Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

2 de ago de 2005

MARIA – 2 de agosto de 2005

DO SITE AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui



Bem vindos a vocês, caras almas de Luz, nesse espaço.
Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra.
Eu me dirijo a vocês, aqui e agora, para informar-lhes reajustes importantes que sobrevêm durante esses dois meses de verão [primavera no hemisfério sul] que restam, tanto de seus veículos densos como de seus veículos sutis, a título individual encarnado nesse plano, mas, também, dos realinhamentos que devem sobrevir sobre este planeta que os porta.

De fato, seremos obrigados, forçados a modificar alguns alinhamentos telúricos, de maneira a permitir, tanto aos seus campos pessoais, como aos campos planetários, expandir-se um pouco mais e alinhar-se a um novo tipo de irradiação que é retransmitida por certo tipo de planeta, a fim de encarnar-se sobre sua Terra e em seus corpos, na região do coração, o que vocês chamam o chacra do coração.

Durante esses dois meses, vocês arriscam a sentir, perceber algumas irregularidades, ou mesmo algumas dores nessa região, atrás e à frente do corpo, em ressonância com o reequilíbrio planetário que deve sobrevir durante esse período e que concerne aos centros/corações planetários, em acordo com seus centros/corações pessoais.

Há, nesses reajustes, uma possibilidade que surgirá, para vocês, de exprimir, irradiar, ressoar, sintonizar a irradiação de seu coração com o coração planetário.
Esse alinhamento e sintonização de seu coração com o coração planetário vai permitir-lhes tornar-se um pouco mais sincrônico com a vontade da Fonte Pai e da Fonte Mãe.

De fato, esse realinhamento vai produzir-se de maneira pontual sobre este planeta, a um dado momento, do qual vocês ouvirão falar como um fenômeno de erupção solar, de vento solar que provoca perturbações de tipos elétricos em seu planeta.

Naquele momento, haverá necessidade de pacificar, em vocês, as vibrações e os ritmos dessa região de seu corpo.
E, sempre em ligação com essa estabilização necessária em seu ser, vocês deverão absorver essa planta chamada aubepine, flor de aubepine, astro floral que lhes permitirá resistir a essa pressão aumentada, que se acompanhará de modificações de redes magnéticas terrestres, em lugares precisos, que são vórtices energéticos que deverão realinhar-se com as novas frequências, de maneira a permitir uma melhor concordância, um melhor relacionamento entre a Fonte Pai e a Fonte Mãe.

Seu coração deve reproduzir esse alinhamento.
Ele lhes permitirá irradiar esse estado de ser permanente entre suas duas polaridades – masculina e feminina – de seu ser, não mais ao nível da esfera cerebral, mas, efetivamente, ao nível de seu órgão coração.
Esse fenômeno de alinhamento está, também, em relação com um fenômeno de alívio [torna leve].
Esse alívio é permitido para aproximá-los, um pouco mais, dos mundos dimensionais novos, de aspectos essenciais de seu ser, de sua alma.
Isso se acompanhará de um desenvolvimento, ou mesmo de uma reativação de algumas potencialidades ou de algumas memórias que fazem parte do que vocês são hoje.

Há, através desse alinhamento, capacidades novas que vão surgir, capacidades para estar no «eu sou», para estar em acordo com o que vocês são e com a Fonte Pai e a Fonte Mãe.

Há, também, através desse alinhamento, uma sincronização com frequências mais elevadas, que são emitidas pelo planeta e que são emitidas pelo Sol.
Vocês poderão, após esse verão, conectar-se, de maneira muito mais simples e ampla, à sua Fonte e à Fonte das Fontes.

Nesse estado de canal do coração ativado, vocês poderão realizar a junção com o canal mediano da coluna vertebral, a fim de recriar essa cruz magnífica que lhes permitirá, não viver dores, mas realinhar sua essência primária com todas as facetas de sua personalidade em encarnação e com todas as facetas de vidas passadas, do que vocês têm sido.
Não para revelar-lhes memórias dolorosas, mas para permitir-lhes, justamente, liberar-se, liberar-se na simplicidade e na Luz autêntica.

No momento dessa reunião, desse reencontro entre o canal do coração e o canal da coluna vertebral, vocês poderão voltar a centrar-se, no mais profundo de seu ser, no fundo do que vocês são: a realidade total de novos estados dimensionais, um pouco mais presentes em sua dimensão encarnada presente.

Vocês poderão experimentar novos dons, novas potencialidades e, sobretudo, poderão compreender, viver, realmente, o que nós chamamos a Vibração do Filho.
Vocês poderão voltar a tornar-se o que jamais deixaram de ser, mas que haviam ocultado, pelos véus espessos que foram colocados por seus próprios condicionamentos sucessivos, no curso de suas vidas.

Vocês vão voltar à vibração do Filho, a fim de permitir-lhes identificar-se, totalmente, à Origem e à sua Fonte.
Nesse estado de consciência centrada no coração, vocês poderão experimentar, totalmente, a dimensão da alegria autêntica, a dimensão da alegria sem objeto, a dimensão do coração, que não prejulga em nada qualquer elemento exterior, mas que está, simplesmente, centrada na pulsação primordial da Fonte Pai e da Fonte Mãe.

Realinhando essas duas polaridades, esses dois eixos da cruz horizontal e vertical, vocês poderão irradiar.
Vocês poderão emanar de seu ser a realidade do que vocês são.

Nesses instantes específicos, privilegiados, vocês poderão experimentar a Unidade transcendente do que vocês são.

Antes do fim de seu verão, vocês poderão conectar-se a certo número de memórias que vão bem além do que vocês chamam suas vidas passadas, mas às suas memórias de almas, às suas memórias do além deste planeta, bem antes do que vocês chamam, do que nós chamamos com vocês «a queda».
Vocês poderão rememorar-se, realmente, do que vocês são.
Vocês poderão experimentar o cristal interior que vocês são.

Nesses momentos privilegiados que sobrevirão de maneira inesperada, e não querida ou desejada, em função das infusões dessa nova energia de alinhamento ao nível do planeta, vocês poderão viver estados de consciência que vão aproximá-los de momentos precisos, que nós chamamos, com vocês, «a ascensão».
Nesses curtos instantes, vocês prefigurarão, em si, fenômenos semelhantes àqueles que se produzirão em alguns anos, no momento oportuno.

Nesses momentos, não decididos por vocês mesmos, vocês sentirão essa fusão de duas matrizes – masculina e feminina – não ao nível da cabeça, mas, realmente, ao nível do coração.

Ao nível dessa fusão, vocês reencontrarão a Unidade essencial entre sua alma, seu Espírito e seu corpo, em alinhamento total, por intermédio do canal do coração e do canal da coluna vertebral.
Vocês poderão revivificar o que vocês são, realmente.
Vocês poderão tomar conhecimento, realmente, do que acontece do outro lado do véu, quando o corpo e o peso da terceira dimensão não estão mais aí, e vocês reencontram sua essência verdadeira.

Haverá, para alguns de vocês, grandes alegrias, no mínimo, grandes choques de descobrir o que vocês são, realmente.
Alguns outros de vocês poderão compreender, realmente, o jogo das dimensões múltiplas do ser, que fazem esses incessantes vai-e-vens entre o inspirar e o expirar da vida e da morte.
Vocês vão, enfim, compreender, enfim, aceitar, totalmente, em seu ser, que a dissolução é, sempre, seguida de uma coagulação.
Após a solução, há a coagulação, e isso em todas as escalas da criação.

A lagarta apenas pode tornar-se borboleta a partir do momento em que ela aceita dissolver-se, a fim de tomar uma nova forma.
É o mesmo para a alma humana que deve aceitar morrer para renascer, e nascer para voltar a morrer.

Há, nessa compreensão e, sobretudo, nessa vivência que vocês terão, cada um, certamente, em graus diversos, a capacidade de aceitar, em toda consciência, o que é a vida, o que é a morte.
Esse véu essencial, que era mantido pela presença da terceira dimensão e pelo jogo da encarnação, desde muito numerosos milênios, vai, hoje, pouco a pouco, rasgar-se, a fim de permitir-lhes compreender e viver, em todo o seu corpo, essa noção de imortalidade, que lhes faz tanta falta, que está, de momento, presente em vocês, apenas sob forma de vaga crença ou de vaga percepção, e que vai tornar-se um fenômeno tão certo como o Sol que se levanta pela manhã e que se deita à noite.

Vocês vão, enfim, aceitar esse fenômeno e compreender, naquele momento, que nada é mais importante do que o jogo da vida, independentemente de todos os condicionamentos que vocês se puseram, progressivamente e à medida das encarnações e dos séculos passados sobre este planeta; que vocês são, realmente, uma alma livre; que, a cada instante, ela tem a escolha total do que ela deseja experimentar, para além das limitações do que vocês chamaram as leis de retribuições ou as leis de ação/reação.

A ação/reação foi criada, unicamente, para essa dimensão presente na qual vocês estão, a fim de experimentar certo número de coisas que foram decididas no alto, por algumas entidades de Luz que vêm de planos supra-angélicos e que decidiram fazê-los experimentar o princípio da dissociação entre o corpo e a alma, a fim de afirmar, um pouco mais, sua alma e a fim de iluminar, um pouco mais, a matéria.
Há, nessa ruptura do véu, um reencontro fantástico com o que vocês são, realmente.

Eu os autorizo, obviamente, a divulgar essa informação, de maneira a que o máximo de pessoas seja informado do que vai advir durante esses dois meses, durante esse desenvolvimento extremamente importante para suas almas.
Isso os fará tomar consciência da futilidade de suas preocupações quotidianas, da futilidade das relações que vocês têm estabelecido, tanto com seus ascendentes e seus descendentes como com seus superiores e seus inferiores, como com suas convenções de sociedades.

Iluminados pela Luz da alma e a compreensão real, intelectual e de consciência do que é a alma, vocês não serão, nunca mais, como antes porque, quando tomam consciência do que vocês são, realmente, vocês não podem mais ir contra o que vocês são, qualquer que seja o preço a pagar.

De fato, não há qualquer preço a pagar, a não ser o peso do apego e o peso das convenções e o peso de seus passados que devem ser dissolvidos pela Luz da alma.
Isso é um processo prévio, indispensável à ascensão.

Não pode haver acesso à quinta dimensão enquanto o Espírito não iluminou, totalmente, em vocês, cada uma das células de seu corpo e não permitiu ao seu corpo o reencontro da Luz que vocês são.
E, naquele momento, as mudanças são as mais importantes que uma alma tem a viver na encarnação, qual seja, a vivência em consciência e intelectual, em seu cérebro, do que vocês são, realmente.

Naquele momento, sua vida não poderá mais, jamais, ser a mesma, porque, aí, nós não estamos na presença de fenômenos que vocês chamam «iniciáticos» ou de experiências que vocês chamam «iniciáticas», mas, verdadeiramente, num novo estado de vida, que é a verdadeira vida e não o sucedâneo de vida que vocês têm desde tantos e tantos anos nesse mundo de terceira dimensão, mas que, entretanto, permitiu-lhes compreender, fortificar sua Luz, mesmo que vocês tenham a impressão de descer, em alguns momentos, às sombras e escuridões as mais profundas.

A experiência desejada pelos seres supra-angélicos e, em especial, os Lipika Cármicos, foi, simplesmente, destinada a forjar, a densificar, a fortificar, um pouco mais, a potência de sua alma.
E, obviamente, isso foi doloroso, porque há algo, que, a priori, podia parecer contrário à alma e que, a priori, podia fazê-los descer aos limbos e às profundezas do que vocês chamam a sombra.

Há, através dessa reconexão ao que vocês são, realmente, uma transcendência total do que vocês serão então.
Essa transcendência poderá ser chamada «iluminação», mas a palavra a mais exata é a palavra «transfiguração».
É a que corresponde mais à realidade do que vocês vão viver, cada um em graus diversos, cada um em função do que já chegou a fazer nesse plano.
Entretanto, qualquer que seja o grau e a importância da revelação, essa transfiguração acompanhar-se-á de uma mudança radical dos modos de funcionamento do que vocês são em sua vida e sobre este planeta.

Aí está, caras almas de Luz, o que eu tinha a transmitir-lhes, e aí está por que eu me esforcei para penetrar, o mais rapidamente possível, nesse canal aqui presente, assim como eu o fiz em outros canais.
A informação circula por intermédio da maior parte dos médiuns em serviço, porque esse é um fenômeno, eu diria, essencial, não capital, entretanto, essencial, do que deve acontecer ao seu planeta, antes do final deste último período de sete anos.

Aí está, caras almas de Luz, eu lhes trago minha bênção.
Eu lhes aporto meu amor.
Eu os amo e eu os abençôo.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.