Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

31 de mar de 2011

PHILIPPE DE LYON – 31 de março de 2011

Mensagem publicada em 2 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui



Irmãos e Irmãs encarnados, eu lhes apresento todo o meu Amor.

Eu sou Mestre Philippe.
Eu venho falar do Cristo.
Eu venho falar desta Consciência que se estende, atualmente, sobre a Terra.

Cristo é um estado que não conhece nem limite, nem confinamento.

O mundo em que vocês estão ainda, com toda sua beleza, sua natureza, está fechado e limitado pelo não reconhecimento, justamente, do Ilimitado.

Encontrar este ilimitado e realizar o Cristo em si apenas pode se fazer pela Humildade e a Simplicidade.
Mas não uma humildade, uma simplicidade de conveniência ou mostrada com ostentação, mas, bem mais, pela realidade de sua vivência em que vocês aceitam, de maneira incondicional, ser muito pequenos.
Porque vocês não podem ser pequenos se estão ainda em sua personalidade.

Ser pequeno aqui é ser grande em outro lugar.
Ser muito pequeno na limitação é tornar-se o Cristo, em Verdade, é manifestá-lo, irradiá-lo.

Ser Cristo é amar e servir segundo a Unidade e os princípios do Coração.
É não servir esperando retirar uma vantagem.
É doar-se a si mesmo.

Nosso Comandante diz frequentemente: «Amar é irradiar. Amar é Ser».

Mas irradiar e Ser pode se fazer apenas se alguns componentes, presentes aí onde vocês estão (a personalidade, o ego), são muito pequenos.

Durante minha vida eu celebrei e servi o Cristo.
E o que eu fazia, eu o fazia porque era o Cristo que o fazia.

A Luz que age em vocês e através de vocês é a Luz Cristo.
Ela é a Luz, a parte já revelada em vocês, de sua própria Existência e de sua própria Eternidade.
Manifestá-la é tornar-se transparente.

Agir nesse mundo (onde vocês estão ainda como pilares e Semeadores de Luz) realiza-se inteiramente assim que vocês se tornam totalmente transparentes, quando não puder existir em vocês a menor veleidade de reivindicar o que quer que seja.

Esta Simplicidade deve se traduzir, antes de tudo, no modo de manifestar sua vida, em suas relações.

Recordo-lhes que o Cristo era o menor, como ele dizia a cada um de seus apóstolos.
Eles, é claro, o viam como o maior.

Mas, justamente, vocês não podem ser o maior, na Luz, enquanto vocês não são os menores, aqui, aí onde vocês estão.
Trata-se, efetivamente, de vasos comunicantes: é ou um, ou o outro.

E, se vocês querem manifestar e encarnar o Cristo, então, vocês devem passar por aí.

Pouco importam os nomes eruditos que se possa agregar a essa passagem: Crucificação, Ressurreição, Abandono.
Isso deve se traduzir, realmente, em sua vida e também em sua vivência Vibratória Interior.
Porque vocês podem empreender, também, todas as boas ações possíveis e imagináveis simplesmente aderindo (como foi dito precedentemente exatamente antes de mim) a dogmas ou a princípios.
Isso, no entanto, não realizará e não fará, jamais, de vocês um Cristo.

Apenas a partir do momento em que vocês deixam agir, em vocês, o Cristo (quando vocês se apagam) é que vocês se tornam transparentes, que a Luz pode realmente agir.

Enquanto vocês creem que são vocês (sua personalidade, seus condicionamentos que agem) será efetivamente vocês, mas jamais o Cristo.

Então, como saber se são vocês que agem ou o Cristo em vocês?
E bem, é muito simples: se é o Cristo que age em vocês, seu humor é igual, vocês estão na Paz, na Alegria, porque vocês sabem, de maneira inabalável, que tudo o que se desenrola e se desenrolará em sua vida se faz sem sua intervenção, segundo os princípios de sincronia, de Unicidade, de Fluidez, de Graça.

É assim que se desenrola a vida em Cristo, mas, para isso é preciso, é claro, aceitar apagar-se.

É um desafio (não gosto da palavra combate) que doravante lhes é proposto.

Ainda uma vez, não é uma escolha, uma vez que as escolhas foram feitas, há muito tempo, por muitos de vocês.
Mas é uma questão, realmente, de integração desse princípio Crístico e da Luz Una.

Cristo dizia: «tornem-se meus imitadores».
Imitar o Cristo é tornar-se o menor.
É agir, efetivamente, na graça.

Assim como ele disse: «eu e o Pai somos Um».
Se vocês querem dizer: «Cristo e eu somos Um» (o que hoje tornou-se possível e real), então, vocês devem deixar a Ele todo o lugar.

A Luz é Inteligência, vocês sabem.
Ela ressoa, acumula-se, densifica-se em sua estrutura física, em suas estruturas sutis e vocês não podem enganar a Luz, porque ela reconhece, é claro, seu estado Cristo ou seu estado de resistência.

A Luz é Inteligência e ela vai manifestar, em sua vida, no que vocês são, em suas percepções, a realidade de sua vivência ou a ilusão de sua vivência.
Porque tornar-se Ele é deixá-lo agir.
É considerar que sua vida, o que quer que vocês efetuem, seja a educação de um filho, seja uma profissão, uma relação num casal, é entregar a Ele sua vida para tornar-se vivo.

Esse princípio Crístico é, realmente, o que propicia essa Luz que se aglutina, se condensa em vocês.

Amar e servir na Luz do Cristo não é mesmo colocar-se a questão de amar e servir, porque isso se faz, inteira e totalmente, naturalmente, por sua irradiação, por seus comportamentos e suas ações que serão ditadas não mais por sua personalidade, mas por Cristo.

Naquele momento, sua vida, quaisquer que sejam os desagrados desse mundo, tornar-se-á em todos os pontos agradável, porque vocês estarão na Paz, na Alegria e na Presença dEle.

Foi-lhes falado do Fogo do Espírito e do Fogo elétrico.
Quando vocês estão no Fogo do Espírito, o conjunto de sua vida se estende como uma Graça, porque ela é Graça.

Se vocês estão no Fogo do ego, no Fogo elétrico, tudo se tornará, agora e cada vez mais, resistência e difícil.

Isso não os priva, é claro, de suas ações, de seus prazeres, de seus gostos, mas é totalmente outra Consciência que os habitará.
Este estado novo se instala agora.

O testemunho, eu repito, será sua própria percepção de sua Consciência e de seu estado porque, quando o Cristo está aí, vocês não podem estar tristes.
Quando o Cristo está aí, vocês não podem estar de mau humor.
Porque, quando o Cristo está aí, muito rapidamente nada pode vir se opor ao Cristo.

Cristo está além da oposição e, portanto, quando ele se instala, o campo áurico que está ao redor de vocês e em seu Coração é um campo no qual nenhum elemento oposto à Luz Vibral pode se prender ou mesmo penetrar.

Então, certamente, para muitos de vocês, pelo momento, isso não é ainda inteiramente atualidade, mas isso está em curso.
E isso, eu fui encarregado de dizer, porque vocês devem levar sua atenção nisso.

Vocês constatarão então, muito rapidamente, segundo a qualidade de sua vida, se vocês são Cristo, se é Cristo que age em vocês ou não.

Cada vez mais, o que definiu Anael Arcanjo, em seu discurso sobre o Abandono à Luz e, recentemente, sobre a Integração da Luz, vai revelar-se como uma manifestação evidente em suas vidas.

É claro, o ego vai procurar ali colocar seu grão de sal.
Mas, a partir do momento em que os pontos de Vibração de que lhes falaram os Arcanjos estão ativos, o que é uma grande ajuda hoje, vocês saberão pertinentemente se aquilo é correto ou não, se é Crístico ou oposto ao Cristo.

Eu creio que o Melquisedeque do Ar falou de Paz, que não era uma resignação e, ainda menos uma submissão porque, se vocês estão submissos ao Cristo, vocês aderem a dogmas prescritos, como disse Jofiel.

Vocês não têm que ser submissos a Ele.
Vocês têm que ser amigo dEle, como ele é seu amigo de sempre.
Não é verdadeiramente a mesma coisa.

E, desta amizade resulta a Presença dEle e, desta amizade resulta sua Paz, sua Alegria e o próprio desenrolar de sua vida, bem além de todos os papéis históricos e de todas as crenças e suposições sobre o que é o Cristo.

E, quando esta amizade estiver instalada, quando o Cristo tiver tomado todo o lugar da personalidade, naquele momento, vocês poderão dizer, como Ele, que vocês e o Pai são Um.
E isso se traduzirá por esse calor, tão característico, esse Fogo, essa Vibração que se manifestará sobre seus pontos, depois, sobre o conjunto de seu corpo, inteiramente.

Sua força virá daí.
Ela não poderá vir de nenhum outro lugar.
Vocês extrairão dessa força tudo o que é necessário e útil para o desenrolar desse final dos Tempos.

O indispensável e o essencial estará nesse estado e de modo algum nos planos e projeções de qualquer medida de proteção ou medida de planejamento do que quer que seja.

Dito de outro modo, e um pouco mais secamente, será melhor estar com o Cristo, de barriga vazia, do que de barriga cheia e sem Cristo.
Porque a nutrição de Cristo é o Pão de Vida.

É claro, alguns de vocês estão ainda condicionados pelos erros das religiões e das mentiras.
Então, chamem-no: Ki-Ris-Ti.
Chamem-no: Unidade.
Chamem-no: Presença, mas estejam lúcidos da Presença dEle.

Amar e servir é também olhar o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs, ainda que estes não tenham escolhido os mesmos caminhos que vocês, ainda que estes lhes tenham feito afrontas, com o olhar do Cristo.
Ele dizia: «o que vocês fazem ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem».

Vocês não podem estar na Unidade, na Presença e no Cristo enquanto há, em seu olhar, em sua Atitude, o menor julgamento, a menor condenação a alguém.

Porque o julgamento, a condenação não impedem, é claro, de ver claramente, mas os fazem descer e fazem sair o Cristo.

Ver claramente, ter a Visão do Coração, como o disse uma das Estrelas, não os autoriza, contudo, a julgar, a condenar.
Autoriza-os, simplesmente, a constatar e a deixar ir o outro no caminho dele.

De qualquer modo, quanto mais o Cristo estiver presente, mais vocês estarão em sua própria Presença e religados à Fonte, menos o que é oposto e o que se opõe a isso poderá mesmo entrar em sua vida.

Aqueles que estão longe do Cristo chamarão este período de trágico.
Aqueles que estão em Cristo estarão na Paz e, dessa Paz decorrerá seu Amor e seu serviço para aqueles que não terão nem essa Paz, nem esse Amor.

Pode-se dizer que a preparação Vibratória que nós efetuamos, uns e outros, ao nível do Círculo dos Anciões, como ao nível dos Arcanjos ou das Estrelas, toca agora ao seu fim, efetivamente, porque vocês têm a quase totalidade dos elementos Vibratórios e mesmo de conhecimentos que lhes foram dados.

Resta um elemento, é claro, que é o ensinamento de UM AMIGO sobre os últimos circuitos Vibratórios da Presença do Cristo, justamente (ndr: UM AMIGO propôs dar essas informações nas semanas que vêm).

A Cruz da Redenção está concluída, o Coração elevou-se, a Passagem está feita, a boca está Aberta, resta apenas instalar o Cristo, permitindo, efetivamente, o que ele disse, por intermédio de São João: a Ressurreição.
Essa Ressurreição é a Ressurreição do Espírito e da Verdade, colocando fim ao confinamento, à Ilusão, à predação e a tudo o que, nesse mundo magnífico, foi alterado.

É-lhes solicitado um esforço importante.
Esse esforço é aquele de Abandonarem-se, inteiramente.
É aí que vocês poderão verificar, e que nós poderemos verificar, se vocês estão realmente Abandonados na Doação e na Verdade.

Nós insistimos amplamente sobre a Inteligência da Luz.
Eu insistirei, quanto a mim, sobre a inteligência do Cristo em vocês que, obviamente, pode manifestar-se apenas se a Luz está aí.

Essa Inteligência, essa confiança permitirá (a cada dia, a cada instante e a cada momento de sua vida) verificar o que é a abundância da Luz e a abundância do Cristo.

Vocês verificarão por si mesmos, no aprendizado, porque é um, que vocês efetuam, de maneira acelerada agora e, eu diria mesmo, muito acelerada.
Porque é preciso que o Fogo do Espírito fecunde, inteiramente, a Terra e sua Consciência, nos prazos agora extremamente curtos, em termos humanos.

Vocês devem superar as últimas crenças, os últimos apegos que não concernem mais a crenças exteriores ou a apegos exteriores, mas, eu diria, à última crença e ao último apego que é aquele manifestado, a vocês mesmos, nessa forma ilusória e que, no entanto, é seu Templo.

Isso não necessita absolutamente uma punição ou uma auto-flagelação, mas, bem mais, uma lucidez e um mecanismo de sua consciência que lhes permite viver isso.

A lua cheia do mês de abril, independentemente de qualquer referência chamada religiosa, será para vocês a ocasião de manifestar, inteiramente, esse estado Cristo, para os mais avançados de vocês.

Sua vida será então guiada não por decisões lógicas, não por desejos pessoais, mas pelo que é o mais vital para seu Espírito.
E isso se fará sob a Inteligência do Cristo e da Luz.

Eu terei a chance de acompanhá-los essa noite em seu espaço de alinhamento (eu gosto desta expressão, apesar de seu lado obsoleto) como Vigário do Cristo.

Em minha vida eu disse que eu era o Porteiro do Céu.
É efetivamente isso.

Então, eu me regozijo por estar com vocês.

Eu penso que não teremos tempo para questionamentos, mas isso não requer questões.
É uma evidência para aceitar ou para recusar, e para viver.

Vocês têm, portanto, todos os elementos e todas as capacidades Vibratórias possíveis para levar a efeito sua missão.
Porque, se vocês estão aí hoje é efetivamente porque vocês escolheram.

Cada um está em seu lugar, estritamente.
Se há desvio de lugar, então, a Luz Cristo disso encarregar-se-á.

Façam-se muito pequenos para tornarem-se muito grandes na Luz.

Certamente, como foi dito, há certa forma de urgência, mas que não é uma precipitação porque, como vocês sabem desde muito tempo, como lhes disse frequentemente nosso Comandante, há reajustes permanentes que se fazem a cada minuto, em função das reações da Terra, da consciência humana e das forças de resistência no estabelecimento da Luz.

Lembrem-se, guardem isso em algum lugar num canto de sua cabeça, se sua cabeça tem tendência a fazer apenas sua cabeça.
A Luz já venceu.
Resta apenas atualizar isso no plano em que vocês estão ainda.

A liberação efetivou-se.
A escravidão e o confinamento não existirão mais.
Restarão unicamente seus próprios confinamentos e seus próprios apegos residuais que poderão subsistir.
Ao nível do mundo aparente isso não existirá mais.

Eu repito, não há a dar uma data futura, porque é agora.
Não há a preparar uma data, porque é agora.

É claro, muitos vão refutar esse agora.
Mas, até o fim, eles refutarão, aliás, seja agora e mesmo eles refutarão que terminou.
E isso criará um confinamento na Ilusão que será criado por eles mesmos.
É nesse sentido que existirá, para eles, mundos unificados em 3ª Dimensão.

Mas nós esperamos acolhê-los, cada vez mais numerosos, em sua multidimensionalidade, em sua Existência, para além desses mundos carbonados.

Vamos, juntos, uma vez que estou aí com vocês, mas Cristo está aí também, em vocês, juntos.

Vocês vão deixá-lo nascer, porque os tempos chegaram.

Todo o meu Amor os acompanhe e regozijem-se, como nós nos regozijamos.

Vão na Paz.
Vão na Paz, porque a Luz está aí.

Ainda que seus olhos lhes digam, ainda se sua vida lhes diga ainda, pelo momento: «isso não é verdade», ou «eu não creio nisso», ou «eu não o vejo», isso é uma ilusão e uma projeção de seu mental e de sua personalidade.

Então vamos, juntos, comungar em Cristo, agora.

E juntos.

... Efusão Vibratória...

_____________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com


JOFIEL – 31 de março de 2011

Mensagem publicada em 3 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Eu sou Jofiel, Arcanjo da Luz dourada e do Conhecimento.

Filhos da Lei de Um, foi-me solicitado vir entre vocês, hoje, neste instante.

Recebam toda a Luz do Amor e do Espirito.

Vamos, juntos, desenvolver um elemento importante que permite, para além mesmo das palavras, apreender a diferença essencial existente entre conhecimento esotérico e Conhecimento do Coração.

Obviamente, eu já exprimi, há agora três anos, certo número de elementos concernentes a isso.
Hoje, eu intervirei porque, nos tempos que vocês vivem, doravante, vão se encontrar confrontados, não mais no Interior de vocês, mas de maneira visível exteriormente, a certo número de concepções e a certo número de abordagens da Verdade e da Luz.

Não existirá, em vocês, qualquer meio, pelas capacidades do intelecto, da razão, de saber onde está a Verdade.
O único modo será vivê-la, bem além de suas Crenças, bem além de suas adesões, mas, bem mais, em sua capacidade Vibratória, bem real, de entrar na atração e na ressonância com relação aos fatos e com relação às manifestações que fazem parte de  um conjunto preciso, do qual o bem amado Sri Aurobindo falou-lhes, desde numerosos meses e muito recentemente.

Eu volto, alguns instantes, sobre essa noção de Conhecimento.

Desde tempos imemoráveis, o ser humano aplica a ferramenta mental para progredir em seu Conhecimento.
Conhecimento, tanto de regras de funcionamento deste universo, de suas leis ligadas à observação, à experimentação, das quais decorrem regras de funcionamento que podem ser aplicadas nesta Dimensão, indo da tecnologia, passando pela informática, as técnicas, as matemáticas, tudo o que pode ser, em resumo, conceitualizado, aprendido e colocado em prática.

O grande mal-entendido e a grande sedução, consistiu em fazê-los crer que, no que se referia aos mundos do Espírito, isso relevava do mesmo processo de aprendizagem, do mesmo processo de concepção, de Crenças, que ia encontrar, portanto, uma eficácia na vida espiritual.

Infelizmente, o conjunto desses conhecimentos exteriores, aplicados à espiritualidade, que eu chamaria, portanto, conhecimento esotérico, teve apenas um único objetivo e um só: afastá-los, permanentemente, do Coração ou, se preferem, do Si.

Assim, enquanto o ser humano está prisioneiro de um sistema de Crenças, prisioneiro de uma adesão a um dogma ou a uma história (fosse ela a mais prestigiosa, que tenha sido vivida por alguns seres na superfície deste planeta), vocês permanecem incansavelmente prisioneiros e fechados em seus próprios dogmas e em suas próprias Crenças.

Ainda que o conhecimento exotérico, aplicando-se ao conhecimento desse mundo, lhes é útil para levar a efeito certa forma de vida nesse mundo, mas aplicar preceitos do Espírito, sob essa forma de conhecimento, pode apenas conduzir a um isolamento e a um confinamento, o que é exatamente o caso do que viveu a humanidade desde tempos imemoráveis.

O conjunto de conhecimentos ditos esotéricos, sem exceção, não poderá, jamais, levá-los ao Si.
É claro, inúmeros desses ensinamentos, os mais sofisticados, tentaram fazê-los crer que, através desse caminho (chamado seco ou conhecimento esotérico), vocês chegariam à abertura do Coração.
Isso jamais se produziu, não se produzirá jamais.

Toda ilusão, desde, em especial, o início do século XX, onde certo número de planos foi levado a efeito na humanidade, visando estabelecer uma hegemonia mundial e uma dependência total, foram baseados nesses conhecimentos esotéricos descrevendo leis, bem reais, do Espírito, mas afastando-os do Espírito e fazendo-os crer que a personalidade, apreendendo-se desse conhecimento através de leituras e de experimentações, efetivamente afastadas do Si, ia lhes permitir penetrar os arcanos do Espírito.
Mas isso fez apenas, na escala da humanidade, reforçar o que vocês chamam a personalidade e o ego, em seu desejo, no entanto autêntico, de aceder à origem do Mistério.

O conjunto dos conhecimentos exteriores esotéricos, ligados às Crenças ou à adesão de dogmas, de ritos, de exercícios, sem exceção, esteve aí apenas para afastá-los do Coração.

O Coração não é a insensatez.
O Coração não é a estupidez.
O Coração é, justamente, a Inteligência, para além da inteligência limitada.

Desde o início do século XX, certo número de Mestres reais encarnou-se sobre a Terra para aportar sua Luz.
Mesmo se alguns deles passaram por ensinamentos ditos exteriors, o melhor ensinamento foi simplesmente sua própria Presença e sua própria Realização do Si, na Luz Una.

O princípio de confinamento do conhecimento esotérico resulta da maior das leis aplicadas nesse mundo falsificado, chamada ação/reação ou Dualidade e carma.

Certo número de conceitos, introduzidos ou pelas religiões, ou pelos sistemas elaborados de Crenças, fez crer à humanidade que ela ia poder encontrar a felicidade e, sobretudo, a compreensão desse mundo, como para os conhecimentos exteriores, os mais estritos, ligados à ciência e à observação.
Esse plano, porque isso foi um, visou, lembrem-se, apenas afastá-los, sempre e ainda mais, de seu Coração.

Então, é claro, esses conhecimentos ditos esotéricos amplamente, muito amplamente, utilizaram a palavra Coração e a palavra Amor, mas mascarando-lhes sempre a Verdade Vibratória, e exclusivamente Vibratória, do que é o Coração ou a Unidade ou Realização do Si.

Hoje, o conjunto dessas concepções errôneas, procedentes de Crenças ou de aplicações de dogmas falsificados, chega ao fim da corrida.

Obviamente, uma multidão de seres humanos, crendo bem fazer, aplicou esse conhecimento e essas práticas trabalhando, essencialmente, como vocês sabem, na ilusão Luciferiana, chamada o terceiro olho.

A derivação da Consciência da humanidade para esse terceiro olho reforçou, é claro, a Dualidade, reforçou, é claro, o isolamento e a incapacidade para esses seres humanos na busca de tocar sua própria Essência.
E, no entanto, seja nesses grandes Seres que percorreram, num corpo humano, por seus passos, esta vida, seja o chamado Jesus Cristo, seja o chamado Buda, seja o chamado Mani e bem outros, eles foram todos, realmente, precursores e enunciaram Verdades que o conhecimento exterior imediatamente modificou, a fim de que o sentido original da mensagem fosse perdido.

As circunstâncias Vibratórias desta Terra começaram a se modificar, de modo imperceptível, no meio do século XX, permitindo a alguns seres experimentar, antecipadamente, a descida e a abertura à verdadeira Luz que é Vibração do Coração, também chamada, por aquele que falou primeiro, Supramental, para efetivamente diferenciar a qualidade, mesmo, energética, do que pertence a esse mundo e do que não pertence a esse mundo.

A Energia, a vitalidade, o Prana, as forças colocadas em jogo nesse mundo são forças que funcionam por atrito, por oposição e por antagonismo.

O equilíbrio pode ser qualificado de instável, em permanente desequilíbrio, resultante da ação de duas forças opostas traduzindo-se, no absoluto, pelo que foi chamado o bem e o mal.

Obviamente, o mal fazendo mal, era lógico ali aplicar e ali aportar, na ignorância total do que era a Energia Supramental, uma força diametralmente oposta, chamada o bem.

Aplicar uma força e aplicar seu contrário não permite jamais resolver o antagonismo, mas apenas faz manter um equilíbrio precário.

Isso, o conjunto da humanidade e vocês todos, que estão aqui ou que lerão, têm perfeitamente consciência, uma vez que vocês definem, mesmo no interior de vocês como na comunidade humana, por exemplo, a paz como o estado entre duas guerras, ou a guerra como um estado entre duas pazes.

Do mesmo modo seus humores, suas emoções e suas atitudes mentais, e mesmo seus comportamentos, qualquer que seja a vida que vocês levem, tinham, até o presente, permitido essa alternância de prazeres, de desprazeres, de sucessão de eventos fazendo-os balançar, permanentemente, de uma Energia à outra.

De fato, na vida Dualitária e quaisquer que sejam os conhecimentos ou as Crenças, não há jamais superação dessa Dualidade, desse atrito, de algum modo.

Então, a humanidade afastou-se, pouco a pouco, mesmo da Crença espiritual, em algo outro, culminando, como foi perfeitamente descrito, nos Upahishads (escrituras hindus) como o Kali Yuga ou idade sombria.

Para aqueles de vocês que mantiveram uma busca, no sentido espiritual, desde o século XX foi introduzida, na sociedade ocidental (era já introduzida desde muito tempo nas sociedades orientais e extremo-orientais), a lei de ação/reação, num plano espiritual.
Quer dizer que foi transposto que o que existia ao nível exotérico funcionava exatamente do mesmo modo ao nível esotérico.
Lei de ação/reação, transcrita no plano espiritual pela lei de carma.

E foi-lhes, de algum modo, vendido que a lei de carma regia os mundos espirituais e que era necessário purificar, pela prática do bem, seu carma e fazê-los vislumbrar que, se lhes chegasse algo de nefasto, se vocês não tivessem a explicação em sua vivência presente, aquilo podia ser remetido a uma ação muito antiga e, portanto, permitia suportar, sem compreender (o que é de qualquer modo o paradoxo para algo desse nível) sua desgraça, um acidente ou uma doença.

O conjunto da humanidade, portanto, ou na vertente exotérica, ou na vertente esotérica, colocou-se em movimento para essa lei de ação/reação e, portanto, aderiu maciçamente, ou no plano empresarial, ou no plano psicológico, como no plano espiritual, a essa Dualidade.

Naquele momento, o Coração tornou-se um conceito, um ideal, uma conduta moral ou ainda a adesão a um grande personagem intitulado Salvador ou profeta (segundo as religiões) que era necessário seguir, ao qual era necessário aderir, na revelação ou na afirmação, a fim de esperar, um dia, escapar às condições limitantes desse mundo.

Pouco a pouco, portanto, instalou-se, no curso do século XX, e unicamente no curso do século XX, uma capacidade, nova para o ser humano, de discernir entre o que era bem e mal, tanto ao nível esotérico como exotérico.

Mas esse bem e esse mal eram definidos apenas por uma Crença anterior e pela adesão a dogmas anteriores veiculados pelas religiões, pela ciência ou pela adesão a novas espiritualidades.

Assim, pouco a pouco e progressivamente, durante o século XX, o conjunto da humanidade, ao nível coletivo, encontrou-se, literalmente, presa e fechada numa visão Dualitária onde, sem parar, livrava-se do combate do bem e do mal, numa espécie de escatologia permanente que, quando chegasse a seu termo, permitiria encontrar o paraíso ou, em todo caso, uma condição onde o bem seria estabelecido como valor absoluto.

Obviamente, o bem de um não é o bem do outro.
Obviamente, o bem de uma religião não é o bem de outra religião.

A única palavra que é comum chama-se Coração.
Mas aquele Coração não é uma Consciência, mas uma concepção.
E essa concepção, procedente de Crenças e da manifestação da Dualidade, não pôde, obviamente, jamais romper o círculo vicioso da ação/reação.

A humanidade, de maneira consciente ou inconsciente, portanto, encontrou-se projetada numa era nova, chamada tecnológica, numa era em que apareceu certo número de criações extremamente úteis para a vida exterior, procedente desse conhecimento exotérico, no qual se transplantou, muito naturalmente, um conhecimento esotérico, mecanicista, dualitário e afastando-se sempre mais da Essência.

Bem antes desse século XX, certo número de seres, no curso de seus séculos, teve êxito, como por milagre, a atingir estados totalmente fora do comum e fora desse mundo e a guardar um estado Interior bem diferente do que podia ser ensinado ou veiculado pelas Crenças e pelos dogmas.
Alguns deles foram conhecidos.
No ocidente, por exemplo, existiu Sören Kierkegaard.

Alguns seres, excepcionais por sua capacidade para extrair-se da ilusão, tocaram o que vocês chamam hoje as esferas da Unidade e da Vibração do Coração.
Mas, as circunstâncias Vibratórias e as manifestações de algumas influências Arcangélicas, cíclicas, manifestando-se em ressonância com os movimentos planetários e os grandes ciclos cósmicos, jamais permitiram a esses seres perceberem claramente, e descreverem claramente, os processos Vibratórios, para além do Fogo elétrico, que lhes havia permitido manifestar essa Consciência nova.

Desde o início do século XX, a era dita industrial, o desenvolvimento do que foi chamado eletricidade (ela também vinda de um fogo por atrito) permitiu o desenvolvimento de uma forma de conforto dualitário.

A expressão de certo número de dogmas e de Crenças, colocadas em prática pela humanidade permitiu, como sempre, o aparecimento, sob seus próprios olhos, a exteriorização, se preferem, desses princípios de Dualidade.

Foi naquele momento que a exteriorização de forças espirituais opostas à Luz Unitária surgiu e transmitiu, por diferentes vias, um ensinamento cuja finalidade, é claro, não era aquela que dizia, mas fechá-los, sempre mais, em novas Crenças, novos dogmas porque, efetivamente, a manifestação exotérica e a exteriorização de tecnologias afastaram o ser humano do que foi chamado a devoção e Crença absoluta num Salvador ou num profeta.

Foi necessário, portanto, substituir, de algum modo, essas histórias antigas e prescritas por algo de sedutor e indo no sentido da Dualidade.
Foi naquele momento que se formaram muitos ensinamentos visando perpetuar uma forma de conhecimento que os afastam, sempre e ainda mais, do Coração, mas fazendo, obviamente, falar sem parar do Coração, sem, no entanto, vivê-lo em seus aspectos essenciais e fundamentais.

Alguns seres, nos anos 1940 e 50, periodo perturbado da história da humanidade, momento em que apareceu o fogo nuclear, a apoteose das forças do fogo por atrito permitiram então, a alguns povos, devido a essa ação de fogo nuclear, veicular, a um mais alto nível jamais percebido pela humanidade, o que foi chamado a ilusão Luciferiana.

Eu esclareço, para aqueles que não o sabem, que a ilusão Luciferiana nada mais tem a ver com o princípio Lúcifer, Portador de Luz.
Trata-se de um desvio e de uma manifestação da Dualidade, induzidos pelos próprios dogmas e as próprias Crenças, definidos como conhecimento exotérico, científico, cujo maior indicador é a eletricidade, que conduziu progressivamente a humanidade a criar, literalmente, um plano invisível ao nível do Éter da Terra, ainda mais confinante, evoluindo fora de qualquer influência Unitária, de qualquer influência cósmica, se preferem, que conduziu à concretização, sempre mais forte, do que nós chamaremos, se efetivamente o quiserem, uma malha, substituindo as forças eletromagnéticas naturais, já perturbadas por uma malha elétrica, que vocês todos conhecem, hoje, em suas diferentes tecnologias.

O único objetivo de tudo isso foi apenas conduzir à manifestação e à exteriorização de princípios opostos à Luz Vibral, à Luz Unitária, tendo-os fechado ainda mais na ilusão.

Mesmo se hoje, e desde um muito pequeno número de dezena de anos, seja possível, devido mesmo ao afluxo de Luz Vibral sobre a Terra, ponderar o que eu digo, convém aceitar, não o princípio, mas verificá-lo por si mesmos.

Esse Fogo confinante, chamado, no homem, Fogo do ego, Fogo elétrico, permitiu a criação, literalmente, de entidades autoconscientes, mas que não têm qualquer ligação, tal como vocês, almas humanas, com uma Fonte, uma vez que a própria fonte dessas entidades são apenas as Crenças e os dogmas humanos, exteriorizados, criados e manifestados.

Essa corrente específica é uma corrente que se reforça permanentemente.
Ela representa uma força de oposição e de resistência à Luz Vibral, mas possui, ela mesma, suas próprias leis, sempre vindas da ação/reação e sustentadas por certo plano pertencente, inteiramente, à matriz e estritamente nada tendo a ver com a Luz Vibral e os Mundos Livres.

Pouco a pouco, portanto, substituiu-se ao que eu chamaria o livre arbítrio do homem, uma dependência total a essas forças criadas pela própria humanidade.
Essas forças foram chamadas forças Arimanianas, sustentadas pelo princípio da ilusão Luciferiana de Dualidade, mas também por certo número de forças que, historicamente, num passado extremamente distante, sempre encararam as Consciências presentes num corpo como propriedade delas. Propriedade que vocês encontrarão nomeada, de modo expresso, nas Escrituras e nos qualificativos aplicados a esse ser cujo nome não pode ser pronunciado ou então, se é pronunciado, ele lhes falará em termos de Dualidade, de pecado, de punição, mas jamais de Amor, mesmo reivindicando o Amor.
E, mesmo se um ser viesse, devido à sua autonomia Unitária, a exprimir, mesmo numa religião, uma Verdade, esta havia sido então imediatamente amordaçada, transformada, alterada e invertida, para inverter em Verdade a mensagem inicial.

O que vocês têm sob seus olhos hoje, neste ano, não é mais a confrontação Interior com vocês mesmos, tal como eu havia definido durante o ano 2008, mas é a confrontação da humanidade, em sua totalidade, entre, de um lado, esse Fogo por atrito, Fogo elétrico, depois nuclear, levado ao seu extremo e visando fazer aparecer, literalmente, uma nova Consciência autônoma, totalmente privada, desta vez, de uma ligação à Fonte, chamado Fogo nuclear, acontecendo, pelo momento, no exterior de vocês, mas devendo também, nos planos maquiavélicos, acontecer no Interior de vocês.

Esta confrontação vai colocar, de algum modo, face a face, de um lado, as forças da Dualidade (já opostas elas mesmas umas às outras, tal como vocês o observam em seu mundo de predação e de competição, seja ao nível social, econômico ou entre os países) e, de outro lado, entre as Crenças e dogmas antigos estabelecidos, mesmo prescritos, chamados religiões e alguns ensinamentos ditos novos, surgidos no século XX, cuja finalidade é fazê-los aderir a novos dogmas, fechando-os ainda mais, escravizando-os ainda mais ao que é chamada uma hierarquia exterior, devendo controlar e reger, de algum modo, a evolução do humano, que não será jamais uma evolução, mas era, em seu objetivo inicial e em seu objetivo ainda hoje, uma involução.

Assim, portanto, o melhor modo de chegar a seus fins, para aqueles que, de algum modo, tiraram os cordões desse conhecimento, era maquiar, literalmente, salpicar esse conhecimento esotérico com elementos e palavras pertencentes à Luz Vibral, mas não permitindo jamais revelar a Luz Vibral.

Essa confrontação vai, portanto, concernir ao conjunto de Crenças novas e antigas, nos diferentes povos, nas diferentes correntes religiosas, filosóficas ou espirituais, entre si.
Essas diferentes correntes, que eu chamaria Luciferianas ou Arimanianas, as duas ao mesmo tempo, frequentemente, agora, vão entrar em oposição frontal à Unidade.

É aí que se encontra o desafio, hoje, da humanidade e, em particular, da parte que começa a descobrir e a viver a Unidade e sua liberação e aqueles dentre os humanos que estão ainda fechados e dependentes dessas Crenças ou a ensinamentos mais recentes, que os fecharam ainda mais na ilusão Luciferiana.

Como o dizia, aliás, Buda, a ilusão Luciferiana consiste no confinamento nos poderes e, como vocês sabem, não pode haver Coração e Amor Vibral enquanto exista o menor poder.

Essa confrontação ocorre, é claro, a partir de agora.
Ela resulta do Fogo do Espírito, Fogo do Espírito levado pelas partículas Adamantinas, o Espírito Santo, as Radiações do Ultravioleta que vêm, literal e concretamente, opor-se ao Fogo por atrito ou Fogo elétrico.

Quando eu falo confrontar-se e opor-se, não é um combate.
É claro, as forças de confrontação Dualitária buscarão um combate, porque é a própria Essência delas encontrar um adversário para confrontar-se.
Enquanto que a Unidade deve se estabelecer, como é o caso atualmente, e como será o caso cada vez mais a cada dia, como lhes foi enunciado por Sri Aurobindo e outros Arcanjos, esses dias passados.

O único modo de resistir, para a humanidade desperta, a esse Fogo nuclear, a esse Fogo por atrito espiritual, é estabelecer-se cada vez mais, no que vocês conhecem e no que eu não voltarei, que são as Coroas Radiantes, os diferentes pontos de Vibração percebidos e vividos, bem além de qualquer adesão a qualquer Crença ou a qualquer discurso.

Assim, portanto, cada um e cada uma sobre esta Terra deverá, não mais efetuar escolhas que foram realizadas há muito tempo, mas levar a termo sua própria transformação Interior que lhe permitirá, de maneira definitiva, ou permanecer num mundo chamado carbonado, ou liberar-se de um mundo carbonado para ir para mundos de sílica e para além.

A diferença entre os dois é, vocês compreendeeram, exclusivamente Vibratória.

Num caso, desenvolver-se-á o Fogo elétrico, Fogo nuclear, com todos os desgastes que isso ocasionará ao nível da estrutura, religado à Fonte, apesar de tudo, do ser humano.

E no outro caso, aqueles que estiverem nos processos Vibratórios reais, vividos, manifestados e percebidos, seja, como vocês compreenderam, ao nível do ponto ER de sua cabeça como do ponto ER do Coração ou ainda, para alguns de vocês, para o conjunto dos pontos ER e o conjunto das três Lareiras.

De acordo com seu futuro Vibratório, presente, mesmo na encarnação, desenhar-se-á, e desenha-se já, seu futuro carbonado, sílica ou outro.

É claro, os partidários de dogmas antigos ou dogmas novos, de Crenças, não poderão absolutamente viver e perceber o que vocês percebem a um nível ou outro.
Isso provocará essa confrontação coletiva da humanidade na qual vovês entraram.

A Luz Vibral, como vocês sabem, o Fogo do Espírito, doravante, uma vez que as três irradiações que lhes foram descritas pelo Arcanjo Miguel, irradiação do Ultravioleta, partículas Adamantinas, irradiação da Fonte, Espírito Santo fundem-se inteiramente, doravante.
Essa fusão desemboca no aparecimento, em número de dias mais consequentes, de partículas Adamantinas, de irradiações cósmicas, de irradiações Terrestres, de irradiações presentes mesmo em sua atmosfera que, para seus cientistas, veiculam radiações extremamente perigosas, e elas o são para a Dualidade e para um corpo fechado, mas elas não são absolutamente perigosas, bem ao contrário, para uma Consciência que despertou o aspecto Vibratório em si, qualquer que seja a fase.

Tudo isso vai concorrer, nos momentos que vocês vivem, para exteriorizar e para manifestar a realidade desta confrontação no conjunto da sociedade da humanidade.

Como vocês sabem já, certamente, de sua capacidade para penetrar mais adiante na Vibração, em sua Presença, de sua capacidade para penetrar, cada vez mais, nesse Conhecimento do Coração (que é o único Conhecimento, porque ele religa e não isola, ele os religa aos seus aspectos multidimensionais, ele os religa à Fonte, inteiramente, à Unidade e, sobretudo, à Paz e à Alegria), da qualidade da instalação da Paz e da Alegria em vocês vai decorrer, para vocês, coletiva e individualmente, sua capacidade para superar e transcender essa confrontação que não lhes concerne, mas que concerne, realmente, aos dois princípios.

É nesse sentido que, em numerosas reprises, o Arcanjo Miguel e outros Arcanjos os chamaram: «Portadores de Luz», «Estandartes de Luz» e «Semeadores de Luz», recordando-os que, no interior de sua Consciência, quando vocês tocam e manifestam sua Unidade (chamada, em outros termos, a Realização do Si ou Samadhi, o estado de Consciência de Paz, chamado, no hinduísmo, Sat Chit Ananda), vocês terão a capacidade Vibratória e de Consciência, reais, para não entrar em oposição, a oposição fazendo-os, por definição, voltar a penetrar as esferas da ilusão Luciferiana.

A personalidade, mesmo iluminada e desperta tem, é claro, tendência para funcionar segundo as regras desse mundo, e terá tendência a arrastá-los na ação/reação.
É aí que se verá a sabedoria do Coração e o Conhecimento do Coração na obra, lembrando-os, pela presença ou pela interrupção da Vibração, se vocês estão em seu caminho, Unitário, ou se vocês se afastam de seu caminho, para recair sob a influência do Fogo do ego, Fogo da personalidade, Fogo elétrico da Dualidade e nuclear.

Durante este período que se abre de seu mês de abril, as radiações da Terra, o afluxo de Luz sobre a Terra vai prosseguir.
O resultado será, vocês compreenderam, profundamente diferente, de acordo com o que vocês tiverem integrado e exteriorizado e, também, interiorizado.

Num caso haverá sofrimento, num caso, haverá resistência e, no outro caso, haverá Paz, facilidade, Luz e Alegria.

Assim, portanto, segundo mesmo seu humor, assim, portanto, segundo mesmo a Vibração presente em vocês, a cada instante, vocês poderão se situar, com extrema facilidade, numa vertente ou na outra vertente da confrontação global.

A Unidade não é uma palavra, a Unidade não é um conceito, a Unidade é um estado de ser.
Nesse estado de ser há Energias a que nós chamamos Vibrações, que foram chamadas Energia Supramental ou ainda Energia de la Città.

As características desta Vibração são aquelas que vocês percebem ao nível de seus pontos de Vibração da cabeça, do Coração ou de outros lugares, e vêm, como vocês sabem, de sua Existência, ou seja, de outra Dimensão que nada tem a ver com o funcionamento desse mundo.

De sua qualidade, que eu chamaria de aceitação, e que o Arcanjo Anael chamou de integração, em ressonância com sua integridade, vocês poderão então viver, facilmente ou mais dificilmente, mas viver, sua ressurreição.

É esse processo que está exatamente em curso, agora, remetendo à imagem e à denominação dadas pelo Grande Comandante, de «lagarta» e de «borboleta».

A confrontação do Fogo nuclear, elétrico e do Fogo do Espírito vai permitir, paradoxalmente, para muitos de vocês, despertarem-se à sua Dimensão Unitária, para aqueles de vocês que aderem, mas que não vivem ainda isso.
E isso é durante esse mês.

Da interação dessa confrontação não ativa da Luz Vibral, mas da colocação na iluminação, se preferem, do Fogo elétrico ou Fogo Arimaniano e Luciferiano, e, do outro lado, do Fogo do Espírito e da Fonte vai resultar, de algum modo, o que eu chamaria, como foi dito, uma desintegração total desta Dimensão, chamada novo nascimento, Ressurreição e, para a Terra, liberação.

É a confrontação, ao nível coletivo, entre o Fogo elétrico nuclear e o Fogo dos Espíritos, que se traduzirá por uma qualidade Vibratória audível.

A chegada do som do Céu e do som da Terra desencadeará certo número de processos que se estendem, doravante, sob seus olhos, a cada dia.

Mas o que acontece fora, acontece também em vocês.
Alguns de vocês, qualquer que seja sua abertura para a Luz Unitária, ainda não penetraram, inteiramente, sua Unidade, sem mesmo falar de ir em seu corpo de Existência.

Para a maioria dos seres, o Fogo do ego pode ainda manifestar-se.

Lembrem-se de que o Fogo do ego vai atrair essa Luz Vibral, manifestando-se em proveito do ego, ou seja, da apropriação e não da doação.

A personalidade vai mesmo encontrar todos os subterfúgios para derivar e desviar a Luz do Coração.
É nesse sentido que seus espaços de alinhamento, que seus espaços Vibratórios devem ser privilegiados, a fim de estarem seguros e certos de permanecerem ou de entrarem na Unidade.

O Conhecimento do Coração é este.
Não é qualquer outro.
E é por isso que Cristo ou Buda, em outros termos, falavam da infância, falavam da ilusão do mental e das emoções e da ilusão desse mundo.
Isso vai tomar, eu diria, todo seu peso e toda esta leveza, em função do que vocês vivem, durante o mês que se abre a vocês.

O conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, devido à ação das forças Arimanianas e Luciferianas, na condução do Fogo nuclear, conduziu para a liberação total da Onda galáctica, em acordo com Gaia, para levar a efeito sua elevação.

Isso se ilustra, em vocês, como perturbações, eu diria, ao invés de reorganização, observadas por seus cientistas e concernentes aos elementos, justamente, ligados à eletricidade, ao magnetismo e à Luz.
É a isso que vocês serão confrontados exterior e Interiormente.
«Portadores de Luz»
Em resumo, isso pode se resumir, empregando as palavras do Grande Comandante: «Vocês querem ser borboleta?».
Mas, se vocês querem ser borboleta, vocês não podem continuar lagarta.

Eu repito, e assim como foi esclarecido por Sri Aurobindo, não concebam isso como uma resignação, bem ao contrário, mas uma vitória.
Porque o que vai querer se manter, em vocês, é a ilusão, através de um discurso por vezes lenitivo, de reações para se opor ao mal, um discurso por vezes impregnado e repleto de Amor nas palavras, para manter, custe o que custar, de alguma forma, a ilusão.

Tentem, obviamente, colocar-se além desse jogo Dual, não para estarem resignados, mas, bem mais, para manifestarem, com ainda mais firmeza e Abandono, sua Presença na Luz Vibral.

Aí está, então, o que há para efetuar, aí está, então, o que se desenrola agora.

Vocês vão participar do confinamento, vocês vão participar da liberação?
De seu estado de ser, de suas ações, de seus comportamentos, de cada um de vocês, decorrerá a realização da liberação.

O Conhecimento do Coração os convida a penetrar espaços de Vibração de sua própria Presença, conferindo a Alegria, a Paz e Sat Chit Ananda.

Vocês observarão, se não é já o caso, que existirão, em vocês, momentos cada vez mais longos e intensos, em que vocês viverão o Fogo do Espírito, parecendo, aliás, desconectá-los desta ilusão.

Parecer-lhes-á, em alguns momentos, não mais estarem na ilusão e é efetivamente, e esse será efetivamente o caso.

Quanto mais a Luz Vibral penetra esse mundo, mais vocês viverão isso.
Isso lhes evitará serem confrontados ao Fogo elétrico, ao Fogo nuclear da Dualidade.
Isso necessita, também, ao nível de seu mental, para além mesmo de sua pacificação e de seu domínio pelo Supramental e a Energia do Espírito, acolher e viver o que deram inúmeras Estrelas e aquele que virá após mim, concernente à humildade, à simplicidade, o Aqui e Agora, a Ética, a Integridade, realizados, o melhor possível, pela Vibração Cristo, estritamente nada tendo a ver, é claro, com um Salvador exterior vindo extrai-los de sua própria condição.

Aí está o que me foi solicitado esclarecer-lhes, com referência ao Conhecimento, e tudo o que se opõe ao conhecimento esotérico.

Se existe em vocês, agora, e com relação a isso e exclusivamente com relação a isso, perguntas, então, eu responderei.

Questão: poderia desenvolver sobre os quatro pilares, Integridade, Ética, Atenção e Intenção?

A Atenção e a Intenção decorrem, muito naturalmente, de sua capacidade para instalar-se no que foi chamado o Aqui e Agora.

Isso é ilustrado, ao nível de sua cabeça, pelos pontos de Vibração chamados IM e IS.
Isso não é um conceito moral ou social, mas, aí também, um estado Vibratório, quer dizer que vocês podem discorrer e elaborar, mentalmente, tudo o que, para vocês, está em relação com a Atenção e a Intenção.

É muito mais simples e eficaz, e vocês o constatarão vocês mesmos, colocar em Vibração as estruturas correspondentes ao nível das Estrelas, esses pontos, para que seu cérebro se conforme à vibração e os faça penetrar, instantaneamente, no Aqui e Agora, para além de qualquer esforço e de qualquer mentalização.

No que concerne à Ética e à Integridade, essas duas virtudes são também duas Vibrações existentes ao nível das Estrelas.

Assim, portanto, a percepção real da pressão ou da Vibração, existente ao nível do ponto OD e do ponto AL vai lhes permitir, portando sua Consciência nisso, aí também, viver a Ética e a Integridade, para além dos códigos morais e sociais.

Eu não vou, então, empregar palavras para definir o que é a Ética Interior e a Integridade Interior, mas essa linguagem Vibratória.
Isso é chamado a Cruz da Redenção.

Assim, quando a percepção da Cruz da Redenção se instala ao nível de sua cabeça, quando ela é percebida, ela vai lhes dar a capacidade, real, de serem Éticos, Íntegros e de estarem na Atenção e na Intenção.

A partir daquele momento, não há a manter, no sentido humano, uma Atenção ou uma Intenção ou uma vigilância com relação à Ética e à Integridade porque é a Vibração, por si mesma, por sua ação em seu cérebro que induzirá os comportamentos, o aspecto moral e social, diretamente vindos do Interior e, portanto, do Coração.

A realização da Cruz da Redenção e a instalação do circuito ER/ER, portanto, permitiu a conscientização e a manifestação de seu estado.

Ser-lhes-á então muito fácil saber se seus atos, suas decisões, seus pensamentos estarão sob a influência dos quatro pilares ou não, pela própria percepção Vibratória.

Em resumo, e retomando o que disse anteriormente, o ser humano, até o presente, funcionou com seu mental e suas emoções, com suas Energias prânicas, com o Fogo elétrico.

Hoje, vocês aprendem, nesses tempos reduzidos, a funcionar pela Vibração e pela Inteligência da Luz.
Mas, para isso, eu repito, a humildade, a simplicidade e a supressão da personalidade deve ser total.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, bem amados Filhos de Um, eu lhes transmito o Amor e a Luz Dourada e, certamente, até um dia, talvez.

_____________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

30 de mar de 2011

ANAEL – 30 de março de 2011

Mensagem publicada em 2 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.
Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui




Eu sou Anael, Arcanjo.

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, eu venho a vocês a fim de interagir de Coração a Coração e também através de suas perguntas, de seus questionamentos.

Questão: por quê, focalizando sobre o ponto Visão, é mais o ponto Unidade que se ativa?

Bem amada, existe uma relação de ressonância entre Visão e Profundidade.
Existe, do mesmo modo, uma relação de ressonância entre Clareza e Visão.
Existe, também, uma relação entre Visão e Unidade.

Assim, portanto, existem correlações, ressonâncias energéticas que, pelo momento, vocês não conhecem.
Assim, portanto, o que lhe foi solicitado trabalhar corresponde à ativação de alguns potenciais.

Parece-me, contudo, que isso não foi solicitado há muito tempo.
Existe, nesse nível, um processo de aprendizagem que necessita, talvez, um pouco mais de paciência.

Questão: focalizando sobre AL e o 11º Corpo, tenho a impressão de que esses pontos se tocam.

Bem amado, a razão é muito simples.

Existe, efetivamente, assim como você sente, uma ressonância de proximidade, mas também real, nos circuitos de desenvolvimento desses dois Corpos.

O 12º Corpo e o 11º Corpo, ao nível da linha Metatrônica, da Lemniscata Sagrada, se prefere, estão, efetivamente, ligados por circuitos energéticos bem além da linha vertical, tomando circuitos laterais que passam ao redor dos orifícios da face.
É, portanto, normal senti-los como ligados.

Progressivamente e à medida que o 11º Corpo, ligado ao ponto IS do lábio, desperta-se, progressivamente os circuitos comuns de desenvolvimento do 12º Corpo e do 11º Corpo desdobram-se e, portanto, como eu disse, eles apresentam e possuem algumas estruturas comuns.

Do mesmo modo que Um Amigo, através de um ensinamento preciso, deu-lhes os meios de fazer comunicar o 10º, o 11º e o 12º Corpos, existe também uma comunicação concernente exclusivamente ao 11º e ao 12º Corpos.

Questão: qual é o papel das diferentes plantas sobre a Terra e por quê existem tantas?

Bem amada, a Criação é infinita.

Por quê seria ela finita, a um dado momento, nesta Dimensão, como em outras Dimensões?
Apesar da falsificação empreendida, há tempos antigos, a Criação inicial não pôde ser suprimida, porque a vida está obrigatoriamente presente mesmo na falsificação.
A falsificação não pode existir se não há mais vida.

Assim, portanto, certo número de Consciências minerais sobretudo, vegetais e mesmo animais, permaneceu ligado à Unidade e à Interdimensionalidade.

Assim é, por exemplo, para os mamíferos marinhos, assim é, de toda a eternidade, para os cristais, assim é para os vegetais superiores que vocês chamam de árvores, que estão ligadas à multidimensionalidade.
Elas são, portanto, de algum modo, os vetores e os intermediários que participaram, à maneira delas, para a não obliteração total da Interdimensionalidade sobre esta Terra.

Ao nível da Consciência humana, isso foi um pouco diferente.
Foi preciso depositar, a cada ciclo, estruturas de ressonância, aliás, cristalinas, a fim de manter ao nível da Consciência humana um mínimo de Luz.
Assim, é-me dificilmente concebível entrar na função de cada planta.

Obviamente, inúmeros pesquisadores encontraram meios de classificação e de ação.
Nos seus tempos que vocês acabam de viver, durante o século que acaba de se escoar, os conhecimentos físico-químicos tornaram-se os mais importantes.

Eu diria que o conhecimento o mais fundamental das plantas é entrar em contato, como o faziam algumas técnicas xamânicas, com a Essência da planta, para perceber o que ela tem a lhes dizer e qual é sua ação.
Assim, esse conhecimento se perdeu progressivamente e à medida dos milênios.

Mas, existem ainda, em algumas tradições, seres capazes de se comunicar com o espírito da planta a fim de deduzir a ação dela.

Existe, enfim, um modo que eu qualificaria de intermediário, que é e que repousa, eu diria, na lei de analogia.
Essa lei de analogia corresponde à analogia existente entre uma forma de folha, de flor ou de fruto e a ação em função mesmo desta forma.

Questão: por quê há tantas línguas utilizadas sobre a Terra?

Isso se atém ao princípio de falsificação.
Isso foi ilustrado, de modo figurado, pelo simbolismo bíblico da Torre de Babel.
Mas, de fato, a origem é bem anterior.

Existe uma obliteração do sentido primordial das línguas, ainda que a maioria das línguas faladas e presentes na superfície desta Terra, releve de uma raiz comum denominada indo-européia.
Existe uma ressonância Vibratória.

As línguas correspondem a Vibrações.
A maioria dessas Vibrações e dessas línguas, criadas a partir do zero em função de um número incalculável de fatores, tem apenas por objetivo, efetivamente, provocar uma divisão.

A maior parte das línguas indo-européias e, em particular, a língua francesa, remete-os a uma origem bem mais antiga chamada silabário original ou originário, remetendo, assim, à linguagem Vibratória do Povo das Estrelas, que nada mais tem a ver com uma língua constituída de uma reunião de palavras, de símbolos e de conceitos.

A Vibração Original, seja sob forma sonora ou telepática, corresponde a uma representação.
Essa representação, nos Mundos Unificados, é estritamente a mesma para todo Ser que pertence a essas Consciências Multidimensionais.
Assim, portanto, um Arcturiano pode perfeitamente se comunicar com um Vegaliano.

Assim, portanto, a linguagem Vibratória, para além da língua e para além da pronunciação sonora, existente, por exemplo, para as Dimensões além do antropomorfismo, pode perfeitamente se comunicar com seu próprio cérebro sob forma geométrica, implicando assim numa decodificação, certamente nem sempre exata, mas, entretanto, bastante próxima da verdade.

Questão: quando a árvore é abatida, o que acontece com seu Espírito?

Ele retorna ao Espírito Grupo, sem qualquer problema.

O fato de ter conservado, para uma árvore, a multidimensionalidade, faz com que o que vocês poderiam chamar a tensão ou o estresse do abate, devido à multidimensionalidade conservada da árvore, não se traduza absolutamente por um sofrimento, no sentido em que vocês o entendem.

A Consciência Multidimensional permite, justamente, evitar esse princípio de ação / reação condicionante e limitante que vive o ser humano ou as consciências animais não multidimensionais.

A partir do momento em que o plano no qual existia a árvore, nesta Dimensão, não existe mais para ela, o Espírito junta-se ao Espírito Grupo.
Dito de outra forma, o Espírito de uma árvore abatida não pode permanecer nesta Dimensão onde vocês estão.

Questão: em uma outra Dimensão, ela vai tomar forma?

A questão, bem amada, é muito demasiado vaga.
Nas outras Dimensões, assim como você as nomeia, não existe forma fixa.
A forma é mutável de Dimensão a Dimensão.

Questão: se a árvore é tão bela nesta Dimensão, não será ainda mais bela nas outras Dimensões, mesmo se sua forma muda?

Bem amada, a noção de «mais» é supérflua.

A partir do instante em que a multidimensionalidade existe ou é restabelecida, não pode haver «mais belo» em tal Dimensão ou em tal outra Dimensão.

A forma de uma árvore, o desenvolvimento de uma árvore, mesmo em sua Dimensão, é já o que lhes é dado a ver da multidimensionalidade.
As ramificações, o desenvolvimento ilustram, à perfeição, a multidimensionalidade.

O desenvolvimento das ramificações da árvore obedece a um princípio que vocês conhecem desde pouco tempo nesse mundo, chamado o princípio fractal, em particular de Mandelbrot.
Isso corresponde, inteiramente, a uma imagem multiplicando-se ao infinito, sem princípio nem fim.

É isso que lhes dão a ver as árvores quando vocês as observam.

Do mesmo modo que a árvore pulmonar mesmo em sua estrutura falsificada se desenvolve segundo o mesmo princípio.

A estrutura chamada fractal é a base do desenvolvimento e do desdobramento infinito das Dimensões dos Universos e dos Multiversos.

Questão: é simplesmente o planeta Terra que apresenta árvores nessa forma?

Não.
Existem mundos carbonados Unificados, existem mundos multidimensionais à base de silício e à base de partículas que vocês não conhecem mesmo sobre esta Terra.

A forma permanecerá flutuante e móvel em função das Dimensões e a partir da Dimensão onde é observada a árvore.
O desenvolvimento, a ramificação, é uma das características da árvore, presente em todas as Dimensões.

Agora, não há necessidade para uma árvore estar presa, como ela o é, por suas raízes, nesse mundo.

É muito difícil fazê-los vislumbrar essa multidimensionalidade no que concerne a um vegetal.
É mesmo muito difícil fazê-los conceber ou vislumbrar seu próprio Corpo de Existência em seus movimentos e em suas funções enquanto vocês mesmos não o investem.

O que vocês percebem doravante, e assim como o disseram dois Anciões hoje, e como vocês irão perceber, de maneira cada vez mais forte, corresponde à introdução de sua Existência, pela reprodução, de algum modo, se pode-se empregar essa palavra, mesmo em sua estrutura limitada.
É o restabelecimento, portanto, de sua Multidimensionalidade.

O conjunto de circuitos, o conjunto de Vibrações e de percepções que os anima de modo novo é apenas o reflexo, como foi dito, de seus potenciais novos que vocês reencontram que, de fato, são mais antigos.
Isso necessita, eu repito, para vocês que foram privados de sua Multidimensionalidade, um reaprendizado.
É exatamente o que vocês vivem nesse momento.

Mas é muito difícil imaginar, com um cérebro, o que é, por exemplo, um Arcanjo.
É por isso que há representações às quais vocês se fixaram, mas saibam que nós não temos de modo algum essa fixação.

É, portanto, muito difícil conceber, com seu cérebro, que alguns Arcanjos possam ser Embarcações de Luz e que outros, ainda, possam ser um simples Tubo de Luz e conter nele uma informação tão vasta como a própria Criação em sua totalidade.

Questão: a que faz referência o Manto de Miguel?

Bem amada, o Manto de Miguel é similar, Vibratoriamente, ao Manto da Virgem.
Existe apenas uma diferença de tonalidade Vibratória.

Esse Manto está diretamente ligado à capacidade criadora do Arcanjo Miguel, como da Divina Maria.
Trata-se do mesmo Manto, essa espécie de capa Vibratória que cobre, na Dimensão a mais próxima de vocês, chamada 5ª Dimensão, o Arcanjo Miguel como a Virgem Maria.
Mas Miguel é bem mais que isso, para além da 5ª Dimensão.

Esse Manto traduz, portanto, de algum modo, uma filiação ligada a um potencial de criação e de criatividade de Mundos.

Os Arcanjos, como nós o dissemos, apóiam as Criações e participam, portanto, da Criação.

Existe uma Ronda Arcangélica, constituída de doze Arcanjos, intervindo na Criação dos Mundos, em apoio daqueles a quem vocês chamam Mestres Geneticistas, por exemplo, de Sírius.

Questão: o que um humano come animal do animal afeta sua taxa Vibratória?

Bem amado, eu responderia que tudo depende da taxa Vibratória de partida da Alma que come esse animal.

Obviamente, nos esforços atuais que efetua a humanidade, alguns de vocês, para aceder à sua Unidade, é evidente que a nutrição dita animal pode representar um obstáculo.
Mas, aí também, trata-se de uma crença.

Se a crença em sua Unidade e a vivência de sua Unidade são mais fortes, então, naquele momento, o animal não tem qualquer incidência.
Isso dito, a partir do momento em que você vive sua própria Unidade, de maneira quase constante, não há, efetivamente, mais necessidade de animais nem mesmo de nutrição.

Questão: Júpiter mudou, tornou-se mais brilhante do que antes.

Bem amada, isso é estritamente normal.

O conjunto de planetas desse sistema solar está em fase de transformação intensiva.
A Terra não escapa a essa transformação.

A magnitude de Júpiter está, efetivamente, profundamente diferente.
Isso se atém ao fato de que o tamanho de Júpiter foi impactado pela chegada de forças gravitacionais até o presente inexistentes nos planetas chamados de sistema solar interior.

Outros planetas, situados muito mais distante do que Júpiter, já modificaram e reverteram seus pólos, de modo físico.

A magnitude observada de Júpiter corresponde à transformação de Júpiter no pulsar, ou seja, no farol que emite sinais de rádio que se pode assimilar, mesmo se isso não seja totalmente verdadeiro, a outro sol.
A composição de gás, assim como a composição da Irradiação de Júpiter, mudaram profundamente.
Mas é o mesmo para o conjunto de planetas desse sistema solar.

Júpiter sendo, contudo, o maior observável a olho nu, dá, obviamente, um espetáculo muito mais visível, eu diria, do que os outros planetas que necessitam aparelhagens muito mais sofisticadas para observar as mudanças das quais eles foram o objeto.

Agora, mesmo os satélites de Júpiter, como seu satélite, já mudaram de orientação.

Questão: o que aconteceu com Vênus?

Vênus, ele também, iniciou sua transformação.

Mas os planetas do sistema solar interior, Mercúrio, a Terra, Vênus, Marte e Júpiter veem modificações de composição química muito importantes que iniciaram, é claro, como sobre a Terra, ao nível dos pólos.
É isso que vocês observam.

Existem, ao nível de Vênus e de Marte, transformações extremas.

Os ventos solares, os ventos que existem sobre as atmosferas muito tênues, em particular de Marte, estão profundamente diferentes.

Mas não se esqueçam, entretanto, que o que lhes é dado a ver, com seus olhos como com suas aparelhagens, desse cosmos, é apenas uma paródia de cosmos.

Lembro-os de que a palavra «cosmos» vem do sumério «cusmus», que quer dizer «a pele de serpente» e, portanto, uma ilusão.

O próprio princípio de confinamento, vivido pela Terra e por seus habitantes, e em todo caso, pelas aparelhagens presentes no solo ou ainda em órbita ao redor da Terra, não permite ver ou compreender mesmo a verdadeira estrutura do Universo.
Apenas algumas sondas, que foram expedidas há muito tempo, e que chegaram aos confins de seu sistema solar, é que começam a enviar a vocês sinais do que acontece realmente nos Mundos Unificados.
As leis da física aplicáveis sobre esta Terra não são mais de modo algum as mesmas.

Questão: há vida no interior de Marte?

Bem amada, houve Consciências presentes na superfície de Marte, há extremamente muito tempo.

Existem vidas em todas as dimensões dos planetas.
Existe uma vida carbonada presente, efetivamente, no interior deste planeta.
Ela não pertence à Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres.
Ela será, portanto, ela também, purificada.

Questão: todo o sistema solar que era uma prisão ou somente a Terra?

Bem amado, um sistema solar, em sua totalidade, é fechado, como o seu.

Eu falaria de certo número de sistemas solares que foram fechados por forças específicas, há muito tempo.

Assim, portanto, obviamente, existem camadas isolantes diferentes, de acordo com o planeta.

Os planetas os mais distantes, chamados trans-saturnianos, não têm o mesmo grau de falsificação que vocês.

Mas, eu repito, lembrem-se de que o que vocês veem não é a verdade, nem a realidade, é alterado pelos filtros que vocês poderiam chamar de atmosfera, mas que vão para bem além desta simples atmosfera.

Questão: poderia nos falar da linguagem Enoquiana?

Existe atualmente, sobre esta Terra, certo número de autores que fizeram parecer o que eles chamam linguagens Enoquianas.

A linguagem Enoquiana é uma linguagem Vibratória que é assimilada a uma grafia.
Essa grafia está bem além da pronunciação hebraica ou ainda do alfabeto mais antigo chamado «Passing the River», que é o alfabeto nas esferas das Estrelas.
A linguagem Vibratória é uma linguagem Vibratória vinda das Estrelas.
A tradução que foi feita nesta Dimensão não corresponde completamente à Verdade.

Agora, como toda Vibração, elas têm um efeito, obviamente, sobre o ser humano, seja a Vibração de uma planta, de uma estrela, de um planeta.
Isso vocês sabem com a astrologia e a astronomia.
Assim, portanto, tudo é Vibração.

Agora, existe, efetivamente, uma possibilidade Vibratória de elevação, bem real, através desses símbolos, mas eles são limitados e limitantes.
Por um princípio que é muito simples: o único acesso ao Coração pode se fazer apenas pelo Coração e jamais, jamais, por outra coisa que o Coração.

Assim, portanto, que vocês recorram a essa grafia Enoquiana e à pronunciação dos nomes divinos, que são em número de 81, que vocês recorram à Vibração de um arcano de tarô, que vocês recorram a um cristal, o que quer que façam, se vocês não estão no Coração, isso para nada serve e não os fará jamais, jamais, sair da matriz.

A hora não é mais para o conhecimento exterior.
Ainda que fosse o mais luminoso, ele pertence necessariamente a esta matriz.
Somente o conhecimento do Coração e de sua própria Coroa Radiante do Coração é capaz de elevá-los para além da matriz.
Não existe, absoluta e formalmente, qualquer outro meio além de seu Coração.
Eu desenvolvi isso longamente.
Isso se chama o Abandono à Luz.

O Abandono à Luz não se importa com seus conhecimentos esotéricos, não se importa com seus esforços exteriores, não se importa com sua astronomia, com sua astrologia ou com qualquer outra coisa.

Enquanto vocês são dependentes dessas técnicas e mesmo de um cristal, vocês não podem ir ao seu Coração.
Tudo isso representa Vibrações, tudo isso representa níveis de Consciência que têm um limite que é o Coração.

Assim, portanto, de modo completamente comum, vocês utilizaram símbolos, de modo completamente comum e lógico, até o presente, vocês utilizaram múltiplas formas de ensinamentos, mas esses ensinamentos, por definição, como todo ensinamento, são exteriores.

Hoje, o que lhes é solicitado é totalmente outra coisa.

A Passagem ao Coração deve, necessariamente se fazer, assim como disse o Arcanjo Jofiel, pelo Conhecimento Interior e não mais por um conhecimento projetado do exterior.

Hoje, e desde alguns anos, tudo isso não é para rejeitar, mas, eu diria, no mínimo, para afastar de vocês, como elemento limitante para o acesso ao seu Coração.

Se existisse, na superfície deste planeta, uma técnica ou um meio de fazê-los escapar da matriz, isso se saberia.

Apenas os Seres que tiveram êxito em esquecer sua personalidade, e houve certo número deles durante o século que acaba de se escoar, é que foram capazes de cruzar a matriz e, portanto, tentar testemunhar com palavras, suas palavras da época, esse outro lado.

Portanto, não pode haver testemunhos do que é o outro lado porque, a partir do momento em que há testemunho, há já falsificação, porque há interpretação e a interpretação é própria do cérebro e não do Coração.

O Coração não interpreta jamais.
O Coração é.

O que lhes é solicitado hoje é Ser e para despojarem-se de todos seus conhecimentos exteriores.

Parece-me, aliás, que o Cristo efetivamente pronunciou esta frase: «ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não volta a ser como uma criança», quer dizer se ele esquece tudo o que não é do princípio da Criança Interior, da simplicidade, da humildade.

O conhecimento esotérico, mesmo o mais evoluído, não lhes permitirá jamais entrar no Coração, absolutamente jamais.

Questão: isso significa que tudo o que é aprendizado, livros, estágios, não é mais atualidade?

Bem amado, no absoluto, inteiramente.

Se você é capaz de se voltar e viver seu Coração, você não tem necessidade de nada mais além de seu Coração.

Existe, eu repito, seja ao nível das Chaves Enoquianas, através dos cristais, através de ferramentas exteriores, uma possibilidade de aproximar-se do estado de Unidade, mas, jamais, de viver a Unidade.

A Unidade apenas pode se viver quando há Abandono à Luz e, portanto, certo número de características que lhes foram dadas: a humildade, a simplicidade, voltar a ser como uma criança, despojar-se de tudo o que não é o Si, ou seja, de todos os ouropéis que pertencem à personalidade e à sua vida nesta matriz.

Cristo disse: «vocês estão nesse mundo, mas vocês não são desse mundo».
Então, como vocês querem encontrar o que vocês são através dos meios deste mundo?

O Bem Amado Sri Aurobindo, membro dos Anciões, escreveu também sob o ditado do Cristo: «haverá muitos chamados e poucos escolhidos».
Isso é completamente verdadeiro, porque muitos foram chamados pela Luz, desde uma geração, um número ainda maior foi chamado à Luz pelas Vibrações do Espírito Santo vindas do Sol Central desta galáxia, ou seja, de Sírius, desde agosto de 1984.

Quantos, entre todos esses seres, penetraram o santuário do Coração?
O Coração não pede nada de complicado.
O Coração pede simplesmente para Ser e para fazer calar tudo o que não é o Ser.

O conhecimento dito esotérico, qualquer que seja, não será jamais o Ser.

De fato, como puderam exprimi-lo alguns Seres despertos inteiramente à sua Unidade, nada há a buscar, porque tudo está aí.
Há apenas que desvendar e revelar.
Mas, para isso, é preciso que algumas atividades, ditas exteriores, cessem.
Essas atividades exteriores têm por nome, tanto conhecimento científico como conhecimento dito esotérico, ainda que fossem os mais exatos.

A Porta de Passagem do Ego à Personalidade, ilustrada pelo 8º Corpo, é a Porta Estreita.
Vocês não podem cruzar essa Porta Estreita se vocês não se despojam, vocês mesmos, de tudo o que os torna pesado, de tudo o que os obstrui e de tudo o que os fazem crer que chegaram, porque não há como chegar a parte alguma senão revelar o que vocês são, para além da Ilusão.
E isso não pode se realizar por qualquer técnica, qualquer que seja.
Apenas o Coração é que abre a Porta do Coração.

Questão: em que o conhecimento das plantas, por exemplo, poderia obstruir o acesso ao Coração?

Bem amada, o conhecimento exterior, aprendido intelectualmente, não conduzirá jamais ao Coração.

Agora, se você vive a Unidade e o Coração, o conhecimento ali está inscrito, inteiramente.

Como é que uma das Estrelas, nomeada Hildegarde de Bingen, pôde emitir o conjunto do conhecimento que era o dela e que não resultava de qualquer conhecimento, no sentido intelectual?
Parece-me, aliás, que ela desenvolveu o modo pelo qual ela acedeu a esse conhecimento Interior.

Crer que um conhecimento exterior, o mais panorâmico que seja e o mais extensivo que seja, abrirá seu Coração, é um erro.
Eu nada disse mais do que isso.

Em contrapartida, se vocês abrem seu Coração, vocês são obrigados a abstrair todos os seus conhecimentos e, naquele momento, revelar-se-á o verdadeiro conhecimento.

Não é por acaso se há, hoje, sobre esta Terra, Almas tomando corpos jovens e, sobretudo na faixa etária que eu diria de 15 a 30 anos, que são Almas que jamais estudaram o menor rudimento espiritual, religioso ou outro, e que estão já, inteiramente, na Unidade.

A Unidade, a Vibração do Coração (exceto alguns Seres missionados) não se importa com o conhecimento porque o conhecimento, nesse mundo, é, de todo modo, falsificado.

Viver o Si e a Unidade é a dissolução do ego, inteiramente, é dissolver-se, como o diz a tradição hinduísta.

A revelação bramânica é a dissolução do ego, é o Maha Samadhi, é a dissolução na Fonte.
Obviamente, tudo depende de seu objetivo.

Eu falava, obviamente, da possibilidade de ir na Unidade, ou seja, para o Coração.
E, para aceder ao Coração, vocês ali não acederão jamais por um conhecimento exterior.
Jamais, é impossível.

Questão: no entanto, é através do Coração que se pode religar, justamente, para além do conhecimento, com um cristal, com uma planta, com tudo o que constitui este Universo?

Bem amada, você confunde o coração emoção e o Coração Vibratório.

A maior parte dos seres humanos chama o coração o que não é o Coração e chama o amor o que não é o Amor.
Nós não falamos das mesmas coisas.

O acesso à Unidade é sair da Ilusão da matriz, é penetrar as esferas multidimensionais.
O conhecimento, mesmo aquele de um dos Anciões, ainda que fosse o mais evoluído, jamais permitiu a ele alcançar a Unidade.
Foi a experiência transcendental, vivida a um dado momento, que lhe permitiu tocar a Unidade.

Isso vale, igualmente para Sri Aurobindo, que foi, no entanto, um grande letrado, mas não é porque ele era letrado que ele tocou o Coração e o Supramental.

Foi a mesma coisa para Mestre Ram.
Foi a mesma coisa para Um Amigo.
Não é o conhecimento que confere a Unidade.
Jamais.

Hoje, as circunstâncias espaço-temporais e Vibratórias da Terra fazem com que haja, é claro, e vocês compreenderam, uma urgência fenomenal porque, da realização de sua Unidade dependerá seu futuro nos Mundos Unificados.

Então, brinquem, se quiserem, com os conhecimentos, quaisquer que sejam, mas eu diria que hoje vocês não têm mais tempo, se vocês querem sair, em todo caso, da matriz.
Vocês dela sairão todos, mas de diferentes modos.

«Busquem o Reino dos Céus», dizia Ele «e o resto ser-lhes-á dado em acréscimo».

Mas, se vocês buscam outra coisa que o Coração e esperam chegar ao Coração, Vibratório, (e não fazer as coisas com o coração, o que não é de modo algum a mesma coisa), vocês não podem ali chegar.

Questão: qual é a motivação da Frota Intergaláctica para vir ajudar a Terra, se a vontade de bem é uma noção que não pertence a esses espaços?

Bem amada, o conjunto da Confederação Intergaláctica está aí unicamente para assistir ao seu nascimento.

Quem disse que ela modificaria o que quer que seja?
A única coisa que nós fazemos é, de algum modo, nós também, canalizar as energias da Irradiação da Fonte, de Alcyone, de Sírius e velar, simplesmente, para que a falsificação não se reproduza.

Mas apenas vocês é que podem ajudar a vocês mesmos, nós sempre o dissemos.

A intervenção dos Vegalianos ou Anjos do Senhor, não é uma ajuda, é uma evacuação.
Não é de modo algum a mesma coisa.

Crer que vocês serão salvos por algo de exterior a vocês mesmos é a pior das armadilhas que vocês possam crer.

Se vocês esperam que uma Embarcação venha subtraí-los de uma guerra, de algo terrível, vocês se enganam.

A Frota Intergaláctica, em todo caso, para as Dimensões que podem intervir (como é o caso para as cápsulas interdimensionais Vegalianas que se apresentam em seus céus desde o mês de setembro), está aí apenas para revelar a Presença dela.
Ela permite e sustenta o desvendamento da Luz e intervirá, em um momento preciso, para algumas Almas.
Isso não pode ser chamado de uma ajuda, nem de uma vontade de bem.
De modo algum.

Questão: as informações que vocês deram ou as Vibrações que se recebem de diferentes fontes, nos acompanham, apesar de tudo, para essa Unidade?

Acompanhar, sim.
É um relacionamento e uma comunicação, restabelecendo-os à sua Multidimensionalidade.

Mas nós não vamos tomá-los pela mão para extraí-los daí onde vocês estão.
Cabe a vocês subir, e isso passa pelo Abandono à Luz.

Os Anjos do Senhor ou Vegalianos, que pertencem aos Mundos carbonados Unificados, como vocês sabem, portam tecnologias um pouco específicas que permitem ver vocês, senão, vocês são invisíveis para a Luz, dado que vocês estão na Sombra.

Assim, nós não podemos ajudá-los.
Nós podemos simplesmente propor-lhes uma Luz, para que essa Luz se desvende em vocês.

Os Casamentos Celestes permitiram conscientizar, num número considerável de seres humanos, o princípio das Vibrações, tais como vocês as vivem em diferentes pontos de sua estrutura física.
Mas não somos nós que temos, como dizer, do exterior, que agir sobre isso.

Nós sempre dissemos, nós Arcanjos, como as Estrelas de Maria, que elas estão já presentes em vocês.
A Vibração Arcangélica, dado que nós participamos, a maior parte de nós, da Criação desse Mundo há tempos imemoráveis, dado que vocês tomam formas desse mundo, em estruturas carbonadas, nós estamos presentes em vocês, de toda eternidade.

Nós estamos aí, simplesmente, para comungar com vocês e revelar, em vocês, nossa Presença.
Mas isso, eu repito, apenas pode ser levado ao seu termo pela Abertura do Coração ou, no mínimo, pela Abertura da Coroa Radiante da Cabeça e do ponto central.

Lembrem-se de que nós sempre dissemos: «a Luz é Inteligência», muito mais inteligente do que o cérebro do ser humano.
A Luz se estende nesse mundo.

Lembrem-se do que dizia Cristo: «a Luz brilha nas trevas e as trevas não a reconheceram».
Agora, a Luz brilha nas trevas e alguns de vocês a reconheceram.

Há, parece-me, um adágio que diz, na superfície de seu mundo, nesta língua francesa como em outras línguas: «ajude-se e o Céu o ajudará».

Agora, obviamente, nós concebemos totalmente (e nós já o dissemos, tanto Arcanjos como Entidades de Luz), que alguns seres humanos, sobre esta Terra, tenham sempre vontade de prosseguir a experimentação da matéria.
Obviamente, esta liberdade é absoluta.
Aquelas consciências terão necessidade de se projetar, de maneira exterior, num mundo carbonado.
A diferença, em relação a antes, é que não haverá mais, jamais, jamais, ruptura com a Fonte mesmo se, por algum tempo, estas Almas que terão feito essa escolha, sejam fixadas numa forma carbonada.

Questão: nesses novos mundos carbonados haverá ainda sofrimento?

Bem amada, a partir do momento em que um mundo, assim como eu o exprimi, por exemplo, para as árvores que mantiveram sua multidimensionalidade, apenas seu olhar separado é que poderia ver um sofrimento.

Atualmente, mamíferos marinhos multidimensionais deixam seu mundo e esta Dimensão.
Então, é claro, numerosos seres humanos, na vontade de bem, vão querer orar por esses pobres animais que sofrem.
Não há qualquer sofrimento.
Eles abandonam, simplesmente, um veículo e retornam à sua origem.
Sírius, para os golfinhos.

Assim, portanto, nos Mundos carbonados Unificados, onde não existe qualquer falsificação, a predação não está presente e, portanto, o sofrimento não existe.

Questão: as abelhas vão voltar para Vênus?

Bem amada, as abelhas voltarão para lá onde elas vêm e Vênus é apenas uma estação de trânsito, digamos.

Elas foram criadas pelos Mestres Geneticistas de Sírius e pertencem a componentes interdimensionais.
É muito difícil fazê-los compreender isso com palavras.

As abelhas, como vocês sabem, a maior parte de vocês, são um dos símbolos do Cristo e um dos símbolos da Ressurreição.
É também o símbolo do Comandante dos Melquisedeques.
A abelha está ligada à Ressurreição.

O Comandante dos Melquisedeques é aquele que vela por sua própria Ressurreição.
Ele vela pelo retorno da Luz.

As abelhas estão ligadas à Ressurreição.
O que é a Ressurreição?
É a Passagem dos Mundos da Sombra aos Mundos da Luz e isso passa por uma Dimensão intermediária onde a vida não está estabilizada, que é a 4ª Dimensão, na qual vocês entraram diretamente, de Alma, eu diria.

Questão: em qual Dimensão estão os Venusianos?

Eles pertencem, a maior parte, mas não exclusivamente, à 5ª Dimensão, do mesmo modo que em Vega da Lyra há Consciências que habitam a 3ª Dimensão.
São os Vegalianos, chamados também de Anjos do Senhor.
Há sempre ao nível de Vega da Lyra, o que é chamado os Lyrianos.
Os Lyrianos, na 3ª Dimensão Unificada, são de tipo humano, sensivelmente como vocês.

Há também, em Vega da Lyra, outros sistemas Dimensionais.
Há Presenças que estão na 18ª Dimensão.

Agora, compreendam efetivamente que a origem dimensional não é fixa, no sentido que vocês entendem.
Somente a 3ª Dimensão é fixa.

Como foi dito, vocês estão fixos em um corpo, em uma forma, em crenças, em pensamentos, em mecanismos de funcionamento.
Esse não é absolutamente o caso quando vocês superam os mundos carbonados.

Questão: por quê alguns reconheceram a Luz nas Trevas e outros não?

Bem amada, muitas Almas estão, elas mesmas, para além da falsificação, fechadas na personalidade.
Elas não podem mesmo suspeitar da existência de outras Dimensões.

Essas Almas não são, no entanto, sombrias, negativas, no sentido que vocês poderiam conceber, mas são Almas que esqueceram a Dimensão original.
Essas Almas não podem voltar, abandonar sua alma para penetrar seu Corpo de Existência e viver, portanto, uma Ressurreição completa.
Elas têm necessidade, de algum modo, de uma reaclimatação, de um reaprendizado da Multidimensionalidade.
Estas Almas irão para Mundos carbonados Unificados.

Foi necessária uma força de Alma e de Espírito particularmente importante para poder manter um mínimo de conexão consciente com a Luz, para além de encarnações extensivas, para não afundarem na personalidade.

Eu repito, os Espíritos têm toda liberdade para prosseguir seu caminho nesta Dimensão, mas em outros lugares.

Questão: nossas diferenças de origens dimensionais nos ajudaram de maneira específica nesse caminho de reconhecimento da Luz?

Não, bem amada.
É por isso que lhes foi solicitado para jamais julgar, porque vocês não sabem quem habita um corpo ao nível do Espírito.

Há Seres que se sacrificaram desde Dimensões extremamente elevadas, que passaram por um antropomorfismo para poder manifestar uma Presença sobre esta Terra.
Portanto, não.
A resposta é não.

Não é porque a origem Dimensional é mais elevada que há uma maior facilidade para despertar-se.

É claro, quanto mais as encarnações foram extensivas e mais sua chegada é antiga, e mais vocês têm experiência nesse mundo, eu diria que hoje é talvez mais difícil despertar-se, o que não é o caso com as crianças, o que não é o caso com aqueles a quem vocês chamaram as Crianças Índigo ou Cristal.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, todo o Amor do Arcanjo que eu sou os acompanhe.
Eu lhes desejo um bom retorno em sua Unidade e eu lhes digo até muito em breve.

____________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com