Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

22 de jun de 2011

21 de jun de 2011

O.M. AÏVANHOV – 21 de junho de 2011

Mensagem publicada em 22 de junho, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


E bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.
Eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas Bênçãos.
Mas, nesta noite, serei, talvez, um pouco mais sério que de hábito, porque aí, vocês me veem em meu papel de Grande Comandante em Chefe.

Portanto, venho transmitir-lhes certo número de elementos que participam, como o fizeram os Arcanjos, como o fizeram as Estrelas, deste período preliminar, se querem, da revelação da Luz Metatrônica.

Intervirei através de um elemento que é, se querem, minha Vibração essencial, ou seja, o Fogo.
Vou tentar falar-lhes do Fogo do Céu.

Então, já há vários anos, eu falei do planeta grelha, não é?
Vocês todos ouviram falar dessa expressão.

Então, vou tentar, agora, à Luz das Vibrações que vocês vivem, de diferentes Fogos que se ativaram em alguns de vocês, fazê-los aproximar-se da realidade da revelação da Luz e da vinda do Fogo do Céu.

Então, primeiramente, ao nível histórico, se se pode falar assim, a primeira imagem que vocês têm (que foi dada à humanidade, mesmo se ela não a compreendeu) do que é o Fogo do Céu é que, no momento de Pentecostes, desceu o que as igrejas chamam o Santo Espírito, que nós chamamos, de maneira mais exata, o Espírito Santo, não é?
É uma característica essencial da Luz Vibral.

Os Apóstolos, após a Ascensão do Cristo, viveram, pouco tempo depois, a descida do Espírito Santo, que é representada como línguas de Fogo apresentando-se ao nível da cimeira da cabeça.
Alguns de vocês já começam a perceber essa espécie de ebulição interior.
É ligada, muito precisamente, ao Fogo do Céu.

O Fogo do Céu vai desencadear certo número de processos, ao nível da consciência humana e ao nível de sua vida.
Então, para o Pentecostes e para aqueles a quem vocês chamam os Pentecostais, ou seja, aqueles que recebem o Espírito Santo, ou que creem recebê-lo, vão manifestar certo número de carismas.
Esses carismas são chamados o «falar em línguas», o fato de poder exprimir-se em línguas desconhecidas sobre a Terra, sobretudo o fato de aceder a algo que nada mais tem a ver com a vida comum e a visão comum e os sentidos comuns.

É claro, como nós sempre dissemos, o Fogo do Céu (alguns de vocês dele vivem as premissas) e o que vocês veem ao nível da Terra (que eu já havia anunciado há inúmeros anos), os vulcões, em especial, estão entrando, não unicamente no despertar, mas, na irrupção absolutamente fenomenal.

Tudo isso, se querem, é, de algum modo, a preparação e as premissas desse Fogo do Céu que vive a Terra e que alguns de vocês começam a viver ou já viveram em algumas ocasiões, de maneira intermitente.
Isso não será mais intermitente, mas permanente.

Isso quer dizer o quê?
Que, a um dado momento, quando da revelação da Luz, um Fogo vai manifestar-se, primeiro, em sua Consciência.
Esse Fogo do Céu está em ressonância, é claro, com o Fogo do Coração e o Fogo da Terra.
Eles se reunificam, de algum modo, no mesmo Fogo.
Esse Fogo, ilustrado pelo que acontece em vocês, ao nível da Coroa da Cabeça (a menor) ou no Coração ou, ainda, ao nível do que lhes foi anunciado pelo Despertar do Kundalini ou, ainda, para alguns de vocês, por essa parte central do Canal do Éter ou essa Sushumna, que está cercada de Partículas Adamantinas em sua parte mediana, entre as omoplatas.

Essas manifestações de Fogo, de calor, vão traduzir-se numa forma do que eu chamaria um abrasamento da Consciência, que vai fazê-los sair (essa consciência) dos limites do confinamento e que vai traduzir-se, para aqueles que ainda não o viveram, ao nível dos seres na rota para esse caminho da Ascensão, numa espécie de Fogo que virá, de algum modo, apagar o fogo do ego, sobrepondo-se a ele e, portanto, abafando-o, literalmente.

Esses processos que foram, já, descritos por mim mesmo ou por outros Intervenientes concernem aos processos chamados a estase ou a catatonia, ligados à irrupção desse Fogo Celeste que é desconhecido em sua Dimensão (exceto para alguns Seres), em alguns momentos da história da humanidade.

Cristo, quando de sua Ressurreição, que vocês estão, simbolicamente, revivendo, manifestou esse Fogo do Céu.
Esse Fogo do céu vai traduzir-se pelo fim de toda limitação, pelo fim do confinamento, pela capacidade direta da Consciência para perceber, eu diria, outra coisa que o que é o mundo habitual.

O ego vai, de qualquer modo, ser crucificado.
O mental, o emocional, tudo o que faz a pequena pessoa e as limitações, os medos, tudo o que faz o lado limitado da vida vai voar em pedaços.

Então, é claro, aqueles que estão ainda confinados e que não querem sair da prisão, aqueles que não querem ir para o Espírito ou, então, que vivem uma forma de Espírito ligada ao Fogo do ego (que vocês sabem ser o Fogo Luciferiano), viverão isso como um drama, porque existirá, na consciência, a partir das primeiras revelações da Luz Vibral, inteiramente, um sentimento de dissolução para o qual esses seres não estão, de modo algum, preparados, mesmo se suas concepções, suas ideias, suas crenças os façam dizer que é a Verdade.
Mas eles não viveram a Verdade, e isso vai traduzir-se por um primeiro, como dizer..., face a face, de algum modo, com a Verdade.

É o momento no qual a Ilusão, as crenças, o confinamento mental, a ilusão das emoções vão encontrar-se, inteiramente, colocados a nu pela Luz e pelo Fogo, porque a Luz (vocês sabem agora) é um Fogo.

A Luz não é algo, assim, que se manifesta quando vocês veem a Luz com os olhos fechados.
O Fogo do Espírito, a Luz do Espírito é um Fogo devorador que não pode, como dizer..., misturar-se com qualquer Ilusão.
É mais a revelação suave da Luz que se preparava, como no fim do ano, para permitir-lhes fazer ver as últimas zonas de sombras.

A revelação do Fogo foi descrita já há gerações, eu diria, por exemplo, por alguns profetas.
Orionis, aquele a quem vocês chamaram (quando ele era walk-in) Bença Deunov, meu Mestre, descreveu esse processo de chegada do Fogo, que porá fim à Ilusão.

Então, é claro, alguns Seres viveram o Fogo e falaram palavras terríveis, porque viveram esse acesso a essa Verdade que ia revelar-se, mas, de algum modo, na personalidade.
Então, isso pode dar discursos terríveis, que vão falar de Julgamento Final, de Apocalipse, de destruições colossais.
Vão valar de necessidades de proteger-se, de acender velas, de prover alimentos, um período, de alguma forma, terrível.

É terrível o período, mas ele é terrível para o ego.
Ele é terrível para a pequena pessoa, enquanto, para aqueles que já abriram uma das Coroas, será um estado de êxtase absolutamente incrível, no qual as experiências que alguns de vocês viveram em alguns momentos (durante seus alinhamentos, durante seus trabalhos de meditação, durante momentos muito precisos) vão encontrar-se naquilo a que vocês acederam, de maneira multiplicada.
Isso não se produzirá, precisamente, a partir do primeiro dia da revelação da Luz Metatrônica, exceto para os mais avançados de vocês.

Então, é claro, ao nível coletivo, vocês entram, diretamente, nas irrupções das outras Dimensões em sua Dimensão.
Isso passa, também, pela generalização de observações do que vocês chamam os extraterrestres.
Isso vai passar, também, pela revelação, em seus céus, do aparecimento de Embarcações Multidimensionais gigantescas em seus céus, mesmo à distância.

Portanto, certo número de elementos é, atualmente, preparado.
Se vocês querem saber o que isso fará, olhem os vulcões, olhem as águas que invadem tudo, olhem a Terra, em sua Dimensão Terceira, que se rasga para deixar o Fogo do Espírito, seu próprio Fogo, aparecer.

Vocês viverão exatamente isso em vocês, se aceitam (quando desses momentos finais, tais como foram descritos) essa etapa final que dura algum tempo: o Fogo do Batismo da Ressurreição, ou seja, sua Transfiguração e, para alguns de vocês, sua Ressurreição. Quer dizer que, naquele momento, não haverá mais freio para o acesso à sua Multidimensionalidade.

O Corpo de Existência revelar-se-á, em toda sua percepção, na Consciência, aqui, que vocês têm, no corpo que vocês habitam.
Vocês viverão, literalmente, o Fogo, em seu lado o mais espiritual, o mais Vibratório e o mais maravilhoso que seja possível.

Então, vocês imaginem, efetivamente, é claro, que àqueles que são ainda lagartas e que recusam tornar-se borboletas, isso vai fazê-los contorcer-se um pouco, não é?

As emoções de medo, o medo do mental, de tudo o que é ligado ao fim da pessoa, ao acesso a essa Eternidade, para as lagartas, será terrível.
É aí que seu papel relevante, de Ancoradores de Luz, em seu ambiente, junto aos seus próximos, vai tornar-se essencial.
Então, é claro, segundo os lugares do planeta, a revelação desse Fogo do Espírito não se fará de maneira uniforme.

Há, atualmente, lugares sobre o planeta que vivem as premissas desse Fogo, através dos vulcões, através das cinzas, através do desaparecimento de animais, através da própria modificação do ar, através das inundações.
Eles vivem o fim, de alguma forma, das condições de vidas habituais nas quais será necessário voltar-se para a Verdade.

A Verdade, como sabem, não é, absolutamente, desse mundo.
As Leis do Espírito, como lhes foi dito, não são as leis da matriz.
Vocês funcionam sempre (mesmo se viveram, uns e outros, algumas ignições do Fogo, ainda estando encarnados), segundo as leis de ação/reação, mesmo se, para muitos de vocês, a fluidez da Unidade, a Ação de Graça revelam-se em suas vidas e dão resultados visíveis.
Mas estas não são ainda permanência.

O que eu quero dizer com isso é que alguns de vocês vão começar a entrar num processo, não mais descontínuo, mas num processo permanente desse Fogo do Espírito.

Então, o Fogo do Céu vai fusionar, pela Fusão dos Éteres, suas Coroas, suas Lareiras e dar-lhes acesso, em Consciência, a algo que é absolutamente mágico (o que vocês chamam mágico é a Verdade do Espírito).

Mas retenham que, para muitos de seus Irmãos e de suas Irmãs, num primeiro tempo (eu não disse sempre), isso será não mágico, mas trágico, porque é preciso, de algum modo, fazer o luto dos apegos que não foram realizados, é preciso fazer o luto das ilusões, é preciso fazer o luto das crenças, é preciso fazer o luto dos apegos.
A Liberdade é isso.

Então, é claro, o conjunto do que vivem alguns humanos os conduz a preparar-se, de alguma forma, para essa Revelação final, para esse desvendamento da Luz, que se inscreve entre um momento inicial (vocês sabem, isso lhes foi dado, é o 11 de julho, às 3 da manhã, hora francesa), mas, também, num lapso de tempo que não é fixo.
Esse desvendamento da Luz vai levá-los a revelar, inteiramente, esse Fogo do Espírito e, portanto, permitir-lhes realizar o processo final da evolução da Consciência que não é, de fato, nesse mundo, mas que é reencontrar seu Espírito, do qual vocês estavam, quase totalmente, privados.

Essas duas coisas vão enfrentar-se, compreendam isso, efetivamente (talvez não em vocês, talvez não já, vocês verão), entre, de um lado, o que é limitado e que quer permanecer limitado, porque não tem acesso a outra coisa (e porque o medo está inscrito em todos os reflexos de sobrevivência da pessoa e do ego) e, de outro lado, essa Ilimitação total, essa vastidão, de algum modo, do fogo que se instala por toda a parte.

O Fogo do Espírito é um Fogo devorador, mas ele nada devora mais do que a Ilusão.
Ele queima as ilusões.
Ele queima os apegos.
Ele queima todos os últimos obstáculos de seu acesso a essa Existência e à sua Dimensão original.

Mas a pequena pessoa não será jamais a Verdade.
Olhem todos aqueles que viveram, em um determinado momento, em todos os países do mundo, o acesso à Unidade, o que eles disseram.
Eles disseram que esse mundo é Maya.

Então, é uma coisa pensar e crer nisso, e é outra coisa vivê-lo na Verdade do Fogo.
É para isso que vocês são convidados.
É para esse Fogo do Espírito que vocês são convidados.
É um banquete.
É uma grande festa.

Mas, infelizmente, num primeiro tempo, isso não será, verdadeiramente, a alegria e a festa para aqueles que recusam essa Unidade.

Todo o trabalho que vocês efetuaram, tudo o que vocês realizaram (e eu me dirijo, aí, a todos os Semeadores de Luz, qualquer que seja sua percepção, qualquer que seja sua instalação na Vibração da Luz Vibral), vocês são chamados a criar, agora, sua própria realidade.
A criação instantânea é permitida pelo retorno do Fogo do Espírito, que nada mais é do que o retorno do Cristo.
É isso que é a revelação da Luz, em sua fase final.

É um período de grande Alegria para aqueles que aceitam o Fogo do Espírito, mas é, também, um período de confusão extrema para aqueles que querem manter a Ilusão dessa Dimensão.

Mas, eu repito, nada há a julgar, nada há a condenar, porque vocês não sabem qual é o caminho que será realizável pela pior das lagartas que descobre a Luz.

Então, estritamente nada há a temer, porque é a Verdade que volta.
Estritamente nada há a temer de todos os movimentos que a Terra começa a manifestar porque, se vocês entram em seu Coração, na Alegria do Coração, na Verdade do Fogo do Coração, o Fogo do Espírito regenerá-los-á inteiramente nessa Dimensão.

Vocês constatarão, por si mesmos, que, qualquer que seja a evolução desse corpo que vocês habitam ainda, ele se regenerará inteiramente.
Tudo o que lhes parecia impossível tornar-se-á possível.
Vocês se tornarão, realmente, aceitando o Fogo do Espírito, Criadores instantâneos de sua Verdade e de sua Eternidade.
É isso que vem dar-lhes o Fogo do Espírito, ao qual vocês devem responder pelo Fogo do Coração e, não mais, pelo fogo do ego.

E lembrem-se de que a Luz é doação e que, se vocês querem apropriar-se dessa Luz, o mental, ele se arrisca, aí, não mais a delirar (como eu dizia há algum tempo), mas a explodir, literalmente, num fogo de artifício de tolices.

Então, mantenham-se nisso, porque nós temos necessidade de vocês, para vocês mesmos, porque a Ascensão da Terra, que ela própria decide, realizar-se-á apenas porque há suficientemente seres humanos sobre o planeta, que viveram e que vivem ainda esse despertar, que é extremamente importante.

Portanto, é preciso, agora, preparar-se.
Mas não é questão de preparar coisas ligadas à personalidade.
É questão de preparar, no Coração, a Verdade que vocês são.
É questão de preparar-se para viver esse Fogo do Espírito, para viver a Verdade.

Vocês são chamados, individual e coletivamente, através da Merkabah Interdimensional Coletiva, e vocês verão que, a partir da revelação da Luz Metatrônica (que lhes será explicada pelos Arcanjos, no início de julho; de algum modo, eles lhes explicarão esse mecanismo da Transição), o Espírito os abre para a vida.
Ele não os abre para a morte.
Ele os abre para a Consciência e, portanto, para a coisa a mais magnífica que pode existir.
É isso a etereação do planeta.
É exatamente o que vocês são chamados a manifestar.
É exatamente o que vocês são chamados a viver, agora, inteiramente.

Lembrem-se das etapas importantes que lhes foram dadas pelos Arcanjos, de todo o trabalho de Sri Aurobindo na revelação do Éter e de tudo o que ele lhes deu como informações e, também, de tudo o que corresponde, sobretudo, e antes de tudo, às diferentes etapas que vocês viveram.
Agora, isso vai instalar-se permanentemente.

Alguns de vocês viveram momentos específicos de acesso à Existência, mas, devido às contingências da vida nesse mundo, vocês também jogaram io-iô, ou seja, subiram alto, voltaram a descer, vocês voltaram a subir, voltaram a descer.
Tudo isso, com o Fogo do Espírito, vai equilibrar-se, na condição de que vocês aceitem o Fogo do Espírito.
Não há outra alternativa.

Portanto, como eu já disse, não se ocupem, se isso lhes dá medo, com o furor do mundo.
Ocupem-se com esse Fogo, que está em vocês e que pede apenas para aparecer, que pede apenas para crescer.

A Alegria está aí.
Ela está com vocês assim que vocês deixam as pequenas preocupações da pessoa, afetivas, profissionais, sociais, por seus filhos, por seus pais, por isso ou por aquilo.
Tudo isso é varrido pelo Fogo do Espírito, que se derrama e que vai derramar-se.

Portanto, a vocês cabe saber onde querem colocar-se.

Eu já falei, no último ano, que muitos seres tinham, como se diz, como eu dizia, de modo humorístico, as nádegas entre duas cadeiras.
Mas aí, agora, vocês devem instalar-se na poltrona.
É a poltrona do Espírito, ou a poltrona do ego.
Não há outra alternativa.
Vocês não poderão permanecer entre as duas.

Portanto, não é mais o momento das escolhas porque, vocês sabem, as escolhas foram feitas há muito tempo, mas é o momento, como dizer..., de concretizar, inteiramente, suas escolhas, e vivê-las, assumi-las, manifestá-las.
Não existe obstáculo algum ao Fogo do Espírito.

É agora que vocês viverão, inteiramente, para aqueles que não ousaram ou que não puderam, o Fogo do Espírito e isso se vive aqui, aí onde vocês estão.

Nada há a fugir, nada há a deixar.
Há a Ser, e é isso que se manifesta a vocês.

Então, compreendam, efetivamente, as apostas que vão manifestar-se a vocês.
Então, é claro, agora, mesmo eu, quando responder às suas questões, vou remetê-los, sistematicamente, às suas pequenas bicicletas, porque é preciso jogar tudo isso muito longe, agora.
Não há mais tempo de girar ainda na bicicleta.

Era muito engraçado girar na bicicleta, colocar-se questões para tentar resolvê-las.
Não há mais questões.
Vocês são a resposta, porque o Fogo do Espírito é a resposta, a resposta final.

Portanto, não há mais que deixar tomada, em vocês mesmos, para os medos, para as interrogações.

A Luz, quando dizemos que Ela é inteligente, é a estrita Verdade.
Mas é preciso ter confiança na Luz.
Vocês não podem reivindicar a Luz e querer agir, vocês mesmos, nas coisas que lhes desagradam.

A Luz está aí; portanto, ela agirá em vocês, através de vocês, mas, naquele momento, é preciso estar na Luz e tornar-se transparente para essa Luz, para permitir a Ela trabalhar.

Se vocês interpõem suas pequenas personalidades, seus pequenos medos mesquinhos, mesmo grandiosos (porque não há quem tenha medos que sejam tão grandiosos que sejam persuadidos de que a vida é isso), vocês se projetarão no futuro, farão planos sobre o cometa; isso, estritamente, para nada serve.

A única segurança, a única Verdade, a única Alegria jamais está no exterior, ela jamais está numa outra pessoa, jamais está numa satisfação do ego, jamais está numa busca espiritual ilusória de um conhecimento.
Ela está, estritamente, na vivência do Fogo do Coração.
Até o presente, alguns de vocês puderam vivê-la.
Outros não a viveram, e são a grande maioria.

Então, reflitam bem no que eu lhes disse esta noite, porque é a mensagem do conjunto dos Melquisedeques.
É muito importante, porque a preparação, agora, sobre esta Terra, como para o conjunto da humanidade, será o quê, antes do choque?
Será o grande ponto de interrogação: o que é a Vida?
Qual é minha vida?
Qual é meu objetivo?
Será que é com a satisfação de meus pequenos desejos, de minhas pequenas inclinações para isso ou para aquilo, que vou mascarar através da Luz do ego, ou será que é viver o Espírito?

Está à porta.
O Cristo vem bater à porta, de maneira definitiva.
Vocês não podem mais tergiversar e dizer-se: «será melhor amanhã».
Amanhã não existe mais.

Vocês têm a viver, como dizia Anael, Aqui e Agora e, no Aqui e Agora, há a Luz, a Verdade, a Vida, a Alegria.
Todo o resto é da Ilusão, e vocês vão percebê-lo, é claro.

Aí está o que os Anciões e eu mesmo decidimos, juntos, transmitir-lhes: o Fogo do Espírito.
Cabe a vocês vivê-lo, cabe a vocês conscientizar-se d’Ele.

Todas as satisfações estão nesse Fogo.
As satisfações do ego, do corpo de desejo, como dizia Sri Aurobindo, e outros são, como vocês dizem, amendoim, em relação ao Fogo do Espírito.
Percebam isso.

Então, vocês querem satisfazer-se de amendoim ou vocês querem satisfazer-se do Coração?
O grau de satisfação, o grau de Alegria, estritamente, nada tem a ver.
Mas vocês não podem dizer: «ter».
Não, é preciso soltar tudo.
Quando vocês soltam tudo, então, o Céu revela-se; então, vocês penetram as Moradas da Eternidade, mas, absolutamente, não antes.
Não é possível.
É para isso que o conjunto dos Melquisedeques os engaja agora.

Vocês querem viver o Caminho, a Verdade e a Vida?
Vocês querem tornar-se KI-RIS-TI?
Vocês querem atualizar a Verdade que vocês são ou não?
Não há outra escolha.

Todo o resto, estritamente, para nada serve.
É o ego que os conduz para satisfações que eu poderia qualificar de mórbidas.
Nada há que se tenha diante do Fogo do Espírito.
Nada há que se tenha diante do Fogo do Amor, mas o verdadeiro, não aquele mesquinho que vocês vivem no ego.
Cabe a vocês decidir.

Vocês têm todos os elementos Vibratórios; vocês têm, se se pode falar assim, o conjunto de manifestações, o conjunto de ensinamentos da Luz Vibral que lhes foram oferecidos e aos quais vocês têm acesso.
Deixem a Luz trabalhar em vocês, como para todos os outros.
Cada ser humano é livre e manifestará, durante este período, sua Liberdade essencial, sua Liberdade para ir aonde o leva sua Vibração.
Vocês não poderão levar absolutamente nada com vocês, nem ninguém, nem ser, nem objeto.
O Coração não tem necessidade de nada mais do que apenas ser o que vocês são.

Aí está, caros amigos, essa mensagem um pouco solene que tinha a transmitir-lhes, com minhas palavras, é claro, que são, talvez, humanas, mas é a estrita Verdade.

Agora, se vocês têm questões em relação a isso, tranquilizem-se, hein? Eu esclareço que as questões que vocês podem se colocar, certo número de elementos ser-lhes-á comunicado previamente à revelação da Luz, concernente ao Novo Corpo, ao Corpo de Glória, ao Corpo sem costura, ao Corpo sem sofrimento que se revela agora.

Tudo isso lhes será dado.
Vocês terão elementos de prova através da Luz Vibral que se revelará em vocês e, para aquiescer, ao menos nós esperamos, à totalidade do Fogo do Espírito e da Verdade.

Aí está, caros amigos, o que eu tinha a dar-lhes.

Se vocês têm interrogações, questões e medos, eu os escuto.

Questão: o que significa: «vocês irão para onde os leva sua Vibração»?

Quando vocês estão no ego, eu lhes digo: «levem sua Consciência ao Coração».
E então?
Se vocês nada sentem, é que vocês estão no ego.

Se eu lhes digo: «levem sua Vibração na Estrela IS», se o ponto IS vibra, isso que dizer que funciona.

É como quando vocês estão num automóvel.
Eu lhes digo para colocar o pisca-pisca à direita.
Se a luz não pisca à direita do automóvel, o que isso quer dizer?
Isso quer dizer que o circuito está falhando um pouco, não é?
Portanto, onde se porta sua Vibração, a pressão, a Vibração, a Luz Vibral deve acender.

Então, é claro, não são todos os pontos, não são todos os Novos Corpos.
São alguns pontos.

Se, em vocês, já existe essa Vibração, mesmo se é sobre um único ponto, vocês estão prontos para receber o Fogo do Espírito, mais ou menos facilmente, mas vocês estão prontos.

Se você está na Vibração do ego, como você quer ir ao seu Corpo de Existência?
Por milagre?

Há uma Lei, no Universo Unificado, que se chama a Lei de Um, que é Atração e Graça.
Se você está fechado e encolhido em sua pequena pessoa, quando vir seu Corpo de Existência, você terá uma doença cardíaca, tamanha é a luminosidade e tamanha é a beleza.
Mas sua Vibração não lhe permitirá ir ao que você é.
Simplesmente.

Qual é o obstáculo para isso?
É o medo.
O medo suprime a Vibração.
A Alegria faz aparecer a Vibração.
Nós o dissemos já há anos.

Vocês são, de qualquer forma, capazes de saber se vibram ou não.
Se vocês nada sentem, o que isso quer dizer?
É que a consciência está ainda no ego.
É tão simples assim.
Nós o dissemos, repetimos e exprimimos sem parar.

Se você está no Aqui e Agora, é uma questão que não lhe aflora mesmo.
É o ego que tem medo, que quer saber o que ele vai tornar-se.
Mas o melhor modo de saber o que você vai tornar-se é vibrar, AQUI e AGORA e não projetar-se no amanhã ou no depois de amanhã.
Porque, assim que você se põe na Vibração, tudo isso desaparece, inteiramente.

Você é preenchida de Alegria, você é saturada de Alegria, de Vibrações, de Luz e de Amor.        
Em meio a isso, como é que poderia existir a mínima inquietação pelo que quer que seja ou para o que quer que seja?
É impossível!

Portanto, é preciso, hoje, tomar consciência de que, mesmo através do que vocês se interrogam em vocês, isso lhes mostra seus próprios limites, mas que nada são mais do que os limites do ego, da pequena pessoa, seja ela a mais amorosa que existe.

Questão: por que sentir o Fogo no Coração em um momento, depois não mais?

Raros são os seres que têm o Fogo do Coração permanentemente, no momento.
Isso oscila.
Não está ainda instalado.

Enquanto a revelação da Luz não é feita na Terra (a Luz Branca, o Cristo), enquanto suas estruturas do Corpo Vibral estão presentes, unicamente, ao nível da Coroa Radiante da Cabeça ou do Coração ou do Sacrum, ela não está ainda instalada em todos os circuitos.

É isso a revelação da Luz.
Portanto, é normal que, em um momento, você tenha o Fogo do Coração e que, em outros momentos, não tenha mais nada.

Questão: que é da Água em sua reunião com o Fogo?

O Fogo do Céu é a Água do Céu.
O Batismo do Espírito é o que se chamam as Águas do Alto, as Águas do Mistério, porque o Fogo não é uma chama que vai queimá-los, é um escoamento de Amor, uma Vibração que vai tomar posse de vocês.

A Água e o Fogo: é essa a alquimia da Luz.
São também as duas polaridades da Luz.
A Irradiação da Fonte e a Irradiação de Shakti, se preferem.

E lembrem-se do que disse o Cristo: «tenham-se limpos».
Nisso, eu não falo de ducha [banho].

Questão: poderia relembrar o que você entende por «tenham-se limpos»?

«Tenham-se limpos» quer dizer penetrar o Templo Interior e, nesse Templo Interior, que é o Coração, não haja nem avidez, nem inveja, nem rancor, nem algo que seja oposto ao Amor.
Vocês não podem, como dizer..., exercer um poder, qualquer que seja, sobre um ser, sobre uma situação, sobre um grupo social, e estar no Amor.
É impossível.

Questão: que fazer quando se sente numa forma de raiva ou de agressividade?

Mas você não é nem a raiva, nem a agressividade.
É o ego que se identifica a isso, quer dizer que você se identifica ao que você vive nas emoções e crê que você é isso, como toda a humanidade, aliás.

Portanto, há uma forma de distância para compreender e a perceber que você não é a cólera, que você não é o medo, que você não é a mamãe, que você não é o filho, que você não é isso.
Você não é nada de tudo isso.
São apenas ilusões.

Portanto, não há como fazer porque, já, como fazer, é querer lutar contra a cólera.
Mas você não é essa cólera.

Portanto, como você pode fazer algo contra algo que você não é?
Todo o problema vem da identificação e da projeção.

Vocês creem que são suas emoções.
Vocês creem que são seu mental.
Vocês creem que são seus problemas.
É um círculo vicioso.

Você não pode sair disso assim.
É o que foi chamado o Abandono à Luz ou a Crucificação da personalidade.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Então, caros amigos, eu lhes transmito todo o Fogo do Céu, com todo o Amor do Céu e vou divertir-me um pouco, permanecendo com vocês durante o alinhamento, para fazê-los viver, ainda mais profundamente, esse Fogo.

Eu lhes digo, portanto, até já, e aqueçam-se bem no Interior.

Até breve.

___________________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com/

20 de jun de 2011

URIEL – 20 de junho de 2011

Mensagem publicada em 22 de junho, pelo site AUTRES DIMENSIONS

ÁUDIOS EM FRANCÊS:




Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

Bem amados Filhos da lei de Um, juntos, presentes e unidos, vamos percorrer o Templo da Presença, no Silêncio, na Vibração, na Presença do Único.

Instante.
Instante de Silêncio no qual, enfim, é possível viver a Comunhão, aquela do Espírito Unificado, Vibrando em Uníssono ao Coração dos Universos, à Fonte.
Juntos, percorramos o tempo e o espaço do Silêncio.
Momento em que nenhuma outra presença pode vir perturbar o tempo da serenidade, o tempo da Unidade.

Juntos e no silêncio, abramos bem a boca do Coração.

Pulsação.
Vibração.
Presença e Silêncio.

No instante do Sopro eterno, o tempo da Luz revela-se.
O tempo da Luz brilha em suas Estrelas e em seu Templo.

Transparência, humildade e simplicidade.
Silêncio da Verdade.
Fim de toda projeção.
Iluminação nova no Espírito.

Façamos silêncio, a fim de nele viver a Verdade e a Unidade.

Presentes, Aqui e Agora, comunguemos na Essência da Unidade.
Luz Vibral Branca, na qual a Profundidade e a Clareza permitem à Unidade estabelecer a transcendência e a Alegria dela.

Juntos, no Silêncio.
Unidade.

Ouçam o som do Silêncio que os abre a Ele.
Instante em que o Sopro estende-se no Fogo regenerado da Verdade.

Para além das palavras, na Vibração da alegria e da Paz.
Abertos.
Abertos e no acolhimento, no espaço onde não há qualquer interrogação.
No espaço onde vive a Vida, aquela da Eternidade, aquela da confiança e da orientação, na qual nunca mais o Espírito pode perder-se e ser confinado.

Comunhão.

... Efusão Vibratória...

A casa está pronta.
As portas estão abertas.
A boca deixa passar o Sopro do sagrado, vivificando a chama, aquela que jamais pôde apagar-se.

Acolhimento, na doação de Si à Luz.
Na Luz que se dá e se revela na Eternidade.
No silêncio de Corações ardentes e na plenitude do Coração elevado.

Ressurreição e Louvor.
A Luz estabelecida, desvendada e revelada.
A Luz da Consciência pura ilumina.
Cabe a vocês criar o batimento do Silêncio, o batimento da Unidade.

Vibremos em Uníssono da mesma Vibração, em Uníssono do mesmo som.

Silêncio e Majestade, onde nenhum barulho pode alterar a majestade de sua majestade.
Alinhados na Vibração da Alegria, no silêncio da Verdade.
A Fonte de Cristal, então, ressuscita o Espírito, inunda a alma e lava a carne de todo o sofrimento e de toda a falta.

O Silêncio, na plenitude do instante, de nossa Comunhão.
Elevação.

Eu anuncio a notícia de seu retorno e do retorno d’Ele.

Alegria da Luz Una.
Movimento na imobilidade da Paz dela e de sua plenitude, em comunhão de Amor e de Silêncio.

Escutem o Silêncio, a fim de ouvir seu Canto.
O Canto do retorno d’Ele e de seu retorno na Graça, na Unidade.

Juntos, em comunhão e unidos, no mesmo Silêncio e na mesma Presença, revela-se o Éter de Verdade.
A espera é preenchida, porque o tempo da ausência não é mais.
É o tempo da Presença, um tempo que não é contado, um tempo que não é limitado.

Comunhão.
Sopro, contínuo e sagrado, para captar, para escutar e para ouvir, na Graça de nossa Comunhão.
Alinhados nessa orientação, abandonados na Unidade, onde nada pode alterar.

Filhos, a hora da Graça, o tempo da Presença, o tempo fora do tempo, tão esperado e temido, instala-se no silêncio da alma.

Comunhão.

Promessa e juramento realizados.
Promessa e juramento desvendados e magnificados, criando o Sopro do Um.

... Efusão Vibratória...

O ritmo do Silêncio estabelece sua ressonância e sua Presença, que englobam e aquecem.

Sopro ardente do Fogo do Espírito, apagando o Sopro desviado da Ilusão, o fogo sem dia seguinte, o fogo do desejo para sempre repetido e, no entanto, que termina na majestade da Presença dele e de sua Presença.

Na plenitude do Silêncio, aquele do Coração aberto e vibrando em uníssono da Fonte, com Ela comungando.

União de liberdade, União de Graça e de Verdade.
Juntos, reunidos na Liberdade de sua Eternidade.

Comunhão.
Sopro de Paz, onde não há qualquer lugar para a falta, onde não há qualquer lugar para o desejo, porque nada há a desejar, porque tudo está aí.

Silêncio.
Amados do Um, juntos, prossigamos a marcha da Graça, nesse espaço fora de todo tempo e fora de toda ausência.

Acolhamos a Unidade da Verdade.
Acolhamos a Verdade da Unidade.

... Efusão Vibratória...

Revelemos, antecipadamente, a Graça e a Luz Una.
Juntos, agora, alinhados no Silêncio, religados e livres, no tanque d Fogo, veículo de Eternidade.

Espírito.
Fogo.
URIEL penetra no Sopro e anima o Espírito.

Silêncio.
Entremos no santuário da Paz e da Verdadeira Vida, em Comunhão, no Silêncio, agora.

URIEL os ama, porque essa é minha natureza, como é sua natureza, a mesma natureza, a mesma Essência, o mesmo Fogo, o mesmo Amor.

Agora, o Silêncio revela-se em nossa Comunhão, no Um.
URIEL o proclama, em vocês.

Agora, permaneçamos juntos.
Revelemos a Graça.
Juntos.
Alinhamento.
Comunhão.

Eu sou URIEL.
Eu permaneço aí e saúdo sua Presença e sua Graça.
Comunhão.

... Efusão Vibratória...
___________________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

19 de jun de 2011

ANAEL – 19 de junho de 2011

Mensagem publicada em 22 de junho, pelo site AUTRES DIMENSIONS




Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui



Questão: qual é a cronologia dos eventos a vir, em especial dos três dias?

Bem amada, assim como eu disse, não existe cronologia definida.
A única cronologia definida é em relação ao estado da Terra e à sua probabilidade de Ascensão definitiva.

Não é possível, atualmente, definir o que é chamado os três dias.
Esses três dias podem ocorrer no extremo limite final do último tempo da Ascensão, como jamais ocorrer, ou ocorrer a qualquer momento.
Não existe, portanto, cronologia ou quadro temporal, exceto aquele que nós demos, concernente ao extremo limite dimensional.

Nesse espaço de tempo tudo pode inscrever-se, a cada minuto, em função do estado da Terra e da elevação do nível Vibratório da humanidade, em particular no que concerne ao número e à intensidade de ressonância das Sementes de Estrelas e do conjunto de seres despertos presentes neste planeta.

O que quer que seja, a própria Maria disse-lhes que ela interviria três dias antes desses três dias, para dar-lhes a data.

Agora, tudo o que se pode dizer é que não será nos três dias que vêm.

Questão: com qual objetivo cada vez mais pessoas vivem a Vibração da Lemniscata sagrada? 

Bem amado, assim como foi anunciado, há muito pouco tempo, parece-me, por uma das Estrelas, é um processo que permite, talvez mais facilmente, abandonar-se à Luz.
É um modo, assim como ela lhes disse, de penetrar mais adiante em seu corpo, em seu Coração e transcender o conjunto do Corpo de desejo, permitindo-lhes estabelecer-se, mais facilmente, na Unidade.

Questão: para que serve a Visão Etérea?

Bem amado, assim como foi dito pela Estrela que interveio exatamente antes de mim, a Visão Etérea permite desenvolver a visão panorâmica Vibratória e não ligada a um sistema nervoso.
Ela é destinada, também, como etapa preliminar, a desencadear o mecanismo de Visão do Coração.

Questão: poderia desenvolver?

Não, eu não tenho absolutamente que interferir no que não é de minha incumbência, mas que foi estipulado pelas Estrelas.

Compreendam, efetivamente, que as atribuições, mesmo se nós trabalhemos todos na Unidade, para vocês são diferentes: Um Amigo lhes fala do Yoga; o Comandante lhes fala, ao modo dele, do que acontece sobre a Terra.
Assim, cada ressonância, cada Vibração e cada Consciência estão em seu exato lugar, ao mesmo tempo para dar as palavras adequadas, mas, sobretudo, a Vibração correspondente.

Questão: no quotidiano, como manter a consciência na Luz?
 
Bem amada, até o presente, o conjunto de processos, dados de diferentes modos e por diferentes intervenientes, permitiram-nos fortificar, em certa medida, espaços Interiores de alinhamento e de Luz.

Inúmeros de vocês, efetivamente, percebem uma defasagem existente entre sua vida comum e o que acontece nos espaços de alinhamento.

Assim como lhes foi dito desde pouco tempo e que corresponde, de maneira mais específica, à revelação da Luz a vir, tornar-se-lhes-á, então, mais fácil viver o mesmo estado, sem mais qualquer distinção entre qualquer estado Interior ou qualquer estado exterior; entre qualquer atividade de meditação e qualquer atividade que vocês qualificariam de comum.

Há, de algum modo, e assim como foi dito, um desaparecimento da fronteira, ou um desaparecimento da separação existente entre o que é vivido nos espaços de alinhamento e o que deve ser vivido em sua vida, a mais comum.
É nisso que vocês poderão constatar, por si mesmos, sua capacidade de Abandono à Luz, inteiramente ou não.

De fato, alguns seres, durante esses anos, puderam, graças ao afluxo da Luz Vibral, tocar, em seus espaços de alinhamento, estados de consciência que se aproximam da Unidade.
Mas a Unidade não faz diferença entre o Interior e o exterior.
Não há, tampouco, diferença Vibratória de Luz entre o que é manifestado nos espaços de alinhamento e na vida comum.
Sem isso, não há Unidade, mas experiência da Unidade, o que já é, eu admito, extraordinário para alguns de vocês, mas essa não é a finalidade.

A Luz Adamantina, desde a Liberação do Sol e da Terra, ocorrida desde o último trimestre de seu ano precedente, permitiu realizar a conexão à Luz, quaisquer que sejam suas atividades.
Cabe a vocês tomar consciência disso para se tornarem, vocês mesmos, Unitários.

Para que serviria alinharem-se na Luz e viverem experiências transcendentes ou extremamente potentes, se vocês não são, doravante e a partir da revelação da Luz, capazes de manifestar essa irradiação e essa Luz no conjunto de sua Consciência?
Se não, isso traduz uma fragmentação inerente ao seu modo de funcionamento, no qual vocês distanciam e separam o que é Interior do que é exterior.

Ora, justamente, esse elemento deve tender para seu desaparecimento total.
As idas e vindas entre a consciência comum, a consciência de vigília, a consciência de sono, a consciência de sonho e Turiya devem tender a desaparecer.

Eu esclareço, contudo, que o estado de Turiya, como talvez saibam, possui certo número de oitavas ou graus diferentes, indo da simples paz até o Samadhi o mais profundo.
Entretanto, o ser que vive a Unidade manifesta, no mínimo, a paz e um estado de equanimidade, que se manifesta em sua vida a mais comum e em suas atividades as mais frustrantes.

Questão: fazer música relevaria, para mim, de uma atividade matricial?

Qualquer que seja a atividade, seja uma atividade criadora, artística, seja a prática da música, do canto ou de qualquer outra atividade, de qualquer modo, estando na ilusão, tudo é ilusório.
Portanto, tudo o que você efetua tem apenas uma única função, seja o que vocês chamam um protocolo cristalino, seja uma meditação, seja colher um buquê de flores, seja passear num curso d’água, é exatamente o mesmo processo que se leva a efeito, contanto que vocês se abandonem à Luz.

Assim, portanto, não convém dizer que a música seja uma falsificação mais do que outra coisa, mas, simplesmente, ter a consciência e a lucidez de que o que vocês fazem pode levar, por vezes, a um desabrochar da alma, a um sentimento de bem-estar ou, ao contrário, de desconforto, mas que, de qualquer modo, isso não faz parte da Verdade.

Existe, efetivamente, para algumas almas, a possibilidade de aproximar-se de um estado de paz, praticando algumas atividades ao invés de outras.
Mas crer que algo de exterior vá fazer o trabalho em seu lugar é impossível.

O que vocês têm a perceber é que não há trabalho algum.
O conjunto de técnicas, seja da arte, seja não importa o quê, é destinado, simplesmente, a extraí-los de sua pessoa.
Se a música os remete à pessoa, então, não faça a música.
Se uma atividade criadora, artística, é capaz de fazê-los sair de sua pessoa, colocando-os no Aqui e Agora e nisso treinando sua Atenção e sua Intenção, então, naquele momento, há mais chance de viver a Luz.

Mas isso se exprimirá sempre em termos de probabilidade porque, em definitivo, apenas vocês é que podem fazer esse Abandono, como eu sempre disse.

Entretanto, existe, efetivamente, para cada alma, uma técnica que, talvez, vai aproximá-la ao mais próximo desse estado de Abandono.

De uma maneira geral, as atividades artísticas favorecem o fato de colocar-se no Aqui e Agora, condição absoluta, de qualquer modo, para poder viver a revelação da Luz.

A Luz não está nem no passado, nem no futuro, que existem, eu os lembro, apenas nessa ilusão matricial.

Questão: há um momento em que o Espírito se funde na Fonte e perde sua individualidade?

Bem amada, nos espaços multidimensionais Unitários e Livres, a Autonomia é, aí também, total.

Há, perfeitamente, a possibilidade de perder sua individualidade e reencontrá-la em outro momento, que não está inscrito no mesmo tempo ou na mesma Dimensão.

Vocês passam, nos espaços interdimensionais, como nós, Arcanjos, a estar, não localizados num corpo, num espaço, num tempo, numa Dimensão, mas a estar presentes em todos os espaços e em todos os desdobramentos da Fonte.

Vocês são, ipso facto, eu diria, dissolvidos na Fonte.

Quando nós dizemos que vocês são, ao mesmo tempo a Vibração dos Arcanjos, a Vibração das Estrelas, dos Anciões, como do conjunto dos universos, essa é a estrita Verdade.
Apenas seu confinamento nesse corpo e nesse corpo de desejo é que os prova dessa percepção, que é onipresente nos mundos Unificados, quaisquer que sejam suas linhagens espirituais nos mundos Unificados, quaisquer que sejam suas linhagens espirituais e qualquer que seja seu Sistema Estelar de origem.

Questão: por que os Arcanjos evoluem nas diferentes Dimensões?

Bem amado, compreenda que o conjunto da consciência fragmentada na qual vocês estão, habitua-os a estar num lugar, num corpo e numa única função, que é a vida desse corpo.

Um Arcanjo é um ser multidimensional, não está localizado nem num corpo, nem num lugar, nem num tempo. Ele pode estar presente em todos os tempos, em todos os espaços e em todos os momentos.

Assim, portanto, do modo pelo qual você se exprime, quando você se comunica com alguém, você empregou certo número de sinais, sejam ligados à palavra, sejam ligados às emoções, aos gestos, aos comportamentos, e você pode aplicar esse gesto, esse comportamento, essa palavra, essa emoção a essa única pessoa com a qual você se comunica.

Nos espaços interdimentionais isso não acontece verdadeiramente assim.
Eu posso, ao mesmo tempo, exprimir-me aqui como estar presente em milhões de lugares da Criação.
Não existe limite algum.
Isso é extremamente difícil para compreender ou para viver por uma consciência fragmentada.

Alguns seres que tiveram acesso, inteiramente, à Unidade, deixaram, na vida deles, testemunhos de dissolução nos quais eles eram, ao mesmo tempo, a árvore, ao mesmo tempo, o outro, ao mesmo tempo, o Sol.
E poder-se-iam multiplicar os exemplos ao infinito.

Portanto, sua questão nada quer dizer na acepção da multidimensionalidade, na medida em que a ação que efetuamos situa-se e desenrola-se em diferentes densidades temporais, em diferentes densidades de espaço e no conjunto da Criação, quaisquer que sejam os universos, quaisquer que sejam os multiversos e quaisquer que sejam, eu repito, as Dimensões.

Não existe qualquer limite para a Consciência.
Somente a consciência fragmentada os faz crer que vocês são limitados a esse corpo de carne, a esse mental, a essas emoções.

A função que efetuamos nesse Conclave Arcangélico, para a Terra, é precisa.
Ela lhes foi anunciada há já numerosos anos, desde a reunião do Conclave Arcangélico.

Assim, eu poderia dizer a você que, nesse momento mesmo, eu falo no interior desse canal, mas estou presente no Alfa Centauro, em outro Conclave Arcangélico, em outra densidade temporal, em outra densidade de espaço e num momento que é similar.

O melhor exemplo que posso dar-lhes corresponde ao que vocês chamam uma linha telefônica.
Imaginem que, em seu mundo, vocês tenham um telefone com uma única linha: vocês podem, portanto, telefonar apenas para uma única pessoa a cada vez.

Como Arcanjo, ou como todo ser interdimensional, multidimensional, nós temos, eu diria, um conjunto de linhas telefônicas à nossa disposição, que podemos manejar exatamente no mesmo tempo e dizer, em cada linha, algo diferente, no sentido Vibratório.
Isso se chama a Ilimitação.

Bem amada, a intervenção do Conclave Arcangélico se faz quando da liberação final ou a cada fim de ciclo de Sistema confinado.
Existia pouco menos de uma centena; restam ainda, aproximadamente, uns quarenta.

Agora, tudo depende da densidade temporal e de qual multiverso nós falamos.

O que vocês veem com seus olhos, chamado cosmos, vocês sabem, é apenas uma ilusão e não corresponde absolutamente à Verdade.

Houve, efetivamente, uma «pele de serpente» (ndr: cosmos, kusmus, na linguagem suméria original, significa a pele de serpente), que foi colocada nesse Sistema Solar, eu creio que vocês chamariam a isso, em sua linguagem, antes, uma pele de banana, que lhes permite deslizar nas Dimensões temporais completamente alteradas.

Assim, portanto, nossa intervenção pode ser feita, efetivamente, se for necessária, como acabo de dizer, ao nível de Alfa Centauro, quase no mesmo espaço temporal, mesmo se a missão não é completamente a mesma no Conclave Arcangélico que está constituído, atualmente, lá.
Esse lá, expresso em sua terminologia, mas que estritamente a nada corresponde, uma vez que não há lá.

Do mesmo modo, retomarei outro exemplo:
Nos mundos intraterrestres deste planeta como de outros planetas, vocês têm a impressão de que o Sol se levanta em um ponto e se esconde num outro ponto de seu horizonte.
No Intraterra, a Luz é permanente, o Sol ilumina o conjunto: à esquerda como à direita, à frente como atrás.
Não existe essa alternância que vocês chamam dia-noite, que é uma criação artificial.

Não há qualquer meio de representar-lhes intelectualmente ou de outra maneira o que acabo de dizer, a não ser vivendo-o.
Porque, justamente, vocês são tributários de um confinamento num espaço, num tempo e num corpo.
Os únicos momentos, na consciência fragmentada, nos quais vocês não são tributários desse corpo, são simplesmente os estados de sonho, mas que pertencem, eles também, à matriz.

Questão: no mundo Unitário, os sonhos não existem?

Por qual razão, uma vez que ninguém dorme?
A alternância vigília/sono não pode existir nos mundos Unitários.
A Consciência é permanente.

Se tomamos o exemplo de um mundo chamado carbonado (portanto, de baixa densidade, mas unificado), o que acontece?
A Consciência habita um corpo.
E, quando ela quer sair desse corpo, ela sai desse corpo e vai a outros lugares, mas pode também permanecer no corpo e viver outros corpos e outras Dimensões ao mesmo tempo, ao mesmo tempo estando em outros espaços e em outros tempos.

Questão: nos mundos Unitários, quais são as ocupações? 

Bem amado, eu resumiria isso numa frase extremamente simples: nos espaços Unificados não há ocupação, há, simplesmente, um estado que é o Ser total, em sua totalidade, presente ao mesmo tempo e em espaços profundamente diferentes que são, no entanto, o mesmo espaço na Fonte e em todas as Dimensões.
Não existe qualquer separação.
Nada é separado e nenhuma Consciência é separada.
Tudo é dirigido pelo próprio Espírito.

A palavra ocupação quer, efetivamente, dizer o que ela quer dizer, em sua Dimensão.
Vocês se ocupam, é efetivamente isso, mas vocês não São.

Questão: qual é a diferença entre a 3D Unificada e a 5D Unificada?

A 5D, por definição, bem amada, é sempre Unificada.
Apenas pode existir uma 3D Unificada ou dissociada, caso que é o seu, atualmente.

A 3D Unificada corresponde à manutenção de uma estrutura carbonada.

Nos mundos Unificados, para além da terceira Dimensão, não existe qualquer estrutura carbonada.

A 3D Unificada é uma passagem obrigatória para a grande maioria de almas humanas atualmente em encarnação, que não está apta, no momento, a liberar-se inteiramente do Corpo de desejo.
Elas têm, portanto, obrigação de voltar num Corpo de desejo para aperfeiçoar sua Liberação.
Mas não haverá mais ruptura para com a Fonte ou para com a informação real do Espírito.

Assim, portanto, na 3D Unificada, na qual a humanidade se reencontrará, digamos, em sua grande maioria, haverá um corpo físico, esse ou outro, mas a Consciência não será mais, jamais, cortada, e certo número de falsificações presentes nesse mundo falsificado não existirá simplesmente mais.

Tudo o que é da ordem da predação, tudo o que é da ordem da competição, tudo o que é da ordem da separação entre as almas não existirá mais.
Esses seres terão consciência de sua multidimensionalidade, mas, devido à sua densidade, sua atração Vibratória para o corpo, eles subsistirão ainda, certo tempo, de forma diferente, segundo cada Sistema Solar, segundo cada alma, num Sistema onde serão obrigados a manter um corpo por sua própria Vibração.

Questão: na 3D Unificada existirá ainda uma noção de tempo?

Bem amada, o tempo da terceira Dimensão não é a densidade temporal da quinta Dimensão.
Existem diversas densidades temporais, segundo as Dimensões, que podem fazer-nos dizer que o tempo não existe nas outras Dimensões, porque o tempo torna-se um espaço.

Mas, aí também, é impossível representar-lhes isso, nem mesmo modelar num plano matemático, porque as leis de funcionamento de propagação da Luz não são mais, de modo algum, as mesmas.

Agora, nas 3D Unificadas futuras, concernentes a essa humanidade terrestre, o tempo existirá, obviamente, no sentido que vocês entendem.
Contudo, toda forma de vida é possível.
As estruturas carbonadas Unificadas não são unicamente humanas, no sentido que vocês entendem.
Existem, de fato, diferentes formas e diferentes conformações de estruturas biológicas carbonadas, segundo os universos, segundo a qualidade de irradiação de um sol, segundo a qualidade do planeta.

Assim, portanto, existe uma multidão de formas de vida pertencentes aos mundos carbonados Unificados.
Contudo, devido à não separação e à não predação, existe uma harmonia que vocês não podem nem mesmo suspeitar nesse mundo.

Questão: a evolução espiritual de cada um é função de nossa origem estelar?
 
No sentido de que haveria pessoas mais evoluídas do que outras, em razão de sua origem estelar, certamente não.
Apenas, o nível Vibratório que vocês atingem, atualmente, condiciona e determina, de algum modo, sua evolução nos espaços Unificados.

Questão: sabendo que, nos mundos Unificados, há comunicação entre as Dimensões, por que, na 5D, não haveria acesso às outras Dimensões? 

Bem amada, quem disse que não havia acesso a outras Dimensões quando estão na quinta Dimensão?
Há acesso a todas as Dimensões, uma vez que vocês podem tornar-se a Fonte, vocês podem tornar-se um Triângulo ou um Arcanjo.
Vocês não são, eu repito, identificados a um corpo que lhes pertenceria, mesmo se vocês habitam esse corpo.

Questão: se se tem a capacidade Vibratória de ir à 5D, por que não ir à 11D?

Porque existe, simplesmente, uma afinidade Vibratória.

Assim como dissemos, um Arcanjo não tem as mesmas atribuições que um ser da civilização dos Triângulos.
Será, no entanto, que esse ser da civilização dos Triângulos, pertencente à vigésima quarta Dimensão, é superior a um ser da décima oitava Dimensão ou da quinta Dimensão?
Essa é, eu repito, uma visão fragmentária.

Não existe superior e inferior.
Simplesmente, funções ou atribuições diferentes.

Alguns de vocês vão reencontrar a própria Dimensão original, o que não quer dizer que vocês estão fixos numa Dimensão, mas que é seu domínio de predileção, se se pode falar assim, de manifestação e de função.

Questão: estar nu, nas outras dimensões, refere-se ao fato de não ter qualquer posse?

Bem amado, isso não é de modo algum exato, porque, quando você é multidimensional, você possui o conjunto dos universos, de Dimensões, porque você é isso.
A nudez, no sentido que ela é compreendida, no sentido humano, estritamente nada quer dizer.

Um Arcanjo que se apresenta na quinta Dimensão cria uma veste, mas essa veste, estritamente, nada tem a ver com uma veste, no sentido que vocês entendem.
Essas vestes são vestes Vibratórias, traduzindo uma função, uma atribuição ou uma ação.

Questão: um humano que passou à 5D vai ajudar, como o fazem os Arcanjos para nós? 

Bem amada, a palavra ajuda não me parece apropriada.
Há apenas o que eu chamaria uma forma de acompanhamento, de assistência, que nos permite colocá-los frente a si mesmos.
Nós estamos aí para acolhê-los, quando vocês entrarem em sua Eternidade.

Agora, em função do que eu já disse, são vocês mesmos que fazem o trabalho.
Nós estamos aí, simplesmente, para permitir ajustar certo número de fluxos Vibratórios, a título coletivo ou individual, simplesmente isso.
Se, em sua boca, há a palavra ajuda, a noção de ser salvo do que quer que seja, isso não existe.

Questão: o Sol que se tornou Padre Pio tem uma consciência?

Bem amada, nos universos Unificados, a ausência de Consciência não pode existir, seja a própria Luz, seja um Sol, seja um centro galáctico ou mesmo um planeta.
Tudo, absolutamente tudo é provido de Consciência.
Não pode existir coisa, objeto, sujeito ou elemento sem Consciência alguma, isso não pode existir.
O Sol é uma Consciência.

Questão: grupos de almas foram colocados juntos na matriz, vidas após vidas?

Bem amada, peço que esclareça sua questão.
Existem, simplesmente, almas que são mais próximas Vibratoriamente do que outras, pelos jogos do Carma, pelos jogos da própria origem estelar, pelos jogos da filiação espiritual ou filiação hereditária.
Mas o que você entende por grupos de almas?
___________________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com