Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

18 de jan de 2015

OSHO (por Air) – 18 de janeiro de 2015



Já que é preciso um nome, eu sou Osho, mas eu sou você, como você é eu.
Receba todas as minhas bênçãos, todo o meu Amor.

Eu venho ao seu encontro para colocar-lhe esta simples questão: você está pronto para acolher-me na Verdade?
Acolher na Verdade necessita, primeiramente, ser a Verdade, caso contrário, como você pode acolher-me na Verdade?

Ser Verdade é estar além de todo ruído produzido pelas crenças, produzido pelo mental.
O mental não pode aceder à Verdade.
Ele faz dela um objeto que tenta compreender, mas, jamais, ele pode aproximar-se dela.
Acolher na Verdade é, portanto, renunciar a toda compreensão, é renunciar a toda interpretação.

Se você está de acordo com o que eu lhe digo, com as palavras que eu lhe proponho, então, você não está colocado na Verdade.
Porque estar de acordo resulta estar em desacordo.
Para estar de acordo com alguma coisa, você deve, forçosamente, estar em desacordo com outra coisa.

Ser a Verdade é, portanto, renunciar a todas essas interpretações que o leva a dar seu acordo ou seu desacordo; é renunciar a toda preferência porque, a cada vez que você preferir alguma coisa, você afasta outra coisa.

Então se, quando você me escuta, você concorda com as palavras, é que você não escuta o que eu lhe proponho na Verdade.
As palavras não estão aí para portar um conhecimento, as palavras que eu lhe proponho são um dedo apontado para a Verdade.

Renunciar a toda preferência é deixar revelar-se a Vida, é dançar, é viver o Êxtase.
Assim que você tenha uma preferência, você rejeita.
E, nessa rejeição, você rejeita a Vida.
A Vida não é para compreender.
A Vida não se importa em corresponder aos seus esquemas de coerência.
A Vida desdobra-se como bem lhe aprouver.

Então, se você não pode dizer sim a tudo o que se apresenta, você não pode dizer sim à Vida.
Enquanto há, em você, uma preferência, você está longe da Verdade e da Vida.
Compreender os conceitos não leva a lugar algum.
Como eu dizia em minha vida, aquele que tenha reconhecido a Verdade é levado a dizer tudo e seu contrário, em função das situações, em função da Vida.
O importante não são as palavras, mas, eu repito, para o que elas apontam.

A cada vez que você toma um trecho do que eu pude dizer ou do que outro interveniente pôde dizer, você tem certeza de conservar vivo o que foi partilhado?

Então, novamente, eu venho perguntar-lhe: você está pronto para acolher-me na Verdade?
Não há qualquer condição a cumprir, nada que necessite realizar, simplesmente, renunciar a seguir os ruídos do antigo que vêm propor-lhe uma escolha: «Você prefere isso ou aquilo?».
Não responda ou, então, responda com um grande Sim a tudo o que é proposto.
Englobe todas as escolhas, a nada renuncie.

Deixe esse Sim tomar todo o lugar.
E deixe-se surpreender pelo fato de que esse Sim englobe o que você pensava serem incoerências...

Sim!
Sim à Vida!
Sim à Verdade!
Sim à totalidade!
Sim ao nada!
Sim!
Nada pode trazer-lhe mais Alegria do que esse Sim.

Observe que não lhe é pedido dizer não ao mental.
Diga Sim, completamente.
Você não tem que escolher nem isso nem aquilo.
Você está além.
O ruído do mental traz o sofrimento apenas quando você se identifica ao que lhe é proposto.
Deixe tudo o que é tal como é.
Sim!
Se esse é o caso, quando eu venho perguntar-lhe: «Você está pronto para acolher-me na Verdade?», então, há apenas o sorriso, há apenas o impulso, esse impulso do Sim.
Mas não há palavra alguma, nem mesmo Sim.

Se há interrogações em relação ao que eu acabo de propor-lhe, então, eu gostaria de responder...

Nenhuma questão.

Nesse caso, eu acolho seu silêncio como um grande Sim…
E eu lhes proponho acolher-nos na Verdade, no silêncio das palavras...

[Comunhão]

Eu concluirei minha intervenção dizendo-lhes isso: se a Vida vem propor-lhes uma prova, um choque, eu os convido, mais do que nunca, a colocar-se nesse Sim total, que não pode ser uma estratégia para esperar que as coisas melhorem.
Não, eu lhes falo do Sim que não se importa com o futuro.
Então, tudo o que a Vida vem propor-lhes é uma bênção.
Ela vem propor-lhes seus últimos nãos.
Acolham-nos nesse Sim.
Aí está minha proposta, meu convite.

Caros irmãos e irmãs em encarnação, levantemos, juntos, esse último véu, porque o Sim, que tudo acolhe, ali compreendido esse véu, leva a Verdade a revelar-se.

Irmãos e irmãs, meu Amor é um Sim, seu Amor é um Sim.
Nesse Amor, nessas bênçãos, eu lhes digo até muito em breve.
--------------------------------
Transmitido por Air


SRI AUROBINDO (por Sijah) – 18 de janeiro de 2015



Eu sou SRI AUROBINDO, Melquisedeque do Ar!

Hoje estou entre vocês no lugar do Comandante.
Eu vim para continuar e precisar o que começou a explicar ORIONIS, no final de seu ano passado, em relação ao posicionamento de consciência no Centro do Centro ou, efetivamente, na apropriação da Luz ao nível da Coroa da cabeça.

Assim eu o deixei escrito, na Revelação: muitos seriam chamados e poucos os escolhidos.
Chamados aqueles que a Luz chamou pelo nome, os que a Luz chamou para responder à bênção da Nova Vibração do Espírito Santo, mas que se apropriaram dela ao nível da Coroa da cabeça, apropriaram-se da Luz ao nível do eu, ao nível da personalidade que bloqueia, dirige e redireciona o que seria o fluxo natural da Luz Vibral em todo o corpo.
Escolhidos aqueles que abandonaram toda pretensão, os que perderam a vida, ganhando-a, portanto, para Cristo e para o Reino do Céu.

Esses são os irmãos e irmãs que superaram os limites da personalidade e do eu, portanto, a Luz pôde investir estrutura totalmente, da cabeça aos pés; a Onda de Vida pôde limpar os chacras inferiores, liberando o Coração dos Corações, inteiramente, fazendo-os entrar no Fogo de Vida.

Essa diferença no funcionamento da vibração e da capacidade de ressoar com as frequências da Luz Vibral ou nas frequências de confinamento definirá a localização, o posicionamento de cada um, de cada consciência em relação ao que é oferecido, agora, a todo o planeta, a toda a humanidade, como a Liberação Coletiva, como a Purificação Regenerativa, ou seja, a partir de agora, muito explicitamente, toda tendência do eu para dirigir a energia, para posicionar-se como dominador em si mesmo e em relação aos irmãos e irmãs à sua volta implicará uma apropriação, um confinamento que se origina nos medos que impedirá que a Luz estabeleça-se, que a Paz estabeleça-se e que a Verdade estabeleça-se.
A Verdade está além de toda projeção, a Verdade está além de qualquer crença ou pensamento de bem ou mal que vocês queiram aplicar nesse mundo.

Ainda que a aparência possa ser de atividade, de alegria, vocês observarão, cada vez mais facilmente, se essa alegria provém do Coração, da Paz ou se está na superficialidade da personalidade que se expressa nessa alegria, escondendo o verdadeiro motivo e a verdadeira sensação da Alma em seu interior, ou seja, vocês não poderão mais ser enganados em relação ao que se manifesta diante de si, a partir do momento em que tenham transposto as últimas barreiras do eu, do ego espiritual, posicionando-se no Centro total, na Verdade que é percebida através de todo o seu corpo, de seu Corpo de Luz e não apenas através de seu mental e de seu ponto de vista limitado.
Nada poderá esconder-se para a Luz que vocês estarão irradiando, toda a sombra mostrar-se-á à sua frente.
Se essa sombra tenta aspirar a sua Luz, apenas poderá fazê-lo no caso em que vocês não estejam, totalmente, na Paz e no Coração, ou seja, se existem fugas, se existem entregas de poder a crenças exteriores, a palavras que venham do exterior.

Como Cristo disse, no momento do retorno da Luz, um grande caos sairá das profundezas de cada Alma, o que significa, portanto, a iluminação e a liberação dessas profundezas, dessas trevas, quando começam a ser penetradas pela Luz.
Agora é, portanto, esse momento.

... Tomem e acolham por alguns instantes a presença da Virgem de Luz, da Mãe Divina, que vem acolher todas as Almas em Redenção...

Lembrem-se de que as energias que chegam, agora, em seu Templo, superam os fluxos que vocês experimentaram e fazem, portanto, aumentar toda a resistência.
Assim, portanto, estejam bem conscientes, em todo momento, do que pensam, do que sentem.
Não para analisar, não para decidir se é bom ou ruim, se é bem ou mal, mas para que observem o que cada estado produz, no que cada movimento de consciência desemboca.
Esse é um aprendizado que, agora, leva-se a termo, de forma a que o que se havia vivido até então, de forma totalmente inconsciente, possa, agora, ser percebido e compreendido.

Quando a Luz pode penetrar além da sua apropriação mental até o Coração, quando a Onda de Vida pode subir para além dos primeiros chacras, então, vocês permitem ao seu Espírito e à sua Alma estarem totalmente encarnados nesse corpo, o que dá a Verdadeira Liberação e não a falsa liberação, através da separação da Alma e do corpo físico.
Esse tem sido o papel, como explicaram ORIONIS e OMRAAM, dessas forças do astral, dessas forças desenraizadoras.

Como eu também havia explicado há alguns anos: as presenças da Luz Vibral e Unitárias manifestam-se, principalmente, ao lado esquerdo, no que se diz o Canal Mariano, manifestam-se na parte superior, na coluna central, que é a reunião final como Canal do Antakarana esquerdo e direito.
Porém, então, vou também informar que, no canal do Antakarana direito que é, igualmente, importante, está no lado direito, no qual as entidades do astral inferior podem vir sugar a energia, alimentar-se de suas apropriações e de seus excessos do ego.

Portanto, os efeitos, agora, da Luz Vibral, são a Paz e o Êxtase total, a Fusão e a Dissolução na Luz Divina e na Glória de Cristo, vocês hão de estar conscientes de que todos esses estados de desenraizamento, de medo, de absorção no mental são provocados pelas entidades que vocês atraem a partir do astral inferior e que se engancham em sua coxa direita, na zona direita de seu corpo, e provocam, de imediato, um enfraquecimento de sua Alma, o que produz, gradualmente, um afastamento de sua Alma, e os faz entrar, portanto, em um estado de desorientação, de entrega a forças que vocês não podem identificar.
Por isso, nós lhes pedimos que entrem em alerta máximo, retidão máxima e na máxima integridade porque, caso contrário, inevitavelmente, se não desfrutarem do Abandono total a Cristo, essas forças virão tomar sua parte e a sua Alma ver-se-á subjugada, subjugada pelos poderes de manipulação, de medo dos arcontes.
Como bem foi explicado, essas Doze Virtudes, os Doze Novos Códigos que agora se ativam têm, também, uma contrapartida em seu astral inferior, que há de ser superada para ativar o Código correspondente, o Código Vibral, o Código Unitário desses Doze Padrões que se unem a partir do Treze no Reino de Cristo.

Portanto, filhos, estejam na Paz, estejam na Humildade, para que toda exaltação seja rebaixada, toda prepotência seja reduzida e toda apropriação do eu veja-se presa no astral que, agora, torna-se cada vez mais tortuoso.

Assim, a partir de Altair, nós os acompanhamos e damos asas nesse Processo, nesse Processo de aterrissagem e do que, agora, muitos de vocês começarão a tomar consciência.

A Redenção da Alma chega, portanto, aos seus momentos culminantes, momentos nos quais se pode, definitivamente, liberar de toda subjugação a sua Majestade, ou momentos em que, se a Alma não está, ainda, preparada, simplesmente, reencontrar-se-á nos esquemas que lhe são familiares, de forma totalmente, natural.
Isso quer dizer, filhos, quer seja a Vontade do Pai, quer o justo continue a ser o justo, quer o corrupto continue a ser corrupto, segundo a vontade e a liberdade de cada um de alinhar-se ou não com o Centro do Centro, com a FONTE.

Que a Luz de Cristo abençoe a todos vocês.

Eu sou SRI AUROBINDO, Melquisedeque do Ar!

------------------------------------------

Transcrição no catalão por Maria Dolors
do Coletivo dos Filhos da Lei do Um.

(tradução eletrônica do catalão, adaptada)