Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

12 de jul de 2008

JOFIEL – 12 de julho de 2008



DO SITE AUTRES DIMENSIONS.


Bem-vindos a vocês, almas humanas em peregrinação, nas esferas da materialidade.
Meu nome é Jofiel, Anjo e Arcanjo do Conhecimento e da Luz Dourada.
Como há alguns meses de seu tempo terrestre, eu venho a vocês para comunicar-lhes informações e, sobretudo, vibrações ligadas à evolução que vocês vivem, cada um em seu nível, cada um em sua amplitude, nas transformações em curso na superfície deste planeta e no conjunto de seu Sistema Solar.

Ainda uma vez, eu diria que, qualquer que seja o caminho que vocês escolham, vocês são abençoados, de toda a eternidade, e estão em seu lugar, aí, onde vocês estão, e no que desejam fazer.
Cabe a vocês, a todos e a cada um, jamais julgar o caminho de seu vizinho, porque é o caminho próprio dele, e todo caminho, qualquer que seja, é louvável em si mesmo, quer ele aproxime da Luz ou afaste-os dela.

Como vocês já sabem, há numerosos meses de seu tempo terrestre, vocês encadearam certo número de eventos em suas vidas pessoais, na própria vida planetária, que prefigura, de algum modo, os caminhos que vocês vão percorrer, agora, com seus passos, nesses tempos extremamente perturbados que vêm para vocês, na velocidade de um cavalo a galope.
Não há necessidade de projetar-se no que vocês chamam o futuro para perceber, sentir e experimentar que a Terra vive uma época de grande transformação, à qual vocês são convidados, da qual, eu diria, mesmo, vocês não podem escapar.

Essa transformação concerne a uma reversão total de seus valores materiais, afetivos, profissionais, familiares, materiais, no sentido o mais amplo.
Mas, também, uma reversão total do que vocês chamam os valores espirituais.
Desconfiem, cuidado para não julgar, tampouco, porque o que lhes parece correto um dia, tornar-se-á falso no dia seguinte.
Tudo é questão de ponto de vista.
Tudo é questão de momento.
Nisso, a maior neutralidade, a ausência de julgamento (ao mesmo tempo mantendo o discernimento) é essencial nos caminhos que vocês vão percorrer.
As decisões que vocês tomam, os passos que vocês dão engajam-nos em um caminho ou outro, por um lapso de tempo que ultrapassa, amplamente, o âmbito de sua encarnação e dos anos a vir.

É-lhe solicitado, simplesmente, estar cada vez mais lúcido sobre as escolhas que você porta, mas, também, sobre as palavras que você afirma, por vezes, de modo peremptório, a respeito do caminho de outras pessoas.
Ainda uma vez, eu repito, seu caminho é único e respeitável.
Você não pode obrigar ninguém a seguir seus passos, ainda menos a seguir seu caminho.
Não lhe cabe decidir o que é bom ou o que é mau.
A Luz é boa para alguns, mas ela é, também, má para outros, em função do caminho seguido e da vontade pessoal da alma.

Uma alma que se afasta da Luz vai estar extremamente perturbada pela Luz.
Uma alma que se aproxima da Luz será confortada e exaltada em suas escolhas de Luz.
Não lhes cabe julgar o caminho daquele que vai para a Luz, tampouco, daquele que se afasta da Luz, porque, o que vocês sabem da anterioridade de alma dele?
O que vocês sabem do caminho pessoal dele?
Talvez, ele esteja em outros ciclos, muito mais avançados do que vocês porque, de fato, vocês sempre consideraram, como seres humanos, que vocês vêm de um plano e vão para um plano mais elevado.
Isso é correto, mas ninguém disse que esse movimento e esse caminho apenas se faziam em uma única espiral.

Assim, vocês devem admitir que almas perfeitamente realizadas, perfeitamente despertas a dimensões amplamente superiores à sua tenham decidido, nesta encarnação, afastar-se da Luz.
Elas participam do sacrifício que é demandado a elas, de acompanhar os planos da materialidade a mais densa em novas encarnações.
Assim, vocês podem estar na companhia, sem o saber, de Anjos que vêm para experimentar a matéria.
Então, não falem de Sombra para essas almas, não falem de Trevas, porque elas vêm semear os campos de Trevas com a Luz delas, assim como vocês mesmos o fizeram, em tempos imemoráveis (que remontam, para alguns de vocês, à Atlântida e, para outros, ainda bem antes).

Assim, vocês não podem julgar a anterioridade ou o avanço da alma em função da busca de Luz.
Aí está, novamente, o paradoxo.
Porque, em sua visão, vocês têm, sempre, tendência a crer que um ser humano dirige-se de um ponto de vibração baixo a um ponto de vibração mais elevado.
Isso é verdadeiro em um ciclo, para alguns ciclos, enquanto, em outros ciclos, o caminho faz-se da vibração a mais elevada à vibração a mais densa, ou no sentido de um sacrifício de Luz (para aportar a Luz), ou no sentido de uma experiência nova (que pertence, propriamente, à alma que vive esse caminho).

Assim, vocês não podem julgar, mas, também, não podem impor o caminho de outra pessoa.
Convém, contudo, compreender que inúmeras almas no caminho não sabem, mesmo, em qual caminho elas estão.
Elas não imaginam, mesmo, que existam caminhos.
Elas estão, mesmo, persuadidas de que a vida começa e para entre seu nascimento e sua morte.
Elas não têm qualquer consciência nem qualquer ideia do que é o caminho da alma.
Então, sim, elas merecem ser despertadas.

Vocês não farão, jamais, o caminho no lugar delas, não poderão, jamais, tomar os pés e os passos delas.
Vocês poderão, apenas através do exemplo do que vocês são, da irradiação do que emitem, fazê-las aderir ao seu caminho, para que elas tomem a mesma direção de caminho e não o mesmo caminho.
E esse caminho, no momento do despertar, pode ser profundamente diferente do seu.

Se sua Luz serviu de catalisador no caminho que desce para as Trevas, não se alarmem.
Vocês não são responsáveis de nada, a partir do momento em que respeitam a liberdade fundamental de cada alma.

Vocês estão no momento em que os caminhos revelam-se.
Como eu disse e redisse em uma intervenção anterior, este ano de tempo terrestre, chamado 2008, é o ano do contato com o Anjo.
Geralmente, será o Anjo que os revelará à sua própria Luz e aos seus projetos, sejam eles Luminosos ou sejam eles da Sombra.
Pouco importa, porque o importante, em período de perturbações, é a ausência de imobilidade, ou seja, a movimentação indispensável que acompanha uma revolução.
Ninguém pode permanecer imóvel, o que é o caso da maior parte de almas em encarnação, atualmente, sobre a Terra.

A maior parte deseja uma estabilidade, e a estabilidade não existe mais.
Em suas vidas, nos climas, na matéria, em sua totalidade, não pode mais haver estabilidade.
A estabilidade reina suprema, e vocês verão, daqui a pouco tempo, com seus próprios olhos, o que ninguém jamais viu sobre este planeta.
Não procurem a estabilidade, ela não existe.
As únicas coisas que existem são a Sombra ou a Luz.
São suas únicas boias, que lhes permitirão uma aparência de estabilidade no desenrolar de seus caminhos.

Então, mantenha-se bom, tenha, firmemente, a capacidade da Luz (ou da Sombra, se tal é seu caminho).
São os únicos guard-rails que lhes permitirão não permanecer na imobilidade, o que seria a coisa a mais terrível que poderia acontecer a uma alma humana: recusar o movimento do universo.
É como se eu lhes dissesse que, pela manhã o Sol levanta-se e que, entretanto, vocês decidem não se mover, continuar na cama e, isso, de maneira eterna.

Isso é impossível, ao nível da alma e ao nível dos caminhos que vocês percorrem.
É indispensável aceitar isso.
Vocês devem pôr-se em movimento, qualquer que seja esse movimento.
Vocês não podem permanecer imóveis no caminho,
Vocês não podem continuar a esperar que as cenouras caiam do Céu.
Vocês não podem permanecer imóveis e receber a Luz, do mesmo modo, vocês não podem permanecer imóveis e receber a Sombra.
Tudo isso necessita de um movimento, mais do que nunca.

Na vida das almas no caminho sobre a Terra, existem períodos de imobilidade, períodos em que nada acontece.
Entretanto, no período atual que é, eu os lembro, o ano da revolução e do basculamento, é indispensável compreender que os caminhos não podem permanecer imóveis.
Vocês devem engajar-se, total e lucidamente, no que decidirão durante este ano, quer vocês já tenham percebido o Anjo, sentido o Anjo ou quer ele não tenha, ainda, vindo bater à porta de sua alma.

Entretanto, é preciso preparar suas estruturas.
Expulse de suas palavras, de seus olhares e de seus pensamentos todo julgamento e toda afirmação sobre um caminho, sobre uma pessoa, mesmo entre seus próximos.
Contente-se em encontrar a Fonte do que vocês é, a Fonte do que você quer, a Fonte que lhe dará o impulso para avançar em seu caminho.
Você não pode, tampouco, tomar um caminho que pertença ao outro.
No máximo, você pode caminhar em caminhos paralelos, mas que, entretanto, não se confundirão, jamais.

O ano do basculamento mostra-lhes, também, ao mesmo tempo, a interdependência de caminhos, mas, também, a solidão ligada ao seu caminho.
Quer você caminhe em casal ou sozinho ou em grupos, a solidão faz parte do movimento de basculamento que vocês terão a viver durante este ano.

Eu lhes falei, também, em numerosas reprises, de diferentes obras ligadas a cores.
Nós nos aproximamos, agora, perigosamente, da obra no vermelho, que concerne ao povo dos Estados Unidos.
Muitas coisas vão virar fumaça antes da emergência total que, eu os lembro, é esperada para o período de 15 de agosto.
Inúmeras desilusões vão aparecer, verdades extremamente perturbadoras serão reveladas.

Não reajam a elas, não as critiquem, elas são apenas os resultados de caminhos de travessia tomados pela maioria desse povo desde sua origem.
Não é por acaso que as fontes de cada ser, imemoriais, tentaram ser conservadas via o povo vermelho original sobre esse solo.
Eles são os guardiões da memória dos caminhos atravessados pela Terra, através da emergência de diferentes sóis que precederam o seu.

Obviamente, alguns caminhos e, em especial, aquele do povo dos Estados Unidos, vai interferir, grandemente, com seu caminho.
Ele virá reforçar o basculamento do caminho dos povos europeus, através da emergência de movimentos que mostrarão o lado irrisório desse valor que foi erigido em dogma absoluto, em valor de trocas que é, de fato, apenas um valor de joguete que vocês chamaram o dinheiro.

Todas as suas trocas são fundadas nesse valor.
Ora, o dinheiro não tem valor.
Ele foi criado apenas em um objetivo preciso, que é aquele da dominação de humanos sobre outros humanos.
Vocês são um dos raros sistemas solares em que o dinheiro está presente.
Na maior parte dos mundos de dimensão terceira (mesmo os mais perversos, eu recorro às suas capacidades de discernimento) existem numerosos povos cujo caminho de involução conduziu-os a vir invadir a Terra de vocês, há tempos imemoráveis e que, hoje ainda, vivem em países retirados, subterrâneos ou submarinhos, em um objetivo de ingerência e de dominação de seu planeta e de seus habitantes.
Eles evoluem na terceira dimensão, como vocês, entretanto, apesar da perversão deles, apesar de seu instinto de dominação, eles não sabem o que é o dinheiro.

O dinheiro representa a pior das perversões que o humano criou.
Nesse nível, eu não falo, mesmo, dos juros, que é a perversão da perversão.
O dinheiro introduziu a perda do sentido de troca do coração.
Não há outros responsáveis para os seus infortúnios.
Não há outros responsáveis para as suas ilusões e seus caminhos desviados da Luz.
Essa é uma grande revelação que ocorrerá muito rapidamente, a partir do momento em que o valor atribuído ao dinheiro desmorone.

O que se tornam suas vidas?
O que se tornam suas trocas, uma vez que elas foram construídas sobre ele?
O dinheiro é um valor que pertence, em termos energéticos, ao que vocês chamam os chacras inferiores.
Ele é, portanto, muito naturalmente, ligado à dominação, à potência e ao poder: valores totalmente opostos aos valores do coração.

Os mundos de terceira dimensão que evoluem no coração, em milhares de mundos habitados, não têm necessidade disso que vocês criaram.
A troca de coração a coração não pode ser, em caso algum, perdedora, mas, sempre, ganhadora, o que está longe de ser o caso, vocês hão de convir, com seu valor de troca que é o dinheiro.

A troca para vocês é, portanto, de maneira geral, obviamente, assimilada ao poder, à dominação.
O coração não se importa com a dominação do poder.

Aí está como, através de um elemento criado, vocês conseguem afastar-se e permanecer imóveis, como a maior parte dos seres humanos sobre este planeta.
Mas, hoje, tudo isso tem um fim, e esse fim está à sua porta.
Não se lamentem, não se assustem, isso vai permitir-lhes, realmente, saber qual é o seu caminho.

É um caminho para a Luz e o coração ou é um caminho para a Sombra ou a individualidade?
Compreendam, efetivamente, caras almas, que só o desmoronamento desse valor refugiado na ausência de coração podia ser capaz de revelar a natureza de seu ser, a natureza de seu caminho.
Isso não é para dez anos, isso já foi anunciado há quase um ano, e isso se confirma.

O movimento foi encadeado há um ano, ele chegará ao seu termo, que é o basculamento total dos valores, no período de 15 de agosto.
Vocês serão confrontados ao seu coração ou à sua ausência de coração e não no sentido vibratório espiritual, mas no sentido de sua encarnação e no sentido o mais prosaico da vida que vocês têm a viver.

É quando tudo se desmorona – o que faz não seus valores, obviamente, a título individual, mas os valores de sua sociedade – que se vê seu próprio valor.
É muito fácil dizer-se no coração, quando todas as necessidades fundamentais de sua vida são providas.
É muito fácil dizer-se no coração quanto tudo é equilíbrio, quanto tudo é ausência de falta e relativa tranquilidade.
E é tudo diferente no momento em que esses valores refúgios, ligados à ausência de coração, desaparecem, porque só aqueles que tiverem cultivado esses valores de coração serão capazes de ali extrair os recursos necessários.

Esse é um evento que eu qualificaria de feliz e de essencial ao cenário deste ano.
Não pode ser de outro modo.

Compreendam, efetivamente que, agora, certo número de elementos que eram, eu diria, esperados ou temidos, fazem parte apenas de uma trama astral possível ou impossível, de acordo com a orientação da massa crítica humana, mas esse não é mais o caso.
Esses eventos estão na encarnação, na descida vibratória em sua realidade e, absolutamente, nada mais pode impedir essa sequência lógica do que vocês construíram desde que o corpo astral existe, há mais de cinquenta mil anos.

Então, será que, através disso, vocês devem engajar-se a prever, a fazer provisões de coisas e de outros?
Absolutamente não, senão, isso provaria que vocês nada compreenderam.
A melhor provisão é cultivar o que acontece em seu coração.

Obviamente, cabe a vocês, também, através desse movimento que será preciso aceitar, partilhar essas informações, não para fazer aderir ou fazer refutar, mas, unicamente, no objetivo de desencadear um movimento: qualquer que seja esse movimento, só ele é importante.
Vocês não poderão continuar imóveis, não poderão continuar no que vocês creem, não poderão continuar no que construíram.
O único espaço de tranquilidade nesse tumulto encontra-se no interior de si mesmos, nesse espaço sagrado que se chama o coração.

Bem amadas almas no caminho, humanos em encarnação, na experiência da materialidade que vocês são, se vocês têm, agora, questões relativas ao que eu acabo de falar, e unicamente em relação a isso, gostaria de tentar responder.


Questão: o que você entende por «vocês verão o que jamais viram sobre este planeta»?

Não vejam, aí, qualquer catastrofismo.
Eu falava mais de comportamentos, tanto de movimentos de fraternidade (inconcebíveis há ainda algumas semanas de seu tempo), mas, também, de atrocidades, a outra vertente do caminho, que vocês jamais conheceram sobre esta Terra.
Porque o dinheiro pode tornar louco ou tornar sábio, é conforme a natureza de seu caminho, e a privação desse elemento vem perturbar as regras as mais fundamentais da sociedade que vocês construíram.
Entretanto, é evidente que as manifestações geofísicas acompanham, totalmente, esse movimento.

Questão: como poderemos reconstruir depois?

Vocês não podem falar de reconstrução antes que tudo seja zerado, o que não é o caso, ainda.
A única reconstrução consiste, eu diria, em construir sua Essência, construir seu caminho e nada mais.

Questão: o que acontece em um casal, quando uma alma caminha para a Luz e a outra para a Sombra?

Há neutralização e, nesse caso, há imobilidade.
Isso é, portanto, prejudicial para os dois caminhos.
Não se esqueçam, jamais, de que a linguagem do divino é matemática, e vocês têm uma regra fundamental que devem aprender, em seus sistemas escolares, que é a de que menos e menos igual a mais, mas que menos e mais é igual a menos.
Isso é válido ao nível da Luz e da Sombra.

Questão: como ter consciência se se está no caminho?

Isso se traduz pela noção de fluidez.
Se vocês estão em acordo com seu caminho, qualquer que seja esse caminho (de involução, de evolução ou outro), a partir do momento em que seu interior está em acordo com o exterior, as coisas desenrolam-se de maneira mais flexível, mais funcional, mais agradável.

Questão: como facilitar, o melhor possível, a conexão com o Anjo?

Todo processo que aumentar, que fizer mover seu nível vibratório.
Porque, compreendam, efetivamente, qualquer que seja o sentido do caminho, o reencontro com o Anjo é inexorável.
Para isso, vocês têm necessidade de mover-se: é preciso aliviar ou tornar pesado, conforme.
Todas as técnicas que modificarem seu estado vibratório.
Para alguns, pode ser sua atividade física, ou mesmo a atividade sexual, ou mesmo uma atividade muito mais espiritual ou outros meios à sua conveniência.

Entretanto, eu repito que esse reencontro com o Anjo é inscrito nos processos de transformação que vocês vivem.
Então, o mais importante, ainda uma vez, é estar em acordo consigo mesmo.
Estar em acordo consigo mesmo é uma atitude interior, que consiste em não mais olhar para o exterior, que consiste em não mais atribuir importância ao olhar do outro.
Não é, tampouco, um confinamento, mas, efetivamente, um desengajamento de qualquer influência exterior que viria limitar sua própria expansão e sua própria interioridade.

Questão: esse contato com o Anjo é consciente ou inconsciente?

Eu me exprimi, longamente, sobre esse assunto.
Eu repetirei, simplesmente, que tudo é possível.

Obviamente, o contato o mais frequente é o período no qual há menos resistências, ou seja, durante suas noites.
Em outros casos, o reencontro poderá fazer-se de maneira consciente, em seus dias.
O Anjo encontrará a brecha a mais adequada para esse encontro.

Questão: poderia ser mais preciso sobre a obra no vermelho?

Eu lhes dei o elemento essencial, ao nível de sua sociedade.
Os outros eventos de natureza elementar calcar-se-ão naqueles.
Nada mais, de momento.

Questão: os impactos ocorrerão, igualmente, nas zonas do corpo físico que correspondem à cor vermelha?

Necessariamente, e no sentido do caminho.
Se seu caminho é a Luz, isso corresponderá ao despertar total dos potenciais do que vocês chamam o Kundalini.
Se seu caminho é a Sombra, corresponderá ao despertar total de seus chacras inferiores.

Questão: como ajudar aos outros?

Certamente, não por suas palavras, mas dando a ler o que eu lhes digo há agora alguns meses.
Parece-me que sua tecnologia permite ter acesso a essas informações de maneira extremamente rápida.

Não temos mais perguntas.
Você tem outras informações a comunicar-nos?

Não, eu tenho a comunicar-lhes a transformação ligada à radiação de minha presença, que eu lhes peço acolher agora, antes de retirar-me.

... Efusão de energia...
______________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/

4 comentários:

  1. Cabe a vocês, a todos e a cada um, jamais julgar o caminho de seu vizinho, porque é o caminho próprio dele, e todo caminho, qualquer que seja, é louvável em si mesmo, quer ele aproxime da Luz ou afaste-os dela.

    Uma alma que se afasta da Luz vai estar extremamente perturbada pela Luz. Uma alma que se aproxima da Luz será confortada e exaltada em suas escolhas de Luz.

    O dinheiro representa a pior das perversões que o humano criou. Nesse nível, eu não falo, mesmo, dos juros, que é a perversão da perversão. O dinheiro introduziu a perda do sentido de troca do coração.

    Então, o mais importante, ainda uma vez, é estar em acordo consigo mesmo. Estar em acordo consigo mesmo é uma atitude interior, que consiste em não mais olhar para o exterior, que consiste em não mais atribuir importância ao olhar do outro.

    ResponderExcluir
  2. Nossa ... Incrível... Podemos dizer: arrebentou... Só lendo mesmo, e sentindo o que corresponde a cada um, Ser, fazer ...

    Um presente para todos nós: "...o reencontro com o Anjo é inexorável."

    Páscoa, 31/03/13. Belíssimo, momento para o Reencontro

    ResponderExcluir
  3. Questão: como ter consciência se se está no caminho?

    Isso se traduz pela noção de fluidez.
    Se vocês estão em acordo com seu caminho, qualquer que seja esse caminho (de involução, de evolução ou outro), a partir do momento em que seu interior está em acordo com o exterior, as coisas desenrolam-se de maneira mais flexível, mais funcional, mais agradável.

    ResponderExcluir
  4. "A Terra vive uma época de grande Transformação, à qual vocês são convidados, da qual, eu diria, mesmo, vocês não podem escapar.
    Essa Transformação concerne a uma Reversão total de seus valores materiais, afetivos, profissionais, familiares, materiais no sentido o mais amplo. Mas, também, uma Reversão total do que vocês chamam os valores espirituais.

    "Vocês estão no momento em que os Caminhos Revelam-se. ... É um caminho para a Luz e o Coração ou é um caminho para a Sombra ou a Individualidade?
    "É-lhe solicitado, simplesmente, estar cada vez mais lúcido sobre as escolhas que você porta. ... As decisões que vocês tomam, os passos que vocês dão engajam-nos em um caminho ou outro.
    "A maior neutralidade, a ausência de julgamento ( ao mesmo tempo mantendo o discernimento ) é essencial nos caminhos que vocês vão percorrer.

    "Entretanto, no período atual que é, eu os lembro, o ano da Revolução e do Basculamento, é indispensável compreender que os caminhos não podem permanecer Imóveis. Vocês devem engajar-se, total e lucidamente, no que decidirão.
    "O ano do Basculamento mostra-lhes, também, ao mesmo tempo, a Interdependência de caminhos, mas, também, a Solidão ligada ao seu caminho. ... Quer você caminhe em casal ou sozinho ou em grupo, a Solidão faz parte do Movimento de Basculamento que vocês terão a viver.

    "O movimento foi encadeado há um ano, ele chegará ao seu termo, que é o Basculamento total dos valores. ... Vocês serão confrontados ao seu Coração ou à sua ausência de Coração, ... no sentido de sua encarnação e no sentido o mais prosaico da vida que vocês têm a viver.
    "O único espaço de tranquilidade nesse tumulto encontra-se no Interior de si mesmos, nesse espaço sagrado que se chama o Coração."

    ResponderExcluir