Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

7 de jan de 2012

MARIA – 7 de janeiro de 2012

DO SITE AUTRES DIMENSIONS.





Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra.
Filhos bem amados, Irmãos e Irmãs de Luz, eis-nos novamente reunidos, pela quarta vez.
Na hora em que muitos de vocês experimentam coisas incomuns, qualquer que seja o teor: seja a Alegria, sejam ainda dúvidas, sejam as primeiras experiências de suas deslocalizações, independentemente do que vocês são conduzidos a viver, tudo isso resulta apenas da ação da Luz, em vocês e sobre esse mundo.

Em primeiro lugar, dirijo-me a vocês, rendendo graças por sua constância, sua Presença e sua aptidão a Comungar com a Luz, entre vocês, conosco, porque tudo o que vocês realizam, no Ser e em sua Presença, é um trabalho de apoio e de Graça para a Terra porque, na Consumação da Luz em vocês, nessa Consumação individual, vocês favorecem a Consumação coletiva da Terra.

A preparação que vocês conduziram, uns e outros, conosco, que efetuamos, todos juntos, em diferentes graus, em diferentes estados, em diferentes Dimensões, torna possível – como vocês já sabem - o momento coletivo da Terra.
Esse momento foi preparado, antecipado.
Resta-lhes colher os frutos da Graça.
Resta-lhes acolher a Luz Branca, inteiramente.
Coisa que vocês realizam nos processos que cada um de vocês vive, hoje.
Porque vocês não podem estar noutro lugar que não no muito bom lugar, para vocês, no que têm a viver.
Porque tudo o que vocês vivem, nessa Consumação de Luz, é uma preparação para o conjunto da Terra, para o conjunto de seus Irmãos e de Irmãs, de nossos Irmãos e Irmãs, nessa Consumação.

Hoje, não tenho grande elemento a comunicar-lhes, porque muitas coisas serão ditas quando de minha última vinda, nesse espaço de cinco Encontros, nos quais revelarei elementos que é difícil qualificar com palavras, mas concernentes, se se pode dizer, ao estabelecimento, em vocês, da Graça total, da polaridade feminina da Luz em sua ação, representada pelas Estrelas da Unidade, e as Estrelas AL, bem como a minha Presença, que formam, de algum modo, uma tri-unidade, tal como havia sido anunciado há mais de um ano e alguns meses, pelo Arcanjo Miguel, mas em sua polaridade feminina, que representa o acolhimento da Luz num outro estrato, em sua Consciência, que lhes permite, além da deslocalização, viver, aqui mesmo, nesse corpo, nessa carne, o acesso à sua Eternidade, o que os faz conscientizar-se – ainda mais, se isso é possível – ou descobrir (para aqueles que não o vivem ainda) que vocês não São o que creem ser, que não são o resultado de outra coisa que não da Luz.

Lembrem-se: o que vem é a Luz.
Não há qualquer julgamento, qualquer punição, exceto na cabeça dos que o imaginaram, porque como o Coração poderia punir?

Então, é claro, aqueles de seus Irmãos e suas Irmãs que estão no medo, na dúvida, aqueles que, de momento, recusam ou recusariam, ainda, a Luz, construíram, para este período, inúmeros cenários, extremamente penosos, por medo, por incompreensão.
Hoje, mais do que nunca, vocês, que vivem esses processos incomuns de sua Consciência, qualquer que seja o teor e qualquer que sejam as manifestações deles, lembrem-se do que vocês São.
A memória de sua Eternidade retorna, vindo, de algum modo, afastar as memórias do efêmero de suas vidas, as memórias de seus passados, as memórias nas quais a Luz não estava presente.

Tudo isso é Verdade, como eu lhes disse, porque vocês vão reforçar-se em sua Luz, na Consciência do Ser, na Unidade e na Verdade.
O Fogo do Espírito consome em vocês o que deve ser consumido.
Esse Fogo do Espírito – que foi atiçado pelos nossos Encontros – vai soprar, doravante, sobre a Terra, de maneira mais ampla.
É claro, o resultado não é o mesmo para os que estão no medo e para aqueles de vocês que estão na Alegria e na Esperança, mas lembrem-se de que a Luz não será, jamais, uma punição do que quer que seja.
É apenas uma revelação da Graça, da Verdade, da Beleza, que vem restituí-los a si mesmos.
E apenas isso.
Todo o resto são edificações construídas pelo medo que se situa, sempre, fora do Coração, e, sempre, na cabeça.
Esqueçam-se de tudo isso.
Reforcem o que vocês São.
Reforcem a Verdade e a Beleza da Luz que vocês São.
Todos os processos que vocês vivem e o processo da nova (entre aspas) Tri-Unidade, que se instalará em vocês dentro de muito pouco tempo, fá-los-á descobrir ainda mais Graça, ainda mais Beleza, ainda mais Doçura, ainda mais Verdade, ainda mais Beleza e Bondade.
Tudo isso, vocês não sonham e não sonharão.
São, justamente, esses elementos que lhes permitem extrair-se do sonho, da Ilusão, Acorda-los ao que vocês São, bem além do efêmero desse corpo, do efêmero dessa vida, à sua Eternidade.

Vocês são Perfeitos, porque tudo é Perfeito nos mundos Unificados, porque a Alegria é onipresente.
Tudo isso, se vocês ainda não o Realizaram, vão conscientizar-se e Percebê-lo, de maneira cada vez mais ampla, cada vez mais lúcida.
Essas Núpcias de Luz, essa revelação da Luz Branca em sua Consciência, e não mais em seu corpo, que os deslocaliza, abrindo-os à Existência e à Alegria do êxtase, não são ilusões, porque vocês sabem, verdadeiramente, o que vivem nesses momentos.
E sabem que esses momentos, qualquer que seja a profundidade, conduzem-nos, sempre, a mais intensidade, a sempre mais Amor, a sempre mais Unidade, a sempre mais Serviço, chamando-os a transcender o olhar separado e dividido, chamando-os a tornar-se que vocês São, ou seja, a Alegria e a Eternidade.

Eu havia dito que, hoje, também, responderia aos seus questionamentos concernentes ao que vivem.
Então, minhas palavras pararão aí, no que tinha a dizer-lhes esta noite, mas ouço-os, agora, e trarei a palavra necessária ao que me interrogarem.

Questão: como viver, o melhor possível, as queimaduras e as obstruções que aumentam nos olhos?

Bem amado, centrar-se, sempre mais, no mais final do Ser, no centro infinito do Ser, onde nada mais existe que não o Silêncio da Eternidade de sua própria Presença, que o chamando a ver a Essência de seu Ser e não mais as manifestações da vida ou as manifestações da Luz.
É um convite, tanto para você como para os que vivem isso, para abandonar o que pode ser visto com os olhos, ainda que a Visão Etérea faça parte de certa forma de desenvolvimento de quem vocês São.
Ir além é passar para além da visão (mesmo a do Coração).
É estabelecer-se no Silêncio do Instante e da Eternidade.

Então, naquele momento, nesse espaço, tudo para: tudo o que pertence ao corpo, tudo o que pertence ao que quer que seja que não é a mesma Essência de seu Ser.
Então, nesses instantes – privilegiados –, qualquer manifestação agradável (como desagradável) não tem mais que manifestar-se, porque nada mais manifesta-se, a partir do instante em que você toca a Essência central de sua própria Unidade.

O conjunto da Revelação da Luz realizou em vocês diversos sintomas que lhes foram extremamente bem enunciados – e anunciados – pelos Anciões, por outras Estrelas.
Hoje, vocês devem superar e transcender tudo isso, estabelecer-se para além dos espaços Vibratórios que chegam para vocês, no Espaço do Silêncio da Unidade da qual lhes falava, já há alguns anos, como resultado, o Arcanjo MIGUEL, no final dos Casamentos Celestes.
Hoje é, para alguns de vocês, um momento em que tudo deve cessar, ou seja, qualquer atividade, qualquer ação.
Estabelecer-se no Ser é fazer o Silêncio.
É aceitar que a Revelação da Luz manifestou sinais, sintomas.
Mas vocês devem, agora, ir para além de qualquer manifestação, penetrar no Coração do Ser, onde tudo é apenas Alegria e Paz, onde não existe mais qualquer vestígio da personalidade, nem qualquer vestígio da vida efêmera.

Então, nesse momento, você constatará, por si mesmo, que não há mais manifestações do corpo, que não há mais manifestações de sintomas, que há, simplesmente, o Ser, em sua Luz.
E, naquele momento, você viverá a Eternidade.
E o que quer que seja referido e vivido pelo corpo (em algumas manifestações), o que quer que seja referido e vivido por sua própria vida, isso não lhe pertencerá mais.
Então, naquele momento, você saberá (porque o viverá) que chegou e que, de fato, jamais houve ponto de partida e jamais ponto de chegada, mas, simplesmente, um estado de Ser a viver e a tornar totalmente consciente.

O tempo dos sintomas e dos sinais (aqueles de suas Vibrações) e do acesso a estados não comuns (mesmo de deslocalização), é experiência a efetuar, porque dão, em certa medida, a prova de quem vocês São.
Mas vocês devem, agora, viver quem vocês São e não mais as manifestações, quaisquer que sejam.

Então, é claro, vocês não estão, todos, na mesma fase nem nos mesmos estratos, mas, para você (e para os que vivem essas manifestações), devem superar a manifestação porque, no Ser, nada mais há a manifestar, a não ser a Presença final do Ser e da Consumação da Luz que você É.

Naquele momento você estará, totalmente – como diz o Arcanjo ANAEL – HIC e NUNC, AQUI e AGORA.
Não estará mais numa manifestação.
Não será mais a pessoa que você é.
Você será Um.
E não será mais afetado por uma manifestação, porque apreenderá, naquele momento, que você não é mais a mínima de suas manifestações.
Há, portanto, uma nova etapa: essa etapa, última e final, que deve conscientizar-se, viver, revelar, que está bem além da Revelação da Luz, mas que é, de algum modo, o que eu nomearia a instalação na Luz.
E aquilo vai se tornar possível pela ação da Tri-Unidade em sua Polaridade feminina (na falta de outra palavra).

Questão: poderia desenvolver sobre o Amor Verdadeiro?

O amor humano, tal como todos o vivemos – quando estivemos encarnados – é um amor que funciona pela relação.
É um amor – como vocês talvez saibam – que é condicionado e condicional, porque ele tem em conta relações (afetivas, sensuais, familiares ou outras).
Esse amor continua condicional a certa forma de reciprocidade, certa forma de conveniência, certa forma de acordo tácito, preenchido de alegrias e de dores, de obrigações, de sentido moral e de humanidade.

O Amor Verdadeiro está além da humanidade.
O Amor Verdadeiro é a doação de si a Si.
É viver a Unidade.
É viver o Amor da Criação.
É tornar-se, para além da criatura, o Criador.
É tornar-se o Tudo, o Um.
E, nesse Amor, não há lugar para a sucessão de alegrias e de dores.
Nesse Amor há apenas Felicidade absoluta, porque esse Amor é livre, inteiramente, de qualquer dependência e de qualquer condição (de qualquer condição humana).
Mas, não está acima da humanidade, porque é necessário descer, precisamente, na Humildade e na Simplicidade, a mais total, para descobrir esse Amor Verdadeiro.
É o Amor que libera.
É o Amor que põe em Alegria.
É o Amor que, sobretudo, não depende de qualquer relação existente nesse mundo.
É o Amor que restitui, por abandono de si ao Si.
É a isso que vocês são chamados.
É isso, se tal é sua aspiração, que devem – se o desejam – viver e estabelecer em vocês.

É claro, isso não vai, contudo, destruir, inteiramente, as relações condicionais, porque a humanidade é condicional.
E o humano é condicional, por sua Essência, que foi privada, justamente, de sua Verdade.
Simplesmente, viver o Amor Verdadeiro torna-os capazes de viver todos os outros amores, com outra consciência, outro olhar, que não é mais aquele das relações, que não é mais aquele das limitações, que não é mais aquele da sucessão permanente de alegrias e de dores, porque esse Amor é Livre e é independente de qualquer reciprocidade.
Ele não tem necessidade dessa noção de reciprocidade.

Aí está o que se pode dizer, com palavras, no Amor Verdadeiro.
Mas, é claro, o amor humano é um meio, e um freio, para chegar a esse Amor Verdadeiro.
Um meio, porque requer uma transcendência do limite, mas, também, porque é um freio em muitas relações, devido às condições morais, sociais e da carne, que os impedem de viver o Amor Verdadeiro, enquanto o Amor Verdadeiro não os impede de viver o amor humano limitado: outra iluminação, outro olhar, outra maneira de viver o Amor e de ser o Amor, sobretudo.

Muitos humanos, muitos Irmãos e Irmãs, na encarnação (e eu estive, certamente, também, neste modo de ver, quando fui mãe), consideramos, todos, que a carne de nossa carne é nossa carne, e que é conveniente estabelecer, nessa filiação, uma relação privilegiada.
Mas lembrem-se do que me disse meu Filho, sobre sua cruz: Ele me disse que eu não era sua mãe.
E tinha completa razão.
Mas isso, naquele momento, eu não pude compreender, mas, unicamente, quando de minha Assunção, porque, naquele momento, eu realizava a plenitude da Pureza, a plenitude da Unidade.

O que vocês são chamados a viver, hoje, é, certamente, o acesso a esse Ilimitado.
Mas, para isso, é necessário desfazer-se de tudo o que é limitado, não rejeitando, não afastando de vocês, mas transcendendo o que vocês são.
Sair do ter.
Entrar no Ser.
Não mais aderir ao que é falso, ao que é ilusório e efêmero.

Alguns poetas disseram que seus filhos não eram seus filhos.
Existe, nos Mundos Unificados, a Liberdade a mais total, mesmo se existam filiações ditas espirituais ou Dimensionais, vocês são Livres.
Não há qualquer relação que possa confiná-los.
Não há qualquer relação que possa freiá-los, dado que, nos Mundos Unificados, tudo é Comunhão, tudo é Liberdade e tudo é Alegria, tudo é Transparência.

Quem pode dizer que uma relação humana seja transparente?
Porque ela é construída, de toda a eternidade, por subentendidos, vinculados às suas emoções, às suas seduções, aos seus pensamentos.
Tudo isso é profundamente limitado, limitante e é profundamente debilitante para o Ser.
O Amor Verdadeiro não se importa com tudo isso.

Questão: poderia desenvolver sobre a noção de Pureza?

A Pureza se junta à noção de Transparência.
Mas, atenção para que a Pureza não se torne um objetivo da personalidade.
Naquele momento, a Pureza deve ser considerada como a necessidade de purificar-se, a necessidade de afastar de si o que está sujo, o que não é a Luz.
Isso é falso porque revela apenas uma atração da personalidade, nos jogos da Sombra e da Luz.

A Luz é pura, por Essência.
Ela é Transparente.
Ela os engaja a ser isso.
E, na Transparência, não pode existir qualquer Sombra que possa interferir com a Pureza.
Não é a mesma coisa do que de querer a pureza, na personalidade, porque isso faz apenas traduzir, em definitivo, apenas uma falta profunda de Pureza em si, e na concepção que se tem de si. Porque, naquele momento, o ser humano que vai procurar a pureza, vai procurar, através de suas insuficiências, algo que corresponda a uma falta, a uma mancha profunda.
E vai procurar essa pureza de maneira ativa e efetiva, em sua vida enquanto, em definitivo, nada há a procurar em relação à Pureza.

Busquem o Reino dos Céus, e todo o resto decorrerá daí.
A Pureza não faz parte das Estrelas: não é por acaso.

Questão: você indicou que um patamar havia sido cruzado. Poderia desenvolver?

Bem amado, basta, simplesmente, olhar (e eu me dirijo, aí, a cada um de vocês que lerão ou que me escutarão).
Olhem sua vida, há ainda um ano, há ainda dois anos.
Olhem, objetivamente, o que vocês eram: seus comportamentos, suas ações na vida.
Quem é que dirigia sua vida?
E olhem, simplesmente, hoje, o que dirige sua vida.

O Ser tomou o lugar do ter?
A Transparência tomou o lugar, progressivamente, da opacidade?
Quais são seus objetivos?
Tudo isso se vê através do caminho percorrido.

O patamar – de que falamos, desde algumas semanas – corresponde a essa capacidade, nova, de sua Consciência, para não mais ser tributária de um corpo, de uma história, de uma função (mesmo a mais espiritual).
Ela permite estabelecê-los no Ser Essencial, chamado a Existência, a Unidade.

Há nomes múltiplos para isso.
O melhor modo de definir os patamares é olhar o que vocês são, hoje, e o que eram, simplesmente, há um ano.
Independentemente do que eram, olhem onde estão, hoje.
De onde vocês partiram, chegaram a isso.
O que aconteceu?
Coloquem-se a questão.

Questão: que são as Presenças e cores não definíveis que são sentidas quando se praticam os movimentos da cabeça que foram dados ultimamente?

Meu Filho, isso representa um dos múltiplos aspectos da deslocalização da Consciência.
Respondendo de maneira muito mais simples, porque isso corresponde, efetivamente, à verdade essencial do que vocês estão vivendo.

Vocês estavam inseridos numa realidade tridimensional alterada, que os privava de múltiplos aspectos do Ser que vocês São, em Verdade e em Eternidade.
O que vocês vivem através das deslocalizações, através as visões Etéreas, através da percepção de diversas Presenças e cores, faz, de fato, apenas traduzir seu despertar.

Vocês saem do sono da ilusão e entram no despertar à Verdade.
A analogia que se pode encontrar, a mais simples, é, simplesmente, o momento em que adormecem à noite e o momento em que acordam, pela manhã.

O que acontece pela manhã, no momento do acordar, é, muito exatamente, o que está acontecendo a vocês.
Vocês estão na aurora de um dia novo que é, simplesmente, o dia em que emergem de um sono profundo, de um sono no qual tudo era ilusão e, no entanto, no qual sua consciência limitada considerava tudo aquilo como a única verdade possível (inscrita entre o nascimento e a morte, ou numa sucessão de mortes e de renascimentos), que os conduzia, justamente, a purificá-los em planos nomeados ação/reação, para conduzir a certa forma de liberação.
Mas jamais isso poderá ser uma liberação.
É uma Ilusão.

Hoje, o que vocês vivem pelos diferentes processos de deslocalização, assim como de dúvidas, como de transformação de sua consciência tem apenas um único objetivo – vocês compreenderam – que é aquele de despertá-los de seu sono.
E vocês estão, agora, em sua manhã, em seu despertar.

Então, descobrem inúmeras coisas que lhes eram desconhecidas, não pelo filtro do conhecimento, não pelo filtro da cabeça, mas, diretamente, pela própria Consciência, bem além mesmo de mecanismos vibratórios que vocês têm vivido até o presente.

Tudo isso faz parte, incontestavelmente, de seu despertar matinal, da aurora de um dia novo, aquele de seu despertar final no instante coletivo da Terra.

Vocês saem de um sonho.
Essa é a estrita Verdade.

Questão: quando de sua última intervenção, você falou de ir mais para os outros. Poderia desenvolver?

Ir para os outros, há vários modos de ir para os outros, meu Filho.
Ir para o outro é ir para si, porque os outros são apenas si.
Tomar consciência disso é pôr fim a qualquer distância e a qualquer separação.

Enquanto existir, ao nível da personalidade e da cabeça, algo que vai julgar, em você, o outro, que vai ver no outro alguma coisa que não é agradável, é que você não vive a Unidade, porque o outro será, sempre, apenas o reflexo de você, porque ele nada mais é do que você mesmo.

A Consciência é Una e unicamente Una, não pode ser diferentemente.
Assim, ir para os outros, é ir para Si.
É ir bem para além do sentido do serviço e da devoção habitual, ainda que ela seja indispensável para descobrir a Humildade.
É Comungar ao outro.
É fundir ao outro.
É dissolver-se no outro, que nada mais é do que si, em outro momento.

Isso, de momento, pode parecer-lhes simplesmente palavras, mas, quando digo que o outro é apenas você em outro momento, quando vocês tiverem despertado, totalmente, compreenderão isso, porque é a estrita verdade.
E compreenderão vivendo-o, não intelectualmente.
É claro, vocês sabem, sobre esta Terra, há muitos de nossos Irmãos e Irmãs que não querem sair do sonho, mas que podemos ali?

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Meus Filhos bem amados, eu lhes digo, portanto: «Até dentro de uma semana, na mesma hora».

Vamos, se querem, efetivamente, por antecipação, viver um espaço Comunhão, ajudados pelas minhas Irmãs, GEMMA GALGANI e MA ANANDA MOYI, no espaço da Tri-Unidade, em sua Polaridade Feminina.

Eu lhes digo: «Até muito em breve».
Estou com Vocês, porque vocês estão Comigo.
Eu sou vocês, porque vocês são Eu.

Juntos, vivamos, agora, isso.

... Efusão Vibratória/Comunhão…

Meus filhos Bem amados, que a Graça preencha-os, e eu lhes digo até dentro de uma semana.

________________________________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

9 comentários:

  1. É inegável que muitos se encontram experienciando coisas incomuns, desde os sintomas vibratórios (corpo físico) até às enormes alterações na capacitação cerebral (corpo mental), onde a velho e conhecido jeito com as palavras, por exemplo, foi praticamente "perdido". Em relação ao corpo emocional, as mudanças são pra lá de notórias. A MSG começa realçando tal situação, afirmando sobretudo que se trata da ação da Luz. Para aqueles tão contemplados com este estado de coisa, nada melhor do que esta referência inicial da Maria. Eis alguns super conteúdos da MSG: "1 - Ir além é passar para além da visão (mesmo a do Coração). É estabelecer-se no Silêncio do Instante e da Eternidade. 2 - O Amor Verdadeiro está além da humanidade. O Amor Verdadeiro é a doação de si a Si. 3 - Tudo isso faz parte, incontestavelmente, de seu despertar matinal, da aurora de um dia novo, aquele de seu despertar final no instante coletivo da Terra. 4 - Vocês saem de um sonho. Essa é a estrita Verdade. 5 - É claro, vocês sabem, sobre esta Terra, há muitos de nossos Irmãos e Irmãs que não querem sair do sonho, mas que podemos ali?

    ResponderExcluir
  2. No próximo encontro, Maria nos falará de coisas, que, segundo Ela, são difíceis de expressar através de palavras:
    "Hoje, não tenho grande elemento a comunicar-lhes, porque muitas coisas serão ditas quando de minha última vinda, nesse espaço de cinco Encontros, nos quais revelarei elementos que é difícil qualificar com palavras, mas concernentes, se se pode dizer, ao estabelecimento, em vocês, da Graça total, da polaridade feminina da Luz em sua ação, representada pelas Estrelas da Unidade, e as Estrelas AL, bem como a minha Presença, que formam, de algum modo, uma tri-unidade, tal como havia sido anunciado há mais de um ano e alguns meses, pelo Arcanjo Miguel, mas em sua polaridade feminina, que representa o acolhimento da Luz num outro estrato, em sua Consciência, que lhes permite, além da deslocalização, viver, aqui mesmo, nesse corpo, nessa carne, o acesso à sua Eternidade, o que os faz conscientizar-se – ainda mais, se isso é possível – ou descobrir (para aqueles que não o vivem ainda) que vocês não São o que creem ser, que não são o resultado de outra coisa que não da Luz."

    ResponderExcluir
  3. Estabelecer-se no Ser é fazer o Silêncio.
    É aceitar que a Revelação da Luz manifestou sinais, sintomas.
    Mas vocês devem, agora, ir para além de qualquer manifestação, penetrar no Coração do Ser, onde tudo é apenas Alegria e Paz, onde não existe mais qualquer vestígio da personalidade, nem qualquer vestígio da vida efêmera.
    Rendo Graças a Maria e a Todos Irmãos e Irmãs,Rosângela

    ResponderExcluir
  4. "Hoje, mais do que nunca, vocês, que vivem esses processos incomuns de sua Consciência, qualquer que seja o teor e qualquer que sejam as manifestações deles, lembrem-se do que vocês São. A Memória de sua Eternidade Retorna, vindo, de algum modo, afastar as memórias do efêmero de suas vidas, as memórias de seus passados, as memórias nas quais a Luz não estava presente."
    "Há, portanto, uma nova etapa: essa etapa, última e final, que deve conscientizar, viver, revelar, que está bem além da Revelação da Luz, mas que é de algum modo, o que eu nomearia a Instalação na Luz. Vai se tornar possível pela ação da Tri- Unidade em sua Polaridade Feminina."
    "O processo da nova Tri-Unidade, que se instalará em vocês dentro de muito pouco tempo, fá-los-a descobrir ainda mais Graça, ainda mais Doçura, ainda mais Verdade, ainda mais Beleza e Bondade."
    "Então, descobrem inúmeras coisas que lhes eram desconhecidas, não pelo filtro do conhecimento, não pelo filtro da cabeça, mas diretamente pela própria Consciência, bem além mesmo de mecanismos vibratórios que vocês têm vivido até o presente."
    "Hoje, o que vocês vivem pelos diferentes processos de DESLOCALIZAÇÃO, assim como de dúvidas, como de transformação de sua Consciência tem apenas um único objetivo - vocês compreenderam - que é aquele de Despertá-los de seu Sono. E vocês estão, agora, em sua Manhã, em seu Despertar."
    "Vocês estão na Aurora de um Dia Novo que é simplesmente, o dia em que emergem de um sono profundo."
    "Tudo isso resulta apenas da ação da Luz, em vocês e sobre esse mundo."

    "Resta-lhes colher os frutos da Graça.
    Resta-lhes acolher a Luz Branca, inteiramente."

    Amor e Luz a todos.

    ResponderExcluir
  5. A msg inicia nos confirmando que seja qual for a experiência, é "apenas a ação da Luz em nós e no mundo". Uma Graça termos a consciência que nosso acolhimento a Luz, favorece a "consumação coletiva da Terra".

    Novidades mesmo, estarão reservadas para a última reunião desta série em 14/01, reforçando a deslocalização e que 'somos Luz, Beleza e Verdade'. Lembrete amigo: a Luz não é punição.

    Somos Perfeitos, porque assim É nos Mundos Unificados e cada vez mais teremos clareza e lucidez. Neste estado ainda podemos somar: Alegria e Eternidade.

    Então aguardaremos dia 14/01, rendendo-nos à Inteligência da Luz.

    Uma espera feliz, mais focados no Espaço do Silêncio e da Unidade. Noemia

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de confirmar se a expressão alinhamento significa um estado meditativo.
    Graças a todos,

    ResponderExcluir
  7. "O alinhamento é portanto ressonância, ressonância com vocês mesmos, ressonância com a Unidade.

    Obviamente, poderão ser alinhados graças aos vegetais, graças às árvores, graças aos cristais e também de outros modos, mas o melhor alinhamento é aquele que lhes é buscado por sua própria Consciência, diretamente, e pela Inteligência a Luz, isso realiza-se instantaneamente.

    Nos alinhamentos, não pode existir sofrimento. Nos alinhamentos, não pode existir alteração. Nos alinhamentos encontra-se, obviamente, a Alegria, a Verdade e a fluidez." Anael 12 de dezembro de 2009
    Fátima, achei sua resposta sem querer. Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. É sempre mais profundo do que se espera,não é mesmo,Luiz Antonio?
    Grata,um abraço!

    ResponderExcluir
  9. FÁTIMA, além desta resposta dada pelo Anael, citada pelo Luiz Antonio, certamente que Estado Meditativo também se aplicaria ao melhor dos alinhamentos. É claro que Estado Meditativo não é fazer meditação, mas é, sobretudo, o próprio Estado de Ser, onde o eu não estar, como muito bem dizia o Irmão "K", enquanto Krishnamurti. No caso específico deste alinhamento a que você se refere, entendo que o solicitado é que cada um faça o seu máximo para ficar em quietude, girando o menos possível suas bicicletas (pensamentos), como diria o Aïvanhov, e, a partir daí, que não houvesse resistência, sobre o que quer que viesse a surgir. Então, neste caso, não se trata tanto de Estado Meditativo, embora isto fosse o ideal, é claro.

    ResponderExcluir