Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

20 de set de 2015

ANAEL (Por ANAEL)



Setembro de 2015

Eu sou Anael, Arcanjo.
Bem amados filhos da Lei de Um, estabeleçamo-nos, alguns instantes, na Graça da Luz e da Verdade.

… Silêncio…

Bem amados, eis-me, novamente, com vocês.
Em nossas Presenças, vamos tentar entrar mais adiante no período que vocês vivem, cada um, nos eventos que se desenrolam em suas vidas, em suas percepções, em seus mecanismos de consciência, para ajudá-los a ajustar-se nas linhas de menor resistência, da evidência à Luz, da evidência da Graça, para além de toda preocupação mental ou emocional, hoje.

Há muito pouco tempo eu exprimi, sob a forma de interrogações, a noção de efêmero ou de eternidade, que os chama, já, a ver o que se desenrola no efêmero e em sua eternidade, que os ajuda a posicionar-se.
Hoje, vamos, também, desenvolver isso, e vamos trabalhar, nós também, juntos, hoje, através de seus questionamentos pessoais que emanam em sua Presença, nesse instante, concernentes, talvez, ainda, às interrogações, às dúvidas ou aos questionamentos que possam existir, que se manifestam à sua consciência no curso de seus dias e de suas noites, no curso de suas experiências levadas nesses tempos.

Assim, portanto, agora e já, eu acolho, com prazer e felicidade, suas interrogações, para tentar aportar-lhes uma resposta, tanto aqui como em outros lugares porque, obviamente, o desenrolar de sua vida nesse mundo vive elementos específicos, por vezes espantosos, concernentes ao desenrolar de sua encarnação, mas, também, ao acesso às outras dimensões na encarnação.
Isso resulta, diretamente, do período estabelecido entre 15 de agosto e 29 de setembro, que lhe dá a viver certo número de elementos purificadores, se posso dizer, e liberadores de sua consciência.

Retenham, contudo, que o importante não é a explicação nem a justificação, mas, realmente, a travessia, em toda liberdade e na Graça do que o corrente da vida propõe a vocês quando desse reencontro entre a Eternidade e o efêmero que cada um de vocês já aborda, de maneira intensiva e cada vez mais flagrante.
O conjunto de suas manifestações, quaisquer que sejam, lembrem-se: servem, em definitivo, apenas para ajustá-los ao mais próximo da Infinita Presença e da Última Presença, preliminar indispensável ao momento do Apelo de Maria para atravessar o que vocês nomeiam o fim dos tempos com o mínimo de bem estar e o máximo de lucidez.

Assim, portanto, nós focaremos nossas trocas nesses fatos, nesses eventos.
Eu os escuto, então, em seus questionamentos.

Questão: quando do contato com os Dragões, eu tive uma percepção acima da cabeça, como a presença de um Dragão.
Por que isso se situa aí e será o sinal que permite reconhecer outros contatos em outros lugares?

Bem amado, assim como foi explicitado há algum tempo, os povos da natureza, qualquer que seja o Elemento deles, estão condensando, se posso dizer, em uma acumulação de Luz adamantina, a realização e a criação ou a ativação de vórtices que eu qualificaria de transdimensionais que permitem a junção de sempre mais Luz adamantina nesses lugares.
É, portanto, perfeitamente lógico que, nesses lugares, sejam percebidas, além das Presenças dos povos da natureza que ali estão presentes, algumas qualidades vibratórias.
Lembrem-se de que, nesses lugares, situam-se corredores que permitirão a alguns de vocês aceder, diretamente, ou aos Círculos de Fogo, ou à sua eternidade, se a passagem pelos Círculos de Fogo não é indispensável, em função de sua Atribuição.

Assim, portanto, nesses lugares conhecidos e vistos, tanto por vocês mesmos, aqui, como pelas forças residuais opostas à Luz, podem, por vezes, sobrepor-se, nesses lugares, povos da natureza que podem, também, pertencer à falsificação, ao mesmo tempo em que aqueles dos povos existentes na Luz unificada de quinta Dimensão.

Assim, portanto, é perfeitamente possível e, sobretudo, no que concerne aos Dragões, ter a Presença simultânea de Dragões dourados, qualquer que seja seu Elemento, associada a Dragões não redimidos que vêm por curiosidade, simplesmente, e sem qualquer efeito nefasto, verificar o que se desenrola nesses espaços.
Não há, contudo, como vocês sabem, absolutamente nada a temer nesses lugares, mas o que você percebeu corresponde a isso.
Não há lugar para considerar nem inquietar-se nem interrogar-se.
Isso é específico em vórtices que abrigam os Dragões, coisa impossível nos Elfos, em cidades de Ondines, como em cidades de Gnomos.
Os Dragões apresentam, e vocês sabem disso, essa particularidade de serem seres que jogam em algumas forças de organização da matéria, de organização da vida.

Esses lugares são, portanto, propícios, de algum modo, à confrontação, tanto em vocês como em seu exterior, de energia luminosa autêntica e de energia de Luz invertida e não, ainda, redimida.
Assim, o que se desenrola, em você, ao aproximar-se desses lugares, faz apenas traduzir o que se desenrola em seu seio, concernente à liberação dos engramas nomeados reptilianos, bem mais antigos e que estão, ainda, presentes em alguns de vocês, tanto mais se existe, em vocês, uma filiação reptiliana, mesmo redimida, que corresponda ou a uma de suas linhagens, ou, mesmo, à sua origem estelar.
Como eu disse, nada há, portanto, a temer, há, simplesmente, a viver o que é proposto nesses lugares, para ajudar sua Ascensão individual.

Assim, portanto, não se espante, nesses lugares nos quais vivem as comunidades de Dragões, de sentir múltiplas colorações do Dragão, tanto da ordem da Luz autêntica como da ordem da Luz não autêntica.
Não pode, contudo, ali haver consequências nem implicações outras que não a vivência e a percepção do instante.

… Silêncio…

Vocês podem continuar a questionar.

Questão: Bidi evocou a noção de Turiya.
Você poderia lembrar em que consiste Turiya?

Bem amado, esse nome de origem sânscrita faz apenas traduzir o que vocês nomeiam, de modo mais convencional, hoje, a supraconsciência, nomeada pelo bem amado João, o Supramental.

O supramental que pode ser definido, em sua encarnação, como o reencontro entre o efêmero e o Eterno, assim como o processo de dissolução do efêmero em sua Eternidade.
A consciência Turiya é, portanto, um dos marcadores do coração.
Ela poderia ser assimilável à Morada de Paz Suprema, ao estado de Paz profunda e de Alegria real existente no Si, no qual a Presença da consciência regozija-se dela mesma, de sua própria Presença, de sua própria Luz, que se olha a ela mesma enquanto Luz, e considera, então, não mais depender de qualquer Luz exterior.

A consciência Turiya é, portanto, a consciência do supramental.
Ela corresponde, ponto a ponto, à manifestação, à ancoragem e à revelação da Luz dita do supramental, nomeada, também, o plano da Città.

Como vocês sabem, a consciência está em ressonância e em realiança com o aspecto vibral ou vibratório.
Assim, portanto, Turiya não é o Absoluto, mas Turiya conduz vocês à porta da Eternidade, além do Si, e manifesta as virtudes do Si, no momento da experiência, mas, também, em sua vivência comum.

… Silêncio…

Outro questionamento.

Questão: há uma relação entre Turiya e Sat-Chit-Ananda?

Sat-Chit-Ananda é a consequência direta de Turiya.
É o momento no qual a consciência descobre-se a si mesma como pura Luz, na origem de sua própria manifestação, o que permite e que é o testemunho, ao mesmo tempo, da dissolução dos últimos véus ligados às crenças, ligados aos engramas, aos implantes e a tudo o que podia opor-se, na matriz falsificada, à realidade de seu ser.

… Silêncio…

Prossigamos, se quiserem.

Questão: você tem uma mensagem para aqueles que não vivem qualquer vibração nem percepção fora dos cinco sentidos?

Bem amado, eu posso apenas remetê-lo a um ensinamento específico, recebido durante esses anos, e transmitido, mais especificamente, por Teresa, porque ela é o pequeno Caminho, o Caminho da Infância e da inocência, aquela cuja fé é inabalável, em qualquer circunstância da vida desse corpo.
Isso se chama a humildade, isso se chama a simplicidade, que não se obstrui com qualquer explicação, que faz apenas adorar o princípio Crístico, seu Esposo, como ela dizia.
Vejam, através do Caminho o mais direto que permite chegar, sem obstrução, à Morada de Paz Suprema, assim como o manifestou essa Estrela, quando de sua encarnação.
Isso necessita de entrar ao mais profundo do ser, não para ali procurar qualquer causalidade, não para ali procurar qualquer explicação, mas, bem mais, para encontrar o núcleo, o coração do ser, nomeado o coração do coração, e manifestar, em sua vida, sem, contudo, recusá-la, uma forma de submissão total e incondicional à Graça e à Luz, mesmo, eu esclareço, se ela não é percebida nem mesmo vivida.
Porque manter a consciência na humildade e na simplicidade no Caminho que eu qualificaria de «Teresiano» permite-lhes encontrar, com certeza, Cristo de toda vibração, além de toda noção de Si ou, ainda, de Absoluto.

O Caminho da Infância é o Caminho da inocência, aquele que não reflete sobre nada, mas que se curva com graça em tudo o que a Vida propõe, para que a consciência apenas seja preenchida dessa forma de aspiração a Cristo, ao princípio Crístico e à Luz da Liberdade.
Nesse caso, nenhuma vibração é necessária, nenhuma modificação da consciência é indispensável.
Nós estamos, portanto, aí, bem além dos processos que vocês têm vivido durante esses anos, para aqueles que os viveram.
Eu diria, mesmo, que o Caminho da Infância é aquele que os preserva de todas as ilusões, de todos os erros e de todas as errâncias.
É, portanto, o Caminho o mais seguro e, obviamente, o mais rápido e, sobretudo, neste período, para viver a Liberdade, o que quer que advenha à sua vida, o que quer que advenha ao seu corpo.
Mas isso necessita de uma capacidade de apagamento diante do corrente da Vida suficientemente grande e suficientemente afirmado para manter-se no tempo, a despeito de qualquer circunstância oposta e que se manifeste em sua vida.

… Silêncio…

Continuemos.

… Silêncio…

Questão: uma irmã tem um sonho recorrente no qual insetos devoram seu corpo do interior.
Qual é o significado disso?

Bem amado, o que é importante é a distinção entre ser devorado do exterior ou do interior.
Ser devorado do interior por um inseto significa que, atualmente, existe, no interior desse ser, certa forma de parasitismo, não ligado ao sutil, mas ligado às circunstâncias de sua vida, de suas emoções, de suas relações.
Há, portanto, uma iluminação, como é, frequentemente, o caso neste período, concernente aos sonhos, que lhes dá insights, mas que acontecem sob a forma simbólica, que lhes permite, o mais frequentemente, religar os elementos de sua vida.
Aí também, contudo, eu esclareço que o importante não é ter a explicação, mas atravessar isso sem explicação porque, a partir do instante em que isso é aquiescido e aceito, o conflito, se posso nomeá-lo assim, no caso, aqui, o parasitismo, desaparece por si mesmo.

Existe, de fato, na aproximação dimensional entre o Eterno e o efêmero que vocês vivem, uma capacidade maior e recente de viver alguns sonhos.
É claro, no retorno, o mental, a pessoa vai apropriar-se desse sonho, procurando ali encontrar uma lógica, uma explicação, uma racionalidade ou, em todo caso, qualquer coisa que possa nutrir o mental da pessoa.
O importante, nesses sonhos, não é, tanto, a explicação, mesmo se ela seja sedutora, mas, sim, atravessar isso aceitando, sem compreendê-lo, juntando-se, também, à humildade e à simplicidade, compreender que o que se desenrola durante seus sonhos, neste período resolutório, não tem por objetivo informá-los, mas, realmente, transformá-los.

… Silêncio…

Prossigamos.

Questão: a noite escura da alma continua de atualidade?

Bem amado, a noite escura da alma foi passada por alguns de vocês já há alguns anos.
Outros não puderam enfrentar, há alguns anos, esses elementos.
Hoje, alguns de vocês o descobrem.
É o momento no qual lhes parece não mais existir soluções; eu não falo de interrogações, mas do sentimento de estar sem saída, de estar no fundo do poço, qualquer que seja seu estado de realização do Si.
Esses são momentos destinados, eles também, a testar-se, você mesmo, em suas capacidades luminosas, em suas capacidades de Existência, em suas capacidades de paz.

A noite escura da alma é, certamente, o elemento preliminar e final à dissolução da alma.
A noite escura da alma faz apenas refletir, de algum modo, o face a face consigo mesmo, ou seja, o face a face entre seu Eterno e seu efêmero.
Alguns de vocês não conhecerão esse processo de noite escura da alma, seja porque a alma já está dissolvida, seja porque não têm que dissolver suas almas.

Assim, portanto, neste período, e vocês constatam isso, existem inúmeras manifestações e sintomas, mesmo em seu corpo físico, que são apenas o reflexo do reencontro do Eterno e do efêmero, de seu face a face ou de sua noite escura da alma.
A lista dos sinais seria muito longa a listar, mas inúmeros desses sinais são-lhes comuns.
Eles correspondem à falta de regulagem da térmica do corpo, de sua temperatura, se prefere, que o faz oscilar do quente ao frio, que o faz viver suores, que o faz viver diversas manifestações ao nível de sua percepção corporal que toca múltiplos lugares e, isso, sob diferentes formas.
Na periferia ou nas Portas, você observa, frequentemente, sentimentos de formigamentos ou de queimações.
Isso corresponde ao afluxo maciço de Luz adamantina que vem grelhar as estruturas efêmeras, na totalidade.
São, portanto, as premissas.
Existem, é claro, outros sintomas.

Eu falei, um pouco antes desta resposta, para alguns de vocês, da intensidade da vivência em seus sonhos, na consciência específica desses momentos.
Aí também, convém atravessar isso, mesmo se as explicações existam e possam ser dadas, sem oferecer resistência.
Ora, a interrogação mental é uma das resistências concernente à vivência desse corpo, quer seja a manifestação das Coroas, as percepções de seus sonhos, as percepções do corpo ou, mesmo, de sua consciência, diretamente.
Basta-lhe atravessar isso, mesmo se isso não lhe seja acessível ao nível da compreensão ou de uma cadeia lógica qualquer.
Quanto mais você atravessar isso, eu diria, com facilidade, sem resistir, sem opor-se, mais você ficará ileso, eu posso dizer, de toda preocupação ou de todo medo.

… Silêncio…

Eu acrescentaria, também que, nesse espaço de questionamento de hoje, é-lhes permitido colocar questões as mais pessoais, se lhes é necessário ter uma explicação ou uma compreensão específica.

Questão: você pode falar-nos dos implantes transdimensionais?

Bem amado, o que você entende, em seu discurso, por implantes transdimensionais?
Você faz referência ao que eu disse ou você faz referência ao que você vive?

Questão: é um tratamento que havia feito OMA sob os pés, quando ele trabalhava sobre programas transdimensionais.

Eu não estou certo de compreender a questão.
Ao nível da planta dos pés existe, como você sabe há mais de um ano e por tê-lo vivido, alguns de vocês, certo número de forças.
Houve, eu o lembro, há alguns anos, a subida ligada à liberação da Terra, que foi nomeada Onda de Vida ou Onda do Éter, que era, simplesmente, a emissão da irradiação do núcleo cristalino da Terra que não estava mais confinado na Terra e que respondeu ao apelo da descida do Espírito Santo de Sírius, depois do ano de 1984.

Assim, portanto, existem outras correntes, que reapareceram há um ano em seus pés, que alguns de vocês perceberam e outros não.
Isso corresponde, simplesmente, à reativação dos quatro domínios Elementares existente no núcleo cristalino da Terra, depositados pelos Mestres geneticistas de Sírius, que correspondem ao que vocês nomeiam os quatro Hayot Ha Kodesh.
Do mesmo modo que existem quatro Triângulos presentes em sua Coroa radiante da cabeça, existem, do mesmo modo, quadro vibrações distintas, que aparecem há mais de um ano, que lhes dão a viver, talvez, as características intrínsecas dessas correntes vibrais que sobem do centro da Terra.
Os Mestres geneticistas de Sírius, que implantaram, como em toda a vida, a influência dos quatro Hayot Ha Kodesh, a liberação da Terra e do núcleo cristalino da Terra, que foi concluída em 2011, dá-lhes a viver, alguns anos mais tarde, as diferentes correntes que compõem a Onda de Vida.

Do mesmo modo que no que foi nomeado o Kundalini, existem três correntes mais uma corrente que transformou o canal mediano da coluna vertebral, nomeado, anteriormente, Sushumna, em canal do Éter.
Isso é ligado à resolução dos lados, eu diria, ou dos aspectos predadores que foram confinados e que se liberam em vocês, que liberam, do mesmo modo, e de modo final, as quatro linhagens e sua origem estelar.
O que está no alto é como o que está embaixo, é isso que se manifesta ao nível desses implantes transdimensionais, que são apenas formas de liberação de seus Elementos enquistados até então no corpo causal.
Os Elementos revelam-se em vocês, o que lhes dá alguns dos sintomas que vocês vivem, atualmente, ao nível, por exemplo, do calor corporal, o sentimento de fogo ou de frio, mas, também, as energias, as vibrações que circulam em seu corpo de Existência que, eu os lembro, agora, está inscrito em seu corpo físico, para a maior parte de vocês.

Assim, portanto, esses implantes são, simplesmente, codificações vibratórias que permitem libertar-se, eu diria, das últimas linhas de predação presentes na matriz como, por vezes, em suas origens ou suas linhagens estelares.

… Silêncio…

A palavra implante tem, para alguns de vocês, uma conotação pejorativa; é preferível empregar a palavra «codificação» transdimensional.

… Silêncio…

Para completar o que eu digo, a liberação final da Terra e a sua, no sentido coletivo e individual, corresponde à revelação da totalidade do corpo de Existência, o que lhes dá a viver o face a face, o reencontro com o Guardião do Limiar, se isso já não foi feito, mas, também, o estabelecimento na Morada de Paz Suprema, na consciência Sat-Chit-Ananda, o que lhes dá, de algum modo, a perenidade da consciência, a Alegria, a Felicidade, a ética, a integridade, e que os desembaraça, assim, de tudo o que é supérfluo, o que supera, amplamente, o âmbito das crenças, mas, também, da adesão de si mesmos a alguns processos vibrais que foram necessários até agora.

Existe, portanto, nesse nível, uma forma de facilitação da instalação da Infinita Presença, o que lhes proporciona, talvez, já, a levantar o último véu do Parabrahman ou do Absoluto.

… Silêncio…

Prossigamos.

Questão: quando da lua cheia de julho, na foto de um pôr de Sol, eu constatei a presença de um corpo celeste perto do Sol.
Isso está em relação com Hercobulus ou é um artefato?

Bem amado, assim como aqueles de vocês que observam o que é publicado pelo mundo em suas diferentes mídias modernas, dá-lhes a ver a realidade do que é nomeado o «segundo sol».
Contudo, eu tenho a precisar que o que vocês nomeiam seus aparelhos fotográficos modernos têm, também, aspectos técnicos e não alteração, mas que implicam a difração da luz e, portanto, o aparecimento de zonas à distância do Sol.
Tudo o que aparece à distância do Sol, e que se move através de sua objetiva antes de tomar a foto, representa apenas uma forma de reflexo.
Contudo, é evidente que inúmeros de vocês, independentemente de qualquer aparelho ou de qualquer tecnologia, começam a ver, com os próprios olhos, uma imagem que aparece ao lado do Sol.
Isso não é, ainda, a presença de Hercolubus ou Planeta X, mas, bem mais, uma ilusão de ótica que traduz, no entanto, um fenômeno bem real, uma aproximação cada vez mais rápida de sua Terra.

… Silêncio…

Prossigamos.

Questão: recentemente, quando de um sonho, eu vi dois dragões, um violeta e o outro azul.
Hoje, fala-se de Dragões.
Há um significado para isso?
É um sonho premonitório?

Bem amado, trata-se, efetivamente, do que você acaba de nomear «sonho premonitório».
Existe uma sobreposição que os leva a viver não mais, simplesmente, sincronias, mas iluminações diretas de sua consciência que sobrevêm em sonho, sobre os eventos que serão vividos ou que já se vivem.

Assim, portanto, sua consciência de sono e de vigília dá-lhes informações que superam, amplamente, o âmbito da intuição, que supera, amplamente, o âmbito do que foi nomeado, à época, a visão do coração, mas que lhes dá a viver a informação direta do que eu havia nomeado, à época, a ultratemporalidade.
Ao sair da trama linear do tempo pelo reencontro do efêmero e do Eterno, isso lhes dá, agora e já, um acesso a coisas não habituais, até agora, para vocês.
Os contatos com os Elementos da natureza tornam-se cada vez mais convincentes e eficazes em suas estruturas e sua consciência.
Do mesmo modo, certo número de elementos é-lhes indicado em sonho, isso não passa mais pelas vias habituais; bem mais do que um sonho premonitório, mesmo se ele possa ser nomeado assim, trata-se da passagem direta de seu corpo e de sua consciência, à noite, à Existência e à ultratemporalidade.

Assim, portanto, podem produzir-se mecanismos diversos e variados assim que o Sol se põe.
Quer isso concirna tanto a fenômenos de insônia, fenômenos de esgotamento, fenômenos de calor ou de frio, isso corresponde, em definitivo, apenas ao ajuste final entre o efêmero e o Eterno, assim como à dissolução final do efêmero.

Tudo isso participa do mesmo processo de dissolução da ilusão final, tal como vocês a vivem nesse momento.
Os sinais e as sincronias tornam-se, também, cada vez mais evidentes.
Torna-se cada vez mais fácil a vocês correlacionar, de maneira natural, sem fazer intervir a mínima interpretação ou o mínimo mental, um evento que sobrevém na matéria, mas que se refere a uma origem cósmica e ligado, diretamente, à ação da Graça e da Verdade nessa matriz.

… Silêncio…

Continuemos.

Questão: esse sonho de Dragões não poderia ser a revelação de uma linhagem?

Bem amado, assim como você já o vive há mais tempo, as linhagens podem revelar-se, efetivamente, a vocês em sonho, mas eu penso que, aí, a explicação que eu lhe forneci corresponde mais a essa noção de ultratemporalidade e de sobreposição dimensional.
Contudo, assim como vocês o constatarão, cada um por sua vivência, vocês vão viver algumas aproximações com os seres da natureza que, antes de ser um encontro com seres da natureza, corresponde, antes de tudo, a uma fusão-dissolução do efêmero no Eterno.
É claro que os lugares, os locais e os habitantes para os quais vocês são atraídos estão, efetivamente, muito mais em ressonância com vocês.
Isso não basta, contudo, para afirmar uma origem ou uma linhagem ligada ao Elemento natural encontrado porque, por exemplo, além dos Dragões, acontece-lhe de reencontrar os Elfos, aqui mesmo, contudo, isso não quer dizer que você vem dos Elfos.
Não existe, atualmente, qualquer ser humano portador de uma linhagem Élfica na origem estelar.
Pode haver, contudo, uma ressonância em afinidade com o Elemento Ar, e puxará você, portanto, a algumas linhagens mais convencionais, a algumas origens estelares das quais, efetivamente, vieram os Elfos, há muito tempo, o que não quer dizer, contudo, que você tenha sido um Elfo ou que você será um Elfo.

Para os Dragões, as coisas são diferentes, porque a ressonância dos Dragões pode fazer-se, igualmente, pelo processo de reencontro entre o Eterno e o efêmero, mas, efetivamente, também, significar uma origem ou uma linhagem ligada a eles.
Mas eu o lembro de que há, mais frequentemente, linhagens ditas reptilianas do que linhagens nomeadas Dragão.
Existe uma origem estelar Dragônica, existe uma origem estelar Dragônica, isso não é, absolutamente, a mesma coisa.

Os reencontros far-se-ão nos quatro Elementos, quaisquer que sejam suas origens, quaisquer que sejam suas linhagens, porque isso lhes permitirá ajustar-se a essa liberdade nova que existe na multidimensionalidade, como lhes permite, também, condensar, de certa maneira, partículas adamantinas ao nível de suas estruturas nas quais vocês ainda estão inscritos.

… Silêncio…

Prossigamos.

Questão: eu tenho um problema de zumbidos muito fortes desde abril de 2012.
O que é isso?

Bem amada, só o fato de sua presença aqui significa que isso nada tem a ver com o que você nomeia zumbidos.
Isso não conduz a um problema médico, mas, bem mais, à irrupção da energia da alma em sua consciência efêmera, que traduz a abertura do que foi nomeada, em outros tempos, a ampola da clariaudiência, que corresponde, de maneira a mais ativa, hoje, ao Canal Mariano.

O som da alma, os zumbidos, como você os nomeia, o som do Espírito são apenas a resultante do reencontro do efêmero e do Eterno.
Do mesmo modo, isso aparece ao nível do que são nomeadas Trombetas, que vêm do céu e da Terra e que aparecem em múltiplos lugares e, se você se interessa por esse gênero de atualidade, constatará que o fenômeno das trombetas ouvidas em alguns lugares do planeta não duram alguns minutos, mas instalam-se em uma duração muito mais longa.

Assim, portanto, inúmeros de vocês têm observado a intensificação dos sons percebidos, isso corresponde, aí também, à chegada da Luz, à chegada de um corpo celeste maciço e à modificação da rede cristalina terrestre, que evolui para sua quinta dimensão.

… Silêncio…

Prossigamos.

Questão: se uma pessoa desagrada-nos, é, sistematicamente, algo em nós que há a ver e que se quer evitar ver?

Eu ouvi bem: «uma pessoa que desagrada»?

Questão: Sim.

Bem amado, nenhum reencontro, quer seja nesse plano ou em outros planos, como em seus sonhos, é, hoje, fortuito.
Tudo tem sentido, tudo tem eficácia, tudo tem uma ação no que se vive atualmente.
Lembre-se de que não há lugar para escolher, mas, sim, aceitar o que se apresenta a você, quer seja em sonho, quer seja na carne ou quer seja, para inúmeros de vocês, com entidades, quaisquer que sejam.
Nada há a temer.
Há apenas que atravessar o que se apresenta e a viver.
Não tirem disso qualquer conclusão outra que não essa.
Tudo o que se produz em seu sonhos, em suas alegrias como em suas dores, em seu corpo, tem uma necessidade imperiosa para levar ao seu termo seu face a face.

Você não tem, portanto, que elaborar hipóteses, construir projeções, mas, bem mais, estar lúcido sobre o que se vive no instante presente, que lhe dá a capacidade bem mais simples de superar o que pode parecer-lhe ser um obstáculo, qualquer que seja o tipo de reencontro, quer seja, eu repito, em seus sonhos, como com os seres da natureza.
O que é importante é aceitar a Graça da Doação da Vida em seus reencontros, nas circunstâncias e nos eventos de sua consciência que se desenrolam, hoje, porque todos, sem exceção alguma, concorrem para sua liberação, mesmo se o ponto de vista da pessoa ou do observador possa parecer, em um primeiro tempo, ao oposto do que você teria podido imaginar, supor ou pensar.

… Silêncio…

Continuemos.

Questão: Você pode falar dos Guardiões da Passagem?
A qual forma e quais ações devemos esperar, se devemos ali ser confrontados?

Bem amado, a aparência será uma surpresa para cada um, se já não foi feito.
Não há, portanto, que antecipar, as formas podem ser múltiplas.
Mas retenha que, aí também, o Guardião da Passagem, ou do Limiar, é apenas a representação do que pode restar, em você, de medos, de crenças e de ilusões.
Quando você apreender que o que se apresenta a você não tem mais existência do que o efêmero que você vive, então, você penetrará, diretamente, em sua eternidade.
Não há que se preparar diferentemente que não interiormente para viver a Paz, para viver a Eternidade, para viver a Alegria.
Todo o resto é apenas acessório porque, progressivamente e à medida que sua alegria crescer, progressivamente você estará no desinteresse, mesmo, para esse Guardião do Limiar.

Para cada um a representação desse Guardião do Limiar é diferente e corresponde, ponto a ponto, ao que é necessário para você, em função das crenças e das ilusões restantes, de reencontrar, para você, para demonstrar-se a si mesmo sua aptidão para a Liberdade e para a Autonomia.

… Silêncio…

Nós escutamos, então, uma última questão.

Questão: por alguns meses, eu não sinto mais a alegria e atravesso um período que se assemelha à noite escura da alma.
Eu não tenho mais forças e sinto-me perdida.

Bem amada, você mesma tem sua própria resposta.
Atravesse isso com equanimidade.
Refugie-se na humildade e na simplicidade e a alegria renascerá por si só.
Nada procure resolver.
Nada procure compreender.
Identifique e nomeie, se você quiser, mas atravesse isso.
Permaneça no observador que não é afetado por seu próprio humor, por suas próprias emoções e por suas próprias faltas, porque você nada é de tudo isso, como diria Bidi.

Bem amados, filhos da Lei de Um, o Arcanjo Anael oferece-lhes sua Presença e suas bênçãos ao centro de seu coração, e eu os saúdo assim, dizendo-lhes até breve.

… Silêncio…



8 comentários:

  1. 1) BELO ESCLARECIMENTO :

    - Isso não é, ainda, a presença de Hercolubus ou Planeta X, mas, bem mais, uma ilusão de ótica que traduz, no entanto, um fenômeno bem real, uma aproximação cada vez mais rápida de sua Terra.

    2) IMPRESSIONANTE CORRESPONDÊNCIA COM O QUE ME TEM OCORRIDO, JÁ DE ALGUM TEMPO :

    - Existe uma sobreposição que os leva a viver não mais, simplesmente, sincronias, mas iluminações diretas de sua consciência que sobrevêm em sonho, sobre os eventos que serão vividos ou que já se vivem.

    - Assim, portanto, sua consciência de sono e de vigília dá-lhes informações que superam, amplamente, o âmbito da intuição, que supera, amplamente, o âmbito do que foi nomeado, à época, a visão do coração, mas que lhes dá a viver a informação direta do que eu havia nomeado, à época, a ultratemporalidade.

    - Ao sair da trama linear do tempo pelo reencontro do efêmero e do Eterno, isso lhes dá, agora e já, um acesso a coisas não habituais, até agora, para vocês. Os contatos com os Elementos da natureza tornam-se cada vez mais convincentes e eficazes em suas estruturas e sua consciência.

    - Do mesmo modo, certo número de elementos é-lhes indicado em sonho, isso não passa mais pelas vias habituais; bem mais do que um sonho premonitório, mesmo se ele possa ser nomeado assim, trata-se da passagem direta de seu corpo e de sua consciência, à noite, à Existência e à ultratemporalidade.

    - Assim, portanto, podem produzir-se mecanismos diversos e variados assim que o Sol se põe. Quer isso concirna tanto a fenômenos de insônia, fenômenos de esgotamento, fenômenos de calor ou de frio, isso corresponde, em definitivo, apenas ao ajuste final entre o efêmero e o Eterno, assim como à dissolução final do efêmero.

    3) MAIS LUZ SOBRE OS "ZUMBIDOS" :

    - Isso não conduz a um problema médico, mas, bem mais, à irrupção da energia da alma em sua consciência efêmera, que traduz a abertura do que foi nomeada, em outros tempos, a ampola da clariaudiência, que corresponde, de maneira a mais ativa, hoje, ao Canal Mariano.

    - O som da alma, os zumbidos, como você os nomeia, o som do Espírito são apenas a resultante do reencontro do efêmero e do Eterno.

    - Assim, portanto, inúmeros de vocês têm observado a intensificação dos sons percebidos, isso corresponde, aí também, à chegada da Luz, à chegada de um corpo celeste maciço e à modificação da rede cristalina terrestre, que evolui para sua quinta dimensão.

    4) UM DESTAQUE POR EXCELÊNCIA :

    - Tudo o que se produz em seu sonhos, em suas alegrias como em suas dores, em seu corpo, tem uma necessidade imperiosa para levar ao seu termo seu face a face.

    ResponderExcluir
  2. 1/3

    “Em nossas Presenças, vamos tentar entrar mais adiante no período que vocês vivem, cada um, nos eventos que se desenrolam em suas vidas, em suas percepções, em seus mecanismos de consciência, para ajudá-los a ajustar-se nas linhas de menor resistência, da evidência à Luz, da evidência da Graça, para além de toda preocupação mental ou emocional, hoje.”

    RQ1-“Assim, portanto, é perfeitamente possível e, sobretudo, no que concerne aos Dragões, ter a Presença simultânea de Dragões dourados, qualquer que seja seu Elemento, associada a Dragões não redimidos que vêm por curiosidade, simplesmente, e sem qualquer efeito nefasto, verificar o que se desenrola nesses espaços. Os Dragões apresentam, e vocês sabem disso, essa particularidade de serem seres que jogam em algumas forças de organização da matéria, de organização da vida. Como eu disse, nada há, portanto, a temer, há, simplesmente, a viver o que é proposto nesses lugares, para ajudar sua Ascensão individual. Não pode, contudo, ali haver consequências nem implicações outras que não a vivência e a percepção do instante.”

    RQ2-“O supramental que pode ser definido, em sua encarnação, como o reencontro entre o efêmero e o Eterno, assim como o processo de dissolução do efêmero em sua Eternidade. A consciência Turiya é, portanto, um dos marcadores do coração. Ela poderia ser assimilável à Morada de Paz Suprema, ao estado de Paz profunda e de Alegria real existente no Si, no qual a Presença da consciência regozija-se dela mesma, de sua própria Presença, de sua própria Luz, que se olha a ela mesma enquanto Luz, e considera, então, não mais depender de qualquer Luz exterior. A consciência Turiya é, portanto, a consciência do supramental.”

    RQ3-“Sat-Chit-Ananda é a consequência direta de Turiya. É o momento no qual a consciência descobre-se a si mesma como pura Luz, na origem de sua própria manifestação, o que permite e que é o testemunho, ao mesmo tempo, da dissolução dos últimos véus ligados às crenças, ligados aos engramas, aos implantes e a tudo o que podia opor-se, na matriz falsificada, à realidade de seu ser.”

    RQ4-“Vejam, através do Caminho o mais direto que permite chegar, sem obstrução, à Morada de Paz Suprema, assim como o manifestou essa Estrela, quando de sua encarnação. Porque manter a consciência na humildade e na simplicidade no Caminho que eu qualificaria de «Teresiano» permite-lhes encontrar, com certeza, Cristo de toda vibração, além de toda noção de Si ou, ainda, de Absoluto. O Caminho da Infância é o Caminho da inocência, aquele que não reflete sobre nada, mas que se curva com graça em tudo o que a Vida propõe, para que a consciência apenas seja preenchida dessa forma de aspiração a Cristo, ao princípio Crístico e à Luz da Liberdade. Mas isso necessita de uma capacidade de apagamento diante do corrente da Vida” ...

    ResponderExcluir
  3. 2/3

    RQ5-“ Ser devorado do interior por um inseto significa que, atualmente, existe, no interior desse ser, certa forma de parasitismo, não ligado ao sutil, mas ligado às circunstâncias de sua vida, de suas emoções, de suas relações. Há, portanto, uma iluminação, como é, frequentemente, o caso neste período, concernente aos sonhos, que lhes dá insights, mas que acontecem sob a forma simbólica, que lhes permite, o mais frequentemente, religar os elementos de sua vida... Mas atravessar isso sem explicação porque, a partir do instante em que isso é aquiescido e aceito, o conflito, se posso nomeá-lo assim, no caso, aqui, o parasitismo, desaparece por si mesmo.”

    RQ6-“ É o momento no qual lhes parece não mais existir soluções; eu não falo de interrogações, mas do sentimento de estar sem saída, de estar no fundo do poço, qualquer que seja seu estado de realização do Si. A noite escura da alma é, certamente, o elemento preliminar e final à dissolução da alma. A noite escura da alma faz apenas refletir, de algum modo, o face a face consigo mesmo, ou seja, o face a face entre seu Eterno e seu efêmero.”

    RQ7-“O que está no alto é como o que está embaixo, é isso que se manifesta ao nível desses implantes transdimensionais, que são apenas formas de liberação de seus Elementos enquistados até então no corpo causal. Os Elementos revelam-se em vocês, o que lhes dá alguns dos sintomas que vocês vivem, atualmente, ao nível, por exemplo, do calor corporal, o sentimento de fogo ou de frio,”...

    RQ8-“Tudo o que aparece à distância do Sol, e que se move através de sua objetiva antes de tomar a foto, representa apenas uma forma de reflexo. Contudo, é evidente que inúmeros de vocês, independentemente de qualquer aparelho ou de qualquer tecnologia, começam a ver, com os próprios olhos, uma imagem que aparece ao lado do Sol. Isso não é, ainda, a presença de Hercolubus ou Planeta X, mas, bem mais, uma ilusão de ótica que traduz, no entanto, um fenômeno bem real, uma aproximação cada vez mais rápida de sua Terra.”

    ResponderExcluir
  4. 3/3

    RQ9-“Ao sair da trama linear do tempo pelo reencontro do efêmero e do Eterno, isso lhes dá, agora e já, um acesso a coisas não habituais, até agora, para vocês. Os contatos com os Elementos da natureza tornam-se cada vez mais convincentes e eficazes em suas estruturas e sua consciência.”

    RQ10-“” Contudo, assim como vocês o constatarão, cada um por sua vivência, vocês vão viver algumas aproximações com os seres da natureza que, antes de ser um encontro com seres da natureza, corresponde, antes de tudo, a uma fusão-dissolução do efêmero no Eterno.”

    RQ11-“Bem amada, só o fato de sua presença aqui significa que isso nada tem a ver com o que você nomeia zumbidos. Isso não conduz a um problema médico, mas, bem mais, à irrupção da energia da alma em sua consciência efêmera, que traduz a abertura do que foi nomeada, em outros tempos, a ampola da clariaudiência, que corresponde, de maneira a mais ativa, hoje, ao Canal Mariano. O som da alma, os zumbidos, como você os nomeia, o som do Espírito são apenas a resultante do reencontro do efêmero e do Eterno... “Têm observado a intensificação dos sons percebidos, isso corresponde, aí também, à chegada da Luz, à chegada de um corpo celeste maciço e à modificação da rede cristalina terrestre, que evolui para sua quinta dimensão.”

    RQ12-“Lembre-se de que não há lugar para escolher, mas, sim, aceitar o que se apresenta a você, quer seja em sonho, quer seja na carne ou quer seja, para inúmeros de vocês, com entidades, quaisquer que sejam. Nada há a temer. Há apenas que atravessar o que se apresenta e a viver. Não tirem disso qualquer conclusão outra que não essa. O que é importante é aceitar a Graça da Doação da Vida em seus reencontros, nas circunstâncias e nos eventos de sua consciência que se desenrolam, hoje, porque todos, sem exceção alguma, concorrem para sua liberação”,...

    RQ13-“Quando você apreender que o que se apresenta a você não tem mais existência do que o efêmero que você vive, então, você penetrará, diretamente, em sua eternidade. Não há que se preparar diferentemente que não interiormente para viver a Paz, para viver a Eternidade, para viver a Alegria.”

    Arcanjo Anael,... Muito significativo, as respostas... Ressalto que, entre as tarefas diárias, há necessidade de caminhar, rumo a mata, para executar um trabalho, com a “Água”, sinto o impulso de saudar, nossos Irmãos da Natureza,

    RQ14- Atravesse isso com equanimidade. Refugie-se na humildade e na simplicidade e a alegria renascerá por si só. Nada procure resolver. Nada procure compreender. Identifique e nomeie, se você quiser, mas atravesse isso. Permaneça no observador que não é afetado por seu próprio humor, por suas próprias emoções e por suas próprias faltas, porque você nada é de tudo isso,....

    Arcanjo Anael, é muito bom saber e vivenciar, alguns itens citados.
    Até logo!!!! Então!!!!

    ResponderExcluir
  5. "O desenrolar de sua vida nesse mundo vive elementos específicos, por vezes espantosos, concernentes ao desenrolar de sua encarnação, mas, também, ao acesso às outras dimensões na encarnação.
    "Isso resulta, diretamente, do período estabelecido entre 15 de agosto e 29 de setembro, que lhe dá a viver certo número de elementos purificadores, se posso dizer, e liberadores de sua consciência.

    "Retenham, contudo, que o importante não é a explicação nem a justificação, mas, realmente, a Travessia, em toda Liberdade e na Graça do que o corrente da vida propõe a vocês quando desse Reencontro entre a Eternidade e o efêmero que cada um de vocês já aborda, de maneira intensiva e cada vez mais flagrante.

    "O conjunto de suas manifestações, quais quer que sejam, lembrem-se: servem, em definitivo, apenas para ajustá-los ao mais próximo da Infinita Presença e da Última Presença, preliminar indispensável ao momento do Apelo de Maria para atravessar o que vocês nomeiam o fim dos tempos com o mínimo de bem estar e o máximo de Lucidez."

    ResponderExcluir
  6. ANAEL - Questão 4

    "Eu posso apenas remetê-lo a um ensinamento específico, recebido durante esses anos, e transmitido, mais especificamente, por Teresa, porque ela é o pequeno Caminho, o Caminho da Infância e da Inocência, aquela cuja Fé é Inabalável, em qualquer circunstância da vida desse corpo.
    "Isso se chama a Humildade, isso se chama a Simplicidade, que não se obstrui com qualquer explicação, que faz apenas Adorar o Princípio Crístico, seu Esposo, como ela dizia.

    "Vejam, através do Caminho o mais direto que permite chegar, sem obstrução, à Morada de Paz Suprema, assim como o manifestou essa Estrela, quando de sua encarnação.

    "Isso necessita de entrar ao mais profundo do ser, não para ali procurar qualquer causalidade, não para ali procurar qualquer explicação, mas, bem mais, para encontrar o núcleo, o Coração do Ser, nomeado o Coração do Coração, e manifestar, em sua vida, sem, contudo, recusá-la, uma forma de submissão total e incondicional à Graça e à Luz, mesmo, eu esclareço, se ela não é percebida nem mesmo vivida.

    "Porque manter a consciência na Humildade e na Simplicidade no Caminho que eu qualificaria de "Teresiano" permite-lhes encontrar, com certeza, Cristo de toda vibração, além de toda noção de Si ou, ainda, de Absoluto.

    "O Caminho da Infância é o Caminho da Inocência, aquele que não reflete sobre nada, mas que se curva com Graça em tudo o que a Vida propõe, para que a consciência apenas seja preenchida dessa forma de aspiração a Cristo, ao Princípio Crístico e à Luz da Liberdade. Nesse caso, nenhuma vibração é necessária, nenhuma modificação da consciência é indispensável.

    "É, portanto, o Caminho o mais seguro e, obviamente, o mais rápido e, sobretudo, neste período, para viver a Liberdade, o que quer que advenha à sua vida, o que quer que advenha ao seu corpo.
    "Mas isso necessita de uma capacidade de Apagamento diante do corrente da Vida suficientemente grande e suficientemente afirmado para manter-se no tempo, a despeito de qualquer circunstância oposta e que se manifeste em sua vida."

    ResponderExcluir
  7. Questão - 8

    A Liberação final da Terra e a sua, no sentido coletivo e individual, corresponde à Revelação da totalidade do corpo de Existência, o que lhes dá a viver o face a face.
    "Também, o Estabelecimento na Morada de Paz Suprema, na consciência Sat- Chit- Ananda, o que lhes dá, de algum modo, a Perenidade da consciência, a Alegria, a Felicidade, a Ética, a Integridade,
    "E que os desembaraça, assim, de tudo o que é supérfluo, o que supera, amplamente, o âmbito das crenças, mas, também, da adesão de si mesmos a alguns processos vibrais que foram necessários até agora.

    "Existe, portanto, nesse nível, uma forma de facilitação da instalação da Infinita Presença, o que lhes proporciona, talvez, já, a levantar o último véu do Parabrahman ou do Absoluto.

    ResponderExcluir
  8. Questão - 16

    "Atravesse isso com equanimidade.
    Refugie-se na Humildade e na Simplicidade e a Alegria renascerá por si só.
    Nada procure resolver.
    Nada procure compreender.

    "Identifique e nomeie, se você quiser, mas atravesse isso.
    Permaneça no observador que não é afetado por seu próprio humor, por suas próprias emoções e por suas próprias faltas, porque você nada é de tudo isso, como diria Bidi."

    ResponderExcluir