Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

8 de abr de 2006

O.M. AÏVANHOV – 2/2 – 8 de abril de 2006



DO SITE AUTRES DIMENTIONS


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui



Questão: você falou, há pouco, de um coletivo de vinte e quatro. Por que a cifra vinte e quatro?

A cifra vinte e quatro é um número extremamente importante, sobretudo para a quinta dimensão.
Vou tentar dar-lhes alguns elementos extremamente simples.

A propagação da Luz em sua dimensão corresponde, ao mesmo tempo, a um mecanismo ondulatório, a Luz, tal como vocês a veem do Sol propaga-se com regras extremamente precisas.
Agora, em um plano mais sutil, o que vocês chamam a luz, ou seja, o prana na terceira dimensão, tem uma estrutura globular.
Na quinta dimensão não é assim.
Se vocês tentam pôr glóbulos ao lado uns dos outros, verão que, entre os glóbulos, há buracos.

Na quinta dimensão, a Luz não pode estar ausente.
Ora, o que se chamam de glóbulos têm uma forma hexagonal.
As regras de propagação da Luz não são mais, de modo algum, ondulatórias.
Elas são diferentes.
Isso quer dizer que a Luz, na quinta dimensão, é muito mais coerente do que a Luz que vocês têm na terceira dimensão.

As pessoas que fizeram uma experiência de morte iminente, que saíram do corpo, que acedem a essa Luz, descrevem uma Luz brilhante, uma Luz branca de amor, que não queima e que, no entanto, aquece e invade tudo.
É a Luz da quinta dimensão que vocês não veem aqui.
Não há correspondência alguma.

O reflexo do Sol é apenas o reflexo da quinta dimensão.
O agenciamento da Luz faz-se em uma onda de forma hexagonal, ou seja, de seis lados.
Ora, pensa-se que a estabilidade máxima da Luz corresponde a seis vezes quatro.
É por isso que esse número de vinte e quatro é extremamente importante e que há, nos antigos tempos, os doze sábios duplicados em vinte e quatro, os vinte e quatro anciões.
E há, sempre, essa noção do doze e vinte e quatro, que é extremamente importante.

Essa Luz na quinta dimensão tem particularidades completamente diferentes do que acontece na terceira, independentemente de regras de coerência.
Há, na quinta dimensão, um agenciamento da Luz muito mais harmonioso.
O pensamento, por exemplo.
Quando vocês emitem um pensamento na terceira dimensão, esse pensamento, efetivamente, dispersa-se, ele vai diluir-se.
Por vezes, ele chega a entrar em coerência com trânsitos luminosos e, então, outro vai captar seu pensamento.
Vão dizer que é telepatia.
Mas, na quinta dimensão, todos os pensamentos são captados por todas as outras entidades.
E, se vocês têm um pensamento que não vai ao sentido da Luz, que desestrutura a Luz, todo o edifício, todos os seres humanos que estão na quinta dimensão percebem-no, instantaneamente.

É por isso que vocês devem, como se diz, purificar todas as zonas de sombra, antes de aceder, totalmente, à quinta dimensão.
Na quinta dimensão, o que se chama a sombra não existe.
A Luz está por toda a parte.
É por isso que, por exemplo, no Intraterra, não há um ponto de Luz com uma sombra portada.
Há a Luz, por toda a parte.

Quando vocês andam no Intraterra, há Luz por toda a parte.
Não há sombra alguma.
Vocês não podem encontrar a sombra.
A sombra não existe.
O que se chama de casas, elas são quase transparentes, porque não há sombra possível.
Vejam, as regras de funcionamento são profundamente diferentes.

Ora, o número vinte e quatro corresponde a uma arquitetura da Luz e, também, a uma arquitetura de grupos que funcionam na quinta dimensão, seja nos mundos delfinoides do Intraterra ou algumas raças humanoides, tais como os seres de Vega da Lyra, que funcionam de acordo com essa regra de quinta dimensão, ao mesmo tempo tendo um corpo na terceira dimensão.

Há seres que estão na quinta dimensão que não têm mais corpo físico, no sentido que vocês entendem.
E há seres que conservaram o corpo, em especial, os delfinoides que estão no Intraterra, que são, de algum modo, os guardiões da Terra, os verdadeiros guardiões da Terra, porque eles acompanham a Terra e preparam-na para fazê-la passar à quinta dimensão pelas portas do Intraterra.

Aí está o que se pode dizer, rapidamente, sobre a diferença da Luz na terceira dimensão e a Luz na quinta dimensão.
É por isso que a Luz não pode ser coerente na terceira dimensão.
É um mundo que foi criado.

O que vocês chamam a terceira dimensão decidiu ser criada há mais de 50.000 anos, em uma data extremamente precisa, por Orionis.
Orionis que criou esse estado de consciência específico do ser humano, para desenvolver certo número de capacidades que outros povos que não viveram a terceira dimensão invejam, porque, fazer a experiência do distanciamento, fazer a experiência da sombra e da Luz é algo de extremamente importante na evolução.
Não é algo de negativo, em si, é uma experiência.
Mas essa experiência não é indispensável nas cadeias evolutivas.

Questão: não há um paradoxo entre o fato de que a vida seja movimento e que, de outro lado, você fala de um mundo baseado na cifra vinte e quatro, ou, para nós, algo de fixo?

É preciso, efetivamente, compreender que a Luz agencia-se de maneira geométrica perfeita, mas através de um hexágono de seis lados pode-se construir formas geométricas variáveis.
Entretanto, o círculo não é característica de mundos multidimensionais.
Quanto mais a Luz estrutura-se, mais ela se torna coerente, mais a expansão de consciência torna-se possível.

Lembrem-se do que eu lhes dizia no preâmbulo, quando se falava de outras dimensões.
Na vigésima quarta dimensão não há mais qualquer antropomorfismo, as entidades são entidades triangulares, perfeitamente definidas por lados.
Há uma geometria sagrada.
Os movimentos dos planetas obedecem a essa geometria sagrada.

Agora, o que vocês veem, o que chamam um globo, a forma circular evoca, efetivamente, para vocês, o que se chama o movimento, e ele é ilustrado pelo que se chama o movimento dos planetas de forma circular.
Mas, em outros níveis e consciência, o movimento não é ligado a uma estrutura circular, mas a uma estrutura geométrica perfeitamente definida, como, por exemplo, o isododecaedro, que é estrutura geométrica perfeita, que não é fixa, mas que evoca movimentos.
Nós estamos, aí, em algo que é a própria essência dos estados multidimensionais.

Há, além, e, em especial, quando se passa por essa famosa Luz de quinta dimensão, nessas famosas experiências de morte iminente do outro lado da Luz, há, ainda, outra coisa.
Vocês sabem que, em minha vida, gostei muito da cabala e, quando se falava, efetivamente, da Luz que está acima de Kether, a Sephirot do alto, há, por trás, o que se chama Aïn Soph Aur, o que está além da Luz.
E o que está além da Luz de quinta dimensão é algo que é estruturado de maneira extremamente estruturada, ainda mais complicada do que a reunião dos vinte e quatro lados, das vinte e quatro unidades coletivas.

É preciso, efetivamente, compreender que a complexidade cada vez maior permite um movimento de expansão cada vez maior.
E não pode ser de outro modo.
A forma circular que vocês chamam de movimento, hoje, não corresponde, longe disso, ao movimento o mais importante.

Olhem as estruturas dos vegetais.
Olhem o que se chama os fractais.
E vocês vão compreender que a estrutura geométrica de um fractal não é baseada no círculo, ela é baseada no triângulo.
Tudo isso são conhecimentos geométricos, e as dimensões são geometrias específicas.

A geometria da terceira dimensão é o círculo.
E o círculo é algo que é extremamente limitado em relação à estrutura triangular, por exemplo, que é ligada à vigésima quarta dimensão.
Agora, o vinte e quatro corresponde a uma coerência, mas quem diz coerência não diz fixo, ela permite uma expansão muito maior, simplesmente.
Quanto mais vocês sobem nas vibrações, mais há uma etereação, ou seja, a estrutura, se é que se possa falar de estrutura, não se faz através de um esqueleto a que se chama de carbono, mas através de um esqueleto de silício, cristal de rocha, por exemplo.
E, a cada vez, há outro estado dimensional, há uma etereação cada vez mais leve, mas através de uma expansão cada vez maior, mas através de uma coerência da Luz cada vez mais forte, cada vez mais estruturada, obviamente.

Questão: em resumo, para onde se vai?

Vocês vão, caro amigo, para a Luz, para a Divindade.
Não tenham qualquer dúvida sobre isso, é absolutamente evidente que a Terra é um planeta em vias de sacralização.
O que vai para a parede são os ensinamentos obsoletos.
São as experiências passadas, são os erros que são, também, experiências, e não erros.
Tudo isso vai para a parede.

Mas seu ser, sua essência vai para sua Divindade, para a mestria.
Não há qualquer dúvida sobre isso.
Lembrem-se do que eu lhes disse há pouco: quanto mais a compreensão e as imposições do que acontece no exterior vêm chocá-los, fragilizá-los, mais sua Luz cresce.
É, talvez, um pouco difícil aceitar, hoje, quando se sofre, quando se sofre ao ver o que acontece.
Mas a lição espiritual é nesse nível.
Quanto mais o que acontece no exterior é um fenômeno de resistência, mais vocês têm sob os olhos fenômenos que vão parecer-lhes aberrantes, graves, mais a Luz cresce, mais o acesso à quinta dimensão está próximo.

É preciso continuar a trabalhar nessa mestria, nessa sinceridade, nessa verdade interior.
O importante, hoje, é estar em acordo consigo mesmo.
Se há algo com o que vocês não estão em acordo, bem, é preciso mudá-lo, no interior de si.
Vocês não podem mudar o mundo.
Entretanto, se há algo que não lhes pareça correto, se vocês estão em uma relação que não lhes pareça correta, bem, é preciso parar essa relação.
Se vocês estão em um trabalho que não é correto, é preciso parar esse trabalho.
Se vocês não estão em algo que seja correto, é preciso compreender, quaisquer que sejam as consequências, é preciso ousar para ir adiante.

Como vocês querem encontrar essa Luz se vocês se restringem, além das restrições exteriores?
A mestria está aí: Pai, que sua vontade faça-se e não a minha, Pai, eu entrego meu espírito entre suas mãos.
Eu me torno meu próprio Mestre.
A solução está aí.

Vocês vivem uma época maravilhosa, extremamente importante, que se produz apenas muito raramente na vida de uma alma.
A mudança dimensional que passa da terceira à quinta é a mudança a mais importante porque, depois, da quinta à décima primeira, eu diria que é muito mais fácil.

A escala de tempo não é, absolutamente, a mesma, mas é muito mais fácil.
A passagem a mais enriquecedora é a passagem da terceira à quinta, porque há, aí, uma reversão muito importante.
E é preciso ter, eu diria, essa sede de Luz, essa sede de mestria, essa sede de serviço, essa sede de sagrado que está em vocês, mais importante do que todo o resto.

Questão: você poderia precisar as datas de evolução entre 2006 e 2012?

Caro amigo, aí está uma questão que mesmo o Pai não sabe.
O que eu posso, simplesmente, dizer é que vocês conhecem, todos, a data limite para a sacralização, ela é em 2012.
O que posso, simplesmente, dizer é que, quanto mais essa data aproxima-se de 2012, mais ela se torna não difícil, mas um pouco traumatizante, eu diria.
Vocês entraram, desde o fim do ano de 2005, e para os dois anos que vêm, no que eu chamei, em outras canalizações, em termos um pouco mais figurados, a surra cósmica.
Essa surra cósmica é que vocês vão estar em face de si mesmos.

Quais são suas escolhas?
É o período de decisões.
O que vocês querem fazer?
Ir para a quinta ou permanecer na terceira?
É o mais importante.

Vocês querem ir para a mestria?
Vocês têm necessidade, ainda, de fazer experiências da divisão, da separação, dos jogos afetivos, dos jogos de posse, dos jogos de manipulações, dos jogos de chantagens, ou querem, realmente, ir para a mestria?
Aí estão as verdadeiras escolhas que há a fazer entre agora e 2007.

No que concerne à sacralização do planeta, ou seja, a subida vibratória, saibam que tanto o povo do Intraterra como dos mundos multidimensionais (os extraterrestres, como vocês os chamam) têm-se prontos para esse momento, para o que se chama o fenômeno de ascensão planetária.
Esse fenômeno pode ser entre imediatamente e, o mais tardar, no fim de 2012.
Mas há ciclos no planeta.

De momento, vocês estão na surra, ou seja, que o máximo de seres deve tomar consciência de que a humanidade de terceira dimensão vai à parede, através da suposta mestria tecnológica.
Vocês vão compreender que a mestria tecnológica nada é, absolutamente.
Se, amanhã, vocês não têm mais eletricidade, tudo desmorona.
Se, amanhã, o vírus da gripe aviária passa ao homem, vocês morrem, todos.
De que vale a tecnologia aí?
De que vale o ser humano que não tem a Divindade em si?
O único baluarte contra isso é a mestria, a unidade, a Luz.
Há apenas isso.

Agora, eu não posso dar datas precisas, mesmo Maria, mesmo Deus, o Pai em pessoa, mesmo Orionis não conhecem as datas, mesmo Sereti, do alto de sua vigésima quarta dimensão não conhece as datas, porque há uma distorção que existe entre as dimensões.

Nós sabemos que isso vai acontecer.
Mas, quando vemos, a partir da décima primeira até a quinta dimensão, as coisas acontecerem, nós não podemos controlar a escala de tempo.
Simplesmente, nós sabemos que há uma barreira temporal extremamente precisa, que é 2012, que é o advento do novo Sol, ou seja, a quinta dimensão.
Essa é a barreira.

Mas, entre o fim de 2005 até 2012, vocês entraram nos sete últimos anos.
Sete é um número importante.
Vocês têm sete anos para aceder à sua Divindade, cada um em seu ritmo.

Há os que acederão no último minuto.
Mas, quanto mais vocês abrirem, agora, seu canal para a quinta dimensão, para a verdade de quem vocês são, mais o trabalho será fácil.
Quanto mais houver seres humanos que trabalharão para a abertura dessa Luz, mais será fácil.
Não pode haver cronologia mais precisa do que essa.

Mesmo nós, em outras canalizações, declaramos certo número de elementos.
Nós declaramos, já, eu penso, no mês de novembro, que haveria um inverno rigoroso, com temperaturas extremas.
Nós declaramos que haveria um despertar do cinturão de fogo do pacífico, um ressurgimento de elementos.
Mas tudo isso vocês veem, todos os dias, há anos.
Isso vai crescendo.

Os sismos jamais foram tão violentos.
O elemento ar jamais foi tão violento, o elemento fogo também.
Mas o ar é, sobretudo, os vírus.
Efetivamente, certo número de doenças está chegando, não para punir, mas para fazer tomar certa consciência, a emergência dessa nova vibração, muito mais intensa, muito mais rápida.
Os fenômenos de massa são muito importantes nesse nível.

Portanto, não há cronologia mais precisa do que essa.
Nós tratamos, como eu diria, dia a dia, o que acontece, como vocês.

Questão: pode-se dizer que, se o ser humano não acede à sua Divindade, a humanidade vai, portanto, morrer por vírus ou por catástrofe natural?

É preciso, efetivamente, compreender, cara amiga, que nem todo o planeta passará à quinta dimensão, em todo o caso, não todos os seres humanos.
Há um número que permite fazer bascular o conjunto, mas é muito pouco, em relação à totalidade.
Há muitas pessoas que devem refazer um ciclo de 50.000 anos, ou mesmo de 300.000 anos na terceira dimensão.

Não se esqueçam de que é como se vocês estivessem na escola.
Há os que estão na sexta e outros que estão no curso preparatório, e outros no CM2 e que hesitam em passar à sexta.
É exatamente a mesma coisa.
Vocês não podem portar julgamentos.
Há almas que estão na primeira encarnação, que não podem compreender a quinta dimensão.
Vocês não podem querer que eles contenham essa expansão.
Nem todo mundo está no mesmo nível.

Questão: por que essa data limite de 2012 em relação ao acesso à quinta dimensão?

Aí, vocês entram em fenômenos astrológicos extremamente precisos.
A terceira dimensão foi iniciada e criada do zero, por Melquisedeque (por Orionis, se preferem), em 50.731 antes de Jesus Cristo.
A data de 2012, adicionada a 50.731, corresponde, muito precisamente, à data de precessão de equinócios, que corresponde à entrada – que já começou – do sol central da galáxia, que se chama Sírius, cuja irradiação começou a manifestar-se sobre a Terra desde 1987.
Desde 1987 até 1999, houve doze anos até o último eclipse do Sol.
Entre o mês de agosto de 1987 e o mês de agosto de 1999, há doze anos que correspondem aos doze trabalhos de Hércules, mas, também, às doze constelações zodiacais.
Em seguida, entre 18 de agosto de 1999 e 2011, há, novamente, doze anos.
E o último ano é a recapitulação dos vinte e quatro anos precedentes.
É extremamente preciso.

Agora, nesse intervalo de tempo, há tomadas de consciência humana que acontecem.

Mas os sistemas solares, os planetas, os sóis evoluem em uma álgebra extremamente precisa, que não sofre atraso, com ou sem os humanos.
Eu diria, no limite, e, talvez, isso os choque, que a raça humana é uma quantidade insignificante em relação à evolução do planeta.
A evolução da quinta dimensão far-se-á com ou sem os humanos.
Vocês não estão sós na Terra, há, também, aqueles do Intraterra.
Há bilhões de delfinoides abaixo.

Há peneiras planetárias que passam pelas portas, pelos polos.
As passagens dos extraterrestres não se fazem pelas vias dos ares, como vocês creem.
Não creiam que eles viajam durante milhares de anos.
Eles passam, diretamente, de dimensão em dimensão, pelas portas planetárias, pelos ocos dos planetas.
E, se querem, nós não somos, vocês não são quantidades insignificantes, mas nós somos um grão de areia nas engrenagens planetárias.

A sacralização da Terra far-se-á com ou sem o humano.
Isso não tem qualquer espécie de importância, mesmo se vocês sejam seres Divinos indestrutíveis.
Há os que vão precisar de milhões de anos antes de compreender isso, em termos terrestres, eu quero dizer.
Mas pouco importa, vocês sabem, efetivamente, que o tempo terrestre não existe.

Questão: o que é dos animais?

A mesma coisa que os vegetais.
A mesma coisa que tudo o que faz parte constituinte deste planeta.
Há animais que estão muito próximos da individualização humana, por exemplo, os cavalos, os cães, os gatos, os elefantes.
Tudo vai passar à quinta dimensão.
Os vegetais já começaram a subir.

Para aqueles que percebem as auras, os casulos de Luz das árvores, veem, imediatamente, uma árvore que subiu à quinta dimensão.
A irradiação dela não é mais a mesma, ela não é mais isolada, sua irradiação comunica-se com os outros vegetais.

Há vegetais que já passaram à quinta.
A estrutura de algumas árvores é específica do vizinho delas, porque elas têm uma raiz na quinta dimensão.
Mas compreendam, efetivamente, que o mais importante é a evolução coletiva do planeta e de todos os seus habitantes, quaisquer que sejam.
E, sobretudo, a malha, o que se chama a rede magnética que está na superfície da Terra.
As redes sagradas, em especial, estão sob a influência de povos do Intraterra, a quem se chama os delfinoides, que estão mantendo a coerência do planeta há 300.000 anos porque, com todas as tolices que fez a raça humana, ela teria explodido há muito tempo.
Felizmente, eles estão aí.
Isso é importante a compreender.

Agora, os planos espirituais, em sua benevolência, esperam apenas uma coisa: é que o ser humano volte-se para sua Divindade, para sua própria mestria.
Mas, para isso, como eu disse, é preciso a experiência da compressão, a partir do momento em que o ser humano tiver começado a asfixiar, a partir do momento em que ele começar a ver que tudo o que ele construiu: esse mundo tecnológico, esse mundo informatizado, esse mundo robotizado, esse mundo que é dependente, ao extremo, de algo que é exterior ao ser humano.

Quando vocês chegam à quinta dimensão, não há mais necessidade de técnicas.
A única técnica que lhes é solicitada é a mestria da Luz e o agenciamento da Luz.
Tudo se faz naturalmente, com a Luz.
Por isso, eu lhes digo, os extraterrestres, não esperem vê-los em caixas de sucata de metal!
Não são bons extraterrestres.

Questão: você poderia dar-nos uma visão da vida na quinta dimensão?
E da vida na décima primeira dimensão?

A décima primeira dimensão, cara amiga, será para uma próxima vez, porque é muito longo.
Para a quinta dimensão, já, é preciso diferenciar o que é a evolução de um povo humanoide de um povo que não seria humanoide.
Por exemplo, eu penso nos delfinoides, que evoluem na quinta dimensão no Intraterra.
Já, eles não têm necessidade de comer, mesmo se conservem certa forma de alimentação.

Agora, se se permanecem, se quiserem, nas raças humanoides, vamos tomar um exemplo extremamente importante, porque eles têm um papel preponderante a desempenhar no fenômeno de ascensão planetária: aqueles a que se chama os seres de Vega da Lyra, os vegalianos.

A estrutura de quinta dimensão nada mais tem a ver com a estrutura de terceira dimensão.
A vida é diferente.
A vida não tem mais necessidade de sexualidade.
A sexualidade não passa mais pelos órgãos genitais.
Ela não passa mais pela cabeça.
Ela passa pela mistura de vibrações.
Mas isso, as pessoas que fizeram experiências fora do corpo conhecem.

Agora, os circuitos que são implementados não são mais, absolutamente, os mesmos.
A cavidade cardíaca não possui quatro cavidades, mas seis cavidades, três cavidades vezes dois.
Há uma atrofia do sistema digestivo, porque a alimentação não é, absolutamente, indispensável.

Agora, a arquitetura do cérebro humanoide torna-se profundamente diferente.
Os lobos frontais desenvolvem-se de maneira exagerada, porque a telepatia de circuitos prefrontais toma uma importância extrema, uma vez que a telepatia é desenvolvida.
Há uma sensibilidade extrema à vibração, que não passa mais pelas ondas sonoras, mas que passa pela vibração direta eletromagnética, percebida pelos captores do cérebro.

O sistema de visão não é mais, de modo algum, aquele que vocês conhecem.
A visão torna-se estereoscópica, ou seja, é uma visão multidimensional.
A vida, também, é diferente na quinta dimensão, para os humanoides, mas, também, os delfinoides.
Há um agenciamento coletivo extremamente específico.

Lembrem-se do que eu lhes dizia: a humanidade não pode mais funcionar com a noção de sombra, com a noção de Luz e de sombra.
Há apenas a Luz.
Não pode haver elementos que pertençam à terceira dimensão, na quinta dimensão.
O que quer dizer que não pode mais haver doença, tampouco.
A doença é, unicamente, ligada a uma resistência, a uma oposição entre a vontade da alma e a vontade pessoal.
Isso é extremamente importante a compreender.
Portanto, não há mais doença, mais necessidade de comer.

Há certo número de coisas que evolui, também, independentemente da estrutura.
As regras sociais não têm mais necessidade de existir, uma vez que tudo se faz no sentido da evolução da Luz.
Não há mais necessidade de pôr o que vocês chamam leis.
Não há mais necessidade de pôr regras de funcionamento, uma vez que todo mundo conhece as regras.
São as regras da Luz.

A vida é diferentemente mais fácil na quinta dimensão.
Não há mais essa noção de dificuldade.
Tudo se cria com a Luz e pela Luz.
É profundamente diferente neste planeta, na terceira dimensão.

Aí está o que se pode dizer sobre a quinta dimensão.

Questão: nessa vida na quinta dimensão, isso significa que somos imortais, que não fazemos mais filhos?

A gênese do filho na quinta dimensão é extremamente específica.
Mas ela depende dos povos.
Se vocês vêm da raça humana e continuam na via humanoide, a gestação, tal como é concebida no interior de um corpo, não é, de modo algum, a mesma.
Agora, é um pouco difícil falar disso.
Saibam que, nos delfinoides, há alguns grandes golfinhos que vivem no Intraterra (no mundo aéreo e não hídrico), que têm aproximadamente 200.000 anos (a escala do tempo não é, absolutamente, a mesma).
Mas, para eles, 200.000 anos não é ser imortal, é uma visão completamente diferente da evolução do tempo.
Portanto, é extremamente diferente.

Os vegalianos, por exemplo, há o patriarca de Vega, que é um ser que evolui, agora, há mais de 350.000 anos no mesmo corpo, porque a estrutura vibratória do corpo de quinta dimensão (mesmo se seja um corpo que vocês possam perceber na terceira, não é um fantasma, ele pode ter-se, tocar-se), é constituído de silício, ele não é constituído de cadeias carbonadas, como vocês.
Há uma estrutura diferentemente alta em vibração.

A terceira dimensão pode ser impactada pela quinta dimensão, de maneira extremamente potente, eu diria.
A estrutura de quinta, que tem o ar muito mais frágil de aparência, é muito mais sólida do que a sua na duração de tempo, porque o sistema que mantém a vida que se chama o DNA não é, absolutamente, o mesmo.
Mas seria extremamente complicado falar demasiadamente antes da quinta dimensão.

Tudo o que vocês têm a fazer, lembrem-se, é encontrar sua Divindade interior.
Busquem o reino dos céus e o resto ser-lhes-á dado em acréscimo.
Encontrem seu ser interior, sua Divindade interior, sua mestria.
Todo o resto fluirá da Fonte, naturalmente.

Questão: uma vez que se esteja na quinta dimensão, qual é o objetivo de vida?

Muito simples: passar à décima primeira dimensão.
Isso vai tomar um tempo enorme.
Tudo é experiência.
A vida é experiência permanente.
É uma expansão sem fim para permitir-lhes, após éons e éons, para nos permitir, após éons e éons, retornar à Fonte primeira, enriquecidos de todas essas experiências.

Quanto mais se afasta do centro após ter passado por zonas de sombra, mais se começa o caminho de retorno, mais se expande, cada vez mais.
É um pouco paradoxal a descrever, ou seja, quanto mais vocês se afastam do centro e mais se aproximam e mais se afastam, ainda mais, desse centro.

É uma expansão permanente.
Ser humano é, também, tornar-se um dia, um planeta.
É, também, tornar-se, um dia, um Sistema Solar, é, também, tornar-se, um dia, um Sol ou um Sol Central.
É infinito.
É indefinido.
Há, sempre, trabalho.
Mas o trabalho faz-se em outras circunstâncias específicas.

O trabalho o mais difícil, eu posso certificar-lhes, posso assinar um papel, se quiserem, é a terceira dimensão.
Na quinta dimensão é muito mais fácil.
O trabalho o mais difícil, vocês o têm feito há 50.000 anos.

Bem, caros amigos, espero revê-los.
E vou aportar-lhes, como de meu hábito, toda a minha bênção, todo o meu amor.
E, sobretudo, bom caminho, divirtam-se muito.
________________________________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/

4 comentários:

  1. Vocês não podem portar julgamentos.Há almas que estão na primeira encarnação, que não podem compreender a quinta dimensão.Vcs não podem querer que eles contenham essa expansão.Nem todo mundo está no mesmo nível...Né? o importante é que todos serão reconectados! o resto é dança!

    ResponderExcluir
  2. Tudo o que vocês têm a fazer, lembrem-se, é encontrar sua Divindade interior.Busquem o reino dos céus e o resto ser-lhes-á dado em acréscimo.
    Encontrem seu ser interior, sua Divindade interior, sua mestria.Todo o resto fluirá da Fonte, naturalmente. Simples assim!

    ResponderExcluir
  3. Incrível como esta MSG é especialmente interessante. Esclarecimento magistral, por exemplo, quando aos mundos de formato esférico (luz imperfeita), versus os mundos de formatos hexagonais (plena luz). Fala da aventura humana em experiências desconectadas da Fonte, como não sendo nada de errado, aliás, mas, algo pra lá de sui generis, a nível de universo (uma contribuição ímpar). Ainda diz sobre os sete anos do face a face humano, quase sendo empurrado contra a parede, e também é peremptório quanto ao limite deste grande ciclo astronômico, cujo final aponta para 2012. Também muito é dito sobre a ascensão planetária para a 5ª dimensão, e várias das suas diferenças com a velha 3DD. Outros trechos igualmente de relevo, como brinde: "Quando vocês chegam à quinta dimensão, não há mais necessidade de técnicas <> Por isso, eu lhes digo, os extraterrestres, não esperem vê-los em caixas de sucata de metal! (estes não são bons extraterrestres)".

    ResponderExcluir
  4. Ao ler estas mensagens mais antigas, antes do desenrolar destes quatro últimos anos, pode-se perceber, mesmo com o mental, que a linguagem que os intervenientes usavam estava de acordo com o nosso funcionamento naquela época, de 2009 a 2012 a nossa consciência deslocou-se, hoje podemos apreender além das palavras, no entanto, tudo que O.M. Aïvanhov dizia lá atras está contido no que nós vivemos agora, só que naquele tempo nós não conseguíamos nos apreender disso, e ele até cita "Aïn Soph Aur", termo qual, BIDI fez referência recentemente.
    Um abraço a todos!

    ResponderExcluir