Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

8 de mar de 2007

O.M. AÏVANHOV (1/2) – 8 de março de 2007



DO SITE AUTRES DIMENSIONS.


Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los e, primeiramente, recebam, obviamente, todo o meu amor, a minha bênção e, antes que abordemos o modo habitual pelo qual nós trocamos, a cada vez, através das questões e respostas, gostaria, primeiramente, de dar-lhes alguns elementos, eu diria, que são extremamente importantes, antes da chegada da primavera.

Vocês estão, e já sabem disso, a maior parte de vocês, em um período importante; esse período é um período de revelação, é o período de pré-ascensão, é o período no qual vocês estão a cavalo, eu diria, sobre uma dimensão que vocês conhecem há extremamente muito tempo e uma dimensão que alguns de vocês apenas fazem descobrir, de momento, o que se convencionou chamar a quinta dimensão.

Então, o período que se anuncia durante este ano é um período extremamente importante, porque um período de grande transformação interior, um período no qual será necessário fazer as escolhas, ou seja, colocar os prós e os contras de suas decisões, que vão levá-los a escolher, ao nível de sua alma, qual é o caminho que vocês querem experimentar.
Ou vocês decidirão continuar a experiência da terceira dimensão, ou decidirão deixar morrer, em vocês, essa terceira dimensão, para aceder a outro estado de ser, a outra dimensão, que será outro campo de vida, outro campo não de experiências, mas de expansão.

Então, inúmeros de vocês vivem, já há várias semanas, um período, por vezes, extremamente perturbado, com coisas não habituais, tanto ao nível do corpo como ao nível do psiquismo, como ao nível das emoções, porque isso corresponde, também, a esse período de transformação.
Em numerosas reprises, no ano passado, eu já disse que o que acontece no exterior é, exatamente, a mesma coisa que o que vocês vivem no interior.
Todas as modificações, todas as manifestações ligadas aos elementos desse planeta estão, como vocês o veem, completamente desregradas e correspondem, também, a reajustes que se produzem no interior de vocês.
Não é questão de punição, não é questão de carma, é questão, aí, simplesmente, de período de reajuste que é, de algum modo, preparatório às escolhas.

Eu lhes dizia, na última vez, parece-me, que havia períodos que iam crescendo ao nível de manifestações, ou, o termo mais exato, eu diria, de efusão da energia na quinta dimensão que se aproxima de sua terceira dimensão.
Então, houve o período que correspondeu até 27 de fevereiro, que culminou com manifestações de alinhamentos planetários extremamente precisos.
Vocês vão, depois, e muito em breve, viver o período que vai de 18 a 20 de março, período extremamente importante e extremamente carregado, no plano vibratório e, imediatamente após, encadearão com o período Pascal, o fim de semana Pascal, e um impulso de energia ligado à subida na vibração e, também, ao fenômeno preliminar à ascensão que sobrevirá, não ao nível físico, ainda, mas ao nível etéreo e astral, desta vez, durante o período da ascensão, real desta vez, ao nível do calendário.

Então, vocês veem que, para os dois a três meses que vêm, vocês vão viver fenômenos de reajustes, eu diria, importantes.
Então, convém preparar-se.
Preparar-se, isso quer dizer o quê?
Isso quer dizer fazer o claro em si, estar, si mesmo, na clareza a mais total para acolher essa efusão de energia, para preparar os processos ascensionais.
É extremamente importante encontrar períodos de repouso interior, períodos de cura no interior de si para fazer a calma, para acolher o que está acontecendo, mas isso vocês viverão, também, através de manifestações extremamente potentes, no exterior de seus corpos, ao nível do que pode produzir-se ao nível deste planeta, mas isso faz parte, eu repito, de processos de reajustes preliminares aos fenômenos diretamente ligados à ascensão, ascensão em um plano etéreo, para este ano, e ascensão total, nos anos que vêm.

Então, só o Pai conhece a data, e nenhum ser multidimensional, mesmo nas dimensões mais altas do que eu, pode dar uma data precisa, porque, a cada minuto, as coisas reajustam-se, em função da resposta de todo ser humano presente e a vida nesse planeta porque, quanto mais os seres humanos acolhem essa energia de quinta dimensão, mais a transição será facilitada, mais o processo de expansão e de contato com a quinta dimensão será facilitado e será mais fluido, eu diria, e manifestar-se-á em certa forma de harmonia interior.

Então, obviamente, há, na superfície desse planeta, fortes resistências, eu diria, ainda.
É um eufemismo, quando eu falo de fortes resistências, eu diria, oposições violentas a essa emergência dessa nova consciência, mas, também isso, isso faz parte do que acontece no interior de vocês.
Vocês não sentem, em alguns momentos, que há zonas que não querem morrer em vocês?
Há, alguma vezes, o ego que se manifesta e que tem medo, medo do desconhecido, medo desse novo estado de vida de existência que lhes é proposto.

O que acontece no exterior é apenas o reflexo, também, de lutas que vocês têm a abandonar no interior de si, as lutas entre as zonas de sombra que permanecem no interior e que não foram, ainda, iluminadas e que podem traduzir-se por certo fenômeno de tensão, de depressão e de período, por vezes, extremamente difícil de desafio em relação ao próprio sentido de sua existência e ao sentido do destino da alma.
Mas tudo isso, caros amigos, creiam, é estritamente normal.

Todo processo de mudança acompanha-se de grandes interrogações.
No momento em que se anuncia a alguém que ele vai morrer, porque há uma doença terminal, há, obviamente, grandes resistências que se produzem, mesmo quando é chegado no fim de vida, ninguém aceita facilmente, mesmo se seja profundamente crente, profundamente médium, aceitar perder o que foi, de algum modo, seu veículo durante tanto tempo.

Então, o acesso à quinta dimensão representa uma mudança de estado vibratório extremamente importante, extremamente nova, também, para a maior parte de vocês.
Então, isso não se faz sem resistências, sem conflitos interiores.
É, também, a mudança do sentido de valores, tudo o que foi a regra, as regras de funcionamento, as leis espirituais que prevaleciam durante essa encarnação de terceira dimensão, há mais de cinquenta mil anos, vai encontrar-se varrido pela emergência da nova Luz e do novo Sol.

Mas tudo isso vocês sabem, então, eu tinha, simplesmente, a dizer-lhes que, durante os dois a três meses que vêm, é preciso tentar encontrar a calma, mesmo se isso não seja, sempre, muito fácil, eu concebo isso.

Então, após o meu bla-bla, agora, vou deixar-lhes a palavra, para seus questionamentos, se quiserem.

Questão: você teria explicações a dar-nos, sobre os crop-circles?

Esses crop-circles, como vocês dizem em inglês, correspondem, como o sugeriram inúmeras pessoas, à intervenção de planos multidimensionais em sua realidade de terceira dimensão.

Se vocês observam, eu diria, a progressão desses desenhos, progressivamente e à medida desses anos, constatam que há um aumento da beleza, um aumento da complexidade do que aparece.
Há, através desse processo, como que uma espécie de condicionamento para prepará-los para a vinda de dimensões outras que não a sua, para facilitar-lhes o caminho para a quinta dimensão.
É a intervenção e a irrupção, eu diria mesmo, de dois campos de consciência totalmente diferentes, do ser humano da terceira dimensão que é persuadido de estar só (ou, em todo caso, mesmo se crê em Deus, crê que a Divindade não pode manifestar-se na realidade tangível ou de modo tão excepcional como o que se chama o milagre).

Então, essas manifestações são, de algum modo, preâmbulos para a imersão total da terceira dimensão na quinta dimensão e, portanto, para a intervenção maciça do que vocês chamam os irmãos do espaço, os irmãos extraterrestres, mas, também, os irmãos do Intraterra.
São as premissas, se querem, um modo de significar-lhes, de uma maneira suave, a presença e a intervenção iminente dessas forças que, de momento, apenas deixaram poucos vestígios ao nível desse planeta ou, em todo caso, nessa civilização.

Questão: poderia falar de pontos cósmicos importantes na França?

Perfeitamente, isso corresponde a lugares de ancoragem na quinta dimensão.
Na terceira dimensão, esses lugares existem, então, primeiramente, há lugares de que se fala muito, nesse momento, mas que são, de algum modo, enganos, são lugares nos quais se vai atrair os seres para mascarar outro lugar.
É como a contraespionagem, se querem.
Vão-se designar lugares, porque eles são muito fortes para que todo mundo vá olhar ali, o tempo que a subida na vibração dos outros lugares – que, eles, são autênticos – faça-se, de maneira serena, para que eles não sejam, eu diria, invadidos.

Então, não é questão de dar-lhes, em um plano preciso, onde se situam esses lugares de emergência que são vórtices de quinta dimensão.
Há dois deles, extremamente precisos, na França, que vão corresponder, aliás, a lugares de reagrupamento para toda a Europa.

Inúmeras aparições da virgem, já nos séculos precedentes, assinalaram a Grã-Bretanha como algo de extremamente importante.
Então, há lugares de ressonância que não são vórtices de quinta dimensão, mas que são lugares de ancoragem, eu diria, da quinta dimensão, efetivamente, em alguns pontos da Grã-Bretanha.

Mas outros pontos, extremamente importantes, não estão nesses lugares; eles estão situados, eu diria, de uma parte, não muito distante dos pés dos Pirineus, mas não à beira-mar, no interior das terras.
Aí está o que eu posso dizer, de momento.
É uma primeira localização, certamente, muito vaga.

A segunda parte está situada em uma região que não é muito distante de lugares que foram extremamente importantes, em especial, para a emergência de energias de catedrais.

Então, esses pontos, no momento de hoje, bastam-lhes, porque não é questão que centenas ou milhares de pessoas façam como nos lugares como o Bougarache ou como outros lugares que são lugares vibratórios, certamente, mas que nada têm a ver com a emergência da quinta dimensão.
Então, não é questão que eu lhes diga é em tal lugar.
De momento, saibam que esses lugares existem e que, no momento oportuno, penso, sinceramente, que será antes ou após esse verão, vocês terão definições um pouco mais precisas desses lugares, mas, também, vocês devem dar-se conta de que inúmeras pessoas começam a ser chamadas para esses lugares, sem saber porque; porque, talvez, elas tenham sentido um apelo de uma região específica e, mesmo, se não são esses lugares, pode ser outro lugar, que são, talvez, lugares mais preservados em relação a alguns tipos de eventos que foram descritos em múltiplas ocasiões.

Então, esses vórtices não estão, unicamente, presentes na França, obviamente.
Há um pouco deles por toda a parte nos continentes, outros continentes, por exemplo, nas regiões que estão situadas na Meso-América, extremamente importantes; há outro no Canadá, há outro na Nova Zelândia, há outro para a região Ásia-Pacífico.
Mas não me cabe, de momento, desvendá-los de maneira precisa.
Regra geral, cada continente ou subcontinente possui um lugar de vórtice de quinta dimensão que vai permitir, no momento desejado, a atualização da quinta dimensão na terceira dimensão, ou seja, no momento em que a dimensão que vocês chamam terceira vai desaparecer, para deixar o lugar à quinta dimensão.

Questão: poderia falar-nos da reversão do eixo do planeta?

A reversão é extremamente importante, porque essa reversão vive-se, também, no interior de si, a reversão do sentido de valores: os valores materiais serão substituídos pelos valores espirituais, os valores familiares serão substituídos pelos valores galácticos e, também, reversão de polos, obviamente, que vocês conhecem, porque inúmeros profetas já falaram disso, inúmeros canais e médiuns evocam-no sem parar.

Mas vocês têm, diante dos olhos, a realidade do que está se produzindo, então, o polo magnético foi, já, deslocado, de maneira extremamente importante.
Há, também, como preliminar ao basculamento desses polos, algo que acaba de ser descoberto pelos cientistas, que é o fato de que a região a mais alta dos polos está completamente aberta. Há comunicação com o Intraterra.
A região não está fechada pelos gelos, contrariamente ao que se poderia crer.

Então, essas reversões acompanham-se, tranquilizem-se, do abrigo de seres que vão semear a nova dimensão quinta, quando o planeta terra tiver feito sua transição.
O basculamento dos polos é algo que não se faz de um minuto para o outro, é um deslizar progressivo, é um deslizar que já começou, obviamente, e, a um dado momento, quando a influência do Sol Central da galáxia estiver com um ângulo extremamente preciso ao nível dos planetas desse Sistema Solar, desenrolar-se-á uma modificação importante da mecânica planetária, de mecânicas planetárias que fazem com que certo número de rearranjos produza-se ao nível das órbitas, ao nível da reabsorção pelo Sol do planeta Mercúrio, mas, também, do afastamento da Terra da órbita atual na qual ela está.

Mas esses processos, se querem, desenrolar-se-ão em um tempo em que os seres humanos terão, já, escolhido ou prosseguir a experiência na terceira dimensão, ou fazer a transição para a quinta dimensão com o corpo ou sem o corpo.
Nós ainda não estamos aí, isso pode sobrevir entre os prazos que vocês conhecem, ou seja, entre imediatamente e, o mais tardar, 21 de dezembro do ano 2012, mas de tudo isso, vocês já sabem, inúmeras pessoas falaram.

Então, o processo de reversão corresponde, também, a uma reversão no interior dos corpos que vocês têm, atualmente.
Atualmente, vocês têm um corpo de terceira dimensão, esse corpo de terceira dimensão corresponde a um átomo específico constituinte, que é o carbono.
A transição de corpo de terceira dimensão ao corpo de quinta dimensão acompanhar-se-á de uma transmutação do núcleo carbonado.
Para aqueles que continuarão com o corpo na quinta dimensão, que ascensionarão com o corpo, há uma passagem preliminar de todos os núcleos carbonados em núcleos silício, sílica, isso permitirá uma transparência do corpo.

Paralelamente a isso, haverá uma modificação da estrutura DNA, as duplas hélices começarão a duplicar-se, para quando a quinta dimensão estiver totalmente estabilizada.
O número de fitas de DNA será profundamente aumentado, ou seja, a Divindade e a vibração da quinta dimensão nada mais têm a ver com a estrutura física, tal como vocês a vivem hoje, o que não quer dizer ausência de estrutura física, mas estrutura física muito mais etérea, muito mais transparente, com regras de propagação da vida, de propagação da Luz que serão profundamente diferentes.

Então, a reversão é uma reversão profundamente interior, primeiro.
Ela é ligada à influência direta da energia de quinta dimensão sobre a terceira dimensão.
A terceira dimensão é uma dimensão de experiência, é uma dimensão na qual vocês vivem há agora cinquenta mil anos, mas é uma dimensão, como diziam os orientais, de ilusão, de maya, que permite experimentar a ausência de Luz.
Mas o objetivo do humano, do ser único que está no interior desse ser humano, não é experimentar a privação de Luz tão longo tempo.

Então, há um dado momento, no qual a experiência deve terminar, para aceder ao seu verdadeiro estado de ser multidimensional.
A ilusão é esse corpo, entretanto, a vida está presente e a Luz está presente nessa terceira dimensão, mas é preciso, efetivamente, compreender que o acesso à quinta dimensão não evolui mais, de modo algum, na mesma linearidade de tempo.
Os princípios de causalidade que vocês conhecem não terão mais qualquer sentido, os princípios de passado, presente, futuro não terão mais, tampouco, qualquer sentido.
Inúmeros paradigmas, inúmeras coisas mudaram, é por isso que é preciso ter-se pronto, ou seja, viver, como dizem os orientais, no desapego, e inúmeras pessoas entre vocês vivem situações nas quais o desapego é como desejado do exterior, com, por vezes, provas, certamente, difíceis a viver, mas isso faz parte da evolução espiritual, porque ninguém pode penetrar o reino dos céus, como dizia Jesus, se não volta a tornar-se como uma criança.
Ninguém pode penetrar a quinta dimensão com resíduos da sombra da terceira dimensão.

Aí está o que vocês estão vivendo, em diferentes níveis, todos, uns e os outros.

Questão: o que se tornarão as pessoas que não desejam ou que não poderão aceder a essa quinta dimensão?

Então, ou um meio ciclo de vinte e seis mil anos, ou um ciclo inteiro, de cinquenta e dois mil anos.
Elas o farão em outra Terra porque, quando vocês veem a Terra, têm a impressão de que ela existe apenas em terceira dimensão, mas é uma visão do espírito, porque vocês estão fechados para a percepção de outras dimensões.
Mas todo ser humano é um ser multidimensional que reuniu seus corpos nesse corpo de terceira dimensão.
Assim como a Terra, vocês veem seu corpo físico, mas a Terra é um ser espiritual, com um coração espiritual, com múltiplas dimensões possíveis de vida.
É, efetivamente, por isso que eu falei de translação ou de transição.

A Terra de terceira dimensão não desaparece, mas é, antes, os seres que se tornarão transparentes, se acedem à quinta para reencontrar-se em uma Terra de quinta dimensão.
Então, eu diria, é um pouco difícil a explicar com palavras, é como se, a um dado momento, algo está aí e, em outro momento, não está mais aí.
O que não quer dizer que desapareceu, são vocês que ascensionaram, vocês ascensionaram para juntar-se à Terra, na dimensão sagrada dela.

Então, aqueles que não quiserem fazer a escolha, ou porque terão a liberdade de alma para permanecer na terceira dimensão, ou porque têm a vontade de prosseguir a experimentação da sombra e da Luz, ou porque não estão suficientemente prontos, ou porque têm demasiado apegos, bem, prosseguirão essa experiência de terceira dimensão.
Não há qualquer julgamento aí, não há qualquer fatalismo, eu diria, é, simplesmente, a livre escolha de cada um em face de prazos que, de qualquer modo, não concernem, unicamente, ao ser humano, a título individual, mas concernem ao conjunto desse Sistema Solar.

Questão: assim como há lugares que são preparados para a ascensão e que são dedicados a isso, há pessoas que irradiam essa dimensão e que são dedicadas a esse acompanhamento?

Mas a maior parte dos seres humanos ou aceita ou recusa, mas submetem-se à energia da quinta dimensão, então, há os que vão absorver muito dessa quinta dimensão e que vão começar a irradiar e a viver na quinta dimensão, pelas transformações que são as deles, ainda que apenas pelas mudanças de hábitos, seja alimentar, seja de modo de vida, seja por experiências que implicam a quinta dimensão.
Porque a quinta dimensão é, também, uma renúncia a algumas formas de manifestações da vida em terceira dimensão, não unicamente ao nível alimentar, mas, também, em todos os níveis de vida, o sentido o mais amplo (emocional, mental, comportamental).

E, efetivamente, há muitos seres humanos (infelizmente, não o bastante, ainda) que são capazes de vibrar nessas frequências de quinta dimensão, cada vez mais frequentemente.
Felizmente, porque, se nós não tivéssemos os retransmissores humanos para assentar, para cristalizar, de algum modo, eu diria, enraizar, se preferem, essa energia de quinta dimensão na terceira dimensão, isso seria um problema insuperável.

Questão: poderia desenvolver essa noção de escolha?

Então, a noção de escolha leva a falar de determinismo e livre arbítrio.
Então, aqueles que não passarão pela transição de quinta porque, ou o nível de consciência é demasiado baixo, ou porque há medo, ou porque há um nível – entre aspas – de evolução que não é o mesmo, eles viverão a ascensão em outro tempo, outro espaço, que corresponde, em tempo terrestre, a vinte e seis ou cinquenta e dois mil anos.

Portanto, pode-se dizer que se tem a escolha de aceitar ou de recusar ir para a quinta dimensão.
Mas em momento algum há noção de julgamento.
Nem todo mundo passará à quinta dimensão, porque há os que não quererão, porque há os que quererão prosseguir a experiência, porque haverá os que terão medo, porque há, também, os que não estarão prontos, mas estes continuarão a viver em terceira dimensão, não há problema.

Quando os seres humanos, por exemplo, são arrebatados por um sismo ou por eventos de natureza x ou y, ao nível do que acontece sobre esta Terra, pode-se dizer, também, que, talvez, eles não tivessem a escolha, naquele momento, que, talvez, eles tivessem a escolha de não estar nesse avião que explode ou nesse lugar no qual há tremores de terra.
Vocês abordam, aí, a noção de determinismo e de livre arbítrio.

O ser humano é completamente determinado, sua determinação é a de juntar-se à Divindade e, para isso, ele tem a eternidade, e essa eternidade é indefinida.
Seres estão prontos para subir à quinta dimensão, não há qualquer julgamento aí; eles estão prontos e esperam, há extremamente muito tempo, essa ocasião de acompanhar o Sistema Solar em sua transição para a quinta dimensão.
E outros não estão prontos, de modo algum, para viver isso, nesse espaço e nesse tempo, então, eles prosseguirão a experiência da terceira dimensão.

Não há julgamento, eu diria, de valor, através da capacidade ou incapacidade, da vontade ou não vontade de penetrar a quinta dimensão.
O que é importante é estar consciente de que esse processo está a caminho e, isso, vocês veem, obviamente, todos os dias, no exterior de si, e isso vai, como vocês constatam, cada vez mais rapidamente.

Questão: o acesso à quinta dimensão corresponde à nova Terra de que fala São João?

Obviamente.
Vocês entraram em cheio na abertura do último salto, vocês entraram na última etapa já há muito tempo.
O período que vocês vivem começou quando do último eclipse do Sol, de 11 de agosto de 1999 e, durante esse período, de 1999 e até dezembro de 2012, vocês entraram no último ciclo, nas doze últimas etapas ou doze últimos anos que correspondem aos doze trabalhos de Hércules, aos doze degraus que vocês devem escalar para aceder à sua multidimensionalidade.

Os sinais estão presentes no céu, os sinais estão presentes sobre a Terra, os sinais estão presentes em vocês.
É evidente que a terceira dimensão é um beco sem saída, não pode haver paraíso na terceira dimensão, porque é um domínio de experiências da sombra e da Luz que, necessariamente, termina por um disparate, mas que era uma experiência desejável para aqueles que a viveram, obviamente.

Questão: por que não é feita referência à quarta dimensão?

A quarta é transitória, não é um lugar de manifestação de vida, é um lugar de ligação de vida, do mesmo modo que vocês têm um corpo de terceira dimensão, que é organizado, sustentado pela segunda dimensão, mas vocês não vivem na segunda dimensão.
Similar, do mesmo modo, vocês não vivem e não têm que experimentar dimensão em dimensão.
As dimensões de vida são vidas possíveis na quinta, sétima, nona, décima primeira, décima oitava e vigésima quarta dimensões.
As dimensões intermediárias são apenas apoios da manifestação da vida na dimensão correspondente.

Após a terceira é a quinta.
Após a quinta, sétima (para alguns, não para todo mundo), mas, sobretudo, nona, e assim por diante.
Então, a dimensão quarta é uma dimensão de apoio, de transição, se preferem, para a quinta dimensão, que é um lugar de experiência real e de primeira etapa.

A quinta dimensão é a primeira etapa da multidimensionalidade porque, na quinta dimensão, não há mais alternância entre o dia e a noite, não há mais alternância entre a vida e a morte, tal como vocês a concebem na terceira dimensão.
Há um fenômeno que é contínuo e que sai do tempo.
É difícil a explicar com palavras, entretanto, é a realidade, ou seja, que quinta dimensão é uma dimensão na qual todas as limitações que eram as suas na terceira dimensão são completamente abolidas.

Questão: antes dessa encarnação sobre a Terra, hoje, nós já vivemos essa experiência de quinta dimensão?

Obviamente.
Vocês vêm de onde?
Vocês vêm da Fonte, vêm do mais perto do coração do Pai, ou seja, vocês são a Luz, são Deus, são Um e decidiram afastar-se da Fonte e, para afastar-se da Fonte, é preciso descer as vibrações, descer as dimensões para aterrissar nessa fase que é a terceira dimensão e, enfim, através do impulso da experiência da sombra e da Luz, voltar a subir para a Luz.

Vocês estão no caminho do retorno, mas vocês fizeram a ida, obviamente, se se fala de retorno.
Vocês não nasceram da matéria.
Como dizia Cristo: «seu reino não é sobre esse mundo, nem desse mundo», «vocês vêm do Pai e retornam ao Pai».

Então, obviamente, nem todas as formas de vidas desceram até esse sacrifício da terceira dimensão (porque foi um sacrifício, o que alguns chamaram a queda).
É um domínio de experiências dolorosas.
A dor faz parte dessa dimensão, ela não faz parte de outras dimensões, porque nas outras dimensões não há ruptura em relação à Divindade, em relação à essência, há uma consciência permanente da Divindade.

Então, vocês não nasceram na terceira dimensão, mas nem todos os seres evoluídos, nem todos os seres divinos que vêm da Fonte passam, necessariamente, por essa fase de encarnação.
Mas a fase de encarnação é, como eu diria, uma escavada alquímica que vai fortificar sua vontade de Luz, sua vontade e sua sede de Unidade.
É uma experiência como uma escavada alquímica, é doloroso, é preciso dissolver, antes de voltar a coagular alhures, isso é importante a compreender.

Então, essa dimensão de vida de terceira dimensão foi a sua durante numerosas encarnações.
Para a maior parte de vocês, ela foi desejada por altas entidades que são os Melquisedeques, ou seja, a Ordem da Fraternidade Branca Solar, a Ordem da Fraternidade Branca de Melquisedeque, que autorizou a descida na matéria, como experiência de vida.

Então, foi a humanidade que decidiu seguir o que desejou esse grande ser, que decidiu a descida na encarnação, mas vocês tinham a escolha, naquele momento.
Em contrapartida, uma vez que vocês aceitam a encarnação, são obrigados a ir ao fim de um ciclo completo.
Mas, progressivamente e à medida que vocês descem à encarnação e às experiências de vida, vocês criam o que inúmeras tradições chamaram o carma, as leis de ação-reação, vocês se tomam no jogo da encarnação, criam leis, criam sistemas, criam mundos, civilizações que são mortais, por essência, uma vez que a terceira dimensão pode apenas ser mortal.

Lembrem-se de que é um beco sem saída, mas o beco sem saída não é inútil, é, simplesmente, o meio de voltar-se, total e livremente, para sua multidimensionalidade, enriquecidos de todas as experiências do jogo da sombra e da Luz.

Questão: nessa descida, nós deixamos partes de nós mesmos, de nossa Luz?

Toda a Luz está no interior de vocês, ela é, simplesmente, sufocada pelos véus da encarnação, pelo peso da encarnação, mas eu lhes garanto que todos aqui presentes são seres divinos, vocês estão em sua total Unidade.
Simplesmente, seu mental os fez crer que não era possível, mas vocês são totalmente inteiros, são totalmente únicos e um.
Vocês encarnaram corpo, alma, espírito, mas encarnados em tal grau de densidade que vocês se esqueceram de onde vêm.
O retorno à casa é o retorno à imersão na quinta dimensão.
Não há ser vivo sobre a Terra que esteja ignorante, no fundo dele, no mais profundo dele, da Unidade e da Divindade que ele é.
Mesmo as almas as mais sombrias que decidiram, voluntariamente, cortar o que vocês chamam o cordão de prata que os religa à sua alma (poder-se-ia chamá-las almas condenadas), elas também farão o retorno, um dia, à Luz.
É por isso que não se deve, jamais, julgar, porque vocês são todos os mesmos, as diferenças que vocês percebem são ligadas apenas ao véu colocado pelo ego.

Questão: a que correspondem as dimensões um e dois?

A dimensão um corresponde ao átomo, a dimensão dois corresponde ao movimento do átomo e à energia e às forças gravitacionais, às forças eletromagnéticas.
A dimensão três é aquela na qual vocês vivem, que é enriquecida do que vocês chamam emoção, e a dimensão cinco é a dimensão causal, é ao que se revela a Divindade.

Questão: pode-se considerar que, na dimensão cinco, a dualidade não existe mais?

Isso é perfeitamente exato, e vocês não podem entrar na quinta dimensão se há, ainda, o mínimo traço de dualidade em vocês, entre a sombra e a Luz.
A dualidade é um processo específico da terceira dimensão.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. A terceira dimensão é uma dimensão de experiência, é uma dimensão na qual vocês vivem há agora cinquenta mil anos, mas é uma dimensão, como diziam os orientais, de ilusão, de maya, que permite experimentar a ausência de Luz. Mas o objetivo do humano, do ser único que está no interior desse ser humano, não é experimentar a privação de Luz tão longo tempo. Então, há um dado momento, no qual a experiência deve terminar, para aceder ao seu verdadeiro estado de ser multidimensional.

    A dor faz parte dessa dimensão, ela não faz parte de outras dimensões, porque nas outras dimensões não há ruptura em relação à Divindade, em relação à essência, há uma consciência permanente da Divindade.

    Lembrem-se de que é um beco sem saída, mas o beco sem saída não é inútil, é, simplesmente, o meio de voltar-se, total e livremente, para sua multidimensionalidade, enriquecidos de todas as experiências do jogo da sombra e da Luz.

    ResponderExcluir
  2. Nosso Amado Aï, realmente sabe das coisas, pois já em 2007, volta a frisar, 'situações atuais':"...fortes resistências, eu diria, oposições violentas a essa emergência dessa nova consciência, mas, também isso, isso faz parte do que acontece no interior de vocês."

    Agora, em compasso de espera, 'pelo novo momento', lendo esta mensagem, olhando para trás, realmente, reconhecemos os momentos angustiosos, sem fim, que passamos, com esse ego, como dá trabalho, mas já é compreensível, aquele momento vivido, já não correspondia e o momento novo, não estava pronto em nós.

    E essa quinta dimensão? Um sonho, tão sonhado, e cada vez mais próxima...Sem corpo ou com um corpo, mais transparente...Porque lá, 'sombra', não tem vez, rsrs Sinto que a cada dia, abençoo mais as vivências, com a clareza de que 'foi bom, mas encerramos aqui', permitindo o enraizamento, da quinta. Que lindo! Quem diria...

    Então... Até, lá!

    ResponderExcluir