Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

28 de out de 2011

SRI AUROBINDO – 28 de outubro de 2011

Mensagem publicada em 29 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou SRI AUROBINDO.
Irmãos e Irmãs na humanidade, dignem-se acolher a Vibração de minha Luz Azul e nossa Comunhão.

... Efusão Vibratória / Comunhão...

Estou com vocês, hoje, como Melquisedeque do Ar, e venho exprimir certo número de elementos que se inscrevem na sequência lógica do que eu dei, há quase um ano, concernente à liberação do Sol e da Terra, que era a sequência lógica da primeira fusão dos Éteres, que apareceu em seus céus em dezembro de seu ano de 2009, essa fusão dos Éteres, que se atualizou e finalizou, em seus Céus e sobre esta Terra, ao mesmo tempo em que nosso Comandante significou-lhes que havíamos entrado na fase final da Ascensão.

Durante os meses que seguiram – e além do que pôde ser percebido pela visão Etérea, pela visão do Coração, mas, também, pela visão comum, em seus céus – estabeleceu-se certo número de elementos complementares: a abertura da Porta Posterior do Coração, pelo Senhor METATRON, que abriu a Porta KI-RIS-TI, tornando-os, de algum modo, permeáveis ao efeito do Espírito na alma e no corpo, o que vem, de algum modo, completar o efeito da tripla radiação da Luz Vibral, presente sobre a Terra.

Certo número de elementos foi-lhes comunicado, concernente aos próprios princípios da Ilusão no eixo ATRAÇÃO-VISÃO, e da necessidade de voltar a Alma, não mais para a matéria, mas para o Espírito.

Alguns de vocês começaram, naquele momento, a viver processos – de Consciência e Vibratórios – cada vez mais fora do comum, que os conduz a perceber e a viver mecanismos Vibratórios (da Consciência e em seu corpo) profundamente diferentes do que havia podido existir até o presente.

Quando de minha última passagem entre vocês, num corpo, eu tive o privilégio de descrever essas ondas de Luz que eu nomeei Supramental.
É a ação do Supramental em vocês e sobre a Terra que realiza a fusão dos Éteres e que permite (agora, desde algum tempo, e para muitos de vocês) preparar esse retorno do Cristo, de maneira muito intensa.

De fato, a Alma é portadora de certo número de informações que a orientam para a descoberta da matéria, para a reencarnação, para o princípio chamado livre arbítrio, do bem e do mal.
A influência da Luz, que põe fim ao princípio de isolamento, à falsificação, traduziu-se (num primeiro tempo, bem após as Núpcias Celestes) por essa fusão dos Éteres.

Irmão K detalhou-lhes as diferenças existentes entre o fogo voltado para a matéria e o Fogo do Espírito.
Ele demonstrou-lhes, há alguns meses, a diferença existente com o fogo da Alma (ou fogo por atrito), que leva a Alma a experimentar, cada vez mais, a matéria, uma vez que ela foi privada, de algum modo, da influência do Fogo do Espírito.

A realização da Merkabah Interdimensional Coletiva, a fusão dos Éteres, a liberação do Sol e da Terra tornou possível a Reversão do que havia sido chamado o Triângulo Luciferiano, fazendo com que a Alma pudesse, por sua vez, reverter-se para o Espírito e perceber as influências do Espírito, que os conduz a conscientizar-se e a preparar-se (se já não está feito) à Passagem, pela terceira vez, da Porta Estrita, que os conduz, de maneira definitiva, do ego ao Coração.

Elementos muito mais recentes foram-lhes dados (tanto por MARIA como pelo Governador do Intraterra), através de mecanismos muito simples, bem além do conjunto de ensinamentos que nós havíamos comunicado até o presente e que, no entanto, para vocês, foram úteis para aproximar-se dessa Porta Estreita.

Esse processo foi nomeado a Comunhão, a Graça e, também, essa simples frase, dada e repetida, de algum modo, por RAMATAN, chamada e nomeada: «Eu sou Um» (ndr: ver a brochura «Humanidade em evolução», na rubrica do mesmo nome).

A Comunhão e a Graça, tais como foram apresentadas por MARIA (ndr: intervenção de MARIA, de 15 de outubro de 2011), demandou-lhes, de algum modo, voltar a Vibração do Supramental não mais simplesmente na recepção ou na comunicação ou na comunhão coletiva, mas, bem mais, personalizar, se se pode dizê-lo, por sua Atenção, sua Intenção, esse fluxo de Luz para outros Irmãos e Irmãs encarnados.
Sem nada pedir, sem nada impor, mas, simplesmente, polarizando sua Consciência para essa Intenção de Amor, de Graça e de Comunhão.

Esse princípio e esse mecanismo, esses mecanismos foram capazes de favorecer o que vou desenvolver e que é chamado a desenvolver-se cada vez mais: a fusão dos Éteres da Alma, que faz com que a Alma possa, de maneira definitiva, voltar-se para o Espírito e, portanto, realizar a Passagem da Porta Estreita.

Os mecanismos consistem em levar a Intenção para um Irmão e uma Irmã encarnados, sem qualquer projeção de desejo e sem qualquer vontade, simplesmente no estabelecimento de uma Comunhão – consciente, aliás, para aquele que a recebe, ou inconsciente – basta e bastará, cada vez mais, para polarizar a Alma, não mais na matéria, mas no Espírito.

Esse processo vem, literalmente, abrasar a Alma, transformando o fogo por atrito da matéria num fogo elétrico do Espírito, realizado pelo primeiro contato da Luz Branca em sua atmosfera, dando a ver, para alguns, o Sol azul, mas, também, as partículas Adamantinas em seus céus,

O que é realizado no céu – e pela Graça da abertura da Porta posterior do Coração e a Vibração das Portas chamadas dos Quatro Pilares do Coração – é capaz, portanto, de favorecer, por sua atitude e sua Consciência, a Fusão dos Éteres da Alma.
Mesmo processo que permite à Alma desviar-se da matéria e retornar para o Espírito, permitindo, aí também, realizar uma espécie de alquimia final entre o Corpo, a Alma e o Espírito, conduzindo-os, muitos de vocês, a viver percepções novas de seu corpo.
Percepções novas de seu corpo que se misturam com as percepções do Corpo de Existência, que se sintetizam, eu os lembro, como uma espécie de cópia, mas que nada tem a ver com a cópia astral, uma vez que situado no plano bem além desse plano e bem além do astral.

A fusão dos Éteres da Alma impulsiona, de algum modo, o basculamento final da Alma para o Espírito, ilustrando, para cada um de vocês, a partir de hoje, o acesso à Existência (de maneira muito mais indiscutível e de maneira muito mais flagrante e visível), a esse corpo de Existência.
Não deixando esse corpo físico, mas, efetivamente, sobrepondo – de maneira mediata e imediata – o corpo físico – e suas estruturas ainda existentes – e o corpo de Existência – e suas novas estruturas.
Isso, é claro (como a fusão dos Éteres que se realiza em vocês), traduz-se pela ativação de novos sons, percebidos tanto no exterior como no Interior, de novas possibilidades Vibratórias (de percepções visuais ou sensoriais), em conexão direta com a manifestação das partículas Adamantinas, da fusão dos Éteres da Alma, como do Céu, em vocês.

Esse processo visa, num futuro extremamente próximo, dissociá-los do conjunto do que foi chamado: Apegos Coletivos (ndr: ver rubrica «protocolos / Liberação dos Apegos Coletivos»).
E, portanto, dissociá-los dos medos inscritos na Alma que não conhece o Espírito: medos da morte, medo da perda, medo do desconhecido, medo do abandono.
Em resumo, o conjunto de medos que resultava, justamente, da privação do Espírito na Alma.
Isso pode traduzir-se, em suas vidas (como vocês sabem e como, talvez, vivam-no), por reajustes finais de algumas circunstâncias, tanto Interiores como exteriores de suas vidas.

Cada vez mais esses processos e esses mecanismos que há a viver poderão, cada vez menos, encontrar explicação em relação à racionalidade, em relação ao intelecto ou mesmo em relação a uma experiência já vivida.
Em resumo, o que lhes é proposto, através da Fusão dos Éteres da Alma para o Espírito, a título individual e coletivo, é essa possibilidade de viver o acesso à Luz a mais total, dissolver, inteiramente, os elementos de sua presença aqui, sobre a Terra, nesse corpo de Existência, na Consciência Unitária que, portanto, deve estabelecer-se, inteiramente.

Esses mecanismos concernem, é claro, a certo número de Portas e de Estrelas, inscritas em seu corpo e em sua cabeça, que vêm conduzir a uma densificação Vibratória de seus Quatro Pilares do Coração, com o apoio, é claro, do alojamento da Alma, que é o fígado e que permite reverter a polaridade dessa  Alma (locada, também, no Chacra de enraizamento da Alma), inverter, de algum modo, um fluxo descendente em um fluxo ascendente.
Esse fluxo ascendente, localizado do lado direito do corpo (entre o fígado e o chacra dito da Alma) vem impulsionar, de algum modo, a Passagem da Porta Estreita e permitir-lhes, aí também, mais facilmente (como a influência Metatrônica posterior de suas costas passar), inteiramente, no Coração.

Esse mecanismo final de fusão dos Éteres da Alma para o Espírito corresponde à iluminação a mais total.
É o momento em que todos os marcadores da personalidade desaparecem, inteiramente.
É o momento em que essa experiência os faz viver a Graça, inteiramente, e não mais no impulso ou por fragmento.
E esse mecanismo será tanto mais fácil a realizar e a Conscientizar-se, que vocês circularão a Graça e a Comunhão para seus Irmãos e suas Irmãs, porque é através dessa atitude de Consciência que se realizará o Espírito em vocês.

Assim, portanto, fazendo, como Cristo, suas, as palavras que foram: «o que vocês fazem ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem» e: «amem-se uns aos outros, como eu os amei».
Ele disse isso e cabe a vocês, agora, pôr em prática e verificar, por vocês mesmos, pelos efeitos Vibratórios da própria Consciência, pelo estabelecimento de sua Consciência num novo estado, totalmente Unificado e estabilizado na Unidade.
E, também, pelas modificações do próprio desenrolar de sua vida, que faz com que, cada vez mais, vocês sejam capazes de manifestar a Alegria, a Serenidade, o que nós chamamos, no Oriente, Sat Chit Ananda e penetrar, desse modo, a morada de Paz suprema, chamada Chantinilaya.

É assim, amando e Servindo, tendo buscado o Reino dos Céus em vocês, que vocês poderão resolver nesse princípio de Amor que foi tão desgastado e tão transformado e iludido para o conjunto da humanidade.
O Amor não será, jamais, um conceito.
O Amor não será, jamais, um ideal.
O Amor não será, jamais, uma religião.
Mas o amor é, efetivamente, o estado do Ser que vive o Ser, inteiramente.
E isso é realizável, efetivamente, apenas se vocês encontraram o Reino dos Céus em vocês e se, depois, irradiam, pela Graça e pela Comunhão, a Consciência que é vivida, por momentos, a fim de estabelecer, não mais por momentos, mas para a eternidade.

É para esse Estado que nós os chamamos, uns e outros, de diferentes modos.
Houve numerosas etapas.
Alguns de vocês participaram delas, outros descobrem, unicamente agora (pelo princípio de Graça), o acesso à Luz.

Cada coisa está em seu lugar, cada Ser está em seu exato lugar, no exato tempo, que corresponde a esse mecanismo de fusão dos Éteres das Almas para o Espírito.

É através dessa Merkabah Interdimensional Coletiva, realizada há mais de um ano, é através desse mecanismo preciso (que lhes é pedido realizar o mais frequentemente possível) de amar, realmente, seu próximo, como a vocês mesmos (mas não com a cabeça, mas, efetivamente, com a Vibração da Graça e da Comunhão), que vocês vão perceber o que vocês devem realizar, ou seja, o estabelecimento, na Alegria eterna, na Felicidade eterna, da Unidade, Realizada, inteiramente.
Não há outra possibilidade.

Nenhum conhecimento, nenhuma prática de um amor intelectual ou idealizado poderá substituir a fusão dos Éteres da Alma que é, precisamente, o impulso que eu qualificaria de final, que lhes permite passar a Porta Estreita (para essa terceira passagem) e estabilizar-se no Coração, de maneira definitiva.
É naquele momento que vocês poderão, também, conscientizar-se de que o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs encarnados e o conjunto de todos os seus Irmãos e de suas Irmãs, em todas as Dimensões estão, na realidade, apenas no interior de vocês mesmos e em nenhum outro lugar, fazendo-os conscientizar-se, então, naquele momento, da totalidade da ilusão desse mundo, penetrando a totalidade do Si, Realizando o Si e, portanto, Realizando o Ser.

É durante esses momentos, que correspondem ao Choque da humanidade (ilustrado por seus Irmãos e suas Irmãs que não estão prontos para viver isso e pelo conjunto de perturbações geofísicas da Terra) que se deve viver essa Comunhão final, essa Comunhão entre vocês, com o Cristo, com a Luz, que corresponde à abertura do corpo causal e, portanto, à abertura do Céu, inteiramente.
Isso permite às partículas Adamantinas (que tocaram a Terra, até agora) estabelecer-se, inteiramente, nessa conexão à Unidade e no mecanismo de Ascensão final da Terra.

Esse processo é inteiramente aberto, a partir de hoje.
Ele foi preparado, eu repito, de muito longa data, para vocês, nessa vida.
Para alguns de vocês preparou-se desde alguns anos, ou mesmo algumas dezenas de anos.
Mas, para algumas Consciências, essa preparação desenrolou-se em centenas de milhares de anos.

Lembrem-se, também, que estabelecer essa Comunhão, estabelecer essa Graça e viver essa Graça e essa Comunhão é, também, uma energia transformadora, mesmo entre as forças chamadas de confinamento.
É nesse sentido que vocês devem, aí também, Comungar a elas, porque elas têm necessidade (muito mais do que vocês) e é através dessa Comunhão de Amor, real e Vibral, que esses Seres podem eliminar seu medo total da Luz.
E absolutamente não por palavras, ainda menos por comportamentos ou reações tais como se jogam, atualmente, sobre a Terra, e que vão reforçar-se.

Convém a vocês aceitar e admitir (porque a Vibração é real) que os combates que se desenrolam e que se desenrolarão, são apenas ilusões finais desse mundo, que os processos de Ascensão da Terra e da liberação total (não mais unicamente do núcleo terrestre, mas do manto terrestre) estão em curso, e que isso significa, é claro, certo número de perturbações importantes.
Mas essas perturbações importantes aparecer-lhes-ão apenas pelo que elas são, ou seja, o fim da ilusão e o nascimento, real e total, da Unidade da Consciência, da Luz Una e do retorno ao Fogo do Espírito.

De maneira coletiva, a partir de hoje, abre-se a possibilidade, para a totalidade da Consciência da Terra e de seus habitantes, de viver o mecanismo da Ascensão, a título coletivo.

Como dissemos, uns e outros, é durante este período que se encontra a maior Graça.
É durante este período (no qual as ilusões desconstroem-se, inteiramente) que o ser humano redescobre sua verdadeira natureza de Ser de Amor e não de Ser de competição ou de predação.
Reencontrar a Liberdade e a Graça os faz abandonar o livre arbítrio porque, naquele momento (e como nós o dissemos), não é mais a personalidade que age, mas, efetivamente, a individualidade e a Inteligência da Luz, na individualidade.

A personalidade ver-se-á forçada a viver a Luz e, portanto, a dissolver o que não é a individualidade.
Tudo isso é chamado a manifestar-se à sua Consciência, nesses tempos que se tornarão cada vez mais agitados e cada vez mais curtos, mas, também, cada vez mais coletivos, até o momento em que o céu rasgar-se, anunciado por um som, anunciado pelo Anúncio de MARIA e pela resposta do som da Terra que, naquele momento, tornar-se-ão coletivos e gerarão as modificações de seus céus, pelo aparecimento do conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos de Luz (qualquer que seja sua Dimensão) em seus céus rasgados e que não serão mais fechados.
Isso, eu nomeei, há quase um ano: o choque da humanidade.
Ele está, agora, inteiramente realizado, em sua preparação.
Não lhe resta mais que manifestar-se em sua Consciência, coletiva e individual.

Nesses momentos, nesses instantes, quanto mais vocês estiverem na Graça, quanto mais estiveram na Comunhão, quanto mais estiverem no «Eu sou Um», mais terão estabelecido e tecido Luzes de liberdade, entre o conjunto de seus Irmãos, entre o que UM AMIGO chamou: «do Coração do Um ao Coração de Todos» (e ele lhes dará, aliás, dentro de pouco tempo, as modalidades práticas, se se pode chamá-las assim) (ndr: intervenção de UM AMIGO, do mesmo dia, 28 de outubro de 2011), vocês constatarão, por si mesmos que, absolutamente nenhum elemento da destruição da Ilusão, da ruptura do Céu e da Terra, poderá afetá-los, de maneira alguma, porque vocês estarão estabelecidos, de maneira definitiva, em sua Unidade.
Restará mais apenas trabalhar nesses tempos finais, no momento vindo.
O que eu anuncio não é o fim de um mundo, mas, efetivamente, o fim de um modo de funcionamento e de uma Dimensão, correspondente a uma fase final que sobrevém após a Ascensão e correspondente a um período preciso, em número de dias, que conduz alguns de vocês a receber os ensinamentos da Luz Unificada, sob forma Vibral, em alguns espaços e em alguns lugares.

Vocês não têm que se preocupar como isso se produzirá porque, naquele momento, a Inteligência da Luz, o conjunto da Confederação Intergaláctica dos mundos Livres estará à sua cabeceira, em Comunhão, com vocês e entre vocês.
Isso selará, de algum modo, o fim total da ilusão, o fim total de toda dúvida concernente às multidimensões, concernente à Unidade e concernente à ilusão da dualidade.

Sua carne, seu Espírito, sua Alma viverão, então, isso, realmente, como o que é, ou seja, uma liberação total do conjunto desse Sistema Solar, um retorno à verdadeira vida, o fim da morte, o fim da lagarta e o retorno às esferas da Alegria eterna.

Aí está o anúncio que me foi pedido aportar-lhes, pelo conjunto dos Melquisedeques.
Eu repito que UM AMIGO dará a vocês algumas modalidades práticas que lhes permitem estabelecer-se, de maneira cada vez mais evidente, tanto no Coração do Um como no Coração de Todos, pondo fim ao seu confinamento, pondo fim à ilusão da personalidade, de maneira definitiva, por vezes brutal, mas, em todo caso, correspondente ao retorno à Alegria eterna nas esferas em que não existe qualquer sombra, qualquer sofrimento e qualquer limitação.

Se existe, em vocês, certo número de interrogações concernentes ao que eu acabo de dizer, lembrem-se, simplesmente, de que a fusão dos Éteres da Alma apenas pode realizar-se totalmente só.
A Porta estreita deve ser cruzada sozinho, mas receber o impulso final (além da ação de METATRON) para realizar essa Passagem final, faz-se apenas pela Comunhão de Alma a Alma, de Coração a Coração, de Espírito a Espírito.
É o modo o mais exato e o mais eficaz (que lhes é comunicado) de participar, cada um à sua maneira, desse processo Coletivo final porque, hoje, o que vocês realizaram, a título individual, cada um em seu nível, deve permitir, também, realizar isso a título Coletivo, porque a Terra o aceitou, porque a terra prepara-se para esses momentos, assim como seus Céus, assim como o conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres e Unificados.

Assim, portanto, se, em relação a esse processo, há, em vocês, questões, Irmãos e Irmãs na humanidade, nessa carne, eu os escuto.

Questão: é necessário, ainda, fazer o bem ou deve-se contentar com o Amor da Luz?

Meu Irmão, nada é necessário.
Agora, dizer: «contentar-se com o Amor da Luz e a Luz» significa o que?
Uma vez que Isso é Tudo e que todo o resto participa apenas da Ilusão mantida pelas religiões e por uma visão, conceitual, do Coração e não Vibratório?

A vontade de bem não será, jamais, a Luz e o Amor.
O Amor e a Luz são Tudo.
O resto é apenas ilusão.

O maior dos Séva (dos serviços) devolvido à Luz é a Irradiação da Luz e o Amor.
Todo o resto não existe.

Questão: a Comunhão de Um a Todos pode incluir todos os habitantes deste planeta?
 
Meu Irmão, como foi dito, num primeiro tempo, estabeleçam essa Comunhão com aqueles que vocês conhecem, que lhes são próximos.
Mas, num segundo tempo, e de próximo em próximo, nenhum Ser humano poderá escapar, sobre esta Terra, dessa Comunhão, quer ele aceite ou não.
Isso fará parte do que será preliminar ao Anúncio de MARIA e ao face a face que eu chamei, quando fui São João, o Julgamento Final.

Questão: essa Comunhão com o outro apenas pode fazer-se quando se tem a certeza de ter tocado a Existência?
Minha Irmã, isso pode realizar-se apenas a partir do instante em que uma das Coroas Radiantes está ativada, senão, continua mental e não é o Supramental.
O Supramental corresponde a Vibrações, reais, percebidas e vividas.
Se as Vibrações não existem, é impossível Comungar à Graça, de momento.

Mas progressivamente e à medida que essa Comunhão de Graça estabelecer-se de um a Um, de próximo a próximo, cada vez mais Seres humanos descobrirão a Verdade da Graça e a Verdade da Vibração da Existência.

Questão: a Comunhão de um a Um supõe que não se possa fazer participar dessa Comunhão mais de uma pessoa de nosso ambiente?

Meu Irmão, você perceberá, naquele momento, que o Um é todos os outros.
Que, comungar ao Um é Comungar a Todos, ilustrado pela frase de UM AMIGO: «do Coração do Um ao Coração de Todos».
Vocês perceberão, também, que essa ação de Graça e de Comunhão (efetuada pelo: «Eu sou Um»), é claro, e obviamente, ecoará, instantaneamente, em vocês mesmos, porque vocês perceberão, naquele momento, que o outro, que é considerado como exterior, é Interior.
E vocês perceberão, do mesmo modo, em Consciência, que o conjunto dos mundos apenas pode existir na Consciência e em nenhum outro lugar.
Do um ao Um corresponde do Um a Todos, uma vez que tudo é Um.

Questão: Comungar de um a Um significa, igualmente, que se pode Comungar com várias pessoas, mas uma a uma?

Minha Irmã, faça a experiência com uma pessoa e, muito rapidamente, você compreenderá e viverá que você Comunga com seu próprio Coração, ao Coração de Todos.
Não há separação no Um.
Portanto, querer vislumbrar um, depois um, depois um é apenas uma visão limitada do cérebro, que não corresponde, de modo algum, à Consciência da Unidade e à Vibração da Unidade.

O que será realizado, a título individual e coletivo, a partir de hoje, é a Comunhão e a Graça que permitem realizar a fusão dos Éteres da Alma, de maneira individual e coletiva, girando a Alma para o Espírito.

Agora, se no plano de sua personalidade, é mais agradável a você e mais explicável Comungar a um Coração, depois a outro Coração, depois a outro Coração, eu a deixo fazer.
Mas você compreenderá, muito rapidamente, que isso não tem sentido porque, a partir do instante em que a Comunhão estabelece-se na Graça, pelo «Eu sou Um», com não importa qual Coração (seja seu vizinho, ou seja do outro extremo do planeta, quer ele concirna, também, ao que nós poderíamos ainda chamar as forças opostas à Luz), o que você perceberá?
Você perceberá que tudo é Um e que a Comunhão do um ao Um é a Comunhão do Um a Todos.

Isso dificilmente pode ser traduzido por palavras e, como eu disse, vocês não poderão compreender com sua razão o que vocês estão vivendo.
Vocês poderão apenas vivê-lo, porque explicar é, já, não mais vivê-lo.

Mas eu os tranquilizo, vocês terão cada vez menos vontade ou necessidade de explicações.
Olhem na história da humanidade (seja no Oriente, seja no Ocidente, seja por toda a parte): os Seres que Comungaram à Unidade, que se estabeleceram, de maneira definitiva, na Unidade, o que descreveram, apesar das colorações, é claro, que se puderam tomar quando eles quiseram descrever?
A experiência, em si, e a vivência, em si, da Consciência, é sempre a mesma: esse mundo é ilusão, tudo é uma projeção de Consciência ao exterior, nada existe, exceto o Si, a Unidade, a Beleza, o Amor e a Verdade, compreendidos na mesma Vibração e no mesmo estado: aquele do Ser.
Todo o resto são apenas suposições, cálculos, projeções da Consciência ao exterior da Verdade.
O que há a realizar é um processo Vibratório, que eu nomeei a Fusão de Éteres da Alma, que os aproxima, ainda mais, da porta estreita e de sua terceira Passagem.

Nada mais há a fazer, como alguns Anciões disseram, e como algumas Estrelas disseram.
Nada mais há a fazer.
Há a Ser.
A Inteligência da Luz, a Inteligência da Terra realizarão todo o resto.

Contentem-se em estarem centrados em seus quatro Pilares.
Todo o resto já está consumado, nas outras Dimensões.
Vocês não têm que se preocupar com outra coisa.
Apenas o mental quererá arrastá-los a compreender o que vocês vivem.
Apenas o mental tentará resistir ao seu próprio fim, porque o mental tem necessidade de conhecimentos, ele tem necessidade de justificações e ele tem necessidade de dualidade.

Lembrem-se de que não há qualquer existência própria quando a Unidade estabeleceu-se, de maneira definitiva e coletiva.
Serve-lhes, ainda, a título individual, mesmo se vocês tenham realizado sua Unidade, ainda que apenas pelos gestos da vida quotidiana, mas, em breve, tudo isso estará caduco.

Questão: que fazer quando o mental nos persegue a maior parte do tempo?

A resposta será sempre e sempre a mesma e cada vez mais a mesma: Abandonar-se à Luz.
Não há outra.

Em tempos mais recuados, havia práticas (chamadas yoga, chamadas meditações e outras) que permitiam amordaçar o mental, para viver algumas experiências.
Hoje, o mental desaparece por si e desaparecerá, cada vez mais, progressivamente e à medida da instalação da fusão dos Éteres da Alma.
Nada há, portanto, a fazer, contra ele, porque fazer contra ele, reforça-o.
Há apenas que tornar-se a Consciência, tornar-se a Vibração.
Vocês podem, aliás, facilmente, constatar (qualquer que seja seu estado vibratório) que, se vocês dão atenção e consciência ao seu próprio mental, ele vai aproveitar-se disso e vai nutrir-se e manifestar-se.
Enquanto se sua Consciência leva-se à Vibração, à Comunhão e à Graça, o mental soltar-se-á, porque ele não poderá fazer diferentemente.
Progressivamente e à medida que vocês se estabelecerem na Graça, na Comunhão, na fusão dos Éteres da Alma, do um ao outro, vocês constatarão, por si mesmos, que o mental afasta-se.

Questão: quando o céu rasgar-se e nossos Irmãos galácticos aparecerem, aqueles que tocaram a Graça sairão, imediatamente, da ilusão?
 
Não, permanecerá a manter sua presença amorosa, na fase final, não mais da Ascensão, mas do estabelecimento da nova Dimensão.

As condições de vida, é claro, e da Consciência, naqueles momentos, não serão mais, jamais, as mesmas, mesmo nessa dimensão que existirá o tempo que o conjunto de chaves Metatrônicas e de ensinamentos e Códigos de Luz Vibral sejam depositados e semeados.

É claro, há numerosas Moradas na casa do Pai.
Esse processo não concerne à totalidade da humanidade e não concerne, tampouco, ao conjunto daqueles que vivem a Graça e a Unidade.

Não agitem seu mental para saber se vocês permanecem, se vocês partem, porque vocês irão, muito exatamente, para onde os leva sua Vibração, mas não para onde os levam seus desejos, e ainda menos para onde os levam suas interrogações e suas respostas obtidas pela razão.

Isso faz parte do Abandono à Luz, nessa fase final.
É assim que se realiza a Passagem da Porta Estreita, que permite passar da Alma ao Espírito e passar da frase do Cristo que diz: «Pai, por que me abandonastes?», à frase do Espírito: «Tudo está consumado».

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e Irmãs na humanidade, minha Luz Azul está em vocês.
Eu participarei, em minha Luz Azul, minha Presença e pela fusão dos Éteres da Alma, comum, juntos, no espaço de Comunhão (assim nomeado, de 19h às 19h30 – hora francesa) (ndr: ver a rubrica «Protocolos Prioritários / Conexão à Merkabah coletiva»), nesse país onde vocês estão,

Que o Amor e a Graça sejam sua Morada e sua Paz

... Efusão Vibratória / Comunhão...

________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Um comentário:

  1. MSG das mais interessantes, talvez até por ter sido manifestada em 28/10/2011, uma data tão delimitadora. Foram dizeres mais concernentes ao voltar-se da Alma para o Espírito. Estes 3 parágrafos a seguir, dentre outros tantos, ilustra bastante o quanto de riqueza e contundências foram apresentadas ao longo de toda a Mensagem: "1 - Tudo isso é chamado a manifestar-se à sua Consciência, nesses tempos que se tornarão cada vez mais agitados e cada vez mais curtos, mas, também, cada vez mais coletivos, até o momento em que o céu rasgar-se, anunciado por um som, anunciado pelo Anúncio de MARIA e pela resposta do som da Terra que, naquele momento, tornar-se-ão coletivos e gerarão as modificações de seus céus, pelo aparecimento do conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos de Luz (qualquer que seja sua Dimensão) em seus céus rasgados e que não serão mais fechados. Isso, eu nomeei, há quase um ano: o choque da humanidade. Ele está, agora, inteiramente realizado, em sua preparação. Não lhe resta mais que manifestar-se em sua Consciência, coletiva e individual. 2 - O que eu anuncio não é o fim de um mundo, mas, efetivamente, o fim de um modo de funcionamento e de uma Dimensão, correspondente a uma fase final que sobrevém após a Ascensão e correspondente a um período preciso, em número de dias, que conduz alguns de vocês a receber os ensinamentos da Luz Unificada, sob forma Vibral, em alguns espaços e em alguns lugares. 3 - Apenas o mental quererá arrastá-los a compreender o que vocês vivem. Apenas o mental tentará resistir ao seu próprio fim, porque o mental tem necessidade de conhecimentos, ele tem necessidade de justificações e ele tem necessidade de dualidade". [Do um ao Um corresponde do Um a Todos, uma vez que tudo é Um].

    ResponderExcluir