Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

1 de dez de 2012

MA ANANDA MOYI – 1 de dezembro de 2012

Mensagem publicada em 2 de dezembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).


Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui




Eu sou MA ANANDA MOYI, Irmãs e Irmãos na humanidade, acolhamo-nos mutuamente no silêncio e na paz, com todas as minhas bênçãos.

...Partilhar da Doação da Graça...

Eu estou, novamente, com vocês, neste dia, e eu me permito, agora e já, antes de começar a falar, a remetê-los ao que eu pude dizer, há mais de um ano, concernente ao retorno da alma, da matéria, para o espírito porque, em definitivo, tudo o que pode manifestar-se e desenrolar-se para vocês, tudo o que acontece e tudo o que se produz em toda a sua vida é apenas o reflexo dessa Reversão da alma (ndr: suas intervenções de 9 e de 21 de agosto de 2011).

Até o presente, eu havia exprimido que a alma estava artificialmente cortada do espírito, e sua única via de manifestação e de saída era a matéria e a encarnação.
A alma Reverteu-se, o Triângulo de Fogo voltou ao bom sentido, o que lhes permite viver o Fogo do Coração, o Fogo do Amor, o Fogo da Luz.

É claro, o que até o presente não implicava incompatibilidade entre o que nós nomeamos o efêmero (ou seja, a vida) e o que vocês São (a Eternidade), acomodava-se, muito bem, um ao outro.
Hoje, isso não vai mais assim, porque a Reversão da alma, que pôs fim, em vocês (para aqueles que a vivem), ao eixo ATRAÇÃO-VISÃO, a atração para a matéria aliviou-se.

O conjunto do que foi realizado leva-os, hoje, a viver coisas diferentes.
O que quer que elas possam suscitar em vocês, é preciso, sobretudo, ver, nisso, de algum modo, algo de muito mais geral que o que lhes é próprio em suas percepções, seus sentires e suas vivências.
A Reversão da alma pessoal implicou, é claro, aí também, uma Reversão da alma coletiva, que começou a manifestar-se há algumas semanas, concernente à Liberação da Terra e à Revelação do Coração Ascensional, assim como o Canal Mariano, que nós nomeamos coletivo.

A Luz veio até vocês: ela desceu em um movimento que vocês podem chamar de cima para baixo.
Ali respondeu um movimento de baixo para cima, ilustrado pela Onda de Vida, pelo Kundalini, pelas Vibrações celulares ou a Revelação do Coração Ascensional, assim como pelo Canal Mariano (ndr: ver “Protocolos" / Revelação do Coração Ascensional).

Hoje, a alma coletiva da Terra, a alma coletiva da humanidade (com mais ou menos facilidade, com mais ou menos evidência ou, ainda, arrependimentos), Reverteu-se.
Ela se Reverteu para o Espírito e deu, de algum modo, seu acordo para viver, agora, e a partir deste dia, o que há a viver.
A Última Passagem, impulsionada por URIEL (ao nível coletivo e, por vezes, individual),
permitiu à alma coletiva da humanidade e da Terra mudar sua polaridade.
Essa mudança de polaridade não é, simplesmente, uma inversão do sentido de cima para baixo, de baixo para cima, mas, também, interior/exterior e esquerda/direita.
Isso, é claro, deve atualizar-se nos fatos da Terra, por alguns movimentos geofísicos (nós temos, minhas Irmãs e eu evocado, longamente, a ação dos Cavaleiros, da Fusão dos Elementos e dos Éteres).

Tudo isso contribuiu para fazer Bascular a alma da Terra e a sua, para que ela não seja mais sujeita ao confinamento do eixo ATRAÇÃO-VISÃO, para que ela possa, livremente, decidir voltar-se, inteiramente, para o Espírito, para a Unidade e para Shantinilaya, ou manter a experiência de uma consciência, qualquer que seja, em qualquer Dimensão que seja.

O fim das Linhas de Predação, o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO e a Passagem da Porta Estreita, o acesso ao coração do Coração (que é imediatamente situado acima, ou seja, a ligação, de algum modo, entre OD e ER de seu peito), decorrem, diretamente (assim como a implementação da Merkabah Interdimensional e da Lemniscata Sagrada), dessa última Reversão da alma, ela também, para sua Eternidade.

Não esqueçam-se de que a alma é um intermediário entre a matéria e o Espírito.
Mas, que a alma não é a Eternidade.
Ela é algo que não evolui na mesma escala de tempo que a vida humana, mas ela é apenas uma interface, que permite ou cortar, ou religar o que está no alto e o que está embaixo.

O fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO, a restituição do Alfa e do Ômega permite, ao mesmo tempo, beneficiar-se da Morada de Paz Suprema, mas, também, considerar o fim da alma e o Retorno ao Espírito.
Isso pode traduzir-se por todas as modificações que vocês vivem e o conjunto de questões que vocês colocam em relação, tanto aos seus quadros de vida, ao que entra em vocês e ao que sai de vocês (sejam os pensamentos, as palavras ou, ainda, o que entra em vocês como os alimentos ou a respiração), ou qualquer outra coisa, como a Onda de Vida ou, ainda, a percepção da Coroa Radiante da cabeça ou do Coração.
Tudo isso se transforma em vocês.

Há, é claro, as próprias modificações da consciência, que são os testemunhos disso, a partir da revelação de suas Linhagens (possível, durante suas noites ou de outro modo), ou, ainda, as modificações, por vezes, importantes, que sofre, verdadeiramente, a fisiologia desse corpo.

A Reversão da alma está, por sua vez, concluída.
O fim da Predação e o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO permitem o retorno ao Alfa e ao Ômega e, sobretudo, não vêm mais impedir a Revelação do Coração Ascensional através do que são nomeada as portas AL e UNIDADE, acopladas, desta vez, à porta KI-RIS-TI.
O conjunto de impulsos (quer eles sejam Metatrônicos, quer eles sejam Marianos) faz, de fato, apenas permitir à alma desengajar-se da materialidade exclusiva: é o retorno à multidimensionalidade.

Como oficiante do Manto Azul da Graça, eu oficio, novamente, como MARIA disse-lhes, a partir deste dia, de maneira mais precisa, mais intensa e mais perceptível para vocês.
A movimentação do eixo ALFA e ÔMEGA, que substitui o eixo ATRAÇÃO-VISÃO (seja para esse corpo que está aí, ainda, sobre esta Terra, e para sua alma que o nutre, ainda), não nutre mais, simplesmente, esse corpo, mas Reverteu-se, realmente, para o Espírito.

O eixo ATRAÇÃO-VISÃO deixa o lugar para o ALFA e o ÔMEGA, que lhes permite, de algum modo, dizer, vocês também: “eu sou o ALFA e o ÔMEGA”, ou seja, recobrir a totalidade do Amor, a totalidade da Luz, a totalidade da Verdade.
Não há mais necessidade de interface ou de intermediário: há apenas a Verdade que vai aparecer-lhes, se já não foi feito, de maneira cada vez mais iluminada, de maneira cada vez mais segura.

Aquilo a que vocês assistem (tanto em vocês como sobre o mundo) são apenas os últimos sobressaltos do que MARIA nomeou-lhes: “parto e liberação” (ndr: sua intervenção de 1 de dezembro).
Isso se traduz, cada vez mais, vocês sabem, por momentos ou de contentamento, ou do que vocês poderiam chamar de ausência ou de desaparecimento.

Alguns de vocês acederam, já, ao que há após o desaparecimento, ou seja, o aparecimento da Eternidade, da Felicidade, da Morada de Paz Suprema ou, ainda, de experiências de Existência ou o estabelecimento, mesmo, no Absoluto.
O fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO (através das Portas do corpo, como da Cruz da cabeça) põe fim, aí também, a certo número de obrigações ligadas à fisiologia, à individualidade dessa personalidade em encarnação.
Isso se traduz, de maneira importante, por inúmeras mudanças.

Essas mudanças não concernem mais, unicamente, à Vibração, mas, diretamente, a esse corpo de carne, em suas necessidades, em seus funcionamentos e, se vocês obedecem às novas necessidades do corpo, quaisquer que sejam essas modificações, não tardarão a ver aparecer, em vocês, essa Morada de Paz Suprema.
Porque o corpo é o lugar, é claro, nesse mundo, no qual se apoia a Vibração, mas, também, no qual se apoia a alma e manifestava-se a alma.

A Reversão do eixo ATRAÇÃO-VISÃO liberou, portanto, as Portas AL e UNIDADE.
Ela permitiu, sobretudo, ao Espírito revelar-se e reforçar a própria Unidade como a capacidade para viver (pela Revelação do Coração Ascensional ou por um dos componentes que lhes foram descritos anteriormente) a Verdade Final de seu Ser.
A descoberta dessa Verdade Final, como a vivência dessa Verdade Final são momentos nos quais a Alegria e a Paz estão na dianteira da cena.
É como se a Alegria e a Paz viessem aplainar e fazer desaparecer tudo o que tem apenas um tempo.

Não se alarmem com as mudanças de sua fisiologia, com seu estado de saúde, suas circunstâncias de vida, porque o que quer que mude, o que quer que vocês percebam nisso, em definitivo, isso representa apenas a Reversão da alma para a Luz, na aceitação de seu próprio sacrifício, para reencontrar a essência, o Espírito e o Absoluto.
Isso pode representar, é claro, constrangimentos para seu corpo, mas vocês observarão, facilmente, que qualquer que seja o constrangimento desse corpo (quer ele se exprima por uma intolerância de tal coisa ou pelo aparecimento de uma doença ou pelo desaparecimento de uma doença), isso nada muda.

Sua consciência e o que vocês São descobrem, cada vez mais, a Morada de Paz Suprema (mesmo se vocês não a exprimam nessa palavra) ou, ainda, Shantinilaya.
O que vocês podem, ainda, chamar desaparecimento ou ausência, ou estase ou, ainda, confusão, aparecer-lhe-á, de maneira cada vez mais clara como, efetivamente, o modo, para vocês, de manifestar a Morada de Paz Suprema.

Lembrem-se, também, de que nos chamando, minhas duas Irmãs e eu, durante este período, vocês encontrarão, também, em nossos Contatos, em nossas Comunhões e, também, em nossas expressões, doravante, para com vocês, mesmo com suas palavras, não, unicamente, um reconforto, nem mesmo uma prova, mas, bem mais, uma ação, real, sobre essa Reversão da alma e sobre a cessação total do que é nomeado ATRAÇÃO-VISÃO.

Quando de minha experiência de encarnação, eu podia ficar anos, sem nada absorver, porque a Luz nutria-me.
Disso, vocês fazem a experiência, hoje, e eu os convido a reforçar-se no que tão bem explicou minha Irmã HILDEGARDE (ndr: sua intervenção de 3 de outubro de 2012).

Não vão contra a Luz, por seus hábitos: em primeiro lugar, pelos hábitos desse corpo.
Se a Reversão da alma pede-lhes para dormir vinte horas, então, durmam vinte horas.
Se a Reversão da alma faz desaparecer o sono, então, não se inquietem com isso, tampouco.
Se a Reversão da alma faz cessar toda necessidade que lhes era habitual anteriormente, ao que quer que isso concirna, não se inquietem com isso porque, se vocês superam a primeira fase de inquietação, na qual os hábitos são transformados, descobrirão que, através disso, manifesta-se, cada vez mais facilmente, Shantinilaya.

Então, é claro, sempre, o que corresponde à pessoa vai ali ver uma ameaça para sua integridade corporal porque, na fisiologia comum, não é habitual viver sem isso ou aquilo, ou viver com isso ou aquilo.
Bem, esse hábito terminou.

Torna-se cada vez mais acessível a vocês, quaisquer que sejam as circunstâncias desse corpo, quaisquer que sejam as circunstâncias de sua fisiologia, qualquer que seja a existência e a presença de seus hábitos, que algum deles desapareça sem razão aparente e, sobretudo, sem qualquer ação de sua parte.
Aceitem isso como uma evidência da Luz e vocês viverão, disso, os frutos de maneira cada vez mais imediata.

O que era dificilmente concebível há ainda alguns anos (e experimentável) é, hoje, totalmente aberto devido, mesmo, à Reversão da alma e à substituição do eixo ATRAÇÃO-VISÃO pelo eixo nomeado ALFA e ÔMEGA.
A Terra, também, deve conformar-se a essa mudança de eixo, a essa mudança de inclinação: ela o decidiu.
As coisas que estão decididas e realizadas no que nós nomeamos (e vocês nomearam também) os planos sutis, não há mais que deixar manifestar-se no plano tangível e visível, de seu lado, o que aconteceu no plano Etéreo.
O Fogo do Éter pôs fim à falsificação do Éter.

Reencontrar seu Éter original desencadeou, efetivamente, processos diversos e variados em seu corpo durante esses anos.
Esses processos, diversos e variados, habituam (de maneira mais do que tangível) a modificações, por vezes fenomenais, do que era sua vida.
Não se alarmem: contentem-se de recolher os frutos disso, ou seja, a Paz.
Só o mental questionará, sempre, só a dúvida poderá assaltá-los.

Mas nada pode incomodar, em vocês, o progresso da Luz (mesmo não mais suas interrogações, mesmo suas dúvidas), porque o corpo não é mais, unicamente, ressoador da alma e o testemunho da alma, mas o corpo, aqui presente em sua Dimensão, tornou-se, de algum modo, o testemunho do Espírito.
E as regras do Espírito não são as regras da alma, nesse mundo falsificado.

O Espírito é livre da encarnação, o Espírito é livre da alma, mesmo se a ela está ligado.
E o Fogo do Espírito vem Reverter a alma.
E essa Reversão de alma é responsável tanto por seus agrados como seus desagrados durante este período.
Não se atrasem com isso.
A finalidade é Una e Única: é o retorno da Luz e o retorno da Eternidade.
Isso se produz em vocês e isso se produzirá, cada vez mais facilmente, em vocês, a partir do instante em que aceitarem, totalmente, essa ideia e quando vocês a viverem, totalmente.

O fim da alma é o início da vida do Espírito.
É claro, aqueles que não conhecem o Espírito podem apenas falar de corpo e de alma: eles estão limitados pelas próprias crenças, eles mesmos, ou pela própria ignorância do que eles creem conhecer.

A alma não é a finalidade: o Espírito é.
E essa finalidade jamais se moveu.
Simplesmente, a alma (pela ronda das encarnações, pela ronda dos hábitos e a ronda do confinamento) levou-os a ignorar, progressivamente, o Espírito.
Isso foi restabelecido: é o que vocês vivem nesta fase final.

O que acontece, em sua carne, não tem que ser julgado nem condenado, para ser, simplesmente, constatado.
E é nesses momentos que sua confiança no que vocês São (mesmo na personalidade) pode aparecer ou não.

Lembrem-se de que, se vocês escolhem a personalidade, sua vida será, durante esses tempos, cada vez mais repleta de dúvidas, de medos, de interrogações ou, mesmo, de cóleras e que, quanto mais vocês deixam essa alma ser infusionada pelo Espírito, mais sua personalidade parecer-lhes-á em uma Paz que nada pode vir alterar nem interromper.

Como eu mostrei, em minha vida sobre esta Terra, o que eu vivi, vocês vão viver.
Como o CRISTO havia dito, para vocês do Ocidente (e como numerosos sábios da Índia disseram): “o que eu vivia, vocês o viverão; o que eu fiz vocês farão o mesmo e bem maior ainda”.
Porque não há limites para o Espírito (contrariamente aos limites do corpo e da alma) e, quando o Espírito revivifica a carne, ele cria as condições da Ascensão da matéria e da carne.
É o que se realiza em seu microcosmo, como na escala de uma célula, como na escala do Sistema Solar.

O que foi vivido (pelas Vibrações, pela chegada da Luz, tanto em vocês como sobre esse Sistema Solar) deve, portanto, aparecer, também, para a alma coletiva da humanidade e para a alma coletiva da Terra que encandeará, portanto, esse processo de Basculamento, a um dado momento, preciso, do qual ninguém pode conhecer a data e que, no entanto, já está consumado em todos os outros Planos.

O que nós podemos dizer-lhes é que, se nós desencadeamos essa fase final com vocês, é porque a Terra viveu-a, porque o Céu viveu-a e resta fazer a junção, nesse Plano (aí onde vocês estão).
Retenham que, em face de uma dificuldade ou do que pode aparecer-lhes como uma dificuldade, se vocês mudam de olhar, se há, em vocês, a fé total na Luz, a fé total no que vocês São, então, o que pode acontecer ou o que vocês pode temer, o que vocês podem esperar, o que vocês podem temer?

Vocês saíram do tempo.
A Reversão da alma para o Espírito os faz reverter ao Espírito e, portanto, à Eternidade, onde o tempo não tem mais qualquer incidência (tal como ele é concebido e vivido sobre a Terra).
Aí está ao que nós os chamamos, agora e doravante, a cada dia.

A Reversão da alma, realizada ao nível da Terra, faz sequência lógica à Liberação da Terra, e faz sequência lógica ao desaparecimento das Linhas de Predação.

É claro, o hábito e seu peso fazem com que o coletivo da humanidade (no sentido o mais importante, em número, como entidades de consciência) é, ainda, totalmente ignorante mesmo do que significa a palavra “alma” ou “Espírito” e do que representam na vivência.
Mas o que é ignorância, hoje, não poderá mais ser ignorado por ninguém, em muito pouco tempo.
Mas isso não deve, de modo algum, perturbar o que quer que seja em vocês.

Eu terminarei por essa metáfora e essa compreensão, muito simples: quando vocês morrem para esse mundo, o mundo continua, mas, para vocês, ele não existe mais.
É tão simples assim.

Então, é claro, é sedutor (para a alma voltada para a matéria) imaginar uma perenidade através da reencarnação, imaginar uma evolução para esperar, um dia, sair do que é nomeado ciclos de reencarnação, o Samsara, a Roda da Ilusão.
Mas, em definitivo, a alma que é infusionada pelo Espírito não se coloca, mesmo, mais, esse gênero de questão, porque ela não procura, nesse mundo, nem recompensa, nem justificação.

A alma religada ao que ela É, em Espírito, em Verdade, em Unidade, não tem mais necessidade do que quer que seja para apoiar-se nesse mundo.
Isso não é a negação da vida, mas é, realmente, a Transcendência da vida confinada para a Vida Liberada.
É, muito exatamente, o que corresponde às diversas manifestações de seus corpos, quer elas estejam situadas nas pernas ou nas costas, quer estejam ligadas às dores (ligadas aos Elementos) em sua cabeça ou, ainda, às diferentes manifestações que vocês possivelmente têm vivido há mais de um ano e meio, agora.

Nenhuma importância, porque tudo isso (como eu disse) são apenas manifestações e, além da manifestação, no momento em que a alma coletiva da Terra Basculou totalmente, então, tudo isso se torna, de algum modo, obsoleto.
Do mesmo modo, de acordo com minha metáfora: quando vocês morrem, para vocês, o mundo desapareceu, nada resta do que era esse mundo.

Do mesmo modo, quando a alma despertou para o Espírito, quando ela efetuou seu Basculamento e sua Reversão, no momento preciso em que a Porta Estreita é transposta, no momento em que o coração do Coração começa a ser aproximado, então, naquele momento, tudo o que era justificação e explicação, no plano em que vocês estão, não se mantém mais em pé.
A única coisa que se mantém em pé é a Eternidade, e isso basta para fazê-los viver, para esse corpo, ao mesmo tempo, o Êxtase, o Contentamento ou, ainda, o Samadhi (como inúmeras de minhas Irmãs e eu mesma fizemos o testemunho).
Vocês vivem, exatamente, a mesma coisa.

Então, é claro, na personalidade há, sempre, uma tendência a querer comparar, mesmo de maneira quase inconsciente.
Ousar comparar-se ao CRISTO, ousar medir-se a BUDA ou a um dos místicos os mais recentes que viveram a Liberação: vocês devem superar isso.
Ou seja, nada há a comparar, nada há a medir: há apenas a Ser o que nós fomos, todos, e o que nós Somos, todos.
Aceitar isso é a maior das Humildades e Simplicidade.
Não é rebaixar-se, nem elevar-se: é pôr-se no exato lugar, que é aquele do Amor e da Luz.

Aí está para o que esse período final, esses tempos de Basculamento e de Clic abrem-nos.
Alguns de vocês começaram a vivê-lo, já, há numerosas semanas, ou mesmo, para alguns de vocês, desde o aparecimento da Onda de Vida.
Mas era apenas um entusiasmo à época, o que podia ser definido como um Êxtase novo, um Contentamento novo tornou-se (eu diria, de algum modo, para aqueles de vocês que o vivem desde o início da Onda de Vida) um hábito ou, se preferem, uma segunda natureza, que se torna sua verdadeira natureza.

Então, naquele momento, vocês ajudarão esse corpo, seguindo o que ele diz, não para explicá-lo, mas para, efetivamente, verificar, por si mesmos, que se, por exemplo, vocês adotam tal conduta e sofrem com isso, cabe a vocês modificar tal conduta.
Ajustem-se ao que lhes diz o corpo porque, nesse momento, o corpo é vivificado pelo Espírito e não mais, unicamente, pela alma.
Isso é a ilustração, tanto dos processos Vibratórios, como dos processos de sua própria consciência, como da própria a-consciência.

Se nós insistimos tanto sobre a Humildade é que vocês poderão, muito facilmente, constatar, por si mesmos que, se vocês saem da Humildade, então, o processo de Paz, de Contentamento, o processo de Shantinilaya afasta-se de vocês.
Vocês terão, portanto, um testemunho cada vez mais seguro, cada vez mais formal, mesmo, do que vocês vivem, não através do que vocês acreditam, não através do que veem (mesmo com a visão etérea), mas, bem mais, simplesmente, no momento em que se produz o que quer que seja: vocês estão na Paz ou não?
Vocês estão no Contentamento ou não?

É dessa qualidade, dessa quantidade, de Contentamento ou de Paz que vocês podem não julgar-se, medir-se ou comparar, mas, efetivamente, beneficiar-se do máximo do afluxo da Luz e crescer, sempre mais, na Paz e no Contentamento, até viver Shantinilaya.
Shantinilaya que lhes permitirá, a um dado momento (tal como definiu MARIA), fazer a luz sobre tudo o que foi histórico, fazer a luz, sem qualquer dúvida possível, sobre a Eternidade que vocês São, para além da crença e para além das Vibrações, para além, mesmo, de processos históricos desse mundo.

Aí está ao que lhes promete essa última Reversão da alma coletiva da Terra, o fim das Linhas de Predação, a Liberação da Terra e sua Liberação.

Eis, portanto, os alguns pensamentos que eu tinha a submeter-lhes para verificarem, por si mesmos, o que vocês vivem disso.

Se existem em vocês interrogações concernente a essa Reversão da alma, esse Basculamento ou esse Clic (da alma coletiva da Terra como a sua), concernente ao que eu acabo de exprimir e que já não teria sido exprimido alhures (senão, eu me permitiria remetê-los a isso), eu os escuto.

Questão: quando a alma é infusionada pelo Espírito, as emoções ligadas aos hábitos de Linhas de Predação pessoais recaem por si mesmas?

Sim.
Vocês não têm que se opor a isso, vocês não têm que medir-se nisso, mas, sim, real e concretamente, permanecer Tranquilo e deixar a Luz agir.

Vocês nada podem por si mesmos, porque qualquer ação por si mesmos, doravante, decorrerá, em definitivo, apenas da ação do que pode restar de hábito da alma voltada para a matéria.
Quando a alma volta-se para o Espírito o que lhes parecia, anteriormente, um esforço ou uma necessidade, torna-se natural e espontâneo.

Eu tomei o exemplo da nutrição porque ele é flagrante: até o presente, vocês tinham necessidade de comer para subsistir, para viver, para continuar a fazer funcionar esse corpo.
E, um dia, isso desaparece, ou seja, essa nutrição, no sentido em que vocês a entendem, não é mais tão indispensável e nem necessária quanto antes ou, mesmo, tem efeitos inversos.
Ou seja, vocês se nutrem, real e concretamente, da Luz; porque a alma não está mais cortada do Espírito.

Naquele momento, lembrem-se de que vocês nada têm a decidir ou a agir, mas, bem mais, ter essa fé total e absoluta, na Luz, na ação dela, como em suas resoluções concernentes às problemáticas de vocês, se há.
Mas, lembrem-se, também, de que enquanto a personalidade está à frente, se posso dizê-lo, ela justificará, sempre, sua necessidade de ação e de reação, sua necessidade de manifestar emoções para sentir-se na vida.
Isso não é mais, de modo algum, a mesma coisa quando o Espírito infusiona a alma e o corpo.

Questão: é o mesmo quando se é confrontado a uma situação ambiental violenta?

Bem amada, por que é que o CRISTO disse: “estenda a outra face”?
Há, nisso, um dos maiores mistérios.

Aquele de vocês que está na personalidade achará, muito razoavelmente, isso, perfeitamente estúpido: não se resolve um problema deixando o problema instalar-se ou manifestar-se.
Mas existe outra realidade por trás disso, mas que necessita, ao mesmo tempo, de uma imensa coragem e uma imensa Humildade: não é o pedido à Luz, mas a fé na Luz que vai permitir a resolução.

Além de saber se um evento que sobrevém em sua vida (mesmo muito violento) é ligado a uma consequência de qualquer passado, de uma resistência à Luz (de você ou das próprias circunstâncias ou de outra pessoa), vá além; faça a experiência de ver, por si mesma, se a Luz resolve o que há a resolver.

É claro, se não existe, preliminarmente, processo Vibratório que foi vivido durante esses anos, se o acesso ao despertar ou à Liberação não ocorreu, a Luz não intervirá, jamais.
Em contrapartida, a partir do instante em que há abertura, real e vivida, no corpo (pelos diversos sinais que vocês conhecem, talvez, há anos), então, não há qualquer obstáculo para a resolução da Luz.

A personalidade será, sempre, confrontada a oscilações e a reações, mas lembrem-se, como lhes disse SNOW, os Elementos, mesmo desencadeados ao seu lado, nada poderão contra vocês; em contrapartida, eles podem dissolver a personalidade, inteiramente (ndr: ver em especial as intervenções de SNOW de 1 de setembro e de 18 de outubro de 2012).

E se você está, naquele momento, inscrita na consciência da personalidade, vai chamar a isso “violento”, vai chamar a isso “injustiça”, vai chamar a isso “sofrimento”.
Em resumo, aí também, tudo depende do lugar no qual você está.

Para retomar nossas experiências que nós contamos, quanto a nós, Estrelas, ou ainda, se vocês tomam modelos ditos históricos: quem pode dizer que mesmo o CRISTO não tenha sido confrontado à violência, e à maior das violências, que é o sofrimento?
Ele duvidou disso, naquele momento.
Mas, qual peso representa esse sofrimento, aquele do CRISTO, exceto para a personalidade e para aqueles que fecharam esse sofrimento como um meio de Liberação?

O sofrimento não é um meio de Liberação, ele é um meio de reencontrar-se em face de seus próprios limites, aqueles desse corpo de carne.
Mas, vocês não são esse corpo de carne.
Vocês, absolutamente, nada são do que percebem.
Descobrir isso não é uma crença, nem mesmo uma experiência: é descobrir a Morada de Paz Suprema.

Nenhuma circunstância exterior pode vir alterar aquele que vive Shantinilaya.
Quer seja o fim de seu corpo como o fim do mundo, como o fim de uma relação ou como a pior das violências; nada pode alterar Shantinilaya.
A violência, o sofrimento são apenas a expressão da ignorância do que vocês São, mesmo se isso não seja, propriamente dito, sua culpa, porque não há culpa: há culpa apenas do ponto de vista da personalidade ou da história.
Mas, o que você É, de toda a Eternidade, jamais se moveu.

Como o que jamais se moveu, que sempre esteve aí, poderia ser afetado com o que quer que seja, concernente à sua vida ou a esse mundo?
Toda diferença está aí.

Aquele que é Shantinilaya não é mais joguete do jogo desse mundo, não é mais joguete de todas as ilusões e de todas as atrações e ilusões desse mundo.
Ele próprio substituiu-se pela consciência e pela a-consciência, entre o Alfa e o Ômega e pode dizer: "eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida".
Não para ser seguido, não para ser imitado, mas, simplesmente, para dar testemunho da Luz.

Existe uma predisposição da alma isolada do Espírito e voltada para a matéria: é uma busca de sentido, uma busca de explicação, quer essa explicação e esse sentido concirnam ao que é visível e aparente.
Mas, isso concerne a um nível de realidade.
Quando a alma reveteu-se para o Espírito, quando o início da ação da Luz (que visa o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO) começou a trabalhar, a Reversão da alma criou não uma indiferença, não uma insensibilidade, mas, realmente, uma transcendência.
Ou seja, que você não é mais tributária de circunstâncias (violentas ou suaves) de sua vida, de relações, de diferentes aspectos de sua vida.
Você não é mais tributária do que não da Luz que você É.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãs e Irmãos na humanidade, o que eu posso desejar-lhes a mais que não viver a Paz Suprema e viver esse Contentamento?

Não busquem isso como uma fuga.
Não busquem como um meio, através disso, de subtrair-se de um desagrado.
Porque, no Espírito, não há desagrado, no Espírito há a totalidade da felicidade.
Então, vivam isso.
Busquem o Reino dos Céus, todo o resto estabelecer-se-á para vocês.

Tenham essa fé que supera, amplamente, a crença, não em um salvador, não em uma identidade histórica, não seguindo alguém, mas na certeza do Amor e da Luz: não como uma crença, mas, verdadeiramente, para viver, nisso, a transmutação da alma e sua Dissolução.

Nessas palavras, deixem-me desposar o Amor, onde ele está: em seu Coração.

Até breve.


________________


Ponto OD do peito: na ponta do esterno.
Porta ATRAÇÃO: chacra do baço – uma altura de mão sob o seio esquerdo (o chacra do baço é elíptico, a posição simétrica ao chacra do fígado convém, perfeitamente, aqui).
Porta VISÃO: chacra do fígado – uma altura de mão sob o seio direito.
Porta AL: chacra de enraizamento da alma – do lado direito do peito, uma altura de mão acima do mamilo, ao nível do segundo espaço intercostal.
Porta UNIDADE: chacra de enraizamento do Espírito – do lado esquerdo do peito, uma largura de mão acima do mamilo, ao nível do segundo espaço intercostal.
Ponto ER do peito: no eixo do esterno, em sua parte superior, acima do chacra do Coração, na protuberância esternal, chamada ângulo de Louis.

Triângulos elementares




Lemniscata sagrada
KI-RIS-TI: entre as omoplatas, a meia-altura  (sob a quinta vértebra dorsal). Raiz do chacra do Coração.

ALFA (AL da cabeça): no meio da fronte, a dois milímetros atrás da implantação da raiz dos cabelos.
ÔMEGA (OD da cabeça): um centímetro acima da raiz da implantação dos cabelos, na linha do meio da nuca.
___________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

3 comentários:

  1. Nada mais cogitado neste mundo do que a questão da alma. Todos acabam falando ou ouvindo sobre ela. Este é assunto quase que fundamental no cenário religioso (crenças), onde quase sempre considera-se a alma como eterna tanto quanto o espírito, ou mesmo, sendo a mesma coisa que ele. Alguns raros conteúdos destoaram desta visão predominante, nas religiões, e situaram a alma como algo mediador entre a personalidade e o espírito, e, ao mesmo tempo, tirando-a do status de imortalidade. As publicações do Autres Dimensions, principalmente no que se refere às intervenções da Ma Ananda, expõem a questão da alma, de forma ainda mais rara e profunda, denotando como grande diferencial, estes dois aspectos: 1 - A alma, em dado momento, voltou-se para os interesses da personalidade, em detrimento do espírito (falsificação). 2 - Nesta ascensão planetária, em curso, a alma seria reconduzida à sua função original, onde a matéria seria espiritualizada (subordinação da matéria ao espírito), e não, ao contrário (subordinação do espírito à matéria).

    A presente MSG, contudo, fazendo ainda mais a diferença, anuncia que a tal reversão, esperada para estes tempos, tanto a nível da alma pessoal, quanto da alma coletiva, encontra-se já realizada, e em vigor, daqui para frente. Acrescenta também que a própria alma, em alguns casos, perderá sua própria função e razão de continuar existindo, dado a sua absorção pela Luz (Espírito), na oportunidade vinda, e próxima.

    Bem, diante deste exposto acima, como não se achar efetivamente, no mínimo, de "alma lavada"!!!

    ResponderExcluir
  2. A Reversão da alma para o Espírito os faz Reverter ao Espírito e, portanto, à Eternidade. Onde o tempo não tem mais qualquer incidência como ele é concebido e vivido sobre a Terra.
    Aí está ao que nós os chamamos, agora e doravante, a cada dia.

    O Eixo Atração-Visão deixa o lugar para o Alfa e o Ômega, que lhes permite de algum modo, dizer vocês também: eu sou o Alfa e o Ômega, ou seja, Redescobrir a totalidade do Amor, a totalidade da Luz, a totalidade da Verdade.

    A alma religada ao que ela é em Espírito, em Verdade, em Unidade, não tem mais necessidade do que quer que seja para apoiar-se neste mundo. Isso não é a negação da vida, mas é realmente a Transcendência da Vida confinada para a Vida Liberada.

    Aquele que é Shantinilaya não é mais joguete do jogo deste mundo, não é mais joguete de todas as ilusões e todas as atrações deste mundo. Ele próprio substituiu-se pela consciência e pela a-consciência, entre o Alfa e o Ômega, e ele pode dizer: eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Não para ser seguido, não para ser imitado, mas simplesmente para dar testemunho da Luz.

    Então, vivam isso. Busquem o Reino dos Céus.
    Todo o resto se estabelecerá para vocês.
    Na certeza do Amor e da Luz.

    ResponderExcluir
  3. Tempo de Transição, e a escala é muito variável, que será registrada em nosso corpo, pela reversão da Alma. Solicitemos a Presença da Divina Mãe, Gemma e Ma.

    Aconteça o que acontecer, pelas solicitações do corpo, atendamos, pois estamos nos fins dos hábitos e deveríamos reconhecer a "Evidência da Luz", e o "corpo como testemunho do Espírito que é livre".

    "Fé total na Luz. O que temer?" Ajustarmos, ao que o corpo solicita.

    Contentamento e Paz, para todos nós! Que momento 'Sagrado do Ilimitado', que toda a Humanidade, está tendo.

    Como não aderir? Como não mergulhar, profundamente, no que está sendo dito, com tanto Amor?

    Até breve, para o nosso "Eterno Reencontro".
    Noemia

    ResponderExcluir