Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

3 de mar de 2014

O.M. AÏVANHOV (pelo Coletivo do UM) – 3 de março de 2014



Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los, e encontrar outros, também, que eu encontro pela primeira vez, aqui, em todo caso.
Eu lhes apresento, primeiramente, todas as minhas bênçãos, todo o meu Amor, e estou aqui, com vocês, no âmbito de questionamentos que vocês, talvez, tenham a colocar-me.
E eu os lembro, também de que, como, talvez, vocês tenham vivido, eu me comunico cada vez mais livremente, com inúmeros de vocês, seja por minha presença ao seu lado ou, para aqueles que estão mais abertos às minhas palavras, que podem ouvir-me cada vez mais facilmente, fornecer-lhes opiniões, conselhos e trocas, nesse processo que está em curso nesse momento, ao nível do que vocês haviam chamado Comunhões, e todos esses momentos, se querem, que os põem em contato, de maneira mais direta, eu diria, com as outras dimensões.

Então, façamos, primeiramente, um pequeno momento de silêncio, está na moda, parece, antes de deixar-lhes a palavra para seus questionamentos, não é?

... Efusão Vibratória...

Eu aproveitarei, também, das questões que vocês vão colocar-me, para tentar dar-lhes, talvez, mais elementos sobre o que se desenrola, nesse momento, em vocês, não é? Através das diferentes percepções, por vezes, muito amplificadas e que chegam à sua consciência, seja ao nível do corpo ou ao nível de sua facilidade, maior ou menor, para observar e para estar nessa paz e nesse silêncio.

Então, vamos começar por aquele que quer colocar a primeira questão.
Eu os escuto.

Eu creio que não há questões.

É preciso deixar amadurecer o silêncio para que as questões cheguem, porque eu vejo, em todos, que vocês têm milhares de questões no interior de si, então, não hesitem em formulá-las, não é?
Nós estamos entre nós.

Então, talvez, para ajudar as questões, vou dar-lhes certo panorama dos processos que vocês vivem aqui, sobre esta Terra, para aqueles de vocês que têm uma das Coroas ativada e que percebem a intensidade e a amplificação dos processos que nós chamamos da Luz Vibral.

Há, nesse momento, processos, como vocês o percebem – a maior parte de vocês – que são uma intensificação dos processos que vocês conhecem, mas, também, processos, eu diria, mais novos.
Tudo o que se desenrola em vocês, nesse momento, obviamente, eu não falarei de tudo o que se desenrola na superfície desse mundo, porque vocês estão bem grandes para vê-lo por si mesmos, observá-lo, compreendê-lo e esclarecê-lo, sobretudo, no vislumbre e à luz do que vocês vivem no interior de seu ser.

Então, primeiramente, quaisquer que sejam os processos da Luz Vibral que se impactam em vocês, vocês constatam, talvez, certamente, todos, uma capacidade muito maior para desprender-se de problemáticas desse corpo ou desse mundo.
É claro, essa interação entre a Luz Vibral ou, se preferem, o corpo de Existência, a Onda de Vida, a descida do Ultravioleta e todos esses processos que vocês conhecem perfeitamente, juntam-se, hoje, em um processo de um ápice muito mais intenso.
Mas não se vai estender sobre a descrição dessas diferentes manifestações; elas são mais ou menos as mesmas para vocês todos, mesmo se elas não se desenrolem na mesma cronologia, segundo a mesma ordem.

Tudo isso concorre para desincrustá-los, sem fugir do que quer que seja, das condições limitadas desse mundo, antes de tudo, pela consciência, porque esse corpo, vocês sabem que ele é tributário de tudo o que se desenrola nessa dimensão.
Mesmo quando há transformações que se produziram e que continuam a produzir-se nesse corpo, o que nos interessa mais é o estado em que está sua consciência e sua capacidade, eu diria, cada vez mais facilitada, para basculá-los a si mesmos, mesmo sem o querer, diretamente nessa consciência expandida, que nosso bem amado João chama a Supraconsciência ou o Supramental.
Mas, sobretudo, a capacidade para desprender-se, não para voar, porque vocês todos sabem que tudo se desenrola aqui e que, mesmo se vocês tenham experiências em outras dimensões, na Existência, o mais importante é que, antes do segundo sinal cósmico, vocês sejam, todos, capazes de desprender-se, no momento vindo, pelo impulso desse sinal cósmico, sem qualquer dificuldade, sem qualquer resistência e sem qualquer medo.

Então, vocês todos constatam, segundo seu nível de experiência, segundo sua espécie de maturidade no processo da Luz Vibral para passar, para bascular da consciência comum, que lhes permite fazer o que é preciso fazer nesse mundo, que vocês têm que fazer, para um estado no qual há como que uma dissolução, e é a palavra, aliás, que foi empregada há três anos, no momento em que todos os processos de Comunhão, Fusão, Dissolução foram-lhes explicados.

Portanto, vocês têm sido preparados, eu diria, para desincrustar-se do efêmero e do ilusório.
Então, é mais ou menos evidente, de acordo com vocês, é mais ou menos fácil, mas, se vocês olham o desenrolar do que lhes aconteceu desde vários anos, vocês são, de qualquer forma, forçados a declarar e ver que é muito mais fácil do que antes.
E esse processo de basculamento mais fácil é extremamente importante.

Vocês se lembram, há alguns anos, Sri Aurobindo falava-lhes de certo número de etapas do Choque da Humanidade, a preparação que vocês viveram, os ajustes que viveram com a Luz Vibral, não vou tomar toda a ativação das Portas, das Estrelas, das Cruzes, a Onda de Vida e os diferentes processos que concernem aos diferentes chacras ou as diferentes Coroas radiantes, isso vocês conhecem, perfeitamente, seja por tê-lo lido ou por vivê-lo.

O importante é sua capacidade para bascular e, se vocês basculam com extrema rapidez quando o decidem ou, por vezes, quando a Luz lhes cai em cima, é uma garantia de sua capacidade para viver a Ascensão em uma facilidade e uma fluidez muito maior do que aquele que está na resistência, no medo, ou que está, eu diria, identificado ao seu corpo e a essa pequena pessoa.

Em resumo, quanto mais o basculamento faz-se se maneira instantânea e fácil, mais vocês têm certeza, eu diria, de não experimentar qualquer resistência da consciência comum, da consciência da personalidade, do ego, vocês chamem como quiserem, do que é limitado, para aceder, eu diria, ao seu destino final.
Considerem isso entre parêntesis, é claro, porque o destino final é aqui e agora.
Eu não vou voltar a isso, mas sua capacidade para fazer, como dizia Sri Aurobindo, esse switch da consciência torna-o, hoje, muito mais instantâneo, muito mais fácil do que era o caso há alguns anos.

De sua capacidade para a rapidez de seu basculamento, de seu switch, decorrerá, também, eu diria, certa forma de facilidade para o conjunto, eu diria, do Coletivo da humanidade, qualquer que seja esse famoso destino final.
É o trabalho dos Ancoradores, dos Semeadores de Luz, mas em um nível diferente que concerne, agora, especificamente, a esse último basculamento, que não é mais uma reversão, porque isso vocês fizeram, de diferentes modos, a passagem do ego ao Coração, a reversão da Shakti, a reversão da Onda de Vida, todos esses processos vibrais que modificaram, alquimizaram suas células para um processo muito mais simples, sem questionamento, sem interrogação, com, eu diria, certa evidência.
E essa evidência vai tornar-se cada vez mais flagrante, progressivamente e à medida que vocês experimentarem, em especial durante esse mês de março, sua capacidade para passar de um ao outro, mas, também, do outro ao um, com uma facilidade que eu qualificaria de muito natural.

Portanto, o que se desenrola, em vocês, é essa espécie de aprendizado do basculamento, a capacidade para navegar de um estado a outro que confina, eu os lembro, na Infinita Presença, para esse estado de Morada de Paz, no qual nada mais pode interferir.
Vocês sabem – eu não vou voltar a isso – é esse espaço no qual, instantaneamente, vocês estão na Paz, na Alegria, no contentamento, no qual tudo o que existia alguns minutos antes na consciência comum, nas dificuldades e nas alegrias da vida comum, não pode mais resistir ou retardar esse basculamento.

Tentem, durante, se isso já não foi feito, não no momento em que isso se produz, mas quando vocês olham o que aconteceu, quaisquer que sejam as circunstâncias, sua própria facilidade para bascular, para deixar-se bascular, para deixar essa Eternidade, esse corpo de Existência, essa Luz Vibral ser o que vocês são, com uma dissolução total de qualquer noção de identidade, de identificação.

É claro, vocês sabem que, quando voltam, vocês têm, sempre, que enfrentar o que a vida dá-lhes a fazer, cada um segundo seu caminho, cada um segundo o que ele é, não é?.
Mas vocês constatam que, qualquer que seja o evento que possa produzir-se, sobretudo, quando ele é desagradável em sua vida, eu diria, social ou interior, por exemplo, uma doença, por exemplo, uma dor, por exemplo, uma contrariedade de qualquer natureza que seja, vocês vão dar-se conta de que, se o problema é enorme, qualquer que seja a intensidade desse problema, se vocês basculam facilmente, ele desaparece, completamente.

Quando vocês voltam, é claro, o problema está aí, mas o ponto de vista de sua consciência faz com que ele não tenha poder sobre vocês, em sua Eternidade, e esse é o ponto, eu diria, o mais capital.

Vocês sabem, não há mais tantas novas informações que nós damos, quer seja pelo que vocês nomearam o Coletivo do Um, o Coletivo dos filhos do Um, por aqueles que se comunicam conosco de maneira mais habitual, cada um, é claro, com seu tom.
São apenas repetições, apenas meios de aproximá-los, finalmente – pelas palavras que dizemos, uns e outros –, dessa famosa facilidade de basculamento.

Quanto mais facilmente vocês conseguem o switch, mais vocês têm certeza de que, o que quer que aconteça, em qualquer prazo de tempo que seja, vocês estarão maduros para viver isso, sem qualquer remorso, sem qualquer arrependimento e sem qualquer apreensão mental ou vivência, mesmo, no corpo, ou ao nível das emoções, e é aí que vocês podem ver, eu diria, de qualquer modo, os progressos que fizeram durante este ano e pouco, no qual vocês evoluíram, de maneira a aproximarem-se dessa famosa facilidade.
Isso é muito importante.

Portanto, eu os engajo a verificarem, por si mesmos, como se produzem seus basculamentos.
Eu não falo das experiências na Existência, do Fogo do Coração ou da Onda de Vida porque, para muitos de vocês, aqui e alhures, aliás, o processo de atenção portada sobre a vibração não apresenta mais o mesmo interesse do que era apresentado há dois ou três anos.
Porque tudo está concluído em sua preparação.
Tudo está terminado, e você tem, simplesmente, que verificar sua capacidade para bascular, com extrema rapidez, várias vezes por dia, de um estado a outro, sem ser incomodado, de maneira alguma, sem ser alterado, de maneira alguma.

E, sobre esse princípio de Eternidade ou, se preferem, do observador, eu diria, simplesmente, que o mais importante, agora, é esse basculamento e o modo pelo qual vocês o vivem.
Não é mais tempo, agora, de interessarem-se pelas diferentes vibrações, porque elas estão, todas, instaladas, quer seja o Fogo do Coração, quer seja a Onda de Vida, quer ela tenha subido ou não, aliás.
Quer sejam as Estrelas, as Portas que se manifestem, como vocês sabem, por vezes, de modo cada vez mais intenso.
Mas o essencial não está aí.
O essencial está, verdadeiramente, depois, no olhar que vocês portam sobre o que tenham vivido, o modo pelo qual vocês vivem esse basculamento.
Quanto mais é fácil, mais vocês têm certeza de uma coisa, é que, quando o momento coletivo estiver aí, vocês o terão vivido, seu Choque da Humanidade.

O Choque da humanidade é, como dizia Cristo: «Pai, eu entrego meu Espírito em suas mãos».
É aceitar desaparecer, inteiramente, no grande Tudo, no Absoluto.
Chamem a isso como quiserem.
E, sobretudo, o marcador desse basculamento é, sobretudo, a maior capacidade – quaisquer que sejam as circunstâncias de sua vida – para experimentar, para sentir uma Alegria que não pode ser afetada, justamente, pelas circunstâncias de sua vida.
Ela lhes demonstrará que vocês estão totalmente desacoplados das reações emocionais, das reações mentais.
Em suma, de tudo o que concerne à personalidade e ao ego limitado.

Aí está, se eu devia dizer uma coisa importante, é isso.
Porque é, exatamente, isso.
Então, é claro, vocês sabem que há, ainda hoje, pessoas que descobrem processos vibratórios.
Então, para eles, nós repetimos o que já foi amplamente dito.
Mas vocês têm, em tudo o que foi dado durante os sete anos, de 2005 a 2012, todos os elementos.
Quer seja por nós, Anciões, quer seja pelas Estrelas, quer seja pelos Arcanjos, absolutamente todos os elementos foram-lhes dados.
Aí está o que eu tinha a dizer.

Em relação a isso, também, se vocês têm questionamentos, bem, eu os escuto atentamente,

Vejo que já dormem.
Ou que bascularam.
Não é gentil bascular quando eu basculo para vocês.
E eu, também, posso fazer o silêncio, hein?

Então, eu continuo, enquanto vocês nada têm a dizer.

Então, vocês constatam, também, que seus hábitos, seus usos e costumes, como se diz, de funcionamento nessa dimensão são, necessariamente, transformados, a partir do instante em que o basculamento faz-se cada vez mais facilmente.
Vocês constatam, também, que há menos tomadas em relação aos eventos.
Isso vai traduzir-se, também, por uma capacidade muito maior para estar, de algum modo, no desenrolar de sua vida aqui sobre a Terra, para ser, muito mais facilmente, o observador.

O observador, o ponto de vista do observador, que lhes dá a ver suas próprias emoções, seu próprio mental, seus próprios apegos, sua própria lacuna e suas próprias alegrias.
E é assim que vocês conseguem, eu diria, tomar consciência, ou seja, iluminar, de algum modo, o que pode restar, em vocês, de resistências.

Então, essas resistências são de toda natureza.
Elas são inscritas, é claro, na noção de responsabilidade desta vida.
Quer seja, por exemplo, se você é uma mulher, em relação aos seus filhos, mas, também, mesmo em relação a isso, será que você está na inquietação ou será que, aí também, você deixa aos seus filhos a liberdade de ser o que eles são, ao mesmo tempo mantendo seu papel de pai ou de mãe?
Mas, também, o modo pelo qual você tem que interagir com tudo o que era qualificado de exterior a si, ou seja, as regras sociais, as regras profissionais, as regras que lhe concernem, a si mesmo, em relação, por exemplo, à alimentação, a tudo o que foi engramado no ser humano, qualquer que seja, desde seu nascimento.
Quer sejam as regras alimentares, as regras sociais, as regras afetivas.

Vocês chegam a observar isso como, é claro, concernente a vocês, mas, também, que não lhes concerne, porque concernente, unicamente, à parte que está na cena de teatro.
As convenções sociais, as relações com os filhos, com os pais, com os amigos, com os irmãos e irmãs e, também, com os inimigos.
Porque, hoje, tudo o que faz a Luz Vibral é, justamente, pô-los aqui e agora, completamente, aqui e agora.
Mas, de algum modo, esse «Aqui e Agora» é muito mais amplo, muito mais vasto do que o que é chamado o «aqui e agora» do Si, ou seja, a capacidade de ver, como dizia Bidi há um ano e pouco, eu diria, quase dois anos, de dar-lhes essa capacidade para ver-se interpretar um personagem e não mais identificar-se a esse personagem, ao mesmo tempo não fugindo da realidade desse personagem e levar a efeito o que a vida atribui a vocês, mesmo nesse mundo confinado, entre aspas.

Portanto, tudo isso, se querem, é, de algum modo, uma ampliação do ponto de vista.
Vocês não são mais tributários de um ponto de vista, aquele de uma pessoa, aquele de um grupo, aquele de uma programação pela educação, pela própria sociedade, por leis e regras.
Mas vocês são, como dizia Irmão K, vocês descobrem agora, de maneira, talvez, mais verdadeira, o que se chama a Autonomia e a Liberdade.
Você pode estar na prisão, você pode estar preso a quem quer que seja ou ao que quer que seja e descobrir, apesar disso, a Autonomia e a Liberdade.

Esses são pontos de apoio essenciais para permitir-lhes, neste período, desincrustar o que pode estar, ainda, incrustado, tudo o que concerne aos medos, quaisquer que sejam, para estar, ainda mais, nessa disponibilidade da Luz e do Amor, porque a verdadeira Alegria, vocês sabem, ela depende apenas disso.
Ela não depende de qualquer satisfação ligada a pais, filhos, um amor, um trabalho, um lugar de vida ou o que quer que seja.

A verdadeira satisfação é o que vocês descobrem.
É quando vocês basculam, vocês reencontram sua natureza, reencontram sua Eternidade, a Existência ou o Absoluto.
E vocês são, realmente, liberados.

É o aprendizado, para aqueles que não viveram, eu diria, a Onda de Vida desde o início, com sua subida até o topo do crânio, porque há, entre vocês, os que sentiram a Onda de Vida que parou, eu os lembro, nos dois primeiros chacras.
Mas, agora, vocês têm, verdadeiramente, os meios reais, objetivos, de em nada mais acreditarem, mas fazerem sua própria vivência, sua própria experiência desse estado especial.
Não é um estado desconectado ou que plana.
Vocês estão, é claro, perfeitamente aí.

A respeito disso, aliás, vocês verão, talvez, pessoas que lhes dirão que vocês não têm os pés sobre a terra.
Mas vocês são obrigados a ter os pés sobre a terra, para que a Onda de Vida suba em vocês.
Portanto, vocês estão enraizados.
Mas vocês estão enraizados em uma nova realidade que se sobrepõe à realidade efêmera.

E cabe a vocês, aí também, através da facilidade desse basculamento, que vocês podem experimentar a Alegria.
Quanto mais vocês deixam fazer o que deve ser, mais vocês se desincrustam dos apegos da pessoa, menos vocês dão peso aos medos, às angústias, ao corpo, à personalidade, melhor vocês são nesse corpo e nesse mundo.
Porque, ao mesmo tempo ali estando, vocês não são mais desse mundo, como dizia Cristo.
E é isso que vocês provam, que experimentam agora.
E é isso, certamente, a coisa a mais importante.
Observem sua velocidade, eu diria – se é que se possa falar de velocidade –, de basculamento.
Quanto mais vocês basculam facilmente, mesmo que seja vinte vezes por dia, mais vocês estarão prontos para viver o Choque coletivo da humanidade.

Aí está o que eu tinha a dizer.
Então, agora, se vocês não têm questões em relação a isso, bem, vamos comungar no silêncio.
Mas se vocês ainda não têm questões.
Eu vejo que as bicicletas [o mental, para OMA], definitivamente, pararam de girar.
Não há mais bicicleta, não há mais selim, não há mais pedais, não há mais freios, tampouco.
E não há mais rodas.

Temos, talvez, uma questão.

Questão: acontece-me, por vezes, de vomitar pela manhã, ao acordar. Será que isso releva de resistências?

Então, seu corpo elimina.
Por exemplo, diz-se que os vírus, as bronquites, as rinofaringites são, também, algo que se elimina.
As náuseas, os vômitos são ligados a um trabalho que se faz à noite, no que se chama de portas Atração e visão que agem, como vocês sabem, no fígado, no baço, na vesícula biliar, na digestão.

Os vômitos da manhã não são uma resistência.
Eles são um ajuste, uma aclimatação ao que você vive, mesmo se você não tenha a lembrança consciente disso em suas noites.
À noite, como foi explicado por Bidi com as quatro consciências, foi-lhes falado da consciência comum, da a-consciência do sono, da consciência Turiya.
Mas a maior parte de vocês, se você é honesto, nos momentos em que você bascula, nada mais há.
Isso quer dizer que você não tem mesmo, mais, necessidade de viajar em embarcações, em outros sistemas solares.
E isso não é o néant.
É o néant para a personalidade.
Mas eu o lembro de que esse estado de plenitude sem forma, sem manifestações, sem consciência projetada onde quer que seja, é sua natureza, nossa natureza eterna, esse famoso Absoluto de que falou Bidi.

Então, no momento em que você volta ao seu corpo, há toda essa alquimia que se produz, como quando de momentos de basculamento, que pode, efetivamente, desencadear esses processos de vômitos.

Mas eu o lembro, também, de que há certo número de elementos que são, ainda, aplicáveis.
Você tem um corpo, esse corpo obedece, de qualquer forma, às leis desse mundo, às leis da fisiologia desse mundo, desse corpo.
Portanto, se você tem, pela manhã, demasiado facilmente, vômitos, coloque-se, também, a questão de algo que não seja resistências, mas que são poluentes em seu corpo.
Quer seja a natureza dos alimentos, quer seja o que é absorvido que pode, efetivamente, causar um mal físico.

Mas você vai concordar comigo, eu espero, para dizer, comigo que, mesmo se há esse vômito pela manhã, ou qualquer outro sintoma, isso não afeta o que você é.
E está, efetivamente aí, o mais importante.

Mas, se você quer que esse corpo seja perfeitamente sadio, que esse saco de carne seja, verdadeiramente o Templo no qual a Luz escolheu domicílio, inteira e totalmente, é preciso, também, vigiar, de qualquer forma, para respeitar algumas regras de funcionamento desse corpo.
Eu penso, por exemplo, na natureza dos alimentos, também, nos diferentes venenos ou tóxicos que representam o tabaco e outros produtos que podem interferir, segundo sua própria fisiologia.

Você bem sabe que há irmãos e irmãs que podem empanturrar-se de comida, mesmo com animais, sem ter o mínimo problema.
Mas é evidente que, mesmo como dizia Cristo, o que é importante é o que sai de sua boca, não é o que ali entra.

Mas seu corpo é, de qualquer forma, em certa medida, tributário do que você o faz viver, através do que você põe pra dentro.
E, talvez, esse corpo vá dar-lhe sinais, não sua consciência, mas esse corpo, simplesmente, de que tem coisas com as quais ele não está de acordo.
Não ao nível de resistências da consciência, mas esse corpo não está, talvez, pronto a absorver algumas coisas ou, em todo caso, a modificar os modos pelos quais é absorvido.

E eu lembro que todo alimento, sobretudo neste período, que é absorvido após a caída do Sol, depois que o Sol se põe, arrisca ter efeitos secundários.
Porque, no momento em que o Sol se põe, é preciso que seu sol interior brilhe.
E se, naquele momento, você absorve alimentos demasiado pesados, indigestos, pouco refinados, pedaços demasiado grandes, você terá ou imediatamente, ou à noite, ou pela manhã, processos digestivos não muito agradáveis.

Aí está o que eu posso dizer sobre isso.
Portanto, não é uma resistência ou medos, é, simplesmente, o modo de ocupar-se desse corpo.

Questão: as dores intensificam-se, cada vez mais, em especial ao nível do coração e da cabeça. É um trabalho que se faz ao nível do corpo ou é, simplesmente, a Luz que é mais forte?

O que eu posso dizer, simplesmente, e você constatou, é que os processos de dor ligados às vibrações, seja o Fogo do coração, seja a Onda de Vida, seja, como você diz, as dores ao nível do peito ou ao nível da cabeça são perfeitamente lógicos, não são resistências.

A Porta Estreita foi cruzada, o último basculamento, a última reversão ocorreu, está certo, agora, há, também, limitações fisiológicas desse corpo em relação à Luz.
E você diz, efetivamente, que, se esse corpo pudesse resistir à Luz Vibral, em sua totalidade, não haveria razão alguma para que você mudasse de dimensão, não é?
A vida poderia continuar nesse mundo, e você sabe que isso é impossível.

Portanto, isso não é uma resistência, mas é um ajuste, um equilíbrio que se faz.
Mas as dores no Coração ou na cabeça e, sobretudo, nesse momento, aí, o que você vive nada é em relação ao que você vai viver, eu diria, daqui a uma semana e meia.
Isso vai amplificar-se.

Então, é claro, essa dor, quando você passa ao Absoluto, quando passa nesse basculamento, não há mais dor.
Mas, quando você volta, a dor está aí.
Por vezes, a dor pode, mesmo, impedir, conforme você, esse basculamento.

Bem, é preciso, simplesmente, não mais portar atenção, ainda que apenas por sua consciência, não falar disso, sobre as dores que você vive.
Agora, contudo, há alguns anos, diziam-lhes para portar sua atenção sobre tal ponto do corpo, sobre tal Porta, tal Estrela, tal chacra; hoje, tenho vontade de dizer-lhes: deixem fazer tudo isso.
Isso se faz sozinho, pela Inteligência da Luz.
E, quanto mais a Inteligência da Luz puder trabalhar, mais você terá dor.
Uma dor atroz, em algumas Portas e alguns lugares do corpo.
Mas isso não é uma resistência.
A única resistência, nesse nível, virá do fato de inclinar-se sobre isso, para encontrar uma explicação ou para tentar, como dizer..., integrar essa dor.
Isso não é possível.

O corpo transforma-se.
Ele se transforma para desaparecer.
É uma evidência.

Então, é claro, aquele que permanece no ego não pode – porque ele não tem a experiência – aceitar que isso seja possível e que isso esteja à sua porta.
É claro, é normal.
Mas para você que tem vivido esses processos de transformação, que tem vivido esses processos vibratórios, as dores, vão, efetivamente, tornar-se cada vez mais intensas.
Mas isso não é uma resistência da consciência.

E eu posso dizer-lhe, aliás, a você, em relação ao seu companheiro que se foi, lembre-se: ele se foi, mas o corpo não.
É a resistência normal, que se chama o reflexo de sobrevivência do corpo.
Mas isso nada tem a ver com a consciência.
É uma consciência, eu diria, instintiva, desse corpo biológico, para manter certa coerência, como vocês chamam a isso, certo equilíbrio fisiológico, certo equilíbrio de suas funções.

Então, é claro, nesse corpo, nesse mundo, que foi tão provado de Luz, no início, há processos vibratórios, há uma alquimia, uma transformação da consciência, há uma abertura das Portas, das Estrelas, agora tudo isso é feito.
Está aberto, e você tem dores ainda mais fortes.
Mas essas dores são dores vibrais.
Não é preciso dar crédito a elas.
Porque, sem isso, o que é que vai acontecer?
Sua atenção, e a energia, vai seguir sua consciência.
Se sua consciência foca-se na dor, o que é que acontece?
A dor reforça-se.

Então, vá colher flores, vá dormir, faça uma atividade manual, vá ao cinema, faça o que quiser, mas não se ocupe com o que se desenrola.
É o único modo, eu diria, não de esquecer, mas de transcender esses processos vibratórios extremamente intensos que se produzem no chacra do coração, no peito.

Questão: nós somos quatro a ter a intenção de mudar para a Espanha.
Você poderia dizer-nos algumas palavras de apoio?

Faça o que a Fluidez da Unidade lhe dita.
Olhe, por exemplo, as dificuldades, a cada vez que você teve a possibilidade de mudar em sua região, as portas sempre se fecharam, não é?
Então, ou você aí vê uma punição, ou aí vê, efetivamente, outro objetivo.

Tudo, em sua vida, e você sabe muito bem e pertinentemente disso, o que é da ordem da Luz é, sempre, fácil e, sempre, evidente, qualquer que seja a dificuldade para a personalidade.
Assim que há resistência da vida, que não é uma resistência sua ou um bloqueio seu, a Luz sabe, muito bem, pela Inteligência dela, o que é bom para você.

Aliás, eu o lembro de que o Arcanjo Anael enviou alguns de nossos canais à Espanha, por uma razão muito precisa.
Veja você um pouco as manipulações que ocorreram em relação a essa obra de Luz que foi Autres Dimensions.
O poder que ainda está em vigor está agonizando.
Um poder que está agonizando procura sempre, ainda mais, com veemência, bloquear o que ele sente ser, para ele, um perigo, com todas as maneiras possíveis.
Então, aí, eu diria que evitamos acontecimentos mais graves do que o que acontece, por exemplo, em outros domínios, hoje, em seu mundo, seja nos domínios políticos, nos domínios da guerra, nos domínios das finanças, não é?

Portanto, o que foi a facilidade até 2012, não é mais fácil.
O que isso quer dizer?
Que não há resistência, isso quer dizer que é preciso seguir as linhas de menor resistência da Luz.
Não há necessidade de colocar a questão se está bem ou não está bem.
Olhe, por exemplo, quando você coloca uma decisão ou uma intenção em relação à sua vida, qualquer que seja, o que acontece?
Será que é fácil ou não?
Não se esqueça de que as regras do jogo deste período não são as mesmas que até 2012.
Há sistemas que sabem, pertinentemente, que eles estão morrendo, os maus rapazes.
O que vocês querem que faça alguém que está confinado na própria personalidade?
Ele vai defender sua personalidade com todos os meios que estão à sua disposição;
Aqueles que estão no poder vão utilizar o poder.

Se, agora, a Fluidez da Unidade, os fenômenos de sincronia abrem-lhes as portas aqui ou alhures, ou no outro extremo do planeta, fiquem tranquilos, tudo será feito para que o que é sua linha de menor resistência ambiental, digamos, realize-se na maior das facilidades.
Em todos os níveis.

Você pode ter dez mil ideias ao mesmo tempo: ir à Espanha, ir ao Brasil, ir ao Canadá, ficar aqui, mas olhe, a cada vez, o que se desenrola.
Sua posição de observador torna-lhe as coisas mais fáceis.
Isso lhe permite olhar objetivamente.

Nas circunstâncias de sua vida atual, será que o que você empreendeu foi facilitado?
Olhe o que foi facilitado.
Em suas diligências, em suas atividades.
E olhe o que não é facilitado.
Não são resistências de você, isso é ligado às circunstâncias de vida que são diferentes, conforme os países, conforme, justamente, aqueles que estão, eu diria, ainda por pouco tempo, ou que creem ser os mestres do poder.

Portanto, cabe a você ver, não pesar o pró e o contra, mas ver, realmente, objetivamente, para onde o conduzem as linhas de menor resistência que não são ligadas à sua consciência, mas à vida, simplesmente, aqui.
Onde será que é fácil?
Onde será que é difícil?
Portanto, é muito fácil dar-se conta.

Olhem o que aconteceu, como eu digo, desde 2012, em sua vida.
Eu falo tanto para vocês como para outros.
O que é que foi facilitado?
O que é que se tornou fácil e, em contrapartida, o que é que foi, entre aspas, proibido?

Não são, jamais, punições, mesmo se, por vezes, haja decepções.
É, unicamente, porque a Inteligência da Luz não poderá, jamais, ser superada pela inteligência do ego.

Portanto, quando você coloca uma escolha ou uma decisão, olhe se é fácil.
Se é fácil, então, isso será ainda mais facilitado.
E tudo funcionará, como vocês dizem, como um relógio, perfeitamente.
Enquanto, no caso oposto, bem, você se encontrará confrontado a obstáculos cada vez mais virulentos.
É assim para todas as circunstâncias de sua vida com o ambiente.

Coloque um ato, tome uma decisão, e veja a Inteligência da Luz no trabalho.
Há experiências de uns e de outros, em relação, por exemplo, a iniciar atividades para ocupar-se, para fazer algo.
Houve uns e outros, e eu falo, em especial, daqueles que vivem aqui, que tiveram a oportunidade de levar a efeito essa alquimia interior de basculamento facilitado, sem qualquer imposição, sem ter que procurar outra coisa.
Será que era isso o mais importante ou não?
A posteriori, olhando para trás, é evidente que era o mais fácil.

Mas, se você tem necessidade do Caribe, vá ao Caribe; se você tem necessidade dos Alpes, vá aos Alpes.
Se você tem necessidade de não se mover, não se mova.
Mas o que deve fazer-se far-se-á, facilmente, assim que você tenha colocado a interrogação e a intenção.

E é assim para tudo, hein?
Para ir fazer as compras alimentares, para ir ver um amigo como para as grandes diligências de suas vidas.
A Luz é simples, e todas as suas escolhas simples serão realizadas pela Inteligência da Luz.
Você colocou a intenção, ou a escolha, ou a decisão e, depois, observe.
Mas isso você sabe.
É a Fluidez da Unidade, é a Inteligência da Luz.
É, também: «Pai, que sua vontade seja feita e não a minha», ou seja, isso não é tornar-se um vegetal, não é não mais realizar qualquer ato.
É decidir algo em sua cabeça, nos atos, e ver se o que você decidiu é fácil ou não fácil.
É extremamente simples, não?

Há os que aproveitaram para dormir aí...

Questão: você poderia esclarecer-nos sobre a importância dos elementos vento e água nessa região específica?

Oh, isso faz parte do que se chamam os Cavaleiros, não é? Os Hayoth Ha Kodesh.
Os Quatro Elementos, você sabe quais são.
Há elementos que são marcados pelo frio, pelo calor, outros, pela umidade outros, pela seca.
É a ação dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, que vocês já têm, há mais de um ano, mas que se intensifica, como vocês o veem, por toda a parte sobre a Terra.

Portanto, nesta região, é uma região que, eu o lembro, ao pé dos Pirineus, havia sido dada, há muito numerosos anos, tanto por Autres Dimensions, por Maria, como por outras fontes, uma região protegida.
Mas protegida de quê?
Protegida em relação a um cenário no qual os eventos cósmicos teriam ocorrido muito mais cedo.

Mas, como eu diria, o dado mudou, não é?
Uma vez que vocês ainda estão aqui, eu creio, sobre esta Terra.
Portanto, não há mais que se ocupar de estar em tal lugar ou tal outro lugar.
Vá, simplesmente, esteja onde a Luz guia você e o chama.

Portanto, os elementos são diversos, de acordo com os continentes.
Eu o lembro de que a atividade dos elementos exteriores é, também, a atividade de suas próprias emoções no interior: o vento é a mudança; a água é a plasticidade, é a receptividade, é a feminilidade etc. etc.
E, conforme os lugares nos quais se manifestam os Cavaleiros, você pode daí deduzir o que é necessário, não mais para um indivíduo, mas para um determinado território geográfico, com todo o excesso de que já falei, há numerosos anos, que assinalou, efetivamente, o desarranjo climático preliminar ao evento cósmico.
Que é também induzido, os Hayoth Ha Kodesh, os Cavaleiros do Apocalipse, os elementos que se movimentam são ligados a esse sinal cósmico que vocês ainda não veem.
Que será visível no momento oportuno.
Mas, eu diria todos os parâmetros da configuração da cena final do teatro já estão aí.
Inteiramente aí.

Então, é claro, aquele que não quer ver, até o último momento, nada verá.
É o mesmo princípio que aquele que morre e que recusa crer que está morto.
Você sabe que há desencarnados que, no tempo, ficam vagando há centenas de anos, persuadidos de estarem vivos.
É exatamente a mesma coisa.
É o mesmo processo, em uma escala diferente, eu diria.

Vocês têm outras questões?
Eu creio que está terminado, para as questões.

Bem, se vocês terminaram com as questões, eu nada mais tenho a acrescentar.
Eu penso que lhes dei elementos extremamente precisos e pontuais que são importantes, é essa noção de basculamento.
Todo o resto, mesmo se, efetivamente, por outros canais, nós apresentamos, cem vezes, o trabalho sobre a obra, nós apresentamos, permanentemente, as coisas que já foram ditas, vocês sabem disso, pertinentemente, mas é importante para aqueles que não o vibraram e ouviram.

E, para vocês, eu posso dizer que o mais importante, agora, é o que eu disse, sua facilidade para bascular, sem mesmo querer, é a garantia de sua Liberdade.
E que, no momento do advento cósmico, vocês estarão prontos, sem dificuldade alguma.

A única advertência é para não mais tomar a maneira fácil de dizer: «Ah, sim, mas eu estou tão bem aí dentro que nada mais faço de minha vida».
Porque a Vida pede-lhes para fazer algumas coisas, mais ou menos conforme o que vocês são, conforme sua linha de vida, eu diria.
É isso que é o mais fundamental e que eu lhes peço, verdadeiramente, para entrar no Coração e na cabeça.

Se vocês basculam facilmente, continuem a viver sua vida.
Não se ocupem mais de suas vibrações, de suas dores e, eu diria, mesmo, ao limite, não se ocupem mais do que nós lhes dizemos.
Vocês não têm mais necessidade disso, vocês têm tudo em si.
Porque, se vocês nos escutam, de maneira regular, o que é que vai acontecer?
Vocês vão reativar as vibrações, e sua atenção será portada sobre as vibrações.
E isso se fará, talvez, em detrimento de seu basculamento, seu desaparecimento.

Aí está o que eu tinha a dizer.
Sem última questão?
Não, muito obrigado.

Bem, meus caros amigos, tive grande alegria de vir entre vocês e trocar com vocês.
E eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas bênçãos e então, sobretudo, antes, eu dizia: Good vib, ou Good «vib», se querem, hoje, eu lhes direi: «Bom desaparecimento!».
Então, até muito em breve, na Eternidade.
Eu os saúdo.
_________________
Só a personalidade conhece o medo, porque ela resulta do medo, todas as suas estratégias visam evitar/negociar/submeter-se a ele; sem medo, ela não existe mais, porque o amor toma todo o lugar, aí está a Liberdade, a Verdade, o Absoluto.
------------------------------


8 comentários:

  1. A verdadeira satisfação é o que vocês descobrem.
    É quando vocês basculam, vocês reencontram sua natureza, reencontram sua Eternidade, a Existência ou o Absoluto.
    E vocês são, realmente, liberados.

    ResponderExcluir
  2. ... os elementos que se movimentam são ligados a esse sinal cósmico que vocês ainda não veem. Que será visível no momento oportuno. Mas, eu diria todos os parâmetros da configuração da cena final do teatro já estão aí. Inteiramente aí.

    ... se querem, hoje, eu lhes direi: «Bom desaparecimento!». Então, até muito em breve, na Eternidade.

    ResponderExcluir
  3. Se vocês basculam facilmente, continuem a viver sua vida.
    Não se ocupem mais de suas vibrações, de suas dores e, eu diria, mesmo, ao limite, não se ocupem mais do que nós lhes dizemos.
    Vocês não têm mais necessidade disso, vocês têm tudo em si.
    Porque, se vocês nos escutam, de maneira regular, o que é que vai acontecer?

    ResponderExcluir
  4. "Então, vocês todos constatam,segundo seu nível de experiência, segundo sua espécie de maturidade no processo da Luz Vibral para passar, para Bascular da consciência comum ... para um estado no qual há como que uma Dissolução.
    "É, como dizia Cristo: Pai, eu entrego meu Espírito em suas mãos. É aceitar Desaparecer, Inteiramente, no grande Tudo, no Absoluto. Chamem a isso como quiserem.

    "Portanto, eu os engajo a verificarem, por si mesmos, como se produzem seus basculamentos. ... Porque tudo está concluído em sua preparação. ... O mais importante, agora, é esse basculamento e o modo pelo qual vocês o vivem.
    "Agora, vocês têm, verdadeiramente, os meios reais, objetivos, de em nada mais acreditarem, mas fazerem sua própria Vivência, sua própria experiência desse Estado Especial.

    "O importante é sua capacidade para bascular e, se vocês basculam com extrema rapidez quando o decidem ou, por vezes, quando a Luz lhes cai em cima, é uma garantia de sua capacidade para viver a Ascensão em uma facilidade e uma fluidez muito maior.
    "E esse processo de Basculamento mais fácil é extremamente importante.

    "Quanto mais vocês Deixam Fazer o que deve ser, mais vocês se desincrustam dos apegos da pessoa, menos vocês dão peso aos medos, às angústias, ao corpo, à personalidade, melhor vocês são nesse corpo e nesse mundo. Porque, ao mesmo tempo ali estando, vocês não são mais desse mundo, como dizia Cristo.
    "E é isso que vocês provam, que experimentam agora. E é isso, certamente, a coisa a mais importante.

    "Só a personalidade conhece o medo, porque ela resulta do medo, todas as suas estratégias visam evitar/negociar/submeter-se a ele; sem medo, ela não existe mais, porque
    O Amor toma todo o lugar, aí está a Liberdade, a Verdade, o Absoluto.
    "Se querem, hoje, eu lhes direi: Bom Desaparecimento!.
    Então, até muito em breve, na Eternidade."

    ResponderExcluir
  5. Esta mensagem tem, verdadeiramente, o 'selo' do saudoso e insubstituível autres dimensions...
    Maravilhosa, definitiva, clara e pontual. Enquanto a lia, acho que 'basculei'...
    Minha mente se aquietou e meu coração se encheu de Alegria.

    Grato.

    ResponderExcluir
  6. Nesta intimidade de Amor, destacamos:

    "Nós estamos entre nós"
    "... Uma capacidade muito maior para desprender-se de problemáticas desse corpo ou desse mundo."
    "... Cada vez mais facilitada, para basculá-los a si mesmos,.."
    "...Vocês sejam, todos, capazes de desprender-se, no momento vindo, pelo impulso desse sinal cósmico..."
    "...Dissolução"

    Realmente, tem 'coisas', ocorrendo dentro de nós, pois este termo, e 'desconstrução', não causam mais impactos rsrs "vocês são, de qualquer forma, forçados a declarar e ver que é muito mais fácil do que antes." Confirmado!!!!!!
    Maravilhosa Graça... Realmente, começamos a tomar consciência que, os problemas são vistos, com 'outro olhar'...
    ..." Famosa facilidade." Quem diria hem?
    ..."Desacoplados das reações emocionais, das reações mentais." Quando a Graça, nos toca....


    Bem, para este Aïvanhovão, foi uma benção a leitura, feita lentamente, para não acabar rsrs
    um encontro de Amor...

    ResponderExcluir
  7. Ressonância, serena e calma! Como retomar uma conversa gostosa suspensa no tempo... no não-tempo diria. Gracias a todos, pois pisamos um terreno único, que jamais se repetirá, a absorção do limitado no ilimitado, e estamos exatamente no espantoso átimo de segundo onde estas realidades momentaneamente coexistem. Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Selén,
      Que Alegria este seu compartilhar aqui conosco, manifestando a nossa Ressonância Interna, pois realmente pisamos um terreno único. Também Amo seu Blog Antena e Proteção, nele encontro também momentos de profundos aprofundamentos, junto a Mãe e Irmãos dos mundos Unificados da Luz. Nossa Família Cósmica.
      Que benção! Quando li a mensagem de Asul 27.06.13 -Sobre a Fusão das Redes de Almas.

      Em União!

      Excluir