Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

29 de mar de 2011

ANAEL – 29 de março de 2011

Mensagem publicada em 1º de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui



Eu sou Anael, Arcanjo.

Bem amados Filhos de Luz e Bem amadas Sementes de Estrelas, minhas bênçãos e o Amor os acompanhem.

Eu venho a vocês, hoje, em duas vertentes.
A primeira vertente concernirá ao que continuarei a desenvolver sobre a integração da Luz, tal como eu lhes apresentei ontem à noite, em ressonância e em relação direta com o período que vive a humanidade.

A segunda vertente será feita de seus questionamentos e de respostas que tentarei aportar.

Aí estão agora dois anos que eu desenvolvi o Abandono à Luz.
Este Abandono à Luz permite, hoje, passar à etapa final e decisiva que é a integração da Luz que lhes permite, se tal é sua evolução, tornarem-se vocês mesmos esta Luz.

A passagem que, tradicionalmente, o Grande Comandante dos Melquisedeques chama da lagarta à borboleta, traduz-se pela passagem de uma Consciência à outra, isso vocês sabem.

O que é menos perceptível, e que vai se tornar cada vez mais, é a diferença existente entre a consciência fragmentada situando-se na Sombra e o desconhecimento da Luz e a Consciência Unitária situando-se exclusivamente na Luz.

A consciência fragmentada faz parte do que é chamada a personalidade, o ego.

A Consciência Unitária faz parte do corpo de Existência e dos mundos em que não existe qualquer limitação de forma, de Dimensão, de Estado.

A particularidade da fragmentação é ignorar, para a maior parte de vocês, o que é ilimitado, exceto para aqueles de vocês que realizaram acessos mais ou menos pronunciados à Existência, por intermédio da Coroa Radiante do Coração, do Fogo do Espírito e que puderam verificar, mesmo na própria consciência, esta Verdade.

Hoje, quanto mais vocês fazem calar a Consciência da personalidade, mais o processo chamado aglutinação ou aglomeração da Luz em seu próprio corpo físico é facilitado.
Isso se traduz, hoje, por uma capacidade nova, para alguns de vocês, para conceber e para perceber estados Vibratórios muito mais amplos, muito mais profundos e muito mais lúcidos, em relação ao que vocês viviam anteriormente.

Para outros, isso se instaura em função dos ritmos que lhes são próprios.

A integração à Luz é uma etapa em que há uma real tomada de consciência, mesmo da consciência limitada, ou seja, mesmo no mental domesticado pelo Supramental, do que é da ordem da Unidade e do que é da ordem da Dualidade.

Já que na Consciência Unitária não existia clivagem entre o que é chamado Interior e exterior, a passagem para esta Consciência permite, justamente, viver com uma grande acuidade tudo o que é da ordem da Unidade e, com uma não menor acuidade, o que é da ordem da Dualidade.

Esta Dualidade concerne ao que acontece no exterior de vocês ou ao que pode ainda acontecer no Interior de vocês.

Assim, portanto, há uma lucidez maior, uma iluminação maior, sobre seus próprios mecanismos e sobre os próprios mecanismos da sociedade e do mundo.

Eu insisti longamente, assim como outros comigo, sobre o período que vocês vivem e que entra numa fase ainda mais importante e aguda desde a intervenção de Miguel.

De fato, como ele lhes disse, o Éter do Céu e o Éter da Terra estando reunificados, isso se traduzirá, para vocês, num afluxo de Vibrações e de Luz cada vez mais intensas, mesmo em sua estrutura física, permitindo-lhes uma iluminação ainda mais intensa do que aquela que acabo de falar.

Isso não necessita, contudo, um julgamento qualquer, mas sim o fato de ver, realmente e em Verdade, o que é da ordem da Unidade e o que é da ordem da Dualidade.

Obviamente, através desse processo não é questão de recair, porque isso seria, efetivamente, uma recaída na Dualidade, mas, bem mais, progredir e ir mais adiante para sua Unidade final.
Isso se faz através da Visão do Coração penetrante, que lhes dá a ver e a perceber o que é da ordem da Unidade e o que é da ordem da Dualidade.

Existe também, através desse processo de integração da Luz, uma majoração do processo que eu chamei decantação: o que é pesado desce e o que é leve se eleva.

Progressivamente e à medida que seus comportamentos, suas ações se fizerem por meio de sua Unidade, mais vocês constatarão, por si mesmos, um alívio e um desemaranhamento do que se opõe à sua própria Paz e à sua própria alegria.

Quanto menos vocês estiverem aptos a ir para esta leveza, quaisquer que sejam as razões, mais o corpo tornar-se-á pesado e mais ele se tornará peso, e mais sua consciência o será.

Haverá momentos de passagem de um estado a outro grandemente facilitados, não somente por sua vivência, mas também pelo afluxo de radiações, doravante inegáveis, sobre esta Terra.

É claro, as circunstâncias emocionais da humanidade (no que resta da matriz astral coletiva) gerarão um choque ou, mais precisamente, uma onda de choque.
Esta onda de choque é veiculada pelo medo, em primeiro dos quais se encontra o medo da morte, o medo do desconhecido e, é claro, o medo da Luz, porque é um.

O aspecto Vibratório de sua Consciência, em seus espaços de alinhamento, tal como foi modificado por Miguel e a intervenção de Maria, permitem-lhes, desde ontem, e vocês o constatarão a cada dia cada vez mais, estar em fase Vibratória com a Unidade, por intermédio do Fogo do Coração e do Fogo do Espírito, por intermédio de inúmeros circuitos Vibratórios, desconhecidos de vocês, colocando-se em movimento, e maneira quase automática, entre a Coroa Radiante do Coração e a Coroa Radiante da cabeça.

Para muitos isso será seguido, de maneira muito próxima, pelo Despertar total e completo do Kundalini, pela fusão das três Lareiras, conduzindo-os à sua Unidade eterna.

Mas, assim como nós o dissemos, seu papel e o sentido de sua presença, aqui mesmo sobre esta Terra, é acompanhar o movimento de nascimento e de parto da Terra.

Isso se fará tanto mais facilmente se vocês amortecerem, vocês mesmos, em vocês como no exterior de vocês, esse choque, essa onda de choque da humanidade.

Essa onda de choque não pode ser amortizada por qualquer reação de medo, mas, unicamente, por um processo de integração cada vez maior da Luz.
Porque é inegavelmente o mesmo processo que desencadeará, junto àqueles cujas Coroas estão ativas, sua realização e sua Ascensão, mas também, pelo processo de decantação, para aqueles que estão no medo em nome de Crenças obsoletas, uma sobrecarga de peso da consciência e um terror.
Isso está em curso.
Não é mais tempo de esconder isso de vocês.

É tempo de olhar de frente, em Verdade e em Unidade, o bombardeamento cósmico que chega agora sobre a Terra.
Isso se traduzirá, para vocês, por um sentimento de Fogo, como o disse o Arcanjo Miguel, uma irradiação total pela Luz.

Circuitos já ativos em vocês colocar-se-ão a pulsar e a Vibrar numa intensidade jamais conhecida.

Como foi dito, se sua consciência se centra, não no que vai dizer seu mental, mas no que vocês percebem e vivem, então, tudo ficará bem.

Este período durará o tempo necessário para a penetração completa da Luz no Éter da Terra e a reunificação total do Éter da Terra e do Éter do Céu, colocando fim à separação.
Isto está a caminho.

O conjunto de preparativos que nós efetuamos, uns e outros, com vocês, seja ao nível do Conclave Arcangélico, seja ao nível dos Anciões, encontra, portanto, hoje, seu resultado no que vocês têm a viver agora.

É claro, a Luz, o bombardeamento de irradiações cósmicas acompanhar-se-á da manifestação maciça de forças da Luz Unificada em seus Céus, num segundo tempo.
Esse segundo tempo da época que vocês vivem está eminentemente próximo, em termos de semanas para vocês.

Mas retenham, contudo que, qualquer que seja o espetáculo que lhes seja dado a ver, o mais importante é e permanecerá, mesmo naqueles momentos, sua capacidade para manter o Fogo do Espírito, o Fogo do Coração e o Despertar de seu Kundalini.

O aprendizado da integração da Luz, portanto, já começou e vai se traduzir, para vocês, numa acentuação da percepção das Sombras, sejam as suas como aquelas do exterior.
Mas lembrem-se de que essas sombras não têm que ser combatidas, simplesmente elas devem ser vistas, porque vê-las é já transcendê-las, vê-las é também ir para aceitação delas, aceitação de sua ilusão e aceitação de sua possibilidade de transmutação, bem real e concreta, pela Luz.

Isso concerne tanto às Sombras existentes ao nível do corpo como àquelas existentes nos estados emocionais, mentais ou nas relações alteradas na sociedade.

É claro, este período acompanha-se de perturbações, no sentido geofísico e geomagnético, absolutamente consideráveis.
As convulsões da Terra vão se amplificar, o Fogo do Céu vai se amplificar e o Fogo da Terra vai se amplificar.

De sua qualidade, de sua possibilidade real de se alinhar dependerão realmente suas capacidades de transcendência.

Inexiste qualquer acesso ligado às resistências, ligado à Sombra que possa persistir na integração da Luz.
Mas, para isso, é preciso aquiescer também ao efeito da Luz em vocês, por intermédio das Vibrações, por intermédio da manifestação do conjunto dos Siddhi, ou poderes da alma, traduzindo-se, como foi dito, por sons amplificados (e, para alguns, glorificados) ao nível dos ouvidos, por Vibrações e circuitos de Vibrações extremamente potentes, reunificando sua cabeça e seu Coração também, permitindo, para aqueles em que não estava ainda ativo, colocar em atividade o Kundalini.
Tudo isso corresponde ao processo chamado Ascensão e que nós preferimos, em nossa linguagem, chamar Liberação ou Translação.

O que vem não é de modo algum um processo mórbido, mas, efetivamente, um processo de despertar total.
E, é claro, o que resta da personalidade, porque vocês estão encarnados ainda, tem medo desta Liberação, ainda que a personalidade clame e aclame sua sede de Luz.

É uma coisa pensar na Luz, imaginar a Luz e vivê-la, porque, em definitivo isso corresponde, para vocês, a passar da limitação e do confinamento ao Ilimitado e à liberdade.
E a liberdade é vasta.
Ela é ilimitada e ela é eterna, coisa que de modo algum pode conceber e aceitar a personalidade.

Isso se traduz por estados Vibratórios em que mais nenhuma separação poderá existir.

Alguns seres humanos, entre os mais sensíveis e os mais despertos poderão, durante este período, fusionar com não importa qual Consciência.
Eles terão mesmo a impressão de se diluir, de se dissolver, para aceder ao Maha Samadhi.
Isso pode representar também, mesmo para vocês, um choque.

Lembrem-se, naqueles momentos, de que, se vocês aquiescem à integração da Luz, então tudo se fará extremamente facilmente, numa Alegria extrema.

Os períodos prévios, nesse momento, em que lhes é possível alinharem-se consigo mesmos, no Ilimitado, são um aprendizado que vocês efetuam, preparando-se para realizar isso de maneira permanente e definitiva.

A Vibração do canal do Éter, do tubo de Cristal, também chamado Lemniscata Sagrada, entre o ponto ER (ndr: da cimeira da cabeça) e o ponto ER (ndr: da saliência esternal), vai se traduzir num superaquecimento importante do ponto ER da Cabeça, num superaquecimento traduzindo-se também pela percepção de sons chamados Nada ou Canto da Alma e Canto do Espírito, cada vez mais potentes e, eu diria mesmo, invasivos.

Mas se sua consciência chega a se fusionar com esse som, ou, para alguns de vocês já com o silêncio, tornar-se-á, aí também, ainda mais fácil viver o que há para viver.

Novos impulsos da alma surgirão para alguns e precipitarão certo número de decisões, liberando-os do que os prendia e os religava à ilusão.

Vocês descobrirão, uns e outros, que o que nós chamamos e o que vocês chamam o Amor nada tem a ver com o que vocês vivem, mas é de uma transcendência que, pelo momento, mesmo para aqueles que estão despertos, lhes é totalmente desconhecida, exceto se vocês já tenham vivido momentos de Samadhi extremo ou de Alegria extrema.

Bem frequentemente, no curso de seus dias, vocês vão se aperceber que o tempo se escoa de maneira menos linear.

Por vezes uma hora parecerá dez horas e, por vezes, dez horas parecerão uma hora.
Esta distorção temporal faz parte da integração da Luz.

Do mesmo modo parecer-lhes-á, em suas atividades comuns, por vezes funcionar em velocidade reduzida e, por vezes, funcionar como nunca, de modo instantâneo e brilhante.
Tudo isso faz parte também da integração da Luz.

Assim como nós o dissemos, uns e outros, ainda que Um Amigo lhes dê o significado principal dos novos circuitos energéticos, o importante não é o significado, mas, eu repito, a Consciência que vocês colocarão naquela vivência.

Guardem em algum lugar em sua consciência esse princípio de Inteligência da Luz que estará trabalhando, de modo multiplicado em vocês.

Se vocês conseguem, no momento em que este afluxo de Luz se manifesta, fazer calar o mental (qualquer que seja a atividade que vocês escolham naquele momento, seja uma não atividade, uma meditação, uma pintura, uma atividade manual ou simplesmente uma sesta), é naqueles momentos que se realizará a integração da Luz, é naqueles momentos que vocês serão invadidos por esta forma de implosão ou de explosão da Luz, no interior da estrutura física.

O Fogo do Espírito pode traduzir-se também pelo aparecimento de certo número de manifestações no mínimo incomuns, chamados carismas, que foram manifestados pelos apóstolos após o Pentecostes e durante o Pentecostes.

Não será mais necessário, mentalmente, espantarem-se com nada, mas simplesmente estarem em acordo, em ressonância com todas essas manifestações do Fogo do Espírito que acompanham a Luz.

Inúmeros Anciões lhes deram os elementos, permitindo-lhes reajustarem em seu Coração, a fim de saírem do âmbito da personalidade.
Outros lhes falaram, como Sri Aurobindo, das fases que iria atravessar a humanidade [*].
Lembrem-se dessas quatro ou cinco fases.

Caber-lhes-á então, mesmo mentalmente, se isto está presente, relembrarem-se dessas passagens e dessas etapas, a fim de irem o mais rápido possível para a aceitação da integração da Luz.

Este período terminará pela colocação face a face.
O face a face entre o corpo de personalidade e seus constituintes e seu próprio corpo de Existência e seus constituintes.

Durante este período, esse face a face traduzir-se-á, aí também, segundo seu estado, por uma grande Alegria, na condição de que sua consciência limitada pense em permanecer centrada na Vibração.

Tudo isso se desenrola enquanto outra parte da humanidade, da sociedade dilui-se inteiramente.

Isso não deve de modo algum alertá-los ou inquietá-los, bem ao contrário porque, como nós sempre o dissemos, nos contamos com vocês, sobretudo naqueles momentos.

A irrupção do desconhecido, dentro do conhecido, é sempre uma perturbação importante, devido mesmo ao confinamento e à separação.

Recordem-se de que inúmeros humanos, mesmo tendo as Coroas ativas, têm apenas poucas percepções e vivência do Ilimitado, da Existência, fora desse corpo e da consciência fragmentária.
Assim, é-lhes solicitada toda a empatia e toda a compaixão possíveis, a fim de não entrarem na reação e no julgamento daqueles que agirão numa forma de precipitação ou de oposição à integração da Luz.

Caberá a vocês, naqueles momentos, lembrarem-se da frase de Cristo na cruz antes da ressurreição, quando da crucificação: «Pai, perdoe-os, eles não sabem o que fazem».
É exatamente a Verdade.

Recordem-se de que, nos planos sutis, a Terra já nascem em sua nova Dimensão.
Recordem-se que, num espaço-tempo que eu chamaria ultra-temporalidade (escapando à sua Dimensão condicionante, mas que é um derivado dela), vocês estão já livres, uma vez que o Sol está liberado.

Nós dissemos, nós, Arcanjos, que tudo isso era apenas mais uma questão de tempo, mas que tudo iria seria realizado, como lhes disseram Maria e Miguel.

Vocês tomam consciência, pouco a pouco, de que essa é a Verdade e de que não depende de um tempo linear que é o seu, mas, efetivamente, da realização completa de um ciclo, de uma volta, se preferem, que os reconduzem à sua liberdade.

Não temam, tampouco, porque quanto mais vocês se decantarem, vocês mesmos, do peso, ao mesmo tempo estando presentes, mais vocês se tornarão Luminosos.

E, para aqueles que não compreendem e não vivem a Luz naqueles momentos em que quererão confrontá-los (isso se produzirá numa mesma família, como por toda parte em outros lugares), da qualidade de sua Vibração decorrerá a qualidade do Amor, da empatia, da compaixão que se manifestará e que terá por objeto aplainar e ser um bálsamo, mesmo para aqueles que o recusam.

O Sol vai, muito em breve, ele também, para além das irradiações cósmicas, colocar-se em ação como nunca.

A Terra também, eu lhes disse.

Isso corresponde, inteiramente, à potência da Luz que vocês sentirão no interior de seu corpo e de sua consciência.

Recordem-se também que, para além de seu alinhamento, para além de sua interioridade, para além da integração da Luz, há a capacidade, bem real, de fazer Vibrar, em vocês, a Presença de Cristo, de Maria, do conjunto dos Arcanjos, do conjunto das Estrelas.
Essa será uma realidade percebida no plano Vibratório e também da consciência de maneira quase instantânea.

Basta simplesmente que a Atenção e a Intenção sejam claramente definidas e estabelecidas para que elas se manifestem no instante.

Recordem-se de que vocês têm, nesse corpo que é seu Templo, o conjunto de potenciais que se revelam, o conjunto de carismas que se revelam.

O tempo da integração da Luz é um tempo, vocês compreenderam, extremamente forte, extremamente potente.
Existem em vocês todas as capacidades para integrar esta potência.
Unicamente, eu repito, os apegos, as Crenças e o medo poderão fazer frente a esta potência.

Mas, se vocês estão na aceitação, a integração da Luz far-se-á facilmente, ou mesmo muito facilmente.

Obviamente, cada um de vocês sobre esta Terra está num lugar e numa função diferente.
Estejam certos e, sobretudo durante este período, que vocês estão exatamente e muito precisamente no lugar que deve ser o seu.
Não pode ser de outro modo.

Somente podem existir ou persistir resíduos de Sombra, eu repito, procedente de Crenças, de apegos ou de hábitos, ou mesmo de medos.
Mas isso nada é frente à potência e à magnificência da Luz que se derrama agora.

Aí está o que o Conclave pediu-me para lhes transmitir.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, abordemos agora, se existe, essa vertente de suas questões pessoais.


Questão: quando de um cochilo, vejo-me frequentemente como um cavaleiro em combates violentos. Poderia iluminar-me e dizer-me como superar isso?

Bem amado, o fato de que isso ocorra, de maneira preferencial no momento precedente ao adormecimento (ou, em todo caso, na posição deitada) traduz um mecanismo da consciência de despertar para a consciência de sono e, portanto, o momento em que a consciência se retira nas esferas chamadas astrais ou, por vezes, Supramentais.

Quando desse mecanismo de basculamento produz-se, efetivamente, uma reativação de funções ligadas a memórias e também, por vezes, a antecipações / projeções.

No que concerne a você, isto está em relação com a noção de combate, de violência, de cenas difíceis.

Então, naquele momento convém, antes de deitar, ainda que durante dois a três minutos, levar simplesmente a consciência sucessivamente sobre o ponto AL da cabeça e o ponto OD da cabeça e, enfim, sobre o ponto OD do corpo e o ponto AL do nariz, sucessivamente e nessa ordem.

Isso permitirá desviar-se muito facilmente desses episódios.
Trata-se de um mecanismo geral correspondente a qualquer mecanismo visual, acompanhando tanto preocupações diárias, como reminiscências de vidas passadas ou como projeções ligadas à personalidade.

Questão: apesar da vivência de expansão de Consciência, eu sinto pouco a Vibração do Coração.

Bem amado, é atualmente, para inúmeras almas, muito mais fácil sentir a Cruz da Redenção da cabeça do que o Fogo do Coração.
Alguns seres acenderam já esse Fogo do Coração.
Outros deverão aguardar até o fim último, que é agora.

Eu esclareço, contudo, que não é questão, nesse nível, de avanço ou de atraso, mas, efetivamente de oportunidade, para a alma e o Espírito, de viver o que há para viver, sem desgaste ou sem antecipação, como numa partida precipitada.

Questão: recentemente, nas meditações, tenho dificuldades para me centrar. Por quê?

Isso está diretamente ligado ao que aconteceu desde algumas semanas, ou seja, a passagem da Cruz da Redenção à Lemniscata Sagrada.

Agora que a junção entre as duas está realizada, do ponto ER (ndr: da cabeça) ao ponto ER (ndr: da saliência esternal), isso deveria, progressivamente, nos dias que vêm, restabelecer-se sem qualquer dificuldade.

É, de fato mais fácil colocar o mental em repouso quando a consciência está centrada nos pontos cardinais da cabeça porque há, naquele momento, uma real transformação da atividade cerebral e, portanto, do mental, o que não é o caso quando a Atenção da Consciência se coloca sobre a Lemniscata Sagrada no meio do corpo.

A junção estando realizada, isso deveria atenuar-se, desaparecer, rapidamente.

Questão: tenho por vezes a impressão de que a Luz penetra em minhas estruturas ósseas, provocando tensões. Que é esse fenômeno?
<!--[if !supportLineBreakNewLine]-->
<!--[endif]-->
Bem amada, a Luz penetra por toda parte, na profundidade como na superfície, no cérebro como no Coração, na pele como nos ossos.

Não há espaço onde a Luz, hoje, não se aglomere e não se aglutine.
Isso pode, efetivamente, traduzir-se num aumento de certo número de sintomas sem, no entanto que sejam resistências, patologias ou cristalizações.

A Luz, como dizer..., instala-se.
Instalando-se, ela toma o lugar, todo o lugar e isso pode, efetivamente, como eu dizia, em relação à ampliação e à potência da Luz, doravante, tornar-se um pouco incômodo.
Isso, portanto, é um processo normal.

O sentimento de explosão ou de implosão no conjunto do corpo, na consciência ou em alguns pontos precisos ou em algumas zonas precisas do corpo físico parecem perfeitamente lógicos, mas serão superados.

Questão: durante os espaços de alinhamento, acontece-me de viver como um buraco negro do qual não me resta qualquer lembrança. O que acontece?

O fato de que haja adormecimento estritamente nada significa com relação à ação da Luz.
Simplesmente, a consciência se libera, naquele momento, para deixar passar a Supra Consciência.
Isso pode significar, simplesmente, que a consciência dita comum ou fragmentada não está ainda pronta para enfrentar e para encaixar, inteiramente, a Luz.

Mas isso não é um bloqueio, nem o que quer que seja mais.
O trabalho, em sua língua, prossegue do mesmo modo.

Recordem-se também de que esse trabalho que vocês realizam às 19 horas [hora francesa] tem uma dupla finalidade, pessoal e coletiva.

Para alguns de vocês, o aspecto coletivo é mais importante do que o aspecto pessoal.

Questão: tenho cada vez mais dificuldade para gerir as coisas complicadas. É normal?
 
Bem amada, isso é não somente desejável, mas estritamente normal.

A integração da Luz e o Abandono à Luz passam, a um dado momento, por essa etapa que é, justamente, a passagem na Existência.

Questão: sinto as Vibrações, mas sem mudança de consciência, parece-me.

Mas, bem amada, a Consciência é Vibração.
Apenas quando você estiver totalmente identificada às Vibrações que você vive é que a Consciência aparecerá a você como Unitária, mas não antes.

A consciência que observa as Vibrações é a consciência da personalidade.
Não é a Consciência da Existência, uma vez que a Existência situa-se ao nível das Vibrações.

Obviamente, a consciência da personalidade não dá sempre a impressão de mudar.
Apenas quando a consciência passou na Vibração é que ela pode experimentar os estados de Paz, de Serenidade, não antes.

Assim, portanto, quando insistimos, uns e outros, sobre a simultaneidade e sobre a identificação da Vibração e da Consciência não é necessário, contudo, concluir que a consciência que observa vai mudar porque as Vibrações estão aí.
Porque a consciência que observa é a consciência da personalidade, simplesmente.

Apenas quando há a assimilação da Vibração e da consciência é que a Consciência pode se modificar.
Assim, portanto, colocando-se você mesma na observação de sua própria vivência, você mesma se distancia dessa própria vivência.

Existe, portanto, uma forma de confusão ou de não compreensão dos mecanismos de Consciência da Existência que é Vibração.

A Consciência é Vibração.
A consciência da personalidade é ausência de Vibração, de nosso ponto de vista.

Assim, portanto, é apenas através da sobreposição, da fusão da Vibração e de sua consciência que se produzem as mudanças ditas de Consciência.

Enquanto isso não se produz, você permanece, obviamente, ao nível da consciência fragmentária.

Questão: por quê, quando focalizo minha Atenção, com lucidez, nas Vibrações dos pontos OD a AL, as Vibrações se dissolvem, de algum modo, em meu corpo?

Mas o objetivo está realizado!

Não estou seguro de ter apreendido a pergunta.
A partir do momento em que a consciência se leva para uma zona, um ponto, uma lâmpada em Vibração há, efetivamente, fusão da Consciência com esta Vibração.

Naquele momento, a Consciência se expande e se torna ilimitada.
É exatamente o objetivo.

Bem amada, como você quer aceder ao Ilimitado permanecendo limitada a esse corpo e a esta ilusão?

Existe um momento, chamado por Sri Aurobindo o switch da Consciência.
É exatamente isso que se produz.

A lucidez deve, portanto, colocar-se na Vibração e na expansão da Consciência.
É o que permite, justamente, passar do limitado ao Ilimitado.

Existe aí um déficit que é justamente ligado ao que eu poderia chamar uma apropriação da consciência limitada à Consciência Ilimitada.
Quer dizer que através mesmo de sua pergunta você quis trazer o Ilimitado e fazer dele aproveitar-se a personalidade, enquanto que é exatamente o inverso.

A dissolução que é conduzida pela Atenção e a focalização da consciência sobre uma zona, sobre um ponto, sobre uma lâmpada é justamente o que permite passar a consciência da limitação para a ilimitação.

Questão: durante o espaço de alinhamento, focalizando a Atenção sobre os pontos de enraizamento da alma e do Espírito, o ouvido direito reage. Por quê?
 
Bem amada, o contato com a alma, o contato com o Espírito, a focalização da consciência sobre os pontos correspondentes aos chacras de enraizamento da alma e do Espírito estão em ressonância e em implicação e em intrincação com o que é chamado o Antakarana ou corda celeste.

Obviamente, colocando em Vibração ou colocando sua consciência sobre esses pontos, você simplesmente fez Vibrar seu Antakarana, traduzindo-se pelo que você descreveu.

Vocês descobrem, assim como nós o dissemos, mecanismos novos em suas estruturas, a que é chamada a energética, o que são chamados os meridianos ou os nadis, que os fazem penetrar nas intrincações da Consciência Ilimitada.

Assim, mesmo por experimentação, sem conhecer o sentido, vocês podem colocar a Atenção sobre uma Estrela, mais outra, uma outra Estrela, não necessariamente acopladas segundo um circuito, e vocês vão, do mesmo modo, ativar, vocês mesmos, carismas.
Nada há de anormal nisso.

Agora, parece-me, jamais foi solicitado, durante o espaço de alinhamento, para colocar a consciência sobre os pontos de enraizamento da alma e do Espírito.
Bem amada, eles se ativam espontaneamente.

Existe, de fato, uma ressonância entre o ponto IM e IS e o ponto KI-RI-STI e os pontos de enraizamento da alma e do Espírito.
Eles se colocam em ressonância espontaneamente.

Vocês assistirão, assim como eu o disse, a manifestações extremamente potentes no interior de suas estruturas.
É preciso fazer-se.
Fazer-se não quer dizer explicá-las, mas acolhê-las.

Questão: a razão de todo questionamento seria a falta de Abandono à Luz?

Bem amado, em definitivo, sim.

Quanto mais os dias e as semanas vão escoar-se, mais vocês vão sair de todo questionamento para entrar numa vivência Vibratória total.

Recordem-se de que nesse mundo limitado tudo funciona pelo questionamento, ação/reação e razão.
O que acontece nos mundos ilimitados é exatamente o oposto e o inverso.

Não pode existir questionamento, porque tudo é resposta.
Isso se chama o Conhecimento.

Questão: isso significa que partilhar o sentir, se nos pedem, seria recair na Dualidade?

Não, é um jogo.
Nós jogamos juntos ao responder às questões.

O que eu quero simplesmente dizer é que a Vibração, ela mesma, é Consciência.
A resposta está mesmo na Vibração.

Vocês não o conhecem ainda, porque este Conhecimento é novo.
Ele chama questionamento e interrogação.

Dentro de muito pouco tempo, Um Amigo lhes dará os elementos essenciais de compreensão.

Mas, eu repito, a compreensão ou o partilhar não é a vivência.
O mais importante é, e permanecerá sempre, a vivência e absolutamente não o significado, uma vez que o significado está presente na própria Vibração, ainda que vocês não consigam ainda decodificá-lo.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, estarei então novamente presente, de outro modo, com vocês esta noite.

Eu lhes dito então, até daqui a pouco.

_________________________

[*] Mensagem de Sri Aurobindo de 17-10-10
_____________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Esta MSG aborda um dos ensinos mais avançados, que é a necessidade da ausência do Observador, como ele é conhecido. Isto é tratado em vários pontos, dos quais destaco este: "A consciência que observa as Vibrações é a consciência da personalidade. Não é a Consciência da Existência, uma vez que a Existência situa-se ao nível das Vibrações". Faço este comentário apenas para realçar a linha de frente que inquestionavelmente representa o conteúdo proveniente do Autres Dimensions. Ainda são poucas as fontes que trataram abertamente deste estágio de consciência.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Célia, Namastê! Concordo com o Egídio.Esta abordagem sobre o Observador é pertinente a 3D. Amei esta Msg do Anael, profunda e esclarecedora. Abraços na Luz Vibral a Todos...Ro

    ResponderExcluir