Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

5 de mar de 2011

GEMMA GALGANI - 5 de março de 2011


Mensagem publicada em 8 de março, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

ÁUDIO EM FRANCÊS:
1ª PARTE: http://www.dailymotion.com/video/xhhavk_gemma-galgani-part1-05-03-2011_webcam
2ª PARTE: http://www.dailymotion.com/video/xhhaab_gemma-galgani-part2-05-03-2011_webcam
3ª PARTE: http://www.dailymotion.com/video/xhhaab_gemma-galgani-part2-05-03-2011_webcam


Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui


ÁUDIO EM PORTUGUÊS:
PARTE 1:                   


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


PARTE 2:
Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui




Gravação a partir do texto original francês, sujeito a alterações quando da transcrição.


PARTE 1:
Irmãos e irmãs, presentes sobre essa Terra, eu sou aquela que foi nomeada em sua vida, Gemma Galgani. Eu sou hoje aquela que encarna, para voces, em vocês e no céu, a função vibratória chamada Unidade. Foi-me pedido por Maria, para vir manifestar e fazê-los perceber, bem além das palavras que eu pronunciarei o que é a Unidade.

Primeiramente, como vocês sabem por intermédio dos Melquisedeques, cada uma das estrelas vibratórias se viu atribuir uma localização em sua cabeça, mas também em seu DNA.

Esta localização precisa está religada diretamente à capacidade vibratória do que eu encarnei e do que eu encarno hoje para voces, apresentando uma ligação dinâmica devido à minha localização. Eu estou religada diretamente ao triângulo ligado à Clareza e a IM, ou Miguel.

Eu sou também, devido à minha localização e devido à ilustração de minha última vida, aquela que esposou e fusionou a dimensão do Cristo. Eu sou Unidade. Eu sou a Luz Branca final, reflexo, imagem e identificação total à Fonte Una.

O Arcanjo Miguel frequentemente os chamou e os nomeou de Filhos de Um ou Filhos da Lei de Um, porque vocês são isso.

A Unidade não é um conceito, mesmo que isso possa ser expresso deste modo e alguns seres realizados, aliás, o fizeram.

A Unidade é um estado da consciência onde não existe nem separação, nem divisão, nem oposição. É um estado em que a consciência não pode perceber distancia entre o Eu e todo o resto. O Eu torna-se, portanto, todo o resto, para abrasar e abraçar o que os outros chamaram o si.

A Unidade acompanha-se de percepções bem além de estados emocionais, traduzidos na língua francesa pela alegria. 
Quanto a mim, eu prefiro a palavra fusão, porque a Unidade é efetivamente um estado de fusão.

Fusão, primeiramente, de diferentes componentes existentes na encarnação e fusão também com todos os outros estados do ser, todos os outros estados de todas as consciências.

A Unidade acompanha-se de uma clareza específica, de uma iluminação, permitindo conscientizar e vibrar a ausência de distância, a ausência de separação. Desta ausência de distância e desta ausência de separação, estabelece-se um mundo novo, no Si, onde tudo se torna transparente, onde tudo se torna clareza.

É o lugar do mistério ilustrado pelo ponto IM, e o Arcanjo Miguel. É o espaço onde a consciencia não pode se viver como fragmentada nem separada do que quer que seja outro, na encarnação, como na consciencia pura não encarnada.

O estado de Unidade confere o estado Crístico, o que em minha vida eu chamei meu esposo, como tantas outras mulheres que viveram esta fusão mística com o Cristo. Obviamente, não se trata unicamente de um personagem histórico, mas, bem mais, de um estado de consciência em que o que domina é, antes de tudo, o Fogo. Não o fogo que queima, mas o Fogo que revela e que ilumina. O Fogo que aquece e que abole toda a distância entre si e todo o resto.

consciência ígnea que voces estão se tornando, não percebe mais qualquer separação, nem qualquer luta. É a unificação pelo acesso a um estado vibratório do interior e do exterior. É um estado de Alegria, um estado de Felicidade no qual a consciência se instala. A consciencia do ego ou consciencia dividida exprime-se apenas através de dois filtros, e unicamente dois filtros: o Bem e o Mal.

A consciência Unitária está bem além do Bem e do Mal. Ela o superou, englobou, transcendeu e reunificou, eles também. Na Alegria não existe nem Bem nem Mal. Existe apenas um estado de clareza, um estado luminoso, ilustrado por minha própria irradiação, que é apenas a irradiação da Fonte, sobre a qual nenhum elemento próprio à distanciação, à separação, pode vir se opor.

A partir do momento em que não há mais resistência, mesmo na encarnação, a Alegria pode se desfraldar. É um estado de fusão místico, de êxtase, no qual nada mais pode alterar ou perturbar este estado. É um estado interior, porque a partir do momento que vocês se voltam para o fazer e à ação, obviamente, este estado permanece no estado de lembrança, porque a ação, no mundo exterior, pode apenas ser dual, porque é um mundo de dualidade ainda.

O que explica que, em minha vida, eu tenha feito a escolha consciente de manifestar, inteiramente esta clareza, esta transparência, esta unidade, que fez com que eu não tenha podido manter um corpo em vida muito tempo. Era meu caminho, era minha demonstração. É o que eu havia escolhido viver.

Hoje, o conjunto de irmãos e irmãs desta humanidade, vai necessariamente passar por esta etapa, esta etapa de clareza, de transparência. Irmãos e irmãs a viverão facilmente. Outros irmãos e irmãs serão, até o último minuto, aterrorizados por esta luz, porque a lua chama efetivamente o fim da dualidade, o fim de certo número de identificações, de projeções, de crenças, de certezas.

Tudo o que era projetado, de fato, para o exterior, é chamado a se dissolver e a desaparecer. Então, é claro, aqueles de seus irmãos e de suas irmãs que ainda não tocaram ou apreenderam, de uma maneira ou de outra, a vibração deste estado, vocês não devem nem julgá-los, nem condená-los, porque eles não tiveram a chance, a oportunidade ou a coragem de estar conforme, de viver ou de aproximarem-se deste estado de unidade.

Para eles a consciência pode apenas estar na distância existente entre o que eles são e o que lhes resta do mundo. Esta é uma visão ligada à consciencia parcelada ou fragmentada, mantida de modo constante pelo que vocês chamam, e que eu chamei com vocês, o mental, as crenças, as suposições.

De uma maneira geral, o mental do ser humano, é construído para fazê-lo evitar toda zona de sofrimento, toda zona desconhecida, porque o mental procede apenas pelo aprendizado e apropriação. Ora, a unidade representa a perda da identificação da apropriação e de toda projeção.

Então, é claro, aqueles de seus irmãos e de suas irmãs que estão estabelecidos em suas certezas, em sua segurança ilusória desse mundo, podem apenas estar profundamente desestabilizados pela unidade e pela luz que ela veicula.

Vocês não podem resolver o problema da unidade por uma adesão conceitual, nem mesmo, eu diria, por uma adesão perceptual, mas unicamente por uma aceitação ilustrada pelo Cristo sobre a Cruz: “Pai, eu entrego meu espírito entre suas mãos”. É o abandono total de toda esperança pessoal, o abandono total de toda identificação pessoal. É transcender e superar a personalidade. É transcender e superar todas as crenças, sem exceção, mesmo em um Cristo exterior.  

Apenas vocês, em definitivo, como lhes disseram os Anciões, é que podem salvar-se a si mesmos. Ninguém mais, além de vocês mesmos, os salvará, e é a Luz que vocês são que desempenha esse papel.

Mas a Luz autêntica, Vibral, foi dissociada desse plano de manifestação. A encarnação, tal como eu a vivi, tal como vocês a vivem, é um mundo onde a Luz está ausente. Em definitivo, vocês são obrigados a encontrá-la no interior, porque é o lugar onde ela permaneceu.

Este lugar, que há muito tempo, seres de consciencia elevada, chamados Elohim, permitiram manter, na falsificação, unicamente para conduzi-los a esse momento que vocês vivem durante este ano, que é a Revelação Total da Luz.

Então, é claro, a manifestação da dualidade, seja por esse corpo, ou tudo o que existe sobre esse mundo de consciência se estabelece e se manifesta pelo princípio de dualidade, vai se sentir ameaçado ou aterrorizado pela Luz Unitária.

 A Unidade é clareza. A Unidade é transparência. Ela é para vocês, mistério que vem dissolver seus indicadores, seu mundo, o que faz seus hábitos e suas crenças. A Unidade é um estado de Vibração, que eu gosto de chamar, absoluto, onde não há mais lugar para qualquer sombra, nem para qualquer resistência.

É um espaço de vocês mesmos, onde vocês não estão mais separados do que quer que seja, não em pensamento, mas na Verdade da Vibração.  Neste estado, sim, como Cristo, vocês podem afirmar: “Eu e o Pai somos Um”, “Eu e a Fonte somos Um”.

Vocês não são mais esse corpo, mas a árvore, a flor, seu irmão, sua irmã, a totalidade do sol, a totalidade dos universos. Sair da dualidade e entrar em Unidade, é tornar-se lúcido, tornar-se luminoso, iluminar e aceitar a dissolução das zonas de sombra, quaisquer que sejam, a fim de se estabelecer um novo estado vibratório, um novo estado de consciência, se preferem, aquele onde predomina a Alegria, onde nada mais pode submetê-los, onde nada mais pode fechá-los, onde vocês têm a capacidade, a cada momento, de se mergulhar neste estado.

É este aprendizado da Unidade que vocês vivem. Este aprendizado que, para alguns de vocês aqui, se encerra e termina. A consciência fragmentária da personalidade é gerida permanentemente e guiada pelo medo. A consciência Unitária é gerida pela Alegria e também a ausência de medo.

A penetração progressiva da consciência nos mundos unitários, para muitos seres que acederam a estes estados vibratórios, traduz-se por uma facilidade cada vez mais fácil para alguns de vocês, para se estabelecerem no interior de vocês, nesta vibração e nesta qualidade específica de clareza, de transparência e de mistério.

Porque é extraindo-se da dualidade progressivamente, mais ou menos rapidamente, segundo as almas e os espíritos, que vocês chegarão a aderir à nova Vibração da Unidade. Aderindo a esta Vibração, vocês verão alguns escritos se iluminar para vocês.

Que esses escritos, que vocês tenham tomado nos livros sagrados, ou vivido de alguns seres, não vão mais lhes parecer uma letra morta, mas efetivamente a Verdade do que vocês vivem.

Vocês são chamados a viver cada vez mais esses momentos unitários. Pode-se qualificar de momentos pré-unitários, porque, obviamente, assim que vocês se voltam para seu mundo exterior ainda presente e que vocês devem ainda ali agir, de uma maneira ou de outra, então, obviamente, a Unidade é mais apenas uma lembrança, porque esse mundo não é ainda Unitário.

Mas a consciência, a sua, pode sê-lo cada vez mais. Esses vai-e-vem entre a clareza, os mundos da Unidade e os mundos das resistências ou mundo da dualidade, vão se fazer de maneira cada vez mais fácil para uns. É nesse sentido que existe, para vocês que vivem esta alternância, esta capacidade para viver a Unidade, uma forma de responsabilidade.

Esta responsabilidade, ela vai se exprimir segundo a benevolência vibratória que vocês serão capazes de manifestar, mesmo na manifestação exterior dual em seu estado pré-unitário, na qualidade de seu olhar, na qualidade de sua Vibração, que vai emanar de vocês bem além das palavras, bem além das crenças.

Vocês vão, literalmente, efusionar e irradiar esta qualidade unitária naqueles de seus irmãos e irmãs que se têm na porta da Unidade, mas que estão, ainda, governados pela incerteza, pela ilusão, pelo medo, portanto, pela personalidade.

*-*


PARTE 2:  

É nesse sentido que sua fusão e sua efusão com você mesmo e com o mundo, reveste, hoje, e nos tempos ultracurtos que lhes resta nesta dimensão, uma importância capital, não tanto para aqueles de vocês que já tocaram a Unidade, mas para fazer de modo que a passagem, o choque da revelação da Luz se materialize, nesse mundo dual com uma facilidade maior.

Certamente, eu concebo perfeitamente que vai se tornar para vocês, como para todos os irmãos e as irmãs encarnados, cada vez mais difícil não reagir e, portanto, não penetrar a dualidade em relação a esta revelação da luz.

Vocês deverão cada vez mais frequentemente, penetrar em seus espaços unitários interiores para ali absorverem a Luz necessária para avançar. É claro, o olhar dividido daquele que está na personalidade e no medo, apenas verá através das transformações em curso, gemidos e medos.

Aquele, em contrapartida, que se coloca em sua própria unidade e em sua própria clareza, verá com o olho do Espírito que é simplesmente a dissolução da matriz, das zonas de resistência que poderá se chamar sofrimento.

Mas esse sofrimento não é um para aquele que aceita a Unidade. Em minha vida, como tantos outros que tocaram a Unidade, nós efetivamente mostramos, visto do exterior, um grande sofrimento. Então, obviamente, que quando eu dizia, como tantos outros, que este sofrimento não era um sofrimento, aquele que tinha um olhar dividido, não podia compreender que eu não sofria, porque ele olhava com o olho dividido, o olho da dualidade e a consciência da dualidade, uma doença como um sofrimento.

Mas na Unidade não há sofrimento. Há uma tal iluminação e uma tal Vibração, que é a colocação da Luz nestas zonas de resistência, que é chamado sofrimento, que torna-se para nós mesmos, um regozijo.

Este regozijo ilumina uma má compreensão que ocorreu em particular no mundo judaico-cristão, no lugar do sofrimento. De fato, é profundamente diferente se fazer sofrer, o que é uma ilusão, do que aceitar um sofrimento inerente à revelação da Luz, porque ela corresponde, inteiramente, à liberação do sofrimento, realmente.

O sofrimento não é, portanto, buscar, mas olhar como uma zona de resistência para a Unidade e, nesta zona de resistência para a Unidade, a frase do Comandante dos Melquisedeques, toma todo seu sentido: a lagarta torna-se borboleta.

A borboleta nasce, por vezes, com facilidade, por vezes com dificuldade. Tudo depende da qualidade do abandono à Luz. Assim, vocês todos que, aqui como em outros lugares, tiveram a chance de viver e têm a chance de viver estados vibratórios, cabe-lhes serem responsáveis.

Esta responsabilidade se exprime também no interior de vocês mesmos, por sua capacidade cada vez maior, para se instalarem em sua própria clareza, em seus quatro pilares, também, é claro, tal como eles foram chamados: Atenção, Intenção, Ética e Integridade.

Mas, além disso, pelo ponto do centro que é o amor, e é desenvolvendo o amor em vocês como no exterior de vocês, não como um preceito moral, mas bem mais, como um estado vibratório de radiação da Luz, que vocês servirão esse mundo e o ajudarão a se liberar da dualidade, do sofrimento.

Alguns seres humanos vão participar do que chamou Maria, a resistência, mas através mesmo desta resistência, para o estabelecimento da Luz, eles desempenham seu papel de Luz.

Para aqueles de seus irmãos e de suas irmãs que teriam as capacidades maiores para entrarem em Unidade, sua responsabilidade será ainda maior, na propagação da Unidade e da Luz. Retenham que esta propagação da Luz não pode se fazer pelas palavras. Vocês não podem convencer ninguém, sobretudo se esse ninguém está no medo, ou numa projeção, ou numa crença.

Vocês poderão apenas propor seu estado de vibração. Por intermédio do Fogo do Espírito e do Fogo do Coração, vocês poderão, então, aliviar a resistência, o que não poderá jamais uma palavra, o que não poderá jamais mesmo uma ação exterior.

Toda dificuldade virá da sua própria capacidade para resistir à reação, bem legitima, do ser humano com relação ao sofrimento, porque vocês não poderão vencer o sofrimento pela dualidade, a sua, como aquela que estará no exterior.

É apenas manifestando a sua própria Alegria e sua própria Unidade, e sua própria Clareza que vocês poderão ajudar e servir. O amor do Espírito e da Unidade não é o amor da personalidade.

Muitos seres humanos, o que é já muito louvável, aderiram a princípios que eu os chamaria humanitários, mas que não são princípios vibratórios. Os princípios humanitários são regidos e regulados pela ação do bem para limitar o mal. A Unidade não é isso. A Unidade, eu repito, está além do bem e do mal. Ela os engloba, todos os dois, para dissolvê-los, para transcendê-los, para iluminá-los.

Muitas coisas nesse mundo, hoje, no qual vocês estão ainda, se iluminam. Iluminam-se por vezes de modo violento. As resistências tornar-se-ão, elas também, cada vez mais violentas, mas a inevitabilidade da instalação da Luz é tal que vocês devem apreender, inteiramente, de maneira vibratória, que a melhor ajuda que vocês podem aportar à humanidade decorrerá de sua capacidade para se instalarem, vocês mesmos, em sua própria Unidade.

Porque é na instalação de sua própria Unidade que vocês poderão limpar as resistências, as suas, como aquelas do mundo. Em definitivo, muitos comportamentos exteriores, os provocarão a querer fazer o bem para limitar o mal, mas fazer o bem é louvável, ainda uma vez, evitar o mal é louvável, mas isso não é Unidade. Isso permanece e reside na dualidade.

Sua capacidade para ajudar e para servir na Unidade, depende da sua própria capacidade para se imergir no amor. O amor não ação, mas o amor vibratório, mostrado pelo Fogo do Coração, pelo Fogo do Espírito, por esta vibração e irradiação extremamente rápida que pode percorrer a totalidade de seu corpo, ou algumas partes de seu corpo, como muitos começam a vivê-lo e a senti-lo.

Apenas assim é que voces ajudarão esse mundo de maneira Unitária. Recordem-se que a Unidade é um Estado de Ser, e não um estado de fazer porque o fazer nesse mundo será sempre dual e manterá a dualidade.

Os Estados Vibratórios, os Estados de Consciência que ali são religados, ligados à Unidade e à manifestação da Unidade, são estados interiores. É nesse estado interior de construção de Luz que vocês poderão manifestar a Luz para o exterior, sem estar numa vontade pessoal ou coletiva de bem ou de mal.

Então, obviamente, aqueles que estiverem e que persistirem na dualidade, poderão, por vezes, tratá-los de covardes, poderão por vezes tratá-los como pessoas que não estão na Verdade, porque eles não agem para o bem.

Recordem-se que vocês não agem para o bem nem para o mal, que sua ação é para a Unidade, para a Clareza, para o retorno da Luz, para a Ascensão. Recorram à minha Vibração, bem além de minha última encarnação, mas diretamente pelo ponto onde eu me impacto ao nível de sua cabeça.

Devido a meu lugar específico, entre Miguel e Ki-Ris-Ti, eu reúno e permito a manifestação exterior do estado interior unitário. Retenham isso pelo momento. Eu sei que dentro de algum tempo, o Melquisedeque, chamado Um Amigo, lhes dará elementos muito mais concretos no Yoga da Unidade e da Verdade, permitindo tornar mais fácil ainda, o que eu acabo de exprimir como conceito, e por minha própria Vibração e por minha Presença.

Recordem-se que a Unidade não é nem bem nem mal. Que a Unidade envelopa e transcende o bem e o mal. Que a Unidade é a Felicidade, a Alegria, O Fogo do Coração, o Fogo do Espírito, a dimensão que os faz reencontrar Ki-Ris-Ti ou Cristo, fusionando com Ele, fazendo-os penetrar sua multidimensionalidade e extraindo-os da ilusão deste mundo.

Eu sou perfeitamente consciente, de que para vários irmãos e irmãs, no entanto, despertos à Vibração Unitária, falar da ilusão desse mundo é ainda uma crença e não uma vivência. Muitos de vocês, nas semanas que vêm, são chamados a penetrar diretamente a dimensão da Eternidade e da Existência ao mesmo tempo mantendo contato com a ilusão desse corpo e desta personalidade.

Naquele momento minhas palavras ressoarão para vocês, não mais como uma adesão ou como uma Vibração, mas bem mais, como sua própria vivência e sua própria manifestação mesmo nesse mundo.

Recordem que a Clareza e a Dimensão Ki-Ris-Ti é uma responsabilidade, mas esta responsabilidade não é um peso, é uma leveza nova. O Fogo do Coração, o Fogo da Terra, o Fogo do Céu, o que vem modificar a aparência de seu céu e desta Terra, depende de sua qualidade de Ser.

Quanto melhor vocês se estabelecerem, vocês mesmos em sua Unidade, melhor isso se viverá, para vocês, como para o conjunto de consciências que o desejam e que estão presentes na superfície desse mundo.

Chamem a Unidade do mesmo modo que, há algum tempo, vocês acolheram a Luz Crística, em Unidade e em Verdade. Vocês podem agora chamar a Unidade, perceber as manifestações, a Vibração e a consciência.

Isso vai se desfraldar pouco a pouco, mesmo em seu templo que é esse corpo físico pertencente à ilusão, mas sobre o qual se constrói a Verdade.

Aí estão os alguns elementos, em palavras e em vibração que eu fui encarregada de lhes dar. A lagarta torna-se borboleta cada vez mais. Vocês, como esta Terra, como o conjunto do corpo da humanidade, representam o Corpo do Cristo.

Lembrem-se que alguns de seus irmãos e de suas irmãs não podem mesmo conceber que exista uma borboleta. Não unicamente eles não têm a pré-ciência nem a vivência vibratória, mas eles estão ainda intimamente convencidos de serem apenas uma lagarta efêmera. Lembrem-se disso.

Apenas manifestando sua qualidade de borboleta, é que a lagarta poderá, eventualmente, por sincronia vibratória, de algum modo, abrir-se à Unidade e à Luz. É aqui que se encontra e se situa sua responsabilidade nos tempos que vocês vivem. Não se esqueçam de cultivar a Alegria, porque a Alegria que vocês encontram em seus espaços interiores, é aquela que lhes permitirá viver no mundo exterior.

Este mundo exterior que vai se transformar, como lhes disse o Arcanjo Miguel, cada vez mais rapidamente. Não é porque para vocês nesse país, como nos países chamados da Europa do Oeste, nada lhes pareça se mover, que o resto do mundo não se move. Tudo está em curso no interior de vocês do mesmo modo que no exterior.

Simplesmente algumas regiões da Terra e da humanidade, não estão no mesmo ponto. A liberação da Terra começa e começará pelas regiões situadas no que vocês chamam o Hemisfério Sul. Observem, informem-se, se isso lhes convém, do que existe nessas regiões do mundo.

Aí está, irmãos e irmãs desta humanidade encarnada, aqui como em outros lugares, o que eu fui encarregada de lhes dar. Vocês entram também, desde a abertura da boca, na manifestação a mais importante da energia qualificada de feminina, nesse mundo.

Cabe-lhes também desenvolver em vocês como no exterior de vocês (que você seja homem ou mulher), essas qualidades vibratórias de que eu falei, a responsabilidade. Esta nutrição interior que vocês encontrarão no interior de vocês, faz justamente parte integrante do que eu chamei a polaridade feminina, de que vocês devem se nutrir, em prioridade.

Como palavras, não tenho mais nada a lhes aportar, porque as palavras são apenas o pálido reflexo do que eu acabo pronunciar.   

Irmãos e irmãs presentes aqui e em outros lugares, minha benção e minha radiância de Luz Branca venha a vocês. Agora.

Eu lhes digo até um próximo dia, se bem que não me seja muito fácil nas palavras, mas mais na vibração da Unidade, porque a Unidade não tem necessidade de palavras.

Então, meu amor e minha Luz os acompanhem porque eu sou, e também vocês. Unidade.
Até Breve.

........ Efusão Vibratória...........



_____________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês : Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com
Transcrição do áudio: Silvana Pion

2 comentários:

  1. Seja bem-vinda a nós irmã Unidade... Não vemos a hora de se unificar com vc e com todo o UNIVERSO.... GRATO PELAS EXPLANAÇÕES...
    Américo Regatieri Neto

    ResponderExcluir