Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

3 de out de 2015

OMA (Por OMA) – Parte 3



Setembro de 2015

Bem, caros amigos, ainda sou eu.
Eu lhes apresento todas as minhas bênçãos, e venho, sempre, responder às suas interrogações, ao que pode restar, ainda, em vocês, de questionamentos, não é?
Os questionamentos, quaisquer que sejam, eu os lembro, como eu disse ultimamente, que não é mais as bicicletas que giram.
Agora, são questões existenciais, questões de posicionamento, pode-se dizer, e para a iluminação do que se diz, nesses últimos tempos, para a iluminação do que vocês vivem e há, é claro, cada vez mais injunções da Luz para colocá-los na Luz.

Então, agora, eu lhes transmito as bênçãos, o Espírito do Sol, o Coro dos Anjos, Maria, os Arcanjos, tudo o que vocês quiserem, para que vocês fiquem calmos e nós possamos trocar sobre o que vocês têm a perguntar.
Então, eu lhes deixo a palavra.

Questão: a cada vez que eu penso em você, uma borboleta surge; é um sinal de sua Presença?

Então, aí, cara amiga, é claro.
Lembre-se de que eu falei, muito longamente, já, quando eu estava na carne, mas, também, há alguns anos, de passagem de lagarta a borboleta.
Vocês estão na época da borboleta, portanto, as borboletas são onipresentes.
Há um mecanismo de sincronia e de evidência que a conecta à noção de borboleta, já, para si mesma, é claro, mas, também, você pode ali ver uma ressonância, uma afinidade específica em relação a isso, ou seja, em relação ao fato de tornar-se a borboleta.
A crisálida terminou, as borboletas saem, e aí está, você vê tudo isso diante de você e em você.
Portanto, é claro que você pode ali ver a minha Presença, mas, também, tudo o que eu aportei ao longo dos anos, em sua consciência e em sua vida.

… Silêncio…

Caro amigo, você pode continuar.

Questão: em um sonho, eu me levantava do solo e atravessava uma parede.
Você pode esclarecer-me?

Ah, isso significa, simplesmente, que você tem necessidade de superar os limites; que, naquela época, talvez, você tivesse a necessidade, que se manifestou em sonho, de sair de alguns condicionamentos e das paredes de sua própria prisão.
Então, você atravessou as paredes.
Você sufocou, certamente, naquele momento, e, talvez, tenham-lhe sido dados os meios de atravessar essa asfixia e esse confinamento.
Então, necessariamente, o fato, também, de levantar-se do solo evoca, irremediavelmente, a liberdade, a Ascensão, mas, também, o Elemento Ar, e você atravessou, portanto, a parede e levantou-se, anteriormente.
É uma necessidade de sair, naquela época, de alguns condicionamentos e de escapar de algumas condições para encontrar seu ser verdadeiro.

Nós continuamos, a cada vez.

Questão: «nós somos todos Um», «unificados no mesmo coração», é pronunciado muito frequentemente e, no entanto, o afluxo migratório atual, por nossos irmãos orientais, levanta o medo.
Por quê?

Mas jamais foi dito que era preciso acolher aqueles que iam atirar em vocês, não é?, ou fazer-lhes mal.
Tudo isso é apenas algo...
Em todos os níveis, tudo o que vocês observam, hoje, na superfície desse mundo, eu não falo da Luz que se deposita em vocês, dos véus que se rasgam para vocês, mas a cena de teatro obedece a uma manipulação total da realidade, que tenta fazer colar eventos que se poderia qualificar de históricos e, sobretudo, bíblicos, à situação atual.
Tudo isso é destinado apenas a ludibriá-los, apenas a enganá-los.
Não há mais migrantes do que imigrados e do que quer que seja de espontâneo.
Há apenas uma manipulação total das consciências inferiores, eu diria, aquelas que animam o corpo, mas não a consciência espiritual, felizmente, e isso vocês vivem.
E, portanto, isso faz parte, eu diria, da batalha de Gog contra Magog, tal como foi descrito na Bíblia.
Estar no coração quer dizer, também, ver claramente; não é questão de aceitar ou de recusar, é questão de ver claramente.
Veja além das aparências.

Tudo o que se desenrola, hoje, na superfície desse mundo, está programado há muito tempo, e instalado, de modo artificial, ao nível dos comportamentos humanos e dos comportamentos dos países, e dos comportamentos de tudo o que governa a ilusão.
Quer sejam os maus rapazes, os fantoches, como eu os chamei, que fazem, ainda mais, os fantoches, mas eles o farão até o último momento, os fantoches, o que é que você quer que eles façam mais?
Eles não vão cair de joelhos e pôr-se em estado de Graça, como disse Maria.
No último momento, talvez, e nós esperamos, para alguns deles.
Mas eles apenas podem desempenhar o papel deles, que, ademais, é um papel que foi a eles atribuído pelos maus rapazes intermediários, aqueles que eu chamo de Arcontes, é claro.
Eles irão até o fim do cenário.
Eles também escrevem a cena de teatro.
Mas você sabe que você observa a cena de teatro ou que você não é, mesmo, mais, aquele que observa a cena de teatro e que vê que não há teatro.

Aliás, o estado de Graça é um estado no qual há apenas a Graça, não é?
Não há lugar para os cenários, de chamar um irmão ou uma irmã: emigrado, imigrante, orientais, ocidental, isso nada quer dizer.
Enquanto você acredita ser um ocidental, você não é livre; enquanto você acredita ser um guerreiro, você não é livre, você desempenha, ainda, um papel.
Então, é claro, há egrégoras que são criadas; essas egrégoras nem sempre serão egrégoras de medo, ligadas à economia, ligadas às crises, ligadas às guerras, ligadas às imposições legais, que fazem apenas subjugá-los sempre mais.
A Liberdade está em seu coração.
Mas o olhar que você poderia portar em relação ao que se desenrola requer, de você, apenas uma grande compaixão, porque eles são, ainda, prisioneiros, todos esses seres são prisioneiros dos jogos de papéis, mas você, você não desempenha mais papel, nem mesmo mais para a Luz.
Vocês não têm mais necessidade de ser os ancoradores, os Semeadores de Luz, vocês estão presentes, é tudo.
Aí está a Verdade.

… Silêncio…

Eu os escuto.

Questão: há pouco, eu recebi o Espírito do Sol com a Graça,e múltiplas Presenças no Canal Mariano.
Uma ruptura fez-se com uma grande queima na omoplata esquerda e, enfim, dois objetos colocaram-se em minhas mãos.
Qual é o significado disso?

É a ruptura do casulo da crisálida que é final, agora.
Você a sente não, unicamente, em sua consciência, mas você a vive em sua carne.
É o mesmo significado que o que você percebe, quer sejam queimas nos pontos, queimas nas Portas, sensações, eu vou dizer, de maneira geral, totalmente não habitual, que seu corpo vive.
E tudo isso concorre, é claro, à revelação total da Luz, que rasgará o Céu, mas, também, os seus envelopes e, em especial, a queima do corpo causal, ou seja, põe fim, de maneira irremediável, à lei de carma coletivo ou individual que é, eu o lembro, uma criação Arcôntica.

Portanto, as queimaduras são uma abertura.
Você mesmo diz que há algo que se rompeu.
Sim, é claro, e você vai rasgar-se, cada vez mais.
Então, há os que se rasgam no interior, para deixar o coração aparecer, na totalidade, o que é nomeado o estado de Graça e não mais a ação de Graça, e há alguns, também, que vão rasgar-se entre si, ou seja, eles vão projetar ao exterior o que eles são incapazes de fazer no interior.
É, nesse caso, efetivamente, o melhor modo de ver a Verdade.

Portanto, você vai vivê-lo. Cada vez mais.
Eu disse que eu daria palmadinhas na cabeça e que outros fariam outras ações; a Luz, ela também, tem essa ação.
Portanto, tudo isso é normal.
Viver a Graça, o Espírito do Sol, Cristo, Maria, eu, vocês, entre irmãos e irmãs, é isso a Liberdade.
Você não é mais condicionado nem contingenciado por qualquer quadro, eu diria, matricial ilusório.
É, também, o que eu nomeei a co-criação consciente.
A Graça está aí, a partir do instante em que você se esvazia de si mesmo – como o diz, com sua voz tão amável, nosso querido Bidi – e permite-lhe viver isso.

Eu disse que eu ia dar palmadinhas na cabeça, dar golpes de martelo, a Luz faz parecido: ela bate, ela bate, ela bate à porta.
Até que você abra a porta para sua eternidade, de um modo ou de outro.
Vocês vão, todos, sem qualquer exceção, passar ali, na porta.
Mas, também, no geral.

Questão: os fantoches têm os meios para retardar a vinda de Hercobulus, após 8 de janeiro?

Não, Hercobulus, agora, transpôs certo numero de camadas isolantes em torno do Sol.
Tudo o que é visto com seus olhos, em alguns momentos do dia, o que é gravado por algumas aparelhagens, é a verdade.
É a passagem da segunda Estrela.
Eu lhes havia dado, como data limite, se se pode dizer, o 7 de janeiro; você vê que, desta vez, tudo está no tempo.

Eu faço, aliás, um pequeno aparte.
Se tivesse havido a liberação efetiva de sua consciência, na totalidade, de maneira coletiva, digamos, em 2012 ou 2013, as profecias que os fantoches seguem não teriam podido cumprir-se.
Isso não era incômodo para vocês, para a liberdade da consciência, mas lembrem-se de que a Luz é inteligente, bem mais do que os Anciões ou, mesmo, do que as Estrelas, e bem mais do que o próprio Cristo.
Porque a Luz segue, sempre, as linhas de simplicidade e, quanto mais o tempo foi, entre aspas, retardado, mais vocês têm uma condição ótima, certamente, sensacional, de liberação desse mundo.

Como vocês dizem?
Há dois meio tempos e, depois, há a prorrogação.
Após a prorrogação há, como isso se chama?..., os pênaltis, é isso?
Bah, aí está.
Mas isso não pode ir após os pênaltis.
E Hercobulus está fazendo «Strike».
Hercobulus é, efetivamente..., como vocês dizem?..., um cão em um jogo de boliche, é isso?
É a bola de boliche, foi por isso que eu disse Strike.
Hiper-Strike, mesmo.
Ou, também, vocês dizem a expressão em outro jogo: «Tocou, afundou» [batalha naval].
Tocou, afundou, Ascensão.
É a Ascensão da matéria, agora, e a Ressurreição.

… Silêncio…

Questão: Maria falou de alguns que acompanhariam os cento e trinta e dois dias.
É nos Círculos de Fogo ou permanecendo no planeta?

Então, aí, é profundamente diferente.
Aqueles que querem a matéria viverão isso na matéria, serão, verdadeiramente, peregrinações, e eu vou dizer, isso não será fácil.
Mas os irmãos, alguns irmãos e irmãs estarão nos Círculos de Fogo, sob as asas de Metatron, ao nível dos Círculos de Fogo, para viver o que há a viver e celebrar, se se pode dizer, os reencontros, e voltar a partir após os cento e trinta e dois dias, no momento do planeta grelha terminal e não mais inicial, em sua Morada de Eternidade.
E, como foi dito, há numerosas Moradas na Casa do Pai, e isso vocês verificarão por si mesmos.

Questão: eu gostaria de falar dos irmãos liberados ou que fizeram um trabalho espiritual.

Depende de qual trabalho espiritual.
Há os que fizeram um trabalho espiritual para imaginar um futuro melhor.
Bah! Esses aí, eles verão que o futuro não é melhor.
Todos aqueles que aceitaram soltar os medos, os apegos, todos aqueles, mesmo, que nada viveram, mas que têm, em si, essa fé e essa esperança na Eternidade, não há razão alguma para que eles vivam essas coisas que concernem apenas à personalidade.

É claro, há todos aqueles que seguiram, eu diria, uma forma de subida vibratória, de abertura dos chacras, de abertura das Coroas, de liberação pela Onda de Vida.
Todos esses não estarão mais apegados ao próprio corpo.
Então, quer eles queiram andar com seu corpo nos Círculos de Fogo, quer eles os deixem despojar para quem os quiser, isso não fará qualquer diferença.
Mas há, também, ao nível desses cento e trinta e dois dias, quem deva viver os próprios erros e os próprios desvios, e qual melhor solução para compreender esses desvios e esses erros do que viver o que ele mesmos criaram?
Eu falo dos fantoches, mas, também, de alguns irmãos e irmãs.
Vocês sabem, todos aqueles que querem desempenhar papéis, eles vão desempenhá-los agora e já.
Os Círculos de fogo: é a consciência que está presente, quer ali haja um corpo de carne ou, unicamente, o corpo de Existência.
São as férias.

Há, também, vocês sabem, quem deve acompanhar essa Terra, porque eles decidiram seguir a Terra com os povos legítimos da Terra, os Elfos,em especial, mas é, também, a Liberdade e o Absoluto, isso.
Não há diferença.
É apenas o modo de aceder, que é um pouco diferente, mas qual importância, em definitivo, uma vez que, como nós sempre dissemos, é o conjunto da Terra que é liberado.
E, se para aquele que é liberado é, simplesmente, continuar a experiência da matéria, eles são livres, também.
Respeitar a liberdade de cada um, tal como ele a concebe e tal como ele a vive, é isso que lhes é solicitado.
Não há lugar algum que seja melhor do que outro.
Há apenas lugares corretos.
Bom, é claro, é um lugar sem cadeira, como eu disse, e sem encosto.

Questão: aqueles que acompanharão as crianças a Bali, partirão antes dos cento e trinta e dois dias?

No momento do Apelo de Maria, graças aos Vegalianos, graças aos Elfos e graças a alguns povos como os Arcturianos, por exemplo, mas não unicamente.
Há os Andromedanos, há diferentes deles, que vêm procurar não aqueles que estão em acordo com eles, mas haverá concurso de circunstâncias, se posso dizer; se você é Vegaliano, mas há uma embarcação Arcturiana ao lado, isso será mais fácil.
Você imagina, é, de qualquer forma, certa forma não de organização, mas de sincronia com a revelação da Luz.

Questão: Maria nomeou-se Rainha dos Céus e da Graça.
Antes, ela dizia: «e da Terra».

Bah! Sim, porque a Terra está na Graça, agora.
A Terra. Tal como vocês a nomeiam hoje, com sua ilusão, não existe mais, mesmo se...
Vocês veem, de fato, diante de seus olhos, para aqueles que se interessaram pela história, se posso dizer, que se repete a cena final.
Aí, ela é encenada na matéria, ela não é encenada ao nível da consciência, como foi o caso para a primeira onda, em dezembro de 2012.

Ela é a Rainha da Graça, sim, é claro.
E a Terra na quinta dimensão não se chama mais a Terra.
Aí está porque ela lhes disse isso.

… Silêncio…

Aliás, ela os colocou tanto na Graça. Que vocês todos têm o ar entorpecido.
Empanturrados de Graça eles estão.

… Silêncio…

Questão: eu sonhei que devia partir em uma embarcação Vegaliana, para ir procurar duas pessoas.
Há um significado específico nisso?

Isso significa que você viu Vegalianos que o levariam para ir procurar dois outros amigos, hein?
E o que é que pode ali haver mais, fora a verdade, nesse nível.
Não há símbolos a explicar, como alguns sonhos que eu expliquei, porque eles tinham símbolos muito fortes.
Um Vegaliano não é um símbolo, é uma realidade.
Agora, eu espero que você não vá tomar a mesma cápsula a três, porque você arrisca ficar um pouco apertado, não é?

Lembre-se: há alguns anos, com Velgan, há muitos entre vocês que foram ou operados ou visitados.
E, aí, você tem um sonho no qual lhe mostram, precisamente, o que vai desenrolar-se para você.
E você conhece os dois outros?

Questão: não, eu não tenho a lembrança deles.

Bah!
Você vai conhecer no caminho.

Questão: no sonho, eu não parti, disseram-me, simplesmente, que eu devia partir.

Muito bem.
Você tem o seu bilhete de embarque.

Você sabe, há os que estão preparados há anos, para serem transportados pelos Vegalianos, de diferentes modos.
Não, unicamente, pelas operações e a vinda deles há alguns anos, mas, também, no ambiente deles; eles criam estruturas, eles também, de vórtices que permitem a eles, no momento em que houver o pandemônio na Terra, poderem intervir sem obstrução.
Eles prepararam corredores, como se diz.
Há corredores de vôo, mas há, também, corredores de evacuação.

Questão: perto de um Círculo de Fogo há, sistematicamente, um portal interdimensional?

Bah! Necessariamente.
Eu o lembro de que os Círculos de Fogo são as pedras hexagonais que haviam sido esculpidas pelos Nephilim, para guiar a Luz.
É claro, houve, já, chegadas de Luz, e isso começou, eu o lembro, por Metatron, em 15 de agosto de 2009, isso reativou os Círculos de Fogo, inteiramente.
Mas os depósitos de Luz, quer isso se faça junto aos Elfos, quer isso se faça em alguns lugares, em algumas pessoas, é exatamente o mesmo princípio, não há diferença.

… Silêncio…

Questão: em relação ao meu sonho com os Vegalianos, para onde eles me levariam?
Para um círculo de Fogo, uma 3D unificada?
Isso está em relação com uma atribuição vibral ou um destino final?

Ah não!
Os Vegalianos são os Anjos do Senhor, são os condutores de naves espaciais que vão levá-los, se isso for necessário.
Isso quer dizer que você mantém um corpo no Círculo de Fogo, é tudo o que se pode dizer.
Um corpo físico, é claro.
Corpo físico e corpo de Existência, totalmente sobrepostos.
Você sabe que, nos Círculos de Fogo, haverá alguns com o corpo físico, outros, sem corpo físico, seres, também, que lhes são queridos e que têm algo a realizar, que foram, no entanto, liberados, mas que o esperam, também, ali; foi, efetivamente, necessário organizar – antes, mesmo, que Metatron se coloque – o comitê de acolhimento, se posso dizer.

Serão belas celebrações.
Os Arcturianos, também, porque eles vêm tomar, também, seres que têm necessidade de memórias, você se lembra disso: os cientistas, os curadores e tudo isso.
Não todos, alguns.
Mas os Arcturianos podem, também, servir de transporte para os Círculos de Fogo, antes de voltar a partir.
Os Círculos de Fogo são interdimensionais.
Como vocês penetram, atualmente, quando vocês reencontram os Elfos, os Dragões, há bolsões, se posso dizer, de quinta dimensão, e aqueles não serão, jamais, afetados pelos eventos que se produzem.
São, também, bolsões interdimensionais de evacuação, para aqueles que não têm mais corpo, diretamente, aos Círculos de Fogo, onde eles são esperados.

… Silêncio…

Questão: o povo das Ondinas pediu-me um quartzo áqua-aura em oferenda, há um significado nisso?

Elas deram o dinheiro?
Não, é claro que você pode oferecer.
Quando você tem tal contato, sobretudo, com as Ondinas que são, eu diria, o povo da natureza o mais sensível, eu o lembro de que é a água, é a feminilidade, mesmo se haja machos e fêmeas, mas é um povo que é muito, muito sutil.
É muito mais fácil, atualmente, encontrar Elfos ou ver Dragões do que Ondinas.
Os Gnomos, já é fácil, há numerosos anos, mesmo se eles sejam menos frequentes, aparentemente, em todo caso, em algumas regiões, em todo caso, na Europa, eu quero dizer.
Os povos da Terra são muito mais presentes onde há entradas intraterrestres em grande número, ou seja, por exemplo, o Monte Shasta, na Venezuela, América Latina.

Mas é claro que, se você tem um pedido de presente da parte de uma Ondine, é preciso, verdadeiramente, respeitar isso, porque é uma garantia; isso não é um pedido contra de dinheiro, é uma garantia de amizade, é uma garantia de contato e de verdade.
E, no contato com as Ondinas, você descobrirá, ainda mais, sua polaridade, digamos, feminina, intuitiva, que é ligada à água, é claro.

Mas eu estou surpreso que elas tenham, de qualquer forma, pedido um quartzo que foi modificado pelo homem, porque isso se aproxima de uma vibração específica.
O quartzo aqua-aura é ligado a inúmeras coisas, mas é ligado à cor azul, mas não o azul marial, é claro, o azul do Elemento Água.
Felizmente que elas não lhe pediram para mergulhar na água.
Eu não falo por eles ou pela relação de amizade, eu falo para o corpo com as temperaturas da água.
Mas eu posso garantir-lhe que, se uma ou várias Ondinas pediram isso a você, você receberá, também, um presente bem mais espiritual em troca.
É exatamente a mesma coisa que o que havia sido dito para os Elfos, recentemente.

… Silêncio…

Eu não sei o que ela fez a vocês, Maria, mas vocês estão, todos, calmos.

Questão: em 2013, Sri Aurobindo disse-me: «você irá, com suas próprias asas, acompanhar as crianças».
Será com meu próprio corpo de Existência?

Sim, ela se coloca a questão de como, sob suas asas, que ela ainda não tem, ela pode tomar as crianças, é isso?

Questão: ela perguntou se era com seu próprio corpo de Existência.

Bem, necessariamente, se há asas.
Você sabe que alguns de vocês, quando revelam, inteiramente, sua Merkabah, terão, sem o corpo físico, é claro, asas.
Mas eles poderão tomar nessas asas, também, formas físicas e corpo de carne.
Vocês se tornam, vocês mesmos, transportadores.
Você sabe, tomam-se todos os meios de transporte que se encontra.

Uma menção especial de coragem para aqueles que vão ocupar-se das crianças, é claro.
Eles ganharão uma medalha.

Questão: essas crianças estarão, ainda, no corpo físico?

Mas alguns sim, é claro.
Como vocês.
E dizemos que, como eles estão na inocência das crianças, sobretudo, para os pequenos, isso será, digamos, um pouco mais movimentado do que nos outros Circulos de Fogo nos quais haverá apenas adultos.
Mas, bem, nós sabemos que há muitos, entre vocês, que adoram as crianças e que estão prontos para suportar muito, com corpo físico ou não corpo físico, aliás.
Porque as crianças são tão entusiasmadas que, mesmo uma criança no corpo de Existência vai pôr você, em cheio, nos Triângulos da cabeça e do coração.
Isso será um excelente aprendizado.
Creches galácticas, se se pode dizer.

Questão: que tipo de presente pode-se oferecer aos Gnomos?

Então, eles adoram tomar as forças etéreas dos alimentos.
Os Elfos pediram-lhe presentes mais sutis, não é?
Bem, aos Gnomos, leve a eles um pacote de biscoitos.
Eu digo um pacote porque, em geral, eles não ficam contentes se há apenas um biscoito, pois eles são um pouco suscetíveis.
Leve a eles doces, porque eles vão nutrir-se, literalmente, das forças etéreas.
Orgânico, hein?, é claro.

Questão: eu creio que eles adoram mel.

Tudo o que vem da terra e que foi feito, fabricado pelas abelhas, mas, também, pelos homens.
Os bolos, isso eles adoram.
Não muitas bebidas, hein?, porque eles têm tendência a gostar disso também; sobretudo, a cerveja e o vinho, mas eles tomam apenas as forças etéreas da bebida.
Mas os bolos, isso os deixa loucos.
Um pequeno biscoito seco.

Questão: foi proposto à minha companheira e a mim ir viver perto do Círculo de Fogo da Bretanha.
Qual pode ser o significado disso para nós?

Segundo você?

Questão: eu não sei, porque um e o outro não têm a mesma profissão, aparentemente.

Qual é a relação com a profissão?

Questão: um deve levar as crianças a Bali, é um pouco longe da Bretanha...

Ah sim, mas os Círculos de Fogo são interconectados.
Bom, é claro, as crianças não terão o direito de sair de Bali, não se inquiete, mas você tem o direito de mover-se.
Há linhas, eu havia explicado, e havia sido explicado que os Elfos são invaginações de 5D aqui, e que as linhas diretas de 5D são...
Não imagine linhas como as linhas de aviação ou estradas de ferro, não é?, uma vez que é ultratemporal, isso não corresponde mais ao tempo dessa Terra.
Mas a comunicação é certa entre os seis Círculos de Fogo, não há isolamento, mesmo se seja distante de vários milhares de quilômetros.
Uma vez que você esteja no lugar, você vai de um ao outro com grande facilidade, portanto, você vê onde eu quero chegar.
Uma vez que você esteja no Círculo de Fogo, bem, há um que está exercendo sua missão, sem, no entanto, estar separado daquele que permanece na Bretanha.

Questão: eu pensei que eu teria lavado a louça sozinha.

Tranquilize-se, nada há para empanturrar-se.
E, sobretudo, nenhuma especialidade bretã.

Questão: eu recebi uma pedra que alguém havia lançado de longe, sem me mirar, no Triângulo da Terra.
Aí, uma bicicleta desprendeu-se e caiu sobre mim.
O que é que isso significa.

Os caminhos do Senhor são impenetráveis.
Mas isso corresponde a uma ativação do Triângulo da Terra.
A lei de atração, se quiser.
Era preciso liberar algumas forças, eu diria, materiais ou de apegos materiais a algumas coisas, a algumas pessoas.
Eu levaria um grande martelo, não se inquiete.

…Silêncio…

Questão: é um sonho: junto a amigos, vestida, unicamente, com um véu sobre o corpo, eu vou ao banheiro.
São banheiros secos e, ao abri-los. Eu vejo que há uma água translúcida no interior.
Qual é o significado desse sonho?

Água em banheiros secos, isso não é trivial, já.
É preciso que eu peça ajuda aí, desculpe-me...

Isso quer dizer, certamente, que...
Não, eu não acredito nisso.
Vou voltar...

Isso quer dizer, simplesmente, que os amigos que você visitou encontram-se em face de situações a resolver, de maneira geral, ligadas não a conflitos, mas a emoções que não são evacuadas, por exemplo.
Aliás, é um lugar de evacuação, os banheiros.
Aí está, portanto, o que devia estar seco não está seco.
E, portanto, não é mais, não em relação a você, uma vez que você não está em casa, portanto, não é sua casa, não é seu coração, mas o coração ou a casa desses outros, a casa no sentido espiritual, é claro.
E, como se poderia dizer, também, outra expressão: «tem um racha».
Portanto, isso não é um conflito, mas são elementos, eu diria, talvez, não resolvidos, e ao nível das emoções.
Portanto, mostrou-se a você isso, desse modo.

Mas, em geral, quando se olha o que há nos banheiros é, antes ou depois de fazer as necessidades, nos banheiros secos?

Questão: antes.
Eu abri, esperando banheiros secos, e era uma água translúcida.

Então é, efetivamente, isso, o que eu acabo de dizer.
Porque isso teria sido depois, ao olhar dentro, após ter feito sua necessidade, qualquer que seja, se você tivesse visto, naquele momento, uma água translúcida, isso teria querido dizer outra coisa.
Mas, aí, eu confirmo a primeira explicação, se posso dizer.

… Silêncio…

Questão: quando você diz: «eu vou pedir ajuda», junto a quem você se informa?

Bah, aos outros Melquisedeques, é claro.
Eles têm que servir para alguma coisa, apenas eu trabalho nesse momento.
Eles estão quase em estase, eles também.

… Silêncio…

Questão: quais são as oferendas preferidas dos Dragões?

Seu próprio Fogo interior.
Seu próprio coração.
O aspecto vibral, se prefere.
É muito lógico, hein?
Aos Elfos, é o que vem da natureza, as oferendas.
Os Gnomos comem o que vem da terra ou o que é elaborado pelos habitantes da Terra.
Às Ondinas, são produções materiais, mas que são mais vibrais, por exemplo, os cristais, por exemplo, as estruturas geométricas, as Ondinas adoram isso.
Eu os lembro de que a água é a matriz da forma, não é?
Quanto aos Dragões, é seu Fogo.
Eles trocam e partilham o Fogo deles, quer eles sejam Dragões do Ar, da Terra, da Água ou do Ar.

Não é questão de fazer queimar a floresta, hein?
Em geral, eles estão sempre nas bordas das florestas.
Eles gostam muito das árvores, mas eles não estão no alto das árvores, eles tão embaixo das árvores, embaixo do tronco, hein?, não sob a terra.

Questão: um Dragão pode entrar em uma casa e instalar-se ali, à noite?

Ele pode entrar onde ele quiser, mas ali instalar-se, não.
Eu diria: eles fazem ninho.
É a expressão que eles empregam, mesmo se ali não haja ninho, eles fazem ninho ao pé das árvores.
Então, é claro, se há uma árvore na qual eles fazem ninho, e a casa ao lado, eles podem fazer idas e vindas.
Mas eles não estão estabelecidos em uma casa.

… Silêncio…

Questão: eu acordei uma noite e senti uma grande respiração em meu ouvido direito.
O que isso poderia ser?

Em geral, quando você ouve um sopro, uma respiração no ouvido direito é, sempre, um desencarnado, um próximo.
Ou alguém que você tenha conhecido, que vem visitá-lo.
Sobretudo, o fato de ouvir uma respiração, como você diz, do lado direito.
É tudo.

… Silêncio…

Questão: quando eu faço uma limpeza geobiológica em uma casa, há preocupações a tomar?

Eu não sei o que isso quer dizer, a pergunta, aí, eu não compreendo.
Quem faz a limpeza e quais precauções, uma vez que, justamente, é uma limpeza?

Questão: eu posso pedir a um curso d’água deslocar-se, é função do que há na casa.

Sim, é claro, o curso d’água vai deslocar-se, mas é impossível isso.
Eu nada compreendo.

Questão: é em relação ao aspecto telúrico desse curso d’água.

E então?

Questão: há precauções a tomar?

Mas quais precauções, então?
Eu não compreendo a sequência da questão, isso nada quer dizer.
Você faz uma correção geobiológica e pergunta, depois, se é preciso uma proteção em relação à correção, isso nada quer dizer.

Questão: eu devo conectar-me a alguém para ajudar-me?

Quem faz a limpeza?

Questão: sou eu.

De acordo, primeira coisa.
Proteger de quê?
Eu continuo a não compreender.

Questão: não é, verdadeiramente, uma proteção, mas, mais, uma ajuda na ação que eu empreendo.

Mas você tem necessidade de quê?
De trabalhar com pás?
Você tem necessidade de quê?
Eu nada compreendo.
Se você sabe fazer a correção, qual proteção é necessária em relação a isso?
Ou você sabe fazê-la ou você não sabe fazê-la.

Questão: eu vou fazer a questão de outro modo.
Eu trabalho, também, com grupos de adultos, entre oitenta e cem por semana.

Eu continuo a não ver.
Continuemos.

Questão: eu absorvo, frequentemente, as fragilidades deles ou suas faltas.
Como fazer para limpar-me?

Qual relação com o curso d’água, aí eu não compreendo.

Questão: aí é outra coisa.

Então, isso quer dizer que você capta as memórias dos outros, mas que, naquele momento, você não é mais você mesma e entra na dualidade, simplesmente.
A partir do instante em que você é afetada em um trabalho que você faz e considera – atenção, isso não é uma crítica, mas eu atraio a sua atenção sobre o fato de que o trabalho que é realizado (mas é a mesma coisa para um terapeuta, é mesma coisa para não importa o quê) –, se você é afetada por alguma coisa que não é sua consciência, então, quer você chame a isso uma entidade, quer você chame a isso uma remanência, quer você chame a isso o fato de estar poluída, isso não tem qualquer importância, mas isso a remete a si mesma.
Isso a remete à sua técnica.
Isso quer dizer que esse trabalho faz-se graças à ação/reação.
Então, é claro que existem meios de proteção.
Mas eu continuo a não ver a relação com o curso d’água.
Porque foi dito que isso foi reformulado, portanto, necessariamente, para essa pessoa, há uma ligação.

Questão: eu me pergunto, se eu absorvi todas essas energias e essas memórias, como me proteger para fazer o trabalho de limpeza geobiológica?

Mas aquele que faz um trabalho de limpeza e absorve o que ele limpou, há um grande problema ali, de qualquer forma.
Isso significa que há, nessa pessoa que vive isso, uma falha ao nível do plexo solar, com os problemas digestivos que vão junto, com a hipersensibilidade que vai junto.
Agora, eu repito, isso não é uma crítica de que quer que seja, mas, ao viver isso, é um apelo a encontrar, em você, o que não vai bem, se posso dizer.
Mas não na ação terapêutica, mas em você, porque não há razão alguma para que esse gênero de coisa manifeste-se.
Se isso se manifesta, isso vem nem dos outros nem da técnica, mas, puramente, de si mesma.
Isso não quer dizer que a técnica ou o que você faz não seja válido.
E considerar, nesse caso, uma proteção ou uma correção, eu a convido, ao invés disso, a olhar em si: o que é que acontece em seu plexo solar?

Então, é claro, há meios de proteção, como você diz.
Mas a proteção é... como dizer... algo de exterior.
O que é que, em você, não está protegido?
O que é que, em você, não está assumido?
Aí está o que isso quer dizer.
Porque não há razão alguma, em qualquer ação que seja, exceto no momento em que a informação chega, para recolher uma informação para um terapeuta, saber o que acontece.
Mas se um terapeuta ou o que você faz aí, eu não sei o que é, traduz-se pelo fato de ter recuperado alguma coisa do outro, não é a técnica que está em causa.

Questão: eu tenho a sensação de ter recuperado uma tristeza ou algo que não é meu.

Mas quer seja a sensação ou a realidade, é a mesma coisa.
Quer seja concreto, sutil ou na cabeça, é a mesma coisa.
Isso a chama a ver alguns aspectos em si.
A correção e a proteção estão em você, não estão na técnica ou nas pessoas.
Há o que se chama, como se poderia dizer como imagem, isso se chama uma esponja.
Eu penso que é o termo exato, hein?
Sobretudo, nessas noções de geobiologia ou outra, aí.
Mas a esponja não é a prova de que você está aberta, a esponja prova, simplesmente, que alguma coisa está demasiado aberta ao nível do plexo solar, nada mais.
Aquele que está no coração jamais é esponja.
É isso que é preciso ver.

Vamos dizer de outro modo: o que é que está mais aberto, no momento que você realiza essa ação, que eu não conheço?
Se é o coração, jamais, jamais você poderá absorver o que quer que seja do outro ou, então, é preciso chamar Teresa de Lisieux para encarregar-se, de alma, de outra alma.
Mas, se é algo que é vivido como perturbador, como – você diz – uma tristeza ou algo que não é seu, mas que vem de outros lugares, é um engajamento para ver-se, a si mesmo, nesse lado esponja.
O que é que isso traduz?
É tudo.

Mas, é claro, você pode, perfeitamente, e muito logicamente, e por muitas técnicas ou muitos objetos, bloquear isso, mas isso nada resolverá em você.
Porque muitas pessoas e muitos médiuns ou sensitivos, digamos, têm a impressão de que eles devem captar o outro.
Mas não é assim que isso deve funcionar.
Caso contrário, naquele momento, o que isso quer dizer?
Isso quer dizer, e não é dependente da técnica, hein?, você pode ser um cirurgião que opera um corpo, é o mesmo princípio.
É um apelo, sobretudo, não para trabalhar em si, mas para olhar-se, a si mesmo, nessa espécie de fragilidade, quer queira ou não, é uma fragilidade, não?
Uma vez que você é afetada.
Quer seja na cabeça, quer seja, unicamente, devido ao fato de fazer a recepção da informação, que se pode ter junto a um osteopata, um médico, um terapeuta, um magnetizador, é normal que haja a informação, mas a informação atravessa-o, ela não parou.
O que eu quero dizer com isso é que, em lugar de procurar uma técnica ou uma proteção exterior, apreenda, em si, o que acontece.
Será que você compreende o que eu quero dizer?

Questão: sim, eu compreendo bem.
Obrigada.

Mas é similar para tudo, hein?
Não é porque é da geobiologia ou outra coisa.
Isso é válido para toda relação humana.
Se em uma troca com um ser, mesmo em uma relação, você se sente bombeado, você se sente esvaziado, você se sente mal depois, não é o outro que é preciso acusar.
O faz apenas aproveitar das circunstâncias, mesmo, mais frequentemente, de modo inconsciente.
Isso revela, simplesmente, algo que está demasiado aberto, em detrimento de outra coisa, no interior daquele que vive isso, é tudo.
E, portanto, isso não necessita de técnicas ou de compreensão ou de busca memorial ou causal, isso necessita, efetivamente, de recentrar-se.
Que informação atravessa você, mas não tenha parado?

Questão: eu encontrei uma pessoa que, quando de contato com pessoas que tinham dores, reencontrava-se com as dores do outro, como se ela tomasse essas dores nela, isso se manifestava por problemas em seu próprio corpo, enquanto o outro era liberado disso.

Eu vou responder do mesmo modo, mas completando isso.
Eu ouvi.
E, aliás, tem a mesma voz; é normal, compreende-se, não é?

Então, o que eu quero dizer com isso: se se produz esse tipo de coisa, e, eu repito, quer seja em relação de casal, quer seja não importa em qual trabalho, isso quer dizer que a relação, ela não acontece no coração, ela se coloca no plexo solar, é o que eu disse anteriormente.
Agora, isso não é negativo em si, o que é importante é ver isso, aceitá-lo e viver essa coisa, qualquer que seja a ação terapêutica ou a relação, no coração.
A verdadeira solução, como eu disse anteriormente, está aí,
No coração, não existe esse gênero de coisa, uma vez que o coração é Doação.

Você não pode apoiar-se no fato de sentir e que isso permaneça em você, dizendo: «Ah, sim, mas isso me é útil, para captar alguma coisa».
Mas não capte com o plexo solar, capte com o coração.
Porque, se você capta com o coração. Mas ali não há mais o menor problema, o que é que você quer que aconteça?
Agora, aí também, há meios de proteger-se disso.
Mas eu atraio sua atenção ao que isso significa, o que eu acabo de dizer, ou seja, que não é o coração que abre, é o plexo solar.
Mesmo se esteja na vontade de bem, é claro, e se há algo de absolutamente concreto, real e objetivado que seja aportado.
Mas não há razão alguma, eu repito, a menos que seja uma grande alma, como Teresa, para portar para si a realidade do outro.
Você tem, já, bastante a levar com sua própria cruz, não é?
Isso não quer dizer que não seja preciso ajudar o outro, mas ver essa ajuda: onde é que ela se desenrola?
Então, isso pode ser uma fragilidade emocional, pode ser uma hipersensibilidade às ondas, às vibrações e às entidades, mas, em caso algum, é alguma coisa que seja normal.

… Silêncio…

Questão: como se pôr no coração?

Segundo você?
Seja Amor.
E não se coloque questões.
Se você é Amor, não é uma técnica, basta dizer: eu me coloco, assim, intelectualmente, no coração.
É preciso estar, real e concretamente, no coração.
Aquele que está, real e concretamente, no coração, mesmo se ele é afetado, eu diria, por esse gênero de coisa, isso não permanece, isso não provoca desperdício de energia ou doença ou o que quer que seja.
O princípio da troca ou da abertura ao nível do plexo solar, eu repito, eu não falo de emoções negativas ou de ego, eu falo, verdadeiramente, do plexo solar.
O plexo solar funciona na absorção, é um campo eletromagnético permanente.
O único que funciona na emissão/recepção, permanentemente, é o coração.
Concorda?

Portanto, colocar-se no coração é...
Ao nível da consciência, você saberá que está no coração quando esse tipo de manifestações não existir mais, absolutamente.
Eu diria que o que é descrito aí é uma forma de compaixão alterada.
Isso não é o carisma; o carisma emite, o carisma é forte.
Teresa podia tomar as almas em suas costas, o carma dela.
Quantos o fizeram?
Mesmo sem falar das Estrelas ou dos Anciões, há santos muito conhecidos que passaram o tempo a carregar nas costas os sofrimentos do mundo.
Mas eles eram feitos para isso, eles não reclamavam disso, ao contrário, eles agradeciam a Cristo por poderem fazer isso.
Veja você, não é, absolutamente, a mesma situação.

Portanto, é preciso ver claramente em relação a isso.
Isso não é nem uma condenação nem uma crítica, mas é, simplesmente, atrair sua atenção sobre como você funciona.
Isso não é você, precisamente, ou o irmão ou a irmã de antes, é de maneira geral.
É claro que, quando há algo de oposto à Luz..., mesmo eu, aconteceu há alguns meses, quando eu senti algo, é claro.
Mas, assim que eu o sinta, está fora de questão que isso penetre, porque a sensibilidade e o que vocês chamam de campo áurico do coração está muito mais forte.
Portanto, quando algo de contrário chega nesse campo áurico, eu o percebo a vários metros, no sentido humano.
Portanto, está fora de questão que isso penetre, mas eu não luto contra.
Simplesmente, o coração permitiu-me sentir isso ou aquilo, é tudo.
Naquele momento, eu reforço, ainda mais, o coração, minha consciência porta-se ao coração, real e concretamente.
Vibratoriamente, se você sente as vibrações.
É preciso que a vibração do coração, em termos quantitativos, seja mais forte do que a vibração que esteja abaixo.
Isso não quer dizer que seja preciso bloquear todas as percepções e as vibrações de baixo, mas que é o centro de energia, a própria consciência que é predominante para você.
É similar, em qualquer domínio que seja.
Isso não concerne, unicamente, à energética, como você poderia chamar.

Então, caros amigos, eu lhes digo até muito em breve, hein?
Todas as minhas bênçãos acompanham-nos, e divirtam-se muito.
Até breve.




2 comentários:

  1. A Graça está aí, a partir do instante em que você se esvazia de si mesmo...

    Eu lhes havia dado, como data limite, se se pode dizer, o 7 de janeiro; você vê que, desta vez, tudo está no tempo <> Como vocês dizem? Há dois meio tempos e, depois, há a prorrogação. Após a prorrogação há, como isso se chama?..., os pênaltis, é isso? Bah, aí está. Mas isso não pode ir após os pênaltis.

    Os Círculos de fogo: é a consciência que está presente, quer ali haja um corpo de carne ou, unicamente, o corpo de Existência. São as férias.

    Não há lugar algum que seja melhor do que outro. Há apenas lugares corretos. Bom, é claro, é um lugar sem cadeira, como eu disse, e sem encosto.

    ResponderExcluir
  2. Apontamentos Reflexivos ...

    ... “Passagem de lagarta a borboleta ...

    Você vê tudo isso diante de você e em você...

    Você tem necessidade de superar os limites...

    Mas jamais foi dito que era preciso acolher aqueles que iam atirar em vocês, não é?

    Há apenas uma manipulação total das consciências inferiores, eu diria, aquelas que animam o corpo, mas não a consciência espiritual, ...

    Os fantoches ...

    Eles não vão cair de joelhos e pôr-se em estado de Graça, como disse Maria.

    A Liberdade está em seu coração...

    Requer, de você, apenas uma grande compaixão, ...

    É a ruptura do casulo da crisálida que é final, agora.

    Portanto, as queimaduras são uma abertura.

    A Graça está aí, a partir do instante em que você se esvazia de si mesmo.

    Não, Hercobulus, agora, transpôs certo numero de camadas isolantes em torno do Sol...

    O 7 de janeiro; você vê que, desta vez, tudo está no tempo.

    Porque a Luz segue, sempre, as linhas de simplicidade e, quanto mais o tempo foi, entre aspas, retardado, mais vocês têm uma condição ótima, certamente, sensacional, de liberação desse mundo.

    Mas isso não pode ir após os pênaltis...

    Há numerosas Moradas na Casa do Pai, e isso vocês verificarão por si mesmos.

    Todos aqueles que aceitaram soltar os medos, os apegos, todos aqueles, mesmo, que nada viveram, mas que têm, em si, essa fé e essa esperança na Eternidade, não há razão alguma para que eles vivam essas coisas que concernem apenas à personalidade.

    Mas há, também, ao nível desses cento e trinta e dois dias, quem deva viver os próprios erros e os próprios desvios, e qual melhor solução para compreender esses desvios e esses erros do que viver o que ele mesmos criaram?

    Há, também, vocês sabem, quem deve acompanhar essa Terra, porque eles decidiram seguir a Terra com os povos legítimos da Terra, os Elfos,em especial, mas é, também, a Liberdade e o Absoluto, isso.

    Não há lugar algum que seja melhor do que outro.

    Há apenas lugares corretos...

    Certa forma não de organização, mas de sincronia com a revelação da Luz.

    Sim, porque a Terra está na Graça, agora.

    E a Terra na quinta dimensão não se chama mais a Terra.

    Um Vegaliano não é um símbolo, é uma realidade...

    Eles criam estruturas, eles também, de vórtices que permitem a eles, no momento em que houver o pandemônio na Terra, poderem intervir sem obstrução.

    Eu o lembro de que os Círculos de Fogo são as pedras hexagonais que haviam sido esculpidas pelos Nephilim, para guiar a Luz.

    Serão belas celebrações.

    Os Arcturianos, também, porque eles vêm tomar, também, seres que têm necessidade de memórias, você se lembra disso: os cientistas, os curadores e tudo isso.

    Mas eu posso garantir-lhe que, se uma ou várias Ondinas pediram isso a você, você receberá, também, um presente bem mais espiritual em troca.

    Vocês se tornam, vocês mesmos, transportadores.

    Porque as crianças são tão entusiasmadas que, mesmo uma criança no corpo de Existência vai pôr você, em cheio, nos Triângulos da cabeça e do coração.

    Creches galácticas,... Tudo o que vem da terra e que foi feito, fabricado pelas abelhas,...

    Os caminhos do Senhor são impenetráveis.

    Então, é claro, se há uma árvore na qual eles fazem ninho, e a casa ao lado, eles podem fazer idas e vindas.

    Aquele que está no coração jamais é esponja...

    Mas a informação atravessa-o, ela não parou....

    Isso necessita, efetivamente, de recentrar-se...

    Isso quer dizer que a relação, ela não acontece no coração,...

    Seja Amor.

    Naquele momento, eu reforço, ainda mais, o coração, minha consciência porta-se ao coração, real e concretamente.”


    Bah! Para tudo que é humano... Antes dizia-se: ’melhorar’... Agora é: ‘desaparecer’ ahah
    “Seja Amor.”
    Infinitamente!!!!

    ResponderExcluir