Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

27 de jul de 2009

ANAEL – 27 de julho de 2009

DO SITE AUTRES DIMENSIONS

ÁUDIO 1ª PARTE
http://www.dailymotion.com/video/xa7hy1_2009-07-27-1-anael-part1_webcam


ÁUDIO 2ª PARTE
http://www.dailymotion.com/video/xa7i44_2009-07-27-1-anael-part2_webcam


1ª PARTE

Eu sou Anael, Arcanjo, o Coordenador do planeta Vênus.

Bem amados filhos da Luz, filhos da Unidade, Sementes de estrelas, Criadores de Luz, recebam minhas bênçãos, recebam minha Radiância, em suas estruturas.

Os mundos da Luz são os mundos da colocação em forma, os mundos da Vibração e os mundos da cor.
A cor é forma, a cor é Vibração.

A Vibração é Luz, mas todas as Luzes não são Vibrações.

Assim, pouco a pouco, se desvenda em vocês os códigos vibratórios da Luz não alterada.

Nós, Arcanjos, tendo presidido a criação desta dimensão, em tempos imemoriais (antes de confiar esta esfera de Vida a seres evoluídos que tomaram o encargo da criação da Vida nas oitavas inferiores da manifestação), retornamos hoje a vocês a fim de iluminar e de desvendar, mesmo em suas estruturas, a potência e a Radiação da Vibração Luz.

Em vocês se ativa, e para o conjunto da humanidade, certo número de manifestações e de potenciais novos.
Estes estão diretamente ligados à sua reconexão na Essência, na Verdade e na Fonte.

A Fonte Una, Pai/Mãe, é a que permite, literalmente, sua vida e, portanto, no caminho da experiência desta vida, vocês se cortaram voluntariamente, a fim de permitir, em vocês, no segredo, na alcova de seu peito, fazer frutificar a Luz.

A Vibração desvenda, hoje, na superfície de seu mundo, pelos fenômenos chamados, pelo Arcanjo Miguel, de “desconstrução”, uma modificação da disposição e de formas de vida.

Essas modificações da disposição e das formas de vida consistem em dar forma e polir o que deve sê-lo, a fim de que a Luz se revele, em sua majestade e em sua potência, mesmo nesta densidade.

Assim, uma nova vida vai aparecer, e já apareceu, no interior, mas deve agora se manifestar no exterior.

Para isso, certo número de Vibrações novas, cinco novas Vibrações ligadas à autenticidade da Luz (não mais no espelho, mas diretamente) vão lhes permitir sentar e tomar o vôo, porque se trata realmente de um vôo, não abandonando esta Terra, mas transmutando-a, permitindo, a ela também, revelar seu potencial de Luz.

Nisso, Miguel os chamou de Criadores, Transmissores, Portadores de Luz.
Do estágio de criaturas, vocês se tornam Criadores.
Isso é importante.
Há translação de ponto de vista, translação de consciência numa nova Verdade, muito maior que aquela na qual vocês vivem.

Eu sou o Arcanjo da relação, aquele que permite, mesmo em seu plano e em todos os planos, estabelecer ressonâncias.

Essas ressonâncias que não serão mais relações, mas Amor.

O que vocês construíram nesta dimensão, através das relações (seja nas famílias, seja nas religiões, seja nas crenças), participou do fato que a Luz fosse ocultada, desviada.

Hoje, vocês devem passar do estado de prisioneiros para o estado de seres livres.

A questão é: você quer ser livre?
Então, se a resposta é “sim”, você deve estar pronto para sacrificar, no sentido o mais nobre, o que fez seu passado, o que fez sua vida até o presente.
Você deve se voltar inteiramente para a Luz, mas não unicamente se voltar, mas avançar e ir para Ela.
Ir para Ela não pode se fazer se, em você, existem densidades pertencentes a esta dimensão, que são as relações e as travas para seu vôo.
Você deve escolher a Vibração escolhida para você, lá onde você deve ir.

Compreendam bem, caros seres de Luz, que todo esse tempo vocês foram livres, mesmo em sua prisão, mas, hoje, a própria prisão não existe mais.

Assim, o pássaro que viveu na gaiola não pode conceber que a gaiola não existe e, no entanto, é o que está se revelando a seus olhos surpresos e que se revelará, cada vez mais, não a seus olhos, mas nas Vibrações, na Essência e na Fonte se despertando e se revelando em vocês.

Assim como a Fonte lhes disse, vocês se despertam para sua verdadeira identidade, que não é aquela que vocês acreditam.

A identidade limitada que vocês percorreram deve desaparecer, a fim de deixar lugar ao ilimitado, a fim de deixar lugar para a Verdade.

As verdades nas quais vocês creram pelo passado, as Verdades nas quais vocês aderiram relativas à sua história, relativas às certezas, aos contextos de sua vida serão destruídas, não para a destruição, mas para a liberação.
Nada disso deve transtorná-los.

Assim como Miguel o repetiu muito longamente, a partir do momento em que vocês estabelecem uma relação privada de ligações com as outras dimensões, vocês se revelam a vocês mesmos e permitem ao outro se liberar e se libertar das relações nas quais vocês o mantém, a fim de trabalharem, juntos, para e pela Luz.

O espelho, a falsificação da Luz está doravante colocada a nu.
Pouco a pouco, vocês penetrarão em seu veículo de eternidade, chamado de corpo de existência.
Esse corpo de existência é um veículo de Luz a mais pura, sem Sombra, sem mancha.
Esse veículo de existência apresenta diferentes aspectos, diferentes dimensões.

O veículo de existência é aquele que se colocará em coincidência no período precedente à translação dimensional.
Nesse momento vocês vivem o aprendizado.

Onde vocês querem ir?
Para a densidade a mais pesada ou a densidade a mais leve?

Então, como vocês querem ir para a leveza se mantêm, em vocês, o pesado, os apegos e as relações que são Sombras de seus passados e que os impedem de encontrar a eternidade da existência, mesmo no presente eterno?
Do que vocês podem ter medo?

A existência, esse corpo de eternidade que lhes é prometido, os espera desde muito tempo.
Vocês o deixaram, como um traje.
Ele os esperou.
Hoje, é isso que vocês reencontram.

Obviamente, esta reconexão pode assinalar, em vocês, certo número de processos chamados de resistências.
A resistência é atrito, a resistência é aquecimento, a resistência é o que existe em sua consciência nova e em sua consciência antiga.

Vocês não podem prosseguir a consciência antiga e a consciência nova.
É-lhes proposta, pela própria consciência, a capacidade de explorar, de viver, de escolher.

A consciência nova não se importa com seus hábitos passados.
A consciência nova é pura Vibração, Vibração/Luz autêntica e não desviada pelo corpo da personalidade.

As cinco novas frequências se desvendam a vocês.
Elas entram em ressonância, mesmo em suas estruturas.
Vocês viveram uma abordagem quando dos Casamentos Celestes.

Pouco a pouco, progressivamente e à medida da gestação e graças à junção, em vocês, das Vibrações das novas chaves Metatrônicas, vocês poderão entrar em ressonância harmônica com esse corpo de existência.

Alguns de vocês vivem já isso por intermédio da relação.
Sendo o Arcanjo da relação, eu sou aquele que, pela Vibração Rosa ligada à corda celeste, constrói em vocês a eternidade, constrói em vocês a ponte chamada de Antakarana entre sua personalidade, em seu corpo, e sua existência, em seu corpo.
É isso que vocês vivem hoje, que vocês tecem e que vocês constroem.

Vocês tecem e vocês constroem esta promessa de eternidade.
Isso é agora.

Observem, em vocês, as resistências, mas não se importem com essas resistências.
Os eventos que ocorrem em suas vidas, quaisquer que sejam, algumas vezes com força e violência, não são manifestações da Sombra, mas, sim, manifestações da Luz.

A Luz não se importa com o antigo, a Luz não se importa com a Sombra, a Luz não se importa com suas crenças, a Luz não se importa com suas certezas, porque ela é, ela mesma, certeza e esta certeza, esta evidência, existente na eternidade e na existência, não pode de modo algum se opor à personalidade.

O que se opõe é do domínio da personalidade.
O que se associa e o que se coloca na Luz é do domínio da existência.

Dois domínios, duas Vibrações, duas dimensões que tudo opõe: uma é Essência e Fonte, a outra é Nascimento e Sombra.
Os dois, no entanto, participam da mesma finalidade.

A eternidade (ser no ser) é o caminho que lhes é proposto.
Vocês não podem ser no ser e ter.

O que é o ter?
Ter é o que lhes é dado a ver.

Na existência, não há nada para ver, não há nada para julgar, há o ser, há a Presença.

A Presença é significante, a Presença é eterna.

Na personalidade é o efêmero e a Ilusão.

Tudo o que vocês crêem deve ser desempoeirado, colocado na Luz, a fim de que a Sombra não possa mais existir mesmo em sua estrutura.

Vocês estão na estrada, através desta confiança, através deste Antakarana, para a colocação na coincidência da existência e da personalidade.
Isso se constrói.

Sua consciência vaga, mesmo se você não tem consciência, entre a existência e a personalidade e a viagem de uma à outra, que não é ainda coincidente, se traduz em vocês por dúvidas, por questionamentos, mas as dúvidas e os questionamentos não vêm da existência, mas da personalidade.

O mental, os pensamentos vêm perturbar o que vem, mas isso não tem importância, esse é o jogo e vocês não são o jogo, vocês são os atores, o que não é a mesma coisa.

Vocês são os Criadores de sua criatura, isso é completamente verdadeiro.

Abandonando seu corpo de existência, vocês densificaram e cristalizaram a personalidade.
A matriz que vocês criaram lhes foi tornada possível pelos Criadores situados nas dimensões bem mais etéreas que a sua, para além mesmo do veículo de existência, nos veículos da Unidade.

Os veículos da Unidade participam de dimensões bem mais altas que o veículo de existência.
Os veículos da Unidade são veículos com base ao nível na Roda nas Rodas e nos Triângulos.
Isso os remete inexoravelmente a dois sistemas solares extremamente precisos, Orion e Sírius, Fonte das Fontes, Fonte na qual se mira a Fonte, não deformada pelo espelho.

O espelho de seu mundo é reversão, reversão da Luz e vocês mesmos devem viver a reversão.
Isto está em curso.

A Luz se desvenda, por sua linhagem ela vem iluminar e dissolver os laços para substituí-los pela relação.

Eu sou o Arcanjo da relação, eu sou aquele que instala a confiança.
A confiança é Vibração, a confiança é Amor.
A relação é posse, a relação é aniquilação de sua liberdade.
A confiança é liberdade e libertária.

Vocês têm a possibilidade de se juntar à Vibração.
Vocês são Vibração.

Progressivamente e à medida que vocês penetram o mundo da Vibração, vocês percebem, em sua eternidade, outra coisa que a que vocês acreditavam anteriormente.

A liberação é liberdade.
O apego a esta dimensão, que vocês devem, entretanto, transmutar, é aberração e, no entanto, a aberração se tornou possível, se manifestou e se conscientizou a fim de espiritualizar.
Nada é inútil, nada é em vão.

Entretanto, a consciência deve se polarizar.
A polarização é atração, atração para a densidade ou atração para a leveza, de acordo com suas escolhas, de acordo com suas Vibrações.

É isso que vocês vivem agora neste período.
A Luz se revela.
A entrada em ressonância do supramental com o mental se tornou possível pela relação e pela Vibração.
É isso que vocês constroem agora.

Eis as algumas palavras essenciais que a Vibração devia levar a fim de ressoar, em vocês, a relação e a entrada em relação com a ressonância.

Eu voltarei, de maneira não vibratória, após suas ágapes, para responder a seus questionamentos.

Lembrem-se de que a Luz é resposta.
Foi frequentemente dito que a Luz é Inteligência suprema, sim, isso é verdade, porque a Luz que não é refletida, a Luz autêntica, a Luz que não é falsificada coloca em ordem, desconstrói o que deve sê-lo e agencia novamente, de maneira ordenada, e de maneira religada, a filiação à sua Essência e à sua Fonte.

O sentido da revelação, o sentido do desvendamento está aqui e em nenhum outro lugar.

Bem amadas criaturas e Criadores de Luz, eu os remeto, agora, a seus espaços interiores.
Não se esqueçam jamais de que a Luz está religada.
Viver a Luz, em seu seio, para não exteriorizá-la, para não manifestá-la, pertence à armadilha da personalidade.

Uma vez encontrada a existência, esta existência deve ser manifestada à frente do mundo.
Nesse sentido, vocês são os Portadores e os Transmissores de Luz.

O paradoxo, que não é um, é que quanto mais vocês encontram a Luz, mais vocês se religam à Luz, mais vocês são obrigatoriamente, e por função, obrigados a irradiar e radiar esta Luz.

Se a Luz se oculta e não sai de seu ser interior, esse é o feito da personalidade, que se apropria e que, novamente, inverte a Luz e a torna em falsificação.
A personalidade é o agente da falsificação.
A existência é o agente da Radiação e da revelação.
Compreendam isso, porque é fundamental.

Bem amadas criaturas e Criadores, eu lhes transmito minha Radiação e lhes digo até dentro de alguns instantes, para a sequência.

Eu os abençôo na eternidade, eu os abençôo na relação, eu os abençôo na vibração.
O Conclave lhes dirige todo seu Amor.

______________________

2ª PARTE

Questão: poderia desenvolver sobre o planeta Vênus?

O planeta Vênus é um vasto assunto, haveria tanto a dizer relativamente à história deste planeta!
É preciso, portanto precisar a esfera da intervenção que você deseja que eu expresse.

Questão: qual é sua relação com este planeta?

A relação que mantenho com Vênus é a mesma que Ram, Mestre Ram, mantém com Vênus.
Vênus é ligado ao Amor, no sentido incondicional, à Vibração do coração e à Vibração do ar.

Assim, portanto, o ar é relação.

Como o sabem, mesmo em sua dimensão, a Vibração se propaga, antes de tudo, pela presença do ar.
O ar apóia e conduz a Vibração.

Assim, portanto, o planeta Vênus, em seu mundo, com as sete Vibrações planetárias às quais vocês estão sujeitos, permite construir em vocês certo número de elementos que organiza, de maneira agenciada estruturalmente e agenciada segundo as leis, seus constituintes elementares, tais como vocês os conhecem.

O planeta Vênus, ligado ao ar, os coloca em relação com o coração e lhes permite experimentar a relação através da Vibração e não através da ferramenta mental ou intelectual.

Agora, seria cansativo entrar na própria história de Vênus.
Vênus não foi sempre um planeta, Vênus teve um movimento particularmente caótico em sua história, na humanidade.

Vênus é aquele chamado de “a estrela da manhã”, mas também “a estrela do anoitecer”.

A estrela da manhã é a que corresponde à Luz.
O Portador de Luz, tal como era chamado inicialmente, Lúcifer, vem também de Vênus.
Não quero dizer com isso que ele é um habitante de Vênus, mas que sua filiação e sua radiação estão diretamente ligadas a Vênus.

Vênus, antes de ser o planeta que vocês conhecem (e que é o único planeta de seu sistema solar, eu os lembro, que gira ao inverso dos outros planetas, em seu céu), não esteve sempre nesta atribuição vibratória e relacional.

Vênus tem uma história extremamente complexa.
Ela está ligada, obviamente, a algumas Vibrações específicas que estão profundamente inscritas, em seus arquétipos, e em seus arquétipos os mais arcaicos existentes nesta humanidade.

Questão: há sinais indicando que se reencontrou nosso veículo multidimensional?

Os primeiros sinais se produzem sob forma de sonhos.
Há fenômenos de estranheza, vividos quando de alguns sonhos significativos, que os religam a esse veículo de existência.

Entretanto, não existem sinais característicos a não ser aqueles da consciência capaz, ela mesma, de se transferir nesse corpo de existência.

Há, em outros termos, certo número de marcadores que se manifestam preferencialmente nos sonhos e em algumas reminiscências de sonhos, mas, entretanto, no corpo físico, existem premissas vibratórias que foram perfeitamente descritas pelo Arcanjo Miguel.

Entretanto, conhecer a existência desse corpo de existência não é a mesma coisa que vivê-lo.

Existe, efetivamente, o que vocês chamam de sinais, mas os sinais não são a Verdade do que é vivido, são o anúncio e a prefiguração.

Questão: a que corresponde a profusão de sonhos que vivo?

Os sonhos, de uma maneira como de outra, são, de todo modo, um acesso a outras Verdades.
Essas outras Verdades são múltiplas.
Existem tantas Verdades como dimensões.

Seu Espírito e sua consciência se abrem a outras dimensões, é, portanto, normal que vocês estejam presentes em certo número de elementos quando de sua vida noturna.

Isso participa de um mecanismo preciso que é a saída do sonho que vocês vivem.
O sonho que vocês vivem corresponde à personalidade que vocês habitam.
A Verdade se tem além desta personalidade.

Enquanto vocês são identificados a esta personalidade, a esta dimensão física, a esse corpo físico, a suas aspirações, vocês não estão e vocês não podem estar na existência.

Assim, as civilizações tradicionais, tais como vocês as nomeiam em seu mundo, perfeitamente definiram esse tempo do sonho.

Você vive o sonho, a Verdade está em outro lugar que no sonho no qual você projetou sua consciência.

Tanto vocês aderiram, tanto vocês cristalizaram seus pensamentos, suas ideias e suas aspirações, nesta densidade específica chamada 3ª dimensão dissociada, que vocês chegaram a crer e a aderir ao fato de que ela era a única realidade, enquanto que sua consciência sabe perfeitamente que o que vocês vivem é realmente, no sentido arquétipo, um sonho, ou seja, uma Ilusão, assim como o dizem os ensinamentos, tanto orientais como xamânicos.

O sonho, neste período particular é, antes de tudo, significado e significando, quer dizer que o sonho vai remetê-los a vocês mesmos, em suas diferentes e múltiplas facetas.

Há, através do sonho, por vezes, fenômeno de incorporação, por vezes, fenômeno de eliminação.

O sonho pode também traduzir suas preocupações do sonho que vocês vivem quando estão no estado de atenção e de vigília.
Entretanto, o sonho é diferente.

Inúmeros seres humanos sonham coisas profundamente diferentes.
Atualmente, esses sonhos correspondem a uma ressonância, de um lado, de sua personalidade e, de outro lado, o corpo de existência que induz, portanto, certo número, efetivamente, de eliminações, de transformações e de ressonâncias especiais que jamais existiram anteriormente.

Questão: você disse que Vênus tinha um movimento inverso de rotação, ora, a nossos olhos, esse não é o caso. Você evocaria um movimento interiorizado?

Não, eu evoco um movimento exteriorizado, aquele que vocês podem ver mesmo em sua Ilusão, ou seja, em sua Verdade.

O planeta Vênus está invertido a maior parte de seu tempo, o que quer dizer que ele não gira de forma alguma no mesmo sentido que os outros planetas.
A inversão aparente, a inversão real observável, não do ponto de vista da Terra, mas do ponto de vista de um observador situando-se fora do sistema solar, mostra que este planeta gira no sentido inverso dos outros planetas.

Entretanto, pelas rotações alternadas e pelas forças de Coriolis que são destacadas, é possível que este planeta se manifeste, a seus olhos de Terrestres, como invertido, mas isso não corresponde à maior parte de seu circuito.

Questão: em Vênus há habitantes de forma humanóide?

Se você toma as linhagens que eu qualificaria de evolutivas (porque existem linhagens não evolutivas, obviamente), as entidades presentes no interior do planeta Vênus pertencem a diferentes mundos.

Alguns vêm essencialmente dos povos que vocês chamariam de mamíferos anfíbios (mas que são, de fato, seres muito mais evoluídos que a raça ou as raças humanóides) que se chamam os Delfinóides.

Entretanto, há também, do mesmo modo como na Terra, ao nível de seus mundos interiores, povos pertencentes a raças evoluídas Humanóides chamados Arcturianos.

Outros povos estão também presentes a título de observadores.

Vênus é um retransmissor para as forças de Luz vindas de dimensões extremamente elevadas.

Vocês devem bem compreender que o que vocês chamam de Humanóides, em sua densidade, corresponde a uma linhagem evolutiva precisa.

O importante é compreender que tudo o que tem um antropomorfismo se manifesta sempre pela presença de uma cabeça, de um tronco, de dois membros superiores e de dois membros inferiores e, isso, até o limite do antropomorfismo.

Além deste antropomorfismo, há as civilizações que eu qualificaria de geométricas, correspondentes tanto às esferas planetárias como à civilização dos Triângulos, e como às Rodas (as Rodas sendo o que vocês chamam de Querubim ou Hayoth Ha Kodesh) encontrando-se de um lado e de outro do trono da Luz.

Além dessas formas as mais geométricas há o que eu chamaria de raios.
Um desses raios corresponde ao Arcanjo Metatron.

Questão: a ponte que você evocou esta manhã entre a personalidade e a existência, como etapa intermediária, poderia corresponder ao que se chama de nova Arca de Aliança?

Há dois processos consecutivos no tempo antes da ressonância total, quer dizer, antes que haja fusão da existência e da personalidade.

Vocês têm, efetivamente, necessidade de construir uma ponte de Luz.
Esse ponto de Luz, denominado Antakarana na tradição hindu, corresponde a uma corda celeste.
Esta corda celeste une a personalidade e o corpo da personalidade com o corpo de eternidade ou corpo de existência.

Esta corda é especial, ela foi chamada de Antakarana, mas esta corda é de natureza dual, porque ela compreende dois estágios: há um estágio no estágio inferior que é a reunificação e a relação ou Vibração de suas estruturas densas físicas e sutis com a estrutura da alma (primeira corda – primeiro estágio, estágio inferior).

Além desta primeira corda celeste se estabelece uma segunda corda ou um segundo estágio da corda que, ele, vai unir a Vibração do Espírito, pela relação em outra oitava de relação.

Assim há, portanto dois estágios que ligam, de um lado e em sua parte inferior, o corpo com a alma e, num segundo estágio ou parte superior, a alma com o Espírito.

Entretanto, o Espírito deve estabelecer também uma ressonância de relação com o corpo e, portanto, deve existir um terceiro estágio, que engloba os dois outros estágios.

Há, portanto, nesse nível, três cordas celestes específicas, que foram chamadas, na tradição, de Antakarana.

A construção de Antakarana se faz por uma tecedura de Luz extremamente precisa, extremamente aguçada e extremamente rigorosa.

Esta construção desta tripla corda é uma Arca de Aliança, de algum modo, obviamente.
Apenas quando essas três cordas estão perfeitamente constituídas, completamente em relação e em Vibração, que o corpo de existência pode entrar em consciência e em manifestação.

Então, obviamente, há construção de uma Aliança real, eis que, pelo momento, vocês estão unicamente na confiança.

A confiança deixará o lugar, no momento vindo, à Aliança, a Aliança sendo apenas o retorno e a recordação, assim como Maria anunciará, de sua conexão e de sua Essência Divina.

Isso se traduzirá por uma adequação, quando da translação dimensional, entre o veículo de personalidade e o veículo de existência.

Questão: isso tem uma ligação com o que os budistas chamam de corda de prata?

Não, absolutamente.
A corda de prata está ligada ao seu plexo solar: ela liga seu corpo físico ao que vocês chamam de seu corpo astral.

Esta corda de prata é aquela que se rompe no momento da morte, mas, mesmo na morte, vocês não deixam jamais a dimensão na qual vocês são prisioneiros, ou seja, a 3ª dimensão.

Esta 3ª dimensão é uma dimensão onde se reflete, no sentido de espelho e de falsificação, a Luz dos outros planos.

Nesse sentido, não se assimila a Luz astral, mesmo em seus planos os mais altos, ou ainda a Luz mental, com a Luz Verdadeira.
Trata-se apenas de reflexos de Luz invertida, ao nível desta Luz astral.

Quaisquer que sejam a Vibração e a beleza que apresentam nesta Vibração, vocês estão apenas nos sub-planos extremamente densos e pertencentes a esse plano evolutivo e que absolutamente nada tem a ver com os mundos multidimensionais, ou os mundos que eu chamaria de não dissociados.

Assim, a Luz astral e a Luz mental participam de seu mundo dissociado, porque elas dele fazem parte integralmente.

Assim, a corda de prata é o que se manifesta a vocês quando vocês fazem um processo chamado de experiência fora do corpo.
A experiência fora do corpo (a experiência EQM, tal como era realizado e foi realizado por muitos seres humanos sobre este planeta) necessita um fenômeno de saída do corpo em que a consciência toma consciência de que ela existe fora do corpo.

Entretanto, esta consciência que existe fora do corpo toma consciência de outro corpo que não é absolutamente o corpo de existência, mas que foi chamado de corpo astral.
Esse corpo astral é um corpo de Luz refletida sua cor, aliás, evoca o próprio reflexo da Luz primordial, mas não se trata de Luz.

Nesses planos, e mesmo na parte mais alta, existem entidades que vocês chamam de entidades astrais.

Essas entidades astrais não fazem necessariamente parte do que vocês chamam de entidades de má Vibração, há entidades evoluindo no astral que possuem Vibrações muito altas, mas estas, do mesmo modo que vocês estão, de maneira importante, cortadas das dimensões unificadas e das dimensões da Luz autêntica.

Elas podem, portanto, apenas refletir, a seu modo, uma forma de Ilusão.

Muitos seres humanos, ao curso dos vinte últimos anos, não perceberam que havia uma diferença essencial entre a Luz astral e a Luz do supramental.

A Luz astral é bonita para ver, ela pode provocar emoções (e ela é feita para isso), a emoção provocando, a seu turno, uma Vibração.
Mas, a gama de Vibrações provenientes do astral absolutamente nada tem a ver com a gama de Vibrações provenientes do supramental, ou seja, situada além da 4ª dimensão, que vocês chamam de 5ª dimensão.

Entretanto, a totalidade dos seres humanos não tinha acesso, até o presente, a essas dimensões unificadas, e vários seres humanos tomaram o reflexo pela Verdade.

Questão: a Luz astral de que você acaba de falar tem uma relação com Yesod?

Não.
Yesod está diretamente em relação com o que vocês chamam de 2ª dimensão, que são dimensões onde há também entidades, o que absolutamente nada tem a ver com a Luz do 3º chacra.

Vocês penetram aqui no segundo chacra, nas forças brutas do universo no qual vocês vivem.
Vocês estão nesse nível e extremamente poucos seres humanos são capazes de se voltar, com seu corpo ou sem seu corpo, ao nível desta dimensão.
Ela é o lugar onde se encontram aqueles que vocês chamam de Guardiões, não os Sentinelas, mas os Guardiões da Sombra, os Guardiões do Umbral, que alguns puderam descrever.

Naquele nível se encontram as dimensões qualificadas, propriamente falando, de infernais.
Isso corresponde à esfera de Yesod.

A esfera de que acabo de falar, que é seu lugar de vida invisível, era o que eu chamaria de esfera de Manipura chacra, ou seja, de seu plexo solar.

Questão: poderia desenvolver sobre Tipheret?

Tipheret é a sede da Vibração do Arcanjo Miguel.
Encontra-se, naquele nível, o Sol.
Vocês estão acima do plexo solar.

Várias pessoas fizeram a amálgama entre o plexo solar e Tipheret.
Tipheret não é o plexo solar, Tipheret é a esfera da Beleza, do Caminho e da Luz.

É a passagem que eu chamo do ego ao coração.
É o famoso OD, de que lhes falarei no final de minha intervenção, ainda chamado de 8º corpo ou corpo de passagem do ego ao Cristo, para não confundir com o plexo solar, assim como os manipuladores quiseram fazê-los crer.

Questão: qual é a diferença entre Guardião do Umbral e Sentinela?

Os Sentinelas pertencem a dimensões superiores.
Eles estão aí para se assegurar de seu caminho.

Os Guardiões do Umbral estão aí para impedi-los de aceder ao estado de despertar.

Isso não é uma punição, é um processo normal na evolução, mesmo nos multiuniversos e mesmo nas multidimensões existentes.

Há, aí, necessidade de prever certo número de protetores vibratórios que lhes permitem penetrar tal ou tal espaço antes que sua consciência não esteja pronta.

Questão: você pode dar exemplos desses protetores vibratórios?

Cada exemplo é diferente, cada ser humano e cada caminho é diferente.
Não pode haver exemplo válido.

Questão: como se situa o supramental com relação ao que se chama de plano causal?

O supramental é a imersão na estrutura causal.

Frequentemente diferenciaram-lhes, em seu chacra do coração, uma dimensão mental e uma dimensão supramental.

O supramental não pertence, propriamente falando, ao chacra do coração, mas, entretanto, ele estabelece ali sua morada.
Ele vem de muito mais alto, ele vem do lugar chamado de Daath, quer dizer, o chacra ligado a uma zona que está acima do chacra da garganta.

Entretanto, há interpenetração, por intermédio da lemniscata sagrada, desta dimensão de eternidade, em seu chacra do coração que é, aí, não uma imagem invertida, mas a verdadeira imagem da Luz.

Assim, portanto, coloca-se nesse nível não considerar as dimensões como dimensões empilhadas umas sobre as outras, nem mesmo interpenetradas umas nas outras.
É importante tentar apreender que essas dimensões não são separadas por espaços, mas por noções temporais.

Assim, vocês são Unidade, nesta dimensão chamada 3ª, pelo astral.
O astral se define por uma equação ligada ao tempo.
O mental se define por outra equação ligada a outro tempo.

O supramental não se define mais com relação ao tempo, tal como vocês compreendem, definem e vivem.

Assim, sair da matriz que os mantêm prisioneiros na Ilusão desse sonho que vocês vivem, estando inscrito numa dinâmica ligada ao tempo, sair do tempo ou parar o tempo, assim como inúmeros ensinamentos foram dados, chamados também de meditação, lhes permite encontrar a eternidade.

A eternidade não está nem no futuro, nem no passado, nem numa história.
A existência não depende de sua história.
A existência depende de outra dimensão que está além do tempo.

Estando sujeitos ao tempo, pelo próprio desenrolar de sua vida, vocês escapam e vocês não podem ter acesso a dimensões situadas além do tempo.

Para isso, vocês devem, literal e objetivamente, parar o tempo.
Parar o tempo necessita suprimir, de maneira temporária, a atividade mental e a atividade do pensamento.
Isso significa também estar desembaraçado, o tempo do instante que vocês vivem, de todos os condicionamentos e de todas as feridas que vocês viveram a partir do momento em que chegaram nesta Ilusão.

Questão: o que você chamou de parada do tempo corresponderia, para tomar uma imagem, a um pêndulo em movimento, em sua fase de suspensão?

Não, porque, quando o pêndulo chega ao extremo de seu movimento, ele volta novamente ao outro movimento.
Essa é uma amplitude de movimento que os faz crer na imobilidade.

A imobilidade e a saída do tempo não são assim.
Frequentemente a Fonte expressou-se a vocês.
Ela frequentemente insistiu sobre a noção de movimento, de tempo, de periferia e de centro.

Pelo momento, vocês estão na periferia e vocês se movem nessa periferia.
Encontrar o centro consiste em parar o movimento e não em oscilar cada vez mais.

A oscilação é um processo mental que os remete permanentemente a conduzir seu presente com relação à experiência de seu passado e a seus aprendizados.
Entretanto, vocês não podem definir o instante ou o tempo sem parar através desta experimentação de ações/reações.
Vocês apenas podem penetrar este espaço/tempo quando saírem ao menos em consciência e, por vezes, em realidade, fora desse corpo.

Saindo da personalidade e, portanto, saindo desse plano astral, isso é realizado e, ainda, de maneira muito incompleta, quando de algumas experiências chamadas de EQM, Experiência de Quase Morte, ou experiência de morte iminente.
Entretanto, essa é uma aproximação fragmentada da Verdade.

O corpo de existência é realmente a única dimensão que escapa a seu tempo, porque situada em outro espaço e em outro tempo, um tempo que não é nem linear nem circular.

Questão: se o pensamento é como uma Vibração, fazendo portanto parte do processo normal, por que então conviria parar o pensamento?

Convém compreender (e eu volto ao que disse com relação ao mundo astral ou à 3ª dimensão) que o fato de ver algo de belo, o fato de reencontrar uma Vibração que vocês conhecem por tê-la já experimentado e mesmo através de outro ser humano que vocês reencontram, os faz se arrepiarem de horror ou de prazer.

Entretanto, esta Vibração não é a Vibração da Essência.
É a Vibração do astral desencadeada por uma relação ligada a uma lembrança.

A Vibração ligada ao supramental é uma Vibração de outra densidade, muito mais rápida que a que vocês podem experimentar pela emoção, ou mesmo pela criação mental, ou mesmo pelo pensamento.

Trata-se de oscilações vibratórias situadas nas gamas de frequências que nada têm a ver uma com a outra.
De um lado, o caso do reencontro vibratório ligado, por exemplo, a outro ser, os coloca frente a um sentimento de incompletude que vai desencadear em vocês o sentido da busca.
Pode ser a busca da alma irmã, pode ser a busca da chama gêmea, mas será sempre apenas uma busca exterior.

A luz falsificada os fez crer que vocês eram incompletos e, portanto, que vocês deviam buscar uma completude no exterior.
Isso faz parte do jogo da encarnação e da dualidade na qual vocês vivem nesse mundo do sonho.

Entretanto, vocês são completos.
A única incompletude existente em vocês está ligada à ruptura ligada ao que foi chamada, de maneira simbólica, “a queda na encarnação” onde vocês se separaram voluntariamente, pela necessidade da experiência, e com seu pleno acordo, de seu veículo de existência ou corpo de existência.
Eu não falo mesmo do corpo de Unidade que, ele, está situado bem além.

Vocês devem, portanto, compreender que a Vibração da emoção astral, que a Vibração do mental, do pensamento ligado à 4ª dimensão, não é a Vibração de 5ª dimensão.

A Vibração da 5ª dimensão apenas pode aparecer a partir do momento em que a emoção parou.
Do mesmo modo, ela apenas pode aparecer quando a emoção ligada ao mental e o movimento dos pensamentos se interrompe, ele também.

Trata-se de Vibração, nos três casos, mas as gamas de Vibrações não são de modo algum as mesmas.
As gamas situadas na emoção e no mental são ligadas, literalmente, a falsificações da Luz.

A verdadeira Luz situa-se além dessas falsificações, antes da noção de reversão.

Assim é da ronda Arcangélica e da intervenção dos diferentes Arcanjos em sua densidade, neste período terminal de vida que é destinado a lhes permitir viver a reversão do retorno à Unidade.

Lembrem-se de que vocês nasceram, também, de cabeça para baixo, e que vocês foram obrigados, literalmente, a voltarem para aprender a andar.

Assim, é o mesmo quando do retorno à Unidade, que se faz através de um processo de reversão, reversão que não somente poderá ser atualizada a partir do momento em que o contato e a confiança com o corpo de existência estiverem realizados em plena consciência.
Mas esse momento só poderá chegar se o mental e a emoção deixem lugar, totalmente, ao supramental.
Isso faz parte do que chamei de “abandono à Luz”, há dois meses.

Questão: é exato que o Japamala, constituído de 108 pérolas, permitiria «passar» no coração?

Essa é uma realidade correspondente às 108 Vibrações que permitem colocar em trabalho a lemniscata sagrada.
Entretanto, hoje, pela insuflação das energias Micaélicas, pela insuflação das energias do Conclave, que vocês vivem sobre a Terra desde alguns meses, vocês não têm mais necessidade de passar pelas 108 etapas.

Isso foi ilustrado, de maneira magistral, por Mestre Ram, que iniciou, há alguns meses, o processo de ativação da energia ou da consciência do coração.

Lembrem-se de que o coração é a nova fundação.
Eu não quero dizer que é preciso negar a fundação física, etérea e astral, mas, entretanto, a fundação de vida da nova dimensão não pode descer além da 3ª dimensão.

É preciso bem compreender que esses mundos nos quais vocês vivem, em particular chamada de 3ª dimensão dissociada, não podem, obviamente, deixar penetrar a Luz.

Qualquer Luz que for vista nesta dimensão não pertence à Luz.
Nesse sentido, os fenômenos e as manifestações luminosas não acompanhadas da Vibração do supramental correspondem a falsificações de Luz.

Compreendam bem que as dimensões superiores não podem intervir e interferir diretamente em sua dimensão, senão, como vocês acreditam que nós, Arcanjos, e mesmo a Fonte, tenham deixado esse mundo evoluir sem intervir?

Porque nós não podíamos intervir de maneira direta em sua 3ª dimensão que está totalmente cortada do Divino.
Nós apenas podemos, através de uma confiança especial e alguns seres especiais, manifestar nossa Presença de maneira bem indireta e, sobretudo não direta.

Vocês já viram um Arcanjo se manifestar ao conjunto do planeta?
Isso é impossível mesmo em sua densidade.
A partir do momento em que a Luz do supramental entrar em manifestação, mesmo em sua dimensão, isso assinalará o final definitivo de sua dimensão, não pode ser de outro modo.

Questão: isso significa que não há mais sentido em fazer um rosário?

Faça o que lhe dita sua consciência, se você tem a necessidade de fazer um rosário, se você tem a necessidade de fazer um japamala, se você tem a necessidade de se deitar frente a Meca.

Inúmeros seres fazem rituais e não estão, no entanto, ligados à Luz autêntica.
Inúmeros seres não adotam qualquer ritual, se contentam em viver simplesmente, sem mesmo terem consciência dessas outras dimensões e, no entanto, eles estão em ligação.

Tudo depende do ponto de vista e tudo depende da integridade de sua consciência nesse processo.

Se a integridade de sua consciência está preservada, ou encontrada, pelo fato de praticar um japamala ou um rosário, então, isso é justo.

Se o fato de praticar certo número de exercícios, mesmo espirituais (no sentido antigo do termo, quaisquer que sejam as correntes religiosas ou espirituais aos quais eles pertençam), se sua consciência não está clara, vocês terão acabado de fazer todos os rituais, eles não lhes permitirão a ligação, porque a ligação não é um assunto de rituais, ela é um assunto de consciência.

Questão: se não nos é possível integrar globalmente a 3ª dimensão, para que servem nossas práticas e nossos esforços para chamar a Luz?

Paras prepará-los à ligação e à ressonância final, nada mais.

Vocês não podem esperar manter a densidade que vocês habitam e viver a nova Luz, isso é impossível.

A preparação que vocês realizam, através desse estágio, através dos Casamentos Micaélicos, é simplesmente destinada a fazê-los tomar consciência disso.

Não pode haver Verdade nesta dimensão.
Vocês devem ascensionar com esse corpo, assim como o realizou Cristo, assim como o realizou Maria, quando de sua assunção, assim como o realizou Enoque, assim como o realizou Elias, assim como o realizaram os Siddhis, os Imortais da Índia.
Não pode ser de outro modo.

Vocês devem tornar incorruptível esse corpo, e a única maneira de torná-lo incorruptível é sair, literalmente, desta dimensão, assim como nos deixaram os vestígios (entre mesmo, nos movimentos religiosos, como a igreja católica ou ainda a igreja ortodoxa) as pessoas que atingiram esse degrau de santidade e que chegaram à incorruptibilidade da carne.

Do mesmo modo, esse corpo deve desaparecer na Luz.
Não pode ser de outro modo.

Aquele que imaginou que bastava fazer descer a Luz em si e continuar seu caminho como se nada fosse, continuará a manter a densidade, o peso e a falsificação da Luz.

Vocês devem mudar de ponto de vista e mudar de olhar.
Vocês são, agora, grandes pessoas.
Vocês vivem certo número de processos transformadores extremamente potentes, que não dependem de vocês, mesmo se cabe a vocês se dirigir para poder fazê-lo e realizá-lo, ninguém pode fazê-lo em seu lugar.

Agora, a mudança de ponto de vista, ou seja, o acesso à existência, apenas pode se realizar se vocês aceitam deixar morrer o antigo.
Isso participa do que defini, extremamente longamente, no abandono à Luz.

Crer que basta integrar a Luz nesta personalidade para se encontrar realizado é uma Ilusão criada pela personalidade.

Vocês não podem aceder à Luz sem morrer para vocês mesmos.
Isso é impossível, assim como foi ilustrado pelo caminho do Cristo ou por aqueles que vocês chamam de Siddhis ou os Siddhas Yoga.

Questão: alguns cuidados de origem Atlante são adaptados, hoje?

Vocês estão na época em que vão receber as chaves Metatrônicas.
Algumas dessas chaves Metatrônicas são códigos de Luz.
Os códigos de Luz estão ligados à revelação da linguagem original e da linguagem da Vibração.
Essa linguagem da Vibração, ou aspecto silábico vibral, corresponde à Verdade e não mais à transmutação da Luz ligada às próprias exigências desta dimensão.
São sons e essas Vibrações estão ligadas à codificação de Luz original correspondente aos seus 12 fios de DNA.

Entretanto, esses sons (e quero falar tanto dos sons atlantes como mesmo do famoso OM, tal como é recitado em alguns mantras tibetanos) são apenas a transformação, lembrem-se, do OD.

O OD é, realmente, a fundação da Luz que lhes permite aceder às outras dimensões.

Assim, portanto, alguns mantras têm a particularidade de fazer vibrar em vocês estruturas arcaicas, mas não são esses mantras que vão permitir realizar o mecanismo chamado de ascensão.

A ascensão é Vibração.
A ascensão é uma Vibração que nasceu através de sua consciência orientada na ascensão e não mais orientada no ter.

Isso corresponde à penetração total na existência.
A existência não se importa com seu papel social.
A existência não se importa com suas posses sociais.
A existência não se importa com suas relações sociais.
A existência não se importa com seu passado.

A existência, ser no ser, corresponde ao despojamento de tudo isso.
Trata-se de uma morte, ao nível simbólico, que é, de fato, o despertar de sua consciência.

Isso apenas se pode viver no abandono à Luz e através da irrupção, em sua dimensão, não por um movimento de descida, mas um movimento voluntário onde, vocês mesmos sobem à ascensão nesta Luz.

O trabalho de preparação é um trabalho de condicionamento, no sentido nobre do termo, e de colocação em Vibração, permitindo-lhes tocar esse Céu, aí, mesmo em sua dimensão.

Tocar esse Céu se acompanha de certo número de revelações que alguns vão viver em sonho, que outros vivem sob forma de conhecimento e que outros vivem, enfim, unicamente, simplesmente, na Alegria e na existência.

Na Alegria e na existência: não há necessidade de nada mais.
É isso que lhes é aberto hoje.

Questão: como saber se um ensinamento é indicado com relação ao que se vive?

Eu responderia de uma maneira geral: alguns seres que se encarnaram e que morreram há pouco tempo (eu penso em Sri Aurobindo, eu penso naquele que se chamou Ram Shandra Babuji, eu penso naquele que se chamou Omraam Mickaël Aïvanhov, eu penso naquele que vocês chamaram, mesmo, de diferentes nomes e que se manifestaram durante o século XX), disseram, todos, e Krishna Mûrti, em particular, que era necessário matar todos os modelos.

Vocês não podem aceder à nova dimensão sem matar os modelos.
Os modelos são pontos de apoio, mas o apoio não é a Luz.

Portanto, vocês devem ser seres de novidade.
Vocês não podem ser novos sem abandonar o passado.
Vocês não podem ser novos sem deixar morrer o que deve morrer.
É o mesmo para todos os ensinamentos.

O que eu lhes digo é hoje.
O que vocês devem aceitar e compreender é que os ensinamentos de natureza histórica, que os ensinamentos de natureza vibratória, eram todos oriundos de antigas leis.
Essas antigas leis estão, hoje, em via de transmutação.

Não há, portanto, mais apoio necessário nos ensinamentos do passado.
Vocês devem se apresentar novos.
Isso não quer dizer que vocês devem se abandonar.
O que vocês devem abandonar é o abandono à Luz, mas se abandonar certamente não, mas abandonar as histórias, abandonar os mitos, abandonar os ritos, sim.

Isso faz parte da nova Verdade e dos novos ensinamentos.
Os novos ensinamentos não são ensinamentos, são Vibração da consciência e abertura da consciência nas novas dimensões.

Isso não pode ser encontrado através de um livro, isso não pode ser encontrado através de rituais pertencentes ao passado.

Vocês são, e vocês vão se tornar, homens e mulheres novos.
Nascer na novidade necessita matar, literalmente, o passado e os modelos, quaisquer que sejam.

A consciência se basta a si mesma, a Luz se basta a si mesma.

Inúmeros intervenientes lhes dizem que a Luz é inteligente, ela é realmente inteligência, abundância, plenitude e totalidade, mas, entretanto, vocês devem aderir a esse conceito do que é a Luz.

Vocês ali colocam limitações ligadas aos modelos, teorias e práticas que existiram no passado (não se esqueçam que eu não digo que é preciso suprimi-los, mas, entretanto, são apoios), mas, em um determinado momento, e vocês estão nesse momento, vocês devem abandonar o apoio, vocês devem se apresentar nus, quer dizer, livres de qualquer apego, para poderem entrar em relação e em ressonância e em confiança.

Vocês não poderão entrar na confiança com a nova Luz se vocês mantêm as estruturas arcaicas.
Eu prosseguiria alguns segundos nisso: em sua sociedade, onde a Luz foi falsificada, o elemento motor é o medo.
Vocês responderam ao medo construindo sistemas de segurança, quaisquer que sejam, sociais, afetivos, profissionais, de lugares e outros.

Os sistemas de segurança os mantêm, contrariamente ao que vocês crêem, nos níveis de fechamento.

Assim, no período de desconstrução em que vamos suprimir todos esses modelos correspondentes às falsas seguranças, vocês se aperceberão que a segurança está no interior e não pode estar, em nenhum caso, no exterior, quer vocês estejam num castelo, em câmaras subterrâneas fechadas a mil metros sob a Terra para se protegerem do que vem.

Ninguém escapará ao que vem e, naquele momento, vocês deverão efetivamente se apresentar nus, quer dizer, despojados e desapegados de tudo o que fazia seus apegos e suas relações na antiga dimensão e mesmo suas crenças.

Questão: as chaves estão no abandono, no despojamento, no silêncio?

Essas chaves lhes permitem receber as chaves de Luz e acolhê-las.
Vocês não podem acolher de mãos cheias.
Parece-me ter já falado e ter ouvido falar de outras pessoas sobre o simbolismo do macaco.
Deixo-lhes o cuidado de contar o que foi dito por outros intervenientes relativamente ao macaco que tem a mão no frasco.

Questão: a chave no ensinamento sobre o Amor comunicado por Jesus é para conservar?

Não é a chave do ensinamento.
A chave, ela está no Amor, ela não está no ensinamento do Amor.
O ensinamento do Amor é já uma falsificação da Luz e da Vibração.

O que vocês chamaram de Amor, sobre a Terra, não é jamais o Amor: é posse, dependência e restrição de liberdade.

O Amor libera, portanto, se você ama alguém, deixe-o livre, se você ama sua casa, dê, se você ama seu automóvel, dê.

O Amor é doação de si e do que se possui, porque o que você possui o possuirá, assim dizia o Cristo.

Questão: tratava-se da referência ao Amor incondicional?

O que acabo de falar é o Amor incondicional.

Questão: o que você entende por falsificação de Luz e por que esta falsificação?

A 3ª dimensão dissociada é uma falsificação de Luz.
Entretanto, a experiência foi fortemente enriquecedora, porque vai permitir o retorno desta dimensão à Unidade e, portanto, colocar fim à dissociação.

Assim como já disse, o abandono à Luz que vem permite fazer desaparecer a falsificação da Luz.

A falsificação da Luz é uma imagem no espelho, ou seja, onde a Luz não está lá onde se crê.

Imagine algo de muito simples: uma Luz se projeta sobre um espelho e vai, portanto, desviar esta Luz sobre um outro lugar no qual estaria a Luz sem o espelho.

Você vai então perceber a Luz que foi desviada pelo espelho e vai crer que esta Luz desviada é a Luz, mas esta Luz desviada não é a Luz, é um reflexo, ela está, portanto, transformada.

O que você não sabe é que o espelho que lhe remete a Luz não é um espelho isótropo, ele é anisotrópico, ou seja, ele desvia a Luz, ele a transforma em função da própria polaridade do espelho, contida no espelho, que corresponde à sua dimensão.

Assim, a falsificação da Luz é, para vocês, uma experiência salutar, como a alma tendo sido confrontada a esta dimensão, mas não é preciso fazer disso uma finalidade.

A finalidade não é transformar esta dimensão dissociada em um paraíso.
Isso não pode ser, dado que a dimensão dissociada é um beco sem saída, esse beco sem saída é feito para se dar conta disso.

Vocês não podem transformar, mesmo se foi feito em escalas extremamente reduzidas, eu penso, em particular, a experiência do Amor dado para com os legumes e que vai modificar esses legumes pela Vibração do Amor.
Isso é completamente possível e real, mas o conjunto desta dimensão é uma trama, uma matriz, se preferem, que polarizou a Luz e transformou a Luz, a fim de servir a um propósito específico.

Esse propósito específico não será jamais o propósito da Luz e, entretanto, vocês viveram nesta densidade em que certa forma de beleza, certa forma de confiança está presente, mas esta confiança é um laço.
O laço não é a verdadeira confiança.

Assim, a falsificação da Luz permitiu criar esta dimensão dissociada que não teria jamais devido ser, de acordo com a Fonte, senão um plano de manifestação da vida.

Existem dimensões unificadas de 3ª dimensão que são a regra, de uma maneira geral, às quais pertencem alguns seres e que ali se encontram muito bem, porque eles estão revestidos, mesmo em sua dimensão, de seu corpo de existência.

Há uma correspondência e uma adequação entre o corpo de personalidade e o corpo de existência.

Nesta condição particular onde o corpo de existência está em sintonia com o corpo de personalidade, não pode ali haver falsificação da Luz.

A falsificação da Luz, enfim, é ligada ao processo que vocês chamam de doença e de morte.

Questão: esta 3ª dimensão dissociada existe apenas no planeta Terra?

Não.
Isso foi criado, de maneira conjunta e não simultânea e não sincrônica, num conjunto de multiuniversos, na 3ª dimensão.
Entretanto, vocês são a ilustração, eu diria, a mais conduzida, a mais conduzida não querendo dizer a mais luminosa.

Questão: o que motivou esta falsificação da Luz?

O objetivo era demonstrar (e foi demonstrado) que privar as Sementes de estrelas, os seres de Luz, de seus corpos de Luz, para precipitá-los numa dimensão privada de Luz, poderia lhes permitir fazer voltar sua Luz.

Paradoxalmente isso conduz, efetivamente, a fazê-los ganhar certo número de graduação de tempo.

Pode-se chamar a isso apenas assim, porque não é de modo algum uma escala de tempo, no sentido que vocês entendem, mas graduações de tempos extremamente importantes que tiveram, de algum modo, encurtado e acelerado a evolução.

Entretanto, a Fonte Una, Pai/Mãe não deseja que suas criaturas vivam novamente o que se chama de sofrimento, por conseguinte, não é desejável que esta experiência que foi realizada, integrada e aceita, finalmente, nos processos evolutivos, seja algo como, em sua linguagem, moeda corrente.

Questão: o acesso à 5ª dimensão é um processo geral para todas as dimensões dissociadas?

Não.
Vocês estiveram entre os primeiros a viver isso.
Vocês inauguraram um ciclo, esse ciclo dura 300.000 anos.
Ele durou, de fato, seis grandes ciclos, ou seja, a totalidade de um ciclo.

Outros se juntaram a esse plano evolutivo (para chamá-lo assim) desde tempos e graduações de tempo profundamente diferentes.

Entretanto, algumas dessas experiências foram, ao invés, errôneas, não é, portanto necessário reproduzir ao infinito esse esquema evolutivo.

Questão: no entanto, alguns desejam permanecer nesta 3ª dimensão. Ela vai então, ainda, perdurar um tempo?

Sim.
Mas isso faz parte da liberdade que lhes foi atribuída pela Fonte.
Vocês foram livres para se precipitarem na queda, mas, entretanto, quando desta precipitação na queda, existiu um juramento e uma promessa que foi já longamente explicado pela Fonte.

Entretanto, devido mesmo ao fato de que as dimensões de Luz não possam entrar em contato diretamente, quer dizer, para a totalidade das consciências, nesta dimensão, é obrigatório prosseguir a experiência até o momento em que as almas implicadas aceitarem o retorno à Luz.

Assim, e vocês compreenderam, esta experiência pode durar o que vocês chamariam de tempo infinito.

Questão: se isso dura um tempo indefinido, seria sobre este planeta ou sobre outro?

Este planeta está destinado a viver a ascensão, ou seja, a deixar morrer esse corpo de 3ª dimensão, para passar em outra dimensão.

Assim, portanto, as almas que deverão prosseguir os caminhos da encarnação o farão em outro espaço/tempo e em outro planeta.

Questão: o sofrimento pode existir na 3ª dimensão unificada?

Não, absolutamente.
O sofrimento resulta da confrontação Sombra/Luz e do atrito entre a Sombra e a Luz.

Nos mundos unificados, mesmo de 3ª dimensão, não há atrito, não há oposição, tudo é ligado instantânea e universalmente.

Questão: o que pôde motivar uma alma a cair na 3ª dimensão dissociada?

Tão bizarro como possa parecer: a sede de Luz.

Lembrem-se de que a alma não conhece o espaço/tempo, a partir do momento em que ela sai desta dimensão.
Isso quer dizer sair da Ilusão do sonho no qual esse corpo participa, vocês têm acesso à eternidade e à existência.

O acesso à eternidade e à existência, mesmo sem estar consciente de seu veículo de eternidade e de existência (dado que este está armazenado nos ciclos além da 3ª dimensão e, quando vocês vivem a morte, vocês não podem cruzar as barreiras e se libertarem das barreiras temporais ligadas à 3ª dimensão, exceto para os seres que vocês chamam de realizados, dei já os nomes: Enoque, Elias, Moisés etc., os Mestres ascensionados)...

Já que vocês são prisioneiros desta matriz, vocês devem bem compreender que não há possibilidade de se extraírem, exceto se chegam a tocar e a despertar em vocês a dimensão supramental, que corresponde a seu veículo de existência e de eternidade.

Assim, as almas foram, quando desse estado fora do tempo (nas graduações de tempo que nada têm a ver com a 3ª dimensão dissociada), capazes de “ver” o futuro desta experiência.

O futuro desta experiência, ainda que improvável e não constante, bastou para desencadear a sede da experimentação, presente em toda alma dos multiuniversos.

Questão: o que é do Mantra para aceder ao supramental: Om Namo Bhagavate?

Hoje, isso foi substituído pela potência de Shiva.
Shiva é a dança do eterno e da Fonte, que vem revelar o supramental.

Esse mantra era válido na época de Mãe, porque permitia conectar algo que estava distante, muito distante nos universos.
Hoje, esta dimensão supramental está muito próxima de vocês.

Ela está, para aqueles de vocês que vivem os Casamentos Celestes, situada muito próxima de sua densidade e de sua realidade.

Assim o que vocês podem solicitar é, antes, a destruição desta forma e da Ilusão, porque assim é muito mais fácil para penetrar a existência.

Entretanto, não é questão de se destruir a você mesmo, obviamente.
Assim, o Mantra o mais exato é o: Om Nama Shivaya, hoje.

Questão: qual diferença você faz entre corpo de existência e corpo de eternidade?

O corpo de existência e o corpo de eternidade são a mesma coisa.

Além desse corpo de existência e esse corpo, você tem o que eu chamaria de corpo de Unidade.
Não me estenderei, hoje, sobre esse corpo de Unidade.

Entretanto, é interessante tentar perceber as diferenças que podem existir, por exemplo, entre o que vocês chamam de corpos sutis, ou ainda o corpo astral, e o corpo de existência.

Qual é a diferença?
Ela é essencial: o corpo astral é um corpo de irradiação e de radiação que se manifesta por cores mais ou menos diferentes.

Trata-se, portanto, esse corpo astral, de uma radiação.

O corpo de existência é um corpo de estrutura de Luz, quer dizer que a Luz não é agenciada sob forma de radiação, que é específica da 3ª dimensão, mas o agenciamento da Luz se faz de acordo com uma estrutura geodésica.
Há, portanto, uma corporeidade nesta Luz.

O corpo de existência, enfim, não dá uma radiação de Luz para o exterior, mas para o interior.
Isso é profundamente diferente.

Enfim, ao nível do corpo de existência, ele pode tomar formas diferentes daquelas da Luz.

Além desse corpo de Luz, estruturado e agenciado em corporeidade (contrariamente ao veículo astral em que a Luz é móvel, fugaz e irradiante, enquanto que, aí, há uma concreção da Luz, no corpo de existência), ao nível dos outros corpos de existência (que podem ser constituídos de corpo de Cristal, de corpo de Diamante ou ainda de corpo Triangular pertencente à civilização dos Triângulos), a particularidade essencial desses corpos é que não estão numa radiação, mas, sim, no que eu chamaria de retro radiação.

Os seres de Luz pertencentes a dimensões superiores não são representados tal como vocês os representaram em sua iconografia judeu-cristã ou, por exemplo, como vocês representaram a aura, que é uma radiação voltada para o exterior.

Penetrando o corpo de existência, a radiação não está mais no exterior, mas no interior, porque vocês não estão mais numa dimensão exteriorizada, mas interiorizada.

Lembrem-se de que aqui a Luz é falsificada.
Trata-se de um espelho penetrando no veículo de eternidade ou de existência.

Que sua estrutura seja Luminosa, Cristalina ou Diamantina, a particularidade essencial é que a Luz está no interior, o que explica, aliás, que os seres como os Arcanjos, como os seres como os Guias Azuis de Sírius não se manifestam através de uma radiação exterior, mas de uma densidade de Luz interior.

Assim, vocês poderão diferenciar, também, no momento vindo, o que é da Luz e o que é da Sombra.

O que é da Sombra cria uma Luz no exterior.
O que é da Luz (eu falo aqui das embarcações) se traduz por uma Luz no interior.

O sentido da radiação é extremamente importante.

Não temos mais perguntas, agradecemos.


_______________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com


Um comentário:

  1. As verdades nas quais vocês creram pelo passado, as Verdades nas quais vocês aderiram relativas à sua história, relativas às certezas, aos contextos de sua vida serão destruídas, não para a destruição, mas para a liberação.

    A consciência nova não se importa com seus hábitos passados. A consciência nova é pura Vibração, Vibração/Luz autêntica e não desviada pelo corpo da personalidade.

    O que é o ter? Ter é o que lhes é dado a ver. Na existência, não há nada para ver, não há nada para julgar, há o ser, há a Presença.

    Parar o tempo necessita suprimir, de maneira temporária, a atividade mental e a atividade do pensamento. Isso significa também estar desembaraçado, o tempo do instante que vocês vivem, de todos os condicionamentos e de todas as feridas que vocês viveram a partir do momento em que chegaram nesta Ilusão.

    O corpo de existência é realmente a única dimensão que escapa a seu tempo, porque situada em outro espaço e em outro tempo, um tempo que não é nem linear nem circular.

    A ligação à Luz autêntica não é um assunto de rituais, ela é um assunto de consciência.

    Crer que basta integrar a Luz nesta personalidade para se encontrar realizado é uma Ilusão criada pela personalidade. Vocês não podem aceder à Luz sem morrer para vocês mesmos.

    ResponderExcluir