Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

5 de jul de 2009

ANAEL – 5 de julho de 2009

DO SITE AUTRES DIMENSIONS

 Questão: é exato que nossos Guias pessoais nos deixaram?

Os Guias, os Anjos Guardiões estão, mais do que nunca, presentes em vocês e ao seu redor.

O Arcanjo que me precedeu (o Arcanjo do ano passado, se preferem, dado que agora eu intervenho permanentemente), Jofiel, efetivamente disse que era o ano do reencontro com o Anjo Guardião.

Como é possível que vocês estejam sós?
Vocês jamais estiveram sós e jamais ninguém os abandonou.

São vocês mesmos que abandonaram o Céu, por sua história, por seus desejos, por seus sonhos, mas jamais o Céu os abandonou.

Aquele a quem vocês chamam Pai (e que vocês situam no Céu ou que vocês situam em seu coração) está presente, de toda Eternidade, sobre esta Terra.
Ele jamais deixou a Terra.

Então, como vocês querem que aqueles que os acompanham tenham um dia deixado, ou imaginado deixar, sua Presença?
Isso é impossível.

Se o Pai não estivesse aí, o mundo não existiria simplesmente, tal como vocês o conhecem.

Assim, o Pai foi obrigado, ao mesmo tempo sendo o Tudo, a se restringir em uma forma que vai e vem, a fim de acompanhá-los em sua jornada.
Não pode ser de outro modo.

Assim é para os Guias que os acompanham, do mesmo modo que vocês guiam, vocês também, ao seu nível, algumas coisas.

A palavra foi, talvez, mal compreendida ou mal assimilada.
Nenhum Guia os deixa jamais, mas os Guias podem mudar, os Guias podem se transformar.

Há inúmeros Guias, assim como há inúmeras moradas, assim como há inúmeros caminhos em seu caminho.

A escolha desses caminhos orienta a escolha dos Guias.
Por ressonância e por afinidades, estes se manifestam e entram na ronda de seus destinos, a fim de lhes permitir trabalhar o melhor possível e, eles também, eles trabalham em vocês, ao seu lado, para vocês e por vocês.

O que vocês fazem repercute, por ressonância também, nos mundos deles.
Não há separação, exceto por seu ponto de vista e pelo sacrifício que vocês fizeram de sua Divindade, manifestando-se nesta densidade.

Entretanto, como o sabem, isso terminou.
A hora é para reencontros conscientes.

Não pode haver abandono do que quer que seja, pelo que quer que seja.
Esse é um ponto de vista.
Os pontos de vista chegam a criar um isolamento, uma percepção.
Esta percepção de solidão, esta percepção de isolamento é uma criação, mas não é uma criação da Luz.

A Luz jamais quis a separação, a Luz jamais quis que vocês estivessem isolados.
São vocês mesmos que fizeram essa escolha.

E, no entanto, neste isolamento, aqueles a quem vocês chamam os Guias sempre estiveram presentes.

O próprio Pai sempre esteve presente, sem isso, a realidade não poderia ser tal como vocês a viveram, tal como vocês a desejaram.

Questão: os Guias podem mudar de acordo com nossa própria mudança de evolução?

Há inúmeros Guias.
Há, primeiramente, seu Anjo Guardião, mas vocês não têm apenas um único Anjo Guardião, vocês têm vários.

Os guias que os acompanham são função de seu ponto de vista.

Se seu caminho gira a 90 graus, naquele momento, manifesta-se outro guia.
Os guias seguem, ainda uma vez, o princípio de ressonância de suas vidas e de seus caminhos.

Assim, se seu caminho muda, um Guia pode mudar.

Muitos seres humanos têm um Anjo Guardião que os segue desde o nascimento até sua morte, mas existem os Guias que não são Anjos Guardiões.

Um membro da família, morto, pode guiá-los, do mesmo modo que alguém que teve uma ligação forte com vocês em outras vidas pode também ser seu Guia.
De comum acordo, vocês passaram um contrato.

No contrato foi estipulado que um de vocês viria sobre a Terra e que o outro o assistiria e o guiaria de maneira silenciosa, mas eficaz.

Entretanto, descendo na encarnação, vocês perderam de vista esse contrato.
Entretanto, aquele que permanece do outro lado não esquecerá jamais esse contrato e irá até o final do contrato.

Então, sim, os Guias podem mudar.
Alguns seres têm uma multiplicidade de Guias que mudam em função das rondas vibratórias, em função das rondas da ressonância que eles criam ao curso de seus passos nesta manifestação.

Questão: é possível conhecer nosso Guia?

Eu já respondi, em outro momento, a esta questão: não me é permitido responder, porque isso a nada serve.
Isso seria uma projeção de minha consciência para sua consciência.

Mesmo se é Verdade, se você não vive esta Verdade, você vai aceitar uma projeção de minha consciência, mesmo verdadeira, como uma Verdade exterior, mas ela não será a Verdade interior, mesmo se ela é verdade absoluta.

Assim, aqueles que os acompanham e os guiam esperam, pacientemente, se revelarem a vocês se, vocês mesmos, vocês se despertam a eles.
E isso se faz por uma única chave que é a chave do coração.

A chave da fidelidade e do abandono à Luz.
Não pode ser de outro modo.

O nome que eu poderia dar do exterior fixaria, em sua própria consciência, certo número de elementos, de emoções, de sensações, mas essas sensações, você não as viveu você mesmo, elas foram desencadeadas pelo que eu pronunciei e isso não teria qualquer sentido e seria um não sentido em sua evolução.

Questão: você pode nos dar uma definição da compaixão?

Existem várias formas de compaixão.
Do mesmo modo que existem várias manifestações possíveis da Alegria, quando vocês penetram o santuário de seu coração, do mesmo modo, a compaixão é uma forma de expressão do Amor, mas não é o Amor.

A compaixão é capaz de se colocar no lugar do outro.
Assumir a própria responsabilidade do outro, em si, assumir seu caminho, assumir seu sofrimento.
Algumas almas têm a capacidade de fazer isso, porque é o destino delas, porque isso foi destinado a elas, porque esse é o caminho delas.

Entretanto, jamais lhes foi pedido, não provar a compaixão, mas assumir a compaixão.
É muito mais útil irradiar a Luz do que sentir a compaixão.

Entretanto, para alguns seres, a compaixão é o meio de compreender o sofrimento, porque eles mesmos não vivem o sofrimento e, por vezes, é útil compreender o sofrimento do outro, para compreender que ele é real, para compreender que ele limita a irradiação da Luz daquele que sofre.

Assim, alguns seres têm esta capacidade, pelo seu caminho, ainda uma vez, de assumir, por compaixão, o sofrimento do outro, mas esse não é o caminho de toda alma.

A compaixão é, portanto, uma forma específica, professora, do Amor.

Questão: por que a perda de duas correntes, dois colares, sendo que jamais perdi nada?

O que vocês levam no pescoço, como objeto de decoração, senhoras ou senhores, representam, simbolicamente, as cadeias.

Se vocês perdem as cadeias, é que vocês têm necessidade de se liberarem dessas cadeias, qualquer que seja o valor material dessas cadeias.

É importante compreender que, através do desaparecimento, há necessidade de se liberar de algumas cadeias.
Sempre o mesmo princípio de ressonância e de atração que está no trabalho.

Os fenômenos de sincronia, os fenômenos de ressonância e de atração tornar-se-ão cada vez mais presentes, cada vez mais fortes em suas vidas.

Não se esqueçam que Miguel lhes disse que vocês se tornam co-criadores da Luz e vocês se tornam, também, co-criadores de sua própria Verdade.
Isso será cada vez mais verdadeiro e cada vez mais imediato.

Vocês não terão mais muito tempo a esperar.
Assim, aquele que imagina que um excremento de pássaro vai lhe cair sobre a cabeça, não esperará efetivamente muito tempo antes que o excremento lhe caia sobre a cabeça.

Quando inúmeros Mestres lhes disseram que vocês criavam sua própria realidade, vocês tiveram dificuldade em aceitá-lo, porque existia frequentemente uma latência importante entre o que vocês criavam em sua cabeça, em seu mental, em seus desejos, em seus sonhos, em suas emoções, em seus impulsos.

Existia, por vezes, uma latência extremamente longa e, nesses meandros de seus pensamentos, de suas agitações, vocês não podiam fazer a ligação entre um pensamento que existiu certo tempo antes do que se produz muito mais tempo depois.
Hoje, esse tempo é extremamente encurtado.

Vocês se tornam capazes de criar de imediato, essa é uma grande mudança para vocês.

Se vocês pedem ao Universo, isso se produzirá.
Se vocês pedem ao Seu Anjo Guardião que ele transmita um pedido à Fonte, ao Pai, isso se traduzirá extremamente rapidamente.
Isso corresponde ao preceito, já enunciado pelo Cristo, quando ele dizia àqueles que ele encontrava: «que lhe seja feito segundo sua fé».
E aquilo era instantâneo.

Questão: como chegar a dominar os pensamentos?

Vocês não podem dominar os pensamentos pelos pensamentos.
O único modo de «dominar» os pensamentos é deixar a Luz dissolvê-los.

Em outros termos, não há Luz no pensamento, mas a Luz pode dissolver o pensamento.

A Luz, dissolvendo o pensamento e o mental, lhes permite encontrar a paz.
Nesses espaços de paz vocês podem criar, instantaneamente, a Beleza, a Verdade, o Amor e a Pureza.

Enquanto vocês deixam seu pensamento, seu mental agir, eles criarão sempre apenas obstáculos e Sombras.
Jamais, mesmo o pensamento justo, mesmo o mental justo, poderá criar uma Verdade Luminosa, porque o mental não pertence ao mundo da Luz.
Somente o supramental, que está acima do mental, participa da Luz.
E aí não é mesmo mais um pensamento.

Questão: no curso de uma meditação, sentir irradiar a Luz pelo coração pode se atribuir ao que se chama «manifestar a Luz»?

Sim, total e completamente.
A partir do momento em que vocês se instalam no espaço ao centro de seu coração, a partir do momento em que vocês cessam o movimento, a partir do momento em que vocês cessam todo o movimento, vocês colocam em movimento a Graça, a Verdade, a Luz.

Assim, sim, através de um espaço sagrado, no abraço do coração e da Luz, vocês chegam a manifestar a Luz e vocês se tornam Criadores da Luz.
Isso concorre para propiciar o Samadhi de paz ou o Samadhi de Alegria.

Questão: querer atravessar os sofrimentos, que escondem a própria Luz, para reencontrar a Luz, pode ser considerado como uma forma de masoquismo?

Sim, é muito mais fácil contornar seus sofrimentos.
A cortina se contorna, não é obrigatório atravessá-la.

Os sofrimentos estão diante de vocês, vocês os veem, vocês os percebem, eles necessitam de sua atenção e de sua intenção e, entretanto, existem mundos além do sofrimento, hoje, bem mais do que ontem e ainda menos do que amanhã.

Entretanto, cabe-lhes compreender que o modo de ação em seu Universo e em sua manifestação é, hoje, diferente.

Os esquemas antigos estão prescritos.
Vocês devem deixar lugar e dar lugar ao novo e o novo é Alegria, o novo é abundância, o novo é evidência e simplicidade.

Vocês querem participar do domínio da simplicidade e da evidência? 
Então, como dizia o Cristo: «voltem a se tornar como crianças», parem de buscar o sentido, porque vocês são o sentido.

_________________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

2 comentários:

  1. Vocês não podem dominar os pensamentos pelos pensamentos. O único modo de «dominar» os pensamentos é deixar a Luz dissolvê-los.

    Em outros termos, não há Luz no pensamento, mas a Luz pode dissolver o pensamento.

    Enquanto vocês deixam seu pensamento, seu mental agir, eles criarão sempre apenas obstáculos e Sombras.

    Jamais, mesmo o pensamento justo, mesmo o mental justo, poderá criar uma Verdade Luminosa, porque o mental não pertence ao mundo da Luz.

    Somente o supramental, que está acima do mental, participa da Luz. E aí não é mesmo mais um pensamento.

    Vocês querem participar do domínio da simplicidade e da evidência? Então, como dizia o Cristo: «voltem a se tornar como crianças», parem de buscar o sentido, porque vocês são o sentido.

    ResponderExcluir
  2. Ah! Que 'maravilha', poder retornar, plenamente a estes 'Sagrados Contatos'. Adoro dialogar, rir, questionar, agradecer meus Amigos. Realmente, são tão presentes, que é mesmo: "Um Presente".

    Que Família, que formamos....

    ResponderExcluir