Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

28 de jul de 2009

O.M. AÏVANHOV – 28 de julho de 2009

DO SITE AUTRES DIMENSIONS

 E bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los pela segunda vez e, se querem, eu lhes apresento inicialmente todas minhas saudações, todas minhas bênçãos.

Então vou, imediatamente, desta vez, deixar-lhes a palavra, porque, como o sabem, o que gosto, acima de tudo, é de responder a suas questões.

Aí, hoje, como o disse ao Cabeça de Caboche / Incansável [modo humorístico que Aïvanhov chama o canal Jean-Luc] vamos falar de coisas que a vocês se referem e que lhes parecem, para vocês, em seus caminhos de todos os dias, talvez, serem medos ou obstruem, de algum modo, seu acesso a essas novas dimensões de Luz e de revelações.

Efetivamente, vocês entraram totalmente na era das revelações.
E, quando inúmeros intervenientes lhes dizem que tudo o que estava escondido lhes será desvendado, inteiramente, isso se refere, obviamente, à História da humanidade, seu caminho individual e o caminho coletivo deste planeta, porque é a hora das revelações, é a hora em que tudo se descobre, se desvenda e permite à Luz ir iluminar o que deve sê-lo. 

Então, é importante também que seu Templo físico, aquele no qual vocês vivem, seja, ele também, eu diria, libertado das zonas de Sombra e, do mesmo modo, seu mental deve, ele também, ser libertado de alguns condicionamentos, de alguns comportamentos ou de alguns medos.

Então, do melhor que posso, vou tentar responder a suas questões e dar-lhes soluções práticas a fazer, a praticar, com relação a esses problemas que vocês vão me submeter.

E eu preciso imediatamente que eu mesmo estou conectado aos Hayoth Ha Kodesh, ou seja, os Querubins ou os Quatro Viventes, que vão suprir minhas insuficiências porque, eu, obviamente, eu posso ler nos casulos de Luz, ou seja, eu posso ver o que é, mas eu não conheço de forma alguma, obviamente, as soluções, que se refiram aos cristais, aos vegetais ou coisas a fazer.

Então, como o fiz quando do estágio anterior (bem antes, não o último, mas o anterior), eu lhes darei certamente coisas a fazer que não vêm de mim, mas que vêm diretamente dos Hayoth Ha Kodesh, que lhes permitirá, nos dias que vêm, poderem superar alguns limites inerentes à encarnação e a seu caminho.

Então, se querem, vamos começar agora.

Questão: sinto-me num estado de cansaço, ao mesmo tempo psíquico e físico, e tenho dificuldade para me investir em minhas atividades quotidianas e profissionais. Como gerir isso?

Então, caro amigo, há, nesse nível, um problema que alguns seres encontram.
Não é porque você pressente e que vê o fim, no sentido que o entende, de certo modo de funcionamento da humanidade, que você deve se retirar das atividades.

Você deve se recentrar em você mesmo.
Mas você encontrará a Alegria, não na inação, porque a Alegria, ela não vai chegar porque é o fim.
A Alegria vai chegar porque você vai fazê-la nascer nos casulos de Luz.

Aí está a melhor forma de encontrar a Alegria, esse será o serviço.

Se você tenta se animar um pouco e fizer as coisas que lhe parecem assustadoras e se, fazendo essas coisas assustadoras, você se centra no coração, você verá que a Alegria chegará imediatamente.

A Alegria não é necessariamente extrair-se da realidade a mais banal que seja, bem ao contrário.
A Alegria deve se encontrar nas coisas as mais insignificantes e não unicamente nas expansões espirituais, porque você deve juntar as duas bordas, a mais alta e a mais baixa.
Senão, falta-lhe algo.

Então, agora, o plano profissional: vários de vocês, aqui, se aperceberam que o aspecto profissional lhes foi retirado, ou solicitado para retirar, porque havia um investimento importante que os privava de sua liberdade.

A hora não é mais para o dinheiro.
A hora é, verdadeiramente, hoje, para se encontrar a si mesmo, para encontrar a Fonte, isso vocês o sabem, porque há iminência de algumas coisas.

Então, hoje, sua profissão é, sobretudo, estar a cada minuto no instante presente.
Encontrar a consciência do instante não é sair unicamente com as técnicas de cristais, ou outras, nas dimensões, mesmo que vocês tenham a possibilidade.

Você deve ancorar, você deve manifestar, mesmo nesta densidade, a Luz que você encontrou.
Porque a hora de partir ainda não chegou.
Ela virá, mas não é o momento.

Portanto, ao se conduzir assim, você antecipa.

Então, não é algo espiritual.
Isso se chama preguiça.

Lembre-se de que você deve trabalhar nesse plano.
Isso é muito importante, mas é também com relação ao que sinto em sua questão.

Você tem a impressão de estagnar, ou seja, de ter parado em seu impulso, em um determinado momento.

Hoje, é preciso compreender que o mais importante que você tem a viver, antes de partir desta dimensão, será mostrar sua Luz e ser capaz de fazê-la viver, nos gestos os mais simples da vida.

Porque, onde quer que você esteja pelo mundo, você deverá acolher, no sentido próprio como no figurado, os seres que não compreenderão o que acontece.
E eles terão necessidade de você.
Isso é muito importante.

Portanto, você não vai se transformar em “baby sitter” [babá], não é isso, mas você vai se transformar em ser que acolhe e que permitirá a alguns seres serem alimentados, através de você, pela Luz da Fonte.

E esse é seu trabalho o mais importante.
Ajudar seus irmãos e suas irmãs.
E a ajuda não é a de tratá-los, no sentido que você entendia antes.
É simplesmente estar aí e lhes estender a mão.

Então, sim, há o trabalho.
O repouso é o final desta dimensão, não é para imediatamente, imediatamente.

Não vá imaginar que haverá o Espírito Santo que estará em cada dia de sua vida.
Mas você tem que construir, através de uma experiência de uma forma de comunidade.
Isso nada tem a ver com viver em comunidade, mas, entretanto, é uma vida em que você deverá se associar, se confrontar também, a fim de superar algumas Sombras que estão em você.
É um trabalho.
A Luz vem.
A Luz transforma.
A Luz ilumina.

Mas você, em contrapartida, deve fornecer esse serviço, para vocês, de início, entre vocês, e para as pessoas que viverão nesses lares de acolhimento.

Vocês sabem, por toda parte sobre o planeta, os seres sentem o impulso para se agrupar.
É extremamente importante.

Não é questão de fazer cidades de milhares de pessoas, é claro, não é o momento.
Mas seria apenas sair de seu círculo habitual, sair de sua rotina habitual, ou seja, a dois.
Mas, por exemplo, estar em cinco, em seis, estar em uma doze ou em quinze, a fim de dialogar, no sentido o mais nobre, entrar em relação, porque é bem bonito receber a Luz, mas apenas na transmissão da Luz que se manifesta o Amor.

Se você guarda a Luz, na cabeça ou no coração, você explode.
Você deve retransmitir isso.
É por isso que você deve trabalhar.

Cozinhem, façam pintura, repintem as paredes, mas façam algo de útil.
E a utilidade é também, já, solicitar ao céu para colocar em seu caminho, pelo fenômeno de sincronia e de espontaneidade, os seres que virão, com você, compartilhar e comungar desses instantes da terceira dimensão.
Essa é verdadeiramente a coisa a mais essencial atualmente.
E, se você está nessa diligência, se você se coloca nessa abertura, as coisas se farão como por milagre.

Questão: eu temo não ver se realizar uma aproximação de alma anunciada, muito importante com uma «alma irmã».

Então, caro amigo, se eu lhe dissesse mesmo o nome da rua onde mora esta pessoa, você crê que seu caminho se tornaria mais luminoso?
Mesmo se é uma alma irmã, mesmo se é o que se chama de uma chama gêmea?

O importante, hoje, não é encontrar as almas irmãs.
Isso era válido há alguns anos, porque era importante para permitir encontrar a inspiração do coração.

Mas, hoje, a busca essencial é a busca de si mesmo.

Quaisquer que sejam as frustrações que podem nascer disso, se a simplicidade, a fluidez não lhe permitiu reencontrar esta pessoa, é que você devia voltar seu olhar para si.

A busca interior é de longe superior a qualquer busca exterior, mesmo de uma alma irmã, mesmo de uma chama gêmea.

Você é inteiro, em você, sozinho.

O Arcanjo Anael disse: é a relação que gera o Amor.
Isso é muito importante.

Enquanto você quer criar o amor com sua cabeça ou com qualquer outra parte de seu corpo, é você que cria uma relação falsa do Amor.
Porque este Amor aí é sempre dependente de algo.
De um entendimento sexual.
De uma harmonia afetiva.
De um acordo de alma, mesmo.
Alma irmã.
Mas isso não é jamais a Unidade.

Você será sempre confrontado, nisso, para a dualidade.
A verdadeira relação de Amor é aquela que libera.

Então, encontre-se a si mesmo, e faça o que você tem a fazer com relação a si.

Mesmo com relação ao que lhe pareceria vital, até há algumas semanas, afasta-se de você, você não sente?

Inúmeros sinais foram colocados sobre sua estrada para lhe mostrar que talvez não fosse o que havia de melhor a fazer.
E, entretanto, se isso deve se realizar com relação a um plano ligado à Divina Providência, então, encontre-se, a você mesmo, e a alma irmã virá se juntar a você, onde quer que você esteja sobre o planeta.

Mas, enquanto você a procurar no exterior, ela permanecerá no exterior.

A falta que você sente, a incompletude que você sente, não vem de sua ausência, mas vem simplesmente de sua não Presença total a você mesmo.
Não é de forma alguma a mesma coisa.

Então, entre na Presença de você mesmo, em sua Unidade e na totalidade.
Naquele momento, as coisas lhe aparecerão muito mais claramente.

E se você deve, naquele momento, reencontrar esta alma que você chama de «irmã», esta chegará muito espontaneamente, em seus sonhos, você terá o endereço, o número de telefone, se isso deve ser.

Mas, entretanto, as resistências que você prova estão ligadas à não adequação com relação a seu próprio projeto de alma, em que você projetou, no exterior, uma espera de Luz que está já no interior de você e que apenas pede para se manifestar.

A atração para a alma irmã é uma atração da alma, mas não é uma atração da Luz.
A Alma é Luz, mas ela tem também polaridades.
E essas polaridades podem provocá-lo, na vida, para coisas que não são de forma alguma relacionadas com a Luz.

Questão: tenho a impressão de oscilar entre a vontade de reencontrá-la e de esquecer tudo isso.

Necessariamente uma das duas proposições é falsa.

Caro amigo, eu lhe responderia que o que você vive em seu coração, e em seu corpo, esses sentimentos de alternância extremamente violentos e fortes entre a leveza e a densidade corresponde, efetivamente, a uma balança, mas uma balança que não está em equilíbrio, que está em desequilíbrio entre duas proposições.
E isso passa por estados, em você, extremamente fortes, de exaltação e de leveza, e de densidade e de abatimento, que não duram, certamente, mas o que é perigoso é a alternância dos dois se sucedendo, em você, de maneira extremamente rápida.

Isso assinala uma dificuldade para equilibrar os dois pratos da balança e, portanto, para se encontrar em seu centro.
E, para isso, você se encontra sob a influência de suas próprias emoções.
Quer dizer que em lugar de estar centrado na Alegria do coração. Você está centrado nas emoções da Alegria, o que não é, de forma alguma, a mesma coisa.

Então lhe é aconselhado, ao invés de se colocar sem parar o pró e o contra, olhar os sinais.
O que é fluido, o que é resistência?
Isso é muito mais simples.

Isso é resistência para ir aonde você quer ir, ou isso é simples?

A via da fluidez é definir uma estrada e um caminho onde as coisas serão muito mais fáceis para realizar, porque elas vazarão da Fonte, é o caso de dizer, ou você é obrigado a nadar contra a corrente?

Hoje, é o caminho da facilidade.
A facilidade não quer dizer preguiça ou nada fazer.
A facilidade é ir no sentido da corrente, é ir no sentido da evidência e da facilidade, qualquer que seja o olhar dos outros.

Hoje, há seres que deixam tudo: o trabalho, a casa, a mulher, sua profissão, porque sabem, no fundo deles, que isso é justo, e quando isso é justo, o que acontece?
Não há mais emoção.
Há a Alegria e a felicidade.
Porque isso é justo, mesmo que não se saiba do que amanhã é feito.
Essa é a nova dimensão que se aproxima de vocês e não outra coisa.

Questão: meus problemas digestivos que vão e vêm são ligados a um medo?

Não, caro amigo, não há medo.
Isso está resolvido.

Há, como em cada vez mais pessoas, fenômenos de intolerância alimentar.
Seu metabolismo muda, e, em particular, isso vai lhe parecer surpreendente, mas, a partir do momento em que você decida comer mais saudavelmente, viver uma vida muito mais equilibrada ao nível alimentar, como por acaso, vai lhe parecer que as perturbações se agravam.

E, sim, eles se agravam porque você se torna mais sensível.

Naquele momento, convêm suprimir os tóxicos os mais evidentes.
Os tóxicos os mais evidentes, ao nível vibratório, com relação às novas estruturas que entram em ressonância atualmente, são quais?
É o álcool, é a carne e também, para muitos, é o trigo.

Porque o trigo foi adulterado, é claro.
Guardem o princípio de ressonância.
É bem bonito dizer “eu como bio”.
E você se acredita ao abrigo.
Mas não é de forma alguma exato.

É já bom, é um primeiro passo.
Mas há um segundo passo.
Esse segundo passo é compreender que a alimentação segue um princípio de ressonância.

Mas, antes de seguir seu princípio de ressonância para você, com suas decisões pessoais de comer biológico ou saudavelmente, como dizem, há um outro princípio de ressonância que, ele, é muito mais coletivo, ou seja, que a humanidade, em sua totalidade, criou uma alimentação de natureza densa, quer dizer que é algo que vai aumentar sua densidade, através de alimentos que, no entanto, são saudáveis.
Creio que vocês tiveram alguns ensinamentos, recentemente, sobre isso.

Progressivamente e à medida que os meses vão passar, vocês vão se aperceber que se tornarão cada vez mais intolerantes a alguns alimentos, vocês chegarão a não comer o que vocês mesmos produziram, aqueles que têm essa possibilidade.

Obviamente, porque o biológico é a prova, se quer, da qualidade no plano vibratório, mas não no plano químico exclusivamente.
Mas esta qualidade vibratória não é a mesma coisa que a qualidade vibratória daquele que cultiva ele mesmo seu jardim e produz ele mesmo o que vai comer, ou transforma ele mesmo o que ele vai comer.
Porque, quando você transforma e produz você mesmo, você ali coloca a Vibração do Amor, do que vocês são.

O que não é necessariamente o caso, mesmo para os produtores biológicos.
E nesta qualidade vibratória nova, vocês ali estarão cada vez mais sensíveis.

Questão: como explicar que se tenha ainda sofrimentos quando se vai para a Luz em consciência?

Concordo.
Mas a origem está na cabeça.
O corpo é apenas a manifestação de sua consciência, a um ponto que você não pode mesmo imaginar.

Se admite-se esse princípio, e é mais que um princípio, é a Verdade essencial, seu corpo é a manifestação de sua consciência mesmo nesta dimensão.

Se o corpo sofre, pode-se, obviamente, imaginar tratar o corpo, há vezes em que há urgência, é preciso fazê-lo.
Mas há vezes, e, sobretudo para os seres que estão no caminho, que abriram algumas portas, o fato simplesmente de aceitar que o corpo, através de seu sofrimento, manifesta uma resistência, é já um grande passo para a liberação.

O princípio de causalidade, de dizer «tenho dor em tal lugar porque tal coisa foi deslocada em meu corpo» é uma primeira etapa.
A segunda etapa é encontrar a causalidade do sofrimento físico ou psíquico.
E a terceira etapa é se remeter à Luz.

As resistências e as dores do corpo são também ligadas a zonas de resistência para a Luz em você.
Se você aceita se liberar exteriormente, você será liberado interiormente.

Quanto mais você se liberar de suas posses, quaisquer que sejam, mais você será leve e vou tomar um “slogan” que foi empregado nem sei mais onde: “viagem leve”.

Quanto mais você estiver leve em sua viagem que lhe resta a fazer neste planeta, mais estará na leveza e na existência.

Você não pode nada levar do que faz suas posses aqui.
Absolutamente nada.

Mas, em contrapartida, o simples apego ao nível de sua cabeça será um peso na matéria com relação ao que vem.

Penetrar a existência é se voltar inteiramente para a liberdade e para a relação livre.

Então, há quem vai lhe dizer “sim, mas há contingências materiais, é preciso pagar isso, é preciso pagar aquilo”.
Mas você deve se preparar para terminar, também, com isso.
Porque é o que vem.

Eu disse e repeti desde anos. E vocês aí estão.
Então, tomem a dianteira.
Apressem-se antes que a leveza chegue.
Porque se a leveza e a Luz chegam e vocês estão ainda se desembaraçando nos pesos, isso vai fazê-los muito engraçados, qualquer que seja o despertar para a Luz que vocês tenham vivido.

Lembrem-se das palavras do Cristo, já à sua época, quando ele dizia: “Deixe os mortos enterrarem os mortos. Deixe tudo e siga-me.”.

É isso o que vem lhes pedir a Luz.

Você é capaz de tudo perder para ganhar sua Luz?
A questão está aí, não está em nenhum outro lugar.

Você é capaz de tudo abandonar, o que você crê, o que você tem, para a Luz?
Ela o quer inteiramente e integralmente.

Para retomar o que disse o Arcanjo Anael, o abandono à Luz é um abandono total.
Ninguém pode servir a dois Mestres ao mesmo tempo.
Quem é o mestre?
A Luz ou o peso do passado?

Questão: por vezes me sinto como vazia interiormente.

Bem, sim, porque Miguel falou de desconstrução, ele disse que não era uma destruição.
Mas, efetivamente, em alguns casos, pode-se falar de demolição.
A demolição é o que precede a ressurreição.

Vocês passam todos pelas zonas de Sombra.
As zonas de Sombra são ligadas, simplesmente, à incapacidade temporária que vocês têm de manter a energia ao nível do coração.

Em breve vocês vão se aperceber que assim que vocês saem do coração, vocês sofrem, que assim que vocês saem do coração, há dor.
E que, assim que vocês entram no coração, tudo desaparece como por encanto.
É o aprendizado da Luz.
Nada mais.

Questão: acontece que o chamam de Mestre Omraam, ou Aïvanhov, ou Mestre Aïvanhov, ou OMA, ou ainda Papai. Que você pensa disso?

Faça como quiser.
Mas aquele que me chama Papai terá direito também a seu apelido.
Eu não sou próximo de alguns apelidos.
Mas, entretanto, compreenda bem que, qualquer que seja o nome que você me dê, o mais importante se encontra no prenome: Omraam Mikaël.
OMA, se quiser.
Aïvanhov, nenhum interesse.
Omraam é importante.
Mikaël é importante.
Mas, se eu quisesse demonstrar humor, eu diria, chame-me Mestre, Grande Comandante da Ordem dos Melquisedeques.
Mas não irei até lá.
Chame-me como bem lhe parecer.
Chame-me tal como eu ressôo em você.
Isso é o mais importante.

Questão: disseram-me que eu não estava enraizada o bastante. Isso corresponde a que?

Então, aí vou explicar algo que é muito simples.
Isso também foi uma falsificação da Luz na “New Age”, extremamente freqüente.

Disseram que era necessário estar enraizado e que era necessário descer as energias no primeiro chacra.
É completamente verdadeiro, mas, entretanto, através disso, impediu-se muitos seres humanos de aceder à dimensão espiritual.
Porque à força de querer estar enraizado nesta realidade, você perde contato com as outras realidades.

O enraizamento que pregaram, que era essencial para receber a Luz, é completamente verdadeiro, mas a densidade e os pesos não é o caminho.

O caminho é leveza.

Obviamente que é preciso permanecer nesta dimensão, nesse corpo, mas não querer a todo custo descer a consciência aos níveis mais densos, porque isso freia sua expansão e você tem necessidade de se expandir.

Não deixar a matéria, mas se expandir e expandir também esta matéria.
Há, nesse nível, uma bela falsificação da Luz, porque, assim que você começa a ter visões ou a perceber outras realidades, os seres dizem “oh, la, la, você não está enraizado”.

Mas se você está aí, é que você está enraizado.
É uma visão do Espírito dizer que você não está enraizado.
Você está necessariamente enraizado assim que você está presente nesse mundo, porque se você não está enraizado, você está morto.
É tão simples assim.

Então, a resposta foi dada.
O corpo de existência, os espaços multidimensionais que se abrem a você, o faz efetivamente perder os marcadores do que você chamaria de enraizamento.
Porque você tinha colocado no enraizamento o medo das dimensões superiores.
E a falsificação da Luz efetivamente teve êxito nesse nível.

Questão: por que sinto mal-estar quando conduzo um automóvel?

Há efetivamente períodos transitórios e alguns de vocês não podem mais dirigir, porque a velocidade desestabiliza os campos, é completamente normal.

Mas, entretanto, é um período, se querem, que é transitório, que corresponde a uma fase de ajuste.
Mas eu lhes garanto que se vocês aceitam se deixarem possuir pela Luz, se vocês se abandonarem à Luz, vocês não preverão e não pensarão em seu enraizamento.

O que você quer que lhe aconteça?
Você está enraizado a partir do momento em que tem os pés sobre a Terra e que está nesse corpo.
Por que associar enraizamento ao enraizamento?
Isso foram as teorias fumegantes da New Age que dizia: “se você quer receber a Luz, é preciso ter os pés sobre a Terra”.
Mas você os têm, os pés sobre a Terra.
É antes a cabeça que você não tem nas estrelas e que você tem no mental.
Coloque a cabeça no coração e pois, é tudo.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, caros amigos, vou deixá-los agora repousar, se preparar, ir para suas ágapes.

Eu lhes trago todas as minhas bênçãos e lhes digo até à noite.

_______________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Um comentário:

  1. Então, hoje, sua profissão é, sobretudo, estar a cada minuto no instante presente.

    A atração para a alma irmã é uma atração da alma, mas não é uma atração da Luz.

    Quer dizer que em lugar de estar centrado na Alegria do coração, você está centrado nas emoções da Alegria, o que não é, de forma alguma, a mesma coisa.

    Se você aceita se liberar exteriormente, você será liberado interiormente.

    Quanto mais você se liberar de suas posses, quaisquer que sejam, mais você será leve. O simples apego ao nível de sua cabeça será um peso na matéria com relação ao que vem.

    Você é capaz de tudo perder para ganhar sua Luz? A questão está aí, não está em nenhum outro lugar.

    ResponderExcluir