Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

9 de abr de 2012

ANAEL – 9 de abril de 2012

Mensagem publicada em 11 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz, bem amados Filhos da Liberdade, eu venho a vocês como Arcanjo do Amor.

Liberado das obrigações do Conclave, eu venho encerrar o que foi minha missão junto a vocês.
Eu venho falar-lhes desse Final, desse Absoluto.

Devido ao aparecimento do Manto Azul da Graça e da Liberação efetiva da terra, inúmeros de vocês vivem processos específicos.
Esses processos, em ressonância e em relação com o Absoluto e a Onda de Vida e o Manto Azul da Graça, dão-lhes a percorrer novos espaços e campos de Liberdade que, até o presente, estavam-lhes fechados.

Há três anos, no momento das Núpcias Celestes, eu exprimi-me, longamente, sobre o Abandono à Luz (ndr: intervenções de ANAEL, de 11, 13 e 17 de maio e 5 de outubro de 2009).
Abandono à Luz que lhes permitiu acolher a Luz em seus diferentes componentes, nesse Templo que é esse corpo, que lhes deu a viver o Si e a Alegria, que lhes deu a conscientizar-se, a perceber e a realizar algumas Vibrações, algumas consciências.

Hoje, um elemento novo apareceu, que vem realizar o Casamento místico do Céu e da Terra, que deve atualizar-se em seus Céus e sobre esta Terra em pouco tempo (de acordo com alguns prazos que lhes foram dados há numerosos anos).

O conjunto de preparativos da Terra está terminado.
O conjunto de preparativos de seus corpos está terminado.
Resta, portanto, a manifestar a Alegria a mais Absoluta desse Casamento místico da Terra e do Sol que existe, é claro, em sua Presença nesse Mundo, se tal é sua Vibração e se tal é sua evolução.

Isso passa por algo que vou tentar explicar através de palavras, mas que pode apenas ser vivido, que pode apenas ser experimentado, além de toda experiência.

A Realização foi uma etapa de Conscientização do Si.
Isso pode ser chamado o Despertar ou a Realização.
Mas nem o Despertar nem a Realização podem conferir-lhes a Liberdade final, a Liberdade total, ligada ao Absoluto ou ao Final.
Isso passa, necessariamente, pelo Abandono do Si, ou seja (num ato de Amor deliberado, total e absoluto), Liberar-se do que vocês adquiriram, Liberar-se do que vocês se tornaram, a fim de Ser a Liberdade, independentemente desse corpo, independentemente desse Templo, independentemente de sua vida.
Essa é sua Liberdade.
A FONTE havia-lhes dito isso.

A manifestação do Absoluto, através de seus marcadores, é a oportunidade disso, é a imensidade disso, é a Alegria absoluta disso.
Cabe a vocês viver.
Cabe a vocês decidir.

O Abandono do Si representa o momento chamado Crucificação e Ressurreição.
Ele é diretamente religado, é claro, à abertura da Porta KI-RIS-TI de suas costas (ndr: vocês encontrarão os esquemas na rubrica «protocolos a praticar»), que permitiu liberar seu corpo e desembocar na transparência à espontaneidade, ao nível do Coração e ao nível do ponto ER do peito e do ponto OD do peito.
Isso, de algum modo, põe em movimento (pela ajuda do Manto Azul da Graça ao nível das portas ATRAÇÃO/VISÃO), em sua identidade, aquela que jamais haviam perdido, aquela que jamais haviam deixado, em definitivo, se tal é seu desejo.

O Abandono do Si representa o Casamento místico consigo mesmos, com seu Duplo, com CRISTO, mas, também, com o conjunto de Consciências, que põe fim a toda separação, que põe fim a toda ilusão, que os faz descobrir, realmente, o que vocês São (além de sua dimensão de Sementes de Estrelas e de Ancoradores da Luz): Seres de toda Beleza, de toda Eternidade, que jamais deixaram as Moradas da Eternidade.
Isso se abre a vocês, além de sua Presença, na majestade da Onda de Vida, que vem transformar a Vibração de seu Coração, a Vibração de seu Ser, que os faz percorrer os espaços além de toda Vibração, que lhes dá a viver a não separação, que os faz despedaçar o conjunto de tabus, o conjunto de confinamentos desse Mundo.
Isso lhes é aberto, isso lhes é oferecido porque é, realmente, o que vocês São, além de toda ilusão, além desse mundo.

Nós temos percorrido, juntos, certo número de etapas, certo número de caminhos.
Hoje, vocês devem superar e transcender isso.
Vocês devem render-se – se tal é seu íntimo desejo e sua íntima convicção – até esse último destino, que não é um, porque ele jamais se moveu.
Além de tudo o que foi vivido, além de tudo o que se transformou em vocês, além de tudo o que se purificou, resta-lhes reencontrar essa pureza original e final, que assinala o fim de uma história, qualquer que tenha sido o peso dessa história, qualquer que tenha sido o peso das experiências ou sua leveza.

Hoje, vocês são capazes de descobrir, inteiramente, o próprio sentido de sua Presença.
Além de toda história desse mundo, vocês São a Eternidade.

Quando nós lhes dissemos que estávamos em vocês, a totalidade dos mundos e dos universos não pode estar em outro lugar que não no que vocês São, no Final e na Verdade.
Então, nós os convidamos a Abandonar o próprio Si, a deixar-se Desposar, a deixar-se Casar, a deixar-se penetrar pela Onda de Vida, que vai restituí-los, efetivamente, ao que vocês São, de toda a Eternidade, que põe fim a toda ilusão, que põe fim a todo sofrimento, que põe fim ao efêmero.

Lembrem-se de que, para isso, estritamente, nada há a fazer, mas aceitar, simplesmente, esse Casamento místico com a Onda de vida, deixá-la difundir-se (de acordo com circuitos que lhes serão, talvez, detalhados em outro momento e em outro tempo, a fim de não aguçar sua consciência na atenção do que é vivido, mas, efetivamente, na própria vivência da Onda de Vida), porque vocês, absolutamente, nada mais são do que a Onda de Vida, absolutamente nada mais do que a indizível beleza da Eternidade.
Isso se descobre em vocês, hoje, e chama-os, de maneira irresistível, de diferentes modos.

Pela própria Onda de Vida, pela capacidade nova de comungar com cada Irmão e cada Irmã, com cada Arcanjo, com cada parcela da Eternidade, na mesma Ronda e na mesma Dança, a fim de estabelecer-se nesse Final em que vocês estão, é claro, acolhidos por si mesmos, acolhidos pela Eternidade (da qual vocês, em definitivo, jamais saíram, nem mesmo partiram).
Isso se desenrola nesse momento mesmo, isso se desenrola de acordo com o tempo que foi atribuído e que lhes foi nomeado e dado por algumas entidades.

Hoje, o que é importante não é a evolução desse mundo, mas sua Evolução nesse mundo.
Nós sempre dissemos que esse mundo não existia, que ele era ilusão, assim como o que vocês viviam.
Hoje, isso lhes aparece em sua majestosa Beleza, em sua majestosa Verdade.
Isso está aí, isso é extremamente simples, isso é extremamente fluido, a partir do instante em que vocês depõem as armas, a partir do instante em que aceitam nada mais ser nesse mundo.

O conjunto dos Anciões exprimiu-lhes isso, de diferentes modos, durante esses anos.
Nós os temos conduzido a manifestar, primeiro, o Si, a realizar o Despertar e a Realização.
Hoje, vocês são Liberados Vivos, tantos quantos vocês são, a partir do instante em que depõem as armas de todo combate, de toda luta e de toda ilusão contra si mesmos ou contra esse Mundo.

Não existe nem Bem, nem Mal; não existe qualquer combate; não existe qualquer ofensa à Vida e à Verdade.
Apenas o olhar que estava separado pôde criar sua própria separação.
Hoje, o tempo da separação terminou, pondo fim ao isolamento, significando, para vocês, o Casamento do Céu e da Terra, o aparecimento, em seus Céus, de maneira cada vez mais flagrante e evidente, o conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres.
Hoje, mais do que nunca, sua evolução é inscrita no Absoluto, se tal é seu estado, além de todo estado.

Então, a Onda de Vida que vem Desposá-los pede-lhes para penetrar na única Verdade que é sua Natureza, esse Êxtase e esse Gozo permanentes, porque vocês não têm que buscar o Amor, porque vocês São o Amor.
Vocês não podem fazer o Amor, porque é o que vocês São.
Vocês podem, simplesmente, manifestar sua Presença, manifestar sua Beleza e manifestar o Absoluto.

Vocês estão no Tudo e em toda parte.
Vocês são o sem fim.
Vocês são o jamais nascido.
Tudo isso se desvenda em sua consciência maravilhada e, por vezes, perplexa, que nem sempre consegue crer no que ela vive, que nem sempre consegue pôr palavras na experiência, além de toda experiência, e, no entanto, essa é a estrita Verdade.
Ela é o fim da separação.
É o fim das ilusões e do conjunto de marcas dessa separação que vocês têm vivido, que vocês têm se submetido, mesmo a que foi apenas uma ilusão porque, hoje, tudo isso é perdoado, tudo isso é esquecido.
Resta-lhes estabelecer-se em suas Moradas de Eternidade.

Inúmeros de vocês percebem a ausência de compartimentações entre sua consciência e outras consciências.
Nisso, vocês não estão sonhando.
Nisso, o que há a viver é, também, esse Casamento místico.

Vocês não estão separados de ninguém, vocês não estão separados de quem quer que seja.
Apenas a personalidade, por vezes, ainda presente, é que pode separar e colocar limites a essa União, a essa Liberdade, a essa Verdade.
Vem além de toda carne, bem além de todo contingente, bem além de convenções que possam existir nesse Mundo, vocês são a inteira Verdade, a inteira Liberdade, vocês são o Absoluto, vocês nada mais são do que isso.

Nós somos Vocês, porque vocês são Nós.
Isso não é um jogo de palavras, não é um enunciado que não tenha qualquer tradução, nem qualquer Verdade, bem ao contrário.
Apenas a vocês é que cabe descobrir e perceber isso, e isso se faz a partir do instante em que vocês depõem, aos pés de quem vocês são, o conjunto do que foi construído, o conjunto do que foi desconstruído, pacientemente, durante esses anos.

Hoje, nós os convidamos, uns e outros, a Ser, mais do que nunca, a inteireza de si mesmos, além de toda pessoa, além de toda individualidade.
Isso está aí, há apenas que deixar Ser o que vocês São.

Então, o Abandono do Si, que dizer-lhes mais?

Existe certo número de dúvidas e de medos, isso já lhes foi exprimido.
Vocês devem, sobretudo, aceitar, conscientemente, que, quando essas dúvidas e esses medos aparecem, vocês não são nem a dúvida, nem o medo.

De qual lado vocês querem ser?
Vocês querem ser a dúvida e o medo que se manifestam a vocês?
Ou vocês querem ser a Eternidade que percebem em alguns instantes?
Seja no espaço de suas noites, no espaço de seus sonhos ou em alguns espaços de Alinhamento, os momentos em que vocês não estão mais aí, no momento em que esse corpo não existe mais, no momento em que essa própria consciência do Si não está mais presente, naquele momento, resta-lhes dar o último passo, aquele que os convida a dançar a Dança da Onda, a dançar a Dança da Eternidade, a ondular, de acordo com o Princípio de Vida, porque vocês são isso, inteiramente.
Resta, então, superar seus próprios limites e seus próprios condicionamentos, os últimos, aqueles que os impedem, ainda, de viver, plenamente, a Onda de Vida, de viver esse Êxtase e esse Gozo permanentes do Ser, Liberados de toda cadeia, de toda carne.
E, no entanto, vocês conservarão essa carne até o momento em que a Terra o tiver decidido.
E, no entanto, vocês continuarão nesse corpo, mas não serão mais limitados por esse corpo, até o momento em que esse próprio corpo tornar-se-á Transparente, estabelecendo-se em sua nova Morada, chamada Dimensão ou, então, Absoluto.

Nada mais há a temer, nada mais há a conquistar, há apenas a render as armas, aquelas da personalidade, aquelas do Si.
Bravamente, vocês construíram as etapas, bravamente, vocês subiram os degraus, bravamente, vocês realizaram as Núpcias de Luz, as Núpcias Celestes.
Resta-lhes, agora, viver as Núpcias Místicas, dessa União com cada um e cada uma, além de todo tabu, bem além da carne, na Eternidade de cada uma de suas Presenças, de Coração a Coração, de olhos a olhos, de corpo a corpo, além do corpo.

Vocês são essa Eternidade, vocês são essa Beleza.
O que pode, ainda, impedi-los e prendê-los às suas próprias ilusões, se não são vocês mesmos?
Vocês são chamados a tornar-se aqueles de seus parentes que partiram recentemente (ou há mais tempo) e que não se reencarnaram para assistir, na carne, ao fim dessa Ilusão.
Isso não é ilusão, isso é Verdade.

O que vocês são chamados a viver em seus sonhos, em seus contatos, em seus olhares é a Última Verdade.
Nós somos, todos, Um, além da barreira da carne.
Nós somos, todos, Amor, na mesma Integridade, na mesma Verdade, na mesma Unidade e, sobretudo, no mesmo e único Absoluto.
Isso está em curso.

É claro, alguns de vocês vivem-no em escalas, se posso dizer, mais ou menos marcadas, mas isso lhes é prometido, a todos, a partir do instante em que aceitam não mais ser, simplesmente, esse corpo que vive um Despertar, a partir do instante em que aceitam não mais ser uma forma que contém a Luz, mas Ser a Luz que supera toda forma.
Vocês são isso, e isso se desvenda a vocês, cada vez mais.

Então não, vocês não estão sonhando.
O que vocês são chamados a viver, no Abandono do Si, é a Realização total do que vocês São, bem antes de todo Despertar, bem antes de toda Realização, bem antes de toda separação.

A hora chegou: a hora é para a reparação total de todas as ilusões e de todo sofrimento, que os conduz a reconsiderar a relatividade desse corpo, a própria relatividade de sua vida, a própria relatividade desse mundo.
O que foi realizado é a Ascensão e a Ressurreição, nesse corpo, porque apenas aí é que isso podia realizar-se, porque apenas aí é que isso podia cumprir-se, e vocês o cumpriram.

Resta-lhes descobrir a Graça.
Resta-lhes descobrir a possibilidade de fusionar com toda consciência e realizá-lo, de maneira magnética, amorosa, em total Liberdade de toda carne.
Isso se realiza em seus sonhos, isso se realiza além de toda noção afetiva, além, é claro, de todas as noções limitantes, tais como vocês as conheceram nesse mundo.

Dancem no Sol.
Dancem em si mesmos, mas Dancem, também, em cada outro ser, porque cada outro ser é apenas você mesmo, em outro momento e em outro espaço.
Isso lhes parece, hoje, impossível, ainda, a compreender.
Não há melhor amigo que seu pior inimigo, não há melhor irmão que aquele que os enganou, não há melhor amigo que aquele que se diz seu inimigo.
Essa é a estrita Verdade.

Então, vocês poderão dizer, como o CRISTO: «o que vocês fazem ao menor de vocês é a mim que o fazem», porque vocês o fazem, de fato, a si mesmos.
Pela maneira com a qual vocês julgam, vocês serão julgados.
Não há julgamento, a não ser o julgamento que vocês mesmos levam não importa sobre qual de vocês: outro que não é outro que não você mesmo.
Isso vai viver-se, essa é a estrita Verdade.

Percorridos pela Onda de Vida, vocês se tornam a Onda de Vida, inteiramente, seja nesse corpo, como em qualquer outro corpo, nessa Estrela como em qualquer Estrela, sobre esta Terra como em qualquer outra Terra.
A hora chegou e é agora, além de todo tempo, além de todo limite e além mesmo de todo corpo.

Vocês não são esse corpo, mas estão nesse corpo.
O que há nesse corpo e que Dança em vocês é a Onda de Vida, que os percorre.
Vocês são Isso.

Resta-lhes cruzar essa última fase, que os conduz a estabelecer-se, para a Eternidade, no que vocês São.
Não, vocês não estão sonhando.
Vocês têm, também, a partir do instante em que depositaram as últimas armas, que testemunhar.
O testemunho não tem necessidade de grandes discursos, não há necessidade de demonstrações.
Sua simples Presença basta para abrasar o conjunto da humanidade nesse Fogo de Amor final e terminal, que põe fim à separação, à divisão e às ilusões.

Vocês chegaram a isso.
Vocês não dependem mais de qualquer tempo linear desse mundo para vivê-lo, porque isso se tem apenas a vocês.
O instante coletivo da Terra é possível a cada sopro, para cada um de vocês e para o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs.

Não procurem mais data, porque a data chegou.
Não procurem mais instante, porque cada instante corresponde a isso.
Resta-lhes, simplesmente, deixar Ser o que vocês São.
Resta-lhes aproveitar do que vocês São nesse efêmero.
O Absoluto revelou-se para alguns de vocês.
Ele se revelará para muitos de vocês, progressivamente e à medida do tempo, porque o que vocês São permite a Comunhão, porque o que vocês São no Absoluto é contaminante e permite, àqueles de seus Irmãos e de suas Irmãs que duvidam, ainda, tornar-se, vocês mesmos, eles mesmos.

Vocês são, naquele momento, o iniciador e a iniciadora que, pelo Casamento místico, vem abrasar o Coração do outro.
Não mais como Coroa Radiante, não mais, unicamente, como Lareira, mas, efetivamente, como uma Vibração extrema, que sobrevém no conjunto do corpo, que os conduz ao estado de gozo absoluto do que vocês São.
Nada mais poderá ser como antes.
Vocês Comungarão ao Céu, a cada um de vocês, que é outro você mesmo, eu o repito, em outro espaço e em outro tempo.
A visão da separação foi apenas mantida pelos horrores e o próprio sofrimento do que foi criado em pensamento.
Isso está superado.

Hoje, vocês São, se se Abandonam à Luz e se se abandonam o próprio Si.
Instantaneamente, vocês se tornam o Esposo, aquele que se Casou com o CRISTO e, para vocês, o CRISTO está aí.
Ele vem revelar-lhe ao seu Final.
Ele vem pedir-lhes seu Coração, para restituí-los a si mesmos.
E nós vimos, nós, Arcanjos, como os Anciões, como as Estrelas, como aqueles que não pertencem a qualquer estrutura (ndr: intervenções de BIDI) como aqueles que vão colocá-los na Verdade, na Transparência, na Espontaneidade, além de toda barreira, além de todo limite, além de toda apreensão.
Isso é Amor e nada mais.

Nada mais há que não o Amor, porque o Amor é a Essência dos mundos.
Nada mais há que não a Verdade do Amor.
Nada mais há que não a Onda de Vida.
Nada mais há que não esses diferentes qualificativos Vibratórios que nós decodificamos para vocês, permitindo-lhes vivê-los, permitindo-lhes, também, sintetizá-los e aproximar-se do que se vive agora (para alguns de vocês, há dois meses).
A época da Páscoa passou, resta-lhes, agora, viver essa primavera, essa Ressurreição de si mesmos que os conduzirá ao verão.
Muitas coisas escoar-se-ão através de vocês, como sobre esse Mundo.

Lembrem-se de que vocês são além do mundo, porque vocês são a Onda, além de todo mundo.
Lembrem-se de que vocês são a Alegria, além de toda alegria, e isso é chamado Êxtase, isso é chamado Fusão e Dissolução.
Isso há a viver, a partir do instante em que vocês depõem toda arma da personalidade.
Vocês nada têm a perder, porque vocês tinham, há, aparentemente, tudo perdido.
É apenas uma restituição da Verdade e da Beleza.
Vocês passaram de Semente de Estrela e de Ancorador de Luz a Filhos da Liberdade.
Então, mostrem sua Liberdade, porque vocês são Liberados e porque vocês são Vivos.

Cabe apenas a vocês deixar Ser, inteiramente, isso.
Cabe apenas a vocês quebrar toda barreira, fazer cair todos os muros do isolamento que poderiam restar, ainda, que os isolam de seus Irmãos e de suas Irmãs, daqueles que vocês amam, como aqueles que vocês creem não amar, daqueles que estão desse lado do véu, como aqueles que cruzaram esse véu, para ir ao que vocês nomeavam, anteriormente, as portas da morte.

Tudo isso é aberto, tudo isso é Verdade, tudo isso é Amor, que Transcende e Magnifica a própria carne que vocês habitam, que os chama para essa Transparência, para essa última Transcendência, que transforma cada uma de suas células em um braseiro ardente de Amor, nessa forma de cristal, que os estabelece em sua nova Morada ou no Absoluto.
Isso se desenrola nesse momento mesmo.

Então, é claro, muitos de seus Irmãos e de suas Irmãs (que são outras partes de vocês mesmos, não ainda despertadas) vão rebelar-se, vão entrar em rebelião, porque eles têm medo.
E vocês são, de algum modo, aquele que vêm acalmar os medos, não mais semeando a Luz, não mais semeando a Verdade, mas, simplesmente, manifestando a Verdade do Absoluto que vocês São.

Vocês verão – por si mesmos, por seus olhos e por sua consciência – que serão os agentes transformadores daqueles de vocês que são outros vocês em outros momentos, que ainda não estão abertos a essa Última Verdade.
Os primeiros serão os últimos.

Vocês fazem parte daqueles que, pela simples Presença, sem qualquer alinhamento, sem qualquer vontade pessoal ou individual, vão trabalhar para a Liberdade, trabalhar para a Liberação porque, Liberando-se, vocês Liberam o mundo.
Vocês são Livres.
Vocês são, de toda a Eternidade, a Liberdade.
Vocês são, de toda a Eternidade, o Amor, o Amor Absoluto, aquele que não conhece qualquer carne, aquele que não conhece qualquer resistência, qualquer oposição.

Nada mais há que não o Amor.
Nada mais há que não o Abandono do Si a CRISTO.
Então, nós os acolhemos e nós os esperamos em si mesmos, nesse santuário que foi esse Templo que vocês construíram, que realizaram, que limparam, que permite a ele, hoje, acolher o Esposo.
Tudo isso se desenrola nesse momento mesmo.

Muitos de vocês vão tomar consciência da Onda de Vida, mesmo sem poder ali pôr palavra ou denominação, sem poder, mesmo, dela descrever os efeitos.
Eles viverão os efeitos dela e eles se tornarão ela, tudo como vocês.

Então, vocês poderão comungar, uns com os outros, na Verdadeira Comunhão, não aquela das aparências, não aquela e uma família, mas aquela da Liberdade de Absoluto a Absoluto, além de toda consciência.
É isso que está em curso nesse momento, neste tempo da Terra, neste tempo de sua Eternidade.

Mais do que nunca, nós estamos com vocês.
Mais do que nunca, nós estamos em vocês.
O contato, a Comunhão e a fusão estabelecer-se-ão por uma modificação importante da Onda de Vida, de sua propagação nesse corpo e, também, pela modificação intensa de diferentes sons percebidos nos ouvidos, majorando e aumentando o estado de Êxtase ou o estado de Íntase.

Vocês nada arriscam, porque vocês São esse Êxtase, vocês São esse Íntase.
Vocês São esse som que é ouvido ao nível dos ouvidos.
Vocês são, também, o som que é ouvido no Céu e sobre a Terra, porque a Terra e o Céu nada mais são do que vocês mesmos, eles também.
Vocês são isso, inteiramente.

Deixem trabalhar.
Deixem Ser.
Deixem as energias da Criação revivificarem a Eternidade de sua Presença sobre esse mundo, como em todo mundo.
Vocês não são mais limitados a esse Mundo.
Vocês não são mais limitados a esse corpo.

A própria encarnação torna-se Transparente.
Isso vocês vão aperceber-se, seja no espaço de seus sonhos, no espaço de suas noites, no espaço de seus contatos.
A Comunhão tornar-se-á cada vez mais fácil, nesse próprio corpo, e através desse corpo, sem, contudo, que os corpos toquem-se, sem, contudo, que haja qualquer noção de tabu, qualquer que seja.
A carne é Transcendida, ela é Transmutada, ela é chamada, ela também, a viver sua transmutação e sua Ressurreição nos espaços de Cristal da quinta Dimensão ou de outras Dimensões e, também, na Transparência e na vivência da Onda de Vida no Absoluto Final (que, em definitivo, vocês São, uma vez que nós somos, todos, Um).


Isso tomará todo sentido.
Vocês são Um porque nós somos Um com vocês.
Isso não é um conceito, mas é uma realidade, para viver nessa carne e além dessa carne, nesse Espírito e em todo Espírito, em toda alma existente, ainda, antes da Dissolução.

Vocês serão tanto a alma de um como a alma do outro, nada mais haverá de segredo, porque vocês estarão em comunhão direta.
Vocês não terão mais necessidade da ferramenta mental.
Vocês terão, simplesmente, que Ser, e serão, então, instantaneamente, Tudo, absolutamente Tudo, cada parcela.
Nada mais lhes será desconhecido, nada mais lhes será estranho, porque vocês se tornarão o Absoluto, presente, do mesmo modo, tanto em vocês como em todo outro, como em todo Anjo, como em todo Arcanjo e como em toda Estrela.
Não há mais véu, não há mais separação.

Apenas persistem os véus que vocês mantêm, de maneira artificial, pela dúvida e pelo medo.
Além de tudo isso, vocês viverão esse Absoluto em um dado momento.
Não o procurem.
Se ele não se apresentou a vocês, não se impacientem: permaneçam pacientes, deixem-se levar.
Abandonem-se, deixem trabalhar o Absoluto em vocês, esse marcador, que é a Onda de Vida, que pede apenas para lançar-se, para percorrer seu corpo, para ressurgir pelo Coração e pela cabeça, para girar em vocês, tal uma Onda de Êxtase.

Vocês são isso e nada mais, nada mais pode existir, nada mais pode, mesmo, rivalizar com a Beleza disso.
Então, o que vocês escolhem?
Vocês escolhem resistir ainda ou vocês escolhem Ser essa Onda de Vida e esse Êxtase?

A escolha é extremamente simples, aliás, vocês não têm a escolha: apenas o que constitui o princípio inferior de vocês mesmo crê que há uma escolha, crê que há medo ou crê que há uma dúvida.
Vocês nada são desses três elementos.

Então, hoje, eu os convido, como Arcanjo do Amor, Arcanjo da Relação, Arcanjo da Comunicação, para Viver o Amor, porque vocês são o Amor, porque vocês são isso e absolutamente nada mais pode interferir com essa Verdade.
Vocês são os Filhos da Liberdade, vocês são a Liberdade e são os Liberados vivos, se tal é sua aceitação.

Se vocês decidem abandonar o Si, abandonar o ego e viver o Coração, inteiramente, nada pode opor-se a isso, de exterior a si mesmos.
Apenas seu olhar é que pode, ainda, de momento, continuar separado.
Vocês nada perderão, vocês ganharão tudo: então, por que hesitar, porque ali ver o que quer que seja mais que não o Amor?
O que pode ver mais que não o Amor, se não é o ego, se não é o olhar separado, se não é, justamente, esses medos e essas dúvidas aos quais vocês serão levados, não para refletir, mas para deixar passar, ou seja, observar, porque o medo e a dúvida não são os seus, nem pessoais, nem coletivos.
Eles são apenas a ilustração do sistema de controle do mental humano que, de algum modo, reprimiram-nos, que os induziram em caminhos ditos de desvio, e que os impediram de ser o que vocês São, de viver o Absoluto.

Hoje, vocês vivem o Absoluto.
Vocês são os Liberados Vivos, a partir do instante em que não dão mais corpo, não dão mais acordo ao que representa a personalidade, ao que representa a encarnação.
Não é questão de fugir da encarnação.
A terra assinalar-lhes-á, no momento vindo.
É questão de encarnar, inteiramente, além da Luz, o Absoluto, a fim de que o Absoluto tome lugar nesse corpo e ilumine-o do Interior, além da contemplação da luz do Si.

Vocês não são um corpo que abriga a Luz.
Vocês não são aquele que vive um Despertar ou um Acordar.
Vocês não são aquele que acede a uma Realização.
Vocês são os Liberados Vivos.
Resta-lhes, simplesmente, aceitá-lo, resta-lhes, simplesmente, vivê-lo, tanto em vocês como com todo outro, como com cada Sol, como com cada Dimensão.
Não há mais limites, não há mais barreiras, exceto aquelas que vocês ainda deixaram no lugar, e que vão dissolver-se por si mesmas.

Não procurem qualquer mal, não procurem qualquer desculpa, não procurem qualquer álibi, porque tudo está aí, tudo está consumado.

Agora, a título coletivo, a hora da Ressurreição soou em vocês, como para a Terra, e isso vocês já vivem, a Terra vive-o.
Não se deixem levar pelo que quer que seja que não o Amor, pela Verdade desse Fogo e dessa Água que escoa em vocês, que realiza a alquimia do Yin e do Yang, a alquimia do masculino e do feminino, em si mesmos, que os conduz a essa androginia primordial, que os conduz a esse Final, no qual não existe mais separação ligada a uma polaridade qualquer de sexo, ligada a qualquer polaridade de Véu daquele que está vivo e encarnado, daquele que está morto.

Todos os Véus desapareceram.
Tudo é desvendado.
Tudo é Revelado.
Tudo é Liberado.
Vocês aceitam ou recusam isso?

Vocês são o Amor.
Vocês são a Verdade.
Vocês são o Caminho e vocês são a Vida.
O que mais pode existir, se não é essa perfeição absoluta, esse Amor absoluto, essa Onda de Vida, essa magnificência, que faz com que sejamos Um, que sejamos Absoluto?

Então, como Arcanjo do Amor, eu os convido a Ser o Amor, porque vocês nada mais são do que isso.
Não reflitam em suas ações, porque se a ação é guiada e conduzida pelo Amor, o que daí resulta é o Amor, e nada mais.

Quaisquer que sejam as circunstâncias da personalidade, o grau de sua confiança no que vocês São, no amor, nessa Verdade do Amor fará de sua vida um tapete de rosas, no qual nada mais poderá afetar, nessa carne, o que quer que seja de quem vocês São.

Vocês querem Ser isso?
Porque é o que vocês São, além de toda aparência.
Nós somos Um.
Assim, como Arcanjo ANAEL, eu os convido a esse banquete celeste.
Ele não é reservado a alguns iniciados.
Ele não é reservado a alguns seres que estariam adiantados.
Ele não é reservado àqueles que teriam melhor trabalhado.
Ele não é reservado àqueles que teriam melhor Ancorado a Luz.
É uma festa e o banquete é aberto para todos, sem qualquer limite, sem qualquer restrição.

Apenas você, e você sozinho, é que pode colocar seus próprios limites e suas próprias restrições.
O banquete chama a todo o mundo.
Ele não faz diferença entre as idades, entre o que vocês creem, o que não creem.
A Onda de vida é para todos.
Ela não é privilegiada em uma pessoa e ausente em outra pessoa.
Ela está, absolutamente, por toda a parte, porque vocês estão por toda a parte, porque vocês São Eternidade, vocês São Absoluto e vocês São Final.
Vocês são o que vocês São.

Então, abandonem o Si.
Abandonem o que lhes pareceu, a um dado momento, como a última verdade a viver.
Não há outro final.
Não há outra etapa que não o Amor Absoluto de quem vocês São.

Como Arcanjo do Amor, eu os convido a estabelecer-se em sua Morada de Eternidade, nesse corpo, nessa carne sublimada, transfigurada e despertada.

Vocês são os Liberados Vivos.
Vocês são aqueles que acolheram a Onda de Vida ou que a acolherão e que a deixarão desabrochar e que se tornarão, si mesmos, essa Onda de Vida, na qual mais nenhum apego pode existir, no qual a Liberdade é total, no qual a Liberação é real.
É isso que se desenrola, nesse momento mesmo.
É isso que se revela, nesse momento mesmo, no instante de minha presença, como em todo outro instante em que estivermos em Comunhão, uns com os outros, uns nos outros, além de todo pertencimento, além de toda carne, além de todo corpo, além de toda alma, além de todo Espírito, porque nós somos Um, Único, Absoluto e Final, no Amor.

Aí estão as algumas palavras que, como Arcanjo do Amor, eu tinha a dar-lhes.
O abandono do Si é um canto.
Não um canto de esperança, não um canto de espera, mas o canto da Verdade.
Esse som é aquele que vocês ouvem em seus ouvidos, que os conduzirá a viver o Êxtase místico do Coração dos Anjos, última etapa do Som absoluto, que os conduz a essa indizível Verdade.
Isso está em curso.
Isso está a caminho.

Se vocês prestam atenção, sem nada fazer, vão constatar que, assim que se aproximam de outra consciência, em Espírito, em Verdade, seu som modula-se e amplifica-se.
Ele assinala seu Casamento místico.
Ele assinala a Transparência de um e do outro, que faz com que, como nas outras Dimensões, vocês possam atravessar-se, uns, os outros, inteiramente.
O corpo não será mais um obstáculo, ele não será mais uma prisão, mas, efetivamente, realiza-se esse Final, esse Absoluto.
Eu os convido, portanto, a deixar todas as armas.
Eu os convido a nada temer, porque, o que o Amor poderia temer do que quer que fosse?

Vocês são Liberados.
Vocês são os Liberados Vivos.
Essa é a única Verdade.
Todo o resto nada é.
Acima de tudo, não julguem, jamais, ninguém.
Reaproximem-se daquele que vocês julgaram um dia.
Não há inimigo outro que não você mesmo para si mesmo.
O inimigo não existe.
Não há nem Bem, nem Mal.
Há apenas o Amor, a Eternidade do Amor, a Verdade do Amor, o Absoluto do Amor e da Luz.
Vocês são a Luz dos mundos.
Vocês são o Amor dos mundos.
Nós o somos, com vocês, em vocês.
Não há mais distância.
Não há mais separação.
Nada mais há que não esse Final.
Nada mais há que não esse Absoluto.
Nada mais há que não a Onda de Vida, Onda do Amor, dança eterna da Verdade, indizível gozo de ter, enfim, retornado ao que vocês São, na Eternidade.
E isso mesmo, nessa carne.
E isso mesmo, com aquele que os olha, com aquele que os perfura por seu coração, numa doação de Amor de si mesmo, numa doação e num abandono do Si.

Amar, para ser Livre.
Amar é dar-se.
Amar é dar.
O que você tem para dar?
O que você É, em Verdade, porque você é a Doação.
Você é a doação da Vida, manifestada e marcada pela Onda de Vida.
É o que você é.
Nada mais existe.
Você é isso, para a Eternidade.
Você é isso, de toda a Eternidade.

No silêncio de minhas palavras, alguns minutos, acolhamos, juntos (uma vez que isso é possível, não importa em qual tempo), o Manto Azul da Graça e sua tradução que é a Onda de Vida.
Nesse silêncio e nessa Eternidade, comunguemos.
Na ronda do Um.
Na estrofe da Eternidade.

... Partilhar da Doação da Graça...

Escutem e ouçam o canto da Eternidade, que é o canto do Amor.

... Partilhar da Doação da Graça...

Bem amado Filhos da Liberdade, Liberados, se existe, em vocês, a necessidade de partilhar, a necessidade de interrogar ou a necessidade de liberar algo, eu os escuto.

Questão: o que é da noção de refutação como exercício espiritual?

A refutação é o princípio que consiste em descartar de vocês tudo o que não é o Amor, tudo o que não é a Eternidade.
Vocês não podem conhecer a Eternidade, porque vocês o São.
Há, portanto, uma única atitude possível: deixar a Onda de Vida trabalhar, deixá-la subir e desabrochar, tal a seiva da árvore que sobe ao alto e vem percorrer o conjunto de seu corpo, o conjunto de suas células, como o conjunto de todo corpo, de cada irmão e de cada irmã.

Além disso, existem, efetivamente, circunstâncias prévias, nas quais vocês devem olhar, com lucidez e clareza, tudo o que não é o Absoluto.

Quando vocês tiverem eliminado o que não é o Absoluto, ou seja, tudo o que lhes é conhecido, naquele momento, vocês poderão desposar, inteiramente, o Absoluto.

Essa refutação é, simplesmente, apenas um princípio de exercício, dito espiritual, que visa ver, claramente e com lucidez, o que vocês não são.
Refutem o corpo,
Refutem essa vida.
Refutem a doença.
Refutem toda relação.
Não para negá-las, não para largar, mas, efetivamente, para iluminar.
Então, naquele momento, o que for iluminado dará a vocês a iluminação necessária e suficiente para penetrar os campos da Onda de Vida e viver a Onda de Vida.

Vocês não podem ser a Onda de vida e manter qualquer sofrimento.
Vocês não podem ser a Onda de Vida e manter o mínimo rancor contra a humanidade, contra outro Irmão e Irmã.
A Onda de Vida é aceitação e aquiescência total ao Amor.

Refutar consiste apenas em refutar o que não é o Amor, ou seja, tudo o que pertence ao domínio do temporário, tudo o que pertence ao domínio do peso, tudo o que pertence ao domínio do efêmero e que, justamente, devido ao peso representado, mesmo efêmero, bloqueia o desenvolvimento da Onda de Vida.

Olhem isso com Amor, sem julgamento, sem levar olhar crítico, simplesmente, aceitando olhar: vocês não são nem esse corpo, nem esses olhos, nem essa doença, nem seus filhos, nem seus pais, nem mesmo essa vida que têm vivido.
Refutem isso e a Onda de Vida lançar-se-á através de vocês.
Vocês nada mais têm a fazer.
E, sobretudo, não se esqueçam de olhar e de comungar àqueles de seus irmãos e irmãs que já estão nesse Absoluto, além de toda carne, além de toda separação, além de todo contato físico, porque vocês têm acesso ao Espírito deles.
Eles realizaram aquilo a que vocês são destinados.
Vocês são, todos, Liberados Vivos.
Só o ego vai crer que não é verdade.
Só a pessoa vai dizer que não é possível.
Não os escutem.

Escutem a Onda de Vida.
Escutem o canto da Graça, aquele do Céu e da Terra, aquele do Apelo de Maria, aquele de seus próprios ouvidos.

Questão: quando de novas manifestações da Onda de Vida revelam-se no corpo, é, igualmente, para refutar?

Absolutamente não, uma vez que vocês São a Onda de Vida.
Vocês não são as manifestações da Onda de Vida em seu corpo, mas vocês São a própria Onda de Vida.

Não se atrasem nas percepções, mas tornem-se o que é percebido.
A refutação concerne ao que é efêmero.
A Onda de Vida é tudo, exceto efêmero.
Ela é Eternidade.
Essa Eternidade da qual vocês foram privados.
Então, quaisquer que sejam os nomes que vocês deem – Doação da Graça, Manto Azul da Graça, Onda do Éter – pouco importa.

Questão: como identificar-se a essas manifestações corporais?

Bem amado, a questão é demasiado vaga.
A Onda de Vida não pode ser dirigida.
Vocês podem criar condições propícias para seu aparecimento, vocês podem limitar a influência do que é inscrito na dúvida e no medo, ao nível dos dois primeiros chacras de seu corpo físico, mas vocês não são esse corpo físico.

As manifestações são múltiplas.
Nós não as daremos a vocês, de momento, mas vocês verão, se se interrogam uns aos outros, que elas são, estritamente, idênticas.
São circuitos energéticos, comuns.
São manifestações Vibratórias, nesse corpo, comuns.
O importante não é a manifestação.
Vocês nada poderão, ali, mudar.
Analisá-la, para nada serviria.
Vocês têm, apenas, que se tornar essa Onda de Vida.
E vocês o sabem, a partir do instante em que vivem o Êxtase e o Gozo.

Enquanto o Êxtase e o Gozo não são vividos (num primeiro tempo, por lufadas e, progressivamente e à medida do tempo, permanentemente, dia e noite), nada há a fazer para isso.
Simplesmente, deixar ser esse estado.
Porque é o que vocês São.

Questão: como compreender a não consciência e sua diferença com a inconsciência?

Isso pode apenas ser vivido.
O Absoluto não pode ser compreendido.
Ele apenas pode ser vivido.
E, no Absoluto, não há inconsciência, mas a-consciência.
Querer ali pôr palavras, estritamente, para nada serve.
É o mental que vai, sempre, agir assim.
Vocês não podem apreender-se do que vocês São.

Questão: a Onda de Vida pode manifestar-se sob a forma de um movimento rotativo?

É um movimento ondulatório.
Quando ela está instalada, ela percorre todo o corpo,
Não é mais possível discernir a origem sob os pés, nem mesmo a origem ao nível do períneo.
Mas isso se produz por toda a parte, ao mesmo tempo, como uma ondulação, como uma dança, acompanhando-se do estremecimento [arrepio] do Êxtase.

Questão: sensações de crepitações sentidas no corpo, acompanhadas de paz, de plenitude, são efeitos da Luz Vibral?

É a alquimia entre a Luz Vibral e a Onda de vida, quer ela tenha nascido ou não, aliás.
Porque a Onda de Vida toma-os pelos pés, mas ela sai da Terra por toda a parte, e não unicamente em seus pés.
Então, é um momento em que o Casamento do Céu e da Terra (ou seja, da Luz Vibral, que desceu até vocês, que fecundou a Terra e que desencadeia, em retorno, a subida dessa seiva que é a Onda de Vida) pode, também, ser percebido ao nível do corpo de diferentes modos.
Há uma captação, pela periferia do corpo, da alquimia entre a Luz Vibral e a Onda de Vida.
Mas, enquanto isso não penetrou no interior de seus pés, não subiu até o períneo, não pode haver Êxtase.
O mecanismo não está completo.
Ele é vivido na superfície.

Questão: é possível confundir a Onda de Vida com outra coisa?

A questão não se coloca por aquele que vive a Onda de Vida.
Não pode haver confusão com o que quer que seja mais.
O Êxtase não pode ser confundido com o que quer que seja mais.

Questão: ela pode ser confundida com manifestações de entidades do baixo astral?
Em caso algum.
Só o ego pode crer nisso.
Só o ego que tem medo, pode colocar-se essa questão.

Não pode existir entidade, dita do baixo astral, que permaneça.
Só o ego, que não vê claramente e que é dominado pelo medo e pela dualidade, recusa apagar-se diante da Onda de Vida.
Ele, ali, colocará todos os nomes.
Porque aquele que vive o Êxtase é, para o ego, exterior, daquele que não o vive, uma posse, um disparate, algo que não pode existir.

O Absoluto não pode ser reconhecido pelo ego.
Jamais.
O ego coloca-se, sempre, como elemento discriminador entre o Bem e o Mal.
Enquanto existe isso, no ego, jamais a Onda de Vida poderá ser vivida, exceto no momento final.

Eu repito: o Êxtase e a Onda de Vida não podem, jamais, enganar.
Só o ego vai atuar para crer que isso não é o que é.

Questão: a alimentação pode ajudar a sentir a Onda de Vida?

Absolutamente não.
Conquanto eu o disse, há alguns anos: a alimentação líquida ou a ausência de alimentação pode favorecer a Luz Vibral.
A Onda de Vida não se importa com o que vocês fazem.
Vocês são Amor ou vocês não o são.

Enquanto vocês creem que exista uma circunstância exterior – alimentar, cármica, de idade ou do que quer que seja – a Onda de Vida não pode nascer.
Ela não depende, estritamente, de nada, e, sobretudo, não de sua personalidade, e, sobretudo, não de seus desejos, uma vez que ela é ligada ao abandono do próprio Si.

Crer ou esperar que a Onda de Vida vai nascer porque vocês adotam tal regime ou porque consomem tal coisa, é um erro do ego.
A Onda de Vida nascerá a partir do instante em que vocês São esse Absoluto, a partir do instante em que Abandonam, vocês mesmos, o Si, à Fonte de si mesmos.
Nada mais há a fazer.

Isso foi dito de múltiplos modos, mas só o ego vai procurar, sempre, uma justificação ao porque ele não vive a Onda de Vida.
Mas, justamente, vocês podem viver a Onda de Vida e, a fortiori, o Êxtase, apenas se não há mais ego.

Lembrem-se: o único obstáculo para a Onda de Vida, para o Absoluto e para a Graça do Manto Azul é, unicamente, as dúvidas e os medos que não são os seus.
Isso foi desenvolvido.

Enquanto vocês dão peso, enquanto atribuem crédito às dúvidas e aos medos, a Onda de Vida não pode subir.
Lembrem-se de que o limitado, o ego procurará, sempre, afastá-los dela.

Questão: espasmos sentidos ao nível do ventre são uma manifestação transitória ao nível do percurso da Onda de Vida?

A Onda de Vida nasceu, ou não, ao nível dos pés.
Ela subiu, ou não, até o períneo.
E, em seguida, ela pode, efetivamente, dirigir-se para frente e para trás, ou seja, para o ventre, como para a costas.
Se nada de tudo isso ocorreu antes, não é a Onda de Vida.
Se é a Onda de Vida, a preliminar foi vivida.

Esses espasmos são ligados, diretamente, ao segundo chacra.
Do mesmo modo que muitos de vocês observaram que havia zonas de sensibilidade, após o Manto Azul da Graça, ao nível do que é chamado o chacra do baço e o chacra do fígado ou, se preferem, o que vocês nomeiam as Portas Atração e Visão, que podem ir até a perturbações digestivas, hepáticas ou do cólon.
Não se ocupem disso.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Bem amados Filhos da Liberdade, comunguemos, juntos, à Doação da Graça.
Eu voltarei, aliás, quando de seu espaço de Alinhamento e de Comunhão.

Eu lhes digo até a alguns instantes, e acolhamos.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu sou ANAEL, Arcanjo, e eu lhes digo até dentro de alguns instantes.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. Hoje, um elemento novo apareceu, que vem realizar o Casamento místico do Céu e da Terra, que deve atualizar-se em seus Céus e sobre esta Terra em pouco tempo (de acordo com alguns prazos que lhes foram dados há numerosos anos) <> O conjunto de preparativos da Terra está terminado. O conjunto de preparativos de seus corpos está terminado <> O Abandono do Si representa o momento chamado Crucificação e Ressurreição <> O Abandono do Si representa o Casamento místico consigo mesmos, com seu Duplo, com CRISTO, mas, também, com o conjunto de Consciências, que põe fim a toda separação, que põe fim a toda ilusão <> Nós temos percorrido, juntos, certo número de etapas, certo número de caminhos. Hoje, vocês devem superar e transcender isso <> Vocês devem render-se – se tal é seu íntimo desejo e sua íntima convicção – até esse último destino, que não é um, porque ele jamais se moveu <> Isso se desenrola nesse momento mesmo, isso se desenrola de acordo com o tempo que foi atribuído e que lhes foi nomeado e dado por algumas entidades <> Hoje, o que é importante não é a evolução desse mundo, mas sua Evolução nesse mundo <> Nós sempre dissemos que esse mundo não existia, que ele era ilusão, assim como o que vocês viviam <> Isso está aí, isso é extremamente simples, isso é extremamente fluido, a partir do instante em que vocês depõem as armas, a partir do instante em que aceitam nada mais ser nesse mundo <> Hoje, nós os convidamos, uns e outros, a Ser, mais do que nunca, a inteireza de si mesmos, além de toda pessoa, além de toda individualidade. Isso está aí, há apenas que deixar Ser o que vocês São <> Nada mais há a temer, nada mais há a conquistar, há apenas a render as armas, aquelas da personalidade, aquelas do Si <> Então, abandonem o Si. Abandonem o que lhes pareceu, a um dado momento, como a última verdade a viver <> O abandono do Si é um canto. Não um canto de esperança, não um canto de espera, mas o canto da Verdade <> Quando vocês tiverem eliminado o que não é o Absoluto, ou seja, tudo o que lhes é conhecido, naquele momento, vocês poderão desposar, inteiramente, o Absoluto <> Vocês não são as manifestações da Onda de Vida em seu corpo, mas vocês São a própria Onda de Vida <> A refutação concerne ao que é efêmero. A Onda de Vida é tudo, exceto efêmero. Ela é Eternidade. Essa Eternidade da qual vocês foram privados <> O ego coloca-se, sempre, como elemento discriminador entre o Bem e o Mal. Enquanto existe isso, no ego, jamais a Onda de Vida poderá ser vivida, exceto no momento final <> A Onda de Vida não depende, estritamente, de nada, e, sobretudo, não de sua personalidade, e, sobretudo, não de seus desejos, uma vez que ela é ligada ao abandono do próprio Si <> A Onda de Vida nascerá a partir do instante em que vocês São esse Absoluto, a partir do instante em que Abandonam, vocês mesmos, o Si, à Fonte de si mesmos.

    ResponderExcluir
  2. "Então, hoje, eu os convido, como Arcanjo do Amor, Arcanjo da Relação, Arcanjo da Comunicação, para Viver o Amor, porque vocês são o Amor, porque vocês são isso e absolutamente nada mais pode interferir com essa Verdade.
    Vocês são os Filhos da Liberdade, vocês são a Liberdade e são os Liberados Vivos, se tal é sua aceitação.
    "Se vocês decidem abandonar o Si, abandonar o ego e viver o Coração, inteiramente, nada pode opor-se a isso, de exterior a si mesmos.
    "Hoje vocês vivem, o Absoluto. Vocês são os Liberados Vivos, a partir do instante em que não dão mais corpo, não dão mais acordo ao que representa a personalidade, ao que representa a encarnação.
    É questão de encarnar, inteiramente, além da Luz, o Absoluto, a fim de que o Absoluto tome lugar nesse corpo e ilumine-o do Interior, além da contemplação da Luz do Si.
    "Vocês não são um corpo que abriga a Luz. Vocês não são aquele que vive um Despertar ou um Acordar. Vocês não são aquele que acede a uma Realização. Vocês são os Liberados Vivos. Resta-lhes, simplesmente, aceitá-lo, resta-lhes, simplesmente, vivê-lo. Não há mais limite, não há mais barreiras, exceto aquelas que vocês ainda deixaram no lugar, e que vão dissolver-se por si mesmas.
    "Como Arcanjo do Amor, eu os convido a estabelecer-se em sua Morada de Eternidade, nesse corpo, nessa carne Sublimada, Transfigurada e Despertada.
    "Agora, a título coletivo, a hora da Ressurreição soou em vocês, como para a Terra, e isso vocês já vivem, a Terra vive-o.
    Não se deixem levar pelo que quer que seja que não o Amor, pela Verdade desse Fogo e dessa Água que escoa em vocês, que realiza a alquimia do masculino e do feminino em si mesmos, que os conduz a essa Androginia Primordial, que os conduz a esse Final.
    "Todos os Véus desapareceram. Tudo é desvendado. Tudo é Revelado. Tudo é Liberado. Vocês são o Amor. Vocês são a Verdade. Vocês são o Caminho e vocês são a Vida."

    "O que mais pode existir, se não é essa Perfeição Absoluta, esse Amor Absoluto, essa Onda de Vida, essa Magnificência, que faz com que sejamos Um, que sejamos Absolutos?"

    "Você é isso para a Eternidade. Você é isso, de toda a Eternidade."

    "Nós Somos Um."

    Lys

    ResponderExcluir