Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

29 de set de 2014

MIGUEL (por Fetnat) – 29 de setembro de 2014



Eu sou Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes.
Bem amados filhos da lei de Um, que a Paz, o Amor e a Liberdade autênticos estejam em vocês.
Eu venho, neste dia, acompanhado pelo conjunto da vibração e das Presenças dos Mundos Unificados e, sobretudo, eu venho como Cristo-Miguel, hoje, não tanto com palavras, não tanto com discursos, mas, bem mais, por nossa presença em comunhão, em Unidade e em Verdade.

Eu venho lançar-lhes um último apelo; esse apelo nada mais é do que um apelo para reencontrarem-se, tal como vocês são, reencontrarem-se tal como vocês sempre foram, para além de tudo o que pode existir ainda por esse mundo como obstáculos ou como alegrias, hoje, mais do que nunca.
Vocês são convidados a abrir as portas de seu Templo e para não mais depender de circunstâncias falaciosas estabelecidas nesse mundo.

A Vida flui de novo, sem limite e sem freios, sem qualquer possibilidade de volta.
A Vida que está aí é aquela da Eternidade, que os engaja e pede-lhes para renunciar, não como uma renúncia à Vida, mas, bem mais, como uma renúncia ao que é falso, ao que não é eterno, ao que não é a Verdade, para além de toda suposição, para além de toda crença e para além de toda contingência.

Eu os convido, portanto, hoje, pela potência do Amor, pela potência do Céu e da Terra, enfim reunidos, enfim reencontrados, para serem, real e autenticamente, o que vocês são, para além de toda aparência, de todo parecer e de toda construção ligada às cadeias desse mundo.

A Liberdade não é uma liberdade desse mundo, mas é, e vocês constataram, uma liberdade interior, cujo maior dos marcadores e o maior dos testemunhos é sua capacidade para estabelecer a Paz, para estabelecer a Alegria, para estabelecer a serenidade, para viver, realmente, não mais em um quadro, dentro de limites, mas para viver nesse corpo mesmo, a eternidade que lhes é prometida, que lhes é devida e que é seu Dom de nascimento, bem além de seu nascimento nesse mundo.

Assim, associado ao conjunto de Arcanjos, de Anciões, de Estrelas e o conjunto de Confederações, aquelas, é claro, dos Mundos Livres Unificados, assim como aquelas que se juntaram a nós recentemente, para a maior graça da Luz, da Unidade e do Amor.

Eu os convido, e nós os convidamos a deixar cair, real e concretamente, tudo o que vocês puderam ver durante essas semanas transcorridas e anunciadas por Metatron, concernentes aos espaços de seu corpo como de sua vida, na qual não podem existir resistências, reticências e, por vezes, recusas de Luz.

Isso não é para julgá-los, ainda menos para condená-los, mas, bem mais, para liberá-los de entraves à sua Eternidade.
Os impulsos de Luz Metatrônica, a partir de seu Sol, permitiram, neste dia, a realização da Grande Obra, e abrir, enfim, a última etapa, nomeada Obra no Branco, tal como o havia descrito um Arcanjo específico, a um dado momento, concernente ao Conhecimento.
Hoje, não se percam mais no conhecimento, qualquer que seja, de seu passado, ou como de um futuro.
A Vida É, no presente.
Ela está aí, no presente, ela não está mais no passado e não nasceu, ainda, no futuro.

Ora, vocês nasceram, de toda a Eternidade; ora, vocês estavam presentes no passado, como vocês o estarão no futuro, como estão no instante presente, independentemente, mesmo, do fluxo linear de seu tempo, nesse mundo.

O retorno às fontes e o retorno à sua filiação, o retorno de sua liberdade integral, como soberano integral de sua consciência como, se você o deseja, de sua a-consciência.
Vocês estão posicionados e estarão, cada vez mais, no espaço e no tempo que lhes é, para cada um, o mais apropriado para levar a efeito o que já é presente, nesse momento.

Não há que lutar, não há, tampouco, que capitular, mas há, simplesmente, que Ser, há, simplesmente, que ver, olhar, deixar-se atravessar, deixar-se perfurar, se isso for necessário, pela espada de Verdade, a minha, aquela de Cristo ou aquela de qualquer entidade pertencente à Luz Vibral e aos Mundos Unificados.

Inúmeros de vocês, através de seus corpos como através de seus sonhos, como através de suas experiências colocaram, durante este período de sete semanas, diante do que restava a resolver, a transcender, a superar, a estabilizar, a curar.
Hoje, inúmeros de vocês, mesmo sem conhecer-nos, reconhecem-nos pelo que se desenrola, tanto em seu espaço íntimo como em seu espaço ambiental.

O tempo não é mais para palavras, o tempo não é mais para discursos, o tempo é para a ação, e a única ação possível situa-se na correção do coração, na Humildade, na Simplicidade e no Amor para consigo mesmo, para com a Vida, como para com cada um de vocês.
Vocês apreendem, ou apreenderão, nos instantes que se perfilam nesse mundo, o lugar real de sua consciência, não em relação a uma origem, não em relação a um futuro, mas, bem mais, como o que é vivido quando a Vida está aí e quando ela lhes mostra e propõe-lhes eventos, pessoas e coisas, tanto agradáveis como desagradáveis, e as quais vocês enfrentam, não em uma postura de adversidade ou de reação, mas, bem mais, em uma postura de compreensão, de aquiescência e de Amor.

As lições, os aprendizados e as experiências tornam-se, como vocês constatam, cada vez mais intensos, cada vez mais potentes, quer concirnam aos seus humores, quer concirnam ao seu planeta e ao lugar onde vocês estão, aí, onde vocês estão, quer concirnam aos seus irmãos e irmãs que encontraram a Luz como os que prosseguiram o caminho no que não está iluminado, pouco importa, o Amor é o mesmo.
A Liberdade consiste em colocar o Amor por toda a parte, colocar o Amor à frente, sem que nada mais siga, sem que haja nada de escondido, sem que haja nada de oculto.

Apresentar-se nu, porque aquele que vem lavar suas vestes no sangue do cordeiro, no sangue do sacrifício é aquele que os libera, porque vocês são, vocês mesmos, liberados por sua presença, por sua consciência, pelo que vocês são.

Vocês se tornaram a Vida, com mais ou menos facilidade, com mais ou menos evidência.
Nada há a julgar, nada há a esperar nem a condenar, há apenas a ação de Ser, não no fazer, não no parecer, mas, sim, na evidência do eterno presente.

Nós estamos ao seu lado, como estamos em vocês.
Vocês são, doravante, cada vez mais numerosos a acolher-nos, a receber-nos, a escutar-nos, a comungar conosco.
Aí se encontra, como foi explicado durante numerosos anos, a possibilidade de recuperar-se, integral e completamente, aí está a possibilidade de encontrar, enfim, o que vocês são, em Verdade, sem qualquer obstáculo de qualquer ordem e de qualquer natureza que seja.

Tenha a humildade e a força de abandonar-se a Ele e, portanto, a você.
Você que é Ele, Ele que é você.
Nós estamos, doravante, em uma intimidade e uma proximidade tais, que essa Verdade aparecer-lhes-á como a única plausível, como a única evidência a viver, a única evidência a manifestar, qualquer que seja o preço, qualquer que seja a Alegria ou qualquer que seja o sofrimento nisso.
Porque você já transcendeu o sofrimento e a Alegria, a partir do instante em que você não é mais identificado à pessoa, com seus limites, mas a partir do instante em que você penetra, de uma maneira ou de outra, quer seja pela Onda de Vida, quer seja pelo Canal Mariano, quer seja por suas comunhões entre irmãos e irmãs, quer seja na intimidade de seu coração ou de sua oração, ou de sua meditação.

Todos, em graus diversos, mas com a mesma verdade, vocês contataram o que havia a contatar, viveram o que havia a viver para que a Luz estabelecesse seu reino nesse mundo.

Você não é desse mundo, mas está nesse mundo; você ancorou a Luz, semeou-a, irradiou essa Luz; você está, agora, mais ou menos consciente, mais ou menos desperto a esse fato de que sua natureza essencial é apenas Amor e Luz.
E que tudo o que se manifesta a você que iria, na sua opinião e ao primeiro olhar, ao inverso desse Amor e dessa Luz, são apenas jogos, são apenas experiências que lhe permite, cada uma à sua maneira, cada uma ao seu modo, aproximá-lo do que foi nomeado esse Centro do Centro, no qual se manifesta a Última Presença e a Infinita Presença, fonte de toda felicidade, de toda Paz e de toda Eternidade.

Estejam atentos, não mais, unicamente, às manifestações da vibração, qualquer que seja, quer ela concirna tanto à Onda de Vida como ao Canal Mariano, quer o que vocês nomeiam chacra, Coroa ou Lareira, tudo isso, hoje, deve ser superado, simplesmente, pela evidência e a pureza da Consciência Una, indivisível, portada e suportada pela Alegria, o Amor e a Verdade.

Haverá outras reuniões, íntimas a cada um de vocês; vocês serão chamados, antes do Apelo de Maria.
Inúmeros de vocês já têm vivido essa forma de Apelo, que é uma comunhão direta com os Mundos Unitários.
Toda a força, eu repito, toda a potência e todo o equilíbrio para viver o que há a viver encontra-se nesse nível.
Nenhuma referência exterior, nenhuma referência educativa, nenhuma referência moral, nenhuma referência familiar ou social ser-lhes-á de qualquer apoio em relação ao que propiciam a Luz, a Verdade e o Amor.

Quaisquer que sejam as vibrações, quaisquer que sejam as comunhões, quaisquer que sejam as palavras, quaisquer que sejam as alegrias, as dores ou os sofrimentos, vocês são a Eternidade, vocês são o Amor, vocês são a Verdade.
É isso, mais do que qualquer outra coisa, que significa a palavra Apocalipse.

Obviamente, e vocês sabem disso, eu já havia anunciado durante as Núpcias Celestes e, em seguida, as fases de desconstrução que vocês vivem em suas vidas, como no que podem observar aí, onde vocês estão ou, também, no outro extremo deste planeta ou desse Sistema Solar, faz apenas concluir o que foi iniciado durante as Núpcias Celestes.

Hoje, como foi dito, a Terra respondeu ao apelo, Cristo, assim, pode, então, voltar como Coletivo de Consciência Unificada, como vibração essencial de filiação em relação à Fonte.
Isso está em vocês e é, antes de tudo, sua própria história, a história da humanidade com todas as suas versões; todos esses posicionamentos de cada alma, de cada vida no curso desses milênios têm por resultante o que vocês vivem, observam, manifestam e, isso, desde 15 de agosto.

Não se julguem, não julguem quem quer que seja, porque cada coisa, cada situação, cada pessoa, cada relação que vocês têm entre si ou entre vocês e nós é a resultante e o resultado, a conclusão, o ato final de tudo o que vocês empreenderam nessa matriz.
Episódio e período de resolução dito cármico, mas, também, de resolução do Amor na Liberdade e na Eternidade.

Então, eu posso apenas repetir essas palavras, tão fortes e tão simples, que lhes foram repetidas em inumeráveis reprises, que são a Humildade e a Unidade.
A Humildade não é apagar-se, a Humildade é irradiar, não mais passar pelas palavras, não mais passar pelas emoções, não mais passar pelas explicações, mas, simplesmente, pela qualidade do ser, a qualidade da Presença, a qualidade da Luz, a qualidade de Liberdade, mesmo, que vocês estão aptos a manifestar, a cada respiração, a cada inspiração, a cada expiração dessa vida.

Nada espere, porque nada há a esperar, porque tudo está consumado.
Eu lhe digo, neste dia: prepare-se, vigie e ore, escute o que nós temos a dizer-lhe, escutem-se, uns aos outros, porque da escuta nasce o Amor, porque da escuta nasce a compaixão e, sobretudo, dessa capacidade para ser transparente nessa escuta nasce a Liberdade e o Amor.

O Amor não é um esforço, o Amor não é uma busca, o Amor não será, jamais, um conhecimento, qualquer que seja.
Cristo disse: quaisquer que sejam os conhecimentos de que vocês se vestiram, vocês estão apenas carregados de pesos inúteis para a descoberta de sua Eternidade.

Pare a busca, pare a observação, contente-se em estar, plena e inteiramente, no instante presente, porque tudo ali está: a Humildade, a riqueza, o Espírito, a abundância, a Luz, a Alegria, em resumo, tudo o que faz a Liberdade, tudo o que faz a consciência como a a-consciência.

Seja humilde e seja grande, seja feliz, mas com o sorriso do coração.
Aquele que não obedece a uma reação ou a uma sugestão, mas que é a própria natureza de sua potência, porque só o Amor torna forte, porque só o Amor é eterno.

O conjunto de suas vivências, tanto umas como as outras, põe você em face disso.
Não há possibilidade de escapar, doravante, da realidade do Amor, da realidade da Luz.

É claro, esse mundo vive e viverá, cada vez mais, sobressaltos terríveis, que são apenas o reflexo dos medos daqueles de seus irmãos e irmãs que não ousam ser o que eles são.
Vocês não poderão, jamais, convencer esses irmãos e essas irmãs por palavras, por explicações ou por justificações, mas, unicamente, por sua presença amorosa, que não coloca questão alguma, que não vislumbra vantagem alguma nem inconveniente algum ao relacionamento.
Do mesmo modo que inúmeros de vocês vivem, pelo Canal Mariano ou a Onda de Vida, comunhões conosco, nós os convidamos, doravante, e essa será sua maior força, a estabelecer comunhões, mesmo com um desconhecido que passe na rua, mesmo com um chefe de Estado, não impondo, mas, simplesmente, sendo, você mesmo, essa Verdade, esse Amor e essa Humildade.

De sua reunião nessa ação quotidiana, perpétua, decorrerá a irrupção, flagrante e evidente, em seus céus, do que foi esperado, aguardado e temido.

Vocês estão nas últimas linhas do que havia sido escrito, sob o ditado de Cristo, por São João.
O último ato, a última cena, os últimos instantes, os últimos momentos nos quais pode aparecer, em você, por momentos, uma forma de exasperação, uma forma não de impaciência, mas, mais, de «Para que se preocupar?».
Então, aproveitem desses momentos para ser o que vocês são, quaisquer que sejam as circunstâncias de seu corpo, de sua vida, de sua carteira ou de suas relações.
Vocês nada são de tudo isso, isso foi enunciado.
Alguns de vocês viveram isso inteiramente, outros, em parte.

Eu terminarei aí as minhas palavras, por uma efusão vibratória, acompanhado de Cristo.
Eu deixarei, depois, um dos Senhores do carma que se exprimirá, assim como, um pouco mais tarde, Gemma Galgani aportará, com sua coloração que vocês nomeiam feminina, um apelo à empatia , um apelo ao Amor, um apelo à Fraternidade.
Mas não a fraternidade dos homens, limitada, simplesmente, por quadros sociais e morais, mas a fraternidade do Amor, que não conhece qualquer lei, qualquer regra, porque ela é perfeição e evidência.

Bem amados filhos da Lei de Um, nesse instante, acompanhado de Cristo, bênçãos e comunhão.

Eu sou Miguel Arcanjo, que fala em nome de Cristo-Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes, e eu abençôo a Vida e o Amor.
Do mesmo modo que Metatron, por seus impulsos, está em vocês, Cristo é despertado.

Eu lhes digo até já, a cada minuto e a cada sopro, em sua Eternidade.
Eu sou Miguel.

--------------------
Transmitido por Fetnat


5 comentários:

  1. Eu venho lançar-lhes um último apelo; esse apelo nada mais é do que um apelo para reencontrarem-se, tal como vocês são, reencontrarem-se tal como vocês sempre foram, para além de tudo o que pode existir ainda por esse mundo como obstáculos ou como alegrias, hoje, mais do que nunca. Vocês são convidados a abrir as portas de seu Templo e para não mais depender de circunstâncias falaciosas estabelecidas nesse mundo.

    Não se julguem, não julguem quem quer que seja, porque cada coisa, cada situação, cada pessoa, cada relação que vocês têm entre si ou entre vocês e nós é a resultante e o resultado, a conclusão, o ato final de tudo o que vocês empreenderam nessa matriz. Episódio e período de resolução dito cármico, mas, também, de resolução do Amor na Liberdade e na Eternidade.

    O Amor não é um esforço, o Amor não é uma busca, o Amor não será, jamais, um conhecimento, qualquer que seja. Cristo disse: quaisquer que sejam os conhecimentos de que vocês se vestiram, vocês estão apenas carregados de pesos inúteis para a descoberta de sua Eternidade.

    De sua reunião nessa ação quotidiana, perpétua, decorrerá a irrupção, flagrante e evidente, em seus céus, do que foi esperado, aguardado e temido. Vocês estão nas últimas linhas do que havia sido escrito, sob o ditado de Cristo, por São João.

    O último ato, a última cena, os últimos instantes, os últimos momentos nos quais pode aparecer, em você, por momentos, uma forma de exasperação, uma forma não de impaciência, mas, mais, de «Para que se preocupar?». Então, aproveitem desses momentos para ser o que vocês são, quaisquer que sejam as circunstâncias de seu corpo, de sua vida, de sua carteira ou de suas relações.

    ResponderExcluir
  2. Cada um de nós em verdade, somos testemunhas no aqui e agora de tudo que vivenciamos. É incrível, que todas as palavras do verbo criador aqui expressam, se ajustam com minhas atuais experiências terrenas, parece que tais mensagens são pessoais ou até mesmo individuais, mas como estamos nos planos terrenos, e somos um só, as situações que uns e outros vivem são semelhantes... Portanto, servem para todos. Hoje rendo graça a todos os celestiais, as irmãs estrelas, os mestres ascensos, a toda unidade krística e a Confederação unificada dos mundos livres, pelos puxões de orelha, pelas vibrações no canal celeste ou canal mariano, sem falar da onda vida que se manifesta... Tudo isso para que não nos desviássemos da nossa verdade... Toda essa insistência para com nós seres humanos, só tem uma palavra... AMOR. o verdadeiro AMOR.

    ResponderExcluir
  3. "A Vida que está aí é aquela da Eternidade.
    "A Liberdade não é uma liberdade desse mundo, mas é, e vocês constataram, uma Liberdade Interior, cujo maior dos marcadores e o maior dos testemunhos é sua capacidade para estabelecer a Paz, para estabelecer a Alegria, para estabelecer a Serenidade, para viver, realmente, não mais em um quadro, dentro de limites, mas para viver nesse corpo mesmo, a Eternidade que lhes é Prometida, que lhes é Devida e que é seu Dom de nascimento, bem além de seu nascimento nesse mundo.

    "Não há que lutar, não há, tampouco, que capitular, mas há, simplesmente, que Ser, há, simplesmente, que Viver, Olhar, deixar-se Atravessar, deixar-se Perfurar, se isso for necessário, pela Espada de Verdade, a minha, aquela de Cristo ou aquela de qualquer entidade pertencente à Luz Vibral e aos Mundos Unificados.

    "O tempo não é mais para palavras, o tempo não é mais para discursos, o tempo é para a Ação, e a única ação possível situa-se na correção do coração, na Humildade, na Simplicidade e no Amor para consigo mesmo, para com a Vida, como para com cada um de vocês.
    ...Na Evidência do Eterno Presente.

    "A Humildade não é apagar-se, a Humildade é Irradiar, não mais passar pelas palavras, não mais passar pelas emoções, não mais passar pelas explicações, mas, simplesmente, pela qualidade do Ser, a qualidade da Presença, a qualidade da Luz, a qualidade de Liberdade.

    "Você não é desse mundo, mas está nesse mundo; você Ancorou a Luz, Semeou-a, Irradiou essa Luz; você está, agora, mais ou menos Consciente, mais ou menos Desperto a esse fato de que sua Natureza Essencial é apenas Amor e Luz. ... Do que foi nomeado esse Centro do Centro, no qual se manifesta a Última Presença e a Infinita Presença, Fonte de toda Felicidade, de toda Paz e de toda Eternidade.

    "Hoje, como foi dito, a Terra Respondeu ao Apelo, Cristo, assim, pode, então, Voltar como Coletivo de Consciência Unificada, como Vibração Essencial de Filiação em relação à Fonte.
    "Bem amados filhos da Lei do Um, nesse instante, acompanhado de Cristo, Bênçãos e Comunhão. ... Eu abençôo a Vida e o Amor. Do mesmo modo que Metatron, por seus Impulsos, está em vocês,
    Cristo é Despertado.
    "Que a Paz, o Amor e a Liberdade Autênticos estejam em vocês."

    ResponderExcluir
  4. "Eu lhes digo até já, a cada minuto e a cada sopro, em sua Eternidade. Eu sou Miguel "

    ResponderExcluir
  5. "Vocês são convidados a abrir as portas de seu Templo e para não mais depender de circunstâncias falaciosas estabelecidas nesse mundo."

    "...Concernentes aos espaços de seu corpo como de sua vida, na qual não podem existir resistências, reticências e, por vezes, recusas de Luz."

    "Você não é desse mundo, mas está nesse mundo; você ancorou a Luz, semeou-a, irradiou essa Luz; você está, agora, mais ou menos consciente, mais ou menos desperto a esse fato de que sua natureza essencial é apenas Amor e Luz."

    "Núpcias Celestes"... Um incrível período de encontros semanais, de Alegria, Amor, Clareamento Interno, enfim, 'Um Mimo Celestial'...

    Um 'aberto e largo sorriso do Coração'!!!!!

    ResponderExcluir