Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

29 de abr de 2015

MIGUEL



Abril de 2015

Eu sou Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes.

Bem amados filhos da Lei de Um, juntos, no Um, instalemo-nos na Presença Una de KI‑RIS‑TI, pela Graça do Espírito do Sol, antes que eu me exprima.

… Silêncio…

Bem amadas Sementes de Estrelas, neste tempo e neste período da Terra, vocês vivem a nova Eucaristia, aquela que os põe em face do que é, em face do que é, de toda a eternidade, e que nada mais depende que não dessa eternidade.
Nesse Face a Face, aquele que vocês vivem e que vive esse Sol, situa-se a Verdade, aquela do ser, dos eventos a viver e que vocês vivem, doravante, que lhes dão a perceber, de diversas maneiras e em diversos modos, a Verdade do ser e a Verdade do não ser.
Em cada um de vocês, que assume e garante a função de seu ser, encontra-se a realidade da nova Eucaristia, aquela que lhes dá a viver o Fogo e o Batismo do Espírito, aquele da Verdade eterna, que não conhece ninguém nem limite nem imposição, de maneira alguma, do impulso de vida, da força de vida, do Amor, da Luz em sua vibração.

No tempo deste ano que é vivido e que se desenrola em sua consciência e nos dias da Terra, acontece, neste momento, o que é capaz de revelar, enfim, o Grande Todo em cada um, o que lhes propicia colocar-se, definitivamente, e a estabilizar-se, aí onde é sua Morada.
Há numerosas Moradas nas Moradas do Pai.
Há numerosos mundos, numerosas dimensões, o conjunto é conectado ao Um, ele mesmo fonte do Absoluto.
Nisso, o Absoluto é Fonte, a Fonte é Absoluto; nisso, vocês são eternos e são efêmeros, no mesmo tempo, no mesmo espaço e na mesma consciência.
Nisso, e até o Apelo de Maria, é-lhes dada a solidificação e a estabilidade de seu ser profundo em suas manifestações, em suas expressões, como no desenrolar de seu próprio plano de consciência.

Vocês estão, todos, ao seu modo, na mesma fase dessa confrontação.
Só o grau de abertura ou de fechamento ao Grande Todo faz uma diferença, mas, em definitivo, isso não faz qualquer diferença.
Assim, portanto, como Arcanjo, eu venho selar, em vocês, a verdade da obra concluída pelo Anjo Uriel, Anjo e Arcanjo da Reversão, Anjo da Presença, que lhes mostra sua Presença da qual decorre, possivelmente, sua Ausência e sua Eternidade.

Nesse tempo, no Aqui e Agora de sua Terra, ao centro de centro de seu ser, encontra-se a Verdade, aquela de Cristo, aquela do Espírito, aquela do Espírito do Sol, que se manifesta e abre-se e trabalha a cada sopro e a cada dia que vocês passam nesse mundo, que os aproxima, a cada sopro, sempre mais próximo de onde vocês sempre estiveram, de onde vocês sempre manifestaram qualquer consciência que fosse.

Isso é agora, não ao alcance da mão, não ao alcance do olhar, mas, bem mais, ao alcance do coração.
Aí, onde, no Templo do Silêncio, revela-se a majestade da Criação, assim como a origem de toda criação.
Em vocês há o Alfa e o Ômega.
Em vocês está a Verdade Una e imprescritível da consciência, como da a-consciência.
Nisso está o Verdadeiro, nisso está o que é imutável e permite o conjunto de movimentos, o conjunto de danças da consciência e das manifestações dela em qualquer lugar, espaço ou tempo que seja, mesmo inscrito na Eternidade.

Nesse sentido há, em vocês, Revelação, há, em vocês, Apocalipse, há combate não entre o bem e o mal, entre o limitado e o limitado, o limitado ignorante que se apoia no Ilimitado para encontrar sua própria limitação.
Essa é sua Revelação, é sua iluminação ligada às partículas da Luz viva e Una, ditas adamantinas, assim como o conjunto de irradiações da Fonte, do Ultravioleta, do Sol e do Espírito Santo do Sol, assim como o Espírito Santo do Sol Central, Sírius, que vem por sua cabeça, por seus pés, pelo interior e pelo exterior, restituí-los ao Verdadeiro de sua Eternidade.
Aí onde vocês estão situa-se a sua verdade, aí onde eu estou situa-se a minha verdade, aí onde nós nos situamos, na mesma Unidade, encontra-se a única Verdade, que supera toda verdade.

Nisso, a Luz chama vocês, as estrelas dançam em seus céus, para levar à manifestação e à atualização total da Verdade nesse mundo, do Espírito do Sol e da matriz Crística.
Seu corpo de Existência, corpo de Eternidade e corpo de manifestação ressoa a vocês e em vocês, o que lhes dá a viver o que é exato para cada um de vocês, que os rega à Fonte de Água viva, aquela que jamais pode ser sedenta, aquela que jamais pode fazer outra coisa do que Amar a totalidade da Vida, em sua vida como em toda vida, porque essa é sua essência, porque essa é a única Verdade.

Amigos e amados do Um, escutem.
Como lhes cantou Uriel, em numerosas ocasiões e em numerosas circunstâncias, vocês são o que sempre procuraram, vocês são a Eternidade, inscrita em um perecível que não tem mais duração do que o tempo de um sopro do Eterno, do que o tempo de um Fogo que vem do Espírito e da santidade.
Isso se vive em vocês a cada sopro, isso lhes é lembrado pelo som de seus ouvidos, isso lhes é lembrado pelas manifestações vibrais, mas isso lhes é, também, lembrado por cada sinal de sua vida, cada elemento de sua vida, a partir do instante em que vocês aceitam não mais apropriar-se e não mais possuir o que quer que seja ou quem quer que seja, restituindo à liberdade o que volta à Liberdade, restituindo à ilusão sua própria ilusão, o que lhes propicia estabelecer-se no que vocês são, mas, também, no conjunto de seres em presença, nesse mundo como em todo mundo.

Assim é a última Graça, aquela da ação de Graça que de nada mais tem necessidade do que da própria presença e da própria manifestação, e, sobretudo, não da sua, como manifestação, mas, bem mais, como Essência Eterna que trabalha no que se desenrola no reencontro sagrado vivido nesse momento da Ressurreição e da Ascensão.

Em seus céus existem ritmos, isso nós temos evocado a partir do início das núpcias Celestes, a partir das nove etapas.
Em seguida, nós os temos encaminhado, aí onde vocês estão, para recuperar o que jamais pôde desaparecer.
A magnificência e a beleza da Luz, assim como do Amor, que é concomitante e preliminar à manifestação, é o cimento da Liberdade, é o cimento da solidez.
Aí onde vocês se encontram encontra-se a totalidade dos possíveis, encontra-se Cristo.
Cada um de vocês O vê à sua maneira, ou recusa-O, à sua maneira.

De qualquer forma e, em definitivo, nesse lapso de tempo, há a capacidade real e concreta, mesmo em seu mundo, de viver essa resolução com a maior das harmonias, com a maior das felicidades, com a maior das simplicidades e a maior das humildades.
Nisso, vocês são aqueles que ancoraram e semearam a Luz, vocês são aqueles que participaram da Liberação de cada um e de cada uma nesse mundo, como nesse Sistema Solar.

Hoje, quando a Liberdade espalha-se, e espalhar-se-á cada vez mais, diante de seus sentidos comuns, abrindo, também, seus sentidos não comuns às realidades presentes alhures, o que lhes dá a ver e a viver não, unicamente, as comunhões entre nós e vocês, não, unicamente, entre cada um de vocês, não, unicamente, entre vocês e os elementos da natureza, mas, bem mais, nos fundamentos de sua própria constituição, de sua própria constituição elementar, através dos quatro Hayot Ha Kodesh.

Assim a flor nasceu, ela eclode, ela brilha e nutre de Luz e de Beleza, pelo canto de sua criação, o conjunto da Eternidade.
Aí onde vocês estão, nesse espaço e nesse lugar, além de todo tempo e além de todo tempo que passa, porque o tempo que passa é passado e superado.
Há, doravante, o Aqui e Agora, que inclui e constitui e sobrepõe o Eterno e o efêmero, o corpo de carne, os corpos sutis e o corpo de Existência, até o corpo Átmico, aquele da Ressurreição final e da Ascensão precedida pelo Apelo de Maria.

Isso é agora, a partir do instante em que vocês fazem silêncio, não, é claro, em suas atividades humanas, mas o Silêncio de seu apelo, o que lhes dá a ouvir o Apelo da Fonte de Água viva, de Maria e de si mesmos, que cantam, juntos, o mesmo Canto de Eternidade e o mesmo Canto de Verdade.

Amigos e amados do Um, filhos do Um, por sua vez, é-lhes solicitado ser e encarnar, nesse mundo, a energia de seu próprio desaparecimento e de sua própria Presença, que passa de um ao outro e do outro ao um, que lhes dá, por vezes, a estabilidade e, por vezes, a instabilidade.
Nada disso pode entravar o desenrolar da Luz, sua revelação e recuperação.
O tempo chegou de saldar as contas, aquelas oriundas da ilusão, aquelas oriundas de suas crenças, aquelas oriundas de suas experiências, se tal é seu ser e se tal é sua verdade.

Como Arcanjo Miguel, eu intervenho no Espírito do Sol, acompanhado de Uriel, acompanhado de Anael, encarnando o selo arcangélico da Tri-Unidade presente, a partir desse instante, a partir desse momento, a partir do instante em que vocês o acolhem.
Assim, e no espaço de meu Silêncio, encontra-se o Pleno da Vida e do... (palavra inaudível).
Nesse Silêncio encontra-se a Eternidade da Dança e a Eternidade do Canto de Vida.
Então, juntos, escutemos o Canto, aquele da libertação, aquele no qual a Criação reencontra sua Eternidade e sua Liberdade que se exprime por toda a parte.

… Silêncio…

Bem amados filhos do Um, sua Presença é a Essência de minha Presença.
Nisso, apreendam o sentido da palavra Eternidade.

… Silêncio…

E, na Dança do Silêncio da Presença, aí, presente a vocês e presente a mim, presente em cada um..., o presente da Graça é-lhes oferecido.

… Silêncio…

Na presença do Silêncio e no silêncio de sua Presença, aí..., vive-se o fluxo do Amor.

… Silêncio…

Eu sou Miguel, Arcanjo, e aí, na presença de uns e de outros, preenche-se o Espírito do Sol, aportado pela Graça dos Quatro Vivos.
Então, eu posso dizer-lhe, por minha vez, como Uriel disse: escute e ouça.

… Silêncio…

No Templo do Um, que é seu Templo..., eu deposito as estrofes do Um, que cantam o Verbo.
No Fogo do Relâmpago, a Água é fecundada, então, o som propaga-se e inscreve-se na carne desse corpo.

Escute e ouça o que a Vida diz a você, deixe-se embriagar do néctar da Verdade.

… Silêncio…

Eu sou Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes.
Filhos Ardentes do Sol, que minha espada de Verdade seja sua, para cortar o que está morto e que deve ser retirado, para deixar aparecer o Diamante de seu coração mesmo nesse mundo para e contra tudo, para que só a Luz Una do Amor seja sua residência eterna.

Eu sou Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes, pelo Espírito do Sol, que é o Espírito de Verdade, pelo Paráclito que Cristo emana.

… Silêncio…

Eu sou Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes, eu estou em vocês e celebro em vocês, até a festa dos Arcanjos, o retorno à sua Eternidade.

Até logo.

-------------
Fonte: https://lestransformations.wordpress.com/2015/04/29/mikael-avril-2015/

3 comentários:

  1. Há numerosas Moradas nas Moradas do Pai. Há numerosos mundos, numerosas dimensões, o conjunto é conectado ao Um, ele mesmo fonte do Absoluto <> Nisso, e até o Apelo de Maria, é-lhes dada a solidificação e a estabilidade de seu ser profundo em suas manifestações, em suas expressões, como no desenrolar de seu próprio plano de consciência <> Há, doravante, o Aqui e Agora, que inclui e constitui e sobrepõe o Eterno e o efêmero, o corpo de carne, os corpos sutis e o corpo de Existência, até o corpo Átmico, aquele da Ressurreição final e da Ascensão precedida pelo Apelo de Maria <> O tempo chegou de saldar as contas, aquelas oriundas da ilusão, aquelas oriundas de suas crenças, aquelas oriundas de suas experiências, se tal é seu ser e se tal é sua verdade <> Escute e ouça o que a Vida diz a você, deixe-se embriagar do néctar da Verdade.

    ResponderExcluir
  2. "Neste tempo e neste período da Terra, vocês vivem a Nova Eucaristia, aquela que os põe em face do que É, em face do que é, de toda a Eternidade, e que nada mais depende que não dessa Eternidade. ... Nova Eucaristia, aquela que lhes dá a Viver o Fogo e o Batismo do Espírito, aquele da Verdade Eterna.

    "Nesse tempo, no Aqui e Agora de sua Terra, ao Centro do Centro de seu Ser, encontra-se a Verdade, aquela de Cristo, aquela do Espírito, aquela do Espírito do Sol.
    "Aí, onde, no Templo do Silêncio, Revela-se a majestade da Criação, assim como a origem de toda Criação. Em vocês há o Alfa e o Ômega. Em vocês está a Verdade Una e imprescritível da consciência, como da a-consciência. Nisso está o Verdadeiro, nisso está o que é Imutável.
    "Essa é sua Revelação, é sua Iluminação.

    "Assim é a última Graça, aquela da Ação de Graça que de nada mais tem necessidade do que da própria Presença e da própria manifestação, e, sobretudo, não da sua, como manifestação, mas bem mais, como Essência Eterna que trabalha no que se desenrola no Reencontro Sagrado vivido nesse momento da Ressurreição e da Ascensão.
    "Como Arcanjo, eu venho selar, em vocês, a verdade da obra concluída pelo Anjo Uriel, Anjo e Arcanjo da Reversão, Anjo da Presença, que lhes mostra sua Presença.

    "Filhos Ardentes do Sol, que minha Espada de Verdade seja sua, para cortar o que está morto e que deve ser retirado, para deixar aparecer o Diamante de seu Coração mesmo nesse mundo para e contra tudo, para que só a Luz Una do Amor seja sua residência Eterna.
    "Filhos da Lei de Um, juntos, no Um, Instalemo-nos na Presença Una de KI-RIS-TI, pela Graça do Espírito do Sol, ... pelo Espírito do Sol, que é o Espírito de Verdade, pelo Paráclito que Cristo emana.

    "Assim a flor nasceu, ela eclode, ela brilha e nutre de Luz e de Beleza, pelo canto de sua criação, o conjunto da Eternidade.
    "Então, juntos, escutemos o Canto, aquele da Libertação, aquele no qual a Criação Reencontra sua Eternidade e sua Liberdade que se exprime por toda a parte.
    "Eu estou em vocês e Celebro em vocês, até a festa dos Arcanjos,
    O Retorno à sua Eternidade."

    ResponderExcluir
  3. "Nesse sentido há, em vocês, Revelação, há, em vocês, Apocalipse, há combate não entre o bem e o mal, entre o limitado e o limitado, o limitado ignorante que se apoia no Ilimitado para encontrar sua própria limitação. A magnificência e a beleza da Luz, assim como do Amor, que é concomitante e preliminar à manifestação, é o cimento da Liberdade, é o cimento da solidez.
    Aí onde vocês se encontram encontra-se a totalidade dos possíveis, encontra-se Cristo.​ Assim a flor nasceu, ela eclode, ela brilha e nutre de Luz e de Beleza, pelo canto de sua criação, o conjunto da Eternidade.​ Isso é agora, a partir do instante em que vocês fazem silêncio, não, é claro, em suas atividades humanas, mas o Silêncio de seu apelo, o que lhes dá a ouvir o Apelo da Fonte de Água viva, de Maria e de si mesmos, que cantam, juntos, o mesmo Canto de Eternidade e o mesmo Canto de Verdade.​ Escute e ouça o que a Vida diz a você, deixe-se embriagar do néctar da Verdade.​ "

    "... Até a festa dos Arcanjos, o retorno à sua Eternidade.​"​

    Quando setembro vier....

    ResponderExcluir