Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

7 de jul de 2007

CRISTO – 7 de julho de 2007



DO SITE AUTRES DIMENSIONS.


Meus bem amados, eu volto a vocês para conversar sobre a paz.
Frequentemente, em minha vida, eu dizia àqueles de quem me aproximava: «Eu lhes dou a minha paz».
Ora, essa paz que eu dava, sem restrição, é a paz da alma, aquela que sacia a sede ligada à noite da encarnação.
Ninguém pode transmiti-la tanto quanto eu; ela é reconexão, ela é amor e verdade, ela vem abrasar a alma com um fogo que preenche, um fogo que não queima, mas que fará com que jamais a alma tocada tenha sede, ela não conhecerá mais a noite, ela viverá por e para a luz.
É essa paz que, hoje, eu venho aportar-lhes, com meus anjos, com Maria e Miguel, com as milícias celestes e seus irmãos do intraterra.

Compreendam que nada pode, nesse mundo, aportar-lhes a paz.
Nenhuma satisfação, nenhuma oração, nenhuma meditação, nenhum despertar pode rivalizar com essa paz.
É aquela que conheceram meus santos, outros santos que, pela vida deles, ilustraram essa paz.

Quando ela os tocar, por sua vez, nada mais poderá atingi-los, nada mais poderá permanecer na sombra.
Ela é a garantia de sua ressurreição ascensional a vir.
Tratar-se-á de um estado de ser perfeito no qual, permanentemente, vocês estarão no amor por vocês, por mim, por toda a criação e, é claro, pelo o Pai.

Sua paz será o motor de sua ascensão.
Ela guiará seus passos, como a verdade de que eu lhes falei.
Ela será um estado de irradiação permanente de sua unidade e de sua divindade.
Nessa vibrância, vocês serão luz, vocês serão eu, eu serei vocês.
Vocês queimarão de amor, vocês se consumirão sem queimar, experimentarão, em seu ser de carne, o efeito da luz e da unidade em suas células e, sobretudo, em seu coração.

Vocês abrirão, então, as válvulas de seu ser real, seu mental não poderá mais interpor-se, suas emoções tampouco, aliás.
Apenas permanecerá a emoção final que conduz à sua essência.

Vocês serão como crianças que descobrem uma coisa extraordinária que sua esperança a mais louca não podia conceber.
Vocês sentirão a vida fluir em vocês, vocês serão a fonte e a água que jorra, da qual seus irmãos poderão vir beber.
Vocês poderão, então, por sua única presença em paz, contaminar de próximo em próximo aqueles de seus irmãos que penam para deixar abrir a sede de mim.
Nada de mais essencial pode acontecer-lhes.
Para isso, a palavra chave é confiança: confiança em vocês, confiança na vida, confiança, sobretudo, em nós e nosso Pai comum.

A graça é um momento sublime na vida de uma alma, é o retorno à casa, é o fim da divisão, o fim dos sofrimentos, o fim das interrogações, o fim das lutas, a abertura à verdadeira dimensão de luz.
Como quando alguns de vocês deixaram o corpo para reencontrar a luz, exceto que, no caso presente, vocês estarão em seu corpo e ele se iluminará do interior, sua radiância será visível, seu efeito será evidente.

Vivendo essa paz que eu lhes prometo, vocês conseguirão viver em unidade.
Vocês estarão em comunhão comigo e todos aqueles que vivem nos reinos da luz.
Vivendo essa paz que eu lhes darei, vocês estremecerão, sua pele emitirá perfumes desconhecidos de vocês, seu amor englobará o universo, o átomo.
Vocês poderão ser lavados de tudo o que não é vocês na luz, tudo o que não é vocês na unidade.
Seu caminho está aí, agora, ele os reconduz a vocês, se vocês o quiserem, do fundo de sua alma.

Como acolher essa paz, vocês me perguntarão?
Simplesmente, sendo simples, estando abertos e dizendo «sim» à minha presença em vocês, «sim» à luz, «sim» ao fim das experiências da ilusão da dualidade.
Aceitando não mais portar um olhar de dualidade, aceitando cessar suas lutas e seus combates, mesmo aqueles para a luz.

Compreendam, efetivamente, e aceitem minhas palavras.
Eu venho em Majestade liberá-los de suas cadeias, liberá-los de seus apegos, abrir seus olhos, queimá-los no coração com meu selo, se tal é, realmente, sua aspiração e se vocês me dão seu acordo.

Meus bem amados, eu sou Cristo, rei de amor, e eu já disse que voltarei, armado com uma espada de justiça e de verdade.
Meu braço armado não vem a vocês para dividir ou julgar, mas para acolher todos aqueles que quiserem minha paz.
Estejam prontos, estejam unidos, estejam na esperança.

Eu os amo, eu os abençôo.
Minha primeira efusão de paz virá, agora, em menos de duas semanas de seu tempo terrestre.
Não sejam surpreendidos com datas porque «ninguém conhece a data, nem a hora» era exato quando os tempos não estavam consumados.
Ora, eles estão consumados, e nós podemos, agora, de nossos planos de luz, contar em seu tempo terrestre, o tempo que nos e os separam desses instantes de reencontros.

Paz. Paz. Paz.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. Compreendam que nada pode, nesse mundo, aportar-lhes a paz. Nenhuma satisfação, nenhuma oração, nenhuma meditação, nenhum despertar pode rivalizar com essa paz. Sua paz será o motor de sua ascensão.

    Nesta paz, vocês abrirão, então, as válvulas de seu ser real, seu mental não poderá mais interpor-se, suas emoções tampouco, aliás. Apenas permanecerá a emoção final que conduz à sua essência.

    Nesta paz, vocês serão como crianças que descobrem uma coisa extraordinária que sua esperança a mais louca não podia conceber. Vocês sentirão a vida fluir em vocês, vocês serão a fonte e a água que jorra.

    Vivendo essa paz, vocês poderão ser lavados de tudo o que não é vocês na luz, tudo o que não é vocês na unidade.

    Como acolher essa paz, vocês me perguntarão? Simplesmente, sendo simples, estando abertos e dizendo «sim» à minha presença em vocês, «sim» à luz, «sim» ao fim das experiências da ilusão da dualidade. Aceitando não mais portar um olhar de dualidade, aceitando cessar suas lutas e seus combates, mesmo aqueles para a luz.

    ResponderExcluir
  2. "Frequentemente, em minha vida, eu dizia àqueles de quem me aproximava: Eu lhes dou a minha Paz.
    "Ninguém pode transmiti-la tanto quanto eu; ela é Reconexão, ela é Amor e Verdade.

    "Ela é garantia de sua Ressurreição Ascensional a vir.
    Trata-se-á de um estado de ser perfeito no qual, permanentemente, vocês estarão no Amor por vocês, por mim, por toda a criação e, é claro, pelo o Pai.

    "Sua Paz será o motor de sua Ascensão.
    Ela guiará seus passos, como a Verdade de que eu lhes falei. Ela será um estado de Irradiação permanente de sua Unidade e de sua Divindade.
    Nessa vibrância, vocês serão Luz,
    vocês serão Eu, Eu serei vocês.

    "Vivendo essa Paz que eu lhes prometo, vocês conseguirão viver em Unidade.
    Vocês estarão em comunhão comigo e todos aqueles que vivem nos Reinos da Luz."

    ResponderExcluir