Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

2 de mai de 2010

GABRIEL – 1ª PARTE – 2 de maio

Mensagem de 2 de maio de 2010 (publicada em 16 de maio)
DO SITE AUTRES DIMENSIONS


Saudações a vocês, filhos da Lei do Um.

Sou Gabriel, Arcanjo.
Eu sou o Mensageiro.

Sou aquele que, do fundo dos tempos e do fundo das idades, assegura a perenidade da Verdade, a Verdade absoluta, e não a verdade relativa que existe nas Dimensões inferiores.

Eu sou o Mensageiro.

Eu sou aquele que vigia no tempo.
Sou aquele que vigia sobre o desenrolar dos tempos e das idades.

Na Dimensão Arcangélica, nomeiam-me o Ancião.

Esta denominação corresponde à minha antiguidade, à minha capacidade de colocar na Luz e na Verdade o que deve ser colocado, assim como anunciá-la e prepará-la.

Com sua permissão, com seu acolhimento, eu lhes proponho acolher minha Radiância e minha Essência, em sua Consciência, em suas estruturas, preparando assim, em vocês, a aproximação de sua consciência com minha Consciência, a fim de nos reencontrarmos, de maneira Vibratória e de maneira íntima, de Essência a Essência, a fim de dar sentido a seu caminho.

A Verdade, como foi dito, os libera do que vocês chamam o mal.

A Verdade absoluta, e não a Verdade relativa, Verdade absoluta da Luz e de sua Vibração, Verdade absoluta do que vocês são para além da aparência, para além de suas Crenças.

Então, eu lhes proponho acolherem alguns minutos nossa comunhão,
Queiram, então, acolher.

... Efusão de energia ...

Bem amados filhos da Lei do Um, vamos, se querem, juntos, abrir um espaço de Luz, um espaço de Vibração e um espaço de perguntas.

Eu sou aquele que foi chamado o Mensageiro.
Eu dirijo o planeta Mercúrio.
Sou o Gardião, enfim, o Guardião das idades, assim como lhes disse.

Eu sou aquele também que nutre, de sua Luz e de sua Vibração, o conjunto da Assembléia dos Melquisedeques com a qual tenho ligações privilegiadas, Vibratórias.

Estou com vocês além de minha Radiância, para tentar esclarecer o que, em vocês, tem necessidade de sê-lo, não para seus questionamentos em relação com sua vida nesta Dimensão, mas bem mais para esclarecer o que deve sê-lo sobre seu caminho para a nova Dimensão, para esclarecer em vocês a Verdade, Verdade absoluta e não relativa.

Então, caros filhos da Lei do Um, vamos, juntos, esclarecer e revelar.

Assim, neste espaço, lhes é possível interrogar-me sobre os elementos de que acabo de falar.

Eu lhes dou a palavra.

Questão: em que sua relação com os Melquisedeques é privilegiada?

Eu sou aquele que vigia para que a Luz branca, a irradiação da Fonte e a irradiação do Senhor Metatron, cheguem sem modificação alguma, na Consciência de cada um dos Melquisedeques, a fim de que cada um deles tome as decisões exatas para a evolução deste planeta e para a evolução de cada um de vocês, para que a herança da Fonte, também, não se perca jamais nesta Humanidade.

Sou portanto, eu diria, o Mensageiro da Fonte junto aos Melquisedeques.
Do mesmo modo que o Mensageiro da Fonte junto aos Arcanjos é Lorde Metatron, do mesmo modo que o mensageiro dos Arcanjos junto a vocês, é Anael.

O Mensageiro é o transmissor, aquele que é a garantia da autenticidade e da Verdade.

Questão: sinto-me diferente, como mãe, daquela que criou meus filhos. Como ajustar-me a esse novo papel?

Cara filha da Lei do Um, é preciso bem admitir que o que você chama relação filial apenas existe em sua Dimensão falsificada.

Nas Dimensões unificadas, nenhum ser é filho de ninguém, e sim é o filho da Fonte.

Mesmo o que foi criado nas Dimensões inferiores, fato, por exemplo, desta Dimensão, vocês são filhos de Maria, todos, sem exceção, ilustrando com isso, um princípio de filiação e de Criação e não de dependência.

Aí está toda a diferença entre a Verdade absoluta da filiação à Fonte e a verdade relativa da filiação de uma criança.

Em sua Dimensão, vários são aqueles que disseram que seus filhos não eram seus filhos.
Essa é uma Verdade absoluta, mesmo em sua Dimensão.

Assim, portanto, elevar o nível de clareza e de Vibrações, elevar seu nível de Consciência, concorre para fazer cair as máscaras ilusórias da filiação.

Assim, portanto, uma mãe que se eleva nos domínios do Absoluto, é obrigada a deixar cair as regras de pertencimento, as regras sociais e as regras afetivas que prevaleceram até então em sua Dimensão.

Para ser livre é preciso liberar-se.

Liberar-se não quer dizer abandonar os seres, mas entregar-lhes sua liberdade e sua responsabilidade.

Não há idade para isso.
É a verdade que você vê hoje.

Então, obviamente, aquele ou aquela instalado(a) nesta relação e que ainda não fez esse caminho de liberação, pode viver isso de maneira difícil, mas não deve voltar atrás na verdade relativa, mas sim prosseguir na Verdade absoluta, que permitirá, no final, àquele que sofre, liberar-se e tornar-se um ser livre, e não submetido às leis hereditárias, às leis filiais, inventadas em todas as peças.

É-lhes preciso admitir e viver que, na Verdade absoluta, o ser humano é livre, mas nesta Dimensão aprisionante, que perdeu sua Fonte e sua relação com a Fonte, vocês experimentaram e criaram em todas as peças, laços, regras, leis e Crenças.

Se eu lhes dissesse que mesmo a fecundação, a gravidez, é uma Crença e nada mais, isso é uma Verdade absoluta que pode no entanto chocá-los em sua verdade relativa.

E, no entanto, esta forma de procriação apenas existe em sua Dimensão, e em nenhum outro lugar.

Os laços que vocês estabeleceram, dentro de suas famílias, em sua hereditariedade, que são para vocês como bóias de seguro, são de fato apenas paródias e falsificações de seu verdadeiro Laço Único para a Lei do Um, para a Fonte.

Certamente, a revolução de Consciência que você vive implica nesses sacrifícios.

Ainda uma vez, o sacrifício não é abandono, longe disso, mas é render a liberdade ao outro, a fim de que o outro torne-se livre como você o é.

O papel de mãe, para além da beleza aparente ligada à procriação, à genitaliedade, é certamente, em sua Dimensão, a máscara a mais difícil de superar.

Questão: não tenho confiança com relação às mensagens que recebo e meu medo da mudança me faz duvidar.

Cara filha da Lei do Um, o medo da mudança está efetivamente inscrito nas estruturas arcaicas do ser humano ou apresentadas como tais.

Foi necessário para aqueles que falsificaram sua experiência na matéria que encontrassem meios de constrangê-los.

O medo é o elemento essencial que os constrange.
O medo da falta, o medo da mudança, o medo do abandono, um conjunto de medos que não vêm de sua consciência, mas sim do que vocês chamam seu mental.

Hoje, é cada vez mais fácil, em sua Humanidade, pelo desaparecimento progressivo das franjas de interferência e do sistema de controle humano, mental, escapar de seus próprios condicionamentos.

Quanto mais vocês vão para sua Luz, quanto mais vocês vão para sua liberação, mais o mental divisor e separador vai tentar fazê-los duvidar.

Ora, a dúvida apenas existe quando há duas escolhas: mudar ou não mudar.
Essa dúvida não vem jamais da Luz e da Verdade.
A dúvida apenas vem do que é inferior em vocês.

A primeira coisa a fazer é não dar peso ou fidelidade à dúvida.

Enquanto há dúvida, há resistência à emergência da Luz, à emergência da Verdade absoluta.

Ao aproximarem-se da Verdade absoluta, o que agirá em vocês não é mais vocês, mas a Luz em vocês.

É isso o que vocês fazem o aprendizado agora.

Este aprendizado irá a passos cadenciados.

Os impulsos da Alma e do Espírito serão cada vez mais potentes e as dúvidas poderão atacá-los.
A dúvida apenas terá o peso que vocês lhe atribuirem, e nenhum outro.

O Arcanjo Anael expressou-se longamente sobre esse princípio de abandono à Luz, ao qual eu a remeto.

As resistências são também todos os elementos internos e externos que os impedem de aceder à sua liberação, à facilidade, porque a Vida dentro da Luz é Alegria e facilidade.

Nesta Alegria e nesta facilidade, não pode haver sombra ou questionamento, a sombra de uma dúvida ou a sombra de um medo.

Compete-lhes decidir, em toda lucidez e em toda Consciência, não aderir a esses medos que não são seus, mas projeções da personalidade.

Cada um de vocês, nos tempos que vêm, dentro de sua verdade relativa desse mundo, serão provados em sua capacidade a entrar na confiança, no abandono e na Luz.

Tudo isso se resume em uma interrogação, para você como para tantos outros que vivem contatos interdimensionais, transdimensionais, mas que, entretanto, prosseguem seu caminho nesse mundo.

Vocês vão dirigir seus passos e sua vida, ou vão deixar a Luz dirigir seus passos e sua vida?
Toda a questão está aí.

Questão: sofro muito em meu corpo físico. São resistências?

Cara filha da Lei do Um, aí também, nenhum de vocês é esses sofrimentos e no entanto esses sofrimentos os afetam, de uma maneira ou de outra.

Aí também, na Verdade absoluta, na Existência, vocês não são essas dores e esses sofrimentos.

Entretanto, vocês habitam esse corpo e esse corpo pode exprimir um certo número de resistências que evocam, para vocês, sofrimentos.

Tudo foi feito nesse mundo para que esse corpo sofra.
Isso não é devido a você, ainda que alguns pensamentos ou alguns comportamentos possam reforçá-los.

O conjunto do que vocês ingerem, no plano físico e no plano alimentar, no plano aéreo, concorre a produzir, em vocês, zonas de peso, zonas de freios.

Considerem que, aí também, as dores são apenas freios para sua ascenção à sua Existência, mas esses freios não são um obstáculo.
Esses freios têm apenas o peso que vocês lhes atribuem.

Existe um momento em que a Consciência, mesmo limitada, aproxima-se do Ilimitado.
Aproximando-se do Ilimitado, vocês descobrem que vocês não sofrem mais e, sobretudo, que vocês não são mais este sofrimento.

Não há portanto que lutar contra.
Há, portanto, que se elevar na Vibração e na Consciência, para tocar os espaços de você, ou de vocês, que não são afetados pela limitação.

Encontrando o Ilimitado, a Luz inundará esse corpo e o sofrimento, ainda que não desapareça, não terá mais o peso que tinha anteriormente.

Nas moradas da Verdade absoluta, na Existência, não existe lugar para a Sombra, nem para o sofrimento, nem para os medos, nem para as faltas e, unicamente sua Consciência e a Luz Vibral podem conduzí-los nesses espaços.

Questão: como fazer para elevar mais sua Vibração?

Não tem que fazer, tem que Ser.

Fazer situa-se no querer.
O abandono situa-se no Ser.

Existem, obviamente, numerosas maneiras de elevar o nível Vibratório que permitirá à Consciência viver a morada de Paz suprema.

Este é, obviamente, o objeto da intervenção do Conclave, que permitiu acender a Coroa Radiante do Coração.

Na Coroa Radiante do Coração, não pode haver sofrimento.

Questão: uma lembrança inconsciente pode obstruir o acesso ao caminho espiritual?

Não há nada que seja, em sua Dimensão, um obstáculo definitivo, sobretudo nos tempos que vivem, onde a Luz aproximou-se de sua Dimensão, onde nós trabalhamos dentro do Conclave com o conjunto de forças da Luz Vibral para ajudá-los em sua liberação.

Não há nada que se possa ter diante da Luz.

Há simplesmente o peso que vocês atribuem a seus sofrimentos, a suas faltas, a seus medos ou a seu inconsciente, que são, aí também, apenas Crenças.

Ir para a liberdade é não mais crer em nada, não mais atribuir pesos ao passado nem ao futuro.

A liberação está no instante, na Verdade do Absoluto, da Luz e em nenhuma outra parte.

Seu mental, assim como o nomeiam, fará tudo, absolutamente tudo, para afastá-los do instante presente.

Procurando, tentando fazer, afasta-se do Ser.

Isso cria uma distorção entre a consciência limitada e a Consciência ilimitada.

Esta Consciência da Existência que se aproxima de vocês, de maneira inexorável a cada dia, está ao alcance da Consciência, ao alcance da mão.

Para isso, certamente, talvez existam coisas a fazer, mas, antes de tudo, é preciso Ser.

É preciso Ser, no acolhimento, na doação, no abandono, é preciso Ser na impregnação da Verdade absoluta.

Inúmeros mestres que viveram vidas humanas lhes deram vários modos de Ser, seja pela respiração, pelos movimentos, pelas pedras ou pelos lugares do corpo, como o venerável Um Amigo lhes expôs.

Vocês têm à sua disposição todas as ferramentas da Consciência que lhes permitem realizar isso.

Passar da Dualidade à Unidade necessita não mais encarar sua vida sob qualquer forma de Dualidade.

Enquanto vocês dão pesos à Sombra, enquanto vocês dão peso à Luz, vocês permanecerão na Dualidade limitada Sombra/Luz.

A Luz da Verdade absoluta, na qual nós os mantemos, uns e outros, de modo importante, de diversos modos, deve fazê-los aceitar o princípio e a Vibração da Unidade.

Isto dito, lembrem-se que em sua dimensão, tudo é concebido de maneira dual e isso foi intencional, num objetivo que foi o de cortá-los de sua Unidade.

Reencontrar sua Unidade passa pela simplicidade, a humildade e pelo abandono.
Não há outra via possível.
Não há outro caminho possível.

Ninguém, absolutamente ninguém, virá salvá-los do exterior.
Apenas você pode dar esse último passo, e você sozinho.

Questão: viver o caminho só, é contraditório com caminhar em grupo ou com outros?

Não estou certo de ter verdadeiramente entendido o que quer dizer esta pessoa.
Quem disse que precisava ficar só?
Quem está só nos universos?

Liberarem-se de relações não é estar só.
É compreender os prós e os contras de toda relação estabelecida nesta matriz, onde existe sempre, e onde sempre existirá, um ganhandor e um perdedor.

Esse é o princípio mesmo da existência da Dualidade.

Elevar-se acima disso, não passa pela solidão, bem ao contrário, mas para uma reunificação, em vocês e no exterior de vocês, com o conjunto de Dimensões.

Jamais lhes foi solicitado para ficarem sós, jamais.
Somente o mental pode crer, ou fazê-los crer, que liberar-se de laços é estar só.

Liberando-se de todas as relações, vocês descobrem, em definitivo, que vocês jamais estiveram sós, mas que os próprios laços os isolavam e os fechavam e, que dentro dessas relações ilusórias, vocês estavam ainda sós e sempre sozinhos.

Bem ao contrário, o que nós lhes propomos não é a solidão mas, ao contrário, o final da solidão.

Questão: como fazer a diferença entre uma verdade relativa que nos pareça absoluta e a Verdade absoluta?
Cara filha da Lei do Um, a resposta é muito simples.

Uma verdade relativa é uma Crença.
Basta que a Crença mude para que a verdade relativa mude.

A Verdade absoluta está além de sua Dimensão.
Está além de suas Crenças e além da Dualidade.

A Verdade absoluta, enfim, quando eclode em vocês, é Alegria.
Ela é mesmo Felicidade suprema, porque a verdade relativa é portadora de Sombras, de julgamentos, de escolhas, de decisões.

A Verdade absoluta não é nada disso, qualquer que seja o elemento ao qual ela faça referência.

A Verdade absoluta, enfim, é Conhecimento, e não intelecto.
Ela é Vibração da Luz realizada e revelada.

A Verdade absoluta, enfim, é uma clareza dentro de seu mundo.
A Verdade absoluta os coloca, enfim, na certeza interior e não na escolha.

Em resumo, enquanto você tem a escolha, ou você crê ter a escolha, você está sob a influência do livre arbítrio, e, portanto, da Lei de Dualidade.

Quando vocês não tem mais a escolha, e seu caminho, seus encontros, seus eventos, situam-se sob a influência da Lei do Um, vocês não estão mais sob a Lei do livre arbítrio, mas vocês estão sob a influência da Lei de ação da Graça onde tudo é Alegria e leveza.

Aí está toda a diferença entre a consciência limitada, onde o peso é a regra, o que vocês chamam livre arbítrio, e a Verdade absoluta, onde tudo é leveza, evidência, sincronicidade, fluidez, simplicidade e humildade.

É portanto muito fácil para vocês separarem o que é relativo do que é Absoluto.

Tudo o que lhes complica a vida, tudo o que pesa, tudo o que os afasta da Alegria, pertence à verdade relativa.

Tudo o que os aproxima da leveza, da liberdade, tudo o que os aproxima da Alegria interior, tudo o que é simples, é Verdade absoluta.

Cabe a vocês olharem seus passos, olharem seu instante, seus caminhos, e neles deduzir aí onde vocês estão, qual é sua abertura.


Questão: onde estou, hoje, em meu caminho para a autenticidade?

Jamais responderei a esse gênero de questão. Jamais.

Porque isso significa, cara filha da Lei do Um, que você se apoia sobre o outro, o fato de definir quem você é.

Esse outro, ainda que fosse a própria Fonte ou um Arcanjo.
Somente uma consciência limitada poderia limitá-la aí onde você está.

A partir do momento em que há uma solicitação de posição, com relação a um conceito chamado autenticidade, isso significa, de maneira inexorável e infalível, que há ainda Dualidade.

A Dualidade que julga, que corta e que define, o que é puro e o que é impuro.

Aí também trata-se de Crenças.
Essas Crenças entre o bem e o mal não os levarão jamais, jamais, à Unidade.

A Unidade está além do bem e do mal, além da Sombra e da luz tal como a definem nesse mundo.

É nesse sentido que empregamos, desde a reunião do Conclave, a palavra Luz Vibral, porque o que o humano denomina Luz é apenas, geralmente, uma ilusão da Luz.

Definir o que está bem sobre um caminho e o que está mal, estar em acordo com os conceitos, Crenças ou certezas, não será jamais a Verdade absoluta, jamais.

Dito de outro modo, não há nada a superar.
Não há um esforço a fazer para escalar uma montanha.
A montanha se escala por si, a partir do momento em que vocês estão abandonados à Luz.
Isso não é um esforço.

Enquanto há esforço, há dependência na matriz.

O jogo da matriz é fazê-los crer que há um combate permanente em vocês, como fora de vocês.

Há certamente Crenças nas quais não é preciso mais crer.
Há certamente Sombras às quais não é preciso aderir.

Crer que a Luz desta Dimensão vai dissolver Sombras, é uma visão do Espírito, limitada.

A revolução do Ilimitado e da Unidade não é um caminho a percorrer que durará, ou que se refinará, dia a dia, mês a mês, ano a ano, mas bem mais uma atitude interior que os faz mudar de ponto de vista e, aí, tudo se revela.

Vocês se limitam a si mesmos em seu caminho, por suas Crenças.
Vocês se limitam a si mesmos pela adesão a um certo número de coisas.

Aderindo a essas coisas, vocês as tornam reais.
O princípio de atração e de ressonância joga plenamente.

Se vocês crêm no mal, o mal se manifesta, de uma maneira ou de outra.
Se vocês pensam que lutar contra o mal pela oração, é necessário, que vai lhes acontecer?
Vocês vão orar e o mal vai se manifestar e isso vai reforçar sua necessidade de orações.

Tudo isso é apenas um jogo de Crenças ligadas à Dualidade.

Vibrar nos mundos Unitários é totalmente diferente disso, totalmente.

Certamente, essas palavras podem parecr duras àquele que ditou seus passos e sua conduta nesse combate permanente entre o bem e o mal, mas é a Verdade absoluta.

Lembrem-se também o que foi dito por outros interventores.

Enquanto vocês seguem alguém, enquanto vocês seguem um caminho, vocês não são vocês, porque não há nenhum outro a seguir, não há nenhum outro a podar ou a melhorar, há somente a Ser e hoje, neste final de tempo dissociado, Ser tornou-se muito mais fácil, ainda é preciso aceitar Ser.

Não temos mais questões, agradecemos.

Caros filhos da Lei do Um, vou deixá-los continuar seu dia, a imprimir em vocês o Selo da liberação, o Selo da Verdade.
Eu os reencontrarei, quanto a mim, de maneira verbal e Vibratória, certamente ainda mais intensa, quando tiverem realizado o conjunto do que lhes é atribuído hoje.

Mas não percam jamais de vista que, além dos diversos exercícios que fazem, que o conjunto de exercícios que concernem a mim, como que concernem todo outro exercício, estão aí, em definitivo, apenas para esquecer e transcender o mental e os limites.

Que através desses novos limites induzidos pelos exercícios, vocês se aproximem do Ilimitado.

Mas, aproximar-se não é vivê-lo.
O viver, realizar-se-á no momento oportuno e exato para vocês, que é aquele em que vocês deixarem todas suas Crenças, todas suas hesitações, todos seus sofrimentos também, para aceitar enfim Ser o que vocês são, assim como os nomeia sem parar o Arcanjo Miguel, as Sementes de Estrelas.

O problema atual ainda na Humanidade, mesmo entre os Trabalhadores da Luz, é que vocês atribuem mais de fé e de verdade à sua identidade ilusória que a sua identidade eterna.

O basculamento de um a outro realiza-se e realizar-se-á para cada vez mais seres, progressivamente e à medida em que os dias que avançam para o final da desconstrução progredirem.

O que queremos para vocês é que os seres humanos, de uma maneira geral, aliviem-se cada vez mais, a fim de que no momento da vinda das chavez de Luz e do Mestre da Luz, exista em vocês um mínimo de resistências, um mínimo de apegos, essas resistências e esses apegos podem representar, no momento final, freios importantes para sua Unificação com o corpo de Existência.

Sobre isso, recebam minhas homenagens para seu trabalho.

___________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G. – http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário