Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

1 de abr de 2011

IRMÃO K – 1º de abril de 2011

Mensagem publicada em 4 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui



Irmãos e Irmãs, bom dia.
Eu sou Irmão, Irmão K, se quiserem.

O que eu sou pouco importa.
O que eu fui, pouco importa.
Unicamente importam as algumas palavras que vou desenvolver em minha primeira vinda.

E, do que eu gostaria de falar-lhes, é da Liberdade.
Essa palavra, o que ela veicula no Interior do que constitui o ser humano, é profundamente diferente de acordo com cada ser humano.

Por vezes, a Liberdade pode ser definida como um sentimento de poder agir à vontade.
Para outros, a Liberdade será não depender nem do tempo, nem de uma autoridade exterior.
Alguns concebem a Liberdade como a capacidade para exprimir o que desejam exprimir por uma arte.

Em resumo, pode-se dizer que existem tantas liberdades diferentes como seres humanos.
Mas, em definitivo e fundamentalmente, o ser humano é livre?
E de qual Liberdade se fala?
Qual Liberdade se vive?
Vocês são livres para ir para o que vocês veem?
Vocês são livres para estar aqui e em outro lugar?
Vocês são livres ou vocês estão acorrentados?

A Liberdade, depois de tudo, é apenas um conceito que vai se aplicar, segundo seus desejos, suas próprias percepções.
A Liberdade da qual venho falar não está contaminada de nada de tudo isso.

De fato, eu gostaria de falar da Liberdade onde não existe qualquer condicionamento, uma Liberdade onde prevalece a experiência da Consciência pura, liberada.

A Liberdade de que falo é, obviamente, a Liberdade do Espírito.

Ora, o espírito humano não é livre.
O que se apresenta a vocês, desde algum tempo, na superfície desta Terra, com uma acuidade sempre maior, é o acesso a espaços de Liberdade reais, mas, contudo, limitados, por sua própria presença num corpo.

Então, alguns seres vão falar-lhes de Liberação, de Ressurreição, de Coração.
Em definitivo, eu gostaria de lhes apresentar as coisas de outro modo, mas é totalmente complementar.
Não é oposta, mas é simplesmente uma iluminação nova que gostaria de trazer-lhes, com relação à Liberdade.

Definitivamente, a questão que vocês devem se colocar, a fim de definir o que é a Liberdade espiritual, é colocarem-se a questão de sua própria Liberdade.

Vocês são livres?
Vocês são livres para estar aqui ou estar em outro lugar?
Vocês são livres para ir para o Ilimitado e viver o Ilimitado?
Vocês são livres de qualquer condicionamento, de qualquer Crença, de qualquer apego?

De fato, a Liberdade pode se definir apenas com uma capacidade, bem real, de escapar a todo condicionamento e a toda Crença.

O mundo que nós percorremos, uns e outros, e que vocês percorrem ainda, é um mundo onde são veiculadas Crenças cuja particularidade é compartimentar e fechar.

E é apenas nesses espaços de confinamentos que se pode experimentar uma Liberdade que é, ela mesma, compartimentada e condicionada.

Em qual momento o ser humano é livre?
Eu teria tendência a dizer-lhes, como eu o dizia em minha vida, quase nunca, porque, mesmo quando a Consciência é capaz de experimentar estados fora do comum, espaços de liberdade não condicionados por uma forma, uma vez a experiência vivida, há retorno a um condicionamento, ainda que apenas o corpo, ainda que apenas as obrigações diversas e variadas que se cria o ser humano em toda sua vida.
Em consequência do que se pode facilmente afirmar que a Liberdade, no sentido o mais espiritual, não existe absolutamente sobre esse mundo.

Mesmo a Consciência não é livre, porque sua consciência, nossa consciência, quando estamos encarnados, está exclusivamente centrada nesse corpo que habitamos e que assimilamos e nós nos deslocamos no interior desse corpo e no interior da sociedade segundo regras, sejam fisiológicas ou sociais, isso estritamente nada muda, porque a fisiologia, como a sociedade, são limites.

Não pode haver Liberdade com limites, quaisquer que sejam.

E esse mundo, como vocês sabem, como nós todos o experimentamos, é limitado.
Limitado tanto pela fisiologia do corpo como pelas regras sociais, como pelos condicionamentos, mas limitado mesmo na gama do que é visível.

De fato, o olho humano não percebe o infravermelho, o ultravioleta, sem mesmo falar de outras cores ou de outras Irradiações.

De fato, o conjunto da vida é limitado pelo que eu chamaria, então, gamas, gamas de leis, gamas fisiológicas, celulares, gamas de cores.

De fato, o ser humano, sobre esse mundo, está limitado pelo que eu chamaria frequências e ondas que correspondem, mesmo, à base da vida sobre esse mundo.

Existe, portanto, um conjunto de limites, condicionantes e confinantes, no qual a alma humana pode experimentar um sucedâneo de Liberdade.

Nós sabemos pertinentemente que alguns de vocês tiveram êxito, de maneira temporária, a viver o Ilimitado num corpo diferente, chamado Corpo de Existência ou Corpo de Eternidade ou Corpo de Luz.

A particularidade da Liberdade é justamente não estar limitada no tempo e no espaço, enquanto que um corpo humano, sobre esse mundo, é localizado num tempo e num espaço, a cada instante.

De fato, a localização no espaço e no tempo faz com que haja uma identificação a esta limitação, que é o corpo e a consciência limitada.

O que se abre a vocês, nesse momento, à humanidade, é, de algum modo, uma mudança.

Não é unicamente uma ampliação de uma gama de frequências.
É bem mais do que isso, uma vez que a Liberdade que chega para vocês é simplesmente a possibilidade, bem real, de não mais estarem localizados no tempo e no espaço e isso, é claro, pode representar uma perturbação para uma consciência que provou a Liberdade unicamente dentro de alguns limites e unicamente no interior destes.

Isso pode ser, efetivamente, muito desconcertante, muito incômodo.

A irrupção, de algum modo, de uma novidade num sistema conhecido, traduz-se sempre, para a consciência, por um período de adaptação onde é necessário reencontrar um novo equilíbrio, novos limites.

Assim, passar de uma região a outra, de um companheiro a outro faz experimentar novos espaços aos quais é preciso aclimatar-se.

O que vai acontecer, o que acontece atualmente, é totalmente de outra natureza, porque o que vai se manifestar é a Liberdade espiritual total que, justamente, não tem limite.

Não é, portanto, um novo quadro, não são, portanto, novas regras, novas leis, mas é a totalidade de possibilidades.

O princípio da Liberdade é justamente não estar localizado em um tempo, em um espaço ou em uma Dimensão, mas ter a Liberdade de ser ao mesmo tempo isso ou aquilo sem ser, exclusivamente, isso ou aquilo.

Trata-se, de algum modo, de uma deslocalização total onde a Consciência se descobre não fixada, não limitada e onde a Liberdade nova é mesmo, como alguns puderam dizer, a própria natureza do Espírito, representando um desafio para além de uma grande liberação porque, realmente, as palavras que pronunciaram numerosos sábios realizar-se-ão, inteiramente, quer dizer que vocês se tornam o que vocês criam, a cada instante, o que não é absolutamente o caso nos mundos e nas gamas de limitação presentes sobre a Terra.

Esse salto para o desconhecido é, de fato, o retorno de sua herança e de nossa herança porque, lá onde estamos nós participamos, nós também, tendo mantido certa individualidade, destinada a servir, ainda que tenhamos acesso, é claro, ao conhecimento do Ilimitado.

Em contrapartida, para a consciência que está ainda fechada desse lado do véu, ou seja, aí onde vocês estão, a Liberdade pode ser considerada como um grande traumatismo, devido mesmo à ausência de limites, da ausência de marcadores, onde tudo se cria instantaneamente e onde nada pode ser definido em relação a um espaço ou a um tempo fixo e definitivo.
De algum modo, tudo é infinito e indefinido.

O que eu lhes digo não é destinado a ativar suas capacidades de reflexão, bem ao contrário, mas abri-los para essa eventualidade.
Abrir-se a uma eventualidade é já considerar que isso possa ser algo de plausível, mesmo sem vivê-lo.

Então, é claro, toda a educação do ser humano, bem além da educação de uma vida, mas a educação iterativa, eu diria, devido à reencarnação, fez com que o ser humano, progressivamente, de algum modo se cristalizasse nas leis, numa gama de frequência, se preferem, que ele experimenta, a cada retomada.

As notas, por assim dizer, estão todas no piano, mas nada há fora do piano.
É basicamente isso.

O que vive a humanidade nesse momento, desse lado do véu, é simplesmente o desaparecimento do piano, sem desaparecimento das notas musicais, mas, ao contrário, a gama é infinita.
Ela não está mais limitada pelo instrumento.

Então, é claro, para realizar isso, é preciso que a própria consciência, e não o mental discursivo, encare isso como uma possibilidade muito plausível.

Não se trata de crer porque, enquanto isso não for vivido, permanecerá apenas como um sonho, mas quando acontecer, o sonho não existirá mais.
Será a Verdade que a Consciência poderá viver.
Mas ela poderá vivê-la apenas se ela mesma considerou, já, aí onde vocês estão, que isso é plausível.

É claro, existem indicadores dessa consciência indo para o Ilimitado, chamados Vibrações, chamados chacras, chamados Energia.

Então, é certo que algumas Consciências que vivem essas Energias aproximam-se do limite da prisão e começam a vislumbrar o que está do outro lado.

A passagem do limitado ao Ilimitado representa, entretanto, um desafio para a Consciência porque, obviamente, por força de estar fechada, a consciência, poder-se-ia dizer, acostumou-se, na falta de gosto, e ali estabeleceu próprios valores de referenciais, metadados, nos quais ela própria evolui.

Então, guardem presente, na consciência, que a passagem para o Ilimitado, lá onde não existem mais regras, leis, é possível e plausível, será muito útil à própria consciência, no momento vindo.

Foi frequentemente dito, em muito numerosas tradições, por inúmeros neófitos, que lhes é feito, efetivamente, segundo sua fé.
Eu não falo da fé absoluta de uma Crença, mas de uma fé bem mais ampla, superando amplamente o âmbito dos condicionamentos das religiões ou das Crenças.
É justamente essa fé no absoluto do Espírito que permitirá, no momento desejado, imergir-se nesse Ilimitado.

Em resumo, para dizer-lhes que a Liberdade, que é frequentemente exprimida pelo ser humano como um desejo, um anseio, é bem frágil, comparada à Liberdade do Ilimitado que vai se abrir a nós.

É preciso, portanto, literalmente, preparar-se, não refletindo sobre isso, mas, efetivamente, guardando presente, em algum lugar na consciência, que a Liberdade total é uma possibilidade completamente concebível.

É claro, se agora e já vocês consideram que isso não pode existir, nem mesmo ser concebível, vocês terão então muita dificuldade para ali penetrar.
Penetrar no Ilimitado, vocês sabem, pode fazer-se apenas pelo Coração, o que alguns de vocês vivem já, de calor, de Fogo, de Vibrações, permitindo-lhes já percorrer, mesmo no limite desse corpo, espaços inéditos que são apenas a prefiguração do que há para vier.

A Liberdade é, portanto, assimilável ao que vocês são capazes de pensar em criar.
Não há mais limites nos Mundos da Liberdade.

O único limite é unicamente induzido por sua própria Criação e não depende mais do que quer que seja de exterior a vocês, seja um corpo, um sistema, um dogma, uma Crença ou o que quer que seja mais.

Essa Liberdade passa, é claro, por outra palavra e outro conceito importante, que alguns de vocês descobrem já nessa limitação, que é a autonomia.

De fato, tornar-se autônomo (ainda que esse lado do véu onde vocês estão seja uma pálida cópia do que é a autonomia na Liberdade) é já um primeiro passo.
Porque, se vocês não conseguem ser autônomos, se a Vibração de sua consciência não os torna autônomos, agora e já, desse lado do véu, vocês terão muita dificuldade para ir para sua autonomia nos Mundos da Liberdade.

Assim, portanto, os tempos que se vivem atualmente são a ocasião única, pela própria presença da Luz e das Vibrações que percorrem seu corpo e sua consciência, para começar a viver a autonomia e espaços de Liberdade e preparar-se, de algum modo, diretamente, ao nível da consciência, para a Liberdade.

A Liberdade não está no mental, é claro, ela não está na capacidade para pensar.
A Liberdade está na capacidade para criar sua própria realidade, quando não existe mais qualquer limite, qualquer condicionamento.
A autonomia é também isso.

As palavras que pronunciei, que continuo a pronunciar são simplesmente destinadas a isso, fazê-los questionar, mas um questionamento que não é destinado a fazer girar sua atividade mental, mas, bem mais a, justamente, transcendê-la e obrigar sua consciência, já, a supor e a explorar esse aspecto ilimitado, esse aspecto de Liberdade e de autonomia.

Foi-lhes frequentemente solicitado, também, por numerosos intervenientes, para entrar no Interior de si, meditar, alinhar-se, recentrar-se, Vibrar porque é, efetivamente, a melhor preparação para ir facilmente para sua autonomia, sua Liberdade.

Como vocês sabem, isso pode realizar-se apenas no Coração, mas não o Coração imaginado, não o Coração que crê, mas efetivamente a Vibração da própria Consciência por si mesma.

Essa Liberação será, para cada um de vocês, diferente, e será função, isso vocês sabem também, de suas Vibrações, mas de sua capacidade, em sua consciência, para vislumbrar, justamente, essa Liberdade infinita e essa autonomia infinita.

É claro, qualquer que seja seu caminho nesta vida que vocês percorrem, nós vivemos e vocês viveram, todos, certo número de circunstâncias e as circunstâncias de nossas vida sempre foram, de algum modo, desafios a transcender, a superar, mais ou menos facilmente.

É o mesmo para o que chega hoje, porque a Luz que chega, e que se derrama agora e já, vem, literalmente, se vocês estão de acordo, tirar vocês, e é o que vocês realizam, vocês mesmos, ela vem mostrar-lhes e fazer ressoar em vocês, se vocês estão prontos.

O Coração é, portanto, esse apelo do Ilimitado da Liberdade e da autonomia.

Ali responder não pode, portanto, encontrar outro suporte que a Vibração, como lhes foi dito, porque nenhuma Crença, nenhuma certeza exterior, nenhum humor os preparou para viver o que vem e não os preparará, aliás, para vivê-lo.
Somente o Coração pode fazê-lo, porque o Coração é o único elemento que, na estrutura limitada desse corpo e dessa alma que nós percorremos, é a única região, o único lugar da consciência capaz de viver o Ilimitado e a autonomia.

É para isso que, efetivamente, todas as manifestações se produzem em suas estruturas e, em particular, ao nível dos lugares nos quais numerosos intervenientes atraíram sua atenção e sua consciência, são os únicos lugares que lhes permitirão efetuar essa Passagem, em parte realizada, mas efetuá-la inteiramente, com o mais de leveza possível.

A Liberdade, no sentido espiritual, portanto é, pelo momento, totalmente desconhecida, uma vez que, mesmo os maiores Seres que colocaram seus pés sobre esta Terra, que viveram um Despertar autêntico, voltaram nesse corpo e, portanto, na limitação e foi necessário transcrever, de um modo ou de outro, procedente, obviamente, dos próprios condicionamentos de cada um, expresso, de um modo ou de outro, manifestado de um modo ou de outro, graças às ferramentas à disposição, exprimir, manifestar o que havia sido vivido.
Ao mesmo tempo sabendo, pertinentemente, que, assim que a experiência do Outro Lado é descrita, ela se torna necessariamente limitada e corrompida, de algum modo, porque, necessariamente, a Consciência Ilimitada é extremamente limitada nesse mundo para exprimir a experiência do Ilimitado.
É mesmo um grande desafio conceituar, escrever, como puderam fazer grandes neófitos, o que e se refere a esse Ilimitado.

Mas, hoje, a humanidade chegou, coletivamente, a esse instante.
É claro, quanto mais vocês forem, individual e coletivamente (como foi o caso com a realização do veículo Ascensional coletivo chamado Merkabah) capazes de elevar-se, pela Vibração e pela consciência, mais a passagem para o Ilimitado poderá acontecer extremamente, não facilmente, mas extremamente na suavidade.

Vocês devem, portanto, já, agora e já, e com relação às Vibrações e aos níveis de consciência que vocês vivem, começar, realmente, a se desincrustrar da limitação, das limitações desse mundo.

O papel do Coração e da Consciência, ao nível da Luz que transforma sua consciência e seu corpo é absolutamente fenomenal, nesse sentido que muitos intervieram solicitando-lhes para ir para essa humildade, essa simplicidade.
Porque, paradoxalmente, quando se está desse lado do véu, na encarnação, há também uma espécie de reversão que faz crer que o que está em outro lugar é extremamente complicado porque, efetivamente, o que se conhece e experimenta torna-se, progressivamente, cada vez mais simples e, o que não é experimentado, ou desconhecido, aparece como complexo.
Ora, é exatamente o inverso que será para viver.

Aí está, portanto, o sentido do questionamento que eu queria fazer levantar em vocês, eu repito, não para arrastá-los nas reflexões e cogitações, mas, bem mais, para fazer levantar em vocês esse questionamento que lhes permitirá, no momento vindo, ali responder, justamente, pela experimentação.

Mas, dado que vocês são Criadores, se vocês não têm esse questionamento, isso não quer dizer que vocês não passarão no Ilimitado.
Isso quer dizer que, simplesmente, a duração da Passagem e a intensidade dessa Passagem poderão ser profundamente diferentes.

Lembrem-se de que o Conhecimento do Coração é resposta, mas, para que ali haja resposta, é preciso que haja pergunta e que essa resposta a essa pergunta seja evidência, mas ainda é preciso que haja adequação entre a pergunta e a resposta, ainda que ela se faça natural e espontaneamente no Coração.
Porque, onde se coloca sua Consciência, no Ilimitado, ali vocês vão.

Não há limite de gamas de frequência, de corpo.
Assim, colocar-se a questão do Ilimitado e levar sua consciência no Ilimitado, quando da Passagem, os conduzirá ao Ilimitado com certeza.
Não é, portanto, uma cogitação ou um questionamento que deve torturá-los hoje, mas, simplesmente, estar colocado no bom lugar e no bom momento, correspondendo a esse mecanismo de Passagem do limitado para o Ilimitado, o que eu chamaria, como foi chamado, a última Reversão.

Seja como for, eu os agradeço, meus Irmãos e minhas Irmãs, por sua atenção.

Se há, com relação a esse mecanismo e unicamente com relação a isso, se efetivamente o quiserem, algo a esclarecer, então eu o esclarecerei.

Questão: essa noção de autonomia difere do Abandono à Luz?

A autonomia e a Liberdade de que falei concernem, como eu disse, ao domínio do Espírito ao qual vocês não estão ainda presentes.

O Abandono à Luz concerne a mecanismos a viver desse lado da limitação.

O que lhes falei não lhes concerne ao agora, mas concerne, exclusivamente, ao momento da Passagem e ao momento de sua chegada nessa Ilimitação.

Vocês não podem realizar a Liberdade agora.
Vocês não podem realizar a autonomia agora.
Vocês podem apenas ter disso fragmentos.

O Abandono à Luz, desenvolvido pelos Arcanjos, e a integração da Luz, concernem a vocês, desse lado desse mundo, desse véu, na encarnação.

O que falei é destinado, eu o disse, parece-me, a esse momento privilegiado, preciso, que é a Passagem e após a Passagem.
É toda a diferença.

Questão: isso corresponde a uma diferença de etapa?

Isso corresponde a uma diferença de espaço e de tempo.

Eu falo a vocês, portanto, por antecipação, para que isso esteja presente em sua Consciência, do que não está ainda presente, mas que corresponde a um tempo que vem.

Questão: você expôs esse princípio de Criação para que se inclua esse novo possível a partir de agora?
 
Eu efetivamente esclareci, e isso se junta à questão anterior, absolutamente não.

Vocês são capazes de criar uma árvore?
Vocês são capazes de criar um Mundo?
Vocês são capazes de criar um novo corpo?
Não. Absolutamente não.

Chamar de seus desejos é uma vontade.
Eu efetivamente esclareci, no quadro de minha intervenção, com relação à autonomia, a Liberdade e a Criação, correspondia a outro espaço-tempo que não está mais limitado no espaço e no tempo de sua própria localização nesse corpo.

Questão: seremos acompanhados, quando desse despertar, sem dúvida perturbador, no Ilimitado?

Isso representa, inegavelmente, quaisquer que sejam as circunstâncias de seu estado de consciência atual, ou Vibratória, que é o mesmo, como foi chamado por um Ancião, um choque, uma revolução, uma mudança total de paradigma.

O único acompanhamento possível, eu repito, é a própria Consciência.

A Luz é onipresente, portanto, pode-se dizer que vocês serão acompanhados pela Luz.
Mas, lembrem-se de que o que falei é apenas para fazer nascer, em vocês, em algum lugar num canto de sua consciência, a recordação do que eu disse, no momento vindo e, em definitivo, tem apenas muito pouca utilidade imediata, mas uma utilidade certa no que vocês terão a viver.

Isso não é destinado, eu repito, a fazê-los refletir mentalmente, mas, efetivamente, para colocar em vocês, no momento vindo.

Mas eu constato com felicidade que, como em minha vida, muitos não apreendem o alcance de minhas palavras.
Mas isso não é importante, porque o importante é que essas palavras sejam gravadas em vocês, justamente porque vocês não apreendem delas o alcance hoje.
E é exatamente o objetivo.

O que eu disse não é destinado a ser vivido, nem compreendido agora, mas é destinado a ser compreendido com o Coração, e vivido no momento vindo.
Em volto a esclarecer.

Não temos perguntas. Agradecemos.

É exatamente o que eu esperava.
Isso não chama estritamente qualquer questão, porque o que eu disse, eu repito, não se aplica ao que vocês vivem agora e, portanto, vocês não têm qualquer meio para resolver a equação na limitação na qual vocês estão.

Assim, eu os agradeço por sua atenção, após ter esperado fazer nascer, em vocês, não questionamentos, mas um ponto de interrogação, o que não é de modo algum a mesma coisa.

Eu vejo que esta missão está cumprida e eu lhes digo, talvez até um desses dias.

O objetivo, meu objetivo, não é o mesmo que o dos outros intervenientes, vocês compreenderam, ao menos eu o espero.

Então, meu Amor os acompanhe e não se preocupem, porque isso está gravado em vocês e isso se apresentará a vocês no momento vindo, e o momento ainda não chegou completamente.

Então, até uma próxima vez, quando o momento tiver chegado.

Até logo.

_______________________________________________
NDR: IRMÃO K não quis dar seu nome, como o indica ele mesmo.
Obrigado, portanto, por não nos contatar sobre isso.
Nós não temos outros elementos para comunicar.

_____________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

2 comentários:

  1. A vivência, neste mundo, da Liberdade Absoluta mencionada pelo Irmão K, realmente é impossível, como ele própria insiste em dizer. Contudo, abrir a consciência para esta possibilidade, é tremendamente importante, como ele próprio enfatiza. Além do mais, por sorte, esta abertura prévia de consciência, fundamental na reversão final, a ser bem-vinda, jamais esteve tão favorecida quanto agora, sobretudo pelo Abandono à Luz.

    ResponderExcluir
  2. A nossa gratidão aos irmãos os quais nos treinam com tanto cuidado e amor.

    ResponderExcluir