Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

8 de abr de 2011

O.M. AÏVANHOV – 8 de abril de 2011

Mensagem publicada em 9 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

E bem caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los e transmito-lhes todo o Fogo do Coração, e comunguemos juntos, no Fogo do Coração.

Bem, assim como talvez saibam, Sri Aurobindo é aquele que leva a palavra do Melquisedeque, não é?
Ele lhes deu certo número de elementos importantes, relativos ao retorno da Luz, desde já certo tempo.
Ontem ele completou tudo o que ele havia dito, desde já esse tempo em que começou a falar da Luz azul, não é?

Então venho, hoje, para responder às perguntas que vocês se colocam em relação a isso e em relação ao que pôde dizer nosso bem-amado, não é?
Porque é nosso bem amado, não é apenas de vocês.
Então, eu os escuto.

Questão: qual será nosso papel no momento do impacto do choque da humanidade?

Além de entrar no interior de seu próprio Coração, nenhum.

De qualquer modo, não haverá escolha.
Ou você participa do que acontece no exterior, ou você participa do que acontece no Interior: Unidade ou Dualidade.

Portanto, a partir do momento em que as radiações do Ultravioleta, das partículas Adamantinas vão também tocar onde você está, aí também haverá essa espécie de sideração, onde ou o mental e a pequena bicicleta vai se pôr a girar em todos os sentidos e a toda velocidade, ou você será capaz de entrar no Interior de si e estabelecer-se em seu Coração.
Não haverá outra alternativa.

De qualquer modo, vocês não terão escolha, vocês terão apenas isso a fazer.

Tudo o que lhes pareça , como dizer..., hoje ocupar as suas vidas, as suas preocupações, as suas obrigações, quando tudo isso desaparecer, vocês não terão escolha, não é?

Questão: se o que acontece no exterior acontece também em nós, como explicar as deteriorações físicas?

Mas, caro amigo, vocês vão todos, sem exceção alguma, sobre este Planeta, passar pela transição.
Nisso nós fomos claros.

As circunstâncias de suas transições serão em função de seu estado Vibratório, mas não o estado Vibratório desse corpo, mas de seu templo Interno, ou seja, da Vibração de seu Coração.
É isso que será condicionante para permitir-lhes juntar-se à sua Existência ou não.

Então, porque creem vocês que houve os Casamentos Celestiais?
Porque creem que houve quase trinta anos de preparação?
Mas trinta anos de preparação na escala de uma vida.

Recordem-se de que o retorno da Luz foi preparado desde dezenas de milhares de anos, porque não é um processo que possa se produzir assim, por um golpe de varinha mágica.

Se olham a analogia, antes da abertura à nova Irradiação, ou seja antes de 1984, os seres seguiam um caminho muito, muito, muito difícil.
Era necessário purificar algumas coisas, era necessário purificar o ego, era necessário fazer uma ascese, era necessário fazer uma busca, e tudo isso tomava vidas.
Por conseguinte, não creiam que o retorno da Luz se faça assim, sem preparação.

As novas Dimensões de vida necessitam a desconstrução e a dissolução total da Ilusão.
E isso não se faz em dois minutos, hein?
Do mesmo modo que, quando vocês iam viver, vocês mesmos, numa vida passada, suas transições (exceto acidente, mas globalmente) havia a instalação de uma doença, não é?, que permitia, num tempo mais ou menos longo, aceitar a Passagem, de acordo?
A Passagem, para a humanidade, viveu-se de maneira coletiva, durante este inverno [verão no hemisfério sul].
Isso foi evocado realizado pelo Arcanjo Uriel.
Vocês o realizaram ou não.

Então, agora, compreender, como dizemos, uns e outros, que vocês estão numa Ilusão, não é uma ideia.
Portanto, como vocês querem juntar-se à Verdade, se persistem a aderir à Ilusão?
A está aí.

Foi necessária uma preparação.
Foi o retorno da abertura dos primeiros portais, em agosto de 1984, foram pilhas de acontecimentos, foi, sobretudo, o processo de arranque dos Casamentos Celestiais e é agora a dissolução total desta Dimensão.
Isso não se faz em dois minutos.

Alguns estão mais avançados do que outros, ao nível dos povos, de acordo com o lugar onde vocês estão.
E, de qualquer modo, vocês estão vivendo a dissolução total das lagartas.
Não sei como é necessário que eu lhes diga.
Eu já digo isso desde um mês e, a cada vez, retorno nisso.

Mas, se querem, obviamente, muitos seres humanos recusam entender, mesmo entre os que vivem as Vibrações, porque eles não podem concordar.
O choque da humanidade é isso.
Vocês recusam ver a Verdade de frente.

E, a um dado momento, vocês serão obrigados, efetivamente, a ver a Verdade de frente, opor-se a essa Verdade.
Após, negociar com essa Verdade.
E, por último, aceitar essa Verdade.

Por conseguinte, todos aqueles que hoje, mesmo vivendo processos Vibratórios das Coroas, enquanto não estiverem instalados no Coração, podem estar na ignorância total e na rejeição total dessa dissolução.

Em contrapartida, assim que penetrarem a Vibração do Coração e começarem a viver estados de Existência, estados de Samadhi, de Alegria, pouco a pouco, vocês vão se extrair da Ilusão.
Isso não se faz em dois minutos.

Não é: um dia, estou neste vestuário que é esse corpo e um dia, eu me junto à minha Existência, senão, não havia razão de efetuar uma preparação, isso se teria feito de um golpe, de um só.
Portanto, há uma penetração da Luz, que infiltra literalmente, que tece e que se estende no interior desta Dimensão.
E isso toma certo tempo.
Isso toma certo tempo, justamente porque a humanidade está na resistência.

Há tantas mentiras que foram inseridas, há tantas ilusões às quais a humanidade aderiu na sua totalidade, de crer que vocês iriam atingir a Luz perseverando nesse corpo, nessa Ilusão!
Mas vocês não podem tocar a Luz e manter a Ilusão.
É o que chamei: «as nádegas entre duas cadeiras».
Voces não podem pretender a Luz e permanecer na Ilusão.
Cabe a vocês escolher.

Quando dizemos que é o fim, é o fim.
É necessário exprimir-lhes como?

Questão: há uma relação entre os impactos corporais e os impactos planetários?

Total.
O que acontece no Sol acontece em vocês.
O que acontece na Terra acontece em vocês.
Mas isso não vai acontecer para todo o mundo, no mesmo lugar, isso depende de suas resistências.

Se vocês não resistem, se não têm mais qualquer resistência, o que acontece?
A personalidade dissolve-se e vocês entram no Samadhi e na Existência.

Se, hoje, vocês não vivem o Samadhi, isso quer dizer o que?
Quer dizer que há ainda resistências, não é necessário encobrir-se o rosto.
A Luz está aí, justamente, para ver as resistências e não para girar a cabeça para não ver.

Portanto, vocês são todos Sementes de estrelas: a partir do momento em que uma de suas Coroas despertou-se, mas mesmo entre aqueles, eu já expliquei, há fogo do ego e Fogo do Espírito.
É ou um, ou o outro.
Ou vocês estão identificados à ilusão desse corpo, à ilusão da personalidade, ou vocês estão identificados ao que vocês são, em Verdade, mas não pode ser os dois, cada vez menos.

O choque da humanidade é também o choque da personalidade com a Luz.
É também o choque final que foi descrito por Sri Aurobindo quando era São João.

Quando cada um for conduzido ao Céu, frente à sua própria Verdade e à sua própria Luz, vocês verão a defasagem que existe entre o que vocês quiseram manter na resistência e o que vocês são, em Verdade.

Não se enganem, tampouco, há muitos seres que estão, como eles dizem, no caminho espiritual.
Mas tudo vai bem enquanto eles mantiverem a própria ilusão, não é?

Mas hoje o choque está aí.
Vocês vão aceitar tornar-se borboleta?
Tudo se resume nisso.
Isso se resume também, agora, em decidir viver isso, viver aquilo, seguir tal caminho, tal outro caminho, fazer tal viagem, deixar a sua profissão, permanecer na sua profissão.
Há uma única questão, e cada dia que vai passar, vocês a verão por si mesmos: vão aceitar não ser mais uma lagarta?

Isso vai aparecer-lhes, eu diria, a cada dia, cada vez mais claramente, mesmo que vocês resistam ainda e que a bicicleta se ponha a girar e que a personalidade se revolte, mas vocês não poderão mais evitar.

A preparação que vocês efetuaram e que a Terra efetuou é destinada de viver esse momento.
Senão, eu repito, bastava que toda a Luz estivesse presente de um golpe e estava terminado.

Mas sua evolução depende daquilo a quê vocês estão identificados.
Se estão identificados a essa materialidade, e bem, retornarão nessa materialidade.
Se vocês querem se identificar, e não têm mais resistências, à Luz, vocês tornar-se-ão Luz e juntar-se-ão à sua Existência.
Mas não podem levar as lagartas nas costas da borboleta.
É muito demasiado pesado.

Por que, o que acontece?
Se vocês conseguem superar, ainda que apenas alguns instantes, a sua condição de lagarta, vocês viveriam uma expansão.
Pouco a pouco, vocês tomarão gosto nessa expansão.

Vocês creem que os seres que viveram Samadhis no passado, por exemplo, um Amigo ou Sri Aurobindo, viveram, quando de processos de meditação, e eu mesmo, quando de uma meditação específica, o acesso ao ilimitado?
Mas após, foi efetivamente necessário voltar a descer e jogar com as outras lagartas, não é?
Porque eu tinha ainda um corpo e que era também uma lagarta.
Mas eu tinha a possibilidade, todas as manhãs, ligando-me ao Sol, de reviver a borboleta.

Então, vocês vão oscilar de um ao outro, e essas oscilações serão cada vez mais rápidas e, pouco a pouco, vocês tomarão gosto no quê?
Na borboleta.
E deixarão a lagarta.
Ou de maneira sincrônica com a Terra, ou antes.

E seja para outros que quererão e que viverão a borboleta, que não poderão ser borboleta porque têm-se necessidade deles, ainda.

Agora, eu repito, aqueles que acreditavam que a Luz ia entrar no corpo deles e que eles iam continuar sua pequena vida tranquilamente e que iam continuar o próprio trabalho com um grande sorriso, tudo isso terminou, é uma Ilusão.
Todos os que lhes ensinaram aquilo os enganaram, para impedi-los de se preparar.
Você apreende?

É tempo agora de darem-se um chute no traseiro, vocês mesmos, hein? Como o disse Um Amigo?

Batam no Coração, para se darem conta de que é verdade.
E o único modo de tornar-se borboleta é aquiescer às Vibrações fenomenais que vocês recebem e que, a cada dia (Sri Aurobindo o disse e eu também) vão amplificar, amplificar, amplificar cada vez mais.

Vocês serão invadidos de Luz até perder mesmo o sentido de sua identidade, até perder mesmo o sentido de quem vocês são, até perder mesmo o sentido desse corpo.
E é o objetivo.

Esse corpo é um Templo, ele lhes serve para construir a Existência.
Mas aqueles que acreditavam conservar uma individualidade nesse mundo enganam-se pesadamente, muito pesadamente.
E lembrem-se de que são as circunstâncias de seu despertar que estão em jogo, e isso foi dito.

O choque da humanidade é como se anunciassem a um ser humano que ele vai morrer.
Primeiro ele recusa: não é possível, isso não é para mim.
Em segundo lugar, ele vai negociar, ele vai dizer: não, não, não agora, um pouco de tempo.
Depois ele porá condições e depois, após, ele vai fazer semblante de aceitar, ver horários, se isso não funciona, no outro sentido.
E depois, após, ele vai aceitar.

É assim para toda a humanidade e é assim para cada um.

O único modo de aceitar é estar no coração, porque a Vibração da Consciência da Existência vai conduzi-los para a Unidade e para a dissolução.

Mas se vocês mantêm esquemas de funcionamento da Dualidade, se vocês mantêm resistências, se vocês não acreditam, e bem, o que é que vocês querem que eu lhes diga?
Vocês têm apenas que me tratar como mentiroso e seguir seu caminho.

Se nós lhes falamos assim e, desde alguns meses de modo cada vez mais brutal, é porque é brutal.
É maravilhoso, mas é brutal.

Será tanto mais brutal quanto vocês resistirem.
Será cada vez mais maravilhoso se vocês aceitam.

Questão: como preparar-se para, no momento vindo, limitar essas resistências?

Mas porque faz anos que vocês são preparados pela Luz!
Mas há o peso dos apegos à cultura, às próprias condições de sua vida, independentemente de qualquer noção de carma ou do que quer que seja mais.

Como preparar-se?
Mas é muito simples: acolher a Luz.

Extraiam-se do que vocês acreditam que são, porque muitos, eu repito, desde os Casamentos Celestes, viveram transformações ligadas à Luz.

Mas a Luz, depois, se vocês não estão abandonados à Luz, o que é que acontece?
É agora, nós o dissemos, não é mais tempo de tergiversar.

É o fogo do ego ou o Fogo do Espírito.

Quanto mais cedo vocês entrarem no Fogo do Espírito (e Ma Ananda Moyi exprimir-se-á sobre isso), melhor vocês limitarão o fogo do ego.

Então, o que é o fogo do ego?
É, primeiramente, aquele que não quer ver, porque está num projeto de vida, num projeto onde ele se diz: «vou fazer isso», e não se dá conta do que ele vive.
Isso existe.

Em seguida, o fogo do ego será o que?
Será a pequena bicicleta que vai querer fazê-los fazer coisas que nada têm a ver com a Luz e que vão monopolizar sua atenção para afastá-los da Vibração.
É exatamente o que vocês vivem.

E depois, há alguns, mesmo na França, que são capazes de entrar no Samadhi extremamente facilmente.

E quanto mais vocês avançarem, mais vocês terão o fogo do ego ou mais vocês terão o Fogo do Coração, ou seja, o Fogo do Espírito.
Mas vocês o verão claramente.
Vocês verão claramente suas próprias resistências.

E não acusem ninguém mais que vocês mesmos, não é?
Não é questão de acusar-se, não é questão de culpar, porque há também egos manipuladores, em vocês, que vão dizer que não é verdade, eles vão dizer que não é sua culpa, mas que vão também culpá-los, ainda mais, fazendo girar ainda mais a bicicleta, que vão dizer: "oh la la, eu giro em círculos e não saio disso", e vocês vão ainda mais girar em círculo.

Busquem a Luz.
Busquem a Vibração.
Todo o resto e a cada dia que vai passar, é preciso esquecer.

Então, é claro, eu ouço já as bicicletas que giram e que vão me dizer: «sim, mas eu tenho isso, sim, mas tenho aquilo, sim, mas devo terminar tal coisa, sim, mas tenho ainda isso a terminar».

Será que quando vocês deixam um corpo e morrem, será que vocês têm sempre o tempo de fazer o que querem fazer, porque, quem é que quer fazer?
É o ego, como de hábito.

Manter certa constância, certa perenidade em algo que é efêmero.
Esse corpo é efêmero.
Sua personalidade é efêmera.
Esse mundo, esta Dimensão, é efêmero, mesmo se a duração foi muito longa, eu o concebo, para muitos de nós.

Questão: como fazer para saber por quê sente-se cortado da Vibração? 

Há duas palavras, já: como fazer, e saber.

Mas você não pode Ser e saber.
Você não pode fazer e Ser.
Portanto, é preciso parar a bicicleta.

Enquanto você se coloca a questão de como fazer ou saber, você não está no Ser e, estar no Ser é não saber e não fazer.
É justamente parar de saber e parar de fazer, uma vez que a Luz está aí, nós o dissemos milhares de vezes.

Portanto, é o mental que os remete sem parar no como fazer.
E no «eu quero saber».
E no «eu quero compreender».

Mas a Vibração, ela é tudo, exceto isso.
Se você conseguisse fazer calar o «eu quero saber» ou «como fazer», você viveria instantaneamente seu Samadhi.

Portanto, o único obstáculo é você mesmo.

Mas é válido para todo o mundo, é claro, hein?

Isso se chama fazer o Silêncio, isso se chama meditar, isso se chama alinhar-se, isso se chama tudo o que vocês quiserem.
Mas não o fazer e não o saber é justamente parar de fazer e parar de saber.

Então, em outros termos, isso se junta à Humildade e à Simplicidade.

Enquanto vocês manifestam «eu quero compreender», «eu quero saber» ou «como fazer», não é o Ser quem fala, é a personalidade.
E é obrigatório.
É sempre a personalidade que quer compreender, compreender com o intelecto, compreender as Vibrações com um pêndulo, que quer compreender a astrologia, que quer compreender tudo, tudo, tudo, esperando tocar a Luz.

Mas vocês não podem tocar a Luz assim.

A única porta é o Coração.
E apenas você é que pode abri-la, nós o dissemos também, sempre dissemos.

Mas, aí também, dizer-lhes, dizer-lhes e dizer-lhes e dizer-lhes, isso foi dito em todos os sentidos.
Mas isso foi dito desde milhares de anos, parece-me.

Então, há milhares de anos, era diferentemente mais difícil, porque as circunstâncias não eram as mesmas.
Agora, o que é que se observa?
A Luz está aí, por toda a parte.

E as bicicletas giram ainda e as resistências estão ainda presentes.

Obviamente, o caminho de revelação da Luz, percorrido desde três anos, é enorme, enorme.
Mas se eu falo assim, é para engajá-los verdadeiramente a cruzar esse último passo, porque vocês vão se aperceber que, quando nós dissemos: «atenção ao fogo do ego», que muitos seres, e mesmo entre vocês aqui, se serviram desta Luz para nutrir o que?
O próprio ego, e não tornar-se transparentes.

Como é que vocês se tornam transparentes?
Então, isso foi dito.
Deixando passar a Luz, abandonando-se à Luz e tornando-se Luz.
É a verdade,
Não é uma visão do espírito, é uma vivência.
Não é um conceito, não é uma projeção, isso pode se produzir apenas assim.

Então, é claro, havia seres que não podiam, independentemente do ego, viver a Vibração do Fogo do Coração, porque se eles se tivessem deixado, eles mesmos, viver isso, teriam partido imediatamente.
O que explica que hoje, atualmente, desde pouco tempo, há pessoas que, de um dia para o outro, vivem as novas Coroas e vivem de imediato o Coração.

Mas agora, se vocês são, como dizer... muito idosos, que têm uma busca espiritual antiga, que percorreram pilhas de caminhos, que foram em todos os sentidos e que vivem as Vibrações, mas não estão ainda na Paz, coloquem-se a questão.

Que é que vocês não querem soltar ?

Mas, obviamente, é seu corpo, sua personalidade, a pequena identidade do ego.
Porque, contra sua vontade, vocês são inteiramente identificados com isso.

Mas vocês não podem penetrar a Existência, viver a Existência, enquanto vocês se atém nisso.
Isso não quer dizer que é preciso se matar, isso não quer dizer que é preciso suicidar-se porque aí vocês nada compreenderam.

Isso quer dizer que é preciso soltar algo para que apareça outra coisa.
Mas vocês não podem pretender os dois.

É a ilusão do ego fazê-los crer nisso, a nós todos, aliás, durante milhares de anos.

As leis do Espírito não são as leis da matéria.
A lógica da matéria não é a lógica do Espírito.
Vocês não podem perceber o Espírito pela matéria.

Questão: num sonho recorrente, vendo chegar a onda galáctica, eu me centro num ponto de meu Coração e meu corpo explode em pequenas partes no Universo. É uma realidade?

Sim, é exatamente isso que vai acontecer.
É a estrita realidade, eu chamei a isso o planeta-grelha, em termos humorísticos, mas é exatamente isso.

O que é que vocês querem que seja?
Como é que vocês passarão na Luz?
Expliquem-me.
Essa será a interrogação escrita. Oral, pelo momento.

Questão: É isso a Existência?

Sim, inteiramente, mas parece-me que todos os seres despertos falaram disso.

A cada manhã, quando eu olhava o Sol, eu me dissolvia.
Eu voltava, porque não era o momento, mas aí, é o momento.
Vocês não terão outro lugar para onde voltar.

Questão: por quê posso olhar o Sol de frente, como recoberto por um disco azul?

Cara amiga, é o que eu fazia todas as manhãs em minha vida.
Eu o olhava face a face.

Vocês percebem a irradiação, vocês o veem com os olhos e vocês percebem e recebem suas partículas no Coração.
É assim a dissolução.

O problema é que não é sempre bastante saber que é isso que chega, porque se, tendo vivido isso, você continua a efetuar ações que vão no sentido da densidade, do peso do corpo, você até pode saber que é isso que chega, você até pode ter vivido experiências em alguns momentos dessa dissolução, mas no momento vindo, real e fisicamente, sua Vibração não será talvez suficiente para aceder a essa dissolução.

Toda a diferença está aí, entre aquele que vai viver a dissolução na Existência e aquele que, pela resistência, vai viver outra coisa.

De todo modo, é a liberação para todo o mundo, isso vocês sabem.

Mas seu destino será unicamente função de sua Vibração naquele momento.
Daí a preparação.

Questão: uma alegria profunda pode ser um indicador dessa Vibração?

É o que a acompanha, na condição de passar na dissolução e passar no Espírito, mesmo de maneira temporária, porque se vocês começam a viver a Vibração e resistem, eu garanto que vocês não estarão na Alegria.

Foi o que eu disse, parece-me, e somos dois ou três a tê-lo dito a vocês, haverá dois estados possíveis: o medo e o sofrimento de um lado, a Alegria do outro.

Não haverá meia medida e é similar para toda a humanidade.

Então, tudo o que vocês efetuam aqui, com as diferentes coisas que vocês fazem, é destinado a fazê-los subir na Vibração.
Mas essa Vibração não é suficiente, porque a palavra mestre é o famoso switch, esse famoso Abandono, essa famosa Passagem.

É a instalação brutal ou progressiva, conforme as personalidades, de um estado ao outro.

E quando vocês vivem essa liberação, é claro, vocês estão na Alegria.
Como pode ser de outro modo?

Mas, obviamente, enquanto vocês não o viveram, vocês estão no medo e isso vocês o vivem todos, nesse momento, despertos ou não despertos.

Depois há aqueles que fogem disso, porque eles dormirão até o final.
Eles viverão o choque com a cabeça no buraco, vocês sabem, como aquele animal, o avestruz: «Não é verdade, não é verdade, não é verdade».
Eles estarão do outro lado, e dirão ainda: «não é verdade».

É por isso que nós falamos muito das crenças, de abandonar tudo o que era crença, de viver a experiência.
É por isso que houve, durante esses anos, encontros Vibratórios do Arcanjo Miguel e de outros.

Isso tinha apenas um objetivo: prepará-los.

Questão: permanecer deliberadamente no silêncio permite atingir o Silêncio do mental?

Então, cara amiga, há pessoas que são perfeitamente capazes de se colocar no Silêncio mental, de parar o mental, por hábito da meditação ou por exercícios, mas não é por isso que eles vivem na Vibração.
É necessário, mas não é sempre suficiente.
Tudo depende dos apegos.

Há seres, por exemplo, no esporte, que são muito dotados para parar o mental e melhorar a performance, por exemplo.
É, aliás, assim que eles conseguem manifestar performances excepcionais.

Mas será que um esportista que tem o hábito de controlar seu mental Vibra na Existência?
Aí intervêm muitas outras coisas e, em particular, os apegos e as crenças.

Portanto, você pode perfeitamente fazer um silêncio mental e estar abarrotado de apegos e de crenças.
A Vibração não subirá, no entanto, ainda que a Luz esteja aí.

Mas bem, é verdade que, para muitos de vocês, se vocês conseguem, aqueles que vivem uma das Coroas Radiantes, se vocês conseguem fazer o silêncio mental, a Luz vai entrar ainda mais.
Mas, para aquele que não abriu o quer que seja, na recepção de Luz, mesmo se ele consiga fazer o silêncio mental, não é por isso que ele vibrará.

Questão: as Vibrações estão aí, mas, apesar de tudo, o mental está ainda muito presente.

Sim, isso quer dizer o quê?
Que há resistências, eu o disse no início.

Isso ilustra perfeitamente o que eu dizia: há pessoas que conseguem fazer o silêncio mental, mas fecham-se no ego e não há qualquer Vibração.

E há pessoas que têm Vibrações, porque têm uma experiência da energia e da Vibração, mas elas estão ainda repletas de crenças e de apegos, é isso que é preciso ver claramente hoje.
Porque, se há Vibrações e isso se acompanha da Alegria, naquele momento você vive a borboleta e você não pode estar apegado aos seus próprios apegos.
Eles desaparecem por si, é isso a dissolução.

Questão: como determinar, Vibratoriamente, se está-se suficientemente pronto?

É muito simples, de sua capacidade para entrar no Samadhi ou na Alegria e quaisquer que sejam as circunstâncias exteriores, fossem as mais violentas, no espaço de um instante, ser capaz de alinhar-se, de centrar-se e de mudar de Vibração e de Consciência.
Sua capacidade para ir de um ao outro, cada vez mais rapidamente.

E depois, há algo que não engana, a partir do momento em que a Vibração percorre todo o corpo, em que a respiração se torna celular ou cardíaca, naquele momento vocês penetram diferentes etapas da Alegria Interior.

Quando vocês vivem a Alegria Interior vocês têm a íntima convicção absoluta de que é a Verdade e, naquele momento, vocês tomam gosto para entrar nisso, vocês serão investidos pela Luz, no conhecimento de sua plena vontade, após.
É tão simples assim, o Abandono à Luz é como se vocês estivessem fazendo algo, de repente a Luz chega, vocês nada pediram, não estão na fase de alinhamento, vocês são obrigados a parar o que fazem e colocar-se na Luz.

Então, agora, mesmo em relação a esse processo, aqueles que têm um mental muito forte ou um ego muito forte vão querer persistir a trabalhar no que estavam fazendo.
Naquele momento, a Alegria não pode se instalar.
E o que vai se instalar são as resistências.

Em resumo, poder-se-ia dizer que vocês são testados pela Luz, pela Inteligência da Luz, para ver se vocês são capazes, no momento em que ela aflui, de entrar no Amor com ela ou não.

Se a Luz chega, vocês sentem que ela chega em sua cabeça ou diretamente no Coração, e depois vocês dizem: «tenho outra coisa a fazer».
Isso se chama como, isso?
Uma resistência.
E aí, vocês não podem viver a Alegria, mesmo se saibam o que é.

Cada vez mais o apelo da Luz será premente e urgente, porque, efetivamente, não há mais tempo a perder em outra coisa que a Luz.

Eu repito, é nisso que se vê o que vocês escolheram e que vocês verão, vocês mesmos, o que vocês escolheram.

A Luz podia esperar, antes dos Casamentos Celestes.
Agora, a Luz não espera mais.

Lembrem-se de que não são vocês que decidem, mesmo se, individualmente, vocês o possam.
É a Terra que decide, e a Terra decidiu, vocês o veem ao redor de vocês, por toda a parte.

Então, é claro, o ego recusa sempre ver a Verdade de frente, sobretudo quando isso a ele concerne.

Mas recordem-se de que o Fogo do Espírito, ou ele nutre seu Espírito, ou ele é desviado pelo ego, é um ou o outro.

Portanto, quando o Fogo chega, se vocês resistem a esse Fogo, isso irá no fogo do ego.

Questão: que fazer se sente-se o Fogo durante atividades como passar roupa?

Pode ser perigoso queimar a camisa do marido, efetivamente.

Mas o apelo da Luz será cada vez mais forte, vocês o veem, efetivamente.

Em momentos vocês não poderão mais resistir à Luz, o que quer que façam, e eu digo efetivamente, o que quer que façam.

É agora, isso também, não é dentro de alguns meses.

A personalidade participa da Ilusão: passar uma camisa é uma ilusão.
O corpo que vocês habitam é uma ilusão, portanto, o marido é uma ilusão também, portanto, não se tem nada a fazer com a camisa dele.
É exatamente o que lhes diz a Luz.

Isso dito, virá um momento em que o Abandono à Luz terá sido tão total que você poderá estar na felicidade passando a camisa de seu marido.

Mas, pelo momento, a maior parte de vocês sente a inadequação entre a Vibração que lhes cai por cima e o que vocês estão efetuando ou fazendo.

Eu repito, não se pode fazer e Ser.

Após, quando vocês tiverem tocado, inteiramente, a Existência, e quando vocês tiverem o Coração inteiramente aberto, quer dizer o que, com o Coração aberto inteiramente?
É sentir permanentemente o Fogo do Coração, então, naquele momento, vocês poderão fazer o que quiserem, porque, mesmo o fazer não prejudicará mais a qualidade de sua Vibração.

Mas, para isso, é preciso ter o chacra do Coração, a Coroa Radiante do Coração que Vibra permanentemente, quase permanentemente.

Questão: o calor permanente no Fogo do Coração é a Vibração do Coração?

Sim, a percepção de cada um é diferente.

Se vocês estão no ego, vocês sentirão uma Vibração que os invade com um sentimento de morte e de recusa.

Se vocês começam a aceitar, naquele momento vocês sentirão um calor em todo o peito, com agulhadas, por vezes.

Questão: acontece-me de estar na Alegria e na Unidade quando de algumas atividades e, quando de outras atividades, essa Alegria está ausente. Convém cessar aquelas atividades?

Mas você tem já sua resposta, cara amiga.

São suas próprias resistências que a fazem colocar a questão, porque você não quer aceitar.
É tão simples assim.

A Vibração é seu guia, nós o dissemos.

Portanto, se em momentos você sente que a Unidade, a Alegria não está mais aí, o que é que isso quer dizer?
É que você não está mais na Alegria e que você não está mais na Unidade, mesmo se seu ego vá lhe dizer: «é importante que eu continue isso», é claro.

Mas vocês fazem, todos, o aprendizado disso, em diferentes níveis, é claro.

Recordem-se de que nós o dissemos também: «o que é que vocês querem? Dirigir sua vida ou deixar-se dirigir pela Luz e sua Inteligência?»
É exatamente a mesma coisa.

Você não pode mais reivindicar uma vontade pessoal (porque a vontade pessoal não trabalha nas mesmas estruturas) e reivindicar a Existência.

A Existência é tudo, exceto uma vontade pessoal.

É entregar-se, inteiramente, à Luz, para dirigir toda sua vida e não unicamente quando convém, porque isso são as resistências do ego.
O ego está capitulando.

Questão: Sri Aurobindo evocou a etapa de 14 de abril, ligada à fusão dos Éteres e à Abertura da boca da Terra. Que trará ela como possibilidade nova?

A fusão nuclear do Coração humano.
É mais calor ou agulhadas, é o Fogo Absoluto.
É a penetração em novos espaços de Samadhi possíveis.

É o momento em que vão ilustrar-se, para muitos de vocês, momentos de ausências a esta realidade, cada vez mais profundos.
E isso se torna possível desde a fusão dos Éteres que estará totalmente concluída naquele momento.

Questão: bastará levar a consciência unicamente no Coração?

Sim, sim, isso se tornará cada vez mais fácil e é por isso que vocês têm a última parte do Yoga, que é dado por Um Amigo, que corresponde, inteiramente, a isso.

Haverá, efetivamente, um apelo Vibratório cada vez mais potente para entrar no Coração.
E entrar no Coração é sair da prisão.

Não temos mais perguntas. 

Então, caros amigos, eu lhes transmito todas as minhas bênçãos e muito boas Vibrações.

Recordem-se de que a chave é a Vibração, que a chave é o Coração, todo o resto é supérfluo agora, e isso vai se verificar cada vez mais facilmente.

Vocês terão cada vez menos necessidade de palavras, vocês terão cada vez menos necessidade de explicações, vocês terão cada vez menos necessidade de se agitar no exterior.

A hora chegou de tecer o casulo, inteiramente.

Eu lhes digo até muito em breve.

Até logo.

___________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Um comentário:

  1. É impressionante a firmeza que nos é passada sobre um desfecho sem chances para a concepção humana. Logo no início desta leitura, diante de afirmação como esta: “Tudo o que lhes pareça , como dizer..., hoje ocupar as suas vidas, as suas preocupações, as suas obrigações, quando tudo isso desaparecer, vocês não terão escolha, não é?”; simplesmente fiquei pasmo com tanta assertiva. Agora, imaginemos como isto deve ser alvissareiro para aqueles que corroboram “ipsis literis” com esta possibilidade? Bem, certamente que já somos “muitos” com esta mesma compreensão, o que é melhor ainda.

    ResponderExcluir