Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

21 de mai de 2015

SRI AUROBINDO - Mai 2015


Modificações ligadas ao Face a Face

Eu sou Sri Aurobindo.
Irmãos e irmãs na carne, permitam-me comungar em vocês, pela Graça do Espírito do Sol e pelo Coro dos Anjos reencontrado, antes de começar a exprimir o que eu vim dizer-lhes, como Melquisedeque do Ar.
Acolhamo-nos, primeiro, na pureza da Verdade.

… Comunhão…

Caros irmãos e irmãs, como vocês constatam, certamente, cada vez mais frequentemente em suas vidas, desenrola-se certo número de modificações interiores, modificações de percepção de sua consciência, mas não, unicamente.
Existem, também, variações de seus humores, variações de suas emoções, momentos de grande paz e momentos que lhes parecem completamente ao oposto.
Isso se desenrola neste período e, como vocês sabem, corresponde, diretamente, ao Face a Face.
Isso corresponde, diretamente, ao que há a transformar, a transmutar no efêmero, e que faz, ainda, resistência.

Eu não voltarei a isso, mas atraio a sua atenção ao fato de que, neste período e nestes tempos, é preciso, efetivamente, compreender que, em face de uma dissonância, qualquer que seja, que se produza no campo da experiência de sua consciência, haverá, sempre, dois modos de reagir, de proceder ou de solucionar.

O primeiro dos modos recorre às regras e às leis desse mundo.
Ele recorre à busca de sentido, à explicação, à necessidade de erradicar, de transformar, mas que tem, no controle, na compreensão, na explicação e, também, na certeza, de algum modo, que isso vai desenrolar-se como de hábito.
Se você adota esse primeiro modo, constatará, muito rapidamente, que isso não acontece, absolutamente, como de hábito, e que, ao contrário, os mecanismos de resistência podem manifestar-se de modo excessivo, nesses casos, e tornar-se muito invasivos.
Quer isso concirna tanto aos sintomas desse corpo como às inquietações concernentes a qualquer domínio que seja, isso se produz em vocês, e vocês podem ter certeza de que, quando há resistência, naquele momento, o mental vai apropriar-se do que se desenrola, levando-o a ter pensamentos iterativos, concernentes à mesma problemática, com uma interrogação que gira em círculos em sua cabeça, que permite, segundo você, encontrar uma solução, procurar um sentido ou procurar uma melhoria.
Isso é válido, é claro, nos casos da vida quotidiana, habitual, tal como vocês a vivem, todos, sem exceção alguma, nessa Terra.

Mas, hoje, as coisas são diferentes, e tornar-se-ão cada vez mais.
Porque, a segunda escolha, vai tornar-se cada vez mais acessível e cada vez mais evidente a você, como foi dito, a partir do instante em que você apreende o que se desenrola no campo da Inteligência da Luz e não mais, simplesmente, em sua inteligência consciente, tal como você a conhece nesse mundo.

Assim, portanto, a segunda possibilidade consiste, então, não em chamar, não em pedir, mas atravessar isso vendo, claramente, sem nada pedir, mas com a graça da leveza e a graça da fé.
Porque, a partir do instante em que a Luz é pensada, antes de qualquer outra coisa, a partir do instante em que o Amor é colocado à frente, há transformação da percepção, quer seja ao nível das ideias que emergem em sua consciência, de suas emoções ou, ainda, das frases que você possa exprimir.

Você observará, aliás, como foi dito, que o Verbo que se ativa, pela ação da Água, essencialmente, você vai constatar, antes da vinda do Fogo da Fênix, que há a possibilidade de falar de dois modos.
O modo habitual, aquele que você conhece, aquele que você utiliza.
E, em alguns momentos, parece-lhe estar como inspirado, as palavras fluem e escoam de você sem qualquer dificuldade, trazendo um sentido novo e trocas novas, que lhe permitem iluminar o que havia a iluminar, limitando as zonas de incertezas, as zonas de indecisão, mas, também, os erros.

A espontaneidade da palavra é a mesma coisa que a espontaneidade do corpo porque, naquele momento, a espontaneidade do coração, a espontaneidade do corpo e a linguagem transformam-se, todas as três, em Verbo, pela própria vibração, pela ativação de sua Lemniscata sagrada, pelos contatos que vocês estabeleceram em diferentes Portas de seu corpo.
Isso se traduz por manifestações cada vez mais tangíveis da Luz, isso já foi dito, mas, também, pela compreensão e a vivência direta da influência, não mais, unicamente, da palavra, mas da Inteligência que suporta essas palavras e não mais, simplesmente, o mental que suporta essas palavras.
Assim, portanto, em qualquer situação, você será confrontado não a uma dualidade, mas a uma possibilidade de observação e de escolha do que decorre do passado, do que decorre do que deve morrer, e do que se escoa de você, de modo livre e espontâneo e que corresponde ao novo e à sua Ascensão.

A diferença entre os dois modos tornar-se-á cada vez mais perceptível a você, e cada vez mais sensível.
Isso faz parte do Choque da humanidade, que o leva, frequentemente, a reajustar-se, cada vez mais finamente, em face do que quer que seja que sobrevenha no campo de experiência de sua consciência.
Assim, você poderá, no acelerado, de qualquer forma, a partir do instante em que você não entre na resistência concernente à demanda de sentido, de explicação ou de compreensão, a partir do instante em que você deixa falar, real e concretamente, seu coração, a Inteligência da Luz, então, o choque, qualquer que seja, no decurso de um dia ou no decurso de um dia especial da humanidade, não terá, sobre você, qualquer incidência e não provocará qualquer confusão nem qualquer possibilidade de encontrar-se, naquele momento, apanhado pelo medo ou por qualquer elemento de interrogação que poderia apreendê-lo na estupefação.

Nisso, você tem sido, efetivamente, advertido, mas bem além da advertência, você começou a viver as premissas disso.
Você começou a viver as manifestações, na evidência de algumas coisas que se produzem em sua vida.
Isso pode ser um sorriso que jamais tenha ocorrido no rosto de um irmão, pode ser um olhar, pode ser uma frase, mas pode ser, também, uma mudança radical em sua situação, em todos os setores de sua vida, que se produz, à evidência, sem pedir-lhe sua opinião, sem pedir-lhe para escolher entre tal ou tal coisa, entre tal ou tal evento.

Assim, a Inteligência da Luz instaura-se na Terra, como foi explicado por Irmão K, mas isso se instaura, também, de maneira ainda mais evidente, no interior de seus campos de consciência os mais próximos, em sua vida.
Você percebe, também, seus desaparecimentos que se produzem de diferentes maneiras e de diferentes modos e em diferentes ocasiões.
A isso você assiste, você o vive.
Você não pode, naquele momento, enganar-se, de maneira alguma.
Porque, quanto mais você se apercebe de que segue as linhas de menor resistência, mais você aceita escutar a voz interior, a voz de seu Coração de Cristal, mais você será apoiado pelo Coro dos Anjos, o que se traduz por uma modificação de sons que você ouve ou, diretamente, de sua consciência, naquele momento.

Você se aperceberá de momentos nos quais você passa na Eternidade, momentos nos quais você permanece no efêmero, conforme o que sai de você, conforme o tipo de relação que lhe é dada a observar e conforme sua interação com todo evento que sobrevém em sua vida, em qualquer circunstância que seja.
Isso vai desenrolar-se muito facilmente.
A partir do instante em que você aceita ver, ver o que está além de toda aparência e de todo ponto de vista pessoal, como lhe foi dito.
Esse aprendizado far-se-á muito rapidamente.
Ele lhe permitirá ganhar em sabedoria, ganhar em paz, ganhar em evidência, e ver desaparecer de si toda interrogação sobre o sentido do que se vive, para aproveitar, plenamente, a Graça de toda situação, de todo evento de sua vida.

Então, é claro, você sabe que existem pontos de vista, pontos de vista, mesmo, ao nível coletivo, profundamente diferentes entre o que você nomeia seus governos, suas sociedades, seus estados, suas nações, grupos de indivíduos estruturados, de qualquer natureza que seja, e o ponto de vista individual, daqueles que abrem a percepção a outra coisa que não o que é mostrado nesse mundo, de um modo que pode ser, por vezes, espetacular, mas, em todos os casos, inédito para aqueles que o vivem, nesse momento, e isso, independentemente de qualquer estado vibral preliminar ou de qualquer abertura preliminar.

Isso faz parte, é claro, você sabe, da Graça.
Do mesmo modo, os irmãos e as irmãs humanos – almas – que não têm a capacidade, ainda, de ver além de seus véus, pelo medo presente, arriscam entrar em contradição, em confrontação e em oposição com aqueles de vocês que teriam descoberto a verdade de seu ser, de sua essência profunda.
Isso pode levar a situações não de perigo, mas nas quais arriscam explodir certo número de incompreensões que levam, aí também, a uma solução, quaisquer que sejam as aparências.
Pelo menos, enquanto esses eventos produzem-se de modo individual ou correspondam apenas a pequenos grupos de pessoas.
É evidente que, a partir do instante em que inúmeras pessoas tiverem assistido às manifestações celestes não habituais e inéditas em seu mundo, a solução, naquele momento, mudará, porque haverá, realmente, o Choque na revelação total concernente à trapaça da humanidade, concernente à ilusão desse mundo e concernente ao retorno da Luz.

Para isso, você tem sido preparado, de diferentes modos.
Mas, hoje, sua própria vida, em tudo o que ela lhe dá a viver, prepara-o, o melhor possível e ao mais próximo possível do que é exato e próximo da Verdade eterna, se já não é a Verdade eterna que você vive.
Isso vai acontecer de maneira cada vez mais recorrente, e cada vez mais intensa, que apenas lhe deixa, ao final, pouco tempo para refletir, apenas pouco tempo para pensar, apenas pouco tempo para analisar, mas que lhe dá, sem parar, acessos mais intensos ao contentamento e à Paz, para além de qualquer discussão, para além de qualquer confrontação e de qualquer questionamento.

São esses momentos que devem ser procurados, porque é na manifestação deles que se encontra a maior das capacidades para superar a ilusão da pessoa, no momento vindo, se esse já não tem sido o caso para você, nesses alguns anos.
Então, há apenas que ficar tranquilo, mais do que nunca, apenas que deixar ser.
Há apenas que não querer apreender-se de qualquer situação que seja, mas deixar, realmente, o fluxo e a torrente da vida, em sua leveza, levá-lo para onde é sua Morada, sem resistir, sem opor o que quer que seja.

Então, é claro, nós lhe falamos, frequentemente, de obrigações sociais, morais, afetivas, tais como elas têm sido construídas nessa sociedade, aí onde você está.
Mas, mesmo isso, eu o lembro, é chamado a dissolver-se, devido, mesmo, à evolução das consciências, quer elas estejam em acordo ou na resistência, ninguém poderá ignorar que há mudança no ar, que há mudança no ar, antes que haja mudança no céu.
E isso se produz em você, e, nisso, vocês serão cada vez mais numerosos, como, também, foi dito, a senti-lo, a exprimi-lo, sem poder, necessariamente, ali colocar imagens claras, mas, em todo caso, vocês terão esse sentimento de iminência do que se produz, acompanhado da Graça, acompanhado da intensidade e da importância do momento, que prepara, de algum modo, o Apelo de Maria, que estabelece uma forma de silêncio da consciência, tanto para aqueles que estão na resistência como para aqueles que estão no acordo.

Aí, estarão reunidas, então, as condições ideais para realizar o que nós esperamos, todos, com vocês: o Apelo de Maria.

Até lá, seja humilde, seja firme em seu destino interior, que não é outro que não aquele do Aqui e Agora.
Não procure além do que lhe é dado a ver e do que lhe é manifestado.
Mesmo se isso concirna a eventos importantes de suas linhagens, elementos importantes de compreensão, não se atrasem nisso, não se glorifiquem, mas deixem, simplesmente, a informação escoar-se através de você.
Porque, se você deixa passar essas primeiras informações ligadas às manifestações das linhagens ou a qualquer outra manifestação sensível que sobrevenha em seu Canal Mariano ou na vibração de uma de suas Coroas, você atravessará, aí também, isso que, eu o lembro, está inscrito na ilusão da pessoa, e penetrará, então, diretamente, no que lhe foi anunciado, em parte, ou seja, o Triângulo da Nova Eucaristia.

Você viverá, naquele momento, o Coração de diamante, com seus vinte e quatro triângulos e sua projeção ao nível do corpo de Existência, no conjunto do corpo de Existência.
Você apreenderá, então, o que é a animação de tal elemento.
Você apreenderá o sentido da co-criação consciente, não mais, unicamente, no mundo em que você vive, mas, também, em circunstâncias específicas que lhe dão acesso ao outro lado do espelho, aí, onde não há mais problema e onde há apenas Evidência.
Tudo isso você vive, se já não é o caso, ou vai viver, de modo cada vez mais intenso, eu repito, qualquer que seja o estado de suas resistências, ou seja, qualquer que seja o estado de Graça ou de Abandono ou, ainda, de oposição à Eternidade que vem a você.

Cada um de vocês passará, sucessivamente, por estados diferentes.
Só aqueles de vocês que estão estabelecidos, com firmeza, na Infinita Presença, na qual eles não desapareceram, na qual eles se mantiveram, mas, simplesmente, sem que nada mais aflore à consciência – há apenas a consciência do corpo, mas ela não responde – nesses casos, o que quer que aconteça nesse estado, há a mesma transcendência que se manifestará, o que quer que se desenrole, o que quer que possa produzir-se cinco minutos antes, como estresse, como evento desencadeador ou como perturbação.

Tudo isso você vai viver, com cada vez mais acuidade, o que lhe proporciona posicionar-se, de maneira mais direta e mais brutal, em alguns casos.
Você passará, assim, oscilando, cada vez mais rapidamente, do Eterno ao efêmero, até o momento em que a sobreposição tornar-se-á tão evidente, que você se aperceberá de que não pode mais existir a mínima diferença em cada instante de sua vida.
O que quer que se desenrole, o que quer que se produza, mesmo se haja necessidade de falar, de mostrar-se de modo não Amor para o olho da personalidade, isso se produzirá sob o olho da consciência e, aí, não há mais problema em relação a qualquer pessoa ou a qualquer personalidade.

Isso você viverá, com cada vez mais graça e leveza, a partir do instante em que o tiver reconhecido.
Então, todo sentimento, toda ideia ou todo conselho que o levaria a afastar-se disso, ou seja, da manifestação da Graça da Luz e da Evidência do Amor seria apenas contrário à Verdade Final e à Verdade Una da Lei de Graça.
De fato, as circunstâncias globais de sua vida, quer seja com seus próximos como com suas relações as mais distantes, serão feitas apenas para perguntar-lhe, de maneira incessante: «Você quer ser a Graça ou você quer ser a resistência?», o que leva à concretização do que foi chamado, pelo Comandante: o medo ou o Amor.
Não mais, unicamente, em conceito, não mais, unicamente, quando de estados místicos ou experiências extraordinárias de suas vidas, mas, bem mais, como um estado permanente que se mede, a cada instante, pela capacidade para estabelecer a fluidez da Luz e da Unidade sem esforço, sem alinhamento, sem, mesmo, pensar nisso.
Isso se tornará evidência e sua nova verdadeira natureza em manifestação nesse mundo.
Isso mudará seu olhar, mudará seu mecanismo de pensamento, seus mecanismos de reação, mas, também, seus mecanismos de interação com as situações como com cada um dos irmãos e irmãs que você vai reencontrar ou que já reencontra.

Tudo isso vai concorrer para levá-lo à sua Morada de Eternidade, aquela que é sua, durante este período de transição, antes da Liberação final.
Tudo isso se abre a você.
Tudo isso não tem que ser procurado, tudo isso tem que ser aquiescido e acolhido com a maior das Humildades, com a maior das Clarezas, com uma Profundidade na qual nenhum vestígio do que possa colocar-se pode manifestar-se.
Assim, o conjunto de sua vida tornar-se-á Graça e Evidência.
Mesmo o que, até agora, podia sentir-se e parecer-lhe difícil ou, em todo caso, que se opunha à sua Luz, à sua Liberdade ou à sua Autonomia, afastar-se-á diante do sentido profundo que lhe era escondido, do que foi conduzido até esse prazo, até essa relação ou até essa situação, sem colocar-lhe questões, sem pedi-lo, sem, mesmo, pensar nisso, sem, mesmo, esperá-lo.

Aí está a Evidência da Graça, a Evidência da Luz e a Evidência do Amor.
Porque, onde você põe o Amor, onde Cristo está presente, como lhe foi dito, bem, há um bálsamo, há realidade da ação mágica no sentido o mais elevado, ou seja, transmutatório da Luz e da Doação da Graça.
Tudo isso é uma celebração de cada minuto de sua vida, que não lhe permite mais estabelecer diferença entre os momentos de alinhamento, de meditação e os momentos nos quais você realiza suas tarefas quotidianas, comuns ou, ainda, no que você tem a solucionar ou organizar.
Assim você poderá posicionar-se, cada vez mais facilmente, assim você poderá, cada vez mais, afinar, claramente, o lugar no qual você está, sem colocar-se a menor questão.
O mundo estará em você, nós estaremos em você, na totalidade, e você mesmo terá se tornado o mundo e estará em comunhão com o Espírito da Graça, ou seja, o Coro dos Anjos e o Espírito do Sol.
Tudo isso está à disposição.

No que concerne ao Coro dos Anjos, basta-lhe, se já não foi feito, senti-lo uma vez para ali ter acesso à vontade e, eu diria, à profusão.
É aí que a Graça está em seu máximo.
É aí que a Graça torna-se aparente e, depois, efetivamente, eu diria, desencadear algumas reações hostis para aqueles de seus irmãos e irmãs que estariam apenas adormecidos e não, ainda, despertos.
Não se inquiete com isso.
Continue a permanecer assim, deixe emanar o que deve emanar.
Não há preço a pagar bastante forte para ser o que você é.
Cabe a você aperceber-se disso, cabe a você manifestá-lo, em toda liberdade, em toda responsabilidade, em sua consciência, em sua alma, se ela ainda está aí, e em seu Espírito de Verdade.

Porque o Espírito Santo e a Ascensão são os dois mecanismos que se juntam, em você, durante este período, o que dá a viver o coração, inteiramente, em seu sentido, sua essência e sua manifestação a mais pura e a mais potente dos universos, em qualquer dimensão que seja.
Ao encontrar isso, mais nenhuma predação poderá exercer o que quer que seja em sua Liberdade e sua Autonomia.
Você estará nesse mundo, você estará sobre esse mudo, mas você não será, seguramente, desse mundo.
Isso lhe dará um peso, isso lhe dará um vigor e uma força a nada similares, o que o leva, também, a reposicionar-se, a cada minuto, a cada reencontro, a cada oportunidade, em mais Graça e Evidência, e a deixar cair os mecanismos de defesa e de reação que eram comuns na humanidade, concernentes ao sentido moral, ao sentido social e ao sentido emocional.
Você não dependerá mais de qualquer circunstância.
E, naquele momento, você sentirá, em si, um sentimento bizarro, no qual não pode existir qualquer falta, no qual você parece pleno, no qual tudo lhe parece tanto dançar a evidência, que nada há a acrescentar no que se desenrola na sinfonia da Vida.
Há apenas que deixar escoar-se o que se escoa.
Nesses instantes, a Graça instala-se.
Ela se revelará, cada vez mais.
Ela se tornará, em um tempo que é variável segundo o que você observará no desenvolvimento de sua Merkabah interdimensional, ao nível do que se desenrola em sua vida, em seu corpo, em seus sentimentos, em suas emoções, até em seus pensamentos e, mesmo, em seus encontros, o que lhe dá a ver – é claro, e isso foi dito também – os aspectos os mais invisíveis de seu mundo até agora.
Você se tornará capaz de ver todas as coisas que lhe foram escondidas, a partir do instante em que não resiste mais, a partir do instante em que você não se opõe mais, mesmo de uma maneira inconsciente ou sutil, à realidade do Amor, por medo, por ignorância, mas pouco importa, mesmo isso desaparecerá.

Porque a intensidade do Amor, sua explosão e sua revelação na superfície desse mundo faz-se cada vez mais potente.
Então, é claro, a sombra debate-se.
Aquela que tem medo, aquela que não se reconhece na Luz, quer seja ao nível dos homens, dos países, das situações.
Mas tudo isso está morrendo.
E, como você sabe, antes que o que está morto esteja, realmente, morto, há sobressaltos, há agitações, há movimentos finais, há coisas que não concernem mais ao que já está aí e que, no entanto, podem, ainda, manifestar-se nos campos da consciência.

Mas isso não deve alterá-lo, de qualquer maneira que seja.
Você descobrirá o que é, realmente, naquele momento, não acreditar no Amor, mas viver o Amor, completamente, quando a Evidência torna-se cada vez mais clara e cada vez mais aparente.
Então, naquele momento, seu coração terá, definitivamente, virado a porta de todas as ilusões.
Você estará na plenitude do instante, que nada teme nem nada espera, mas que já está tão bem no instante que o sentido de toda busca aparecerá a você como estéril.
Você saberá, naquele momento, que tudo está consumado para você, se esse já não é o caso, e que tudo se consuma, também, na escala do mundo, o que leva ao momento coletivo de que temos falado há muito tempo.

Alinhemo-nos, ainda, um momento, no Coro dos Anjos, pelo Espírito do Sol, e deixemos trabalhar a penetração do que eu lhes dei, em cada uma de suas células, em cada uma de suas consciências, antes de prosseguir.

… Silêncio…

Eu terminarei a minha intervenção, antes de deixar-lhes a palavra para eventuais questionamentos, por esses alguns conselhos, no que se desenrola para cada um de vocês, em qualquer setor que seja.

O primeiro dos conselhos, o mais difícil para vocês, talvez, é parar – se vocês já não viveram a totalidade da Luz – de refletir, de pensar, de cogitar, de saber se isso é bem e mal, de colocar-se, de qualquer forma, o problema da hesitação e da escolha.
Vocês vão observar que, em suas vidas, vão aparecer-lhes, mesmo se sua hesitação seja muito intensa, coisas que vão aparecer-lhes cada vez mais evidentes, nas quais se encontra a escolha da Luz.
Vão para lá, mesmo se isso lhes pareça incongruente e se lhes pareça não depender de vocês.

O Segundo dos conselhos será para estarem atentos, não tanto como um observador, mas ver, simplesmente, como se desenrola o humor em seu dia, em função das tarefas, das ocupações que vocês têm, as obrigações que vocês têm.
Identifiquem aquelas que os põem na resistência, quer seja por um sentimento de fadiga ou um sentimento de esgotamento ou por qualquer outra coisa que se manifeste e venha incomodar sua consciência.
Observem isso e retirem-se da pessoa e deixem fazer-se o que há a fazer no âmbito da pessoa.
Vocês não são concernidos por isso.

Isso os levará, aí também, com cada vez mais possibilidades, a ver a pessoa desempenhar seu papel de teatro, sua peça de teatro.
Aí também, vocês constatarão que o papel do observador, se vocês aceitam não analisar, mas perceber o que se desenrola no instante presente, no Aqui e Agora, então, vocês terão mais facilidade para não serem implicados, se posso dizer, pela pessoa, no que se desenrola, mas totalmente implicado no que se desenrola pela ação da Luz e da Graça e da Evidência para vocês.

Assim vocês conseguirão não mais escolher, mas ir, diretamente, para onde é mais fácil, para onde o Amor é onipresente, onde a Luz vibra, onde não há dificuldade.
Assim, portanto, mesmo as situações que lhes pareciam impossíveis a viver, após algumas escolhas que vocês podem considerar, para a pessoa, como dolorosas, vocês se aperceberão de que sobrevém uma liberação quase instantânea.
Isso pode produzir-se, mesmo, antes da passagem ao ato de uma decisão.
Frequentemente, isso se produz assim que vocês tenham, realmente, decidido em sua cabeça.
Isso lhes permitirá, justamente, diferenciar o que se faz, realmente, pela Graça e que se torna instantâneo, e que continua a resistir, que os convida, sem parar, a hesitar e a levar a efeito uma decisão, pesando, sem parar, o pró e o contra, culpando, lamentando ou não ousando.
E vocês verão, naquele momento, o lugar que toma o medo e o lugar que toma o Amor.
E vocês não terão mais qualquer dúvida sobre o lugar onde está o Amor e o lugar onde está o medo.

Isso lhes dará a posicionar-se, efetivamente, cada vez mais claramente, aqui mesmo, no efêmero, na Eternidade.
Sobrepondo-se, cada vez mais evidentemente, seus corpos efêmeros e seu corpo de Eternidade.
Isso corresponde, realmente, à Ascensão; isso corresponde, realmente, ao que se desenrola, nesse momento, e prepara o acolhimento de Cristo e o acolhimento de Maria, não mais, unicamente, em seu Templo, mas revelado a esse mundo pela voz de Maria e, em um segundo tempo, pela compreensão direta do que representou Cristo como matriz Crística que vem dissolver a matriz de ilusão e de confinamento.

Se você identifica como conselho o que se desenrola em sua vida desse modo, você terá cada vez menos dificuldade para não deixar seu mental tomar a dianteira, para não deixar o sofrimento apertar seu coração, enquanto seu coração é o lugar no qual todo sofrimento é abolido.
Isso depende, unicamente, de seu posicionamento, dos medos que, talvez, não tenham sido vividos ou, ainda, dos hábitos que não estão apagados diante da Liberdade da vida e diante da Autonomia de seu corpo e de sua consciência.
Tudo isso você verá ou, então, você se oporá, cada vez mais, e, naquele momento, o desequilíbrio será tal, que você deverá render-se à evidência no que faz a Luz, no que é o Amor e no que ele realiza, mesmo nesse mundo, e que não era possível até então.

Aí estão os alguns elementos que eu queria dar-lhes.
Então, lembrem-se de que vocês passarão em cada uma das etapas, por vezes, no mesmo dia, que eu havia comunicado quando da descrição do Choque da humanidade.
Isso não tem qualquer importância e não deve nem encorajá-los a trabalhar em si ou, ainda menos, entrar na culpa.
Simplesmente, se vocês observam isso como um vai e vem natural da vida, não sofrerão mais desse vai e vem, porque vocês permanecerão, obviamente, estabelecidos na Morada de Paz Suprema, na Paz e na Felicidade de sua Presença no instante presente.
Qualquer problemática que se apresente a vocês, quer seja em particular, pelas oposições daqueles de nossos irmãos e irmãs que não estão, ainda, despertos, quer seja por eventos climáticos, geofísicos ou, ainda, sociais, vocês manterão – vocês os verão – a mesma equanimidade, o mesmo Amor e a mesma Paz.
Não como uma renúncia, mas, bem mais, como uma visão real do que se desenrola, do que se produz e do que se realiza para a humanidade.

… Silêncio...

Na presença do Espírito do Sol e do Coro dos Anjos, eu escuto, agora, o que pode emanar de seu ser.

… Silêncio...

Se nenhuma interrogação sai de sua Presença, é que sua Presença está no instante presente, na Infinita Presença ou na Morada de Paz Suprema.
Nessa Evidência, no Coro dos Anjos e no Espírito do Sol, cada uma das Presenças é magnificada e sublimada.
Cada um de nós, aqui, como quem lerá, de qualquer plano que seja, comungará ao Coro dos Anjos e ao sopro da Verdade, que atiça, agora, o Fogo do Amor e o Fogo da Liberdade, que chama, sem falhar, o retorno da Fênix no solstício de verão.

Nesse estado de Paz e de vacuidade, nesse estado de plenitude e de intensidade, eu selo, em vocês, com o Coro dos Anjos, assim como do Espírito do Sol, o beijo da Eternidade, acompanhado de minha Luz Azul e do Canto da Águia.
Nisso, isso se faz.

… Silêncio...

Eu sou Sri Aurobindo.
Na Eternidade do Amor.
Até breve.
-----------


3 comentários:

  1. É evidente que, a partir do instante em que inúmeras pessoas tiverem assistido às manifestações celestes não habituais e inéditas em seu mundo, a solução, naquele momento, mudará, porque haverá, realmente, o Choque na revelação total concernente à trapaça da humanidade, concernente à ilusão desse mundo e concernente ao retorno da Luz.

    Você saberá, naquele momento, que tudo está consumado para você, se esse já não é o caso, e que tudo se consuma, também, na escala do mundo, o que leva ao momento coletivo de que temos falado há muito tempo.

    O primeiro dos conselhos, o mais difícil para vocês, talvez, é parar – se vocês já não viveram a totalidade da Luz – de refletir, de pensar, de cogitar, de saber se isso é bem e mal, de colocar-se, de qualquer forma, o problema da hesitação e da escolha.

    ResponderExcluir
  2. Cada um de nós, aqui, como quem lerá, de qualquer plano que seja, comungará ao Coro dos Anjos e ao sopro da Verdade,******** que atiça, agora, o Fogo do Amor e o Fogo da Liberdade, que chama, sem falhar, o retorno da Fênix no solstício de verão.*****

    ResponderExcluir
  3. "Você vai constatar, antes da vinda do Fogo da Fênix, que há a possibilidade de falar de dois modos.
    "O modo habitual, aquele que você conhece, aquele que você utiliza
    "E, em alguns momentos, parece-lhe estar como Inspirado, as palavras fluem e escoam de você sem qualquer dificuldade, trazendo um sentido novo e trocas novas, que lhe permitem iluminar o que havia a iluminar, limitando as zonas de incertezas, as zonas de indecisão, mas, também, os erros.

    "Assim, portanto, em qualquer situação, você será confrontado não a uma dualidade, mas a uma possibilidade de observação e de escolha do que decorre do passado, do que decorre do que deve morrer, e do que se escoa de você, de modo livre e espontâneo e que corresponde ao Novo e a sua Ascensão.
    "A diferença entre os dois modos torna-se-á cada vez mais perceptível a você, e cada vez mais sensível.

    "Assim, a Inteligência da Luz Instaura-se na Terra.
    "Você começou a viver as premissas disso. Você começou a viver as manifestações, na evidência de algumas coisas que se produzem em sua vida. Isso pode ser um sorriso que jamais tenha ocorrido no rosto de um irmão, pode ser um olhar, pode ser uma frase, mas pode ser, também, uma mudança radical em sua situação, em todos os setores de sua vida, que se produz, à Evidência, sem pedir-lhe sua opinião, sem pedir-lhe para escolher entre tal ou tal coisa, entre tal ou tal evento.

    "Quanto mais você se apercebe de que segue as linhas de menor resistência, mais você aceita escutar a Voz Interior, a Voz de seu Coração de Cristal, mais você será apoiado pelo Coro dos Anjos,
    "Você se aperceberá de momentos nos quais você passa na Eternidade, momentos nos quais você permanece no efêmero,
    "Isso vai desenrolar-se muito facilmente. A partir do instante em que você aceita ver, ver o que está além de toda aparência e de todo ponto de vista pessoal, como lhe foi dito. Esse aprendizado far-se-á muito rapidamente.
    "Isso faz parte, é claro, você sabe, da Graça.

    "Então, há apenas que ficar tranquilo, mais do que nunca, apenas que deixar ser.
    "Há apenas que não querer apreender-se de qualquer situação que seja, mas deixar, realmente, o fluxo e a torrente da vida, em sua leveza, levá-lo para onde é sua Morada, sem resistir, sem opor o que quer que seja.
    "Até lá, seja Humilde, seja firme em seu destino interior, que não é outro que não aquele do Aqui e Agora.
    "Não procure além do que lhe é dado a ver e do que lhe é manifestado. ... Deixem, simplesmente, a informação escoar-se através de você.

    "Você viverá, naquele momento, o Coração de diamante, com seus vinte e quatro triângulos e sua projeção ao nível do Corpo de Existência, no conjunto do Corpo de Existência.
    "Você apreenderá o sentido da Co- Criação Consciente, não mais unicamente, no mundo em que você vive, mas, também, em circunstâncias específicas que lhe dão acesso ao outro lado do espelho, aí, onde não há mais problema e onde há apenas Evidência. ...À Verdade Una da Lei da Graça.
    "Aí está A Evidência da Graça,
    A Evidência da Luz e A Evidência do Amor."

    ResponderExcluir