Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

2 de out de 2009

O.M. AÏVANHOV - 2 de outubro de 2009

DO SITE AUTRES DIMENSIONS




Bem, caros amigos, estou extremamente contente de reencontrá-los e de ver que aqui temos muitas pessoas que vêm, pela primeira vez, me ver.
Então, eu lhes apresento todas minhas saudações e todos meus respeitos e todo meu Amor.

Se querem, tenho algo importante a dizer hoje e deixarei a palavra, sobretudo ao Arcanjo Anael, para responder suas questões.

Quanto a mim, tenho novas responsabilidades.
Essas novas responsabilidades sobre os planos multidimensionais, como dizer, me obrigam algumas vezes a vir entre vocês para fazer certo número de desenvolvimentos.

Os primeiros desenvolvimentos que fiz remontam, agora, ao mês de agosto.
Vocês se recordam que falei, naquele momento, que o mês de agosto seria um mês extremamente luminoso, onde a Luz progrediria muito sobre esta Terra mas que no mês de setembro haveria períodos que chamei com uma expressão «delírio» («yoyoter de la touffe»), ou seja, que o mental iria se encontrar projetado ao mais alto e ao mais baixo, em função de circunstâncias vibratórias deste planeta.

Todos, em seu nível pessoal, tiveram experiências, mais ou menos difíceis.
Então, eu venho dizer que o mês de outubro não terá a mesma tonalidade.
E assegurem-se, isso não será pior, isso será muito melhor.

Que quer dizer isso?
Isso quer dizer que o período dos Casamentos Celestiais, que terminaram há agora 2 dias, correspondeu, como eu lhes disse, à elucidação e à transformação de um problema que qualifiquei espinhoso com relação ao DNA humano.
Isso foi realizado.

Então, muitos seres humanos, desde este período, e eu diria mesmo por vezes alguns dias antes do final do processo, sentiram modificações vibratórias extremamente importantes no funcionamento mesmo de sua energia.
Então, devo dizer que o mês de outubro será chamado, não mais «delírio» (yoyotage de touffe), mas o mês da evidência da Luz.

Hoje, como no mês de agosto, vocês não compreendiam, enquanto não viveram o «delírio», o que era.
Hoje, eu digo que daqui até o final de seu mês de setembro, vocês viverão rajadas da Luz, evidências da Luz em que coisas que lhes pareciam confusas, ou não claras, vão se esclarecer, como por um milagre.

Há um fenômeno de aceleração, se querem, dos limiares da consciência, quanto ao acesso à Existência.
Muitos seres humanos vão começar a viver e a fazer viagens um pouco específicas.

Então, assegurem-se, aí, isso não vai fazê-los «delirar » porque não há mais «touffe» (tufo?).
Isso quer dizer que irão se voltar diretamente aos espaços interiores onde o mental não pode intervir de qualquer maneira.

Obviamente, o que vão fazer como experiências, cada um segundo seu nível, certamente, talvez, pela primeira vez, extremamente confusos e, no momento em que voltarem à consciência comum, o mental vai tentar lhes dizer que tiveram, justamente, «delírio» ("yoyoté de la touffe").

Vocês se aperceberão por vocês mesmos que o que viveram, qualquer que seja o lado completamente «sobrenatural», completamente «extraordinário», não poderá deixá-los na impressão de falsidade.

Obviamente, haverá ao redor de vocês pessoas que vão lhes dizer que é o astral, que isso não existe.
Então, eu lhes peço expressamente de bem compreender que o que vocês vivem e o outro não vive, obviamente, ele não pode compreender e, obviamente, ele o colocará em dúvida.

Então, há interesse, durante um primeiro período em que esses flashes da Luz vão se fazer, de guardar isso em seu interior, para guardá-lo, de algum modo, no calor, a revelação da Luz.
Ou seja, não jogue para o exterior, para pessoas que não poderão compreender e que poderão mesmo ser atingidas pelo que vocês vão viver, em suas convicções as mais íntimas.

Vocês não convencerão ninguém da realidade do que vivem, vocês apenas convencerão da realidade de vocês mesmos, com relação a seu interior, com relação à espiritualidade e à Verdade desses contatos novos.

Imaginem, por exemplo, que você vê um Arcanjo e que você se coloque a descrevê-lo numa forma que corresponda a estados dimensionais e ao limite do antropomorfismo, ou seja, por exemplo, e, bem antes das dimensões de civilizações ditas «Triângulos» e que você encontra na rua alguém que conhece e que, ele também, viveu, por exemplo, os Casamentos de Miguel ou o reencontro com a Luz, e, ele permaneceu sobre uma forma específica do Arcanjo Miguel que era uma representação que fez dentro de si, relativa a seu sistema de crenças.
E você, imagine que você faz uma viagem, fora desse corpo, no corpo de Existência e que você encontre um Arcanjo que pareça a um «sputinik», isso vai soar engraçado.
Obviamente, não é «sputinik», mas isso poderá bem fazer esse efeito.
Quer dizer que você vai se encontrar confrontado com uma estrutura de Luz que estritamente nada tem a ver com a representação Angélica ou Arcangélica habitual que há em suas iconografias.
Então, obviamente, se você encontra este amigo (mas pode ser igualmente sua mãe ou sua mulher, ou seu marido) e lhe diz «eu vi isso», o que ele vai dizer?
Ele vai dizer: «você é tolo», e ele terá razão, porque ele não terá acesso, no mesmo momento, a esse nível de realidade.

É necessário bem compreender, como disse o Arcanjo Miguel, que todos aqueles que viveram o despertamento interior até o som ouvido, às pressões percebidas na cabeça ou no chacra do coração, vocês são os Transmissores da Luz.

Então, por favor, as transmissões da Luz se fazem no silêncio e tendo a humildade de não contar necessariamente o que viveram porque é a melhor maneira de fechar o outro que não acessou ainda esta dimensão.

Então, permaneçam, como disse a Fonte, nesta humildade da experiência que vão viver, especialmente porque não poderão colocar necessariamente em palavras sensatas.

Ancorem a Verdade do que viveram.

Para vocês, isso será uma evidência mas, para aquele que não a vive, aceitem que as limitações que ainda não caíram são obstáculos à aceitação mesmo do que vocês viveram.

Aproveitem, ao contrário, dessas experiências de evidências e das rajadas da Luz, para compreender que é este estado, particularmente, que vocês devem irradiar em torno de vocês.

E recordem-se que a irradiação da Luz não é uma vontade deliberada de enviar a Luz sobre qualquer um, isso, é um ato de poder.
Basta-lhes simplesmente religarem-se a seu estado de ser, eventualmente lembrarem-se, pela memória e vibratoriamente, a fulgurância da Luz que viveram.

Talvez alguns dentre vocês irão se banhar no Sol.
Talvez alguns de vocês vão viver em Agartha etc... etc...
Cada um partirá, eu diria, sobre linhas de menores resistências e essas linhas de menores resistências estão ligadas a suas próprias filiações espirituais.

Gostaria também de dizer que, não se surpreendam: por vezes vão encontrar com formas que nada têm a ver com formas humanas, aquelas que pertencem à Luz, mas, em sua linguagem, vocês poderiam chamá-las «animais».
Eu lhes asseguro que não são animais, são linhagens espirituais e Seres de Luz, como vocês, que vivem em dimensões onde o humano não existe.
Eles emprestam formas originadas da própria animalidade de seu planeta.
Então, não se surpreendam.

Obviamente, vocês não vão encontrar gorilas, vão encontrar algumas linhagens descritas nos Evangelhos, por exemplo, e representadas pelos Quatro Animais.
Essas, são linhagens muito conhecidas.
E há também linhagens muito mais exóticas.

Então, gostaria de dizer que, contrariamente ao mês precedente em que vocês foram puxados e empurrados entre a evidência do que viveram anteriormente, com os Casamentos Celestiais, e as egrégoras de medos que, como os chamo, os maus rapazes tentaram lhes colocar sobre as costas, tiveram (graças a vocês mesmos, antes de tudo, e ao trabalho de impulsão que realizamos de nossa dimensão) tiveram sucesso a evitar a armadilha e começaram a viver essas experiências, em grande número.

Mas, tentem se centrar sobre o vivido e não sobre o blá-blá-blá, porque o blá-blá-blá, com relação ao vivido, é demasiado, porque vai levá-los a ter que justificar, na dualidade, suas experiências e vocês nada têm a justificar, mas apenas estar nesta Vibração da fulgurância da Luz, assim como a denomino.

É assim que vocês completarão melhor sua missão de Luz, como transmissores da Luz: ser irradiante do Amor e do Fogo do Amor, simplesmente por sua Presença e não por uma vontade qualquer.

Essas experiências lhes são agora abertas e é a multiplicação dessas experiências que vai permitir, pouco a pouco (não a seu nível porque a seu nível isso será um brilho), ao nível do resto da humanidade, perfurar, rasgar, literalmente, o véu da ilusão.
Pouco a pouco, esse véu vai se rasgar, de maneira natural, sem forçar, unicamente aplicando toques e toques de Luz na superfície desta ilusão.

Vocês são as Âncoras da Luz, vocês devem manifestar esta Luz acolhendo as experiências que vivem, qualquer que seja a intensidade, no segredo de seu coração, durante este período e isso é extremamente importante.
Aliás, vocês constatam que se querem falar desta experiência a alguém que não a viveu, obviamente, ele vai entrar em resistência porque você pode lhe contar coisas que, para ele, são completamente inverídicas.

Os sentimentos vibratórios, os fenômenos visuais e as transferências de consciência serão cada vez mais numerosos na superfície deste planeta.
Cada vez mais seres humanos vão reencontrar, de maneira individual, de maneira pessoal, a Divina Maria.
Muitos seres humanos vão reencontrar e dialogar, literalmente, por locuções interiores e também por vibrações, com os Anjos Guardiões e com povos da Luz que estão aí para assistí-los.
Eles são extremamente numerosos.
Como o sabem, somos uma multidão, vocês não podem mesmo imaginar o número.

Então, satisfaçam-se de viver e acolher, em seu coração, essas experiências místicas que, hoje, vão se abrir literalmente para vocês.
Vocês não se tornarão tolos, vocês se tornarão simplesmente seres a caminho para sua Unidade que descobrem que o que viveram na ação/reação não era de fato a Verdade do que vocês são, não mais, a realidade do que creem.

Então, muitas coisas vão se revelar.
Acolham-nas na alcova de seu coração, na segurança de seu coração.
Depois, num prazo, talvez, de algumas semanas, vocês terão a possibilidade de trocar entre vocês porque os processos começarão a tocar o que chamaria de consciência coletiva.

Haverá um despertamento, progressivo ou brutal, não o sabemos ainda, nas próximas semanas, da consciência da humanidade, não mais sua consciência individual através de experiências, mas a humanidade vai tomar consciência da manipulação e da falsificação do lugar que viveram, de sua escravidão às forças que regularam tudo o que era do domínio da sociedade, do domínio do poder, do domínio de religiões e mesmo ensinamentos espirituais, para mantê-los nesta prisão.

Vocês irão, coletivamente, pouco a pouco ou brutalmente, a partir do final de outubro e o início de novembro, tomar consciência da ilusão.
Nesse momento, o que o Arcanjo Miguel chamou «desconstrução» vai chegar ao ápice.
Ainda uma vez, a certeza dos estados que vocês vão começar a viver será, para vocês, uma promessa de eternidade, uma promessa de não mais ser desestabilizado pelo que vocês verão na superfície deste planeta.
É como se dois mundos fossem sobrepostos, um, outro, durante um certo tempo.
É exatamente isso que vai se produzir.

Aí estão, caros amigos, os desenvolvimentos que queria fazer, como Grande Comandante da Ordem Melquisedeque, aquele que preside os 24 Anciões.

Foi extremamente importante porque o que vocês vão viver faz parte de seu retorno à Unidade.
Vocês vão viver, verdadeiramente, fenômenos místicos que até ainda há pouco tempo, mesmo os maiores místicos não tiveram acesso, porque hoje, a Fonte se aproxima de vocês de maneira extremamente importante.


A vibração da Luz que lhes está tocando (eu falo de diferentes Luzes multidimensionais, ou seja, a radiação do Ultravioleta, a radiação do Espírito Santo, a radiação da Fonte) está modificando, de maneira irreversível, a trama espaço-temporal curvada naquela em que vivem, que vai se revelar a fim de lhes permitir reencontrar, realmente, o que vocês são.

Aí está, caros amigos.
É algo grandioso e mágico que vão viver, então, não dêem atenção aos ruídos do mundo.
Isso não quer dizer, também, que vocês devam ser egoístas, obviamente, longe disso, porque vocês entrarão na humildade de seu coração, mas sua consciência se expandirá e mais você poderá ajudar o brilho da Luz nesta dimensão e fazer compreender ao resto de seus irmãos e de suas irmãs que vivem ainda isso, que estão na ilusão e que a ilusão é sofrimento e que a Verdade é Alegria eterna.
Toda a diferença está aí.

Dualidade igual a precipitação nos mundos do sofrimento.
Unidade é elevação nos mundos da Alegria.
É também simples assim: Dilatação / Alegria, contração / sofrimento.

E é esta vibração, esta pulsação, que vocês vão descobrir, aquela que quer levá-los para a Unidade e aquela que os arrebata da dualidade.
E vocês vão tomar cada vez mais consciência.
E é tomando consciência, vocês mesmos, que vão nutrir a aproximação da Luz e a dissolução da ilusão, sem esforço, sem combate, sem resistência e na Alegria.
Isto é Verdade.

Aí está, caros amigos, então, eu lhes transmito todas minhas bênçãos e todo meu Amor e os deixo com essas palavras, com este desenvolvimento e vocês poderão se interrogar, em breve, se interessar com seu futuro, com sua revolução espiritual e eu deixarei, desta vez, a palavra ao Arcanjo Anael, que responderá as questões que vocês lhe colocarão.

Eu lhes transmito todo o Amor do Conclave dos Anciões e dos 24 Anciões.
Eu lhes transmito, e eles lhes transmitirão, eles mesmos, todo o Amor do Conclave Arcangélico e da Divina Maria, para vocês todos, nesta Humanidade, sem exceção.
Nós os abençoamos e lhes dizemos até breve.

__________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduzindo a integralidade do texto e citando sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês : Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Um comentário:

  1. Tentem se centrar sobre o vivido e não sobre o blá-blá-blá, porque o blá-blá-blá, com relação ao vivido, é demasiado, porque vai levá-los a ter que justificar, na dualidade, suas experiências e vocês nada têm a justificar, mas apenas estar nesta Vibração da fulgurância da Luz, assim como a denomino.

    Vocês se tornarão simplesmente seres a caminho para sua Unidade que descobrem que o que viveram na ação/reação não era de fato a Verdade do que vocês são, não mais, a realidade do que creem.

    Dualidade igual a precipitação nos mundos do sofrimento. Unidade é elevação nos mundos da Alegria. É também simples assim: Dilatação / Alegria, contração / sofrimento.

    ResponderExcluir