Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

1 de out de 2013

Uriel – 1 de outubro de 2013


Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
Bem amados Filhos do Um, a Onda de minha Presença, doravante em vocês e com vocês e por vocês, dá-lhes a viver e vem significar-lhes o Nascimento de sua Eternidade, quer seja em vocês como no que lhes é dado a ver, a perceber e a viver.

A Onda de minha Presença mistura-se em vocês e mistura nossas Presenças, para viver e verificar o conjunto do que lhes foi dado, o conjunto do que lhes foi permitido viver e experimentar.
Nos tempos da Dança e do Silêncio, eu misturo à sua Presença a Onda de minha Vida, a Onda da Presença, aquela que vem abrir os Céus e a Terra para a Nova Presença de sua Eternidade.
O Tempo está consumado.
O Tempo está concluído.
O que põe fim ao tempo e à sua ilusão.
A hora do Espaço, para além de todo espaço, vem a vocês, Cantar, pela Presença Cristalina, em seu ouvido, ao seu lado e em seu Coração.

Assim, eu venho completar, pela Onda de minha Presença, em seu Ser, em seus campos de energia, permitir-lhes Dançar a Dança da Eternidade, permitir-lhes viver o Tempo do Silêncio e o tempo da Eternidade.
Nesses tempos que encerram a medida do tempo, nesses tempos que encerram a noção de localização, o tempo de reencontrar o que vocês São, o que vocês sempre Foram, soa à sua porta.
Pela porta dos sentidos, pela porta das percepções, pela porta do silêncio.
Aí, onde está a dança que não para, jamais.

Acompanhado pelo Coro dos Anjos e pelo Som de Cristal de minha Presença, eu venho Anunciar a Onda que é minha, e que se torna sua.
Aquela da Nova Era, da Nova Aliança, em que tudo é Liberdade, em que tudo é Verdade, em que tudo é autêntico.
Aí, onde não existe qualquer lugar, nem espaço, nem tempo para um sofrimento, qualquer que seja, uma ilusão, qualquer que seja.
O tempo chegou, porque ele Nasceu, porque ele está Presente em sua vida, em seu Universo, em seu Sol e, é claro, no Templo de seu peito, no coração do Coração, que os chama à Dança, na qual nada vem frear nem resistir ao Apelo ao Nascimento Eterno, de sua Presença na Luz Una e vivificada pela Presença de KI-RIS-TI.

Vivamos a Onda, a Onda de todas as Presenças.
Aquela daqueles que os têm guiado, aquela daqueles que pertencem ao Eterno Presente, ao Eterno Imaculado da Presença Infinita deles, que vêm em vocês, destrancar o que deve sê-lo. De maneira eterna e definitiva.
O Tempo do Apelo, o Tempo da Resposta é agora.
Quer seja nos sinais do Céu e da Terra, em seus sons ou em seus estrondos encontra-se a Resposta do Nascimento da borboleta, que termina, em sua crisálida, sua Transmutação e sua elevação.

A Dança e o Silêncio são os motores da Paz e da Eternidade, na qual se encontram seus veículos da Eternidade, aqueles que não são limitados por um início ou um fim, aqueles que sempre foram e que sempre serão, porque nada pode mudar a Lei de Amor, Lei de Liberdade, Lei de Eternidade.
Minha Presença ao seu lado, em seu Coração, em resposta ao seu apelo, em resposta ao seu pedido.

Eu venho terminar a Ronda dos Arcanjos, a Ronda dos Anciões, a Ronda das Estrelas porque, em vocês, tudo está iluminado, porque, em vocês, tudo está desperto, pronto para viver o Tempo sem tempo, o Espaço sem localização.
O tempo da Alegria, que nada pode alterar e que nada vem alterar.

É a vocês que cabe, agora, não mais escolher, mas, efetivamente, posicionar-se para a Eternidade, em sua Eternidade, ou no que resiste.
Daí decorre a Alegria, de sua faculdade e sua facilidade para deixar Viver a Onda, para participar da Dança.

Como Anjo URIEL, eu venho concluir a Obra no Branco, aquela que termina o tempo do efêmero, aquela que abre bem as Portas da Eternidade, para dar-lhes a Viver o que vocês sempre Foram, o que vocês São, sempre, e que Serão, sempre.
Bem longe de toda história, bem longe de toda ação-reação.

O Tempo da Graça está concluído.
O Caminho está aberto.
A Porta está aberta.

Aos Sons de Cristal, aos Sons do Céu e da Terra, não mais em um aspecto individual, mas, bem mais, cada vez mais, coletivo e imanente.
No momento em que o Céu e a Terra mudam de posição, no momento em que sua Presença muda de ponto de vista, a fim de abraçar e de desposar a Liberdade e a Eternidade do Amor, na valsa e na Dança da Onda de Luz que os toca e abre-lhes as portas, não mais da esperança, mas as Portas da Eternidade.

Tempo da última Porta, da Última Reversão.
Assim como eu os acompanhei, durante esses anos. Seja na Passagem da garganta, na Passagem da Porta Estreita, a hora chegou de abrasar, pela Onda de Fogo, pela Onda de Vida, pelo derramar de Água, que verte a Água Lustral, no Fogo de seu Éter, para dar-lhes a Ser, na totalidade e inteiramente, bem além de todas as armadilhas da ilusão, do efêmero, na estrita Verdade do Amor, na estrita Verdade da autenticidade e da Transparência.

Vocês venceram, sem combater.
Vocês elevaram, sem o querer.
Vocês levaram a termo a missão impossível, aquela de sair, em definitivo e inteiramente, desse Sistema Solar, do conjunto de suas ilusões.

Assim, como Portador da Boa Nova, eu lhes anuncio a Abertura dos Céus e da Terra, que lhes dá a viver sua Eternidade, em Comunhão de Alma, em Comunhão de Espírito, com a Eternidade, que representam tanto os Anciões, as Estrelas, como os Arcanjos, em sua própria Eternidade.
Ronda do Silêncio, Ronda da Paz. Ronda da Eternidade, na qual Vibra o perfume da Beleza, do Amor e da Verdade.

Tudo isso se revela aos seus sentidos também, e revelar-se-á, cada vez mais, às suas percepções, para conduzi-los para onde vocês jamais se moveram, para onde vocês sempre estiveram, para que a borboleta abrace, ela também, a Eternidade, deixando, atrás dela, sofrimentos, pesos e memórias, o que tornou pesado, o que obscureceu o que vocês São.

Hoje não há mais sombra, não há mais barreira, não há mais obstáculo, exceto aqueles que restam a conquistar, pelo estabelecimento de sua Presença e de nossa Presença comum, na mesma Verdade, na mesma Unidade, na mesma Comunhão, na mesma Fusão e na mesma Dissolução.
Apenas Ser, no Instante, Presente, Presente a si mesmo e a Nós mesmos.
Presente aos seus Irmãos e Irmãs.
Presente à Terra e Presente ao Céu.
Presente em toda Dimensão, em todo Espaço, para além de todo tempo.
Essa é sua Natureza.
Essa é sua Essência, Eterna, reencontrada nesse efêmero.
Tudo está Consumado.
Tudo está se materializando.
Tudo está em atualização.
O trabalho foi concluído.
Tudo foi concluído, isso lhes foi dito, há algum tempo.
Resta-lhes, agora, nessa conclusão, a manifestação total da Verdade, da Luz, da Beleza e de todo Amor.

Eu os convido, portanto, a celebrar.
Eu os convido, portanto, a permanecer nessa Paz, nessa Alegria e nessa Eternidade, propiciadas pela Onda de Vida, pela ignição do conjunto de seu corpo, de suas estruturas, tanto grosseiras como sutis, para viver o abrasamento do Amor, o Beijo de MARIA, o Apelo de MARIA e o Apelo irrevogável de sua Eternidade.

Estejam na Paz.
Nós estamos em vocês como vocês estão em nós.
Com uma intensidade jamais igualada. Na qual toda Presença funde-se na Alegria do Amor e na Dança, que não deixa mais lugar para uma identificação, mas, bem mais, para uma Ascensão de sua Consciência no veículo de Eternidade e, se isso lhes convém, para além de todo veículo.

Tudo está a caminho, não em um futuro, mas no instante de seu Presente, no Instante de sua Presença, no Presente do instante presente, no Aqui e Agora.

Então, chegou o momento em que as Portas dissolvem-se por si só, nos restos da ilusão, o que os põe a nu, porque Ele os quer a nu, vindo bater à sua Porta, tomando todo o lugar, assim como o espaço e o tempo, vindo derramar a Água, a Água da Ressurreição, a Água do Batismo.
Não aquela do nascimento nesse mundo, mas do Nascimento em sua Eternidade.

Acolham.
Acolham e revelem, por si mesmos, verifiquem, por si mesmos, a Majestade do que há a viver, a Majestade do que está aí.

Cada vez mais sinais, patentes e importantes, surgem, no desenrolar linear que resta de seu planeta e de sua vida, o que lhes dá a percorrer esse mundo, não mais se deslocando, mas estando instalados na Onda que Dança em vocês porque, de sua Eternidade, de seu coração do Coração, o conjunto desse mundo banha, de próximo em próximo, de espaço em espaço, na Luz revelada, encarnada e manifestada, cujo objetivo é, vocês sabem, a Espiritualização total do que é chamada a sua matéria, não deixando mais lugar para o sofrimento, não deixando mais espaço para qualquer oposição e qualquer contradição.

No Abandono à Luz, na doação de si, no sacrifício do efêmero para a Eternidade. Que é criada pela Inteligência da Luz, a Sua.
Como aquela dos Céus, dos Arcanjos, do Sol, do Cosmos e da FONTE.
Hoje, hoje enfim, a Consumação está em materialização.
A Consumação sutil torna-se, também, e concerne, também, aos planos os mais grosseiros de sua manifestação.

Não temam.
A Paz está aí, a Eternidade está aí.
Cabe apenas a vocês deixá-la aparecer, inteiramente.
Mas, para isso, vocês devem desaparecer, ao mim e ao “eu”.
Desaparecer ao mental, desaparecer às emoções.
Desaparecer às ilusões mantidas pelo conjunto de crenças humanas e de crenças distorcidas, oriundas da ruptura e da falsificação, da perda de ligação a essa Eternidade.
Nada temam, porque isso é libertação.
Nada temam, porque isso é nascimento, que não será mais, jamais, seguido de morte alguma, de peso algum e de densidade alguma.

Então, sim, o tempo é para a Dança.
O tempo é para nossa Reunião, não mais, simplesmente, nas experiências múltiplas que vocês fizeram e conduziram durante esses anos, mas, bem mais, na atualização e na materialização, completas, do que foi enunciado, desde as Núpcias Celestes.
Mas isso se encontra em vocês, antes de tudo.
A Eternidade está em vocês.
CRISTO está em vocês.
O mundo está em vocês, inteiramente.
Deem-se conta disso.
Olhem, observem.
Sintam e percebam.
O Tempo do Último, o Tempo do Infinito, o Tempo do Absoluto. O Tempo da Infinita Presença. O Tempo da Existência, na totalidade, consumam-se e vivem-se, em sua carne e sob os seus olhos.

Para isso, como foi longamente enunciado, permaneçam na Paz, porque vocês são a Paz.
E a Paz apenas se encontra na Paz, de modo algum, nas atividades do mim e do “eu”.
Cada um de vocês será chamado, de maneira cada vez mais intensa e importante, a permanecer na estase de sua Eternidade, na Morada de Paz Suprema, porque é aqui que se encontra a Paz, é aqui que se encontra a serenidade, e é aqui que se encontra a atualização e a materialização do que lhes foi anunciado e enunciado, de múltiplos modos.
Será feito, a cada um, segundo sua fé.
Será feito, a cada um, segundo sua vivência, segundo sua percepção e segundo sua capacidade para permanecer no coração do Coração, no centro do Centro, na Paz da Eternidade.
É aqui que se encontram, em vocês, os recursos para ficar bem, até o momento do Apelo de MARIA, que ecoará em seu seio, como nos Céus e como sobre a Terra.
Naquele momento, lembrem-se de que o único guia, quaisquer que sejam nossas reuniões, quaisquer que sejam nossas Presenças, é o centro do Centro, aí, onde tudo é imóvel.
Aí, onde a própria Consciência apaga-se na satisfação da Paz e da Eternidade, o que permite reencontrar a Essência, o Absoluto, a Infinita Presença ou, se sua necessidade de experiências permitir, em veículos de Existência.
Tudo igualmente resplandecente da Luz, da Liberdade e da Liberação.

Eu venho Derramar nesse espaço de Comunhão, como em todo espaço no qual vocês me Acolheram, onde quer que seja sobre este planeta, onde quer que seja nos Éteres, para dar-lhes o Ponto Final do Basculamento, que corresponde, para aqueles que o conhecem, às Vibrações de seu décimo primeiro corpo, o que permite concluir a Alquimia dos Novos Corpos, o que permite, em vocês, receber, talvez, antecipadamente, as últimas Chaves Metatrônicas, se elas não foram impulsionadas, de momento.

Lembrem-se de que nada há a praticar, doravante, de que nada há a querer, nada a procurar, nada a esperar.
Apenas Ser, no coração do Coração porque, nesses tempos específicos da Obra no Branco, vocês constataram que a distância foi abolida entre nós e vocês, que o tempo e o espaço existem apenas na manifestação desse mundo.
Mas, em seus espaços Interiores, nós estamos aí, cada vez mais presentes, cada vez mais intensos, na medida de sua intensidade, na medida de sua Paz, na medida de sua Transparência.
Nós estamos reunidos para festejar isso.

Eu abençôo a todos, pela Onda de minha Presença, pela Onda de Vida.
Pela Nova Eucaristia, pela Alquimia e a Fusão das três Lareiras (Coração, Cabeça e Sacrum), dando-lhes a viver a imensidade de sua própria Presença, a imensidade da Beleza no que vocês São.

Fiquem tranquilos.
Permaneçam tranquilos.
Busquem a Paz.
Busquem a Alegria, porque ela já está aí e ela não pode ser buscada fora de seu Coração, porque ela se encontra aí.
Abram todas as portas da Eternidade, queimando todas as ilusões, pela Água Lustral que se derrama, doravante, em vocês, que vem lavar suas Vestes e que os têm prontos para o que se atualiza na matéria de seu espaço-tempo, que termina.

Eu terminarei por essas palavras.
A Dança é o Silêncio.
A Paz é a Tranquilidade.
A Alegria, o Amor e a Luz são os testemunhos de sua Vivência.
Vocês, Filhos, Ancoradores e Semeadores de Luz.
O fim da crisálida está próximo.
Esse desaparecimento é um aparecimento.
Ele é uma festa.
Se isso não lhes parece ser o caso, então, façam o Silêncio e deixem Dançar a Eternidade, porque vocês são isso.
Quaisquer que sejam seus sintomas, quer sejam de Fogo ou ligados à Consciência, em seu desaparecimento e em sua Eternidade, pouco importa, porque é, para vocês, o modo de Acolher Aquele que está em vocês.

O conjunto da Luz, o conjunto das Criações, toda a Beleza está presente em vocês.
Deixem-na aflorar, agora, pelo silêncio das palavras, pelo silêncio do mim, pelo silêncio do ego, porque tudo está ao mais próximo de vocês, pronto para ser colhido, na condição de manter apenas o essencial, ou seja, a Verdade e o Amor.

Que a Onda de minha Presença seja selada em vocês, na Eternidade, nesse instante de reunião, nesse instante de atualização!

Eu abençôo a Água, Elemento dessa Terra, para restaurar sua pureza, aquela do Alto, que havia sido cortada daquela de baixo.
A Água, Matriz de Vida, é chamada a juntar-se ao Fogo, aquele do Espírito, o que dá uma Água Nova, Água do Batismo, Água que vem concluir a mutação do Fogo e do Coração em sua crisálida.
Estejam no Acolhimento, como nesse Instante, porque a Vida restaura-se, em sua Eternidade, em sua Plenitude, em sua Vacuidade.
Tenham-se prontos, porque os momentos estão aí!
Aqui e Agora, no centro de seu Coração, como no centro da Terra, como no Centro do Sol, como no Centro da FONTE.
Cabe apenas a vocês, apenas escutar e apenas ouvir o que está aí, que se reforça dia a dia, tanto em vocês como ao seu redor, como sobre o conjunto desse mundo.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão, e eu venho Anunciar a atualização do Evangelho da Paz, do Evangelho da Eternidade, no qual nenhuma pessoa ou nenhuma consciência pode alterar o que quer que seja em vocês.
Tempo do Eterno, Tempo da Eternidade, Tempo da Dança, Tempo da Paz, para apreender sua Natureza, que se inscreve bem além desse tempo, que transcende o tempo, que transcende o espaço, que transcende todo limite, qualquer que seja sua natureza.
Lembrem-se de que eu estou aí para isso, como Onda, que se manifesta ao seu lado esquerdo, no alto de seu corpo.
Eu sou a Presença que vem Revelar o Verbo, porque vocês são o Verbo, que põe fim a toda palavra, a toda suposição de sua cabeça, como de seu corpo, que põe fim a toda projeção, que põe fim a toda esperança e a toda espera, porque os tempos estão consumados, porque os tempos chegaram, porque o Tempo é Agora!

Eu deposito em seu Coração, como em seu corpo e, mais especificamente, na água que o compõe, o Selo da Eternidade, o Selo de minha Presença, que vem impulsionar a Passagem.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
A Onda de minha Presença casa-se com a Onda de Vida, casa-se com as três Lareiras, com o Canal Mariano, com a Lemniscata Sagrada e com o que vocês nomeiam Bindu.
Essa Alquimia vem abrir, na Alegria e na Tranquilidade, a crisálida, aí, onde desenrolam-se as Asas, aí, onde secam as Asas.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
Eu os restituo à sua Paz.
Eu os restituo à indizível Alegria dos Reencontros consigo mesmos, antes de qualquer coisa.
Eu saúdo, em vocês, o Batismo que vocês vivem.
Eu saúdo, em vocês, sua Transfiguração.
Eu saúdo, sobretudo, em vocês, sua própria Ressurreição.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
Nessa Comunhão, em Silêncio, o tempo chegou.
Eu me instalo em cada um de vocês, como um amigo, não para guiá-los ou segurar-lhes a mão, mas, simplesmente, para a Alegria de minha Presença e de sua Presença.
Reunidos na mesma Onda, da mesma Dança, da mesma Paz, da mesma Luz, aquela da Obra no Branco.
Eu lhes aporto esse presente, porque vocês me aportaram seu Presente.
Eu sou URIEL, e eu os saúdo.
Eu os deixo para sua Eternidade, que é nossa.
Até mais tarde.

---------------------------
Transmitido por: O Coletivo do Um
Transcrição no francês por: Marie-Louise Gaston

3 comentários:

  1. Algumas citações, dentre tantas maravilhas, constitutivas de uma MSG impar:

    - Quer seja nos sinais do Céu e da Terra, em seus sons ou em seus estrondos encontra-se a Resposta do Nascimento da borboleta, que termina, em sua crisálida, sua Transmutação e sua elevação.

    - Eu venho terminar a Ronda dos Arcanjos, a Ronda dos Anciões, a Ronda das Estrelas porque, em vocês, tudo está iluminado, porque, em vocês, tudo está desperto, pronto para viver o Tempo sem tempo, o Espaço sem localização.

    - Como Anjo URIEL, eu venho concluir a Obra no Branco, aquela que termina o tempo do efêmero, aquela que abre bem as Portas da Eternidade, para dar-lhes a Viver o que vocês sempre Foram, o que vocês São, sempre, e que Serão, sempre. Bem longe de toda história, bem longe de toda ação-reação.

    - É aqui que se encontram, em vocês, os recursos para ficar bem, até o momento do Apelo de MARIA, que ecoará em seu seio, como nos Céus e como sobre a Terra.

    - Tenham-se prontos, porque os momentos estão aí! Aqui e Agora, no centro de seu Coração, como no centro da Terra, como no Centro do Sol, como no Centro da FONTE.

    - Cabe apenas a vocês, apenas escutar e apenas ouvir o que está aí, que se reforça dia a dia, tanto em vocês como ao seu redor, como sobre o conjunto desse mundo.

    ResponderExcluir
  2. "A Onda de minha Presença, doravante em vocês e com vocês e por você, dá-lhes a Viver e vem significar-lhes o Nascimento de sua Eternidade, ...permitir-lhes Dançar a Dança da Eternidade, permitir-lhes Viver o Tempo do Silêncio
    e o Tempo da Eternidade.

    "O Tempo da Graça está concluído.
    ...O que põe fim ao tempo e à sua ilusão.
    "Apenas Ser, no Instante, Presente, Presente a si mesmo e a Nós mesmos.
    "Essa é sua Natureza. Essa é sua Essência, Eterna, Reencontrada nesse efêmero.

    "A Eternidade está em vocês. CRISTO está em vocês. O mundo está em vocês, inteiramente.
    Deem-se conta disso. Olhem, observem.
    Sintam e percebam.
    "O Tempo do Último, o Tempo do Infinito, o Tempo do Absoluto. O Tempo da Infinita Presença. O Tempo da Existência, na Totalidade, consumam-se e vivem-se, em sua carne e sob os seus olhos.
    "Cada um de vocês será chamado, de maneira cada vez mais intensa e importante, a permanecer na Estase de sua Eternidade, na Morada de Paz Suprema.

    "Tudo está Consumado.
    "O trabalho foi concluído.
    "Resta-lhes, agora, nessa conclusão, a manifestação total da Verdade, da Luz, da Beleza e de todo Amor.
    "A Paz está aí, a Eternidade está aí. Cabe apenas a vocês deixá-la aparecer, inteiramente.

    "Eu os convido, portanto, a Celebrar. Eu os convido, portanto, a Permanecer nessa Paz, nessa Alegria e nessa Eternidade.
    "Lembrem-se de que nada há a praticar, doravante, de que nada há a querer, nada a procurar, nada a esperar.
    Apenas Ser, no coração do Coração."

    ResponderExcluir
  3. Para tudo o que foi dito: 'totalmente disponibilizada'!

    "Aí, onde a própria Consciência apaga-se na satisfação da Paz e da Eternidade, o que permite reencontrar a Essência, o Absoluto, a Infinita Presença..." disto brota uma Alegria, Sabor, Perfume e Cor.

    "Lembrem-se de que nada há a praticar, doravante, de que nada há a querer, nada a procurar, nada a esperar." Que alívio ...

    "Tenham-se prontos, porque os momentos estão aí!"

    Inté!

    ResponderExcluir