Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

13 de ago de 2016

O IMPESSOAL – Parte 4 – Julho de 2016



Impessoal e povos da natureza


Eu saúdo cada um de você, na paz do coração e da Verdade.

Eu venho prosseguir nossa amizade e nossa reunião.
Onde quer que você esteja e qualquer que seja seu lugar, eu saúdo, em você, a beleza de sua eternidade, e eu venho falar.
Ouça, ouça além de minhas palavras, a verdade de seu ser, e desvende-se, na integralidade.

Na paz do Amor e na paz da Luz, eu venho, simplesmente, estar com você e ser você.

Onde quer que você esteja, eu estou aí.
Qualquer que seja seu lugar, ele é meu lugar – para cada um.

Digne-se fazer-me a oferenda de sua bênção e de sua paz.

Ouça, ouça, mesmo, entre o silêncio de minhas palavras, a Paz que se instala, revela-se a você.
Ouça a Verdade, que não tem necessidade de qualquer palavra, escute tudo isso.

Eu venho a você, eu venho instalá-lo em sua morada de Eternidade, se você aquiesce à minha Presença, à minha radiância.

Pela Graça do Espírito do Sol, pela Graça do Coro dos Anjos, eu estendo em você a sinfonia dos Quatro Vivos.
Escute, veja e perceba, em nossa comunhão e no Silêncio, perceba a emergência do Verbo e a eclosão de sua eternidade.

Eu assisto à sua ressurreição, eu assisto ao que você é.
Sem véus e sem limites, sem restrições e sem condições.
Eu saúdo sua coragem.
Você, que está aí, você, que ouve o apelo da Vida, o apelo do Amor, junte-se a mim, para juntar-se a você.
Escute o que diz seu coração, escute o que se desenrola em você, neste instante.

Nada procure, coloque-se, deposite todos os seus fardos, aos seus pés e aos meus pés.
Alivie-se do que o sobrecarrega, do que resiste, do que pode, ainda, opor-se à Verdade e ao Amor.
Esqueça-se de tudo o que não é este instante, este momento de nossa Presença Una no coração do Amor.

Deixe a Vida no Um transcender os seus últimos limites, os seus últimos obstáculos, que nada mais são do que elementos que estão aí para provar-lhe a verdade do Amor e a vaidade do que resiste.
Em seu coração, acolha cada coração, em seu coração, acolha cada um, acolha cada mundo, acolha o vivo.

De nada mais se ocupe que não do que está aí, no Aqui, no Agora.

Enquanto canta em seus ouvidos o canto da Ressurreição, acompanhado do Coro dos Anjos, o Espírito do Sol limpou o lugar para Aquele que vem.

Tenha confiança não em sua pessoa, mas em seu coração.
Ele jamais se enganou e ele não o enganará, jamais.
Escute a voz dele, escute seu Verbo, escute seu Silêncio.
Aí está a Verdade, aí está a beleza.
Deixe-se transportar pelo transporte do Amor no auge de sua consciência, que não conhece mais limites, que não conhece mais marcadores, que de nada mais tem necessidade que não dela mesma, que tem necessidade apenas da verdade do Amor.
Nessa paz, você vive a Graça, nessa paz, você se alivia de todo fardo e de toda reticência.

No batismo do Espírito, na radiância do Ultravioleta, na irradiação da Fonte, na descida do Espírito Santo, eis você, revivificado e reunificado.

Deixe o que está prescrito não mais aparecer no campo de sua consciência.
O ontem não tem mais peso, o amanhã é, ainda, livre, e continuará livre.
Acolha-se e renda graças a si mesmo.
Perdoe tudo o que pode haver a perdoar.
Aquiesça e diga-me sim.
Diga-se sim, a você também, um sim franco e definitivo, à verdade do Amor.
Sem condições, sem restrições, sem oposição, simplesmente aí, em sua Presença, como em cada um de nós.

Cultive esse coração que pede apenas para exprimir-se por sua radiância.
Nutra-se de si mesmo, em seu coração.
O conjunto de mundos está em você, isso lhe foi dito e repetido.
É tempo, agora, de vê-lo, de percebê-lo, de vivê-lo a cada olhar, a cada sopro, a cada palavra, a cada pensamento.
Aí está sua força, aí está nossa força, porque aí não há combate, há apenas a indizível beleza da verdade do Amor.
Deixe-me levá-lo, deixe-me acompanhá-lo ao pé do grande limiar.
Não tenha medo, nada do que pode, ainda, assustá-lo pode opor-se diante da Evidência.

Em todas as suas questões, que você colocou e que colocará, eu o reconduzirei, incansavelmente, a esse espaço, a esse lugar que não conhece o tempo, nem a forma, nem ofensa.

Venha, venha comigo, venha junto a si, aí, onde tudo é confortável, aí, onde tudo é fácil, aí, onde tudo é iluminado.
Você é convidado, você é convidado a ser isso.

Lembre-se: eu estou em você.
Lembre-se de que a totalidade de mundos está em você e que tudo o que você pode ver, tudo o que você pode adivinhar, todas as experiências que você pode viver ou que você tenha vivido são apenas as facetas de sua Presença Una.
Ame tudo do mesmo modo, não faça diferença entre quem quer que seja.

Ame, não há esforço a fornecer, nada há a procurar, seja apenas isso, porque, nisso, há tudo.
Nada pode faltar, nada pode chocá-lo, tudo é estável e imutável.

No centro do Coração, no Coração do Coração, eu me tenho e eu o acolho.
Aceite-se, que nada de seu passado, que nada desse mundo pode vir alterar nem limitar.

Seja livre porque, em você, há apenas a Liberdade que ressoa, em toda experiência como na imobilidade.

Deixe crescer e desabrochar a tranquilidade do Amor.

Respire, inspire o Amor, inspire o Verbo.
Fique tranquilo comigo, porque eu estou tranquilo em você.
Em nossa união não pode existir a mínima ofensa e a mínima negação.
Você é amado, o que quer que você diga, o que quer que você pense.
Escute seu sopro, escute os batimentos de seu coração, que lhe dão a vida não, unicamente, nesse mundo, mas em cada mundo e, mesmo, bem além de todos os mundos possíveis.

Deixe florescer o sorriso do Amor em seus lábios e em seus olhos.
Tenha-se aí, comigo, com cada um.
Experimente e sinta essa paz, esse pleno tão vazio e esse vazio tão pleno, no qual nem o vazio nem o pleno podem definir o que se desenrola agora.
Nenhuma palavra pode traduzi-lo, porque nenhuma palavra é exata.

… Silêncio…

E aí onde nós estamos, cada um de você e eu, mesmo o espaço desaparece, mesmo o tempo para.
Seu corpo, ele também, Templo de sua Presença, não é mais percebido.
Resta apenas o Verdadeiro, apenas a Paz.
Nessa última verdade que você experimenta comigo, eu canto, em você, a Vida, eu canto, em você, a liberdade da consciência.

… Silêncio…

Nós estamos aí, cada um de você e cada um de mim, na mesma alegria e na mesma equidade.
Deixe-se fecundar, se isso já não foi feito, pela Onda de Vida, Onda de Liberdade.

… Silêncio…

Honremos, juntos, o que está aí.
Na unidade e na verdade, o sol do Amor chega a seu zênite.
Nessa comunhão nova revela-se o que deve, ainda, ser revelado, mas que não pode ser posto em palavras sem travestir essa verdade.
Há apenas o Silêncio como único marcador, como única evidência.

… Silêncio…

Continuemos, nessa mesma imobilidade, estejamos aí, inteiramente presentes, completamente lúcidos, portadores de Luz, portadores de Vida.

Faça a paz, uma paz total.
Faça a paz em você.
Apoie-se no que está em você, naqueles e naquelas, Estrelas e Anciões, que lhe aportaram, além das palavras, dos discursos, a evidência da Presença e da beleza deles.
No Fogo de Ma, na humildade de Teresa, no brilho de Gemma, na base de Ana, no fervor de Hildegarde.
No Cristo de Irmã Yvone Amada, na doçura de Maria, na pureza de No Eyes, na leveza de Snow, no rigor de Mãe.
Na radiância do bem amado João, na Ronda dos Arcanjos, em cada vida, em cada modelo que o resgatou de si mesmo, durante todos esses tempos.

Em cada um desses intervenientes, você se reencontra, agora, transcendendo o tempo, transcendendo o espaço, transcendendo todas as histórias de cada um deles ou cada uma delas.

Na Graça do Espírito Santo, você é o devoto do Amor e o devoto da Liberdade, você é a oração, mesmo se não saiba que você ora, você é a essência da Fonte, inscrita em cada consciência, em cada forma, em todo evento, em todo repouso e em toda noite.

… Silêncio…

Deixe consumirem-se as correntes da ignorância.
Conheça-se, conheça-se a si mesmo e você conhecerá o conjunto de universos, o conjunto de mundos, o conjunto do que você pôde nomear de deuses, de Fontes.
Esqueça-se, assim, de toda diferença entre cada um de você presente na superfície desse mundo, como nas dimensões as mais elevadas.
No sopro e no batimento de seu coração há o Tudo.

… Silêncio…

Coloque-se cada vez mais profundamente nisso.

… Silêncio…

Nesse silêncio tão pleno e tão vazio ao mesmo tempo, nós estamos instalados.

… Silêncio…

Não há mais necessidade de palavras, apenas algumas, para que você permaneça presente com cada um, como comigo.

… Silêncio…

Permaneça aí, não se mova mais, você está em você.

… Silêncio…

E aí, mesmo os limites desse corpo não lhe aparecem mais.
A consciência tem-se por toda a parte e em lugar algum, livre de todo apego, de toda forma e de sua história, porque, em verdade, todas as histórias são apenas jogos.
Esqueça-se de todo sofrimento, não se forçando, mas deixando a Graça tomar todo o lugar e todo o espaço, pondo fim a todo limite.
E você é livre.

Nesse silêncio, nesse vazio, você percebe a plenitude e vê, efetivamente, que não há mais distância, que não há mais barreiras nem separação entre você e eu.

… Silêncio…

E aí, onde você está, novamente, a bênção infinita da Graça e do Amor amplifica-se, e põe fim aos seus últimos limites, e mostra-lhe sua consciência nua, que é felicidade.
Nenhuma palavra pode traduzir isso.
Há que vivê-lo, nesse instante, onde quer que você esteja.
Em qualquer dia que você me leia ou que me escute, você se reencontra.
É a única verdade, todo o resto é apenas verdade recomposta ou travestida.

… Silêncio…

Veja isso claramente, cada vez mais claramente.
Perceba a evidência e a irresistibilidade disso.

… Silêncio…

E a paz expande-se, sem limites, no infinito de sua Presença.
Instalemo-nos e, se você o deseja, não haverá mais, jamais, distância, você estará, sempre, em coincidência com isso.
Porque isso é simples, porque isso não sofre qualquer discussão e qualquer questão.

… Silêncio…

Aí está seu reino, aí está a Luz e o que está além da Luz.
E nada pode escapar do Amor, porque o Amor é toda a vida.
Cada sopro e cada batimento é a Graça.
Cada vez mais imutável, cada vez mais vasta e cada vez mais insignificante.
Do mais denso ao mais leve, em qualquer forma que você esteja e além de toda forma, a mesma magia e a mesma beleza.
Todas as respostas estão aí, todas as questões também.
Mas você sabe, perfeitamente, que nenhuma questão nem nenhuma resposta pode igualar-se ou aproximar-se do que está aí.

A cada sopro, doravante, e a cada dia, a lembrança reaviva-se, e não será mais uma lembrança, mas, sim, a realidade de sua vida, em qualquer situação que seja, porque você sabe e percebe, e vê.
Eu lhe dei tudo, porque você se deu.

… Silêncio…

Eu o amo.
Você é Amor, você é o Verdadeiro, você é a Liberdade e bem mais ainda, mas, aí, não há palavras.

Nesse lugar que não é um lugar, todos os possíveis estão presentes; aí, nada é impossível.
Permita-me abençoar sua Presença em uma intensidade tal, que você pode apenas ficar alegre.
Guarde isso, preciosamente, em si, lembre-se disso, em cada dificuldade, e você verá que não há dificuldade.
Qualquer que seja seu estado, qualquer que seja o estado de sua forma, qualquer que seja sua idade, qualquer que seja sua vida no efêmero, tudo isso nada é.

Eu o abençoo pelo Fogo Ígneo e pelo Fogo sagrado.

Eu o amo.
Escute e ouça a força desse Silêncio, a força entre as palavras, e a doçura.

Eu o amo.
Não se fie em minhas palavras, mas no que seu coração vive nesse instante, como em cada instante, se você o deseja.
Apoie-se e conte comigo, eu sou apenas você, despojado de toda forma e de toda história, e de toda condição.
Aí, nós estamos juntos, nessa chama perpétua que nenhum vento contrário pode apagar.

… Silêncio…

Permaneça aí, imutável e vasto.
A Graça anima-o no contentamento, na felicidade.
Pode haver outra coisa de mais importante – em seu mundo, em sua história, como em todo mundo – de mais importante do que isso?
Mil palavras, como mil horas não poderiam descrevê-lo.
Nenhuma música, mesmo aquela das esferas, pode bastar.
Você é isso, e todo o resto, se você quiser, mas não perca isso de vista, jamais.
Lembre-se: não há esforço, não há punição nem recompensa, há apenas a Evidência.
O que você é, eu o sou.
O que eu sou, cada um de você o é também.

Guarde isso, preciosamente, não o retenha, deixe-o, simplesmente, escoar, livremente.

Nisso, eu o abençoo, nisso, eu o espero.
Paz a você, paz nesse mundo, no qual você está, ainda, colocado.
Lembre-se, agora, do que você é, do que você foi e do que você será, sempre, em qualquer forma que escolha, como no informe, como no sem forma.

Será tempo, agora, de parar, por um tempo, as minhas palavras, mas, mesmo sem minhas palavras, a Presença permanece.
Presença do Amor, Presença como Ausência, tudo está aí e tudo é doação.
Eu lhe rendo graças e eu o felicito em sua constância, quaisquer que tenham sido suas resistências, qualquer que tenha sido sua vida ou suas vidas e quaisquer que tenham sido suas formas, nesse mundo humano ou em outros mundos.
Permaneça nessa Liberdade e nessa Paz.
Eu não poderei mais, jamais, estar ausente do que você é.
Eu me calo, agora, por alguns instantes, e reconduzo, no comum de sua forma, o que aconteceu para você.
Em qualquer lugar que você esteja, em toda leitura ou em toda escuta, isso está presente, não há distância e não haverá perda, se você o escolhe.
Tal é sua liberdade.

Eu o amo, o que quer que você diga, o que quer que pense e, mesmo, se você me esqueça, eu o amo, sempre.

Eu me calo.

… Silêncio…

Seja abençoado.

Até muito em breve, até sempre, se você o escolhe.
Eu me calo agora, repouse.


… Silêncio…

4 comentários:

  1. De nada mais se ocupe que não do que está aí, no Aqui, no Agora.

    Ame, não há esforço a fornecer, nada há a procurar, seja apenas isso, porque, nisso, há tudo.

    Em nossa união não pode existir a mínima ofensa e a mínima negação.

    Honremos, juntos, o que está aí.

    Apoie-se no que está em você, naqueles e naquelas, Estrelas e Anciões, que lhe aportaram, além das palavras, dos discursos, a evidência da Presença e da beleza deles. No Fogo de Ma, na humildade de Teresa, no brilho de Gemma, na base de Ana, no fervor de Hildegarde. No Cristo de Irmã Yvone Amada, na doçura de Maria, na pureza de No Eyes, na leveza de Snow, no rigor de Mãe. Na radiância do bem amado João, na Ronda dos Arcanjos, em cada vida, em cada modelo que o resgatou de si mesmo, durante todos esses tempos. Em cada um desses intervenientes, você se reencontra, agora, transcendendo o tempo, transcendendo o espaço, transcendendo todas as histórias de cada um deles ou cada uma delas.

    Nenhuma palavra pode traduzir isso. Há que vivê-lo, nesse instante, onde quer que você esteja.

    E nada pode escapar do Amor, porque o Amor é toda a vida.

    Mas você sabe, perfeitamente, que nenhuma questão nem nenhuma resposta pode igualar-se ou aproximar-se do que está aí.

    Eu lhe dei tudo, porque você se deu.

    Qualquer que seja seu estado, qualquer que seja o estado de sua forma, qualquer que seja sua idade, qualquer que seja sua vida no efêmero, tudo isso nada é.

    ResponderExcluir
  2. No corpo ficou a respiração, os batimentos cardíacos, a leveza, ...

    No Coração do coração a sensação é de estar diante do ‘Sem Limite’

    Graça!!!!

    ResponderExcluir
  3. de coração a coração, rendo graças

    ResponderExcluir
  4. "Eu venho a você, eu venho instalá-lo em sua morada de Eternidade, se você aquiesce à minha Presença, à minha radiância.
    "Escute, veja e perceba, em nossa Comunhão e no Silêncio, perceba a Emergência do Verbo e a Eclosão de sua Eternidade.

    "Deixe a Vida no Um Transcender os seus últimos limites, os seus últimos obstáculos, que nada mais são do que elementos que estão aí para provar-lhe a verdade do Amor e a vaidade do que resiste.
    "Em seu coração, acolha cada coração, em seu coração, acolha cada um, acolha cada mundo, acolha o vivo.

    "De nada mais se ocupe que não do que está aí, no Aqui, no Agora.
    "Enquanto canta em seus ouvidos o Canto da Ressurreição, acompanhado do Coro dos Anjos, o Espírito do Sol limpou o lugar para Aquele que vem.

    "Tenha confiança não em sua pessoa, mas em seu Coração. Ele jamais se enganou e ele não o enganará, jamais.
    "Escute a voz dele, escute seu Verbo, escute seu Silêncio. Aí está a Verdade, aí está a beleza.

    "No Batismo do Espírito, na Radiância do Ultravioleta, na Irradiação da Fonte, na descida do Espírito Santo, eis você, Revivificado e Reunificado."

    ResponderExcluir