Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

12 de nov de 2011

GEMMA GALGANI – 12 de novembro de 2011

Mensagem publicada em 13 de novembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui


Eu sou GEMMA GALGANI.
Irmãs e Irmãos, que a Paz seja e que a Luz vibre em nossos Corações.
Eu venho, hoje, para exprimir-me como portadora da Vibração Unidade, a fim de dar certo número não de detalhes, mas de generalidades concernentes ao processo, em si mesmo, nomeado Ascensão.

Tentarei exprimir as palavras que são as mais exatas para um processo que é, eminentemente, ligado à experiência e à vivência, e que pode traduzir-se, apenas dificilmente, com palavras.
Mas eu colocarei, de algum modo, as bases do que será dado e desenvolvido, ulteriormente, pelos Anciões, por outras Estrelas ou pelos Arcanjos, em função, se posso dizer, do grau de avanço do estabelecimento da Luz nesse mundo.

Em resumo, eu poderia dizer que existem tantos mecanismos ascensionais como seres humanos, e eu poderia, também, dizer, em resumo, que a Ascensão é um mecanismo único, concernente à totalidade da humanidade.

Vocês compreenderão, facilmente, que tudo depende do ponto de vista no qual se pode colocar para falar de tal fenômeno e de tal mecanismo.
O ponto de vista coletivo corresponde, efetivamente, a um momento dado, preciso, identificável, autentificável pelo conjunto da coletividade humana, seja nesse corpo ou, ainda, no que resta da matriz astral, para aqueles a quem temos o costume de chamar os desencarnados, que fizeram parte desse ciclo de experimentação, desse ciclo de confinamento (pouco importa o nome que se dê).

Exatamente antes de mim, nossa Irmã MA (ndr: intervenção do mesmo dia, de MA ANANDA MOYI), evocou certo número de processos concernentes à alternância de duas consciências.
O processo da Ascensão, em si mesmo, é, precisamente, o momento em que essa alternância, a título individual, toma fim, para vocês, individualmente, permitindo-lhes, então, estabelecer-se em sua evolução Vibratória, de algum modo, esperando (e essa palavra - espera – não é banal) o processo coletivo que, este, é claro, é sincrônico para o conjunto de consciências presentes, tanto desse lado do véu como do outro lado do véu (nas portas da morte astral, para os irmãos e irmãs que estão sem corpo, de momento).

De maneira extremamente pertinente, muitos seres humanos, hoje, vivem estados que os fazem passar, como dizia MA, de um estado ao outro.
Virá, efetivamente, um momento – que, talvez, já veio para alguns de vocês – em que, quaisquer que sejam as flutuações de Luz que possam apresentar-se a vocês (seja nos Alinhamentos, em suas meditações ou em atos completamente quotidianos), em que essa flutuação, esse basculamento de um estado a outro não existirá, simplesmente, mais.
Isso quer dizer que vocês estarão, de maneira constante, e na maior parte de sua vida, num determinado estado.
Esse determinado estado vai corresponder, inicialmente, à permanência, mais ou menos completa, de mecanismos correspondentes ao que foram chamadas as Coroas (Coroa Radiante da Cabeça e Coroa Radiante do Coração).

Virá um momento em que as flutuações ligadas a momentos, identificáveis ou não, em que a intensificação da Luz Vibral é manifesta, quando vocês não farão mais a diferença entre esses momentos e, justamente, os momentos comuns.
Eu repito: quer isso concirna à Coroa da Cabeça, à Coroa do Coração ou, também, ao Sacrum.

Paralelamente a isso, vocês constatarão, com extrema facilidade, que o que constitui o conjunto do corpo de desejo (seja através do corpo, através de emoções, através mesmo do mental e da razão), que não há mais oscilação, que seu humor, que seu estado vai permanecer em certa estabilidade.
Nessa estabilidade não haverá mais manifestação de qualquer questão, de qualquer desejo.

Naquele momento, vocês se surpreenderão a si mesmos por nada desejarem e estarem, simplesmente, na aceitação total do que vocês estão vivendo, sem exaltação, sem possibilidade de colocarem-se a menor questão sobre o futuro, sobre o passado ou sobre o próprio sentido do que é dado a viver naquele instante.

Em resumo, pode-se dizer que, a um dado momento, o próprio mecanismo de vasos comunicantes, palavras empregadas por MA, não existirão, simplesmente mais, porque a consciência estará num equilíbrio.
Esse equilíbrio não é, ainda, o mecanismo da Ascensão coletiva final, mas que concorre, grandemente, a título individual, para estabelecê-lo, pela Terra, no momento da escolha dela.

Através desse estado (no qual vocês estarão, eu repito, em sua hora, se posso empregar essas palavras) haverá, de algum modo (e, aí também, retomo a expressão de MA), a sentença Vibratória.
Essa sentença que não é um julgamento, porque a Luz é justa e ela não pode julgar, ela pode apenas constatar.
E isso lhes permitirá constatar, vocês mesmos, o que permanece nesse estado estável.

Assim, portanto, vocês compreenderam, existe uma amplitude de movimentos e de oscilações que conduzirá – ao seu termo, que é o de vocês – a uma estabilidade e, portanto, a uma forma de permanência da própria consciência num estado ou em outro.
Seja como for, naquele momento, o que daí decorrerá será, muito exatamente, para vocês, o que é exato e a sentença a mais adaptada à sua consciência, que permite, então, no momento coletivo, apreendê-los no exato estado de sua evolução.

Então, é claro, aí também, e conforme o estado de sua consciência (ao seu termo, que é a de vocês), decorrerão os diferentes mecanismos possíveis da Ascensão.

A alguns de vocês, ou foram-lhes mostrados, ou já se aperceberam, ou fizeram o objeto de especulações, de diversas maneiras.
O que deve ser gravado, e que é essencial é que, nesse momento coletivo, do qual ninguém conhece a data, vocês serão, todos (de maneira miraculosa, se se pode dizê-lo), absolutamente sincrônicos com sua própria Evolução.
Não pode ser diferentemente, e não poderá ser de outro modo, naquele momento.

A inteligência da Luz é total.
Ela respeita, totalmente, sua Liberdade de Ser.
Sua Liberdade de Ser passa pela liberdade total de cada ser, e pela aceitação total de que, durante esse momento coletivo, cada consciência é, muito precisamente, levada ao seu exato lugar, que esse exato lugar tome um dos aspectos possíveis de diferentes ascensões.

Quais são esses diferentes aspectos possíveis?
Eles serão os seguintes, ao mesmo tempo insistindo no fato de que não haverá qualquer interrupção da própria consciência, ou seja, o que vocês conhecem, ainda hoje, como a alternância vigília-sono, por exemplo (na qual, além do estado de sonho, nenhuma lembrança consciente emerge da noite), não existirá, simplesmente mais.

Virá, simplesmente, um momento em que a consciência não poderá mais, de modo algum, ser obliterada ou interrompida, de qualquer maneira que seja, quer pela alternância vigília-sono, quer pelas flutuações – de qualquer forma, normais – da integração da Luz.
Naqueles momentos, a consciência será Una, permanente e indivisível, traduzindo-se por diferentes consequências, para cada um conforme, justamente, essa famosa sentença Vibratória.

Alguns verão a consciência e o corpo nos quais estão elevar-se, real e concretamente, do solo, para serem conduzidos e levados, por raios de Luz Branca, ao seu destino.
Isso concerne, igualmente, às consciências que fizeram a escolha, desde extremamente muito tempo, além da sentença, de acompanhar esta Dimensão até seu extremo limite, a fim de receberem os códigos que eu chamaria de sementeira (que serão desenvolvidos ulteriormente) da nova Dimensão de vida, chamada quinta Dimensão, ou além.

Retenham, efetivamente, que o processo que eu lhes descrevo será simultâneo e sincrônico, mesmo se, é claro, exista e existiu, desde os Casamentos Celestes, a possibilidade, para algumas consciências – e, em especial, em outros continentes que não o de vocês – de experimentar a plena consciência sem o corpo, ao mesmo tempo permanecendo nesta Dimensão e tornar-se, de algum modo, o que o olhar da personalidade poderia chamar, de maneira divertida, um fantasma (mas que não é um).

Outras consciências escolherão, pela sentença Vibratória, deixar a Luz dissolver, inteiramente, o conjunto das últimas ilusões, pondo a nu a consciência em seu novo corpo: a lagarta torna-se, então, borboleta, inteiramente.
A lagarta não será mais um despojo, mas, de algum modo, transmutada e fagocitada, diretamente, pela Luz.
A consciência reencontrar-se-á, então, em dissolução, na Luz, no corpo de Existência, sem qualquer interrupção de consciência, sem qualquer dificuldade.

O choque da humanidade, para essas consciências, será reduzido à sua mais simples expressão, como quando do momento do acordar após um sonho, diretamente de um estado ao outro, sem poder, no primeiro tempo, fazer diferença entre o antes e o depois desse evento.

Para as consciências cuja sentença Vibratória seja a perpetuação da alma, durante certo tempo, a perpetuação desse corpo (quaisquer que sejam as razões que nenhuma consciência deve julgar), então, o caminho poderá ser diferente.
Poderá haver embarque desse corpo por Forças a que chamaremos – de maneira ampla, e é proposital, hoje – de Forças da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, que têm relação e pertencem aos mundos chamados carbonados Unificados, como alguns de nossos irmãos, dos quais foi feita alusão: pleiadianos, vegalianos, arcturianos, por exemplo.

Para outras consciências chamadas, cuja liberdade corresponde à perpetuação da consciência, para além desse corpo, numa estrutura carbonada, haverá, naquele momento, contato com a Luz, estabelecimento da Unificação, não dissolução da alma, mas consciência da alma e da própria consciência de viver a experiência desejada num novo corpo.
Esse novo corpo não passa, absolutamente, pelas portas do esquecimento (chamadas o nascimento, nesse mundo), como nós todos vivemos, mas, efetivamente, como a continuação da consciência no que ela se tornou, na idade e na consciência da sentença Vibratória do instante, que permite, então, à alma perpetuar-se o tempo necessário que ela julgar bom atribuir-se, a fim de reencontrar a Liberdade total.

O conjunto desses processos concerne ao conjunto da vida, desse lado do véu, como para as almas que estão na espera desse momento.
Vocês têm a possibilidade, ao mesmo tempo mantendo esse corpo, a partir de hoje, de aproximar-se, cada vez mais facilmente, de sua sentença Vibratória.
Isso permitirá, quer vocês estejam na consciência limitada ou na Consciência Ilimitada, viver o mesmo processo de absorção da Luz, cuja consequência será, obviamente, diferente, de acordo com sua Liberdade e de acordo com o que vocês concebem e Vibram da Liberdade.
Será, portanto, feito, muito exatamente, a cada um, de acordo com sua Vibração.

No que concerne a um número importante de consciências que, até o presente, não têm, se se pode dizer, qualquer consciência dos processos em curso, ou uma negação mesmo, absoluta, dos processos em curso, se essas pessoas fazem parte do que vocês chamam seus parentes, não tenham qualquer inquietação porque, para cada consciência há um plano exato, um destino exato que não pode, de modo algum, ir contra a lei de Liberdade.

Se, é claro, a Liberdade de uma consciência é a de permanecer na ação-reação, essa será sua Liberdade, mas, em total consciência do que é a Luz e do que propõe a Liberação total, na Unidade.
A partir daquele instante, ou a partir do momento em que vocês tiverem se conscientizado (não por minhas palavras, mas por sua própria experiência individual que deve efetuar-se durante esse período extremamente curto), vocês não terão mais, é claro, qualquer interrogação, qualquer medo, contrariamente ao que acontece, habitualmente, quando do anúncio de sua morte nesse mundo.
O que vem, eu repito, não é a morte, mas a Vida, em sua plenitude, em sua Liberdade e no respeito de cada consciência, inteiramente.

A ação coletiva da Luz, é claro, passará por certo número de desaparecimentos, totais e instantâneos, de certo número de elementos que não existem.
Tudo o que foi edificado, construído – como elemento de proteção, como elemento não natural – será, simplesmente, apagado pela Luz.
O que é apagado é, estritamente, o que não existe e, absolutamente não, o que existe – mesmo fora da Luz – e que concerne à consciência.
Essa certeza estabelecer-se-á em vocês, mesmo se, para alguns, num primeiro tempo inicial, isso se traduzir, efetivamente, por um choque ou um temor.
Mas o choque ou o temor será apenas um instante extremamente breve e transitório, que não pode desembocar, de maneira alguma, na persistência de qualquer ilusão, de qualquer sofrimento ou de qualquer alteração da própria consciência.

Em resumo (e como já lhes foi dito), quanto mais o tempo escoa e passa nesse mundo em que vocês ainda estão, mais ele os aproxima de seu estado de consciência a vir e menos resta de tempo para viver o choque da transição.

Eu repito: aparecerá a vocês, cada vez mais claramente – seja na consciência limitada, seja na Consciência Ilimitada – que não pode resultar qualquer prejuízo, qualquer sofrimento desse mecanismo de passagem à Luz, qualquer que seja sua evolução Vibratória.

Aqueles de vocês que se desviarem – com justa razão, porque nada vivem – da Luz viverão, muito exatamente, a mesma certeza Interior que a sua, concernente à Luz.
O conjunto do que foi nomeado medo ou apego coletivo ou individual está em fase de dissolução.

O anúncio realizado pelo Arcanjo MIGUEL corresponde, em vocês, a uma nova dinâmica de sua consciência, uma nova dinâmica de percepção e de distanciamento, ou não, entre a Vibração da Consciência Una e a Vibração, se se pode exprimir-se assim, da consciência limitada que é, justamente, ausência de Vibração.

Imergir-se no Supramental, tornar-se Luz (qualquer que seja seu mecanismo ascensional, próprio e individual), ver-se-á despojar e desembaraçar – devido mesmo ao desaparecimento, individual e, depois, coletivo, do sistema de controle do mental humano – de emoções escravizantes, da identificação à personalidade e permitir-lhes-á viver isso sem medo.

O choque, se provar que haja um, lembrem-se, será cada vez mais curto, quanto mais o tempo da Terra avançar.
Não peçam, portanto, absolutamente para que as coisas acelerem-se; não estejam, como foi explicado pelo Comandante, na espera, mas na esperança, porque é o que vocês vivem nesse momento.
E a esperança não é uma espera, a esperança é um estado de Vibração no qual, colocado ao centro dos Quatro Pilares do Coração, realiza-se a Passagem da Porta Estreita.
Tendo realizado essa passagem, individualmente, depois, coletivamente, vocês se aperceberão, de maneira muito simples, que todas as apreensões, que todas as interrogações concernentes à aniquilação da personalidade ou da consciência limitada, não terão mais sentido algum.

Quanto mais vocês se aproximarem desse estado (que lhes concerne, individualmente), mais vocês constatarão isso ao seu redor, mais vocês saberão, de maneira indubitável, que vocês se aproximam desse choque.

Eu os lembro – e terminarei com essas palavras, não desejando, neste dia, abrir um espaço de questionamento, porque inúmeras respostas ser-lhes-ão aportadas por sua própria experiência, a partir de agora – que, quanto mais vocês forem para essa Vibração ou para a negação da Vibração, mais vocês constatarão que as zonas de sombras ou as zonas de resistências, que as zonas de interrogação afastam-se de vocês, de sua vida, cada vez mais rapidamente, preparando, então, pelos sinais do céu e da Terra – que nada mais são do que seus próprios sinais: de fato, o céu vai rasgar-se, do mesmo modo que seu envelope cardíaco vai rasgar-se –, liberando, então, a Essência do Ser, a fim de viver a borboleta.

Aquele que deseja, por uma razão que lhe é própria e íntima, que nada há a julgar, continuar lagarta, continuará, sem problema algum, a lagarta que ele tem vontade de tornar-se.
Nós dissemos que esta época é o período da co-criação consciente: essa não é uma vã palavra, não é uma expressão ou uma alusão ao que quer que seja, mas, efetivamente, a verdade do que há a viver, para cada um.

A Unidade não é um estado a conquistar, é um estado que se estabelece.
Ele se estabelece, como foi dito, pela Graça e pela Comunhão cada vez mais abundante sobre esta Terra, para um número de consciências cada vez mais importante.
Assim, apenas as consciências que desejam manter a antítese do Amor – ou seja, o medo e o poder – viverão, em definitivo, a confrontação com a Luz Vibral como um fogo devorador.

E será um fogo devorador, não para a consciência, mas para o que, na consciência, opõe-se, ferozmente, à Vida, porque a Vida é Una, tanto nos mundos carbonados Livres como nos mundos multidimensionais Livres.
O que vem é o retorno da liberdade.
O que vem é Alegria, tanto em vocês como para o conjunto da Terra.

Admitam que apenas aquele que não conhece a verdadeira Alegria da Vibração do Amor e do Coração não pode aceitar, enquanto não a viveu, a Luz.
Mas a Luz estabelece-se para todos, mesmo àqueles que desejariam subtrair-se não poderão subtrair-se, onde quer que estejam, quando o momento coletivo for anunciado.

Assim, portanto, pela ação do Arcanjo MIGUEL, por sua ação e por nossa ação comum (de onde nós vimos, dos espaços multidimensionais, dos Multiversos ou Universos), a única finalidade, qualquer que seja o ponto de vista e o olhar levado, é unicamente a Alegria, a Liberdade, o Amor e a Unidade.

Cada dia que vocês têm a levar deve ser repleto da Vibração da Luz ou da ausência da Vibração, mas, cada dia que concerne, eu repito, à grande maioria da humanidade, e eu não falo, é claro, de forças ferozmente opostas à verdadeira Luz, que são em número extremamente limitado em relação à massa da humanidade, qualquer que seja sua proveniência estelar, Dimensional, que viveram o confinamento, a cada dia, a sede da liberdade, expressa e visível na superfície desta Terra, desde o início deste ano, qualquer que seja seu aspecto, por vezes não coerente, faz apenas traduzir a aspiração da humanidade à sua Liberdade e à sua Liberação.
Não é mais tempo, hoje, de deixar o mínimo medo substituir a Alegria da Liberdade e da Liberação.
Há apenas, qualquer que seja sua evolução Vibratória, que viver, plenamente, a Alegria da Luz.

O modo pelo qual vocês viverão este período, apreendam, efetivamente, depende, em definitivo e como sempre, apenas de vocês e de vocês sozinhos, mas com uma acuidade da consciência a nenhuma outra similar, em relação às experiências que vocês haviam podido efetuar há alguns meses ou há alguns anos desse tempo terrestre.

Aí estão alguns elementos que eu lhes retransmito, em nome das Estrelas, pela Vibração que é minha e de vocês.
Outros elementos, concernentes mais diretamente aos mecanismos Vibratórios e não mais, unicamente, à Consciência Vibratória, serão aportados pelos especialistas da Consciência e da Vibração.

Eu elaborei, simplesmente, o plano geral desse processo ascensional concernente, sem exceção alguma, ao conjunto da humanidade.

Inúmeros Arcanjos e Anciões disseram que tudo estava consumado nos Universos Unificados.
Tudo está, efetivamente, consumado e tudo se consumará, nesta Dimensão, agora, de maneira a mais leve, qualquer que seja o choque da humanidade.

Irmãs e irmãos encarnados, que a Paz da Unidade seja, para sempre, sua Morada.
A hora da ressurreição é uma hora de Alegria.
Os horrores que sua consciência pôde viver, nas semanas e nos meses escoados, para aqueles de vocês engajados mais lucidamente, talvez, no caminho da Luz, não devem ser julgados, condenados ou rejeitados, porque representaram, para vocês, seu caminho e seu andamento para aceder a isso.

Que a Graça seja, portanto, rendida para o caminho de cada um, para o Amor de cada um.

A ação de Graça e a Comunhão do conjunto de Despertos da Terra vai tornar, de algum modo, cada dia, a tarefa mais evidente e fácil, para a Luz, em seu estabelecimento total.

Terminarei com essas palavras, com Amor, para o Amor e no Amor da Luz Uma.

Que a Alegria seja sua Morada.

Até uma próxima vez.

__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Um comentário:

  1. Este assunto de que trata a MSG, entrando mais em detalhes do que seja a ascensão, parece algo no mínimo fantástico. É como se todas as outras conversas, de um modo geral, se comparadas a esta, fossem quase inexpressivas. Assim, não é mesmo de se estranhar porque este material do Autres Dimensions é tão considerado único. Para se ter ideia do diferencial deste conteúdo, bastaria a leitura deste trecho seguinte: "Virá, simplesmente, um momento em que a consciência não poderá mais, de modo algum, ser obliterada ou interrompida, de qualquer maneira que seja, quer pela alternância vigília-sono, quer pelas flutuações – de qualquer forma, normais – da integração da Luz <> Naqueles momentos, a consciência será Una, permanente e indivisível, traduzindo-se por diferentes consequências, para cada um conforme, justamente, essa famosa sentença Vibratória <> Alguns verão a consciência e o corpo nos quais estão elevar-se, real e concretamente, do solo, para serem conduzidos e levados, por raios de Luz Branca, ao seu destino <> Isso concerne, igualmente, às consciências que fizeram a escolha, desde extremamente muito tempo, além da sentença, de acompanhar esta Dimensão até seu extremo limite, a fim de receberem os códigos que eu chamaria de sementeira (que serão desenvolvidos ulteriormente) da nova Dimensão de vida, chamada quinta Dimensão, ou além". Confesso que ao ler isto, já me dei conta que estava diante de algo realmente diferente... Quase nada a ver com o falatório, quase inútil e vencido, deste mundo afora. E isto foi praticamente só o começo, de uma MSG que vai muito além do que se costuma chamar de impactante, mas, sobretudo, fascinante!!! [A Unidade não é um estado a conquistar, é um estado que se estabelece]

    ResponderExcluir