Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

2 de ago de 2010

O.M. AÏVANHOV – 2 de agosto de 2010

Mensagem de 2 de agosto (publicada em 7 de agosto de 2010)
DO SITE AUTRES DIMENSIONS



E bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.

Então, dado que vocês estão todos aí, fiel a meu hábito, eu lhes transmito todas minhas bênçãos e sobretudo, vou escutar as muito numerosas questões que vocês têm a me colocar.

Questão: poderia desenvolver a relação entre vacuidade e corpo de Existência?

Estritamente nenhuma.
A vacuidade é um estado vivido na consciência limitada, podendo conduzir à Ilimitada e, portanto, ao corpo de Existência.
Mas o Corpo de Existência não é vacuidade, ele é plenitude.

Questão: foi dito que os despertos seriam colocados em catalepsia durante 3 dias. Quais serão esses despertos e o que é um desperto?

Caro amigo, um desperto é alguém que vibra ao nível da Coroa Radiante da cabeça, que está portanto reconectado, tenha Consciência ou não, por intermédio da Coroa Radiante da cabeça com o corpo de Existência.

Mas despertar, ainda uma vez, não é o objetivo.

É já bom estar desperto, mas o fenômeno que alguns chamaram de estase ou de catalepsia é um processo Vibratório que toca o corpo de personalidade, a um determinado momento preciso, correspondendo, digamos, às premissas de certo número de modificações importantes para a Terra.

Esse fenômeno, chamado catalepsia, estase, pouco importa o nome que dêem, não é de forma alguma um processo inegável e inexorável.
O que é inegável e inexorável é o parto da nova Dimensão da Terra e de vocês, certamente.

Mas as modalidades, seja o Anúncio de Maria, seja o Anúncio dos 3 dias, seja o final desta Dimensão, podem ser ligeiramente modificadas, não ao nível temporal, mas ao nível dos mecanismos precisos em que se produzirão.
Porque isso vai depender, agora, do número cada vez maior de seres humanos que se despertam.

Então, despertados, não necessariamente ao nível espiritual, mas que saem, de algum modo, da letargia na qual estavam.

Questão: durante a catalepsia, a consciência permanece no corpo ou parte para outro lugar?

A Consciência está ao mesmo tempo consciente do corpo e, ao mesmo tempo, consciente do que eu chamaria o corpo espiritual.
É o momento chamado também, nas Escrituras, de Julgamento final.

Mas não é o fim da Terra, tal como ocorrerá no momento final, tal como o conhecem, em todo caso.
É uma fase não final, é uma fase intermediária, necessária para a compreensão do que vocês são.
Esta compreensão estando ligada a uma vivência direta do que vocês são e não a projeções mentais.

Se querem, toda a dificuldade, vocês a viram por exemplo com relação aos Casamentos Celestes, mesmo quando despertaram as novas Energias, a nova Consciência, não é por acaso que Miguel os chamou sem parar de Sementes de Estrelas e Filhos da Luz.

Mas, quando vocês ouvem isso, quem realmente tomou consciência de que é um Filho da Luz e uma Semente de Estrela?
Vocês não podem tomar consciência enquanto não vivem a experiência na realidade do corpo de Existência.
Mesmo se aceitaram, porque é acompanhado de Vibrações em seu corpo, em sua consciência limitada mesmo, resta verificar isso pela experiência.

Isso apenas é possível no momento da estase ou da catalepsia.

Questão: de onde vem minha inspiração de pintar formas geométricas, organizadas entre si de uma maneira específica?

Caro amigo, primeiro, o que você chama de inspiração, como em todo artista, mesmo inspirado pelas esferas de Luz, a tradução artística, seja sonora para um músico, seja pictórica para um artista que pinta, vem sempre de uma emoção ligada à interface entre o que vem dos mundos arquetípicos e a interface com seu próprio mundo emocional.

Portanto, a arte é uma mediação, de certa forma, entre o Céu e a Terra.

Se seu emocional se afina e se torna, como dizer..., menos perturbado, a inspiração artística vai se tornar cada vez mais simples e direta.

O que vai se traduzir para que ?
A partir do momento em que você tocar diretamente a esfera a mais alta, ao nível da inspiração astral, naquele momento, não haverá mais que a Luz para pintar, com muito pouco de formas.

As formas geométricas são um intermediário ainda mais alto que, por exemplo, os pintores a quem chamamos figurativos.

Mas, em definitivo, jamais esquecer que o que é deitado sobre uma tela será sempre apenas o reflexo, como você o diz tão bem, de sua inspiração, quer dizer, de suas próprias emoções, mais ou menos transcendidas pela Luz e sua capacidade para se conectar.
Mas isso não superará jamais aquilo.

Uma tela, como um canto, é feita para desencadear uma emoção, a sua como a daquele que ouve ou que olha.
Portanto, a esfera artística pode trazer o que vocês chamam de espiritualidade, e alguns artistas se empenham aí, certamente.

Mas, definitivamente, é apenas uma transcrição, sob uma forma ou sob outra, de uma conexão, em algum lugar ligada às emoções.

Não é negativo, não é isso que quero dizer, mas há ainda uma etapa além.
Isso dito, a criatividade é extremamente importante no plano humano já, porque ela libera o chacra da garganta.
Vai liberar, justamente, as emoções cristalizadas.

Mas, ao nível pictórico, a depuração se acompanha por um esclarecimento da obra pictórica e por uma simplificação das formas. Isso é inegável.

Toda pintura é Vibração, porque há cores, porque há formas.
A forma é também uma Vibração.
Por conseguinte, assim que você reproduza algo de real ou de abstrato, sobre um apoio em 2 dimensões, você emite uma Vibração que é refletida pelas ondas sonoras e de formas, que são emitidas pelo quadro.
Então, obviamente, há Vibrações e quadros que dão peso e outros que elevam.

Mas esse peso e essa elevação apenas se produzem em meio à gama das emoções.
Jamais se viu alguém se despertar e vibrar na Coroa Radiante do Coração olhando um quadro, não é?
Mas são apoios que podem conduzi-los a se elevarem para o Despertar, mas isso não é ruim.

Questão: após o anúncio de Santa Teresa como Estrela de Maria, tenho 2 roseiras que se inclinaram, sem razão exterior. Há um simbolismo, sobretudo com relação à posição?

Teresa se manifesta sempre pelas rosas e, por sua intercessão, sua manifestação junto às pessoas que pediram ou solicitaram coisas a Teresa, as rosas estão sempre presentes, de uma maneira como de outra.
Portanto, ou Teresa veio pisotear sua roseira, ou um ladrão veio pisotear a roseira, ou outro processo.

O perigo, com relação a isso, seria ver e tentar ver uma interpretação, porque toda interpretação de um fenômeno como esse conduz a fazer intervir a bicicleta, ou seja, o mental.
Porque a única resposta está no Coração, e qual é a diferença com a interpretação?
É que, mesmo se fosse um ladrão ou uma pessoa maléfica que esmagou essa roseira, seu Coração saberia, mesmo assim, que é um sinal de Teresa.
Você apreendeu a diferença?

Teresa, obviamente, não virá esmagar uma roseira, mas ela pode utilizar uma pessoa que virá «esmagar» essa roseira ou, em todo caso, deitá-la.
Mas a verdadeira resposta e o verdadeiro alcance desse gênero de coisas não se encontram na interpretação.
Situa-se, unicamente, na resposta que pode lhe dar seu Coração.

A resposta do Coração não é a resposta da cabeça.
Com relação a um mesmo evento, visto na cabeça, ele pode construir e conceber certo número de coisas.
No Coração, a resposta está além mesmo da revelação, de quem era Teresa e de quem é Teresa, além disso.

Se você está próximo de Teresa, o fato de uma roseira se mover desse modo é já significado e não interpretação.
Se você não crê em Teresa e em seus sinais, naquele momento, aquilo não lhe concerne.
Pouco importa que a roseira tenha se deitado misticamente ou que um grande cachorro a tenha deitado ou que a Terra tenha se movido nesse nível.
Isso estritamente não tem qualquer incidência.
O importante é a resposta existente em seu Coração.

Questão: qual é a diferença entre fazer o bem e semear a bondade?

Então, cara amiga, é profundamente diferente semear a bondade e fazer o bem.

Fazer o bem pode encontrar motivações muito mais obscuras que a aparência: manter a matriz, querer se fazer amar, querer se fazer apreciar, querer se fazer olhar etc. etc.
Os álibis são muito numerosos.

Mas existem também indivíduos que são capazes de fazer o bem, justamente, por um estado de Ser específico e não por uma vontade pessoal, não é?

Semear a bondade é uma atitude especial, sobretudo na boca de Ma Ananda Moyi.
Significa ser tal como você é, ou seja, na bondade de Coração.
E, estando na abertura de Coração, não se tem vontade de fazer o bem, se tem sobretudo a capacidade para manifestar, para semear, se prefere, a bondade.

É algo de espontâneo, que é profundamente diferente da vontade de bem.
Aliás, eu atraio sua atenção.
A vontade de bem (que poderia parecer, ao olhar do intelecto, algo de extremamente positivo, não é?), quando vocês vêem essa palavra, vontade de bem, corram rápido: essas duas palavras os remetem a coisas que não são verdadeiramente claras.

Semear a bondade é estar aberto ao nível do Coração.
É totalmente independente de fazer o bem ou da vontade de bem, que vem do ego.

Questão: para os períodos a vir, quais são as precauções a tomar?

Não há nada a preparar.
A preparação é Interior, antes de qualquer coisa.

Se você quer fazer provisões, se quer ter notas no bolso, ter água e se trancar em casa, isso estritamente a nada serve.

Há, simplesmente, que se preparar Interiormente e não exteriormente.

Isso não quer dizer nada.
A preparação exterior traduz uma ignorância total do processo Vibratório que será levado a efeito naquele momento.

Agora, no que se refere ao depois, o que você sabe de suas condições depois?
Você ainda terá necessidade de comer?
Você estaria ainda nesse corpo ou nesta Dimensão?

Você não estará mais, depois, no mesmo estado Vibratório e na mesma Consciência e talvez não mais no mesmo corpo.

A preparação exterior assinala, geralmente, uma necessidade de antecipar, uma projeção no futuro e um medo, quer se queira ou não.

Aqueles que tiveram a oportunidade, talvez, de viver em seu corpo de Existência e de escapar das forças gravitacionais, sabem pertinentemente que as coisas serão profundamente diferentes.
Portanto, efetivamente, pode ser agradável prever, enquanto ser humano.
Vocês prevêem, por exemplo, ter madeira para se aquecer, se vocês se aquecem na madeira.

Agora, não devem confundir uma projeção de antecipação com relação a uma preparação, qualquer que ela seja.

Mas, se você tem o impulso para preparar exteriormente algo, ou se seu Anjo Guardião vem lhe dizer para preparar uma estufa, é que há uma razão, não é?
Mas de nada serve querer antecipar mentalmente.
É preciso que o impulso venha, aí também, do Coração, ou verdadeiramente de uma convicção profunda que é necessário ter a madeira, ter alimentos.
Mesmo sabendo que isso pode muito bem jamais servir.

E, em todo caso, não é para fazer por medida de prevenção mental ou por medida de medo.
Porque, aí, é completamente desperdiçado.

A única preparação, eu repito, é, antes de tudo, Interior.
Porque, se sua preparação Interior é suficiente, você não arrisca nada, eis que está em sua Existência.

Você já ouviu as histórias de alguns yogis que eram capazes de se aquecer do Interior, ou que se alimentavam, seja de uma hóstia por semana, no ocidente, ou do néctar que escorre do cérebro, diretamente, quando os chacras estão abertos.
O néctar que desce por trás do nariz, que é uma transformação do líquido das meninges, uma vez que o pavimento das fossas nasais é perfurado, uma vez que o 3º olho está aberto.
Há certo número de sinais.

Então, vocês conhecem todas as faixas, as Vibrações, a Coroa Radiante, os zumbidos nos ouvidos, mas há também outro sinal que se escoa atrás do nariz.
Não é uma infecção, mas é um líquido nutritivo, que vocês podem estimular a secreção e que os alimentará.

Portanto, vocês vêem, tudo é possível, nesse nível.
Mas, eu repito que a melhor preparação é, e permanecerá sempre, Interior.

Questão: como estimular esses escoamentos?

O Néctar dos Deuses, isso se chama.
Sim, é muito simples.
Basta colocar a ponta da língua no palato e apoiar muito fortemente com a ponta da língua, não atrás, você se asfixiaria, mas na parte média do palato, e fazendo como pulsações, como pressões alternando com um relaxamento.
Fazendo isso alguns minutos, você vai sentir esse escoamento posterior que vai ter um gosto ligeiramente açucarado, é o Néctar.
Os Sâdhus, alguns verdadeiros Sâdhus conhecem isso muito bem.

Questão: é possível fazê-lo desde agora?

É possível, obviamente, na condição que a Coroa Radiante da cabeça esteja ativada.
O que quer dizer que você já viveu os filetes de sangue na narina esquerda e na direita, que você teve o som da alma, no ouvido, o que assinala a ativação dos chacras superiores.
Você deve também perceber a maior parte das Estrelas de Maria ao redor de sua cabeça, como pontos de pressão Vibratória.
E, finalmente, você deve sentir a parte central do Bindu.
A partir daquele momento, a secreção do Néctar é possível.
Antes, isso a nada serve.

Questão: se esta função é possível, é correto utilizá-la?

É completamente correto, tanto mais se você não come, ou se não tem mais nada para comer.

Questão: Maria indicará, durante seu Anúncio, o que haverá a fazer durante esses 3 dias?

O Anúncio de Maria é o Anúncio de sua filiação a Maria e nada mais.
É a reconexão ao DNA de Maria, conscientemente, não na projeção de suas cabeças, não na ideia de que Maria é importante, mas na vivência Vibratória do que é Maria.

É isso, o Anúncio de Maria, mas não é um Anúncio mental, é um Anúncio Vibratório.

Talvez alguns, naquele momento, ouvirão palavras.
Mas vocês terão, sobretudo, a convicção íntima e Vibratória de que Maria é sua Mãe.

Alguns viveram, aqui, este Anúncio, a título pessoal, há muito tempo.
É isso que deve viver a Humanidade.

Maria, em contrapartida, os prevenirá também, no mesmo momento ou em outro momento.
E isso, apenas a Fonte que pode, talvez, saber, e ainda, Maria lhes dirá para se prepararem.

Vocês terão uma convicção, um impulso.
Não esperem ouvir Maria lhes cochichar no ouvido, dizendo: “atenção, dentro de 2 dias, haverá isso ou aquilo, coloque-se ao abrigo”.
Não, não será assim, tampouco, imagens que vão lhes aparecer.
Será a convicção íntima, Vibratória, de que o momento chegou.

Vocês não terão que se questionar, porque reconhecerão instantaneamente a Vibração, dado que Maria é nossa Mãe, de todos.

Isso desencadeará um processo Vibratório e eu teria tendência a chamar de verdadeira emoção do Coração, a Vibração do Coração, da precisão da Presença de Maria.
E é, antes de tudo, um processo Vibratório e místico.
Não é absolutamente uma Maria que vai aparecer nos Céus, nem através de sua tela mental, isso é ilusão.

Questão: poderia desenvolver sobre o que é a transparência do Coração?

A transparência do Coração é estar na ação de Graça, ou seja, agir sem induzir ou sem esperar a menor reação.
É estar na espontaneidade e na clareza Interior.
É jamais medir, é jamais mentir, é olhar com um olhar transparente e conduzir cada sopro de sua vida (na Verdade), para a Verdade e não para si (no ego).

Questão: poderia nos falar dos sons que se ouve nos ouvidos?

Os sons no ouvido e nos ouvidos são chamados de Nada, ou seja, o som da alma e o som do Espírito.
Eles fazem parte dos Siddhi, ou seja, dos poderes da alma se manifestando quando da perfuração da bainha dos chacras relativos ao 6º e ao 7º chacras.

Há 7 sons diferentes, desde a pressão, passando pelos sons graves que vão se tornar cada vez mais agudos, até chegar ao último som, que se traduz pelo que é chamado de Coro dos Anjos.

A música que foi composta, por exemplo, por Hildegarde de Bingen, é profundamente inspirada de suas próprias percepções auditivas do Coro dos Anjos.

Cada som corresponde a um nível Vibratório.
Há 7 patamares.
Eles traduzem, se querem, a ativação, de um lado, da lâmpada da clariaudiência e, sobretudo, do que é chamado de Antakarana.

O Antakarana é a ponte de Luz que une a personalidade com a alma e a alma com o Espírito.
É o que se chama de Cordas Celestes ou, se preferem, os chifres da deusa Hathor, com o disco solar ao meio.

Aí está o que se pode dizer desses sons.

O Samadhi, quando se instala, antes do último Samadhi, ou seja, a Alegria interna e Interior a mais profunda, se traduz pela aproximação, ao nível Vibratório sonoro, do Coro dos Anjos.
Como se houvesse milhares de crianças cantando ao mesmo tempo, ao mesmo tempo que uma sonoridade de violinos e de milhares de violinos.
Esses sons se modulam em função de períodos de construção do Antakarana, o seu como o Antakarana, também, da Terra, que religa a Terra ao Sol.
É como puderam se aperceber, modificado em algumas fases da lua, em algumas fases do dia, durante suas meditações etc..

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Recebam todo meu Amor e todas minhas bênçãos.
Até muito breve.

______________________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário