Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

13 de jul de 2011

NO EYES - 13 de julho de 2011

Mensagem publicada em 15 de julho, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Eu sou NO EYES. 
Irmãos e Irmãs, que o Espírito de Luz esteja em vocês.

Eu estou com vocês, hoje, para uma intervenção que será, efetivamente, longe dos discursos que lhes foram feitos até o presente e das compreensões que lhes foram propostas.

Eu venho a vocês para exprimir certo número de elementos que lhes permitem melhor viver e melhor ver, em vocês, o que se vai jogar e o que já se joga, pela revelação da Luz Metatrônica.

Em seguida, num segundo tempo, abriremos um espaço de questionamentos em relação a isso.

Então, começarei por re-situar, se efetivamente querem, a Vibração que eu porto, na Estrela VISÃO e na Porta VISÃO.

Assim como lhes foi dito, o Eixo pelo qual, e a Vibração pela qual o confinamento da Consciência ocorreu era, justamente, o Eixo ATRAÇÃO-VISÃO, ao qual a Vibração KI-RIS-TI permitiu retificar, reverter e remeter, de algum modo, à ordem na Consciência.

A revelação da Luz, nas Portas de seu corpo, foi acompanhada com o desenvolvimento de certo número de elementos concernentes a cada uma dessas Portas e a cada um desses Pontos, assim como certo número de circuitos e de conexões (para os mais importantes deles) existentes entre essas diferentes Portas.

Minhas Irmãs pediram-me para dar-lhes algumas palavras sobre o que acontece no momento em que a visão alterada, ou seja, aquela dos olhos tende a apagar-se para ser substituída pela Visão do Coração, a Visão Etérea (e não a visão astral que, como vocês sabem, concerne à ilusão astral, ao mundo astral, que nada mais tem a ver com o mundo da Existência).

A revelação da Luz permite, em cada um de vocês, viver certo número de Transformações finais.
Essas Transformações finais fazem-nos penetrar, diretamente, no que um dos Anciões chamou o Desconhecido, o Espírito.

Certo número de elementos e de Leis, estritamente, nada tem a ver entre o mundo da alma, voltado para a matéria (mesmo quando a alma desvenda-se e revela-se).
E certo número de Leis é totalmente novo, concernente à Consciência que vive e explora o Espírito.

Eu gostaria de fazer apenas uma pequena adição em relação ao que já lhes foi dado sobre VISÃO.

VISÃO, ao nível do Corpo, é ligada, está em ressonância com o chacra do fígado.
O fígado é ligado à Visão, à previsão (tudo isso lhes foi dito), mas convém compreender, também, que, quando o fígado foi desviado do Espírito, a alma, naquele momento, manifestou-se no fígado, dado que, em inúmeras medicinas, a alma está alojada não no peito, mas no fígado.

Essa alma (e isso se compreende, como foi explicado, através da fisiologia do ser humano) cria certo número de emoções, certo número de ligações, certo número de elementos que se auto-mantêm na trama astral, individual e coletiva, dado que o chacra do fígado, chacra da Visão, é ligado, também, ao astral e às emoções.
Em conexão, é claro, com o plexo solar.

Seja como for, o fígado abriga particularidades da alma voltadas para a matéria.
E é nesse fígado que se cria um conjunto de engramas, de projeções, um conjunto de visões alteradas, ligadas à trama astral, justamente, pessoal, coletiva.

A coletiva, como vocês sabem, vive uma espécie de dissolução completa, que foi realizada durante os Casamentos Celestes e quase terminada.

Na alma encontra-se o que o ser humano chama (numa terminologia que nada tem a ver com aquela que quis surgir no Ocidente), encontra-se o que se chamam os Daïmons.

Que são os Daïmons?
Os Daïmons (ou Demônios, tal como vocês os nomeiam) não são nada mais do que criações do fígado, não são nada mais do que criações existentes nas projeções, nas crenças e nas ilusões da matriz astral.

Vocês sabem também que no fígado encontram-se as forças de confinamento, chamadas Luciferianas que, de algum modo, confinaram o homem num mundo de projeção, de quimeras, que não tem qualquer outra existência que não nesse mundo (e nos mundos chamados 3ª Dimensão dissociada).

Essas quimeras evoluem no interior desses Daïmons, que são, de alguma forma, gênios, criados pela própria encarnação, apoiados, efetivamente, por forças específicas, cuja função será sugerir (pelo medo, ou de diferentes modos) a existência de forças às quais é necessário opor-se, porque elas são, parece, contrárias à evolução do homem nessa matriz.

Esses demônios foram mantidos pelas religiões, sem exceção.
Eles foram, aí também, nutridos pelas crenças do próprio ser humano, seus próprios medos, suas próprias emoções.

Esses demônios pertencem, irremediavelmente, ao que é chamada a esfera da 3ª Dimensão, mas numa banda de frequência que, a priori, não lhes é jamais perceptível ou acessível.

Esses demônios são inumeráveis, é claro, dado que são criações (e consciências, pode-se dizê-lo) que pertencem apenas a essa trama astral, que vocês podem chamar de entidades, astrais, para a maior parte, que foram moldadas, de algum modo, nesse Universo específico de Ilusão.

Alguns seres, desde já o início do século passado, tiveram a possibilidade de entrar em contato, de maneira mais íntima, com esses Demônios, que não têm todos, longe disso, aspecto temível ou aspecto repugnante (que os obriguem a tal conduta ou a tal comportamento, ou mesmo visões terríveis, de diabos).

Tudo isso são apenas criações da matriz, por vezes conscientes delas mesmas, chamadas, muito logicamente, entidades astrais.
Essas entidades astrais podem apresentar-se, também, em seu aspecto mais charmoso, mais sedutor, com visões coloridas, geralmente de cores ouro, que deleitam o sonhador ou que deleitam aquele que tem acesso a essa percepção (geralmente pelo confinamento no terceiro olho, que é ligado ao fígado, é claro).
E, frequentemente, essas entidades, criadas ou geradas pelo astral coletivo ou por algumas forças (que lhes são, aí também, invisíveis), tentaram orientar o caminho do homem para uma sobrevivência da alma e uma perpetuação da alma pelo desenvolvimento, justamente, de leis da alma, a um nível que jamais havia sido empreendido anteriormente.

Assim nasceu certo número de ilusões que permitiram, a uma faixa importante da humanidade, aderir ao que vocês chamaram a New Age: uma projeção existiria, através dessas forças astrais, que guiam o humano e que o guiariam para um futuro melhor, para um melhoramento, do Amor e de descrições do Amor, e de leis que pertencem à matriz, à alma e à personalidade.

Esse conjunto é extremamente coerente, extremamente verdadeiro, uma vez que corresponde, efetivamente, às leis que prevalecem, ainda por pouco tempo, na matriz e nas quais está inscrito o conjunto do que é chamada a ação/reação.

Então, esses Demônios sedutores, que tomaram a forma de entidades conscientes (cujos nomes são, por vezes, muito exóticos, e que, por vezes, realmente existiram no passado), estruturaram-se num certo plano do astral, a fim de emitir um ensinamento que visa desenvolver, em vocês, certo número de elementos, de crenças e de vivências também, estritamente ligados a essa matriz, estritamente ligados a essa Ilusão, que fez crer e aceitar, àqueles que viviam essas percepções, essas emoções, que o mundo ia para algo, que perpetuaria a vida na matriz e que perpetuaria uma melhor harmonia, um mundo melhor, no qual tudo seria apenas luz, tudo seria apenas beleza, tudo iria melhor.

Obviamente, para bloquear, muito exatamente, a decadência total do fim dessa era, chamada o Kali Yuga junto aos Orientais.
Junto a nós também, os índios, nós temos, todos, nossas profecias.
Nós temos, todos, o fim desse tempo que está inscrito em nossas profecias.

Simplesmente, nós jamais dissemos que existiria um mundo melhor, mas, simplesmente, outro mundo, no qual o Espírito voltaria a habitar o homem.
Era o retorno do Grande Espírito, que nada tem a ver com o retorno de algo de exterior ao próprio homem, como um salvador ou como uma hierarquia que viria, de algum modo, atenuar as insuficiências do ser humano, substituir a hierarquia existente naqueles que têm o poder por um poder espiritual, no sentido do serviço, da devoção à alma humana.

É claro que existe um serviço e uma devoção, mas cujo único objetivo é manter, justamente, a consciência do homem na alma e na personalidade.

Aliás, os conhecimentos que foram emitidos dessa forma tiveram apenas um único objetivo: fazer aderir um número sempre mais importante de seres humanos a essa noção, porque era fundamental, para aqueles que dirigiam, de algum modo, essas forças, bem além do plano astral (mas ao nível da 4ª Dimensão, que é um plano intermediário que controla o plano astral e a vida humana), fazer aderir um número importante de humanos a esse conjunto de manifestações novas, desconhecidas nos tempos mais antigos, que vinham substituir, de alguma forma, as religiões, por uma falsa liberdade.

Essa falsa liberdade inscreveu-se, no desenvolvimento do conhecimento da alma, num ensinamento perfeitamente estruturado, que recorre a forças invisíveis, mas que buscam a bondade do homem, sua evolução.

Tudo isso, é claro, é absolutamente falso e existe, efetivamente, apenas na trama astral.
Mas não tem absolutamente consistência alguma, nem realidade alguma no que é chamado o mundo do Espírito.
E o que se revela, hoje, o mundo da Luz Vibral, é o mundo do Espírito.

Assim, portanto, essas forças induziram ao erro um número incalculável de seres humanos, seja através da perpetuação de algumas religiões, mas, também, através da emergência de um novo conhecimento da alma, que havia sido ocultado até o presente, dando uma ilusão de liberação, no qual o ser humano vai fechar-se em certo número de crenças, aparentemente mais livres e mais felizes, mas que não serão, jamais, a vivência do Espírito.

Aliás, em todos esses ensinamentos, é feita referência ao Coração, ao Amor (como sempre, e como nas Escrituras), através de regras sociais, de regras morais, portanto, na alma e na personalidade, mas, de modo algum, no Espírito e no Espírito de Verdade.
Isso nada tem a ver, como vocês sabem: as Leis da Unidade não são, de modo algum, as leis da dualidade.

Assim, essas Consciências que vivem, elas também, uma forma de confinamento, dirigiram a história e dirigiram uma evolução (como eles a chamam) do humano para viver esse ponto de basculamento específico da consciência humana, sempre na matriz, a fim de voltar a confiná-la, de maneira ainda mais importante, na matriz, através de regras chamadas morais, sociais, mas espirituais.

Tudo isso, como vocês vão descobrir, foi uma imensa falácia, que fez com que o ser humano se fechasse, cada vez mais, nas forças dos Demônios, inscritas na matriz astral da alma Luciferiana, pela oposição à alma voltada para o Espírito.

A revelação da Luz, que foi realizada pelo Anjo METATRON, e o retorno do Grande Espírito, que vocês nomeiam, no Ocidente, o CRISTO, vai pôr fim, é claro, a toda essa Ilusão, o que se traduz por uma modificação da Visão, assim como muitos Irmãos e Irmãs encarnados, que abriram algumas Portas, vivem, através da Visão Etérea que, é claro, estritamente nada tem a ver com uma visão projetada de visualização no terceiro olho, da Ilusão Luciferiana e de demônios agradáveis de altas esferas astrais.
Esses seres, aliás, são de toda natureza, mas, sempre, aureolados de luz e, frequentemente, aureolados de luz dourada, que é a luz Luciferiana (mas que não é a Luz do CRISTO ou do Grande Espírito, é claro).
Esses seres conduziram os humanos a adotarem certo número de comportamentos, reforçando, de algum modo, os laços com a matriz e na matriz, reforçando seus próprios demônios.
E fazendo-os aderir a leis, que não são as Leis do Espírito, mas, efetivamente, leis de confinamento nesse sacrossanto princípio, chamado o livre arbítrio, que estritamente nada tem a ver com a Liberdade da Lei de Graça.

E muitos humanos, efetivamente, aderiram a isso, em todos os países.
O mais importante era que o ser humano jamais descobrisse as Leis do Espírito e não vivesse, nele, a revelação da Luz Vibral.

Como vocês compreenderam, a progressão da Luz, desde dezenas de anos, permitiu realizar um trabalho específico de Liberação matricial, que se traduz pela dissolução dessa trama astral, realizada pelo impulso Micaélico e pelo impulso do Grande Espírito, que vocês acolheram (em todo caso, vocês que me leem e que vivem os estados Vibratórios que nós lhes propusemos, uns e outros) e correspondentes a uma vivência que está bem além da simples Ilusão e do simples confinamento Luciferiano, ao nível do 3º olho.
Assim, o Coração pode tomar a retransmissão, real e Vibratoriamente.

Ao invés de falar de coração, alguns de vocês começaram a Vibrar no Coração e a abrir-se, ao próprio nível do mental, a outra coisa que não as crenças que haviam sido inseridas num sistema de controle do mental humano.
Assim, esses seres começaram, como vocês, a Ver Claramente, para além do que era sugerido por esses Demônios, presentes nas próprias imagens projetadas (chamadas a televisão, chamadas o cinema) que estão aí, unicamente, para inseri-los e prendê-los sempre na Ilusão do olhar, da vista dos olhos e da sideração da emoção, afastando-os sempre mais do Espírito.

Alguns, entre vocês, viveram, portanto, o Despertar do que foi chamada a Coroa Radiante da Cabeça. outros, enfim, a Coroa Radiante do Coração, que permitem viver as primícias de uma verdadeira Liberação.

A revelação da Luz do Grande Espírito e do que vocês chamam o Anjo METATRON, preliminar ao retorno total do Grande Espírito, vai abrir-lhes, de algum modo, os olhos reais, para além da percepção astral.
Isso foi chamado, por muitos de vocês, a Visão Etérea, que é chamada a desenvolver-se.
E, também, a Visão do Coração, que tem a particularidade de não mais passar pelos olhos, nem mesmo pela Visão Etérea.

E eu sou, certamente, aquela das Irmãs que é mais capaz, mesmo, de falar-lhes disso, por tê-lo vivido em minha última vida, privada, naturalmente, de meus olhos, não tendo jamais tido acesso a esse tipo de visão, tal como vocês a manifestam habitualmente, em todos os atos de sua vida.

Assim, no que chega, nessa revelação da Luz, a Visão Etérea vai aparecer-lhes, se já não apareceu, e a Visão Interior vai começar a manifestar-se ao nível do Coração (e não a visão alterada Luciferiana), fazendo-os descobrir espaços específicos de Luz e de Vibração.

Essa percepção não é uma visão, no sentido que vocês entendem, tal como pode ser o caso com os olhos ou com o 3º olho.
É um Conhecimento instantâneo, uma representação, não mais projetada exteriormente do quer que seja, mas, efetivamente, uma representação, no próprio Coração, da Essência da Vibração e de todas as Vibrações que são percebidas.

Isso se traduz por um Conhecimento imediato de tudo o que é vivido.
Isso vai traduzir-se, aí também, por modificações Etéreas.
E alguns de vocês percebem, cada vez mais, a revelação da Luz Branca: a visão do Sol, que não é mais a mesma.
E virá um momento, que está muito próximo, em que vocês deverão aceitar fechar os olhos, fisicamente, ao que é visto nesse mundo, para penetrar, aí também, na Visão do Coração.
E isso é um treinamento que lhes é solicitado realizar agora.

Ele é muito simples, devido à Última Reversão, realizada pelos três Arcanjos dessa Reversão, por ter vivido certo número de Vibrações, cada vez mais importantes, nas Coroas, mas, também, agora, no corpo e em algumas Portas que se ativam, para cada um de vocês.
A ativação dessas Portas dá a vocês, realmente, acesso à Multidimensionalidade.
Em Consciência, já, num primeiro tempo.
E depois, no Corpo de Existência.

O mais importante é a Consciência dessa Multidimensionalidade, a vivência dessa Multidimensionalidade, bem além do que pode ser vivido pela visão dos olhos ou do 3º olho.

Assim, portanto, já, para viver isso e apreender isso, é necessário superar o que vocês chamam: sentir.
Porque sentir recorre ao sentir e à percepção Vibratória da luz comum, chamada forças astrais ou, simplesmente, as energias ditas etéreas as mais simples, amputadas desse mundo.

A Luz no eixo ATRAÇÃO-VISÃO corresponde, em seu desenvolvimento no corpo, ao fígado e ao baço (e isso lhes foi exprimido).
As forças do Éter, que estavam confinadas e mantidas pelo astral, vão, portanto, por sua vez, liberar-se, inteiramente, e conduzi-los a gamas de percepções (na falta de melhor termo) profundamente diferentes de seus sentidos habituais; profundamente diferentes do que é chamada a intuição; profundamente diferentes de uma escolha a efetuar, mesmo numa certa forma de lucidez Interior.

Mas, aí, agora, vocês terão acesso a essa percepção nova, que é a percepção dos Arquétipos, ou seja, a percepção do que sustenta o conjunto dos mundos e o conjunto de todas as Criações, quando eles não estão privados dessa ressonância e dessa comunicação, justamente, entre os planos Dimensionais.

É claro, isso é um aprendizado desse Desconhecido.
Isso é realizável, a partir de agora, pela simples razão de que a linguagem torna-se Verbo e que a 3ª Porta está sendo cruzada, preparando a vinda daqu’Ele que deve vir como um ladrão na noite, pela Porta de Traseira do Coração, ao nível do Ponto KI-RIS-TI das costas, para inundar seu Coração e traduzir-se pelo acesso real, direto e concreto da Consciência nesse novo modo de percepção, que é a Visão Interior do Coração.

Para isso, é necessário aceitar, além da própria respiração e além do ar que pode passar pelo nariz, quando a boca está entreaberta, que permite a absorção de Partículas Adamantinas.
Isso será exatamente a mesma coisa.

A absorção das Partículas Adamantinas (como vocês sabem, essa Luz do Espírito) faz-se, doravante, já desde numerosos meses, pelo Coração, sem passar pela cabeça, sem passar pelos olhos, sem passar pelo 3º olho.
É o que foi chamada a Luz Vibral, que vocês percebem, muitos de vocês, no corpo, como uma forma de calor, de Vibração que se exprime em diferentes lugares.
Mas essa Vibração, essa Luz Vibral tem, ela também, uma cor.
E essa cor, é claro, é o branco.
O branco e o azul.

A Fusão dos Éteres, ao nível da Terra, permitiu, aliás (como lhes foi anunciado por um dos Anciões), fazer pressão, de algum modo, e abrir as Portas, permitindo à Luz Branca penetrar, inteiramente, o mundo e, portanto, a consciência humana.

Então, será necessário, nesses espaços específicos de recepção de Luz, começar a afastar todas as imagens que poderiam interferir, quando vocês tiverem os olhos fechados (todas as imagens ligadas à visualização, às projeções do 3º olho, todas astrais), a fim de penetrar no que eu chamarei: a Imagem do Coração, mas que não é uma imagem, mas uma construção de Luz Branca específica, que lhes dá acesso a percepções que nada mais têm a ver com o sentir e que, sobretudo, nada mais tem a ver com a visão astral ou a visão Luciferiana do 3º olho.
E aí, é claro, nesses espaços, não existe mais qualquer Demônio (interior ou exterior, os seus ou aqueles dos outros), porque a alma humana, a sua, em todo caso, está voltada para o Espírito.

E, é claro, a iluminação do Espírito vem pôr fim, mesmo à existência desses Demônios, fossem Demônios de baixa densidade ou de alta densidade, nesse plano Dimensional astral confinado.

Então, vocês são chamados, é claro, a fazer o aprendizado disso.
E o melhor modo de viver esse aprendizado é, diante de uma situação, diante de um ser, não mais focar sua percepção no mental, tampouco focar sua percepção no que exprime esse ser (pelas palavras ou mesmo por suas expressões), mas fechar os olhos e, naquele momento, o que vai acontecer?
Vocês vão perceber a Vibração do que é chamado o Fogo do Coração, ou, no mínimo, a Coroa Radiante do Coração.
A Consciência vai, de algum modo, focalizar-se, natural e espontaneamente, no Coração.

Naquele momento, e unicamente naquele momento, vocês perceberão que certo número de frases que foram pronunciadas (quando os Arcanjos lhes dizem que eles estão em vocês, quando nós mesmas, Estrelas, dizemos que estamos em vocês), vocês vão perceber que isso é a estrita Verdade, corroborando o que diziam alguns iniciados à verdadeira Luz Vibral, que não faziam mais distinção entre o próprio corpo, a própria Consciência e o conjunto de Consciências.

Enquanto vocês estão sujeitos aos sentidos; enquanto vocês estão sujeitos aos sinais que seus olhos captam; enquanto vocês estão sujeitos às palavras do outro, vocês não podem ser Livres, na percepção Vibral do que ele é, ou seja, da Essência dele, e vocês se tornam ele mesmo, naquele momento.

Eu falo isso porque, para muitos de vocês, que não tiveram acesso a isso, arrisca ser, num primeiro tempo, desestabilizador, porque vão chegar à Consciência informações, de um lado, que pertencem à consciência fragmentária (isto é, o que diz a pessoa, o que ela lhes dá a ver, o que ela lhes dá a sentir e a perceber) que exprimem algo em vocês, que passa pelo filtro do mental, dos olhos e da vibração desse espaço de confinamento ligado ao astral, ao emocional.
E isso vai sobrepor-se a uma percepção que pode, por vezes, estar totalmente ao oposto do que diz a pessoa, ao que ela manifesta através de suas expressões corporais, seu olhar, porque vocês vão penetrar, diretamente, o Espírito da pessoa.
Não como uma violação, mas porque vocês Veem para além da Ilusão.

Esse processo é chamado a desenvolver-se, cada vez mais, e é necessário, de uma maneira ou de outra, a ele habituarem-se.

Então, é claro, o modo o mais simples, nesses momentos, consistirá, simplesmente (seja em relação a uma situação, seja em relação a você mesmo, seja em relação a uma pessoa) em fechar seus olhos, em centrar sua Consciência na respiração, com a boca entreaberta.
E você se aperceberá que, naquele momento, a informação (porque é uma informação) que se manifestará em seu Coração, não é mais, de modo algum, o que seus olhos percebiam, o que seus ouvidos ouviam, e o que seu cérebro, chamado reptiliano, percebia pelo sentido.
Você vai, portanto, Transcender toda a esfera de Demônios, toda a esfera da sedução, toda a esfera mental das crenças, para entrar na percepção direta e total do que é o outro, ou seja, você mesmo.

É naquele momento que vocês perceberão, progressivamente que, de fato, a Consciência Unificada é, em parte, isso, mesmo aqui: ou seja, ser totalmente o outro.
Não num ato de empatia ou de carisma, mas, efetivamente, na realidade, real, Vibratória, na qual o outro não é diferente de você, uma vez que você se torna ele.

Assim funcionam, por exemplo, processos chamados de walk-in, ou de troca do que é chamada a alma, mas, sobretudo, do Espírito, que permitem penetrar, inteiramente, um corpo, um outro Espírito.
Porque os Espírito, como vocês sabem, são todos Um, e não são jamais separados.

Assim, portanto, o confinamento na personalidade (e da alma voltada para a personalidade) desaparecerá progressivamente para vocês, a fim de fazer aparecer a Verdade, tal como ela é, na Luz Vibral e no Amor Vibral em vocês.
Não é, portanto, uma projeção da Consciência no outro; é, efetivamente, um acolhimento total do outro, em Espírito, em seu próprio Espírito, que os fará perceber que vocês são o mesmo Espírito.
E, através desse Espírito, vocês percebem, obviamente (e é aí que se situará uma parte desse choque), a diferença existente entre as palavras pronunciadas, as atitudes mostradas, os comportamentos manifestados e a realidade daquele que se depara a você, ou da situação à qual vocês são confrontados, na realidade além, é claro, do que é chamado o mundo das causas, mas no domínio do Espírito, o que é profundamente diferente.

Em minha vida, eu tive a possibilidade de penetrar, é claro, essa esfera astral.
Mas, além do astral, eu percebia o mundo do Espírito, que nada mais tinha a ver com a forma que era dada a ver, mesmo pelo astral; que nada tinha a ver com o que podia ser ouvido.
Havia, portanto, uma realidade na Consciência Unificada, tal como eu a vivia, que me fazia experimentar, naquele momento, que eu era tanto aquele que andava a milhares de quilômetros, como aquele que estava muito distante, que não tinha Consciência alguma de mim.
E bem, eu mesma, eu era aquele também, porque eu o havia integrado em minha Consciência da Unidade e em minha vivência da Unidade.

É para isso que vocês são chamados, que lhes permite realizar, então, em Espírito, essa famosa Unidade de Consciência, na qual não há mais distância e mais qualquer separação que possa ater-se em relação ao restabelecimento da Verdade.

É para esse momento que será necessário manifestar a maior neutralidade quanto a qualquer julgamento, a qualquer condenação e, simplesmente, acolher o que lhes é dado a Vibrar (e não mais a ver) como a própria Essência do Espírito.
É esse Desconhecido que vocês vão viver, num primeiro tempo, na revelação da Luz do CRISTO, que os faz perceber que o que vocês fazem a cada um de vocês é unicamente a vocês mesmos que vocês o fazem.
E que se uma circunstância manifesta-se a vocês que lhes pareça contrária ao seu estado Interior, é que isso tem sua razão de ser, estritamente, nessas Leis do Espírito.
As Leis do Espírito não são alteradas, é claro, mas vocês verão os mecanismos da alteração ao nível dos Demônios, ao nível do que são chamadas as entidades, mas, também, nos Demônios do outro, que são apenas seus Demônios que dão, aos Demônios do outro, a oportunidade de manifestar-se e de exprimir-se.

Vocês compreenderão, assim, que o que vocês fazem ao outro vocês o fazem a si mesmos, porque não existirá mais distância alguma na Consciência Unificada do Espírito.
É isso que é chamado a desenvolver-se e a aparecer, cada vez mais, e que arrisca, para muitos, ser muito desestabilizador, porque recorre a uma capacidade do Espírito e a Leis do Espírito, nas quais mais nenhuma separação pode existir.

Como um dos Anciões dizia: não haverá mais fragmentação, mas, efetivamente, uma Unificação da Consciência na Lei de Ação de Graça.
É naquele momento, para muitos de vocês, que vocês tomarão Consciência da realidade da projeção, da realidade da Ilusão desse mundo e mesmo de sua própria presença nessa Ilusão.
É essa Revelação que vai levá-los a estabelecer-se, cada vez mais, na Consciência KI-RIS-TI e a extrair-se, ao seu modo, dessa Ilusão.

Aí estão as algumas palavras que eu tinha, simplesmente, a dar-lhes, porque, viver o Espírito, dificilmente pode ser explicado com simples palavras, vocês compreenderam.
E o conjunto, por exemplo, do que vocês puderam viver quando das efusões Vibratórias dos Arcanjos, que vão bem além das palavras pronunciadas, faz apenas com que vocês penetrem nessa Consciência Unificada, na Luz Vibral, inteiramente.

Vocês se aperceberão, também, que, nesses momentos em que vocês passarão a essa Consciência Unificada, a consciência comum tem tendência a desaparecer, como se vocês tivessem sono, como se vocês estivessem, de algum modo, em duas realidades diferentes, quando vocês perdem seus meios intelectuais, ou mesmo interesse em coisas que, no entanto, davam-lhes vontade anteriormente, uma vez que o mundo do Espírito não tem vontade alguma.
Tudo isso está revelando-se atualmente em vocês.

E, é claro, isso pode ser profundamente desestabilizador, sobretudo para aqueles de seus Irmãos e de suas Irmãs que estão, ainda, inteiramente, presos em seus Demônios e nos Demônios que foram a eles apresentados nas forças astrais.

Aí está o que eu tinha a dizer.
Penso que suas questões iluminarão, talvez, se se pode dizê-lo, um pouco mais o que acabo de exprimir.

Sim, eu repito: isso não pode, de modo algum, ser acessível pelas palavras mas, unicamente, por essa percepção Vibral que, estritamente, nada mais tem a ver com o sentir ou com uma visão astral ou uma concepção astral ou mental.
É a Verdade que vai revelar-se em sua Consciência, fazendo-os perceber tudo o que sempre disseram os seres Despertos, em todas as tradições, ou seja, que a Consciência é Una e indivisível; que existe apenas um único Espírito, e que esse Espírito pode tomar diferentes formas, o que dá a Ilusão de estarem separados, mas, quando vocês se juntam ao Espírito, mesmo aqui, nessa carne, não há mais separação alguma.
É o que tentou exprimir o CRISTO, quando ele veio.
E, na sequência, certo número de Consciências que viveram, inteiramente, essa ausência de fragmentação da Consciência.
Isso é chamado a manifestar-se em vocês, cada vez mais frequentemente.

Retenham que, para isso, será necessário fechar os olhos; que será necessário estar atento a esses momentos específicos, nos quais a Luz invade-os (pela cabeça ou pelo Coração ou pelas Portas), chamando-os, finalmente, a extraírem-se das imagens, quaisquer que sejam, de seus lazeres, quaisquer que sejam, para penetrar, ainda mais, esse estado, a fim de viver, cada vez mais, essa Unidade da Consciência.
E, aí, vocês compreenderão, unicamente naquele momento, o que havia dito um Ancião: A Autonomia é a Liberdade.

Então, eu lhes deixo a palavra, agora.

Questão: poderia redefinir o que se chama a Visão Etérea?

A Visão Etérea é uma característica que aparece (não para todos, mas para alguns seres, pelo momento) quando a Vibração do que é chamada a parte do nariz AL-AL da Lemniscata Sagrada revela o 12º Corpo e vai fazer aparecer Vibrações ao redor dos olhos, nas faces, ao redor dos lábios, no palato, que conduzem, com os olhos abertos, à Visão, não do astral, não de entidades e de Demônios, mas, efetivamente, da estruturação Etérea do mundo.

É naquele momento que vai aparecer o Éter, tal como ele é.
Seja num primeiro tempo, viajando ao redor do Sol, revelando-se no Céu, mas, também, num primeiro tempo, de maneira muito mais fácil, se vocês querem fazer disso a experiência: à noite ou pela manhã, em seu leito, na penumbra, quando, no teto, aparece esse movimento das Partículas Adamantinas e, de maneira por vezes mais estruturada, a rede Etérea na qual vocês estão.
É uma Visão que se faz, é claro, com os olhos abertos e que corresponde, simplesmente, a uma ampliação do espectro visível pela retina.

Questão: seria possível fazer-nos viver uma experiência, justamente, dessa Luz Branca que se vê de olhos fechados, tal como você nos descreveu?

Minha Irmã, é exatamente o que você vive, a cada vez que há um alinhamento Vibral, a cada vez que um Arcanjo propõe a vocês uma Bênção.

Eu não vejo em que isso seria diferente do que vocês vivem habitualmente, em todo caso, nesse espaço.

Questão: o que você pensa da fórmula: «obrigado por ter-me escutado falar, isso me permitiu melhor compreender-me»?

Quem fala, dizendo isso
?
Unicamente o ego fala nas palavras.
Compreender não quer dizer viver.

Não é porque as leis desse mundo são compreendidas, não é porque se adere a um ensinamento que se compreende, que se vive a realidade Vibratória dele.
É sempre e eternamente o que se chama a personalidade, que tenta ver-se a ela mesma, num jogo de espelho, através de sua própria compreensão.

Para poder ver aparecer essa Consciência Unitária, é necessário que não haja mais qualquer jogo de espelho.
Isso quer dizer que mesmo as palavras apagam-se, que mesmo a visão comum de objetos e de seres apaga-se, a fim de penetrar nesses espaços específicos de Consciência Unitária.

Os alinhamentos que vocês vivem, pela Merkabah Interdimensional Coletiva, têm sido um meio privilegiado (e continuarão a sê-lo) de permitir-lhes aproximar-se dessa Visão do Coração.
Na Visão do Coração não existe palavra alguma, não existe pensamento algum, porque não são vocês que emitem, não são vocês que compreendem, mas é o Espírito que os apreende e que os compreende.
Não é, de modo algum, o mesmo sentido do movimento.

Em toda compreensão, em toda palavra e em toda visão há um processo inevitável de projeção da própria Consciência na Ilusão.
Apenas cessando essa projeção, apenas cessando de emitir palavras, pensamentos, emoções, apenas aceitando não mais ver, aceitando que o ar comece a difundir-se no Coração é que, naquele momento, pode aparecer a Consciência Unitária.
Mas isso não pode ser o caso antes.

Assim, pode-se dizer que, em definitivo, quanto mais vocês compreendem, menos vocês são vocês mesmos.
E isso, é claro, no que está na base do funcionamento dos Demônios, é muito dificilmente tolerável.

Questão: como essa frase veio ao meu Espírito?

Mas é seu Demônio interior.

Questão: se o sentir e as Vibrações não são a mesma coisa...

É por isso que nós falamos de Luz Vibral e de energia Supramental (ou de Consciência Supramental), em oposição ao sentir energético clássico.

O sentir energético é ligado à abertura do plexo solar e à abertura à energia.
A percepção da energia que circula, por exemplo, de maneira comum, é algo que pode desenvolver-se e que apareceu, aliás, para um número de almas humanas encarnadas cada vez mais frequente, devido a essa época que há para viver.
Mas esse sentir recorre a uma percepção.
Essa percepção não é a percepção da Luz Vibral.
Há uma diferença essencial.

O sentir, em si, ao nível das forças Etéreas, vai conduzi-los a classificar o que é agradável ou desagradável.
Vocês todos sentiram, diante de alguém, uma energia agradável, como vocês todos sentiram, diante de uma entidade astral, a pele arrepiar e uma repulsão.

A percepção Vibratória da Luz é uma pulsação extremamente mais rápida, que não tem, de modo algum, a mesma gama de frequência.
E que, antes mesmo de ser percebida (pela visão Etérea ou pela Visão do Coração), induz a uma modificação no seu próprio estado de Consciência.
É exatamente o que vocês vivem durante seus espaços de alinhamento ou quando da intervenção de algumas entidades Arcangélicas que são situadas nos mundos do Espírito.
A diferença está, também, ao nível do que isso implica.

Um contato estabelecido com Demônios (mesmo de luz, uma vez que eles são frequentemente chamados seres de luz) vai fazer-se na dependência de sua energia.
Isso quer dizer que um contato estabelecido com eles vai, literalmente, bombear sua energia e sua Consciência, enquanto um Arcanjo, e tudo o que pertence ao mundo do Espírito (mesmo se vocês não o veem, de momento, ainda, tal como ele é), vai aportar-lhes um suplemento de energia e um suplemento de consciência.
Mesmo se não seja a Consciência Unitária existe, realmente, um sentimento de pacificação e de Paz Interior que todos, aqui, certamente provaram e viveram nesses momentos específicos.

O que não pode ser, de modo algum, o caso no sentir ou na captação do que seria chamada uma entidade astral, que evolui no astral.

Há esse processo que existe, por exemplo, nas reuniões específicas de orações, nas quais existe uma forma de exaltação e a manifestação desse gênero de Demônios, chamados espíritos de luz, enquanto, quando vocês entram em contato com o Espírito, não há exaltação alguma: há uma Plenitude.
O que é profundamente diferente para a Consciência.

Assim, a percepção Vibratória da Coroa Radiante da Cabeça (e, em razão disso, ainda mais, a percepção de algo ao nível do Coração), certifica-lhes e autentica-lhes, antes mesmo de ver, que vocês não estão mais ao nível astral ou ao nível mental, mas, efetivamente, ao nível Supramental, e, portanto, ao nível da Luz Branca.

A única diferença, aliás, perceptível de imediato, é a Vibração do Coração.
E, quando ainda não existe a Vibração do Coração, é evidente que viver a Vibração da Coroa Radiante da Cabeça e os Pontos centrais da cabeça, estritamente, nada tem a ver com o sentir do terceiro olho e as imagens ligadas ao terceiro olho.

Questão: quando se entra na Unidade, todos os sentidos atuais desaparecem, portanto, é há, apenas, a Vibração?

Todos os sentidos ligados à individualidade da pessoa, em seus corpos fragmentados (chamados, como vocês sabem, os corpos sutis), desaparecerão, devido à descompartimentação.

Naquele momento, vocês poderão estar na folha da salada que vão comer, numa árvore que se abate a milhares de quilômetros.
A Consciência não será mais localizada e não será mais função de seus sentidos nesse confinamento.
É isso a Consciência Unificada.
E isso não pode ser confundido com nada mais.

Questão: para eliminar as visões astrais, ligadas ao terceiro olho, há outra coisa a fazer além de recusá-las na Consciência?

Colocar a Consciência ao nível do Coração e na respiração do Coração fará desaparecer, pouco a pouco, todas as imagens ligadas ao astral.

Hoje, isso é extremamente facilitado para aqueles que aceitam, em Consciência, desviar-se desse mundo imaginário, desse mundo de Demônios (portanto, da alma sob a influência do fígado, ou do fígado que prende e aprisiona a alma) para penetrar as esferas do Espírito.

Lembrem-se, também, para uma fase ulterior, que o Espírito é um som e um Canto, inscrito no silêncio.
Silêncio dos pensamentos, como eu o disse.
Silêncio das palavras.
Silêncios das imagens.
E revelação do Canto, chamado Canto do Céu, Canto da Terra ou Canto do Espírito, que é seu Canto do Espírito.

A percepção da Consciência, ela mesma é totalmente passível de sobreposição ao que eu acabo de descrever, por exemplo, ao fato de estar no outro, não no outro, mas ser, realmente, o outro.
E, quando eu digo que a Consciência pode estar na folha de salada que vocês vão comer, é a estrita Verdade.

Vocês não estão mais confinados em seus sentidos, em suas percepções astrais e em sua personalidade.
O que foi chamada, pelos Anciões, a Ressurreição é, em grande parte, para viver por essas primícias.
O importante para a Consciência é, ao nível de sua Atenção e de sua Intenção, colocar-se (nesses instantes privilegiados para vocês, individual ou coletivamente) onde a Luz Branca revela-se, e tirar partido desses momentos de efusão de Luz para acolher isso, em Espírito e em Verdade, a fim de não mais ser distraído por qualquer preocupação ligada à vida da personalidade, mas, bem mais, à Vida do Espírito.
É assim que vocês penetrarão o Corpo de sua própria Ressurreição.
E sua Existência.

Questão: se há projeção numa outra Consciência, há, simplesmente, um papel de observador?

Eu não falei de projeção.
Não é questão de projetar o que quer que seja, mas acolher.

Assim, portanto, se vocês olham uma folha de salada, sem os olhos, vocês nada projetam, mas vocês acolhem a folha de salada em vocês, e vocês se tornam a folha de salada.

Se existe uma vontade de projeção ou um desejo de projeção, não pode ali haver Consciência Unificada, porque toda projeção parte de um ponto separado ou de uma Consciência separada.

Questão: se se acolhe outra Consciência, pode-se, voluntária ou involuntariamente, influenciar essa Consciência?

Nem involuntária, nem voluntariamente, porque, naquele momento, a Consciência saiu da Ilusão.
E, saindo da Ilusão, voluntária como involuntariamente, estritamente nada há a modificar.

Questão: existem, no entanto, entidades de luz que podem entrar na Consciência de um ser humano.

É o que eu chamei os Demônios, isso nada tem a ver com o Espírito.
As entidades de luz que eu nomeei correspondem aos Demônios e, portanto, ao mundo astral e elas, é claro, buscam, a todo custo, influenciar o humano.

Eu efetivamente falei desses seres de luz, de modo não humorístico, mas que corresponde, tipicamente, ao astral alterado, que nada tem a ver com o Espírito.
E nem tudo o que brilha, no ouro e numa luz exterior, pode vir da Unidade, porque a Unidade não será jamais uma projeção, mas um estado.

Questão: algumas consciências no astral podem guiar-nos para a Luz?

Para a luz astral, ou seja, a falsa luz, ou uma luz de reflexo.
E a um confinamento da alma pela sedução, mas, jamais, ao Espírito.

Questão: acolher outra Consciência pode fazer com que se sinta o sentir do outro, como se fôssemos o outro?

Sim, na condição de que esse sentir não seja ligado à emoção do outro, mas, efetivamente, ao Espírito dele, também.
O sentido físico não é o sentir da Consciência.

Sentir o sofrimento de alguém não é um sinal de Unidade.
Viver o sofrimento do outro é chamada a empatia, o carisma, mas não é a Unidade.
Ser o outro, ser a folha de salada é ser, inteiramente.
Não há, portanto, diferença, na Consciência, entre si e o outro.

Questão: se se torna uma árvore, na Visão do Coração, pode-se receber uma mensagem da árvore? 

Sim, de Espírito a Espírito.
Mesmo se as árvores foram chamadas de seres desprovidos de Espírito nessa Dimensão, elas são Multidimensionais e possuem um Espírito, com o qual vocês podem, perfeitamente, interagir.

Questão: se um ser humano que é tomado no astral...

Mas, meu Irmão, vocês todos vivem no astral, sem exceção.
É disso que se faz sair, e, do que vocês saem, vocês mesmos, por seu Coração.
Não existe qualquer humano encarnado que não esteja no astral, devido mesmo à existência do Corpo de Desejo.

Questão: segundo os intervenientes, nós podemos acolher a Consciência dos Arcanjos... 

Eles jamais disseram que vocês podiam acolher (exceto a Luz CRISTO, em Unidade e em Verdade), mas que vocês eram Arcanjos.
Não é, de modo algum, a mesma coisa.

Questão: é o mesmo com uma árvore, por exemplo?

A totalidade é idêntica.
Isso quer dizer que vocês não acolhem, vocês se tornam.
Eu repito o que eu disse: a única coisa que vocês acolhem é a Luz Branca.

Em contrapartida, quando a Consciência revela-se para além da fragmentação e na Unidade, vocês se tornam, realmente (porque vocês o são, realmente) a árvore.

Questão: se, no interior de si, diz-se: «eu chamo por NO EYES», abre-se a Porta?

Sim, isso o faz tomar Consciência de que você é NO EYES.

Questão: a intenção de comungar com um Arcanjo (com Miguel, por exemplo) pode provocar o fato de comungar com qualquer outra coisa, das quais, um Demônio?
 
Se isso é uma projeção, será completamente outra coisa que não MIGUEL.
Tudo depende do Corpo de Desejo.

Enquanto vocês estão submissos à alma e aos seus impulsos para o Corpo de Desejo e enquanto a recepção da Luz Vibral (pela Coroa Radiante da Cabeça ou pelo Coração) não estiver ativa (portanto, Vibratoriamente presente), vocês fazem apenas estar em contato com o astral.

Eu esclareci e voltei a esclarecer que é a própria Vibração que é o testemunho de sua Consciência.
Para receber a Luz Vibral é necessário que a Merkabah Interdimensional Individual tenha sido ativada.
É preciso, para isso, que a Coroa Radiante da Cabeça esteja Vibrante ou que a Coroa Radiante do Coração esteja Vibrante.

Se não há Vibração percebida (dado que a Consciência é Vibração), em momento algum pode existir contato com esses planos.

Agora, eu responderia dizendo que existem bons Anjos e bons guias, também, ao nível do astral, mas vocês não têm meio algum de fazer a diferença, a não ser quando são forças verdadeiramente muito densas e que lhes dão arrepios de horror.

Vocês podem muito bem ter arrepios, ditos de alegria, em contato com um ser que evolui nos planos os mais altos do astral, mas esse plano astral pertence à matriz e não ao mundo do Espírito.
A diferença é Vibratória.
A diferença está no efeito.

A Luz Vibral e um ser da Luz Vibral aportam-lhes a Luz Vibral.
Um ser pertencente à luz astral toma-lhes sua energia para aparecer.

Questão: TERESA DE LISIEUX pode responder quando não se sentem as Coroas?

Isso não impede o apelo, mas, naquele momento, como se manifesta TERESA?
Pelo que se chamam os sinais.
O sinal de nossa Irmã TERESA é a rosa, em todas as suas declinações.

Assim, portanto, se o apelo é ouvido e cruza o plano astral, mesmo se, de sua parte, é um desejo, naquele momento, ela responderá ou não responderá; e ela se manifestará pelo que é, para você, sensível, se não são as Coroas, ou seja, a rosa.

A rosa em todas as suas declinações.
O que isso quer dizer?
Para o plano o mais sutil e etéreo, a percepção de um odor de rosa.
Para os Planos os mais densos, oferecem-lhe uma rosa, ou um cartão postal de rosa.
É um exemplo, dentre tantos outros.
Isso se chama um sinal.

Existem muito numerosos seres espirituais, no Espírito, cuja Presença em seu mundo é um odor.
Aquele a quem vocês nomearam, eu creio, o Padre Pio, em sua última vida, manifesta-se por odores de rosa.
Mas a rosa de Teresa não é a rosa do Padre Pio.
A Rosa de MARIA não é a rosa do Padre Pio.
Existe, ao nível do odor de rosa, uma multidão de gamas.

A clarisciência [psicometria] pode observar tanto nos mundos astrais (e, naquele momento, os odores são pouco apetitosos) e, para os seres do Espírito, há odores que são, geralmente, Essências florais refinadas, desde o lírio do vale, passando pelo lírio, a rosa e outras.

Questão: eu vi uma cabeça de águia diante de mim e todo meu corpo foi tomado de arrepios.

Isso foi visto em qual lugar?
Isso foi visto no olho do Espírito fechado?
No Coração?
Isso foi visto ao nível do terceiro olho?
Isso foi visto com os olhos abertos, na Vibração Etérea?
Que aconteceu para a Vibração do Coração, naquele momento?
Que aconteceu para a Vibração da Coroa da Cabeça, naquele momento?
A resposta está aqui, e não no que eu poderia dizer.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e irmãs, eu lhes agradeço por sua Atenção, por suas questões.

Eu lhes dou a Paz do Espírito.
Eu lhes digo até um dia.
Até logo.
_______________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

2 comentários:

  1. Já no início foi dito que seria uma espécie de salto de intervenção. E o bom é que a MSG terminou se configurando tal qual preconizada. Foram inúmeros os dizeres impactantes, sobretudo envolvendo o que seja realmente a Consciência Unitária. As questões ligadas ao astral foram também inegavelmente ampliadas. O próprio sentir, partindo do que quer que seja conhecido, foi considerado como algo não mais apropriado. Enfim, talvez como impacto ainda maior, eis esta incrível expressão, certamente quase intolerável, mesmo para os mais sérios postulantes ao Desconhecido: "Quanto mais vocês compreendem, menos vocês são vocês mesmos".

    ResponderExcluir
  2. Belas questões que iluminam o viver,cada vez mais.
    A Unidade da Consciência.
    Consciência Unificada não será jamais uma projeção,mas um estado.
    Pacificação e paz Interior a todos.

    ResponderExcluir