Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

7 de mai de 2012

UM AMIGO – 7 de maio de 2012

Mensagem publicada em 9 de maio, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou UM AMIGO.
De meu Coração ao seu Coração, que a Paz, a Alegria sejam nossa troca e nossa Comunhão.
Vivamos, se efetivamente quiserem, um instante de Comunhão.

Partilhar da Doação da Graça...

Irmãos e Irmãs na humanidade, eu venho para vocês, por mandato do Conclave dos Anciões, a fim de dar certo número de elementos que, eu espero, serão esclarecedores, concernentes ao que vocês vivem ou que são chamados a viver, prosseguindo, com isso, o que eu lhes transmiti, há algumas semanas, sobre o Yoga da Eternidade.

Vamos considerar a integração de passagens que podem manifestar-se, nestes tempos da Terra, entre sua consciência comum (aquela que lhes é habitual), a consciência do Coração (ou consciência do Si) e a a-consciência (ou Absoluto).
Irmão K deu-lhes certo número de elementos, que traduzem a ausência de continuidade entre o conhecido e o Desconhecido.

Certo número de elementos foram-lhes comunicados, que permitem aproximar-se (se se pode dizê-lo), do Desconhecido e do Absoluto.
A Onda de Vida alquimizou-se com o conjunto do que eram nomeadas as Três Coroas (para alguns de vocês), levando-os a viver certo número de revoluções interiores, que passam pelo Absoluto, mas, também, por certo número de mecanismos alquímicos que eu vou, hoje, tentar apresentar-lhes.

Há mais de um ano, Irmão K havia insistido sobre o Eixo ATRAÇÃO/VISÃO, não tanto ao nível de sua cabeça, mas ao nível de seu corpo (alojamento do chacra do baço, alojamento do chacra do fígado), no qual foi exercido certo número de anomalias ligadas ao sangue, ligadas á hereditariedade e religadas, diretamente, ao princípio de confinamento (que os havia privado, até o presente, do Si, do Absoluto e da multidimensionalidade).
Esse foi o objeto de um trabalho intenso, pela recepção que vocês já viveram, durante três meses, do Manto Azul da Graça, que permitiu retificar, de algum modo, as Portas ATRAÇÃO e VISÃO (ligadas ao chacra do baço e do fígado), que os conduzem a atravessar a Porta OD (ou Porta Estreita), que os conduzem, também, a estabelecer-se na nova Eucaristia (construída há quase dois anos agora, e anunciada pelo Arcanjo MIGUEL, em 29 de setembro de 2010).
Essa Nova Eucaristia constituiu, eu os lembro, o veículo multidimensional ou Merkabah Interdimensional coletiva.

Progressivamente, a instalação dessa Merkabah Interdimensional coletiva, permitiu-lhes realizar certo número de mecanismos de consciência, chamados, sucessivamente: Comunhão, Fusão, Dissolução, Deslocalização e, agora, Multilocalização.

Paralelamente a isso, e seguindo a liberação da Terra (início de fevereiro de seu ano de 2012), apareceu a Onda de Vida, em ressonância com seus pés (o que se situa sob os pés) e essa Seiva de Vida (ou Onda do Éter), que sobe através desse corpo (através do períneo, através do Coração e através da cabeça), percorrendo o corpo desde a parte inferior até a superior, que sai pelo alto do crânio, para juntar-se à sua própria Merkabah, situada acima de sua cabeça, numa zona nomeada, em algumas tradições, o Vajra (ou Fonte de Cristal) ou, se preferem, décimo terceiro Corpo.

A mistura dessas diferentes passagens, a mistura da Onda de Vida com essas passagens ao nível das Portas e dos chacras leva-os a experimentar, hoje, certo número de mecanismos extremamente precisos, que desembocam em algo que lhes é estritamente desconhecido, nos processos nomeados União Mística, Fusão Mística, Casamento Místico, quer isso concirna à sua conexão a MARIA, ao CRISTO, a todo ser multidimensional, mas, também, ao que é nomeado seu Duplo.
Isso se traduz, em suas estruturas, pela descoberta de certo número de integrações, que eu nomeei de passagens, entre a Presença, o Si e o Absoluto.

O Absoluto é o desaparecimento total de toda consciência, que os conduz a estabelecer-se no Tudo, no qual não existe mais qualquer ponto de referência, nem de corpo, nem de consciência, nem de localização em um espaço ou um corpo e, ainda menos, em um tempo.

Isso não é uma aniquilação, mas, efetivamente, de algum modo, um Final que se revela a vocês (em função de suas capacidades para ter transcendido e superado as dúvidas e os medos, para ter passado a Porta Estreita, para ter deixado a Onda de Vida percorrê-los), a fim de realizar o próprio Abandono do Si, que lhes permite viver e estabelecer-se no Absoluto.

Uma vez o Absoluto estabelecido, existe uma possibilidade, devido à manutenção de sua forma, chamada esse corpo, de passagem de uma consciência à outra, de um estado a outro, ao mesmo tempo conservando essa forma física (de momento).
É, muito exatamente, isso que vocês vivem.

Antes de responder aos seus questionamentos, eu tenho a precisar que a passagem do ego ao Coração, realizada pela Porta Estreita, permite, também, despertar, de maneira definitiva, as Portas chamadas UNIDADE e AL (ou, se preferem, chacra de enraizamento da alma e do Espírito), que concorrem para estabelecê-los nessa Multilocalização de sua consciência, que pode estar, ao mesmo tempo, nesse corpo, ao mesmo tempo, no Corpo de Existência e, ao mesmo tempo, em outro Corpo de Existência, outra consciência, mas, também, para passar além de toda consciência, na não consciência.

Assim, é-lhes oferecido (através desse Templo que é seu corpo, a partir do instante em que a passagem, entre o Eixo ATRAÇÃO/VISÃO do peito, permite a efusão da consciência, diretamente ao nível de UNIDADE e de AL, acoplada à subida da Onda de Vida), estabelecer-se no contentamento permanente, no Êxtase permanente e no estado de completude o mais Absoluto, quer seja dado a viver aqui como em qualquer Dimensão.

Esse estado – se se pode falar de estado – vai permitir-lhes realizar múltiplas localizações de sua consciência, que os tira, definitivamente, da ilusão desse mundo, da ilusão desse corpo, da ilusão dessa consciência (que era, até o presente, fragmentada, separada e dividida).

Como eu disse, não existem mais outros ensinamentos sobre o Yoga.
Resta, simplesmente, integrar (de maneira, talvez, mais fácil e mais evidente) a passagem do eu ao Si, do Si à Presença e da Presença ao Absoluto.
Esse é um mecanismo absolutamente natural, que não necessitará, a termo, qualquer prática, qualquer implementação do que quer que seja porque, eu os lembro, essa é sua Natureza, sua Essência, como a nossa.

Vocês encontrarão – mesmo nesse corpo, mesmo nessa forma – a Liberação total de sua consciência, que faz de vocês o que é chamado de Liberados Vivos, que lhes permite trabalhar tanto nesse corpo como fora desse corpo, em perfeita simultaneidade de consciência, seja no Sol, em qualquer corpo de Existência como no seu – onde quer que ele esteja – e dele ter a pré-ciência e a consciência.
Do mesmo modo, é-lhes possível passar, à vontade, ao estado de Absoluto, mantendo essa forma.
O Absoluto está além de qualquer forma.

O que é realizado e realizável, hoje, é, portanto, a possibilidade de manter essa transição, essas integrações de passagem (de um ao outro e do outro ao um), que lhes permite, definitivamente (se posso dizer), tomar consciência da ilusão desse mundo, não como uma afirmação, mas como uma vivência real de sua consciência e além de qualquer consciência.
Isso propicia – o que eu poderia nomear com palavras – um estado indizível de Alegria, de indizível contentamento, de indizível Êxtase, de indizível riso (que não depende de qualquer circunstância exterior, que não depende de qualquer outra consciência), mas que lhes permite realizar a Alquimia total da Onda de Vida, que permite a ela – se tal é sua evolução – casar-se com seu Duplo.

Isso se traduz, para vocês, pela persistência desse corpo, mas, sobretudo, estabelece-os numa consciência totalmente nova, que pode viajar nas diferentes Dimensões, nos diferentes estratos da encarnação, nos diferentes estratos de qualquer consciência presente na superfície desse mundo (como em qualquer mundo, em qualquer Universo e em qualquer Multiverso).

A passagem da Onda de Vida: nós o dissemos, há dois meses, que não era necessário ou útil descrever essas passagens, nem esses circuitos porque – como nós havíamos dito – era indispensável que sua consciência (contrariamente às Portas e às Estrelas da cabeça) não se portasse sobre esse circuito, a fim de não distanciá-los, a fim de não ser o observador desse circuito ou desses circuitos, mas, efetivamente, tornar-se esses circuitos.
É assim que vocês desembocam na Multilocalização.
É assim que vocês se tornam o que nós nomeamos um Liberado Vivo (um Moukti, um Jnani).
Isso se realiza nesse momento mesmo.

Inúmeros Irmãos e Irmãs encarnados descobrem, com surpresa, esses espaços de contentamento, esses espaços de alegria e esses espaços de riso, nos quais nada mais é separado, nos quais nada mais é dividido.

É claro, aqueles que vivem isso, antecipadamente – já, desde algumas semanas ou alguns meses –, são olhados como, por vezes, anormais, porque escapam dos quadros de referência habituais da sociedade, porque escapam dos quadros habituais de referências espirituais, uma vez que a Onda de Vida, até o presente, havia sido apenas pouco evocada (pelos diversos ensinamentos espirituais, onde quer que fossem sobre esse mundo) nos séculos precedentes.
E por um bom motivo: a Onda de Vida havia sido confinada e não podia permitir o que vocês vivem, hoje, cada vez mais numerosos.

Assim, quando de minha última encarnação, eu pude apenas falar do Si.
Eu pude apenas evocar o Absoluto, sem, contudo, poder escapar dessa forma, sem poder, contudo, visitar outras Dimensões, outras consciências.

Devo admitir, também que, quando vocês tiverem feito a experiência da Multilocalização, vocês provarão cada vez menos necessidade de viajar, mas, cada vez mais, a necessidade de estabelecer-se no Absoluto e provar uma Alegria imensa, uma felicidade considerável, para exprimir as palavras concernentes a esse estado, do qual nada pode ser dito.
Contudo, suas palavras, a partir do instante em que vocês viverem o Absoluto, permitirão a vocês serem portadores de uma Vibração nova, que dará aos seus interlocutores a possibilidade de escutá-los, de ouvi-los e de viver, por sua vez, esse estado diferente de um estado, esse Final nomeado: Absoluto.

Apreendam, efetivamente, que esse Absoluto resulta, portanto, de algum modo, da Ação do Manto Azul da Graça que representa – em seu nível individual – o que se realizou (há pouco mais de um ano), chamada a Fusão dos Éteres.
E, ao nível da Terra, realiza-se, hoje.

Essa Fusão dos Éteres é, antes de tudo, a fusão de seu corpo físico e de seu corpo etéreo, com o corpo etéreo – se se pode nomeá-lo assim – de seu corpo de Existência.
Esse corpo de Existência (que se reproduziu ao idêntico, nessa estrutura física que é esse corpo) chega a tornar-se consciente, na percepção, sobrepondo-se, de algum modo, a esse corpo físico, dando-lhes acesso a esse corpo de Existência, percebendo-o, manifestando-o, ao mesmo tempo estando em sua consciência comum (mesmo na personalidade).

Esse corpo de Existência evolui em total correlação e conexão com vocês.
Há, agora, para alguns de vocês, a consciência (e vocês a terão, aqueles que não a têm) de onde está seu corpo de Existência, onde ele age, onde ele está e o que ele faz.
A consciência vai, portanto, perder sua geolocalização: a consciência não é mais atribuída, simplesmente, a um espaço e a um tempo – que é aquele desse corpo – mas torna-se, real e concretamente, multidimensional.

Isso se realiza, portanto, pela Ação do Manto Azul da Graça.
Manto Azul da Graça, cujos pontos de impacto foram as Portas (é claro, para aqueles que o sentiram, de modo, por vezes, muito intenso), as Portas ATRAÇÃO e VISÃO (do chacra do baço e do chacra do fígado).

A passagem vai fazer-se, desta vez, em linha direta.
Existem, efetivamente, nadis, que eu não descreverei (ou circuitos de energia), que partem dessas duas Portas e vêm cruzar (ao nível do que é chamado o ponto OD e o Coração), para voltar a partir do outro lado, passar pelos pontos AL e UNIDADE, cruzar e aterrissar na zona dos ombros.
Esses circuitos não apresentam interesse de serem conhecidos, embora sejam perfeitamente conhecidos.

Um circuito novo sobrepõe-se a ele.
É ele que vai efetuar a passagem da Onda de Vida, desde o ponto OD do peito e passando, sobretudo, pelos pontos ATRAÇÃO e VISÃO, para juntar-se, em linha direta – sem cruzamento – aos pontos AL e os pontos UNIDADE.
Assim, entre o ponto – ou Porta – nomeado ATRAÇÃO, constitui-se um circuito de vibrações e de energia, de Luz Vibral, que conduz ao chacra de enraizamento do Espírito, ou seja, à Porta UNIDADE.

Simétrico, do outro lado, aparece outro Nadi, de Luz Supramental, que se traça entre a Porta VISÃO e a Porta AL.
Outro circuito surge (ele está no estado embrionário, para muitos de vocês), que parte desde o Ponto AL e desde o Ponto UNIDADE, passando como um suspensório acima dos ombros, mas, também, sob as axilas, para juntar-se ao que é chamado o Ponto KI-RIS-TI e, sobretudo, zonas que eu nomearia laterais, de cada lado da Porta KI-RIS-TI, correspondente ao que nós nomeamos, de momento, se efetivamente quiserem, as Asas Etéreas.

Esses circuitos podem ser, por vezes, a ocasião de dores intensas, de nevralgias.
Convém não inquietar-se.
Essas dores – essas nevralgias – desaparecerão, a partir do instante em que a Coroa Radiante do Coração for substituída por esses novos circuitos que instalarão, então, uma zona torácica – extremamente ampliada – que se manifesta por compressões do peito, por estados Vibratórios do peito, ou mesmo por perturbações do ritmo cardíaco ou, ainda, por estremecimentos de toda caixa torácica.
Isso é estritamente normal.

Da instalação dessa zona específica em seu Templo cardíaco desenrolar-se-ão as passagens e a Transição, assim como a integração da possibilidade de passar da consciência do Si à consciência da Presença, ao Absoluto.
A passagem de uma à outra se traduzirá, de maneira importante, pela modificação da percepção de toda essa zona torácica (anterior e posterior).
A Onda de Vida virá ali misturar-se.
Ela aportou, nesse nível, sua própria Qualidade Vibratória, sua própria Luz, sua própria Inteligência.
Em seguida, a Onda de Vida prossegue seu trajeto, até a cimeira do crânio (tal como eu o descrevi).

A instalação desses circuitos específicos de Luz Supramental ao nível da caixa torácica vai conduzir a manifestar a Onda de Vida, também, do mesmo modo que nos pés, ao nível das mãos.
A energia efusionar-se-á de vocês, pelas mãos, pelos pés, pela cabeça, pelo Coração.
A circulação da Onda de Vida tornar-se-á complexa.

Não há que dar-lhes os circuitos.
Eles foram, aliás, descritos, para essa parte, em alguns ensinamentos nomeados alquimia taoista ou, também, tantrismo.
Não importa conhecer esses circuitos.
Não importa trabalhar nisso porque, aí também, eles se estabelecem por si mesmos.
A única coisa que vocês podem considerar é favorecer a passagem de um estado de consciência a outro estado de consciência, ou, ainda, a passagem de um determinado estado de consciência ao Final, simplesmente, colocando suas palmas da mão, sucessivamente, primeiro sobre as Portas ATRAÇÃO/VISÃO e, num segundo tempo, sobre as Portas AL e UNIDADE.

Vocês estabilizarão, assim, dessa maneira, a passagem da Onda de Vida, a passagem da Porta Estreita nessas novas estruturas Vibratórias que eu acabo de descrever.
Vocês constatarão, muito rapidamente, e cada vez mais frequentemente (quer seja ligado ao seu Duplo ou a qualquer outra consciência em Fusão com vocês), que seu Coração será transfixado, da frente para trás e de trás para frente, propiciando-lhes estados de contentamento cada vez mais pronunciados, que lhes dá a viver acessos ao Absoluto cada vez mais permanentes, em toda Liberdade, em toda saciedade, e em toda Alegria e em todo riso.

Isso necessita, de sua parte, simplesmente, de interessar-se pelos dois trajetos que eu lhes descrevi, assim como nas duas posturas que ali estão ligadas (colocar suas palmas das mãos, sucessivamente, ao mesmo tempo, primeiro, sobre as Portas ATRAÇÃO/VISÃO e, num segundo tempo, sobre as Portas AL e UNIDADE).
Todo o resto estabelecer-se-á por si mesmo, quer seja a subida da Onda de Vida que transpôs as últimas dúvidas, os últimos medos (no primeiro e segundo chacra), a Onda de Vida prosseguirá seu caminho.
E, aportando sua Inteligência ao nível do peito e saindo pela cabeça, o reencontro com um Ser de Luz (seja MARIA, uma das Estrelas ou qualquer outro ser pertencente aos mundos unificados), traduzir-se-á por uma capacidade nova, uma lucidez maior, desse contato, dessa realidade.

Vocês poderão observar que os sons dos ouvidos modificar-se-ão nessas circunstâncias específicas, que a ampola da clariaudiência e o Antakarana manifestar-se-ão de maneira mais intensa.
Vocês se tornarão, realmente, multidimensionais.

A Visão Etérea e a Visão do Coração – que lhes foram descritas – tornar-se-ão cada vez mais eficientes (seja nesse corpo que vocês habitam, de carne, ou, ainda, em seu corpo de Existência).
A consciência será, naquele momento, realmente, multilocal, multifocal e vocês estarão, de qualquer forma, na bilocação permanente.
Assim se realiza a etapa final de sua Ascensão, que prepara sua consciência a estabelecer-se no corpo de Existência ou no Absoluto.

Tornou-se possível a vocês, portanto, viver, aqui mesmo, nesse corpo, a integração da passagem do Si, da Presença e do Absoluto, assim como voltar a descer na personalidade (ao mesmo tempo não sendo mais, jamais, tributário dessa personalidade).

Assim se vive o Si, assim se vive a Realização, assim se vive a Liberação, que faz de vocês um Ser Multidimensional, que os restitui à sua Liberdade.
Que o reencontro com seu duplo concirna a MARIA, ao CRISTO, a um Ancião, a um Ser de Luz (de onde quer que ele seja), ou um Duplo encarnado (ou não encarnado), o resultado disso será o mesmo.
Ser-lhes-á possível alquimizar o conjunto de seus chacras, o conjunto de seus circuitos energéticos, o conjunto da Onda de Vida, que lhes dá a partilhar, a comungar, e a reforçar a integração das passagens, entre a Existência, a Presença e o Absoluto.

Essa Doação da Graça vai tornar-se cada vez mais eficiente.
Se, hoje, vocês não tiveram, ainda, a possibilidade de viver isso, vocês podem estar seguros de que isso se realizará, antes do fim desse tempo, antes do fim dos tempos, porque isso é inscrito (como o retorno à sua herança normal), que atualiza a Promessa e o Juramento, realizados com a Fonte, que os restitui a essa Liberdade indizível que é: sua Multidimensionalidade.

Naquele momento, aqueles de vocês que estiverem estabelecidos nessa Liberdade Dimensional, não provarão qualquer dificuldade para deixar esse corpo, no momento vindo, em toda consciência, em toda lucidez, em toda aceitação.

A Onda de Vida foi a preliminar que apareceu, há três meses.
Hoje, a Onda de Vida realizou, sobre a Terra – como em vocês – certo trajeto.
A Porta Estreita está sendo cruzada, por muitos de vocês (ou já foi cruzada).
Não se atrasem nas resistências.
Não se atrasem nos sofrimentos.
Não se atrasem com nada.

Eu repito, como eu lhes disse, fiquem tranquilos, fiquem na Paz e deixem a Alegria invadi-los, deixem a Fusão e a Dissolução tomá-los e colhê-los, e apresentá-los ao seu Duplo.
Vocês nada têm a buscar, nada têm a procurar, nada têm a pedir: apenas a ser, no Si, apenas a ser, na Presença ou, agora e já, a viver o Absoluto.

Aí está o que é levado a produzir-se.
Eu poderia, é claro, desenvolver, muito mais longamente, o conjunto de circuitos energéticos, Vibratórios, de Luz Vibral, que, atualmente, implementam-se.
Eu lhes dei o essencial.
Retenham esse último gesto do Yoga da Eternidade, que lhes permite facilitar o que eu chamei a integração das Passagens de uma à outra, de sua consciência – e, também, de qualquer consciência – à a-consciência.

É por intermédio desses circuitos e pela Onda de Vida, misturados, que se realiza o reencontro com o Duplo, a Fusão Alquímica com o Duplo, com MARIA, com as Estrelas, com os Anciões, com os Arcanjos que, como nós o dizemos há um tempo, suficientemente longo, estão em vocês.
Nada existe no exterior: o mundo é uma ilusão, vocês são uma ilusão.

Necessitaria, ainda, não unicamente concebê-lo, não unicamente percebê-lo, mas, sobretudo, vivê-lo.
Vocês chegaram a esses momentos.
Vocês chegaram a esses instantes.
Cabe apenas a vocês acolher e aceitar.
Cabe apenas a vocês abandonar-se à Luz e, sobretudo, abandonar o Si, para viver esse Final.

Lembrem-se: a Onda de Vida, instalada por si mesma devido à Liberação da Terra, pode apenas encontrar alguns obstáculos ligados às dúvidas e ao medo (inscrito em seus dois primeiros chacras).
Independentemente do que vocês apreendam, independentemente do que pareça impedi-los de viver o que vocês têm a viver, não tenham qualquer inquietação, porque isso acontecerá (o que quer que vocês façam, o que quer que digam, o que quer que queiram ou não queiram).
Simplesmente, o fato de ficar tranquilo, o fato de deixar fazer instala-os em certa forma de facilidade para a integração dessas Passagens que eu lhes descrevi.

Certo número de elementos ser-lhes-á – se já não foi feito – comunicado, que permitirá, também, graças à utilização de cristais, liberar o último apego da personalidade à personalidade (inscrito nos dois primeiros chacras e no que foi nomeada a falsificação).
Naquele momento, a Onda de Vida poderá assaltar a Porta Estreita, chegar ao Coração e sair pela cabeça, a fim de fundir com seu veículo interdimensional chamado Merkabah, que lhes dará a viver, inteiramente, aqui mesmo, a Multidimensionalidade.

Naquele momento, sua Ascensão – pessoal e individual – será realizada, inteiramente.
Vocês não serão tributários de qualquer limite, de qualquer forma, de qualquer constrangimento, de qualquer doença para viver o que têm a viver.
Cabe apenas a vocês, agora, aceitar isso.
Vocês estarão, portanto, na total conclusão de sua Ascensão, ao mesmo tempo mantendo essa forma, que lhes permite esperar, desta vez, o momento coletivo final da Terra (do qual ninguém conhece a data e que, no entanto, está tão próxima).

Aí está o que há a viver.
Aí está o que há a conscientizar-se.
Aí está o que há a superar.
Aí está o que há a manifestar, aqui mesmo, nesse corpo, como em todas as Dimensões.

Se existem questionamentos em relação ao que eu acabo de emitir-lhes, eu os escuto.

O protocolo dos cristais já foi dado.
Ele lhes será comunicado, ao maior número possível, rapidamente, a fim de que – se já não foi o caso – vocês possam superar o último apego da personalidade a ela mesma, que lhes permite apresentar-se diante da Porta Estreita (última etapa), que lhes dá a viver o encontro consciente com seu Duplo, seu corpo de Existência, como o corpo de Existência de MARIA, o corpo de Existência e, também, o Absoluto.

Questão: você evocou o Si, o Absoluto e a Presença. Que é a Presença?

A Presença é o que corresponde ao estabelecimento do Si em seu estado, eu diria, o mais bem sucedido, que pode representar o estado final, antes de viver o Final.
A Presença é um estado de Alegria, no qual a percepção do chacra do Coração é extremamente intensa, no qual a consciência é instalada não no Absoluto, mas, efetivamente, no gozo de seu próprio Si.

A Presença corresponde à Regência do Arcanjo URIEL, que estabelece essa Presença em vocês, porque ele está em vocês.
É uma Alegria inefável.

A diferença – se se pode dizê-lo – entre a Presença e o Absoluto, é que, na Presença, há um sentimento de estar só e em Alegria.
No Absoluto, vocês não são, mesmo, mais, vocês mesmos, portanto, vocês não estão mais sós, uma vez que são o Tudo e, no entanto, não há diferença ou distância de consciência.
É nesse espaço Sagrado, que corresponde ao Templo do Coração (alquimizado, inteiramente, que transmuta, de algum modo, a Coroa Radiante do Coração, que substitui a Vibração do Coração pelo estremecimento do Coração e da caixa torácica), que se vive esse Absoluto, que lhes dá, também, a viver, portanto, a Multidimensionalidade, o acesso consciente e lúcido ao seu corpo de Existência, o acesso consciente e lúcido a qualquer outro corpo de Existência e – se isso está inscrito em seu programa – a Fusão com o Duplo.

Lembrem-se de que, nesses últimos movimentos da consciência, o único obstáculo continua sendo vocês mesmos, na personalidade, nas dúvidas e nos medos.
Não há outro.

Questão: você poderia desenvolver sobre o Duplo? Ele pode estar encarnado?

Sim.
Seu Duplo está encarnado, se na história do que é chamado seu Atman (ou seja, seu Espírito), há, devido à precipitação nesse mundo, um princípio de Gêmeo Monádico que, estritamente, nada tem a ver com o que foi apregoado, concernente a eventuais almas irmãs (unicamente ligadas através de carmas) ou, ainda, noções de chamas gêmeas (que recorrem apenas à concupiscência) e não à Verdade da UNIDADE.

O Duplo Monádico pode estar encarnado ou não.
Vocês jamais se encontraram nesse plano, exceto no momento da descida na encarnação.
Esses Duplos Monádicos não se reconhecem através de um reconhecimento físico (qualquer que seja, se ele está encarnado), mas, efetivamente, através de um partilhar integral do que é nomeada a Onda de Vida, realizando uma Lemniscata Sagrada, cruzada, entre duas consciências.

Nós éramos dois, nós somos Um.
Isso os remete a certo número de práticas, chamadas o Yoga da Verdade, que lhes foi transmitido, concernente à passagem da Porta Estreita, à ativação do oitavo corpo.
Eu os remeto a isso.

Não se coloquem a questão de saber onde está esse Duplo.
Não se coloquem a questão de saber se ele está encarnado ou não.
Porque ele se manifestará, por si mesmo, no momento oportuno (encarnado ou não), uma vez que ele não age de um reconhecimento que recorre a um físico, mas de uma reconexão, bem além da alma e do Espírito.

O princípio disso é chamado: o Ovo Monádico.
Contudo, o mais frequente, até o presente, uma das Mônadas estava encarnada, enquanto a outra permanecia nos espaços intermediários (chamados mundo do Bardo ou mundo astral desencarnado).

Hoje, não é mais o mesmo.
Alguns de vocês têm um Duplo encarnado, outros, para o qual ele não está encarnado.
Num caso, como no outro, ele não age de um reencontro humano, mas, efetivamente, de um Reencontro Místico (como isso foi nomeado).

Não procurem isso.
Isso se produzirá.
Se vocês estão sem Duplo (no sentido monádico), restará a vocês fundir-se com o Duplo nomeado KI-RIS-TI.
O resultado é, estritamente, o mesmo.

Não vejam isso com um olhar humano, distanciado e separado.
Não atribuam isso a uma noção de casal humano ou de reencontro humano (mesmo se isso seja possível).
Não pode existir qualquer dúvida quanto a esse gênero de fusão, porque o conjunto de dúvidas e de medos serão pulverizados pela Onda de Vida (que terá subido, naquele momento, ao nível do Coração).

Vocês não podem emitir qualquer interrogação, qualquer questão, porque esse reencontro é uma evidência total (do mesmo modo que vocês respiram nesse mundo).
Isso não é possível, compreendam, porque a Onda de Vida nasceu, porque a Terra está liberada e uma vez que vocês estão num tempo final dessa dimensão.

Os Duplos são apenas Um (uma vez que eles juntaram-se aos mundos unificados).
Eles não são dois.
A realização da Androginia Primordial – inscrita no décimo segundo corpo ou Ponto AL de seu nariz ou ao Ponto AL da Estrela da cabeça, ao nível do triângulo luciferiano, recolocado no bom sentido) corresponde a isso.
A Androginia Primordial passa, de algum modo, por um hermafrodita primordial, quer esse hermafrodita seja constituído entre vocês – de polaridade masculina e feminina – e o CRISTO, ou entre vocês e outra entidade (encarnada ou não).
Não pode existir qualquer dúvida, porque a conexão e a alquimia são totais.
O que faz um, o outro o vive.
O que faz o outro, o primeiro vive-o (quer seja CRISTO, MARIA, uma entidade encarnada ou não encarnada).
Mas, eu repito: não se ocupem em procurar isso, porque vocês falharão.
Contentem-se em estabelecer-se nessa integração das Passagens, entre o Si, a Presença e o Absoluto.
Todo o resto ser-lhes-á dado em acréscimo, ser-lhes-á revelado em acréscimo, de modo natural e espontâneo.

Do mesmo modo que é muito difícil exprimir o que é o Absoluto, vocês podem, contudo, testemunhar o Absoluto, porque há uma felicidade e uma Alegria inefáveis a fazê-lo.
Do mesmo modo, nada pode ser exprimido sobre essa fusão com seu Duplo, enquanto vocês não o tenham vivido.

Eu repito que é um processo tão natural como a própria Onda de Vida.

Questão: cada ser humano viverá o Absoluto?

O princípio da Liberação (exprimido em seu tempo pela Fonte), que corresponde ao Juramento e à Promessa, passa, necessariamente, pela redescoberta – se se pode dizê-lo – do Absoluto.
Contudo, a necessidade de cada consciência é diferente.
Inúmeros de vocês escolherão prosseguir a experiência em mundos carbonados, unificados.
Alguns, entre vocês, decidirão estabelecer-se na própria Dimensão estelar de origem.
Contudo, qualquer que seja o estabelecimento de sua consciência, vocês não serão, nunca mais, separados, nem divididos.
Isso passa, necessariamente, por uma espécie de face a face com a Luz e de integração da Luz (seja durante este período ou no fim último desse tempo).

A consciência, a partir do instante em que ela não está mais confinada, viaja a espaços e tempos profundamente diferentes (seja em estados multidimensionais diferentes, Dimensões diferentes) e, também, no Absoluto.
O Absoluto não é o neant Nem a perda do que vocês nomeariam a individualidade, mas, efetivamente, a fusão da individualidade no Tudo.
Fusão reversível, uma vez que é possível, para uma consciência, viver o um, com o outro, do mesmo modo.

O reencontro com o Absoluto é obrigatório, para ser Liberado.
Se isso não se produz agora (ou nesse lapso de tempo), isso acontecerá no momento final.

Eu os lembro que, etimologicamente, o que nós lhes aportamos – se se pode dizê-lo – é o funcionamento do que é chamada a UNIDADE ou o Monismo.
Essa Unidade, qualquer que seja sua origem (tanto no Advaita Vedanta ou, ainda, no Sufismo ou em outros movimentos ditos espirituais), conduz a descobrir sua própria Mônada.
A Mônada é Dupla.
Ela duplicou-se para vir sobre a Terra, mais frequentemente.
O retorno à Unidade, o retorno ao Absoluto passa, portanto, pela fusão das Mônadas que haviam sido separadas.

Foi-lhes descrito e, em especial, por algumas das Estrelas que viveram no Ocidente, o princípio do Casamento Místico com o CRISTO (tanto por Gemma Galgani como por Hildegarde de Bingen ou, ainda, Teresa de Lisieux).
Trata-se, sempre, do mesmo princípio e da mesma alquimia.

Questão: se todas as consciências devem viver o Absoluto...

Eu jamais disse isso.
Elas devem reencontrar o Absoluto.
Reencontrar o Absoluto não é viver o Absoluto.
Existe, no humano (mesmo que realizou o Si), certo número de princípios chamados experiências, que têm necessidade de ser efetuadas.
Essas experiências são, por vezes, contrárias ao estabelecimento (se se pode dizê-lo), no Absoluto.
Simplesmente, o reencontro com o Absoluto permite restabelecer a Multidimensionalidade, mas não freia ou não limita as experiências que têm necessidade de ser vividas em um corpo, em uma alma ou em um Espírito.
O importante é a reconexão.

Questão: o reencontro com o Absoluto e o face a face é a mesma coisa?

Sim.
É diferente, contudo, viver o Absoluto e estabelecer-se no Absoluto, agora, do que esperar o momento final (do que nosso Comandante chamou o planeta grelha) para viver esse reencontro do Absoluto.

Aqueles que têm acesso, neste tempo, ao Absoluto, não serão mais constrangidos por qualquer apego a uma forma ou a uma Dimensão.
Assim, portanto, de sua faculdade para estabelecer sua não consciência ou seu não Si, vocês podem, agora e já, daí deduzir o que vocês se tornam.
O face a face é, ao mesmo tempo, o reencontro com a Luz, ao mesmo tempo, o reencontro com o Absoluto, ao mesmo tempo, o reencontro com o Duplo.
Isso se desenrola agora, ou isso se desenrolará logo, ou isso se desenrolará na fase final.

Questão: quando você diz que a maneira pela qual acontecerá esse face a face determinará aonde a pessoa irá...

Eu não disse, de modo algum, isso.
Eu disse, simplesmente: o tempo que se desenrolar esse face a face condiciona sua evolução.
Ou isso se produz (ou produziu-se) antes do tempo final, naquele momento, vocês estarão estabelecidos em sua morada de Eternidade, ou sua morada de Paz Suprema.
Se isso não se produziu antes do tempo final, vocês irão para onde devem ir, passando por experiências não limitantes, não separadas.

Em definitivo, isso representa apenas um modo diferente de viver o Absoluto ou o reencontro com o Absoluto.

Questão: quando você fala dessas diferentes etapas, você faz referência ao que nós chamamos as Dimensões?

Eu faço referência ao tempo e não a dimensões.
Ao tempo linear da Terra.
Há a possibilidade – para muitos de vocês – de viver o Absoluto agora e, portanto, viver o face a face e o reencontro.
Outros – que realizaram o Si, que ativaram as Coroas Radiantes do Coração ou da Cabeça e, por vezes, o conjunto das Coroas), não querem separar-se – e é direito deles, o mais absoluto – dessas manifestações.
Quaisquer que sejam as razões, eles viverão, também, o face a face, mas no momento final e último.

Eu não falo de evolução dimensional, uma vez que isso nada quer dizer para aquele que toca o Absoluto, como para aquele que é Liberado ou que será Liberado.
Não há mais separação, a partir do instante em que o face a face ocorreu, qualquer que seja sua Morada de Estabelecimento.

Questão: quando o face a face faz-se nos Tempos Finais, isso significa que não se pode permanecer no Absoluto?

Quem permanece no Absoluto, se não é o próprio Absoluto?
Vocês põem uma separação onde ela não existe.
Todo ser que é Liberado pode palpitar e Vibrar no Absoluto.
Simplesmente, algumas experiências a efetuar implicam-nos numa Dimensão ao invés de outra, mas vocês não são limitados a essa Dimensão.
Só o humano, encarnado nesse Sistema, é limitado.
Vocês se põem as questões de sua evolução.
Há apenas uma evolução: a Liberdade.

Não temos mais questionamentos, agradecemos.

Irmãos e Irmãs na humanidade, de meu Coração ao seu Coração, em Comunhão e em União, no Manto Azul da Graça, na Alquimia da Onda de Vida, comunguemos.

Eu lhes digo: até breve.

... Partilhar da Doação da Graça...
____________________________________________
NDR: Ilustrações dos pontos e protocolos evocados nessa intervenção serão inseridos assim que possível.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. O Absoluto é o desaparecimento total de toda consciência, que os conduz a estabelecer-se no Tudo, no qual não existe mais qualquer ponto de referência, nem de corpo, nem de consciência, nem de localização em um espaço ou um corpo e, ainda menos, em um tempo <> Vocês nada têm a buscar, nada têm a procurar, nada têm a pedir: apenas a ser, no Si, apenas a ser, na Presença ou, agora e já, a viver o Absoluto <> Cabe apenas a vocês abandonar-se à Luz e, sobretudo, abandonar o Si, para viver esse Final <> Lembrem-se: a Onda de Vida, instalada por si mesma devido à Liberação da Terra, pode apenas encontrar alguns obstáculos ligados às dúvidas e ao medo (inscrito em seus dois primeiros chacras) <> Independentemente do que vocês apreendam, independentemente do que pareça impedi-los de viver o que vocês têm a viver, não tenham qualquer inquietação, porque isso acontecerá (o que quer que vocês façam, o que quer que digam, o que quer que queiram ou não queiram) <> Simplesmente, o fato de ficar tranquilo, o fato de deixar fazer instala-os em certa forma de facilidade para a integração dessas Passagens que eu lhes descrevi <> Vocês estarão, portanto, na total conclusão de sua Ascensão, ao mesmo tempo mantendo essa forma, que lhes permite esperar, desta vez, o momento coletivo final da Terra (do qual ninguém conhece a data e que, no entanto, está tão próxima) <> Lembrem-se de que, nesses últimos movimentos da consciência, o único obstáculo continua sendo vocês mesmos, na personalidade, nas dúvidas e nos medos. [Há apenas uma evolução: a Liberdade]

    ResponderExcluir
  2. "Como eu disse, não existem mais outros ensinamentos sobre o Yoga. Resta, simplesmente, integrar a passagem do eu ao Si, do Si à Presença e da Presença ao Absoluto.
    "Vocês encontrarão - mesmo nesse corpo, mesmo nessa forma - a Liberação Total de sua consciência, que faz de vocês o que é chamado de Liberados Vivos, que lhes permite trabalhar tanto nesse corpo como fora desse corpo, em perfeita simultaneidade de consciência.
    "É assim que vocês desembocam na Multilocalização.
    É assim que vocês se tornam o que nós nomeamos um Liberado Vivo.
    Isso se realiza nesse momento mesmo.
    "Isso propicia um estado indizível de Alegria, de indizível contentamento, de indizível Êxtase, de indizível riso, mas que lhes permite realizar a Alquimia total da Onda de Vida, que permite a ela - se tal é sua evolução - casar-se com seu Duplo.
    "A Onda de Vida foi a preliminar que apareceu, há três meses. Hoje, a Onda de Vida realizou, sobre a Terra - como em vocês - certo trajeto.
    A Porta Estreita está sendo cruzada, por muitos de vocês (ou já foi cruzada). Não se atrasem nas resistências. Não se atrasem nos sofrimentos. Não se atrasem com nada.
    "Eu repito, como eu lhes disse, fiquem tranquilos, fiquem na Paz e deixem a Alegria invadi-los, deixem a Fusão e a Dissolução tomá-los e colhê-los, e apresentá-los ao seu Duplo.
    "Vocês nada tem a buscar, nada têm a procurar, nada têm a pedir: apenas a ser, no Si, apenas a ser, na Presença ou, agora e já, a viver o Absoluto.
    "Tornou-se possível a vocês, portanto, viver, aqui mesmo, nesse corpo, a integração da passagem do Si, da Presença e do Absoluto, assim como voltar a descer na personalidade ( ao mesmo tempo não sendo mais, jamais, tributário dessa personalidade ).
    "Cabe apenas a vocês, agora, aceitar isso.
    Vocês estarão, portanto, na total conclusão de sua Ascensão, ao mesmo tempo mantendo essa forma, que lhes permite esperar, desta vez, o momento coletivo final da Terra ( do qual ninguém conhece a data e que, no entanto, está tão próxima ).
    "Aí está o que há a viver. Aí está o que há a conscientizar-se. Aí está o que há a superar. Aí está o que há a manifestar, aqui mesmo, nesse corpo, como em todas as Dimensões."

    "Assim se realiza a etapa final de sua Ascensão, que prepara sua consciência a estabelecer-se no corpo de Existência ou no Absoluto."

    "No Manto Azul da Graça, na Alquimia da Onda de Vida, Comunguemos."

    "De meu Coração ao seu Coração."

    Lys

    ResponderExcluir