Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

30 de jul de 2012

MENSAGENS DE JULHO

DO SITE AUTRES DIMENSIONS

ATUALIZAÇÕES DE 30 DE JULHO

PROTOCOLO - ACOLHER O MANTO AZUL DA GRAÇA
PROTOCOLOS PRIORITÁRIOS

PUBLICADA EM 23 DE JULHO

O.M. AÏVANHOV - 22 DE JULHO

PUBLICADAS EM 22 DE JULHO

RAM - 21 DE JULHO
HILDEGARDE DE BINGEN - 21 DE JULHO
MA ANANDA MOYI - 21 DE JULHO

PUBLICADAS EM 21 DE JULHO

IRMÃO K - 20 DE JULHO
NO EYES - 20 DE JULHO
BIDI - 20 DE JULHO

PUBLICADAS EM 20 DE JULHO

MARIA - 19 DE JULHO (COM ÁUDIO)
SNOW - 19 DE JULHO
GEMMA GALGANI - 18 DE JULHO (COM ÁUDIO)
UM AMIGO - 18 DE JULHO
URIEL - 17 DE JULHO (COM ÁUDIO)
O.M. AÏVANHOV - 17 DE JULHO

PUBLICADAS EM 17 DE JULHO

MARIA - 17 DE JULHO (COM ÁUDIO)
MA ANANDA MOYI - 16 DE JULHO (COM ÁUDIO)
PHILIPPE DE LYON - 16 DE JULHO
SRI AUROBINDO - 15 DE JULHO
ANAEL - 15 DE JULHO

PUBLICADAS EM 15 DE JULHO

MARIA - 15 DE JULHO (COM ÁUDIO)
O.M. AÏVANHOV - 14 DE JULHO

PUBLICADAS EM 14 DE JULHO

MARIA - 14 DE JULHO (COM ÁUDIO)
BIDI - PARTE 1 - 13 DE JULHO (COM ÁUDIO)
BIDI - PARTE 2 - 13 DE JULHO (COM ÁUDIO)

PUBLICADAS EM 6 DE JULHO

MARIA - 5 DE JULHO (COM ÁUDIO)
O.M. AÏVANHOV - 3 DE JULHO

PUBLICADOS EM 5 DE JULHO

ATUALIZAÇÃO DO PROTOCOLO - ACOLHER O MANTO AZUL DA GRAÇA
ATUALIZAÇÃO DOS PROTOCOLOS PRIORITÁRIOS

PUBLICADAS EM 4 DE JULHO

MIGUEL - 4 DE JULHO (COM ÁUDIO)
TERESA DE LISIEUX - 3 DE JULHO (COM ÁUDIO)
METATRON - 3 DE JULHO (COM ÁUDIO)
GEMMA GALGANI - 2 DE JULHO (COM ÁUDIO)
UM AMIGO - 2 DE JULHO

PUBLICADAS EM 2 DE JULHO

IRMÃO K - 01 DE JULHO
ANAEL - 01 DE JULHO
URIEL - 01 DE JULHO (COM ÁUDIO)


Acolher o Manto Azul da Graça.

Como o precisou O.M. AÏVANHOV, em 22 de julho de 2012: " ... No que concerne ao Manto Azul da Graça, MARIA disse-lhes que era a última sessão (ndr: na quinta-feira, 19 de julho), mas nada os impede, como humanos, de realizarem isso.
Vocês se beneficiarão, é claro, desse Manto Azul da Graça, mas eu os lembro de que vocês podem beneficiar-se dele a qualquer momento...


PRINCÍPIO
Informações transmitidas por GEMMA GALGANI, em 26 de janeiro de 2012 (texto integral na rubrica «mensagens a ler»).
- Para viver a conscientização da FONTE e do CRISTO, inteiramente.
- Para aperfeiçoar a eclosão da Borboleta, conforme as palavras empregadas pelo Comandante dos Anciões (ndr: OMRAAM MIKAËL AÏVANHOV).
- Para viver, além de toda deslocalização, a «localização final», na qual o tempo e o espaço não podem existir, na qual a forma, qualquer que seja (tanto da pessoa como do indivíduo), não pode mais manter-se.
- Para iniciar, em você, o estabelecimento do Absoluto no qual, nada mais sendo na Ilusão, você será a Totalidade no Absoluto.  A experiência substitui, então, qualquer palavra, qualquer conceito e qualquer percepção.
PRINCÍPIO
As Doze ESTRELAS, acompanhadas por METATRON, propõem-nos viver uma Efusão Vibratória, em «simples» receptividade.
A cada quinta-feira, de 22 às 22:30 horas [horário na França], a partir de quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012.
Prática:
  • desde 20 de julho de 2012, esse espaço pode ser vivido não importa em qual momento, de não importa qual dia, tantas vezes quantas vocês desejarem (enquanto, antes dessa data, era preconizada cada quinta-feira, de 22 às 22:30h - ndr: hora francesa, no relógio). 
  • Em simples receptividade.
  • Pouco importa sua posição: deitada, em pé ou sentada.
  • «Largar» o que vocês são, habitualmente (mesmo em suas experiências as mais Luminosas): nada fazer, nada querer, nada desejar, nada esperar.  
  • Viver a Presença: apenas estar Presente, Consciente e Lúcido.

__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.


22 de jul de 2012

O.M.AÏVANHOV- 22 de julho de 2012




Mensagem publicada em 23 de julho, pelo site AUTRES DIMENSIONS.f


Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.
Então, eu lhes deixo a palavra.

Questão: qual é a evolução das intervenções, das quintas-feiras, às 22 horas [hora francesa], do Manto Azul da Graça (ndr: ver a rubrica «Acompanhamentos / Acolhimento do Manto Azul da Graça»)?

No que concerne ao Manto Azul da Graça, MARIA disse-lhes que era a última sessão (ndr: na quinta-feira, 19 de julho).
Mas nada os impede, vocês, como humanos, de decidir realizar isso.
Vocês se beneficiarão, é claro, desse Manto Azul da Graça, mas eu os lembro de que vocês podem beneficiar-se dele a todo momento.

Do mesmo modo que, quando o Canal Mariano está constituído, vocês chamam MARIA, MIGUEL, vocês não têm necessidade de estarem reunidos, de estarem em grupo.
A única coisa que se perpetua, eu diria, durante esses tempos, é que o que são nomeadas as Radiâncias dos Arcanjos, que, eu os lembro, não estão mais em Conclave, mas trabalham no Alinhamento, no Canal do Éter e na possibilidade, portanto, de religar, de algum modo, de fazer Comungar, em vocês, o Manto Azul da Graça e a Onda de Vida, o Supramental e o Chacra do Coração ou a Coroa Radiante do Coração (ndr: ver a rubrica «Acompanhamentos  / Radiância Arcangélica).

Agora, o Manto Azul da Graça, ele trabalhou, e cabe a vocês beneficiar-se dos efeitos dele.
Então, o efeito do Manto Azul da Graça, é claro, é a Graça, é claro, é associada ou, possivelmente religada, com a Onda de Vida e o Canal Mariano.
Mas, além disso, em aproximadamente três semanas, nós lhes daremos elementos (que vocês terão, muitos, já vivido).
Nós não os damos agora, para não influenciá-los.
Mas, de momento, nós nada lhes dizemos, de maneira geral, nem para divulgar, porque nós deixamos trabalhar, em vocês, como nós o temos feito em algumas reprises, o que vai acontecer em vocês e, é claro, bem além de vocês, com o Manto Azul da Graça.

Portanto, de momento, vocês fazem o Manto Azul da Graça, vocês se religam a MARIA, religam-se a GEMMA GALGANI, religam-se a MA ANANDA MOYI ou vocês se religam a KI-RIS-TI, MIGUEL e MARIA, que estão trabalhando, se querem, ao nível Vibratório, no Triângulo da Nova Aliança, não é?

Mas, nisso, vocês não têm necessidade de ninguém, aqui.
O efeito de ressonância que vocês obtiveram é, agora, amplamente suficiente para que vocês possam ali recorrer sozinhos.
Mas, se vocês querem fazê-lo em vários, nada os impede de fazê-lo.
Mas, no que concerne ao conjunto do Conclave, dos Anciões e das Estrelas, o que devia ser realizado está, totalmente, realizado, independentemente da percepção do Manto Azul da Graça e, também, de algumas Vibrações que são percebidas atrás do corpo, ao nível do peito, do ponto KI-RIS-TI, mas, também, em ressonância com o famoso Triângulo da Nova Tri-Unidade, tudo isso permitiu criar, de algum modo, uma ressonância que permitiu, por sua vez, ao Manto Azul da Graça revelar-se em seus ombros.

Alguns o vivem, outros, começam a viver os efeitos do Manto Azul da Graça.
Mas é como a Onda de Vida, que desencadeou certo número de processos: nós os deixamos vivê-los e eu lhes prometo que, em três semanas, alguns Anciões terão prazer de detalhar-lhes tudo isso.
Mas nós não queremos influenciar o que quer que seja.
Vivam o que vocês têm a viver.

Agora, os encontros formais, nos quais oficiam três Estrelas e o conjunto de Conclaves, dos Anciões e das Estrelas, terminaram.
(NDR: as «Radiâncias Arcangélicas», apresentadas na rubrica «Acompanhamentos», continuam - «O acolhimento do Manto Azul da Graça», apresentado na mesma rubrica, pode, agora, ser vivido não importa quando).

Questão: o que significa a ressonância do ponto OD do peito com o ponto OD da cabeça?

Está em ressonância direta com a ativação e a colocação em movimento da Lemniscata Sagrada.

Nós lhes apresentamos a Lemniscata Sagrada, entre o ponto OD do peito – a Porta Estreita – e o ponto ER da cabeça, portanto, à frente do corpo.
Mas é evidente que o mesmo circuito existe, eu diria, atrás, entre OD e KI-RIS-TI (ndr: da cabeça) e KI-RIS-TI das costas (ndr: ver esquemas abaixo).
Mas se, talvez, vocês tenham boa memória, eu os lembro de que SRI AUROBINDO havia falado, há dois, três anos, de algo que era essa espécie de trajeto no peito (ndr: ver a intervenção de SRI AUROBINDO, de 10 de agosto de 2010).

Se vocês encontram isso, vão compreender por quê.
Mas, agora, o peito corresponde, é claro, com a cabeça.
Quando nós lhes dissemos que a Fusão dos Éteres estava realizada, e quando lhes dizemos, agora, que o Manto Azul da Graça cumpriu seu trabalho, isso quer dizer o quê?
Que há uma reunificação total da Coroa Radiante da Cabeça e da Coroa Radiante do Coração.
Foi isso que permeabilizou o Canal Mariano, o Antakarana, que o forrou de Partículas Adamantinas, que lhes deu a possibilidade de viver os contatos e, também, de ter ativado, em definitivo, de maneira funcional e total, sua Merkabah individual.
É em ressonância com o Manto Azul da Graça, mas eu não digo isso mais.

Agora, vou dar-lhes, de qualquer forma, um elemento.
Se vocês relessem o que lhes disse SNOW, há dois ou três dias (ndr: 19 de julho), se vocês veem qual essa Estrela, SNOW (ndr: CLAREZA), e se veem o que ela lhes disse em relação ao que ela nomeou os Cavaleiros (que eu chamo os Hayot Ha Kodech, pouco importam os nomes) (ndr: ver a rubrica «Acompanhamentos / Decodificação corpo/Espírito), são as quatro energias elementares que, quando se reúnem, dão o Éter e a Graça.
Vocês têm, aqui, uma pista para os mais curiosos.

Questão: eu sinto duas partes da Lemniscata Sagrada como separadas, não juntas: o Coração (espaço de Paz) e a linha do nariz (ao contato de um Ser de Luz).
É normal?

Não se esqueça, tampouco, que, sobre a Lemniscata Sagrada (que é uma estrutura, em si mesma), há outras estruturas, como você descreve.

Há a ativação do que é nomeado o Corpo de Irradiação do Divino – o nono Corpo – que é ligado ao ponto ER do peito.
Há a ativação do décimo segundo Corpo, sobre a ponta do nariz, que é ligado à Androginia primordial e que se ativa, efetivamente, nos contatos interdimensionais (ndr: ver esquemas abaixo).

Há uma sobreposição, nada há a realizar mais.
Simplesmente, a especificação do que você vive, em alguns momentos, corresponde, não à colocação em movimento da Lemniscata Sagrada, mas a uma especificação de uma função precisa, que é ligada ao que acontece, naquele momento, é tudo.

Pode-se dizer, de uma maneira geral, que a Lemniscata Sagrada, ao nível de seu movimento em espiral, aparece nos momentos em que, justamente, não há o Fogo do Coração, nos momentos em que não há a linha do nariz, do décimo segundo Corpo, que está ativo.
E isso se produz, sobretudo, quando há uma revelação transversal da Onda de Vida.

Questão: Quando alguém está no Absoluto com forma, pode ter reações, quando ele está em sua personalidade ou em seu ego?

Como é possível?
Jamais é uma reação da personalidade.
Tudo o que vai exprimir-se, ao nível desse ser, que é, portanto, Absoluto, como você diz, com uma forma, ou seja, ainda encarnado, pode, obviamente, agir pela personalidade.

Aliás, ele vai conduzir melhor um automóvel com a personalidade do que com o Absoluto, não é?
O que isso quer dizer?
Mas ele não está submisso à personalidade: ele se serve dela.
Ele não é mais essa personalidade, mesmo se ela exista.
Aquele que rege isso é o Absoluto.

Portanto, você não pode, em momento algum, experimentar, na personalidade, tudo o que é secretado pela personalidade, ou seja, o medo, ou seja, cóleras, ou seja, algo que vai ser muito violento.
Ou, então, você está consciente e sabe por quê você o faz.

Não é a mesma coisa do que manifestar uma emoção que o domina, do que ter uma emoção que você sabe para que serve e porque você a manifesta.
São duas coisas totalmente diferentes.

Quando o Absoluto estabelece-se, em nenhum momento a personalidade pode tomar a dianteira, é impossível.
Isso não quer dizer que você vá servir-se de sua personalidade para gritar, por exemplo, sobre algo que não seja exato.
Mas você sabe, pertinentemente, naquele momento, que o referencial é o seu, não é mais sua própria personalidade, ou seja, algo que o ofusca, a você, ou que o contrarie, a você, mas que contraria a Onda de Vida e a Graça.

Eu lhes expliquei, perfeitamente, que, em face de alguns Irmãos e Irmãs, vocês iam sentir – sem passar pela percepção, o sentir, mas, simplesmente, pelo Som nos ouvidos – com quem estão em relação.
Será que esse Irmão e essa Irmã vivem a Onda de Vida?

De qualquer modo, isso não pode enganar, porque a Onda de Vida, quando ela é comum a duas pessoas que se encontram, há um estado de fortalecimento do Som e, sobretudo, um estado de Fusão, de Comunhão e de Dissolução que passa das palavras e de qualquer personalidade.

Mas se, efetivamente, em seu caminho, vocês são levados a encontrar alguém que não vive esse Absoluto final, o que vai acontecer?
Se é alguém que é próximo de vocês (se é alguém que passa na rua, isso nada lhes fará), mas, se é alguém que vocês conhecem, ou seja, com quem vocês estabelecem uma comunicação afetiva (qualquer que seja, familiar, profissional ou outra), se essa pessoa com quem vocês estão em relação, em comunicação não vive esse Absoluto, o que vai acontecer quando vocês vão entrar em comunicação?
O Som do ouvido esquerdo vai parar e o Som do ouvido direito vai assumir.
Não é um julgamento, é apenas uma constatação.
E vocês vão constatar que isso é constante.

Agora, em nenhum momento você pode, voltando à personalidade, ser assaltado pela personalidade, é impossível.
É, justamente, o que permite diferenciar a Última Presença do Absoluto.
Isso não faz de vocês, como vocês dizem, ursinhos carinhosos.
Atenção, hein? Eu não disse isso.

Isso faz de vocês alguém que está consciente e lúcido de que, se há uma cólera, ela não sai porque sua personalidade exprime-se: ela sai porque a Onda de Vida foi irritada.
Não é, de modo algum, a mesma coisa.
E é constante.

Eu os remeto a algumas passagens, arranjadas, digamos, mas do CRISTO, que expulsa os mercadores do templo.

Questão: Quando se é chamado, claramente, pelo nome, é, forçosamente, por MARIA?

Não é forçosamente, mas é uma regra, digamos.
Ela mesma disse-lhes isso, parece-me.
Pode ser, também, o nome de quem vocês São, fora dessa pessoa.

Questão: é o nome de alma?

O nome de alma, certamente, não.
É o nome Vibral original, que é, sempre, constituído de duas sílabas, raramente por três.
Por três, isso corresponde, geralmente – como dizer – a gêmeos monádicos que se dividiram, para estar sobre a Terra.

Quando o um dá dois, vocês têm o mesmo nome.
Então, para diferenciar as duas sílabas, há um que vai portar outro nome.
Mas, o mais frequente, e de maneira geral, quando você é chamado, é ou seu nome ou, se é Vibral, será seu nome, que corresponde ao que você é, para além de toda forma.

Questão: por que duas sílabas?

Porque, ao nível Vibral (ao nível do que se havia explicado, há anos, do silabário original) é, sempre, uma associação de duas sílabas porque, para vocês, são sílabas, mas, para nós, isso nada tem a ver.
É um Vibral, ou seja, é um qualificativo Vibratório.

Eu repito, nas Mônadas separadas, para a encarnação aqui (que elas mesmas separaram-se), é-se obrigado a não dar duas vezes o mesmo nome: há um que toma uma polaridade, que mantém o nome, e o outro que toma um nome derivado, geralmente, e que tem três sílabas.

Questão: bem antes dos processos que se vive atualmente, eu ouvi chamarem-me três vezes por meu nome, no ouvido esquerdo.
A que isso podia corresponder?

Alguns foram chamados muito cedo.
Mas eu lembro que o Canal Mariano não estava constituído, naquele momento.
O que é ouvido é ao nível da ampola da clariaudiência ou, então, no momento em que um próximo de vocês consegue perfurar, justamente, as camadas isolantes, para chamá-los por seu nome.

No ouvido esquerdo é um Ser de Luz.
Não é um desencarnado.
Mas Maria pode, também, falar-lhes bem antes desse Canal Mariano.
Maria pode falar-lhes desde sempre.
Alguns seres, aliás, ouvem Maria bem antes do Canal Mariano.

Questão: por que, percebendo sons no ouvido esquerdo, o direito está, ainda, ativo?

Por que não?
Nós sempre dissemos que havia sons dos dois lados.
Eu, efetivamente, insisti sobre a diferenciação do som em uma relação.

Quando vocês estão em comunhão com alguém que vive a Onda de vida, é o som do ouvido esquerdo.
Agora, quando estão em contato com alguém que não tem a Onda de Vida, é o ouvido direito.
É preciso, efetivamente, diferenciar essa reação do estado normal, quando os sons podem ser dos dois lados.
Isso não tem significado, mas, se um desencarnado aproxima-se, o som do ouvido direito vai amplificar-se.
Não é, de modo algum, um desequilíbrio.
É preciso, efetivamente, diferenciar o que eu disse com referência a uma relação do que se produz, espontaneamente, em você, no Alinhamento, na meditação, quando você dorme etc.
Isso nada tem a ver.

Questão: se não se participou do acolhimento do Manto Azul da Graça nas últimas três quintas-feiras, pode-se continuar a acolher o Manto Azul da Graça no futuro?

Foi o que eu disse há pouco: ele está presente, à vontade.
Mas ele não depende mais de uma retransmissão que foi de nós.
Ele depende apenas de vocês, e sempre da mesma coisa: o Abandono.

Questão: eu sinto como uma ponta, a meia distância, entre o centro do coração e o ponto ER.

O nono Corpo, o ponto ER do peito é o timo, no plano orgânico (ndr: ver os esquemas abaixo).
É uma das traduções da ativação do Corpo de Irradiação do Divino.
O sistema imunitário modifica-se.

Questão: se «o que chega sempre esteve presente» (ndr: intervenção de UM AMIGO, de 18 de julho), por que deveríamos fazer esse esforço – essa escolha, mesmo, dado que nos disseram: «cabe a vocês escolher» – para passar pela Porta Estreita?

Mas, para perceber que isso sempre esteve aí, é preciso, talvez, sair da personalidade.
Isso sempre esteve aí, sim, mas para aquele que, justamente, percebe-o.

Mas isso apenas é conscientizado quando vocês passaram a Porta Estreita.
Não antes.
É quando vocês estão do outro lado que vocês se dão conta de que isso sempre esteve aí.

Portanto, o que chega sempre esteve aí, é claro.
Mas àquele que não o vive, isso jamais chegou.

Eu repito, como dizia BIDI, vocês estão colocados no ego, o que é o caso, ou no Coração.
Quando vocês estão colocados no Coração, no Absoluto ou na Última Presença ou no Si (sobretudo na Última Presença e no Absoluto), vocês se dão conta de que isso sempre esteve presente.
Mas, quando vocês não o vivem (porque se afastaram, pelo medo, pelo que quiserem), para vocês, não chegou.

É o mesmo princípio que para a verdade relativa e a Verdade Absoluta.
É do mesmo modo quando vocês dizem a alguém que não há carma, que ele passou sua vida a purificar o carma: ele vai olhá-los com uma vontade de estrangulá-los, não é?
É lógico, ele não o vive.

Justamente, dizer e afirmar, como era feito, que o que chega sempre esteve aí, é a conscientização de que isso sempre esteve aí.
Do mesmo modo, há alguns anos, quando se dizia a vocês que haveria o apelo de Maria, vocês se perguntavam, efetivamente, como isso poderia produzir-se.
Vocês têm a resposta.

Aliás, isso não é um esforço.
Se considera que seja um esforço, isso prova, efetivamente, que é o Eu que se exprime.
É tudo, exceto um esforço.
Eu não sei quantas vezes isso foi repetido: enquanto vocês consideram que é um esforço, vocês se afastam.
É um Abandono.

Questão: quando o Kundalini desperta e sobe até o ponto ER, depois, ele volta a descer ou continua o caminho dele?

Mas não é uma mangueira de água.
O Kundalini, quando sobe, agora, é o Canal do Éter: perfura as bainhas dos chacras.
Há uma comunicação que se estabelece.
Não é algo que esteja submetido à gravidade.
Não é porque subiu que deva voltar a descer.

Ele perfura as bainhas dos chacras, ativa, inteiramente, os novos Corpos (se eles não estavam ativados, no sentido da descida), põe em ressonância e em relação as Três Lareiras e permite viver, depois, em um segundo tempo, a Onda de Vida.
Mas, como dizia BIDI, vocês sabem, tudo isso são manifestações: mesmo se elas pareçam maravilhosas, e buscadas por aquele que não as vivem, uma vez que está aí, fiquem tranquilos, como disseram a vocês os Anciões.
É algo de natural.

Questão: Santa Teresa d'Ávila recebeu a visita de um Arcanjo que lhe perfurou o peito e abriu o Coração.
É o que se vive agora?

Sim, exceto que vocês foram trespassados ou serão trespassados duas vezes.

Houve, primeiro, o impulso Metatrônico, ao nível do ponto KI-RIS-TI.
Mas, nos tempos mais antigos, foi o Arcanjo MIGUEL, cercado dos Querubins que vinham perfurar, com uma Espada de fogo, o chacra do Coração.
Homens e mulheres confundidos.

A diferença é que, hoje, vocês têm a ativação dessas novas estruturas que, digamos, torna isso mais fácil.
Muitos de vocês vivem a Transfixação do Coração, pela Vibração KI-RIS-TI e o impulso Metatrônico, ao nível das costas.
Em contrapartida, à época, era preciso ir ao ferro em brasa, portanto, isso dava uma experiência de sofrimento-gozo indizível.
Não é mais o caso hoje.
Mas todos os místicos descreveram isso.

Então, se preferem, na Índia, por exemplo, não há MIGUEL, há (e é a mesma consciência, mas a representação é diferente), como eles chamam, aquele que porta o tridente, é aquele que vem perfurar o peito: é Shiva.
Shiva, o destruidor, o Fogo.
Destruidor para a personalidade, mas pura Luz e Tesouro para os Domínios que estão na Verdade.

Questão: eu me senti, por vezes, como no vazio, com a respiração que parou, depois, disparou.
O que aconteceu?

Acontece que a respiração para.
É, ao mesmo tempo, o processo de respiração consciente, que passa ao nível do coração e, depois, ao nível celular.
São mecanismos aéricos que acompanham não unicamente o Switch da Consciência, mas a passagem do Si à Última Presença.

Questão: você pode desenvolver sobre o que disse NO EYES: é preciso aceitar não mais ver?


Enquanto vocês veem algo, vocês não estão na Verdade.
É no coração do Coração, é a visão do Coração.
Mas a Visão do Coração é independente dos olhos.

Enquanto estão encarnados, limitados, confinados, vocês creem que tudo o que veem é verdadeiro.
Ora, tudo o que vocês veem é apenas uma projeção.

O verdadeiro olhar é uma Vibração, que é independente de qualquer forma, de qualquer cor, de qualquer percepção.
Isso foi, também, explicado por IRMÃO K.
Tudo o que vocês veem é apenas uma projeção.
A única coisa que vocês não podem ver é vocês mesmos, porque vocês mesmos não são a projeção.

Vocês veem uma imagem quando se olham no espelho.
O ver, do qual ela falou, é ir além de tudo o que é visto, seja com os olhos, com o terceiro olho, com a Visão Etérea.
É a partir do instante em que você cessa de querer ver, que a Visão do Coração, no coração do Coração aparece.
É o momento em que você vive, conscientemente, o que nós lhes dizemos sem parar: que tudo está em vocês.

Isso faz parte da Revelação do Manto Azul da Graça, na ação dele sobre sua consciência, sobre sua deslocalização final, ou seja, a Ascensão.

Lembrem-se de que, quando vocês estão encarnados, vocês têm olhos.
Portanto, para vocês perceberem, é preciso ver, independentemente do sentir.
E isso foi explicado, de diferentes modos: que o que vocês veem condiciona-os, inteiramente.
Vocês não vão apaixonar-se sem olhar uma pessoa, não é? Mesmo se há ondas que aparecem, há algo mais que acontece, mesmo se vocês digam, é sutil.

Essa visão – que é a visão dos olhos ou o sentir Vibratório, quando vocês dizem: «isso me faz bem, isso não me faz bem» – é o que os impede de ver o que vocês São.
Mas isso foi explicado, de diferentes modos.
É preciso aceitar não mais ver.

Pelos olhos encontra-se o julgamento, o sentimento: ele é olfativo e visual, em um primeiro tempo.
Depois, é claro, é preciso recorrer aos outros sentidos.
Mas, enquanto vocês veem, são tributários do que veem e, cada vez mais, inconsciente e voluntariamente, vocês são condicionados pelo olhar.

Eu o remeto, para isso, a tudo o que foi dito por NO EYES, por IRMÃO K, sobre o eixo ATRAÇÃO-VISÃO e sobre a imagem (ndr: ver, em especial, as intervenções de NO EYES, de 29 de abril e 13 de julho de 2011, e as intervenções de IRMÃO K, de 6 e 7 de julho, 8 de agosto, 26 de outubro e 5 de novembro de 2011).

Enquanto você é seduzido pelo que olha, você não pode encontrar o que você É.
É o mesmo princípio que em alguns ensinamentos, quando se fala do silêncio: enquanto há ruído, você não está no silêncio.
É o mesmo princípio.
Enquanto algo é visto, você não pode Ver, porque a verdadeira Visão está fora dos olhos.
Ela está no Coração.

As Consciências as mais elevadas, ao nível Vibratório, isso não quer dizer que elas sejam mais evoluídas.
Por exemplo, a Civilização dos Triângulos, são triângulos: não há olhos, não há boca, nada há.
E são Consciências que são mais elevadas: elas determinam e condicionam mundos inteiros.
Será que elas veem algo, no sentido que vocês o entendem?
Mas, isso, vocês não podem compreender.
Enquanto vocês não o viveram, vocês vão girar isso em sua cabeça, sem parar, porque não têm qualquer meio intelectual, não têm qualquer referência em seu cérebro – o que quer que vocês tenham estudado – que possa explicar-lhes isso.
É toda a diferença entre a vida Interior e a vida exterior.

Nesse mundo exterior, vocês podem conhecer as leis da física, mas, eu repito, as leis da física não são as leis dos Universos.
Elas se aplicam a esse mundo, a essas circunstâncias.
Portanto, vocês têm sentidos e um cérebro, portanto, vocês procuram compreender o que escapa dos sentidos.
Isso pode ser melhor explicado do que tudo o que lhes foi dito.
Enquanto você não o viveu, você pode procurar, todo o tempo, na cabeça, você não encontrará qualquer validação.
É impossível, porque seu cérebro é condicionado para dizer-lhe que ver, isso se faz com os olhos abertos ou, se você está na busca espiritual, você vai dizer-se que ver é com o terceiro olho.

Mas tudo o que for visto desse modo pertence, como eu disse, apenas ao segundo frasco, não é a Verdade (ndr: sua intervenção de 3 de julho).
A verdadeira Visão é sem os olhos.
Porque os olhos – e, mesmo, o terceiro olho – determinam uma forma, um reconhecimento pela forma, pela cor.
Portanto, é uma identificação.

A Visão do Coração não é uma identificação, é uma interpenetração.
Isso nada tem a ver: vocês não têm qualquer ferramenta conceitual, qualquer ferramenta em seus sentires, em seus sentidos que lhes permitam viver isso.

Questão: por que, quando se para a respiração, o acesso a esses estados não se faz?

Mas isso não pode funcionar.
Aquilo de que falei há pouco não é um efeito da vontade, é um efeito da consciência.
Se sua consciência está voltada para a vontade de parar a respiração, isso não funcionará, jamais,
Pior, você vai desmaiar [ndt: expressão original utilizada - tomber dans les pommes].
Nenhuma expressão da vontade conduzi-los-á a lugar algum.
Exceto no astral e nos medos.

Questão: e se esse mecanismo é espontâneo, quanto tempo isso pode durar?

Qual importância?
Isso pode durar muito mais tempo do que os limites fisiológicos que vocês conhecem.

Questão: RAM disse: «bastar-lhes-á um Sopro».
O que isso significa, então?

Mas o Sopro é o quê?
É o Espírito.
Um Sopro não é a respiração.
Um Sopro não é um inspirar e um expirar: é um Sopro, é o Éter veiculado pelo ar, isso nada tem a ver.

Vejam vocês as interpretações que isso dá: vocês tomam uma palavra e ali colam, perfeitamente, outra coisa.
Ele disse, efetivamente, «um Sopro», não uma respiração.

Questão: a magia negra sobre uma pessoa pode ser um freio para seu acesso às Vibrações?

É claro.
Se a pessoa não acedeu à sua Unidade, ela está submissa à Dualidade.
Enquanto vocês aderirem ao carma, estão submissos ao carma.
Enquanto aderirem à Dualidade, estão submissos às leis da Dualidade.

Por que é que nós temos insistido e, ainda hoje, sobre a vontade?
Porque a vontade exprime-se na dualidade.
Nenhuma vontade de Luz conduzi-los-á à Luz: ela os conduzirá a luz astral, a nada mais.

Quando eu falava de vontade, em minha vida, é a força do Espírito, é a determinação para manter um objetivo.
Não é o exercício da vontade comum: é manter a capacidade da Luz, do objetivo, que é a Luz.
É isso que é importante, é olhar, todo o tempo, o objetivo.
Não é exercer uma vontade, esquecendo-se do objetivo.
Não é, um dia, fazer a espiritualidade e, no outro dia, fazer tagarelice e falar mal de outro alguém porque, aí, vocês falham no objetivo, vocês ali não chegarão assim.

Isso não mudou uma vírgula em relação ao que eu disse, em minha vida.
Era necessária uma vontade de ferro, mas não a vontade: é essa famosa tensão para a Luz, de que lhes falou, há dois anos, HILDEGARDE DE BINGEN (ndr: sua intervenção de 25 de outubro de 2010).
Não é a vontade de vencer na vida, ou a vontade de possuir a Luz.

É o problema das palavras: vocês podem pôr o que quiserem por trás das palavras.
Vimos isso, há pouco, com o Sopro.
Basta um Sopro, não uma respiração, uma vez que, justamente, o Sopro é o momento em que a respiração para: «ele deu seu último sopro, ou seu último suspiro».
Aí, é o mesmo princípio.

Eu disse, em minha vida, eu me lembro muito bem disso: «é preciso uma vontade de ferro» (o ferro, F.E.R. [no francês], hein?, como vocês dizem).
A vontade de fazer é ainda pior (F.A.I.R.E – no francês).
É uma vontade de ferro para manter consciente, a cada respiração, o objetivo.
Se vocês se deixam distrair, pelos olhos, pela cabeça, pelo que vai dizer-lhes alguém, o que acontece?
Seu objetivo sai de sua cabeça.
Mas, isso, vocês todos têm vivido.

Quem é que pode dizer que chegou ao Absoluto, à Onda de Vida que se revelou, inteiramente, sem ter, antes, durante um tempo suficientemente longo, sem parar, ter sido obcecado – realmente, no sentido primeiro do termo – pela Luz e a Verdade, pelo Amor?
É impossível.

Vocês não podem reivindicar o Amor e, depois, voltar-se para séries de televisão, é impossível.
Ou, há pior, são as séries entre humanos, vocês sabem, são os: «disseram, disseram-me que».
Eu não vou retomar a expressão vulgar que empreguei, há algumas intervenções (ndr: «ocupem-se de seus traseiros»).

Mas vocês não podem ter essa tensão para a Luz, essa vontade do Espírito e, depois, de repente, colocarem-se a falar da bolsa, por exemplo, e jogar na bolsa, exceto se vocês são capazes de jogar na bolsa e ter, ainda, essa tensão para a Luz.
Mas, naquele momento, vocês já chegaram, porque são Absoluto, ou estão indo.
Vocês vivem a Última Presença.

Questão: em sua vida você evocava o Fogo Sagrado: «ter o Fogo Sagrado».

Quando vocês têm o Fogo Sagrado, vocês viveram algo, vocês nasceram assim, pouco importa.
Mas o que quer que aconteça em sua vida (e, mesmo, quando estive preso), um único objetivo: A Luz.
Se vocês estão distraídos por não importa o quê, como vocês querem ter o Fogo Sagrado?
Quando basta um evento, qualquer que seja, na vida, que os desestabilize, esse evento é feito para reforçá-los.
Mas se vocês se lamentam: «Oh, tenho medo; ah, tenho angústias; ah, eu vivo isso; ah, eu vivo aquilo», ele está onde, o Fogo Sagrado?

Isso quer dizer, simplesmente, que vocês são identificados à sua pessoa.
Assim foi dito pelas Estrelas, como nós o dissemos, o conjunto do que podia ser-lhes aportado (em Luz, em Vibrações, em explicações) foi dado.

Não vamos remetê-los a BIDI, ele vai enervar-se, ainda, quando ele lhes diz: «mudem de olhar».
Enquanto a própria frase é extremamente clara.
Se vocês não a veem, o que isso quer dizer?
Que vocês estão confinados na personalidade, a tal ponto que isso lhes causa problema, para alguns, de mudar de olhar.
Então, vocês procuram o que isso quer dizer.
Isso quer dizer o que isso quer dizer: que seu ponto de vista seja diferente.
Não é mudar de opinião, não é emitir uma opinião diferente, isso quer dizer ver com outra coisa que não o intelecto, ver com outra coisa que não o interesse pessoal.

Questão: de onde pode vir uma opressão do plexo solar, quando de meditações?

Pode acontecer de o plexo solar bater, como dar puxões, ou dar uma Vibração rápida.
É a Porta que não quer abrir-se, é o ego que resiste: o medo de perder seu pequeno ego; a falta de abandono, se você prefere.

Questão: seria interessante desenvolver o Silêncio, o jejum de palavras?

O Silêncio os fará, sempre, entrar, um pouco mais, na interioridade, voltará sua consciência ao que é percebido e sentido.
Portanto, é uma primeira etapa.
É melhor do que tagarelar, isso é certo.

Eu os lembro de que o CRISTO havia dito: «O que é o mais importante não é o que entra em sua boca, é o que dela sai».

A palavra é uma arma de destruição maciça.
Vocês podem matar muito mais facilmente com uma palavra do que com um soco.
Então, efetivamente, se vocês têm tendência a tagarelar, a falar dos outros, então, façam Silêncio.

Questão: qual é a atitude a ter quando uma Presença chega à esquerda?

Dizer bom dia, isso é polido, já.
Acolher, são as palavras que foram empregadas: Acolher o Canal Mariano, acolher a Graça, acolher a Presença, render graças.
Quaisquer que sejam as palavras, o importante é estar – e isso foi dito – nessa interação.
Não, imediatamente, perguntar-se: «Quem é? Quem é? Quem é? Quem é?».
Exceto se vocês chamaram alguém em especial.
Mas entrar nesse espaço específico porque, como foi dito, é a ressonância de seu espaço com o espaço de quem está ali, que lhes permite deslocalizar-se e preparar o Absoluto ou vivê-lo.

Questão: o Canal Mariano desce sobre todo o lado esquerdo, sob o ombro?
 
Sim, na totalidade, ao final de certo tempo.
No início, vai permanecer localizado na parte alta, nesse espaço que há entre a orelha e o ombro.
Depois, vai começar a descer no braço.
E, quando a Presença está instalada, de maneira mais íntima, vai descer, efetivamente, até a perna.

Questão: os triângulos, em uma pintura, remetem à Multidimensionalidade?

O Universo é geométrico, para além de seu Universo.
É um mundo fractal, no qual as formas geométricas perfeitas são as mais purificadas, ao nível da Consciência.
Os Triângulos pertencem à Civilização dos Triângulos, que sustenta os Mundos, assim como as formas geométricas.

Questão: se o Canal Mariano desce até embaixo, do lado esquerdo...

É a Presença que desce até embaixo, não é o Canal Mariano.

Questão: ... pode uma Presença chegar, diretamente, pela esquerda?

Não, uma Presença que chega por baixo, sobretudo embaixo, à esquerda, é uma entidade, uma larva astral de muito baixa Vibração.
Aliás, tudo o que chega embaixo e à esquerda vai fixar-se na coxa, à esquerda.
Isso é, verdadeiramente, nefasto.
São, verdadeiramente, coisas muito pesadas.

Mas nenhum ser de Luz vai prender-se em sua coxa.
Em contrapartida, ele chega no Canal Mariano, desce, e a Presença, o Arrepio é sentido, efetivamente, até a perna.
Mas uma Presença que chega por baixo e que se fixa na coxa, isso é uma entidade astral consciente e dirigida para prejudicar.

Questão: e se não se quer cair na Dualidade, mas isso acontece, que fazer?

«Eu não quero cair na Dualidade e, no entanto, isso acontece»: isso quer dizer que você está na Dualidade.
Está claro.

Aquele que está na Unidade não pode, de modo algum, estar sujeito ao que quer que seja que venha do astral: isso não existe.

As forças astrais e, em especial, autoconscientes, como eu disse, larvas, estão, necessariamente, em ressonância com uma falha que está no ser: um medo, um traumatismo, uma cicatriz.

Questão: como, então, não agravar essa Dualidade?

Quando você é atingida pela Dualidade, em um primeiro tempo, por mais que você chame a Luz, isso não resolverá seu problema Interior.
Portanto, você é obrigada a recorrer – foi o que eu disse – a princípios que estão ativos na Dualidade: exorcismo, liberação, desobcessão, você emprega as palavras que quiser.
Mas é preciso, efetivamente, estar consciente de que esse gênero de larvas, que se prendem aos membros inferiores e, em especial, na coxa esquerda, é, sistematicamente, ligada a medos que estão presentes no ser que as vive e essa pessoa, além disso, aderiu aos próprios medos.
Ela identificou-se aos próprios medos.

Questão: como larvas astrais podem aparecer, se já se tem Presenças que chegam pelo Canal Mariano?
 
Isso quer dizer que a Onda de Vida não subiu.
Isso quer dizer que os dois primeiros chacras estão bloqueados.
O que acontece no alto, e o que acontece embaixo não é, necessariamente, sincrônico, jamais se disse isso.

É preciso não confundir o Si, o estabelecimento da consciência no Si, o Manto Azul da Graça e a Onda de Vida.

Sempre se disse a vocês que, quando a Onda de Vida subia, ela encontrava as resistências dos dois primeiros chacras.
Se essas resistências continuam aí (porque há medos), a Onda de Vida não sobe mais.
Isso não impede, contudo, que o Manto Azul da Graça (que se apresenta ao nível das Portas ATRAÇÃO e VISÃO, e, depois, sobre os ombros) possa estar aí.

Há exemplos inumeráveis, tanto no Ocidente como no Oriente, de Santos que passaram sua vida a serem atacados, parece-me.
Não há contradição, bem ao contrário.

Questão: se a Onda de Vida é revelada lateralmente, isso significa que ela subiu?

Sim.
Mas lembrem-se de que, depois de ter sentido a Onda de Vida subir e ser revelada, vocês devem tornar-se o que vocês São: a Onda de Vida, que é a melhor, não representação, mas testemunho, aqui na encarnação, do que vocês São, ou seja, Absoluto.

Questão: sentir uma vez a Onda de Vida, isso quer dizer que ela está estabilizada?

Não, isso quer dizer, simplesmente, que a ressonância que se criou na Comunhão ou na Presença de tal Estrela – e por que não de mim? – pode fazê-los viver primícias.
Mas a Onda de Vida, quando ela nasceu, há flutuações espontâneas que não dependem de vocês, mas da Terra, uma vez que isso vem da Terra.
Mas, uma vez que a Onda de Vida nasceu, ela não para mais, jamais, sobretudo agora.

Se a Onda de Vida nasce, a um dado momento, lembre-se de que há, sempre, os dois primeiros chacras que estão aí: os apegos.
Apenas quando a Onda de Vida conseguiu, quando vocês conseguiram apagar – em seus medos, em seus sofrimentos, em suas feridas, em tudo o que vocês creem ser – é que a Onda de Vida pode lançar-se, não antes.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, caros amigos, eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas bênçãos e, também, a Graça, uma vez que, agora, está aí.
Eu lhes digo até muito em breve, fiquem bem e Abandonem-se.
E não se esqueçam da Luz, a cada respiração, a cada pensamento.

Vivamos, agora, isso, e eu lhes digo até breve.
Até logo.

... Partilhar da Doação da Graça...


ER DO PEITO: sobre o eixo do esterno, em sua parte superior, acima do chacra do Coração, sobre o nó do esterno, chamado ângulo de Louis (nono corpo).
OD DO PEITO: na ponta do esterno (oitavo corpo).
ATRAÇÃO: uma largura de mão sob o seio esquerdo (o chacra do baço sendo elíptico, a posição simétrica ao chacra do fígado convém, perfeitamente, aqui).

KI-RIS-TI DAS COSTAS: entre as omoplatas, a meia altura (sob a quinta vértebra dorsal). Raiz do chacra do Coração.


AL DO NARIZ: acima da bola da ponta do nariz, no limite da cartilagem.
Décimo segundo corpo.

ER DA CABEÇA: sobre a moleira do topo da cabeça, no cruzamento da linha que passa pela ponta das duas orelhas e da linha que passa pelo nariz e o occipital.

KI-RIS-TI DA CABEÇA: oco lateral esquerdo da nuca, na base do occipital.

A LEMNISCATA SAGRADA: de OD do peito a ER da cabeça.





________________________________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/