Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

19 de fev de 2014

Swedenborg – 19 de fevereiro de 2014



Eu me apresento a vocês como Melquisedeque da Água.
Eu fui Swedenborg.
Eu venho ao seu encontro e eu lhes proponho começar por um instante de Comunhão.

[Comunhão]

Minha intervenção de hoje inscreve-se na sequência de intervenções ligadas à Reversão da Alma para o Espírito e à Fusão da Alma no Espírito.
Eu venho, com vocês, ver, pesquisar sobre o que isso muda em sua manifestação nesse mundo porque, em definitivo, o Espírito e a matéria estão presentes em cada espaço da Criação.
Quer sejam chamados o Grande Espírito e Mãe Divina ou o Pai e a Mãe Divina, ou Purusha e Prakriti, isso nada muda, são apenas palavras que não podem, em caso algum, definir o indefinível.

Essas duas Polaridades vocês as veem presentes nesse mundo, presentes em seu corpo, em toda a parte.
Compreendam que isso corresponde, igualmente, ao que é chamado Amor e Sabedoria.

Antes de desenvolver ainda mais, gostaria, simplesmente, de lembrá-los disso: em minha vida, eu já evoquei o humano cuja alma colocava-se no Espírito, eu chamei a isso, com a palavra da época, «homem espiritual»; e eu chamei o homem cuja Alma está voltada para a Matéria, «homem natural».
Eu não os convido, forçosamente, a ler tudo o que eu pude escrever em minha vida porque, eu repito, a palavra corresponde ao que se podia dizer naquela época.
E se, por exemplo, eu evocava o bem e o mal, era, unicamente, para dizer, como eu escrevi, que o mal vinha do racional, ou seja, da Ilusão, não em uma ideia de mal, mas, simplesmente, eu repito, as palavras da época não eram aquelas de hoje.

Mas, já à época, eu convidava cada um a não colocar-se na razão.
Colocar-se no Divino é colocar-se no Amor e na Sabedoria.
Nós podemos ver que em todos os estágios, eu diria, de seu ser, as duas Polaridades estão presentes.
Por exemplo, corpo-consciência; no mental, isso pode chamar-se vontade e entendimento; no corpo de carne, isso corresponde ao coração e aos pulmões.
E nós podemos dizer que, de certa maneira, mesmo a Ilusão apoia-se nessas Polaridades, com a Atração e a Visão.

Reconhecer isso é colocar-se no Fluxo de Vida que vem da União das duas Polaridades.
A Dança da Vida constrói-se sobre essa base, base que não pode existir, que não pode desenvolver-se sem a presença das duas Polaridades.

Juntando-se ao Espírito, vocês se instalam em seu Fogo, que vem nutrir a Água em sua Criação.

Tomemos o tempo para viver isso no Silêncio.

[Silêncio]

Religar-se à expressão das Polaridades divinas, à sua essência divina, permite-lhes extrair-se do eixo Atração/Visão, ou poderíamos dizer das portas Atração/Visão ao nível do baço e do fígado, o que os leva a acolhê-las no coração e nos pulmões.
Aliás, alguns de vocês puderam sentir uma sensação de Fogo, notadamente por baixo dos pulmões.
Isso corresponde à passagem da Vida que deixa a Ilusão para colocar-se na Verdade.

Isso lhes permitirá não, unicamente, viver a Dança do Pai e da Mãe, mas, igualmente, acolher o fruto disso.
Cristo é o Filho Ardente do Sol, manifestado na Matéria.

Então, mais uma vez, acolhamos, juntos, a Dança do Espírito e da Matéria.
[Silêncio]
Compreendam bem isso: as duas Polaridades não os arrastam à dualidade, as duas Polaridades são oriundas da Fonte que se dividiu, ela mesma, para permitir sua Criação.
E ela se une na Dança da Vida, aí, onde vocês estão.

As duas Polaridades são duas faces do Um, e a Criação assim realizada é, igualmente, o Um.
Sair da Ilusão é não mais ver que não o Um.
Os corpos, outros além daquele que vocês habitam, continuam aí, mas vocês os veem, todos, portados pela Vida, habitados pelo Um.
Isso é Verdade em cada corpo.
Então, a todos os vivos, eu digo: Celebrem, dancem a Vida, cantem a Glória do Um, vivam a Unidade reencontrada.
No Amor, na Sabedoria, eu lhes digo até breve.
-------------------------
Transmitido por Air

4 comentários:

  1. Sair da Ilusão é não mais ver que não o Um.

    ResponderExcluir
  2. Colocar-se no Divino é colocar-se no Amor e na Sabedoria.

    ResponderExcluir
  3. "Em definitivo, o Espírito e a Matéria estão presentes em cada espaço da Criação.
    "Quer sejam chamados o Grande Espírito e Mãe Divina ou o Pai e a Mãe Divina, ou Purusha e Prakriti, isso nada muda, são apenas palavras que não podem, em caso algum Definir o Indefinível.

    "Essas duas Polaridades vocês as veem presentes nesse mundo, presentes em seu corpo, em toda a parte. Compreendam que isso corresponde, igualmente, ao que é chamado Amor e Sabedoria.
    "Colocar-se no Divino é colocar-se no Amor e na Sabedoria.

    "Reconhecer isso é colocar-se no Fluxo de Vida que vem da União das duas Polaridades.
    "Religar-se à expressão das Polaridades Divinas, à sua Essência Divina, ... isso corresponde à Passagem da Vida que deixa a Ilusão para colocar-se na Verdade.

    "Isso lhes permitirão não, unicamente, Viver a Dança do Pai e da Mãe, mas, igualmente, acolher o fruto disso. Cristo é o Filho Ardente do Sol, manifestado na Matéria.

    "As duas Polaridades são duas faces do Um, e a Criação assim realizada é, igualmente, o Um.
    "Os corpos, outros além daquele que vocês habitam, continuam aí, mas vocês os veem, todos, portados pela Vida, habitados pelo Um.
    "Então, a todos os vivos, eu digo: Celebrem, dancem a Vida, cantem a Glória do Um,
    Vivam a Unidade Reencontrada."

    ResponderExcluir
  4. Mensagem Delícia, e é mesmo... Principalmente pela abordagem:" à Reversão da Alma para o Espírito e à Fusão da Alma no Espírito."

    E vamos que vamos .... rsrsrs

    Amém!!!!

    ResponderExcluir