Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

30 de set de 2011

SRI AUROBINDO – 30 de setembro de 2011

Mensagem publicada em 1º de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou Sri Aurobindo.
Irmãos e Irmãs encarnados na carne, recebam minha Luz que é sua, a Luz Azul do Éter.

Estou, hoje, com vocês, por mandato da Assembleia dos Anciões, para desenvolver essa frase: «os tempos estão consumados».

É tempo, hoje, de contextualizar certo número de elementos os quais fui levado a exprimir-lhes ao longo desses meses e desses anos que se escoaram em seu calendário.

Comecemos, em primeiro lugar, por essa volta: a instalação inicial da primeira Fusão dos Éteres (em dezembro de seu ano de 2009), seguida, há agora um ano, pela Liberação do Sol e, em seguida, do Núcleo Cristalino da Terra.

Eu lhes anunciei, também, um processo específico chamado, há algum tempo, o choque da humanidade, sem precisar, naquela época, o tipo de elemento – que, para cada um, é diferente – que contribui para estabelecer essa revolução e essa possível esperança de mudança total de Consciência, de Visão, que os conduz, a título coletivo – nessa humanidade encarnada – a colocarem-se as questões desejáveis, quanto ao sentido da vida, o sentido de sua vida e o sentido da Consciência.

A preparação que foi efetuada, por vocês todos, desde um ano, muito precisamente, permitiu, como vocês sabem, manter a Merkabah Interdimensional coletiva como Ponte de Luz, que permite reunir essa Dimensão (na qual vocês ainda estão) e os nossos Mundos.
Isso permitiu, há alguns dias, anunciar a chegada de suas Núpcias de Luz que, de fato, assinalam o fim dos tempos.

Compreendam, com isso, que o fim dos tempos não é nem o fim do mundo nem seu fim, mas, bem mais, uma mudança.
Uma mudança a nenhuma outra similar, uma vez que vai permitir, num tempo curto e, como vocês sabem, indeterminado – inscrito, contudo, em certo número de limites precisos – viver (ou não) a instalação de sua Consciência num tempo novo.
Esse tempo novo é um tempo que lhes é desconhecido.
Isso, muitos intervenientes exprimiram, com talento, concernente a essa evolução após a Revelação da Luz.

Muitos de vocês constituíram o Corpo Novo e prepararam o estado Vibratório que permite viver essas Núpcias de Luz, mesmo nesse corpo e nessa consciência.
O conjunto de preparativos, portanto, concluiu-se, há pouco tempo, tornando possível – como, aliás, disse-lhes nosso Comandante, desde o mês de abril – o tempo da Ascensão.
Tempo da Ascensão, para vocês, humanos, que corresponde à Libertação da Terra e à instalação do que eu descrevi (em minha última vida) pela chegada do Supramental, inteiramente, que vem sobre esta Terra transformar toda a vida, toda consciência e estabelecer o que eu havia chamado, à época, a Supraconsciência.

A instalação dessa Supraconsciência faz-se, é claro, de diferentes modos, conforme o humano (que é dela o objeto e o apoio) viveu suas próprias Núpcias de Luz ou não, conforme o que está ativado nele, uma de suas Coroas Radiantes ou uma de suas Lareiras que permitem, de algum modo, acolher a precipitação da Luz Adamantina, não mais, unicamente, em seus céus, mas sobre esta Terra.
E eu entendo por «sobre esta Terra» a Revelação do CRISTO: a Revelação da Luz Branca ao conjunto da humanidade que se traduzirá, naquele momento, pelas Núpcias coletivas de Luz.

É claro, esse processo – que é chamado a desenrolar-se nos tempos que vocês vivem – é um processo que concerne tanto ao que é visível como ao que lhes é, de momento (para a maior parte de vocês), ainda invisível.
Não existe uma célula (de qualquer corpo nem de qualquer lugar desse Sistema Solar) que possa evitar o Reencontro com a Luz.
As Núpcias de Luz são chamadas a ser, para vocês que aceitam a Luz, um estado de Alegria indizível.

Alguns de vocês aproximaram-se disso, quer nos períodos de Alinhamento, quer em diversos momentos (para eles, os mais fáceis), seja em suas noites, seja em momentos oportunos ou inoportunos.

Tudo concorre, doravante, a fazê-los viver esse Reencontro com a Luz.
Essas Núpcias de Luz (esse Reencontro final com a Luz, que assinala o fim dos tempos) corresponde, para vocês, a esses tempos que estão consumados e o que está consumado é, efetivamente, o Retorno da Luz.
O Retorno da Luz que, como vocês sabem, tornou-se possível, por um conjunto de elementos, um conjunto de Consciências (e cada um e cada elemento ali teve seu lugar, seu papel e sua função) desde o que é chamada a Onda Galáctica (correspondente ao Alinhamento desse Sistema Solar com o Centro Galáctico), desde a chegada de Irradiações específicas (vindas dos fins remotos dos Universos), passando por nossa Presença e a Presença dos Arcanjos, assim como das Estrelas, assim como sua própria Presença e seu próprio Despertar, que se faz, eu diria, de maneira progressiva, e que os conduz, hoje, a cruzar a última Porta (aquela da Realização da Unidade, da Realização do Amor) e, enfim, permitir dizer-lhes, tanto a vocês como sobre esta Terra: «tudo está consumado».

«Tudo está consumado», eu repito, não é o fim do mundo, ainda menos, o fim da vida, mas, digamos, o fim de certa forma de vida.

Tudo o que lhes foi escondido está sendo revelado, inteiramente.
Isso começou quando do período da desconstrução (iniciada pelo Arcanjo Miguel) e pelo derramamento das primeiras Partículas Adamantinas e das primeiras Irradiações do Ultravioleta.

Hoje, a totalidade de circunstâncias prévias, que lhes são tanto Interiores como exteriores, está estabelecida.
Elas são estabelecidas mesmo se, como vocês sabem, ao nível do conjunto da humanidade, muitos seres humanos não possam encarar (nem mesmo imaginar ou perceber) os mecanismos que estão sendo vividos.

É claro, muitos de vocês já perceberam a descida de Partículas Adamantinas, não mais unicamente sob forma de partículas, mas o que nós chamaremos, juntos, o Supramental estruturado, visível em suas noites (no céu), visível, também, como grades presentes em seu teto, no lugar onde vocês dormem.

Tudo isso, assim como a Presença (para alguns de vocês) dos Anjos do Senhor, assim como do Canal Mariano, assim como dos Sons, que aparecem de maneira diferente em seus ouvidos, traduzem o Evento.
Esse Evento, é claro, é o Retorno do CRISTO, tal como eu o descrevi quando fui São João.
Todas as circunstâncias prévias ao que eu escrevi, naquele momento, estão, hoje, realizadas.

É claro, quando Ele dizia que voltaria como um ladrão na noite, vocês têm a oportunidade, alguns dias antes, pelo Anúncio de MARIA, de saber, muito precisamente (sem poder especificar a hora), o que advirá.

Inúmeros grandes Seres e, em especial, entre os Anciões e entre os Arcanjos, assim como os intervenientes mais excepcionais, comunicaram certo número de circunstâncias precisas (astronômicas, astrológicas, planetárias), correspondentes a esse momento.
O conjunto de sinais são, portanto, passados a limpo para o Advento da Nova Dimensão, o que se convencionou chamar sua Ascensão, a penetração da Consciência na nova esfera de vida.

Assim, é necessário, efetivamente, agora, terem-se prontos, inteiramente.
Ter-se pronto quer dizer estar vivo, inteiramente.
Buscar, o mais possível, a Simplicidade.
Buscar, o mais possível, a Alegria.
Buscar, o mais possível, o que os põe na Alegria.
E isso apenas pode ser realizável no instante presente.

A fonte de toda Alegria (assim como nós o dissemos), a fonte da Eternidade apenas pode ser encontrada no instante presente, centrados em seus quatro Pilares, vivendo Aqui e Agora.

O conjunto de percepções Vibratórias que são suas (ou que não são ainda as suas) está aí para mantê-los, de algum modo, não nessa espera, mas, efetivamente, nesse posicionamento no Advento que supera, amplamente, tudo o que vocês podem imaginar quanto ao Retorno desse CRISTO.

Nós exprimimos, longamente, a diferença entre um salvador exterior e um Salvador Interior.
Nós exprimimos, longamente, de diferentes modos, os princípios mesmo da Unidade e o que eles eram supostos de representar, tanto ao nível de seus aspectos Vibratórios, como da própria Consciência, como de seus comportamentos a adotar (a manifestar) e as condutas (se se pode dizer assim) que vocês tinham a manifestar, a concretizar, para prepararem-se para viver essas Núpcias de Luz.

O conjunto de eventos que se abre, agora, sobre esta Terra converge, todos, para o mesmo ponto, que é a última Reversão da Consciência, a última Passagem da Porta Estreita, que muitos de vocês realizaram (e realizam, nesse momento mesmo), através, por vezes, da Noite Escura da Alma, através de Vibrações muito intensas, mas, também, através de percepções novas do próprio modo de funcionamento.

Tudo é perfeitamente sincrônico, eu diria, tanto ao nível da Terra como ao nível da consciência humana, quer vocês se sintam prontos ou não se sintam prontos.

Lembrem-se de que alguns disseram que vocês estavam, muito exatamente, no bom lugar, no estado em que estão, em relação à sua evolução na Unidade e na Luz.
A única coisa que resta, hoje, a esclarecer é, verdadeiramente, a possibilidade que lhes é dada, pela ação da própria Luz, doravante, de Abandonar-se, inteiramente, à Luz.

Eu não voltarei a esse princípio de Abandono à Luz porque ele foi, muito longamente, detalhado e encarado.
Eu lhes digo que, hoje, o mais importante não é refletir em como Abandonar-se à Luz, mas, bem mais, estabelece-se em espaços de Silêncio Interior – em espaços de Alinhamento que lhes são pessoais – no qual vocês são perfeitamente capazes de reencontrar a Consciência que alguns de vocês tocam, à perfeição, nos momentos de Alinhamento.
Isso deve realizar-se com a própria consciência.
Mesmo se existam algumas muletas, quer elas sejam da ordem do corpo ou da ordem de elementos trazidos – que lhes foram comunicados e que vocês implementaram – tornar-se-lhe-á cada vez mais evidente que se sobrepõem, em vocês, dois mecanismos de consciência: sua consciência, no sentido habitual e pessoal, e sua Consciência Unitária, na qual aparecem outras Presenças que alguns de vocês terão dificuldade para imaginar.

Essa Presença, no Interior de vocês, é ligada, é claro, ao mesmo tempo, à Presença de seu Corpo de Existência, ao mesmo tempo, à sua Voz Interior e, ao mesmo tempo, à Presença e à ativação do que foi chamado o Canal Mariano (ou o Canal das Estrelas), no Antakarana esquerdo.
Tudo isso vai, a cada dia, fortificá-los na acumulação de suas próprias Partículas Adamantinas.
Inúmeros de vocês começaram a viver esses mecanismos de precipitação, que se traduzem por uma ocultação da consciência comum, uma ocultação de seus mecanismos de pensamento comum, que os conduz a estabelecer-se no que eu chamaria a vacuidade e a plenitude, ao mesmo tempo.

Lembrem-se, também, de que nós dissemos para decidirem (em seu foro interior, quando de momentos de Apelo à Luz) o que vocês querem ver estabelecer em sua consciência: o Abandono ou a resistência.

É claro, a personalidade vai sempre procurar querer compreender o que há para viver.
É claro, a personalidade vai sempre conduzi-los – a vocês, como as personalidades que os rodeiam – a afastar-se desse estado de Ser.
Nós podemos assegurar-lhes que, quanto melhor vocês aceitarem esse estado de Ser (que lhes parece, no entanto, tão diferente da consciência comum), melhor vocês poderão finalizar suas próprias Núpcias de Luz e melhor vocês poderão dizer, como o CRISTO disse, na cruz: «tudo está consumado».

Naquele momento, isso quererá dizer que o Espírito revelou-se, inteiramente, em vocês; que o CRISTO revelou-se, inteiramente, a vocês, e que Ele lhes mostra, naquele momento, o que é a Alegria, o que é o Amor, o que é a Unidade e o que é a Verdade.

Naquele momento, vocês estarão plenamente instalados – ao mesmo tempo conservando esse corpo, até o momento das Núpcias coletivas – em sua Unidade.
Mais nenhuma dúvida poderá aflorar-lhes; mais nenhuma questão poderá aparecer em sua Consciência, estabelecida na Alegria, na Verdade e em sua Unidade.

É nesse sentido que eu digo que vocês poderão perceber, no Interior de si mesmos, outra Presença.
Quer vocês a chamem CRISTO, quer vocês a chamem MARIA, quer vocês a chamem de qualquer outro nome, pouco importa.
Vocês perceberão, efetivamente, no Interior de vocês, não um desdobramento, mas um mecanismo de Fusão com outra Consciência – muito maior, muito mais vasta, muito mais ampla – que os faz descobrir, se vocês não a viveram, a Verdade do Amor e da Vibração da Consciência Unitária.
Tudo isso, alguns de vocês já viveram; outros se preparam para viver num tempo extremamente curto.

Esse processo que pode sobrevir, eu repito, no momento o mais oportuno e, por vezes, inoportuno, para vocês, em todo caso, num momento que se pode qualificar de extremo.
Esse momento extremo assinalará, de maneira indelével, seu contato estabelecido, de maneira consciente e definitiva, com a Existência e com os Planos Multidimensionais.

Isso foi anunciado, para alguns de vocês, por mecanismos Vibratórios que aparecem, tanto ao nível da Coroa Radiante do Coração como de Circuitos que assinalam a ativação de Novos Corpos ou de Novas frequências Vibratórias.
É nestas que lhes aparecerá a Verdade, independente de qualquer conotação ou de qualquer lei existente nesse mundo.
Vocês farão, então, sua, a frase do CRISTO, que havia dito que seu Reino não era desse mundo e que, no entanto, era sobre esse mundo que vocês deviam concretizá-lo.
Naquele momento, vocês entenderão, distintamente, o Apelo do CRISTO para viver o Amor, para viver a Alegria, para viver a Verdade.
Vocês se tornarão totalmente independentes de qualquer circunstância exterior.
O que, ainda hoje, pode entristecê-los, o que, ainda hoje, pode obstruí-los não poderá mais existir mesmo em sua Consciência expandida, na Consciência Turiya.

Isso é, de algum modo, suas Núpcias de Luz e, naquele momento, vocês poderão, efetivamente, dizer, como CRISTO: «os tempos estão consumados, tudo está consumado».

Naquele momento, nessa consumação específica de sua consciência, vocês perceberão o que é a Alegria da Eternidade; vocês perceberão, mesmo nesse corpo, o que é o Samadhi, em sua expressão a mais pura, a mais intensa e a mais profunda.

É nesses momentos específicos de instalação desse estado que vocês deverão, verdadeiramente, não procurar pensar, não procurar escapar, não procurar pôr em dúvida o que é vivido, mas instalar-se e deixar instalar-se o CRISTO em vocês.
Esses momentos devem ser vividos a partir de agora.
Eles estão inscritos num tempo específico (precedendo o que foi chamado o Anúncio de MARIA) e lhes permitem aproximar-se, ao mais exato, do que é sua Eternidade, permitindo, também, como lhes foi dito, manifestar sua Existência, manifestar sua conexão à Fonte para o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs na humanidade, que têm, efetivamente, necessidade – porque desviados da Luz, de momento – dessa prova e dessa evidência do que vocês se tornaram.

Nenhuma questão terá mais curso porque, naquele momento, vocês saberão quem vocês são, diretamente, sob a Inteligência da Luz que governará sua vida em todos os domínios.
Não haverá mais qualquer inquietação a ter porque, o que quer que aconteça na superfície desse mundo, vocês terão penetrado o Interior da Verdade.
Vocês não poderão mais ser afetados, progressivamente e à medida que essa Consciência instalar-se, por qualquer preocupação.
Isso não é, absolutamente, uma demissão do que quer que seja, mas, bem mais, uma lucidez total dos prós e contras da Consciência, dos prós e contras de sua própria vida, assim como dos prós e contras do conjunto de Consciências que os rodeiam, quaisquer que sejam seus papéis e suas funções, quaisquer que sejam suas relações com vocês.
É nesse estado que se extrairá toda força, toda vida, toda sobrevida e todo mecanismo que lhes permitirá penetrar e permanecer na Alegria Eterna da Presença do CRISTO e da Luz Branca.
Isso está a caminho, agora, de maneira, como vocês sabem, definitiva, inexorável e inegável, e isso está a caminho e deve-se viver nos tempos que vocês vivem, a partir de agora.

Alguns de vocês, eu repito, começaram a perceber, quer seja a Porta posterior do CRISTO, quer seja a Porta Estreita ou, ainda, os outros Pilares, que permitem manifestar essa Consciência.
Naquele momento, vocês se tornarão, realmente, o observador.
Realmente.

Vocês serão não mais o sujeito, não mais o objeto, mas a totalidade da Consciência Una, que pode penetrar, mesmo nesse corpo, a totalidade dos mundos, a totalidade das Consciências e vocês pararão, naquele momento, todo mecanismo de projeção, de medo, de antecipação, de previsão e de plano.
Vocês se instalarão, de maneira duradoura, no Aqui e Agora.
Vocês se instalarão, de maneira duradoura, em sua Existência, em sua Alegria, em sua serenidade e, sobretudo, numa Paz que não pode ser comparável a nada mais.
Todos os elementos necessários à sua vida, tanto nesse mundo como na nova Vida ser-lhes-ão oferecidos com abundância, porque é sua herança e é sua natureza.

Nós, Anciões, temo-nos ao seu lado e, também, em vocês.
MARIA apresenta-se à sua Porta lateral esquerda, a fim de vivificar seu Espírito, a fim de Impulsionar (no Pilar da Unidade, justamente) a Presença dela, que é sua natureza, ela também.
Todos os elementos que serão levados a apresentar-se à sua vida, à sua Consciência, nos tempos que vocês vivem, não devem ser julgados, de maneira alguma (quer concirnam a vocês, quer concirnam ao que quer que seja que não vocês ou quem quer que seja outro, que não vocês), mas, simplesmente, ser aquiescidos, não numa demissão, não numa negação, mas, efetivamente, numa aquiescência à Luz total, num «sim» total à Luz, que lhes permite, então, concretizar suas Núpcias de Luz, qualquer que seja o choque da humanidade.
Este, como vocês sabem, é iminente.
Ele foi anunciado pelos sinais no céu e precede de outros sinais no céu que estão, eles também, às suas portas, à porta de sua Consciência, à porta de seu mundo e à porta de sua Terra.
Isso se desenrola agora e a cada minuto.
Vocês perceberão – se conseguem fazer calar seu mental – a iminência, a existência e a persistência.

É em meio a todos esses eventos, concernentes ao conjunto da Terra, que se desenrolará, ao mesmo tempo, o choque da humanidade e as Núpcias coletivas de Luz.
O trabalho que vocês realizaram, desde um ano, o trabalho que foi realizado pelos Gigantes, desde extremamente muito tempo, o trabalho realizado pelo conjunto do Conclave Arcangélico e das Estrelas permitiu encurtar o intervalo de tempo, tal como eu o havia descrito no tempo em que CRISTO dava-me o ditado (meu Apocalipse, dito «Apocalipse de São João»).
O intervalo existente, em termos temporais, entre o choque da humanidade e as Núpcias coletivas vê-se, hoje, reduzido à sua mais simples expressão e ao seu tempo o mais curto.
Assim, nós podemos dizer, com vocês: «regozijem-se», porque a carga de sofrimentos vê-se, desse modo, muito largamente amputada e isso aproveita, obviamente, ao conjunto de Consciências que vocês são sobre esta Terra, quer estejam diretamente concernidos pelos processos Vibratórios de acesso à Unidade, quer estejam concernidos pelo processo de Liberação da humanidade que é, eu os lembro, diretamente possível, para a totalidade da humanidade.

Hoje, nós podemos afirmar – e vocês podem afirmar – que, quanto mais o CRISTO aproximar-se de vocês, menos vocês terão que sofrer com qualquer elemento desse mundo, menos vocês terão que se colocar questões em relação ao que se desenrolará sobre esse mundo (qualquer que seja sua importância, qualquer que seja sua duração), justamente porque o tempo que se escoa, entre o choque da humanidade e as Núpcias coletivas de Luz, é um tempo extremamente reduzido.

Aí está o que eu tinha a anunciar-lhes em relação a essa frase: «tudo está consumado».
O fim dos tempos é uma realidade.
É o tempo da Ilusão que toca ao seu fim.
É o tempo da Eternidade que nasce.
Esse fim não é um fim.
É o fim, simplesmente, da Ilusão.
É o fim das quimeras.
É o fim do confinamento.
É o fim do sofrimento.
É o fim da opressão.
É o fim da morte e o início da verdadeira Vida.

Vocês não têm que se fazer perguntas quanto à sua evolução porque, como nós o repetimos e insistimos, permanentemente, sua Vibração é sua evolução, porque a Consciência é Vibração.
Além disso, resta-lhes – a cada minuto e a cada sopro – acumular cada vez mais de Transparência, deixar-se penetrar e atravessar pelas Partículas Adamantinas, pelas Radiações de Luz, que lhes permitem estabelecer-se nessa Alegria, de maneira eterna e definitiva.
Aí está – como nós o dissemos – o sentido do Serviço, o sentido do Amor, o sentido da devoção na Unidade.

Assim, eu termino – que eu possa dizê-lo – a alocução que os Anciões encarregaram-me de transmitir a vocês.

É claro, tendo em vista o que acabo de enunciar e anunciar, permaneço, agora, à sua disposição, se há questões, em vocês, às quais eu possa responder.
Eu lhes peço, contudo, para evitar qualquer noção temporal.
O tempo é agora.
Esse «agora» vive-se, antes de tudo, em seu Ser Interior.
Vocês devem viver, no Interior, a mudança, para ver essa mudança realizar-se aqui mesmo, sob seus olhos.
Mas não se esqueçam de que vocês são a mudança que vai realizar-se no mundo e que, se vocês não vivem essa mudança no Interior de vocês, não há razão alguma para que essa mudança manifeste-se no exterior.
Mesmo se o conjunto de elementos da Luz precipite-se, doravante, ao solo desta Terra – tal como vocês poderão ver, a partir desta noite, no céu – então, naquele momento, vocês viverão a transmutação final e poderão dizer, como o CRISTO: «tudo está consumado».

Aí para minha intervenção formal.
Vem, agora, o tempo de suas questões.

Questão: que significa: «abrir o Coração»?

Abrir o Coração é um estado de Consciência.
É um estado de Vibração que se acompanha de Paz, de Alegria, de serenidade.
É acolher, enfim, o CRISTO.
O CRISTO apenas pode penetrar um Coração pacificado.
Ele havia dito que voltaria como a espada que vem cortar.
Ele é aqu’Ele que vem perguntar-lhes se vocês querem segui-lo na Eternidade.

Questão: o Fogo do Coração propaga-se a partir de um único ponto ou, efetivamente, pode ressoar em vários lugares do corpo?

Ele pode ressoar em todos os pontos do corpo, mas, também, estender-se em todo o corpo.
Esse processo, aliás, é chamado a desenvolver-se em sua Consciência, em seu Templo.

Questão: o que diferencia a Visão do Coração e a Visão Etérea?

A Visão Etérea é uma especificidade do olho que se abre a novas frequências e engrenada pelo processo de colocação no serviço do que vocês chamam o ponto AL.
A Visão do Coração é, simplesmente, compreender e aceitar e viver que o conjunto do Universo não está em outro lugar que não em seu Coração.
Qualquer outra que apareça no exterior de vocês é, simplesmente, apenas o reflexo de sua própria projeção.
A Visão do Coração é ser capaz de englobar o conjunto dos Universos, dos Mundos, das Dimensões no Interior de seu Templo, fazendo-os dizer, então, como o disse CRISTO: «eu e meu Pai somos Um», «o que vocês fazem ao menor de vocês é a mim que vocês o fazem».

Questão: quando se tem os olhos fechados e visões de Seres desenrolam-se diante dos olhos fechados, isso releva do terceiro Olho ou do Coração?

A Visão do Coração é a Visão do Coração.
Ela não pode ser vista com os olhos abertos ou fechados.
Isso se vê no Coração.
Ver no Coração não é uma visão do espírito ou uma imagem.
É a realidade do que acontece quando vocês estão na Visão do Coração.

Inúmeros místicos demonstraram essa capacidade para conhecer o outro, em sua totalidade, conhecer os fatos e gestos da vida dele, simplesmente porque esses Seres haviam conseguido viver o Coração, inteiramente.
A partir daquele momento, a Visão do Coração não pode ser uma Visão exteriorizada do que quer que seja.
É, efetivamente, uma Visão Interior, que nada tem a ver com uma visão alterada – chamada astral – ou, ainda menos, nada tem a ver com o que é chamada a Visão Etérea.

É a percepção clara, consciente, lúcida e precisa de que tudo está no Interior de vocês.

Quando os Arcanjos, quando nós mesmos dizemos que estamos no Interior de vocês, isso não é uma visão do Espírito, não é uma imagem nem uma concepção, mas é a estrita Verdade.
Apenas pela instalação, no HIC e NUNC, e pela estabilização na Humildade e na Simplicidade é que a Visão do Coração realiza-se.
Contudo, a partir do instante em que o Fogo do Coração está ativo, a partir do instante em que a Vibração do Coração está ativa, a partir do instante em que um dos Pontos – ou os Pontos – correspondentes a KI-RIS-TI (a Porta Estreita, a Porta da Unidade, a Porta AL) estão abertos, ao nível do peito, não há mais questão a colocar-se em relação ao que lhes dá a viver a Luz, porque vocês ali estão.

Questão: como saber se as imagens relevam do astral e, se sim, que fazer?

Qualquer visão ligada ao que apareceria de olhos fechados corresponde, inegavelmente, ao que vocês chamam o astral, qualquer que seja esse astral.
Mas retenham, efetivamente, que não existem elementos negativos.
Muitas coisas passam por esse viés (o rosto de suas vidas passadas, o rosto de suas encarnações passadas, por vezes, cenas de vidas passadas, mas, também, o que pode produzir-se em relação a percepções astrais do que é chamado o futuro).
Os Seres da Luz – da Luz Unitária – não passam, jamais, pelo astral.

Questão: que convém fazer quando tais visões astrais aparecem?

Cara irmã, assim como havia dito Buda: «salve-se, rapidamente».
Colocar-se no Coração e na Vibração do Coração porque, a partir do instante em que a Consciência porta-se no Coração, efetiva e concretamente, esse gênero de manifestações desaparece, inteiramente.

Questão: e após ter olhado alguém de olhos abertos, ter a visão que perdura de olhos fechados corresponde a que?

Esse processo é exatamente o mesmo que o que pode acontecer fixando a chama de uma vela.
Isso se chama, simplesmente, uma persistência retiniana.
Isso nada tem a ver nem com o astral nem com os Planos de Luz.
É um processo fisiológico.

Questão: por que se fala de Visão do Coração, dado que não há o elemento visão?

Porque, justamente, essa é a verdadeira Visão.
Isso está ligado à sua concepção limitada que os faz assimilar a visão ao olho.
Nas Dimensões Unificadas, o olho não existe e, no entanto, vocês veem.

Questão: essa Visão do Coração corresponde ao conhecimento completo?

Isso pode ser exprimido assim.

Questão: a que correspondem as palavras de CRISTO: «Pai, por que me abandonastes?» que Ele pronunciou na cruz?

Essa frase corresponde ao sofrimento do corpo e à percepção do Abandono.
O Abandono pela Luz precede o Abandono à Luz.
É uma visão ligada à personalidade que se vive e se crê abandonada pela Luz.
É naquele momento que se realiza o Abandono à Luz, não antes.
Isso foi chamado a Crucificação.

Questão: é uma etapa obrigatória para cada um de nós?

É exatamente o que vocês vão viver, se não o viveram.

Questão: que é a Transfiguração?

É o primeiro Reencontro com a Luz.
A Transfiguração é o momento no qual a Luz toca-os.
Não é ainda o momento em que CRISTO vem e lhes diz: «siga-me».
É o momento em que a Alma toma consciência da Luz.
A tomada de consciência de Luz é o primeiro Reencontro com a Luz.
Naquele momento, a Alma deve, também, viver sua própria Crucificação para descobrir o Espírito.
A Transfiguração corresponderia ao Apelo da Luz.
A Crucificação corresponde, aí, ao Abandono à Luz, de onde decorre a Ressurreição que permita dizer: «tudo está consumado», porque o Espírito percebeu a Ilusão da pessoa e a Ilusão desse mundo.

Questão: o Fogo do Coração propaga-se na superfície do corpo ou vai, igualmente, ao interior?

Ele está por toda a parte.
O Fogo do Coração é a natureza ígnea do Amor.
É o momento em que o último envelope isolante – presente no Coração – desaparece e dá-lhes a ver a Verdade, com o Coração (a ver e a perceber a Unidade), não como uma projeção, não como um ideal, mas como a estrita Verdade da Consciência.
Tudo é Alegria.
Tudo é inefável.
Tudo é Beleza.
E tudo é Glória na Unidade.

Questão: o «tudo está consumado» não pode ser definitivo?

A partir do momento em que tudo está consumado, é claro que isso é definitivo e irreversível.
Isso se chama a Ressurreição.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Irmãos e Irmãs humanos, na carne, vivamos um espaço de Comunhão no Éter da Luz Azul, da Alegria.

Eu lhes digo, quanto a mim, até um próximo dia e que a Paz acompanhe-os.

... Efusão Vibratória...
___________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Um comentário:

  1. Estou, hoje, com vocês, por mandato da Assembleia dos Anciões, para desenvolver essa frase: «os tempos estão consumados». É assim que a MSG começa. Do princípio ao fim desta fala do Aurobindo, estes finais dos tempos de ilusão são confirmados. Também são confirmadas todas as prévias de convergências para a ocorrência do Novo Mundo, onde o confinamento não mais haveria. Quando se fala de ilusão, é bom que se diga que esta é uma expressão amena, se comparada aos desdobramentos que se obteve dentro desta consciência ilusória, onde esta natureza falsa materializou-se nos mais variados ardis. Então, para quem sempre sonhou com algo diferente desta ilusão, para o conjunto da humanidade, saber dessa consumação dos tempos, não pode haver maior alegria. É claro que se nenhum Mundo Novo viesse, mesmo estando no auge destes tempos proféticos, particularmente não teria qualquer frustração, evidentemente; mas, que seria uma pena para a humanidade, isto seria.

    ResponderExcluir