Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

20 de set de 2012

GEMMA GALGANI – 20 de setembro de 2012


Mensagem publicada em 21 de setembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui




(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).





Eu sou Gemma Galgani.
Irmãs e Irmãos na humanidade, eu me instalo ao seu lado e eu me exprimo como Estrela UNIDADE e, também, como celebrante do Manto Azul da Graça.
Instalemo-nos, primeiramente, em nossas Bênçãos comuns.

... Partilhar da Doação da Graça...

Então, como de hábito, hoje, eu vim falar-lhes do Amor, do Absoluto, da Unidade e fundi-los nesse Contentamento.

Se vocês já não verificaram por si mesmos, vão poder, muito rapidamente, constatar o que vou dizer-lhes.
Quanto mais vocês vão para a Luz e para si mesmos, mais o acolhimento da Luz faz-se em vocês, mais vocês observam que a Alegria cresce, que a Paz cresce.
Quanto mais a Luz esta aí e mais vocês a acolhem, menos existem questões, menos existem medos, menos existe interrogação, porque o Amor, é claro, é todas as respostas.
Ele é a única resposta, e a Luz é o testemunho dele.

E aquele que vive a Luz, que vive o Êxtase, que vive o Samadhi (quaisquer que sejam as manifestações nesse corpo: seja através do Canal Mariano, da Onda de Vida, do Coração) experimentará, e experimentará cada vez mais, esse Amor como a única solução, a única possibilidade e, sobretudo, a única Verdade.

O que levou a dizer-lhes o Arcanjo RAFAEL, eu poderei repeti-lo, mas ao meu modo (ndr: sua intervenção de 20 de setembro de 2012).
Não há outra escolha que não o Amor e o medo, eu já lhes disse isso.
Mas não é mais uma escolha intelectual ou mental, mas é uma escolha que vai imprimir-se no próprio efêmero desse corpo, em sua consciência.
E eu diria que vocês vão vivê-lo de modo cada vez mais permanente e cada vez mais potente.

Se o Amor esta aí, não há medo.

Se o Amor esta aí, se vocês se fundem nesse Amor, não pode existir qualquer sofrimento que possa manter-se, qualquer dúvida, qualquer interrogação.
O Amor é o bálsamo e a solução durante este período que se abre.
É aí que vocês vão mostrar, a si mesmos, é aí que vocês vão poder ter a demonstração, se já não foi feito, do que vocês São.

Então, fundir-se no Amor é fundir-se no que vocês São e é, sobretudo, fundir-se nessa Paz, que nada pode vir alterar, o que quer que se desenrole nesse mundo: não que vocês tenham se demissionado do mundo, mas, simplesmente, o Amor toma todo o lugar.
Ele não deixa mais lugar para o mundo.
Ele não deixa mais lugar para outra atividade, que não o próprio Amor.
É isso Ser Amor.
É isso, assim como nós o testemunhamos, nós, algumas das Estrelas.
Vocês serão, vocês também, os testemunhos, por sua própria vivência.

Se vocês são, realmente, fundidos no Amor e na Luz que o acompanham (e que é a natureza do Amor), então, vocês mesmos constatarão que nada pode existir para perturbá-los, nada pode existir (de sua vida, de sua consciência, de seu corpo, suas relações), que possa alterar o que vocês vivem.
Isso vai tornar-se muito evidente a vocês.

Então, é claro, se para vocês isso ainda não é evidente, isso os convidará, simplesmente, a olhar-se, verdadeiramente, não tal como vocês pensam, não tal como poderiam crer ou imaginar.
Vocês não podem mais fugir de Si.
Vocês não poderão mais fugir da Luz.
Vocês devem, portanto, olhar-se, verdadeiramente.
E o que se desenrolará, para vocês, é apenas a consequência direta do estado de Amor no qual vocês estão.

Vocês ainda estão em um amor condicionado e condicionante?
Vocês estão em um amor que exprime a dualidade?
Vocês estão em um amor que é oriundo de uma crença?
Vocês estão em um amor/sentimento?
Ou vocês estão, realmente, no Amor Vibral?

Toda a diferença aparecerá a vocês.
Ela será cada vez mais nítida.

O Amor não lhes pede para julgar-se, nem condenar-se, assim como não julgar ninguém ou condenar ninguém.
O Amor chama-os, simplesmente, para o Amor.
É isso que é preciso realizar agora, e isso – como foi dito há alguns instantes, pelo Arcanjo RAFAEL – vai tornar-se cada vez mais evidente.

Então, é claro, se vocês não vivem esse estado de indizível Amor, não se julguem, não se condenem, não procurem razão, causa que explique isso.
Mas, simplesmente, deixem agir, deixem ser a Luz que vocês São.
Não misturem sua personalidade, não misturem seus próprios combates.

O Amor não será, jamais, um combate e, sobretudo agora.
Porque o que combaterá não é o Amor.
O Amor é uma evidência, cada vez mais evidente, cada vez mais fácil.

Então, é claro, vocês não estão, todos, meus Irmãos e minhas Irmãs, no mesmo estado, em relação a esse Amor.
Mas o Amor não vem, unicamente, chamá-los agora.
O Amor não vem perguntar-lhes se o aceitam ou não.
O Amor vem estabelecer-se.
Cabe a vocês saber e ver onde vocês se estabelecem.
Não há nem julgamento, nem castigo, nem punição: há, simplesmente, a evidência e a Verdade que se instalam.
E a Verdade não se importa com o que é tão instável, tão ridículo em relação ao Amor, nesse mundo.

Viver o Amor é viver essa Paz, é viver essa indizível Alegria, que nada pode vir alterar, o que quer que aconteça, o que quer que lhes aconteça, o que quer que aconteça a quem quer que seja ou o que quer que seja.
Qualquer que seja o lugar onde vocês se situam, durante este período, mais do que nunca, nada há a prever, mais do que nunca, nada há a antecipar, mais do que nunca, não há que elaborar plano, qualquer que seja.
Exceto, talvez, reencontrar alguns Irmãos, algumas Irmãs que estão na mesma Vibração que vocês, não para proteger-se, não para armazenar o que quer que seja (porque, quem quereria armazenar Amor?), mas, simplesmente, viver esse Amor.

Mas isso não deve ser conduzido por um medo.
Isso não deve ser conduzido por uma necessidade de prever o que quer que seja.
Porque o que nós temos repetido, durante meses, medo ou Amor, vai tornar-se muito evidente a vocês.
Não em seus comportamentos ou em suas apreensões mentais, não em sua localização (sobre a Terra ou com tal ambiente ou tal pessoa), mas, bem mais, diretamente em seu Coração.
E desse estado decorrerá, para vocês, toda a sequência.

Como o Comandante disse há um ano e meio (ndr: O.M. AÏVANHOV ): «tudo está consumado».
É tempo, agora, de verificá-lo, por si mesmos.
Lembrem-se, também, de que vocês não poderão continuar a servir, de qualquer maneira, os jogos da ilusão, e ser Amor.
Isso não é uma escolha, não é uma atitude mental, não é uma precaução, nem um medo, mas isso vai aparecer-lhes, clara e distintamente, como muito evidente.

Quanto mais os dias vão passar, mais sua capacidade de aceitação de Luz, nas etapas que havia enumerado há agora quase dois anos, o Bem Amado JOÃO (perdão, SRI AUROBINDO), tornar-se-á evidente que é exatamente isso que vocês vivem.
E que cabe apenas a vocês aceitar ou não aceitar.
Mas eu posso certificar-lhes que quanto mais vocês aceitam, mais a Paz crescerá, mais a Alegria crescerá.

Lembrem-se, também, de que tudo o que se desenrola fora, desenrola-se em vocês, do mesmo modo.
Não ha diferença entre um vulcão que desperta do outro lado do planeta e o que desperta em vocês.
Não ha diferença entre o que aparece em seu Céu e o que aparece em vocês.
É apenas o olhar  – o olhar alterado, o olhar da ilusão – que pode, ainda, fazê-los crer que isso é distinto e diferente.
Mas quanto mais vocês São Amor, mais vocês verão que não há a mínima diferença entre vocês e o mundo, em suas partes limitadas.

O Amor não vem, unicamente, chamá-los, ele vem forjá-los.
É a hora, efetivamente, da Promessa e do Juramento.
É a hora de verificar.
Não é a hora das contas: chamem isso de outro modo, mas isso não tem qualquer importância.
Porque, em definitivo, e vocês sabem, na finalidade, o que vem é a Liberdade a mais total.

Então, cabe a vocês, também, saber (nesse Apelo premente da Luz, que é bem mais do que um Apelo), colocar-se a questão, é claro, de quem vocês são, mas, também, do que é importante para vocês.
E será que o que é importante toca o efêmero, ou será que o que é importante toca o que vocês São, em Verdade, para além de todo efêmero?
Então, portanto, vocês se interessam ao efêmero ou à Eternidade?
Vocês se interessam pelo que vocês vivem ou pelo que podem conhecer, de maneira exterior?
Vocês aceitam voltar a tornar-se uma criança, real e concretamente?
Vocês aceitam a ignorância do que vem?
Ignorância quanto à compreensão ou à descrição?
Porque o que vem é para viver, e esse Amor, só o olhar dividido, dissociado, só o olhar do medo pode ali ver outra coisa.

Então, olhem, olhem-se no modo pelo qual vocês olham o que se desenrola, tanto em vocês, como em seu exterior.
Não para julgar, não para analisar, ainda menos, para condenar, mas, efetivamente, se isso é possível, retificar o que pode parecer-lhes resistente, o que pode parecer-lhes em oposição com a Paz e a Alegria, que conferem o Amor e a Liberdade.
E lembrem-se de que quando há uma dúvida, uma questão, quando há um medo, jamais é o Amor que se exprime, é sempre o que pertence à personalidade, à ilusão, ao que é efêmero e ao que vai desaparecer, mais cedo ou mais tarde.
O Amor não tem qualquer medo de qualquer desaparecimento, porque o Amor é Eterno.
E vocês São isso.

Então, se vocês não o São, é que há, simplesmente, uma anomalia de olhar, uma anomalia de posição.
Mas qual importância, uma vez que, em definitivo, quanto mais rapidamente vocês fizerem desaparecer essa anomalia (aceitando que a Inteligência da Luz faça-o), mais rapidamente, vocês reencontrarão essa Paz e essa Alegria?
Isso não requer de vocês qualquer esforço.
Isso requer de vocês, simplesmente, a Clareza e a Humildade.

Voltar a tornar-se como uma criança não é mais uma vã palavra: é a magia da Vida e do Amor, é a magia da Verdade.
É participar do Amor, é fundir-se no Amor.

Então, é claro, se vocês olham com os olhos, com o mental, vocês podem ali ver qualquer outra coisa.
Mas se vocês veem, realmente, com o Coração, então verão, exatamente, o oposto.
Vocês podem daí deduzir, segundo o que os habita, vocês podem daí deduzir, segundo suas atividades, o que vocês vão criar, o que vocês vão manifestar.
E é muito simples: há, ou a manifestar o Amor, ou a manifestar o medo.
Mas nenhum medo pode acomodar-se com o Amor, assim como o Amor não pode acomodar-se com qualquer medo.
E isso vai tornar-se cada vez mais evidente e cada vez mais rápido, nas manifestações.
Seu salvo-conduto é o Coração.
Seu salvo-conduto é sua Reunião conosco.

E, aliás, eu antecipo um pouco: MARIA anunciará que, em muito pouco tempo, seus períodos de Alinhamento não serão mais, simplesmente, um Serviço para a Terra ou um Serviço para a Luz, a acolher, mas serão os meios privilegiados de entrar em contato conosco e de estabelecer sua Comunhão conosco e nossa Comunhão com vocês.
Mas, também, começar a viver o que o Comandante disse-lhes ontem, ou seja, sua própria Dissolução no Amor, que os verá um fundir-se no Amor Eterno.
Não há mais barreira.
Não há mais separação.
Tudo o que havia sido isolado, tudo o que havia sido confinado, vê chegar seu próprio fim.

E, nesses tempos, mais do que reduzidos, vocês tem a oportunidade, insuspeita, de momento (mesmo hoje, mesmo para aqueles de vocês que se estabeleceram no Absoluto), de ver que nós estamos ao seu lado e que estaremos aí, cada vez mais, de modo permanente.
Então, como nós sempre dissemos, nós não podemos transpor a Porta em seu lugar, mas nós podemos acolhê-los.
Nós podemos mostrar-lhes e demonstrar-lhes que nós estamos com vocês.

Inúmeros de vocês já percebem isso, ou chamando-nos ou de maneira espontânea.
Mas isso vai tornar-se cada vez mais evidente.
Os Contatos e as Comunhões vão tomar o aspecto de Comunhões de Amor Indizível.
E desse Contato, é claro, vocês constatarão que o medo não tem mais qualquer tomada sobre vocês.
Que o medo aparecerá como totalmente estúpido, que não lhes pertence, que não emana de vocês, mas, simplesmente, inscrito nesse corpo, e, depois, talvez, nas memórias do que foi vivido no passado.

Mas o Amor vai fazê-los compreender que vocês não são qualquer dos passados que vocês tenham vivido.
O Amor os faz sair dessa linearidade de seu tempo aparente, para colocá-los na Eternidade, na qual não pode existir o mínimo sofrimento e a mínima interrogação.
É uma Verdade que há a viver, e é uma Verdade que haverá a manifestar.
Alguns de vocês, seja com MA (ndr: MA ANANDA MOYI), com MARIA, comigo, com outras, já tiveram a chance de poder beneficiar-se disso.
E, ainda, isso não é uma chance: é uma má palavra.
Simplesmente, vocês acolheram, um pouquinho antes dos outros, essa possibilidade.
Quaisquer que sejam os momentos que vocês tenham a viver, no lugar em que vocês estão, com as pessoas que lhes são próximas e queridas, ou as mais distantes, lembrem-se da nossa Comunhão, lembrem-se da possibilidade de entrar em Ressonância conosco, de viver essa Comunhão, essa Fusão total de Amor e, então, tudo acontecerá, efetivamente, como por uma magia inacreditável para vocês, ainda hoje.

A Lei de Graça, a Fluidez da Unidade, a Alegria, a Paz, serão de uma evidência que, mesmo o seu mental, se ele existe ainda, não poderá mais opor-se à intensidade desse Amor.
Esse Amor vai atropelá-los, mas ele atropela de Amor, ele lhes dará a viver, com lágrimas de Alegria, o que vocês São, se vocês não o viveram.

Então, eu lhes diria, também, que toda resistência é vã.
Mesmo aqueles que creem poder resistir farão (através do aquecimento de seus elementos, do aquecimento de seus sentidos, do seu mental), apenas ir, ainda mais rapidamente, para sua Liberdade, para sua Liberação.
Mas lembrem-se de que nós contamos, também, com vocês porque, permanecendo Tranquilos, vocês são os Libertadores, vocês são aqueles que estabilizam, por toda a parte sobre esta Terra, essa base da Luz e do Amor.

O momento chegou.
Então, esse momento é um momento de Alegria, um momento de Gratidão, no qual a Paz vai tornar-se cada vez mais importante, no interior de vocês.
O que quer que lhes dê a ver esse mundo, não tem qualquer importância, mas isso não será uma crença.
Vocês o viverão, realmente.

Fundir-se no Absoluto Amor não é demissionar-se, mas é, efetivamente, estar aí, totalmente aí, instalado no instante presente e no tempo presente, e viver o Amor.
Nossas Comunhões serão cada vez mais flagrantes e cada vez mais amorosas.
O conjunto de Duplos, quaisquer que sejam, aparecerá a vocês cada vez mais claramente.
Isso foi evocado, já, pouco após o nascimento da Onda de Vida.
Então, qualquer que seja esse Duplo, vocês constatarão que, em definitivo, ele e vocês fazem apenas Um, e que vocês e o mundo fazem apenas Um.
E que o conjunto de Universos e vocês fazem apenas Um.

O Amor esta aí.
E ser esse Amor é não mais ser o medo, é não mais ser o que é incômodo, limitado, o que tem medo e que se projeta em um evento ou em outro.
É não depender do que quer que seja mais que não, justamente, o Amor.
Aí está o convite desses tempos.
Aí está o convite deste período que começa (vocês sabem, agora) em pouco tempo, e que deve conduzi-los ao Centro de si mesmos, se vocês ali ainda não estão, o que foi nomeado o coração do Coração, o lugar que é o Centro em todo centro: aí onde está o Amor, a emanação do Amor, o Absoluto, a Unidade, a Fonte, aí onde vocês Estão.

Então, não é mais tempo de estar pronto, é tempo, simplesmente de olhar, de olhar-se com essa Humildade, essa Infância, essa Simplicidade.
Não é mais tempo de lutar contra quem quer que seja e, sobretudo, não contra si mesmos, o que vocês São, nem de opor-se ao que quer que seja.

Então, é claro, essa palavra foi usada em demasia: trata-se do perdão.
Mas, além do perdão, é preciso estabelecer-se na Graça porque, quando vocês estão na Graça, qualquer que seja o problema (tanto em vocês como no exterior de vocês), ele é, também, perdoado, porque ele se beneficia dessa Graça.

Quaisquer que sejam as pessoas, quaisquer que sejam as situações, isso nada é.
Porque essas situações, mesmo que sejam as mais difíceis para vocês (e vocês tiveram a experiência, e nós tivemos, todos, em nossas vidas): qualquer que seja o sofrimento, a dor, isso não dura, jamais.
Ele é tributário de um espaço-tempo que é linear, que implementa e põe à frente memórias, sofrimentos, perdas.
Mas nenhuma perda pode durar.
Tanto mais que, quando o Amor está aí, não há qualquer perda, porque vocês consideram, naquele momento, porque vocês o vivem, que o Amor é seu Dom e sua Natureza, porque vocês o vivem.

Então, o que viria fazer uma perda no que é Eterno?
O Amor vem de algum modo, fundi-los nele, ensiná-los a relativizar o que é relativo e a aquiescer ao que é Absoluto, Eterno e Infinito.
Nenhum esforço, nenhuma dificuldade no Amor.
A dificuldade e o esforço estão, justamente, na resistência ao Amor, na oposição ao Amor.
Porque vocês creem que o Amor é assim ou assim, em relação ao que vocês têm vivido.
Mas se vocês vivem o Canal Mariano, a Onda de Vida, o Fogo do Coração, as Coroas Radiantes ou o Despertar do Kundalini, pouco importam todos esses nomes.
Vocês constatarão, por si mesmos, que não pode existir o mínimo espaço para a dúvida, o mínimo espaço para o medo, o mínimo espaço para uma apreensão, de amanhã ou depois de amanhã.

Fundir-se no Amor é reencontrar, bem além da confiança e da fé, é reencontrar a Verdade.
E essa Verdade libera-os de tudo o que é falso, de tudo o que não dura, de tudo o que faz apenas passar e que tem apenas um tempo (sejam os elementos de sua vida, como esse corpo, como o mental).
Descobrir a Eternidade de sua vida encarnada (como algumas Estrelas, nós explicamos, por nosso caminho) é-lhes, também, hoje, aberto.
Inteiramente.

Releiam nossos testemunhos e vocês verão, por si mesmos, que podem viver a mesma coisa, não como um sonho, não como um ideal, mas na Verdade do instante.
Mantenham presente no Espírito: mantenham o Espírito aberto, e mantenham o mental voltado para esse Amor.
Não o escutem quando ele lhes propõe outra coisa, quando ele os põe no medo, quando ele os põe na necessidade de preparar-se para outra coisa que não o Amor, prevenir outra coisa que não o Amor.
Se vocês mantém essa Simplicidade, onde quer que vocês estejam, vocês se banharão nesse Amor, vocês serão fundidos no Amor.

Outra Estrela, SNOW, falou-lhes de Elementos, e disse-lhes que esses Elementos nada poderiam contra vocês.
Como é que um Elemento poderia, revelando o Amor, prejudicar o que quer que seja, mais que não o que é efêmero, em um olhar separado e dividido?
Mas se vocês estão instalados no que vocês São, então, tudo isso lhes aparecerá (como diria seu atroador interveniente: BIDI), como uma cena de teatro.
Mas para isso, é preciso descer da cena.
Isso não quer dizer rejeitar essa cena, ou apagá-la, vocês mesmos (o que seria apenas uma reação), mas vê-la, realmente.
E o Amor permite-lhes isso, ele vai permiti-lo cada vez mais.

Então, vigiem.
Vigiem, não unicamente os momentos nos quais a Luz pode chamá-los.
Vivam, já, plenamente, esses Alinhamentos novos que virão, porque vocês dali extrairão, efetivamente, uma força indestrutível, que não é um poder, mas que é a potência do Amor (ndr: a rubrica «Acompanhamentos» e/ou «Protocolos a praticar» será atualizado assim que elementos mais precisos tiverem sido comunicados).
O Amor, o Verdadeiro, não aquele que vocês imaginaram, não aquele que lhes foi ensinado, de uma maneira ou de outra, mas aquele que vocês vivem.
Lembrem-se de minhas palavras, nesses momentos.
E, lembrem-se, também, de que nós estamos aí, verdadeiramente.

Por vezes, nós os chamamos à noite, por seu nome, sem nada dizer mais.
Por vezes, nós lhes mostraremos imagens.
Por vezes, nós lhes comunicaremos palavras.
Pouco importa.
A finalidade não são as palavras, nem as imagens, mas, efetivamente, nossa Comunhão e o Amor.
Se vocês mantêm isso presente no Espírito, então, vocês se banharão na felicidade, de maneira cada vez mais evidente e muito evidente.

O Amor é a solução para um problema que, aliás, não existe, uma vez que o Amor é tudo.
O problema é, unicamente, quando há a personalidade, quando há o medo.
A solução é quando há o Amor, que faz ver que não houve, jamais, problema.
Tudo depende, como diria o atroador interveniente (ndr: BIDI), de seu olhar, de seu ponto de vista e, sobretudo, de sua localização.

Onde é que vocês se situam em sua consciência: em sua parte limitada ou em sua parte ilimitada?
O resultado é completamente outro, pelo menos durante este período.

Nós temos necessidade de vocês, nós temos necessidade de vocês em sua capacidade de Transparência.
Nós temos necessidade de vocês, como vocês têm necessidade de nós, para estabelecer essa Comunhão, essa Fusão de Planos e de Dimensões que chegam, que põe fim ao isolamento e ao medo.

Pôr fim ao isolamento e ao medo é não mais cultivar o medo, de maneira alguma.
É, verdadeiramente, estar além da confiança e da fé, na evidência da ação da Luz, na Inteligência dela, no efeito e nessa Alegria, que é conferida por ela.
Vocês não têm que procurar a Alegria, porque vocês São a Alegria.
É isso que vai conscientizar-se para vocês.
A abolição de toda distância, entre o Interior e o exterior, é a conclusão disso.
É isso fundir-se na Luz de Amor Absoluto.
É a isso, agora, que vocês são convidados: a reencontrar-se, a Comungar conosco.

Aí estão as algumas palavras que eu tinha a pronunciar, elas não são numerosas, porque outras coisas ser-lhes-ão ditas nos próximos dias.
Mas eu venho, de algum modo, iniciar essa possibilidade, durante seus Alinhamentos, já, de chamar-me ou a uma das representantes e celebrantes do Manto Azul da Graça, de maneira privilegiada (ndr: GEMMA, MA ANANDA MOYI e MARIA).
Mas se há, em vocês, afinidades com outra Estrela, então, façam-no.

Se eu lhes falo de Estrelas, mais do que de Anciões ou de Arcanjos, é que na emanação de nossa Presença e de sua Presença é, talvez, mais fácil, em um primeiro tempo, estabelecer essa Comunhão.
A menos que vocês não tenham, é claro, uma afinidade Vibratória, específica, com um Arcanjo ou um Ancião.
Pouco importa.
Mas, nesses primeiros dias, recorram mais a MARIA, a MA ANANDA ou a mim mesma.
Vocês constatarão em qual ponto a Alegria instala-se, e que o medo não existe mais.
Porque há tal confiança no Amor que se instala, que vocês não têm, mesmo, mais a ideia de pensar em um medo, ou a ideia de reviver medos, ou a ideia de preparar o que quer que seja.
O que há a preparar são vocês, como o casamento que se prepara antes de seu casamento.
Nada há a antecipar.
Nada há a imaginar mais que não esse próprio casamento.
E é o Casamento consigo mesmos, em sua Eternidade.
Nós estamos aí para isso, vocês vieram para isso.

Então, se há questões em relação ao que eu disse, eu os escuto.

Questão: se um Elemento trabalha, intensamente, ao redor de nós, convém Comungar a esse Elemento, a fim de reforçar nosso posicionamento no Amor?

Isso se fará naturalmente.
Se, por exemplo, no lugar em que você se situa, há um Elemento privilegiado, um Cavaleiro que se manifesta, ou um Hayoth há Kodesh que intervém, você sentirá, também, em você, ao nível da cabeça, o Triângulo correspondente (ndr: ver a rubrica «Protocolos / As Doze Estrelas de Maria).
A ressonância desse Triângulo, que está em você, com o Elemento manifestado em seu ambiente é, já, uma Comunhão.
Mas esse gênero de Comunhão é, também, uma Comunhão, mas diferente da personificação de uma Estrela, de um Ancião ou de um Arcanjo.
Porque aí, ao nível dos Elementos, vocês tocam ao arquétipo o mais sutil e o mais potente, que cerca a Fonte.

Portanto, não há que decidir, mas a presença de tal Elemento ao redor de você (que é ou ilustrada pela natureza, ou por um Irmão ou uma Irmã) vai, necessariamente, fazer ressoar, em você, o Triângulo Elementar correspondente.
Então, naquele momento, tenha-se tranquilo, nada faça, viva a ressonância, viva a Comunhão, do mesmo modo que conosco.
Lembrem-se, naqueles momentos, de que tudo o que quiser preservar-se é apenas o reflexo do medo.

Onde quer que você esteja, se um Elemento chama-o, responda.
Mas a resposta é pôr-se em ressonância e em Comunhão.
Do mesmo modo que, para a Luz e seus diferentes componentes, o Elemento que se manifesta é, também, um Elemento da Luz, mais especifico do lugar onde você está, mas também, de você, uma vez que você ali está.

Questão: um animal ou um vegetal pode fazer o Amor entrar em ressonância?

Um animal, um vegetal, um fio de erva, um grão de areia é habitado pelo mesmo Amor que o seu.
Só o olhar separado mostra-lhes que há uma diferença entre um grão de areia, um fio de erva, uma árvore ou sua forma.
Se há esse olhar separado há, portanto, uma distinção de forma.
Isso é um olhar separado.

Mas, a partir do instante em que o Amor funde-se em você, como você se funde nele, você não pode fazer qualquer diferença entre um Irmão e uma Irmã, entre um grão de areia, um vegetal, um Arcanjo.
É uma vivência.

Questão: o Abandono do Si é possível sem esse Amor incandescente?

O Abandono do Si é esse Amor incandescente.

Enquanto há uma resistência, enquanto há uma identidade – nós desenvolvemos amplamente tudo isso – não pode haver Amor.

Há a ideia do Amor, há a projeção do Amor, há a idealização do Amor, mas isso não é o Amor.

Questão: os Elementos são um componente da Luz?

Minha Irmã, permita-me remetê-la a intervenções muitos antigas do Comandante, porque ele explicou amplamente tudo isso.
Eu diria, simplesmente, que cada Elemento é uma animação específica da Luz, certo estágio de manifestação da Luz.
São os Quatro Pilares.
Por analogia, são os Quatro Pilares da Cabeça e do Coração.
Por analogia, são os Hayoth Há Kodesh, são os Cavaleiros do Apocalipse.
São, eu diria, os efetores da Luz, mas, eu não diria mais.
Isso nos afastaria de nosso assunto.

Questão: em todos os Alinhamentos, vamos, portanto, poder chamá-las?

Isso será oficializado, de maneira, certamente, mais clara do que eu, por MARIA.
E isso será possível a partir do dia seguinte da intervenção de MIGUEL (ndr: a partir de 23 de setembro de 2012).

Lembrem-se de que, de onde estamos, nós não estamos limitados a uma forma, como vocês, e que eu posso estar com você, como posso estar com milhões de outros seres humanos, do mesmo modo e no mesmo tempo.
Não há limite.

Então, é claro, essa ressonância e essa Comunhão serão multiplicadas, se vocês são cada vez mais numerosos a viver isso.
E isso instalará nossa Presença, de maneira cada vez mais perceptível, para o conjunto de Irmãos e de Irmãs da Terra.

Questão: a instalação nesse Amor indizível é uma condição para o Abandono do Si?

Ela o acompanha.
Ela não é uma condição, mas uma preliminar.
O Canal Mariano pode desencadear esse Abandono do Si.
A Onda de Vida desencadeia, necessariamente, por sua propagação.
O Fogo do Coração, também, pode ali chegar.
Mas não são vocês que decidem.
São, justamente, as circunstâncias de nossos Reencontros e de nossas Comunhões.
É o que nós lhes damos a viver, já há numerosos meses, desde que nasceu a Onda de Vida.

Quando vocês têm a chance e a possibilidade de ouvir-nos em nossa língua, na qual nós nos exprimimos, de ler-nos, alguns de vocês, naquele momento vocês sabem, pertinentemente, que a Vibração da Luz está aí.
Houve uma aproximação progressiva, mas não são vocês que podem decidir o que quer que seja em relação a isso.
É, justamente, quando vocês desaparecem de todo efêmero e de toda vontade, que isso se realiza.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, minhas Irmãs e Irmãos, eu me preparo para juntar-me a vocês, de maneira muito mais tangível, para vocês.
Permitam-me, todos juntos, viver um momento querido para o meu Coração, de Comunhão com vocês todos, antes de reencontrarmo-nos de maneira mais íntima.

Juntos, para vocês, como para mim, eu decreto a Graça.

... Partilhar da Doação da Graça...


Eu lhes digo até já, em cada um de vocês.
E até breve.
Até logo.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.


5 comentários:

  1. Viver as ressonâncias que lhes surgirem, quer de um dos elementos, quer da nossa presença, ou de qualquer outra manifestação da Luz, facilitará e agilizará, mais do que tudo, o estabelecimento do Amor, que são vocês mesmos, sobretudo nestes tempos, curtos e privilegiados, que se adentram, e que representam uma oportunidade única, como jamais houve. Para tanto, vale lembrar a importância da ausência de vontade própria e do nada fazer, deixando, enfim, que a Luz se faça e se estabeleça.

    ResponderExcluir
  2. Gemma:

    'O amor é um bálsamo. O Amor toma todo o lugar. Amor vibral. O Amor chama os simplesmente para o Amor. Não se julguem. O Amor é uma evidência. O Amor vem estabelecer-se. Viver a Paz. Tudo o que desenrola fora, desenrola em nós. Hora da promessa. O Amor não se acomoda com o medo. Momento de Alegria. Estabelecer-se na Graça. Reencontrar a Verdade. O problema é a personalidade. Viva a Comunhão. Ressonância multiplicada. A vibração da Luz, esta aí.

    Que maravilha, é essa comunhão do Amor. Que benefício celestial, é essa vivência. Que cada vez mais, possamos somar, desistindo do medo, do desamor e assim o Amor é Realidade.
    Noemia

    ResponderExcluir
  3. 1 - Voltar a tornar-se como uma criança não é mais uma vã palavra: é a magia da Vida e do Amor, é a magia da Verdade. 2 - Tudo o que havia sido isolado, tudo o que havia sido confinado, vê chegar seu próprio fim. 3 - Um animal, um vegetal, um fio de erva, um grão de areia é habitado pelo mesmo Amor que o seu. 4 - Enquanto há uma resistência, enquanto há uma identidade – nós desenvolvemos amplamente tudo isso – não pode haver Amor.

    ResponderExcluir
  4. Questão: o Abandono do Si é possível sem esse Amor incandescente?

    O Abandono do Si é esse Amor incandescente.

    Enquanto há uma resistência, enquanto há uma identidade – nós desenvolvemos amplamente tudo isso – não pode haver Amor.

    ResponderExcluir
  5. "O Amor é seu Dom e sua Natureza.
    "O Amor vem de algum modo, fundi-los nele, ensiná-los a relativizar o que é relativo e a aquiescer ao que é Absoluto, Eterno e Infinito.

    "Aí está o convite desses tempos.
    Aí está o convite deste período que começa em pouco tempo, e que deve conduzi-los ao Centro de si mesmos, se vocês ali ainda não estão, o que foi nomeado o coração do Coração, o lugar que é o Centro em todo centro: aí onde está o Amor, a emanação do Amor, o Absoluto, a Unidade, a Fonte.

    "É isso que vai conscientizar-se para vocês. A abolição de toda distância, entre o Interior e o exterior, é a conclusão disso.
    É isso fundir-se na Luz de Amor Absoluto.

    "E a isso, agora, que vocês são convidados: a reencontrar-se, a Comungar conosco.

    "É o Casamento consigo mesmos, em sua Eternidade.
    Nós estamos aí para isso, vocês vieram para isso."

    ResponderExcluir