Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

4 de set de 2012

O.M. AÏVANHOV – 4 de setembro de 2012


Mensagem publicada em 6 de setembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.




Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).


Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui

Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los, tanto mais que minha intervenção de hoje será, eu diria, uma vez que não é costume, não em relação às suas questões, mas com coisas que me cabe dizer-lhes durante este período.

Então, primeiro, eu lhes transmito não unicamente minhas bênçãos, mas, sobretudo, eu me instalo em seu Canal Mariano, a fim de que comunguemos, juntos.

Então, é claro, o que eu tenho a dizer-lhes – devido a essa Comunhão – verá, de minha parte, uma saída um pouco mais lenta, não é?
Isso não é ligado a qualquer alteração de minha forma, mas, é claro, ao modo de propagação da Luz, da Vibração e da Consciência que eu adoto agora.

Então, primeiramente, eu faço silêncio com vocês alguns instantes, o tempo de reforçar nossa conexão.
E, depois, eu me exprimirei sobre porque eu devo falar-lhes de «Ser a Luz e não mais portar Sombra».

... Partilhar da Doação da Graça...

Então, podemos começar.

Os tempos que vocês vivem – e, aí, eu falo de seu calendário – inscrevem-se e, certo número de mecanismos que nós lhes descrevemos e que eu vou retomar, para aqueles que tomam, de algum modo, o trem andando.
Mas, antes de tudo, é preciso contextualizar este período, ao nível de dados gerais.

É o período que precede, apenas umas três semanas de seu tempo, o que é chamado o equinócio de outono e, no qual, vocês têm múltiplos encontros: encontros geofísicos, encontros cósmicos, encontros MICAÉLICO e MARIANO (ndr: em especial, em 22 de setembro – encontro apresentado na intervenção de MIGUEL, de 18 de agosto).

O período atual traduz-se e traduzir-se-á, até esse equinócio, por um período no qual vocês vão experimentar, de modos diversos e variados, a saída do tempo linear, ou seja, o acesso à multidimensionalidade, em suas diferentes facetas, ao mesmo tempo estando instalados, de algum modo, nesse corpo no qual acontece essa última transformação.

Então, voltemos, primeiro, a certo número de elementos.
Nós sempre dissemos que ninguém conhecia a Ascensão, ao nível de sua data formal, porque ela era decidida pela Terra e, também, é claro, pelo trabalho que vocês realizaram, que nós todos realizamos, para permitir à Luz restabelecer-se neste Universo.
E nós temos, sempre, insistido, de algum modo, sobre a noção de que a Terra, era ela que decidia, quer dizer que a Terra responde, de algum modo, a um impulso que vem de diferentes lugares.

Então, quais são esses impulsos?
Vamos, primeiro, tomá-los ao nível, vou dizer, astronômico.
Há, atualmente, certo número de fatores que se desenrolaram e que vão continuar a desenrolar-se, durante este período, e que começou, já, há quase uma geração, no momento em que o Sol Central desta Galáxia, ou seja, Sírius, emitiu certo número de Vibrações, de irradiações – das quais, a polaridade feminina da Fonte – para despertar, de algum modo, as estruturas que haviam sido depositadas, sobre a Terra, há extremamente muito tempo, no início dos ciclos falsificados.

Portanto, tudo isso desceu sobre a Terra com um efeito progressivo.
Isso foi, de diferentes modos, digamos, a irradiação de Sírius – se vocês preferem, o Espírito Santo – etc. etc. etc.
A um dado momento, durante este período, abriu-se certo número de vórtices e de portais.

Quando o momento foi julgado satisfatório, o conjunto de Arcanjos reuniu-se em Conclave Arcangélico e foram iniciados os Casamentos Celestes, que viram um aporte diferente que vinha, sobretudo, do Sol, que foi chamado a radiação do Ultravioleta (que é outro componente da Luz Vibral).
E depois, também, progressivamente e à medida do tempo, acrescentou-se a irradiação da Luz Branca, Metatrônica ou da Fonte, se preferem: é, sensivelmente, a mesma coisa.

No fim das Núpcias Celestes, houve, portanto, esse período de desconstrução da ilusão, nos planos sutis e nos planos físicos.
Essa desconstrução prossegue-se até atualmente, e confina, eu diria, na dissolução.
Houve, portanto, certo número de processos que se desenrolaram.
Esses processos estão, portanto, de algum modo, em ressonância com eventos cósmicos, se vocês preferem.

O primeiro foi a irradiação de Sírius.
O segundo foram os Casamentos Celestes, com o início de modificações do Sol, sua radiação – do Ultravioleta – que mudou, e o início da entrada, não de seu planeta, mas do conjunto desse Sistema Solar sob a influência do Sol Central das galáxias, ou seja, Alcyone (das Plêiades).
E vocês estão, agora, no fim do que é chamado um ciclo de revolução específico, ligado às precessões dos equinócios, que os leva a voltar a um ponto preciso, que se situa ao nível do signo zodiacal, que é Sagitário.
E, pouco a pouco, vocês se aproximam, de maneira final – e a Terra também – do fato de que o Sistema Solar desloca-se nessa irradiação e sua plena potência.
Três primeiros elementos.

Outro elemento: esses ciclos existiam, é claro, há extremamente muito tempo, mas eles não permitiam à Luz reinstalar-se, porque existia uma Embarcação – Embarcação específica, de ferragem – que tinha por objetivo, orbitando ao redor do Sol Escuro, vir tornar a fechar o espaço-tempo e voltar a fechar a possibilidade de ser conectado à Fonte.
Tudo isso vocês sabem.

Em agosto de 2009, as primeiras irradiações de Luz da estrela Betelgeuse permitiram retirar essa Embarcação, é claro, sem destruí-la.
A Luz, jamais, destrói nada, mas, simplesmente, afastou-a de sua rota, que devia fechar seu tempo e dar-lhes a ilusão de viver em um tempo linear, ou seja, com um passado, um presente e um futuro.

Paralelamente a isso, o Guia Azul de Sírius, SERETI, havia anunciado, antes das Núpcias Celestes, uma transformação importante desse Sistema Solar, e que coloca esse ciclo em um período de sete anos, entre os meses de julho de 2005 e julho de 2012.

Aí está, o que acontece ao nível cósmico.
Mais o conjunto da Confederação Intergaláctica – independentemente do Conclave Arcangélico, de nós, Anciões, e das Estrelas de Maria, em sua Embarcação – que organizou, de algum modo, o melhor possível, essas chegadas, múltiplas e maciças, de diferentes componentes da Luz.
Primeiro, é claro, interagindo ao nível do Sol, para que ele não comece sua transformação final antes que a Terra viva o que eu vou descrever depois.
Eu espero que vocês sigam.

Vou fazer uma pausa de dois minutos, a fim de que a Vibração estabilize-se e eu continuo minha apresentação.

... Partilhar da Doação da Graça...

Todo esse trabalho – de diferentes componentes da Luz – assim como seu trabalho e aquele da Confederação Intergaláctica, permitiu despertar, literalmente, sobre a Terra, as estações de acolhimento da Luz, que foram chamados os Círculos de Fogo, e que foram criados, há mais de 320.000 anos, pelos Gigantes – que se chamam Nefilin – que, justamente, vêm de Betelgeuse e que sabiam, pertinentemente, que a estrela deles, quando estivesse alinhada em um ciclo específico, ao fim da precessão dos equinócios com o famoso Sagitário, seria sincrônico para que esse raio de Luz, muito concentrado, permitisse desviar a órbita da Embarcação dos maus rapazes.

Isso foi realizado em um momento extremamente preciso, que correspondeu à liberação das cinco novas Chaves Metatrônicas, que correspondem aos cinco novos Corpos, dos quais vocês haviam, dos quais nós havíamos, todos, sido amputados, desde a falsificação.
Isso é o que vem do Céu, e que permitiu liberar, um, o Sol, e, em seguida, liberar, dois, a Terra, o que quer dizer que a irradiação de Luz Azul de Sírius realizou, no ano precedente, a Fusão dos Éteres.

Essa Fusão dos Éteres guiou a Luz, de maneira mais densa, mais rica, nos Círculos de Fogo, até o Intraterra, porque os Círculos de Fogo estão sobre entradas Intraterrestres, extremamente estratégicas, que permitem liberar o núcleo cristalino da Terra.
O núcleo cristalino da Terra, é claro, que vem de Sírius e que eram aqueles a que se chamam os Guias Azuis de Sírius e, também, os grandes Golfinhos – ou dourados – e, também, aqueles que se chamam os mestres geneticistas de Sírius.
Isso foi realizado.
Houve uma subida dessa conexão a Sírius, que se produziu no mês de fevereiro.

Naquele momento, as Estrelas – reunidas em substituição ao Conclave Arcangélico, em Conclave, elas mesmas – assim como nós, Anciões, criamos uma espécie de Vibração de Luz em turbilhão, porque era preciso religar, novamente, o núcleo cristalino, não unicamente a vocês, mas, também, a Sírius.
Isso permitiu ao Manto Azul da Graça depositar-se e, também, permite à Onda de Vida – porque é a Onda de Vida que vem do núcleo cristalino – voltar a subir, através da Terra, voltar a subir através das camadas isolantes que foram fragilizadas, a partir de todas as irradiações de Luz que vieram desagregar esses filetes, se querem, de Sombra, que os mantinham encerrados em uma realidade tridimensional.
Eles começaram, se querem, a disjuntar essas malhas que não são a malha etérea, mas a malha da Sombra, ligada ao que vocês chamam, comumente – aproximadamente, não é perfeitamente, mas isso ali não corresponde mal – as forças gravitacionais.

Portanto, tudo isso criou as melhores circunstâncias possíveis para a liberação da Terra.
Isso foi dito, mas eu o contextualizo, é importante.

Em 2008, devia haver certo cenário, que devia escrever-se e que devia durar até agora, que teria visto o conjunto do planeta e de seus habitantes, Irmãos e Irmãs ou não, viver em condições que, estritamente, nada têm a ver com aquelas que vocês conhecem, pelo menos, hoje, no Ocidente, em lugares nos quais vocês não são afetados pelos Cavaleiros ou pela loucura dos homens.

Portanto, progressivamente e à medida do tempo, a ação da Luz amorteceu, eu diria, esse processo de revelação que eu nomeei, à época, o «planeta grelha».
E permitiu realizar uma espécie de alquimia sobre a Terra, em vocês, no cosmos, que permite que tudo isso se desenrole e viva-se de maneira satisfatória, para o conjunto da humanidade.
É, muito exatamente, o trabalho que nós todos realizamos.

Então, em seguida, a Terra, a partir do início de seu ano 2012, começou a dar-nos os sinais objetivos de sua Ascensão.
Esses sinais objetivos, eu os havia definido, durante minhas primeiras intervenções no Autres Dimensions, a fim de definir que o momento final seria o despertar e, depois, a explosão do conjunto de vulcões da Indonésia.
É claro, daí, e como vocês também, se vocês se interessam por isso, podem constatar, é amplamente realizado, dado o número de vulcões despertados sobre a Terra, que traduzem que o Fogo da Terra está pronto para ser liberado, em resposta ao Fogo do Céu.
O Fogo do Céu e da Terra nada mais são do que o Amor, é claro.

Isso atingiu uma espécie de ponto, como para sua consciência, de basculamento.
Desse ponto de basculamento nós temos verificado a realidade, a partir do instante em que a Onda de Vida começou a subir junto a um número de Irmãos e de Irmãs suficientemente importante, paralelamente ao momento em que se depositava o Manto Azul da Graça e, portanto, no qual se ativava, de algum modo, o Canal de Luz, o Antakarana, que se forrava, por sua vez, de partículas adamantinas.
Era demonstrado, também, de outros modos, como foi feito por um número restrito de Irmãos e de Irmãs que haviam estado na Existência, naquele momento (em 2009 e em 2010).

Mas a constituição do Canal Mariano, e o testemunho que vocês aportam, por sua vivência de suas Comunhões, de Presenças que estão ao seu lado, deu-nos a prova indiscutível, ao nível de nossos Irmãos e Irmãs, de que a possibilidade da multidimensionalidade estava atualizando-se, inteiramente, sobre a Terra.
Em seguida, nós, Anciões, esclarecemos, de algum modo, as condições, os alertas, comunicações com os mundos multidimensionais que passam, exclusivamente, pelo Canal Mariano, que lhes dão a viver, sempre em número mais importante, esses contatos importantes.

As Estrelas definiram quais eram as funções desses contatos e dessas Comunhões: não é para dar-se prazer e para dizer-se bom dia, é para permitir-lhes levar a efeito, justamente, a fase que vocês vivem.
Sobre isso, outros Anciões exprimiram certo número de elementos concernentes aos Véus que estavam colocados sobre o humano, e o que representavam o corpo físico e todos os corpos sutis inferiores, como Véus para a Verdade.

Nós começamos a falar dos Duplos.
Nós falamos da Transparência, dando-lhes cada vez mais elementos concernentes a isso.
Tudo isso – e o que acontece sobre a Terra, ao nível dos vulcões, ao nível dos Cavaleiros que foram liberados, há algumas semanas – vocês observam, em vocês, sobre a Terra, no Céu e na Terra.
É a mesma conjunção, eu vou dizer, que a Terra que devia crescer em seu diâmetro, também, de alguns milhares de quilômetros (quase 3.000 quilômetros).

Tudo isso, é claro, vai conduzir a modificações da crosta terrestre, dos polos magnéticos e dos polos físicos, extremamente importantes, mas que se produzirão no momento em que houver uma sincronia total entre a irradiação de Sírius, o alinhamento com Alcyone (ou seja, o centro galáctico e que sobrevém, em plena potência durante o mês de dezembro deste ano).

Paralelamente a isso, o Sol começou sua última transformação, que visa a reabsorção de Mercúrio.
Em seguida, na Terra, o núcleo cristalino sendo liberado, o magma terrestre começou sua expansão, que se traduz pelo que vocês veem (se vocês se interessam por isso): todas as modificações, eu diria, no sentido amplo, do ambiente, sejam as mortes de animais, sejam os sismos, sejam os tornados, os ventos que eu já havia anunciado em 2005.
E, a cada vez, eu lhes dizia: é preciso agradecer por que muitos lugares sobre a Terra sejam, ainda, preservados – eu diria, de certa maneira – dessas desordens, antes do momento em que a Luz fizer sua entrada, inteiramente, em seu Céu.
Isso, vocês não poderão mais ignorar.

Eu não falo, mesmo, mais, de Vibrações.
Eu não falo, mesmo, mais, do Canal Mariano, das Coroas Radiantes, dos Novos Corpos e de sua consciência.
Mas eu falo, realmente, de algo de físico.

Assim que a Luz for visível – e ela o será, não unicamente como as partículas adamantinas que vocês tiveram a ocasião de ver, à noite, caindo, ou durante o dia: não havia uma densificação dessa Luz Branca – aí, ninguém poderá ignorá-la, porque as mudanças de cores do Céu, do Sol e dos Planetas serão, verdadeiramente, mais visíveis.
Naquele momento há, sempre, uma possibilidade de ajuste, em relação a vocês e, também, em relação à resposta da Terra.
E tudo será feito de tal maneira que este período, entre a expansão, a Ascensão da Terra – ou sua Transição e a de vocês – seja o mais próximo possível da situação de segurança máxima, ou seja, desse famoso mês de dezembro de 2012.

O que acontece, agora, é a chegada, já, de partículas adamantinas, a liberação do Sol e da Terra.
E a Liberação de vocês – para aqueles que já estão liberados – vai dar-lhes a ver, aí também, de maneira tangível, física – e não, unicamente, ao nível consciência Interior – o que é a Transparência, o que quer dizer que, quando essa Luz aparecer, vocês verão que se tornam, real e concretamente, transparentes.

É a ação do Fogo do Céu e da Terra, da Onda de Vida, do Supramental, em vocês, que cria esse ajuste celular, essa transformação celular, a partir de cadeias ditas de carbono, até cadeias de silício.
E, quando isso se produzir, não será, unicamente, uma Vibração.
Há uma Vibração, se querem, até a resolução.

O que é a resolução?
É quando o novo corpo etéreo está suficientemente presente, suficientemente carregado e encharcado de Luz – a partir das três fontes de Luz e a partir do núcleo Terrestre da Terra – para fazê-los entrar nessa saída, de algum modo, do tempo linear.
Essa «entrada nessa saída» – eu emprego, propositadamente, essa expressão – porque a saída do tempo linear vai dar-lhes a ver a Luz.
E é vendo a Luz – e não a luz do Céu, a sua – por sua própria Transparência (que é, também, um desaparecimento ou que, em todo caso, antecipa o desaparecimento da estrutura carbonada) que vocês se verão e serão transparentes.
E, aliás, aqueles, entre vocês, que foram os primeiros a viver a Onda de Vida, foram-lhes dadas a ver não, unicamente, as auras, não, unicamente, a visão etérea, não, unicamente, a visão do Coração, mas ver, concretamente, ao nível dos Irmãos e das Irmãs, ao nível das egrégoras, o que foi exprimido pelos Anciões, recentemente, concernente às linhas de predação, ou seja, o confinamento que havíamos nomeado o sistema de controle do mental humano.

E aqueles que viram isso, é claro, modificaram sua vida em consequência, porque o sistema do controle do mental humano é uma energia que não é uma energia sensível, não é, tampouco, a Luz Vibral: são o que vocês nomeiam ondas de forma.
As ondas de forma podem ser confinantes ou liberadoras.
Esse foi o caso para a Embarcação dos maus rapazes, que era maior do que a Terra.
É o caso para algumas estruturas megalíticas que foram criadas sobre a Terra, nesse objetivo.
Mas não é isso que aqueles, que foram os primeiros a viver a Liberação pela Onda de Vida, viram.

Eles não viram os pensamentos das pessoas, eles não viram as auras, eles não viram a Luz adamantina: eles viram, eles perceberam as linhas de força ligadas aos campos de força do confinamento.
Esses campos de força do confinamento são mantidos, como vocês sabem, infelizmente, pelo pensamento humano, pelas crenças, por tudo o que vocês criam, pela animosidade, pela falta de humildade, pela falta de simplicidade, pelo medo, pela necessidade de controlar os outros ou o outro em sua família, seu marido, sua mulher, seus filhos.
E esses seres, que eram em pequeno número, naquele momento, no mês de fevereiro, viram as linhas de força.

Não são linhas, se querem, que são ligadas ao Prana.
Não são, tampouco, o que é ligado às partículas adamantinas.
Mas é a realidade do sistema do controle do mental humano, que é mantido, é claro, pelo conjunto de religiões, pelo conjunto de crenças, pelo carma, pelo DNA, mas, também, pelo comportamento de Irmãos e de Irmãs que, talvez, receberam a Lua, mas que se apropriaram dessa Luz, por medo, estabelecendo estruturas de controle, sem vê-las, necessariamente.
Eles não tinham consciência disso.

É nisso que não era preciso julgar os seres que, inconscientemente, mantinham, para eles e ao redor deles, esses sistemas de controle.
Lembrem-se, esse sistema de controle não é sensível: ele é inscrito nas formas, ele é inscrito em formas arquitetônicas, ele é inscrito no simbolismo, portanto, nas imagens.
É o famoso eixo Atração/Visão e é, também, os pensamentos do homem, que não são Amor, mesmo vivendo a Luz Vibral.
E tudo isso, alguns seres começaram a ver.

Agora, com a generalização e a Fusão que se produziu entre o Manto Azul da Graça e a Onda de Vida, sobre a Terra como no Céu, vocês vão, como foi dito por IRMÃO K, ver o que eu chamo essas linhas de predação.
Essas linhas de predação não são da energia.
Elas não são do prana.
Elas não são das Partículas Adamantinas
Elas não são Vibrais
Mas são estruturas de densificação, de cristalização que são, se preferem, linhas de ressonância que percorrem, ainda, até o presente, esta Terra, mas cujo efeito é cada vez menos potente.
O que explica que muitos Irmãos e Irmãs vivam, nesse momento, mesmo sem a Onda de Vida, transformações importantes, nas quais eles chegam a estabelecer-se, sem muito compreender porque, em uma espécie de terra de ninguém, que eles chamam nem de sono, nem de despertar, mas um estado de dissolução que vai favorecer, se vocês aceitam, o estabelecimento do Absoluto.

Todas essas linhas de força vão aparecer-lhes, ou seja, é isso, a Revelação, primeiro.
É a iluminação da Luz, não, unicamente, na Transmutação e no reaparecimento de novos Corpos, mas é a vivência dessas linhas de predação, em sua compreensão, em seus efeitos diretos na consciência, sem passar pelo prana e sem passar pela Luz Vibral.
É isso o sistema do controle do mental humano, a malha que era mantida, artificialmente, há 320.000 anos, e que confinava tanto a consciência do homem como esse Sistema Solar (em todo caso, nessa terceira Dimensão).
E é isso que cria a ilusão do tempo, é isso que cria o carma e é, muito exatamente, isso que manteve o confinamento.

É por isso que eu os lembro que aquele que me precedeu em meu lugar (Orionis, o grande Melquisedeque que interveio nesta Terra), disse-lhes ser o Senhor do Carma: porque ele vigiou, durante todo o tempo que ele esteve presente, em walk in (em meu mestre Bença Deunov ou, ainda, como Nostradamus), ele vigiou para que, nunca, esse confinamento desembocasse na obliteração total da Luz.
E, mantendo essa não obliteração, ou seja, deixando um mínimo de Luz Vibral, ele permitiu evitar a extinção, pura e simples, da Vida.

Isso vocês veem e, aliás, mesmo os seres que não vivem a Onda de Vida, vocês veem, ao redor de si, a Verdade começa a explodir por toda a parte, porque há Irmãos e Irmãs que estavam do lado mais sombrio que se dão conta, mesmo sem ver essas linhas de força, de que há coisas, erros a consertar, e isso faz parte de todas as divulgações que ocorrem agora: no Céu, elas chegam, sobre a Terra e na Terra, mas, também, ao nível do que é nomeada a sociedade, em sua totalidade.

Aí estão as circunstâncias nas quais vocês se encontram.
Ora, lembrem-se: essas linhas de força estão, também, presentes em vocês.
Elas são criadas pelos dois primeiros chacras, que estão na parte inferior do corpo.
Esses dois primeiros chacras, que representaram um desafio para a Onda de Vida porque, quando ela chegava a nascer e subia, ela encontrava essas linhas de força e, naquele momento, o ser que estava submisso à Onda de Vida – mas ainda mais submisso a essas linhas de força de predação – foi obrigado a vivê-las e delas liberar-se.
Não querendo, mas olhando o que eram esses bichos [insetos], se posso dizer assim, que o religava, assim, mas não com Amor, com certo número de redes, com certo número de egrégoras, com certo número de seres.
E era necessário que esses seres aceitassem ver essas sombras que eram portadas, mas, sobretudo, sem opor-se, porque a Luz, lembrem-se, e nós sempre dissemos, não pode opor-se à Sombra.
Porque a Luz, se ela quer combater a Sombra, vai reforçar a Sombra, contrariamente, é claro, a tudo o que se pode crer.

Lembrem-se, para aqueles que me conheceram em minha vida, eu, efetivamente, disse que havia entidades por toda a parte, elfos, havia entidades boas, Anjos, e tudo, mas eu dizia, sempre, que era preciso ocupar-se da Luz, que isso existia, mas que para nada servia opor-se a isso.
Aliás, eu tive a ocasião, em minha vida, onde eu estava, que organismos oficiais vinham pedir-me para agir sobre os elementos.
Mas não era um ato de oposição, era, simplesmente, iluminar, com o Fogo de Amor, a zona que tinha necessidade da intervenção.

Vocês serão confrontados, durante este período, a essa espécie de paradoxo.
Onda de Vida ou não, as linhas de predação vão aparecer-lhes, na consciência, como uma intuição fulgurante, com a necessidade de desengajar-se disso: e isso pode concernir não importa ao que e, aliás, mesmo, coisas que vocês acreditavam, até o presente, estarem colocadas sob o signo da Vibração de Amor e ir ao sentido da Luz.
Mas, aí também, não há julgamento a portar, porque essas linhas de predação do sistema de controle do mental humano, na escala do indivíduo, são, exclusivamente, ligadas aos medos, ou seja, ao que é ligado aos primeiro e segundo chacras.

Basta que haja um medo, que tenha sido vivido de modo importante nessa vida, em outra vida, para criar uma reação a esse medo.
E esses seres que tiveram isso e que, portanto, criaram linhas de predação ao redor deles, ao nível dos dois primeiros chacras, não o sabem.
Eles podem estar, completamente, no Coração, ao nível do Coração, mas não têm os meios de ver essas linhas de predação.

Então, hoje, a chegada da Luz no Céu, e que sobe da Terra, em vocês, vai permitir, não julgar, mas ver se vocês são a Luz ou não, e ver – pela transparência física, desta vez – o que pode restar, se a Onda de Vida não nasceu ou se não subiu em seus próprios sistemas de predação interior, que não são os jogos do ego, que não são os jogos do orgulho espiritual, mas que são, simplesmente, a ressonância do sistema de controle humano, em sua escala.

Tudo o que está ao nível da personalidade foi construído, a despeito de sua vontade, mesmo pessoal, de sua personalidade, a despeito, mesmo, do Si, e que mantém, em suas estruturas, uma espécie de predação, efetivamente, inconsciente, contudo, efetivamente, real.
É por isso que todo o tempo nós temos dito, também, para não exercer qualquer poder sobre ninguém.

É extremamente importante e é por isso que IRMÃO K falou-lhes, também, longamente, da Autonomia, da Liberdade, de organizações e de estratégias, porque isso – ou seja, as organizações, as estratégias, as egrégoras, se preferem, quaisquer que sejam, mesmo espirituais – faz apenas reforçar essas linhas de predação e, portanto, o confinamento.

Paradoxalmente, nós temos dito, lembrem-se – e eu creio que o Arcanjo Miguel falou disso – que eram os inícios dos primeiros reencontros objetivos entre Irmãos e Irmãs de Luz.
Aí, isso não é uma egrégora, são Irmãos e Irmãs que se reúnem, não para eles, não para criar imagens, não para criar uma energia, uma tomada de poder, uma ascendência ou uma dependência, mas, bem mais, para festejar a Luz.
E, quando vocês festejam a Luz, a Transparência está aí e, portanto, ao nível individual, vocês vão perceber, além de toda Vibração, além de toda energia, os efeitos diretos de linhas de predação que podem, ainda, existir e que podem, portanto, de algum modo, bloquear a Onda de Vida, não por sua vontade pessoal, mas pelos medos que mantêm estruturas de predação.

Então, tudo isso, vocês estão vivendo.
E, quando eu falo de Transparência, de momento, isso pode parecer-lhes um pouco abstrato, para aqueles que não vivem a Onda de Vida, inteiramente, mas é um processo, bem real e bem concreto, cuja ação não se faz sobre a energia, não se faz, por exemplo, sobre a Coroa Radiante do Coração, mas vem, por exemplo, modificar a percepção e o Som do Canal Mariano.
Isso havia sido exprimido.
Mas, além disso, há um impacto direto da consciência que, de um dia para o outro, não pode mais permanecer em tal linha de predação.

Então, não há ninguém a acusar porque, se a linha de predação está presente entre vocês e uma organização, entre vocês e o ser amado, é que essa linha de predação foi criada pelos dois, pelo medo, pela necessidade de preservar-se, pela necessidade de amar, pessoalmente.
Portanto, não é preciso julgar tudo isso.

Mas, quando vocês veem uma linha de predação – agora que elas vão tornar-se visíveis, independentemente do efeito em sua consciência – vocês verão, por si mesmos, que há sombras portadas e são essas sombras que vocês portam, que não são ligadas ao ego, que não são ligadas à vontade de prejudicar, mas que se tornaram, entretanto, extremamente tangíveis e nocivas.

E lembrem-se: não é porque vocês veem uma linha de predação com outro ser humano, com um sistema, que é preciso combater.
Não é porque vocês têm a consciência dessa linha de predação que é preciso opor-se a essa linha de predação.
A única coisa que vocês podem fazer é tornar-se ainda mais Transparentes e acolher, ainda mais, a Luz, pedir nossa Comunhão, pedir nossas Presenças, instalar-se no Samadhi ou na Morada de Paz Suprema, e vocês constatarão que essas linhas de predação, essas sombras que portavam, ainda, minimizam-se e desaparecem, inteiramente.
A Autonomia e a Liberdade serão realizadas, naquele momento.
É, exatamente, o mesmo processo que acontece para todos os planetas desse Sistema Solar.

Então, sobre a Terra, o que isso criou?
Essa Embarcação dos maus rapazes, que repassava de modo cíclico: isso curvou o tempo e o espaço, voltou a fechar a possibilidade de ser alimentado, inteiramente, pela Fonte e por Sírius.
Isso criou, ao nível da Terra, forças de compressão.
Como cria, em vocês, forças de compressão que os impedem de revelar, inteiramente, o que vocês São, de deixar revelar-se a Onda de Vida, inteiramente, e de instalar-se, realmente, nesse Absoluto com forma.
Para nada servia falar, antes desta semana, de tudo isso.

Nós os temos levado, progressivamente, pela descoberta do Abando o à Luz, pela vivência de Vibrações, pela vivência de tudo o que havíamos anunciado e, é claro, que aqueles que seguiram isso, vivem-no.
É claro, aqueles que nada vivem, hoje, não devem mais colocar-se questões.
Porque, se vocês não vivem qualquer Vibração, qualquer energia, é que o que acontece, atualmente, não lhes concernirá, em momento algum, a não ser no momento final, que eu nomeei o planeta grelha.
Esperando, vocês não têm mais qualquer meio, em todo caso, a partir do dia 22, para modificar o que quer que seja.
É durante este período que vocês vão descobrir, não mais suas sombras, não mais seus defeitos, não mais as falhas que podiam existir quando eu falava de poeiras para pôr sob o tapete, ou o excesso do mental, o delirar, ou o excesso de emoções.
Mas, aí, vocês têm acesso às forças que sustentam o confinamento.

E é exatamente a mesma coisa, quer tenha sido a Embarcação dos maus rapazes, quer tenha sido todos os sistemas de controle do humano, realizados pelos próprios humanos – ao nível de grupos, ao nível de países, ao nível de estados, ao nível de grupos sociais – que mantiveram as crenças, que mantiveram um monte de ideias que não têm qualquer realidade para a Luz.
E, através deles, também, formas com as quais eles construíram cidades, tais como vocês as conhecem: as grandes cidades.
As grandes cidades jamais foram construídas por acaso, porque havia um rio que passava ali.
Elas foram construídas sobre linhas de força.
E, para aqueles que se interessam por isso, vocês sabem que há linhas telúricas, as redes Hartmann, e tudo isso.

Há redes sagradas, mas há, também, redes da Sombra, e aqueles que têm esse conhecimento, sempre construíram monumentos, cidades sobre essas linhas de força, para poder drenar, de algum modo, a energia vital, a energia emocional, a energia mental de todos os Irmãos e as Irmãs que viviam nesses lugares, e manter, ao modo deles, essa escravidão.
Isso terminou.

Isso termina, e vai terminar cada vez mais ruidosamente, porque a Liberação da linha de força principal do confinamento não passa muito longe do Equador, exatamente abaixo dele.
É aí que MIGUEL vai intervir, de modo visível e tangível, muito em breve.

Portanto, tudo isso se desenrola, também, em vocês.
Portanto, tudo isso os chama a essa Transparência, não, unicamente, pela Humildade, a Simplicidade e a Integridade, mas, também, perceber – além da Vibração, além da Onda de Vida, pelos sinais dos ouvidos, mas, também, pelo efeito na consciência – o que pode restar do que vocês portam, ainda, como sombras que não lhes pertencem, e que são ligadas a essas linhas de força de predação que estão presentes nos dois primeiros chacras.

Aceitar ver-se, não culpar-se: nós temos insistido, muito longamente, nisso, porque era capital.
Não julgar.
Porque – mesmo se vocês julgam em sua cabeça, sem dizê-lo – vocês vão aperceber-se de que, quando julgam, o que é que vocês fazem?
Simplesmente, mesmo se vocês não enviem más energias, mesmo se seu Coração não se feche, ao nível dos dois primeiros chacras, isso virá nutrir linhas de predação que restam.
Portanto, este período de Liberação é o momento no qual as últimas linhas de predação individuais são chamadas a desaparecer.
Não por sua vontade de abater essas bestas, mas porque, progressivamente e à medida que vocês aceitam a Transparência, vocês não têm mais que se preocupar com o que vocês portam como Sombra: é a Luz que faz o trabalho.
Se vocês creem que são vocês que serão capazes de fazê-lo, parem, imediatamente.
Vocês se enganam.
Vocês não estão mais no tempo da Ação/Reação.
Eu acabo de dizer que vocês saem, cada vez mais, desse tempo linear e, portanto, estão, cada vez mais, sob a Ação de Graça.
Vocês saíram do tempo linear.

Então, é claro, não de maneira completa, uma vez que o corpo físico e o corpo da Terra estão, ainda, na densidade que vocês conhecem.
Mas essa Liberação que está em curso, de linhas de predação, vai tornar-se cada vez mais intensa.
É isso que conduz à Revelação.
E, para aqueles que não querem ver a Luz, é o Choque da Humanidade.
É ver tudo o que foi a mentira que foi contada por aqueles que os confinaram e aqueles que os seguiram, porque tudo isso deve ser revelado, e é a Luz que revela isso.

Então, é claro, aqueles de seus Irmãos e Irmãs que não entraram, que não deram os primeiros passos na não linearidade vão, obviamente, entrar na reação.
Nada há de pior do que um ser humano que se apercebe que ele foi enganado desde sempre, sobretudo, se ele não está aberto, sobretudo, se ele não tem a Transparência.

Portanto, vocês, seu trabalho de Liberador, é nisso que vocês liberam a Terra e o conjunto da humanidade, porque apenas vocês podem, pelo Absoluto, pela Onda de Vida e o Manto Azul, permitir ver o que vocês portam como Sombra e o que resta como Sombra portada para o conjunto da humanidade.

Se vocês são Amor, se aceitam essas sombras portadas, se vocês as veem, se vocês não movem uma vírgula, mas, naquele momento, o único pensamento é a Vibração da Luz, é o Samadhi, é Shantinilaya, o que quer que vocês façam, naquele momento, em sua vida, vocês constatarão que a sombra portada desaparece.
E, portanto, para aquele – ou a organização – que está no outro extremo da linha de predação, vocês são Liberados, todos os dois.
E essa Liberação, por vezes, pode apresentar aspectos difíceis, mas é obrigatória.

Portanto é, verdadeiramente, a limpeza final dessas sombras portadas, dessas linhas de força de predação.
Em especial, lembrem-se: sob o Equador, o ferrolho central que vai saltar, incessantemente, em breve.

Aí está o que eu tinha a dizer-lhes.
Portanto, ser Transparente é ser a Luz e a Luz não faz mal algum.
Ela não conhece nem o bem, nem o mal.
Ela é Amor Absoluto, ela é Integridade e ela não age contra a Sombra.
Caso contrário, ela não é mais a Luz.
É aí que quiseram levá-los todos os sistemas de predação.
É essa luta infinita, eterna, que não tem fim, jamais, entre o bem e o mal.

A Luz É.
Redescobrindo o que vocês São, inteiramente, nenhuma Sombra pode afetá-los.
E, vendo as linhas de predação, vocês liberam a Terra e liberam, também, seus Irmãos e suas Irmãs, ao seu lado como no outro extremo do planeta, porque o que vocês criam, pelas aberturas de pessoas que se reencontram e que vivem momentos de Comunhão, em vários, agora, põe fim a esse sistema de predação.

E, aliás, vocês constatam, aqueles de vocês que vivem o término, se posso dizer, de uma linha de predação, que a Onda de Vida vai subir.
Ela vai subir muito mais rapidamente.
Ela virá apagar as últimas linhas de predação que existem em vocês, que vocês portam, mas que não é vocês.

É por isso que eu disse que a Transparência da Luz e o Fogo da Luz, e ser a Luz não deve mais fazê-los portar Sombra, porque isso não é mais possível.
Não é porque vocês decidem agir, mas aceitam, simplesmente, não agir, mas ser a Graça.
Aí está a ação real, palpável e cada vez mais palpável da Luz, tal como o vive esse Sistema Solar e tal como vocês o vivem, nessa forma na qual vocês estão, ainda.

Então, eu me apercebo de que não fiz, suficientemente, pausas, mas eu os tranquilizo, eu paro de falar, agora e, antes de retirar-me, eu lhes proponho um momento sob a égide, não, unicamente, da Comunhão, ligada à nossa Presença e nossa reunião, mas, diretamente, pela ação do Manto Azul da Graça e, para aqueles que podem, da Onda de Vida.

Aí está, meus Irmãos e minhas Irmãs, o que eu tinha a transmitir-lhes, agora.
Não é por acaso se eu digo isso agora.

Para nada serviria conhecer isso anteriormente, porque vocês não tinham qualquer meio de identificá-lo e qualquer meio, sobretudo, de poder vê-los desaparecer, o que não é mais o caso agora.

Então, eu faço silêncio, prometido, e nós nos instalamos, alguns minutos, juntos.

... Partilhar da Doação da Graça...

Caros amigos, eu rendo graças por sua benevolência e eu lhes digo até breve.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.


2 comentários:

  1. Nada de maior eficácia na liberação de forças predatórias do que ver as coisas como elas são. Nada mais digno de nota do que esta assertiva da MSG. É claro que isso implica em olho de ver e ouvido de ouvir, que é pura percepção, aquela sem idiossincrasia de quem quer que seja.

    ResponderExcluir
  2. O.M. AÏVANHOV

    "Ser a Luz. Desconstrução da ilusão. A Luz, não destroe nada. Fogo da Terra pronto, para ser liberado, em resposta ao Fogo do Céu. Amor. Famoso mês de dezembro de 2012. A verdade começa a explodir em toda a parte. Autonomia da liberdade. Ao ver a linha de predação... Tornar-se mais transparente. Acolher a Luz, pedir nossas Presenças. Autonomia e Liberdade acontecem. A partir do dia 22, para modificar, o que quer que seja. Monte de idéias, que não tem qualquer realidade para Luz. Aceitar-se, ver-se, não culpar. Não julgar. A Luz, que faz o trabalho. Ação da Graça. A sombra portada desaparece. Ser transparente é ser a Luz. A Luz, É...."

    Mais que clareza. Foi um pegar pela mão, e amorosamente, mostrar como deveria ser, a nossa condução, nesses momentos finais. Trouxe alívio, pois diante da percepção de nossas sombras, não 'tocarmos em uma vírgula', entreguemos a Luz. Resta-nos, aguardar a ação de Miguel e o Anúncio de Maria. Assim Seja.
    Noemia

    ResponderExcluir