Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

19 de set de 2012

IRMÃO K – 19 de setembro de 2012

Mensagem publicada em 21 de setembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.




Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).



Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui





Eu sou Irmão K.
Irmãos e Irmãs na humanidade, instalemo-nos, juntos, em nossa Presença e na Alegria.

As palavras, as frases e os pensamentos que vou transmitir não são, certamente, uma novidade, mas, bem mais, uma evidência, mais intensa, mais Vibrante do que significa: Ser Amor.
Eu empregarei, em um agenciamento específico, palavras que lhes são, agora e já, perfeitamente definidas, por outros ou por mim mesmo.
O objetivo almejado não é de ensinar-lhes o que quer que seja mais, mas, bem mais, partilhar, entre nós, um momento de Graça e de Eternidade, eu espero.

Vamos abordar essas simples duas palavras juntas, que são: Ser Amor.

Ser Amor é a resultante de elementos que eu lhes dei.
Ser Amor é o desaparecimento de toda crença, a instalação da Transparência, na Simplicidade, para além da dualidade e para além da Unidade, para além de toda identidade e de toda pessoa.

Ser Amor é o que nos Somos, todos, sem exceção.
A diferença é, simplesmente, ligada, justamente, às crenças e às distancias que podem ter sido colocadas pela ilusão do caminho, pela ilusão de ter-se algo.
Quando vem o momento em que se transcende, em vocês, e desaparecem todas as ilusões, todas as crenças, todas as vontades, todas as diligências, quando o sentido de uma pessoa desaparece, quando o próprio sentido da existência desaparece, então, o Amor aparece.
E, naquele momento, Ser Amor, torna-se a única realidade, a única Verdade tangível.

Ser Amor é reencontrar a Morada de Paz Suprema, desprovida de qualquer crença e de qualquer apreensão.
Ser Amor é um abrasamento de cada uma das células, de cada parcela da consciência, que conduz, para além de todo conhecido e, sobretudo, para além da consciência.
Ser Amor é perceber que nada mais há, a não ser as aparências dos jogos de papéis.
Ser Amor é além do estado que pode ser definido, mesmo se, é claro, palavras possam ser colocadas e aportar sua própria semântica, seu próprio sentido e sua própria significação.
É (como disseram as Estrelas e algumas delas) desaparecer, para estar plenamente Presente, plenamente Lúcido.

Ser Amor é renunciar ao efêmero, Transcendê-lo.
É encontrar o que jamais foi perdido, diferentemente do que através de jogos de papéis e de identidades.
Ser Amor é não mais pôr distancia entre existências (aparentemente separadas), entre pessoas, entre objetos.
Ser Amor é transcender a sensação, o sentido e a percepção.
É estar plenamente Presente, plenamente Tranquilo.
Momento no qual desaparece todo sentido do «eu» e todo o sentido do Si, todo sentido do um e todo sentido do outro.

Então, o coração do Coração, centro do Centro é a única Verdade.
É o momento em que a Transparência é tal, que a realidade do Amor é a evidência a mais bem sucedida.
É o momento em que o movimento cessa.

Ser Amor é redescobrir, para além de toda definição e de toda vontade, o que nós Somos.
Para além da abolição de toda distância, desse estado de Abandono, descobre-se o que era inaparente.
Desaparecer ao «eu» e desaparecer ao Si, desaparecer ao mundo é ali aparecer, mais completo e inteiro.

Ser Amor é não mais ter barreiras, não mais ser condicionado por qualquer palavra, por qualquer olhar, por qualquer passado, por qualquer circunstância.
É tornar-se o que É: o Caminho, a Verdade e a Vida.
O Alfa e o Ômega.
Ressurreição da Alegria sem fim.

Ser Amor é ser nutrido pelo Amor, é ver sua sede saciada para a Eternidade.
Ser Amor põe fim a toda dúvida, a toda questão e a toda resposta, o que está na Evidência como natureza própria do que nós somos.

Ser Amor é a Graça do estado de Graça.
É Ver claramente, para além de toda visão, de toda aparência, de todo julgamento e de toda ideia.
Ser Livre de toda cadeia e de toda ideia preconcebida, Livre de todo raciocínio.

Ser Amor é ser Livre de todo futuro.
Ser Amor é estar Aqui e Agora, inteiramente, na Eternidade.
Ser Amor é, é claro, além de querer o Amor.
Ser Amor é além de dar o Amor.
É perceber e Ver, além dos olhos, além da forma e além do informe.
É instalar-se no que sempre foi instalado.
É não mais perceber a mínima distância, a mínima diferença entre você e eu, além da identidade, além da forma e além da consciência.

Ser Amor é a bênção da Graça, constantemente renovada, independentemente de qualquer condição e de qualquer restrição.
É apreender-se do inapreensível para restituí-lo à Verdade.
É uma Alegria sem objeto, que não se importa com qualquer circunstância.

Ser Amor é o Amor de Ser, de Ser além de todo ser, de toda densidade.
É o Último, que não precede e não segue qualquer busca, porque o Caminho não é um caminho, assim como não é um estado, mas uma forma de permanência e de imanência, na qual não existe qualquer interstício para a mínima justificação.
É o instante em que se apaga todo efêmero e toda suposição.

Ser Amor é um desaparecimento, uma Dissolução ardente dos efêmeros da vida, a fim de que reste apenas a palavra Vida.
Ser Amor é o Fogo do Batismo conjunto ao Fogo da Ressurreição.
Água do Céu.
Ode para a Vida.

Ser Amor é Ressuscitar à sua Verdade, não aquela da pessoa, mas aquela do Amor.
Ser o Amor é o «sim» perpétuo para o Amor, cujo Veículo é a Luz, sem sombra portada, sem canto, nem recanto.
Ser Amor é o momento no qual o Silêncio torna-se mais falante do que as palavras e mais intenso do que as frases.
Ser Amor é recobrir a Visão sem os olhos, na Clareza e na Transparência e na Profundeza da Unidade.

Ser Amor é aceitar o Amor, dar-se a si mesmo, no Abandono do Si e no Abandono ao Amor.
É viver a Vida sem morte e sem ilusão.
Ser Amor é não mais jogar nas aparências, nos apegos.
Ser Amor é dar-se, a fim de que o Amor torne-se a Doação, que não requer qualquer vontade, porque espontâneo.
É imitar, sem copiar, aqu’Ele que foi o Alfa e o Ômega, inscrito na atemporalidade, bem acima de qualquer história e de qualquer conto.
É escrever, nesse mundo como em todo mundo, a Música das Esferas que se organiza pela Liberdade do Amor, sem imposição, sem freio, sem limite.
É escutar o testemunho do Amor, que é Canto.

Ser Amor é não mais depender de qualquer circunstância, de qualquer estado, porque a Graça preenche tudo.
É o momento em que se rende toda arma, porque todo combate é vão.
É fazer a Vontade da Luz, que é Inteligência e Esperança.
É acolher a Providência, acolher a Alegria, como todo sofrimento, porque nenhum sofrimento pode durar, para além do efêmero.
Portando-lhes essas palavras, eu me aporto a vocês, e eu abro o que vocês me abriram: o coração do Coração.
E aí, juntos, unidos e Um, em nossa Presença, em nossa Doação, nós realizamos o insondável.

Ser Amor é, aí, de imediato, em nossa escuta, em nosso acolhimento mútuo.
E é assim que eu me junto, em vocês e a vocês, no Caminho, na Verdade e na Vida.
Então, juntos, eu digo: Vivamos.
Então, cabe a cada um, chamar-me e Viver.
No espaço de meu Silêncio, eu os acolho em suas palavras, como em seus silêncios, no mesmo Caminho, na mesma Verdade e na mesma Vida.
Eu me calo.

... Partilhar da Doação da Graça...

Irmão K, em vocês e com vocês.
Eu abençoo o nosso Reencontro.

Permaneçamos Tranquilos e Humildes para Viver.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu abençoo o nosso Amor.
Eu saúdo em vocês, o que não pode desaparecer.

É-lhes possível, no Alinhamento a vir, nomear-me e chamar-me porque eu vou nomeá-los e chamá-los.

... Partilhar da Doação da Graça.

Irmão K diz-lhes até já.
Até logo.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

4 comentários:

  1. Irmão K:

    Simplesmente um Poema Divino

    SER AMOR

    Ser Amor, é ...
    Ser Amor, é ...
    Ser Amor, é ...
    Ser amor, é ...

    A Graça, preenche tudo...
    Acolher....
    Juntos, Unidos, em UM.
    Eu abençoo, nosso Amor

    E Agora, é viver a Graça.
    Noemia

    ResponderExcluir
  2. Ser Amor é ser agraciado com a ausência de todo conhecido, de toda sondagem, de todos os caminhos, de todas as vontades, de tudo que seja efêmero... Onde uma única palavra pode restar: "Vida".

    MSG de beleza ímpar, onde a Graça da Ação de Graça se faz presente em todas as minúcias, mesmo nos seus mais recônditos dizeres.

    ResponderExcluir
  3. Ser Amor...

    Ser Amor, é redescobrir para além de qualquer definição e de toda vontade o que somos. Para além da abolição de toda distância, nesse estado de Abandono, descobre-se o que era inaparente. Desaparecer ao Eu e desaparecer ao Si, desaparecer ao mundo é aí aparecer mais completo e inteiro.

    Ser Amor, é não mais ter barreiras, não mais ser condicionado por qualquer palavra, por qualquer olhar, por qualquer passado por qualquer circunstância. É tornar-se o que É, O Caminho, a Verdade, e a Vida. O Alfa e o Omega. Ressurreição da Alegria sem fim.

    Ser Amor, é não mais depender de qualquer circunstância, de qualquer estado, pois a Graça preenche tudo.

    Ser Amor, é a benção da Graça, constantemente renovada.

    Ser Amor, é ser nutrido pelo Amor, é ver sua sede saciada para a Eternidade.

    ResponderExcluir
  4. 1 - Quando vem o momento em que se transcende, em vocês, e desaparecem todas as ilusões, todas as crenças, todas as vontades, todas as diligências, quando o sentido de uma pessoa desaparece, quando o próprio sentido da existência desaparece, então, o Amor aparece. 2 - Ser Amor é um desaparecimento, uma Dissolução ardente dos efêmeros da vida, a fim de que reste apenas a palavra Vida. 3 - Ser Amor é o momento em que se rende toda arma, porque todo combate é vão.

    ResponderExcluir