Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

4 de set de 2012

UM AMIGO – 4 de setembro de 2012

Mensagem publicada em 6 de setembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.




Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui



GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).


Eu sou UM AMIGO.
De meu Coração ao seu Coração, a Paz, o Amor.

Minha vinda, entre vocês, efetuar-se-á, Irmãos e Irmãs, com os mesmos auspícios e a mesma felicidade que nosso Comandante (ndr: O.M. AÏVANHOV).
Minhas palavras serão distantes umas das outras, a fim de que a Vibração, que o Fogo do Amor manifestem-se em vocês, na leitura e na escuta de minhas palavras.
Vou tentar fazê-los apreender, pela vivência Vibratória, o que pode significar essa frase enigmática «viver Aqui, no agora, o Fogo».

Quando de minhas precedentes intervenções, eu lhes dei, ao mesmo tempo, elementos do Yoga da Unidade para voltar a praticar (ndr: sua intervenção de 18 de agosto de 2012), mas, também, anteriormente, fui levado a explicitar a Ação do Supramental, do Manto Azul da Graça e da Onda de Vida na zona torácica, falando-lhes, naquele momento, de espaços de estremecimentos, de zonas, por vezes, dolorosas, que compreendem o centro do chacra do Coração, o chacra da alma, o chacra do Espírito, a Porta KI-RIS-TI, assim como o Ponto ER, o Ponto OD e as Portas Atração/Visão, que põem em movimentam o aparecimento de Linhas Etéreas, em suas costas.

O que lhes é dado a viver – ou que já é vivido ou que será vivido, ulteriormente – pela Ação do Manto Azul, da Onda de Vida, do Supramental, pela Inteligência da Luz e, também, por todos os mecanismos de Comunhão entre nós e vocês, entre vocês e seus Duplos (além do reforço de percepções vibrais, em diferentes níveis de seu corpo, a Revelação dos Cavaleiros ou Hayoth Ha Kodesh) traduz-se e traduzir-se-á por percepções, cada vez mais insistentes, ao nível de segmentos de sua cabeça, da Coroa Radiante das Estrelas, que os chamam (como foi especificado por SNOW).

A ressonância do Elemento, que se produz sobre a Terra e em vocês, manifestar-se-á, preferencialmente, em um dos quatro Triângulos que conduzem, em sua ponta superior, ao que havia sido nomeado: a Cruz Cardinal (o Eixo AL/OD e IM/IS) (ndr: sua intervenção de 1 de setembro de 2012).
A Estrela ANNA (ndr: sua intervenção de 4 de setembro de 2012) falou do abrasamento, da vaporização e da consumação, do Fogo que refecunda a Terra.

«Viver aqui, no agora, o Fogo» é nutrir esse Fogo, nada opor a ele, deixá-lo trabalhar.
Por intermédio do Canal Mariano, o Triângulo do Ar ativa-se, doravante, para nutrir o Fogo.
Esse Triângulo do Ar, em sua cabeça, é conectado, ao mesmo tempo, ao Canal Mariano e, no peito, com, ao mesmo tempo, o chacra do Espírito e a Porta KI-RIS-TI.

O Canal Mariano, por sua constituição, pela adição sempre maior de Partículas Adamantinas e pela repetição de Comunhões, vem estabelecer uma Ponte de Conexão, que se mistura, para vocês, ao Canal Mariano, que religa a ponta do Triângulo do Ar da cabeça (Ponto IM) ao Ponto do peito, situado do mesmo lado, chamado Porta UNIDADE (Ponta lateral do Triângulo da Nova Aliança).
A ativação desse circuito, pelo Canal Mariano, pela Onda de Vida, pelo Manto Azul, pelo Supramental e pela Graça, vem realizar a Fecundação de sua Terra, ou seja, desse corpo de carne, pelo Fogo Celeste e da Terra.

Isso, que se vive nesse corpo de carne, pode ser amplificado pelo Elemento Ar, da natureza, seja o vento – se há – ou, ainda, a encarnação do Ar, nos vegetais e, em especial, as árvores.
A ressonância desse Canal – parte integrante do Canal Mariano – representa a efusão do Ar, que nutre o Fogo de sua Terra, que permite à Luz realizar o que exprimiu, longamente, nosso Comandante, hoje (ndr: canalização de 4 de setembro de 2012).

A implementação do Elemento Ar, nesse nível de funcionamento, concorre, ele também, para a Transparência, para o fato de não mais portar Sombra.
A partir do instante em que, além da percepção do Canal Mariano, a percepção do Triângulo do Ar – ou zona do Ar – surgir em vocês, ao nível da cabeça, o que implica uma ressonância e uma dor, pesada, no chacra do Espírito (ou Porta UNIDADE), vocês serão, naquele momento, nutridos: o Ar nutrirá o Fogo e a Terra desse corpo, realizando a Transubstanciação, terminando-a, e Liberando-os, pela mesma ocasião.

«Viver aqui, no agora, o Fogo»: é estar plenamente presente, a si mesmo, ao mesmo tempo estando plenamente presente à Luz, não para favorecer o Estado além de todo estado (o Último Absoluto), mas, bem mais, para estar no serviço de Liberação da Terra.

O Apelo dos Elementos (de um dos Elementos), a manifestação espontânea de um dos Elementos, ao nível da estrutura de ressonância de sua cabeça, não unicamente assinalará, portanto, o apelo desse Elemento, mas a ação desse Elemento sobre esse corpo de carne, que o leva a viver sua Transubstanciação.

As condições as mais propícias para a recepção do Elemento Ar, estritamente, são aquelas que eu dei, concernentes ao que há a observar, no gesto do Yoga da Unidade, que vem pôr em ressonância – pela posição dos pulsos – o nono Corpo (pela posição dos dedos), o décimo, décimo primeiro e décimo segundo Corpos.
A colocação em sintonia dos três Corpos (nomeados décimo, décimo primeiro e décimo segundo), com os pulsos aplicados sobre o nono (e não o oitavo), vai permitir-lhes pôr em relação essa parte precisa desse canal, entre a cabeça e o Coração.
A mesma coisa desenrolar-se-á com o Elemento Água, que vem conectar a Porta AL (ou chacra da alma), de maneira menos sensível e menos perceptível.
Mas há uma forma de simetria.

O que decorre da implementação desse canal lateral – paralelamente ao reforço da animação da Lemniscata Sagrada entre o Ponto OD, oitavo Corpo e o Ponto ER da cabeça, assim como o canal que lhe é simétrico – cria, de maneira tangível, a síntese final, pelo Fogo do novo Corpo Etéreo e cria as condições adequadas da movimentação do Veículo Multidimensional e, portanto, da Ascensão.

«Viver aqui, no agora, o Fogo» é, portanto, estar cada vez mais presente a si mesmo, na Atenção e na Intenção de Luz, sem desejo e sem projeção, simplesmente, vivendo, aqui, a Ação do Fogo, a Ação dos Elementos.
A Lucidez, acoplada à Atenção e à Intenção, permitirá à Inteligência da Luz realizar isso, sem outra intervenção de sua parte, que não a de estar Aqui e Agora.
Não há outro modo de deixar o Fogo manter-se, crescer e realizar o objetivo, para vocês como para a Terra.

O Comandante falou-lhes de algumas linhas de forma chamadas linhas de predação (ndr: intervenção de O.M. AÏVANHOV, de 4 de setembro de 2012).
Uma dessas linhas de predação, ao nível da Terra, foi-lhes especificada.
Ela é religada – energética, Vibratória e espiritualmente – ao conjunto de Círculos de Fogo dos Anciões, assim como ao que é nomeado o Cinturão de Fogo do Pacífico.
Trata-se do mesmo Fogo: não, unicamente, o fogo vulcânico, mas, efetivamente, o Fogo do Éter (o Fogo espiritual do Amor Vibral).

É, portanto, nessa zona, de seu corpo e da Terra, e no que é, de algum modo, simétrico, do outro lado do globo (ou seja, do outro lado de sua cabeça), que se desenrolará a Ação Micaélica, que aporta seu toque e que religa HIC e NUNC, o Ponto IM e o Ponto IS, que os reforça em sua vivência e na vivência da Terra, em total sincronia de Ascensão.
De sua capacidade para ficar tranquilo, nesses momentos, decorrerá o desenrolar harmonioso do que deve acontecer, nesse corpo e nesta Terra.

Não pode existir, para vocês, Ancoradores e Semeadores ou Liberadores da Terra, qualquer marcha-ré possível, qualquer retirada da Luz.
Sua capacidade para manter a tranquilidade, a vigilância e a escuta, no desenrolar do trabalho do Fogo em vocês (sem interferência, sem questionamento) é a garantia de sua integridade nova.

Quando vocês nos chamam, ou quando nós nos manifestamos a vocês, espontaneamente, por uma razão precisa (no Canal Mariano, vocês sabem, apenas podem estar presentes Seres Unificados e Consciências Unificadas, para além, portanto, de qualquer Sombra).
Antes, mesmo, de tentar identificar aquele ou aquela que os visita, se ele os visita com o Elemento que se traduz pela Ativação do Triângulo Elementar da cabeça, vocês saberão que, naquele momento, uma Alquimia específica desenrola-se, que nada lhes pede (nem interpretação, nem explicação, nem reconhecimento do que está nessa Comunhão), mas, simplesmente, vivê-la, totalmente, Aqui, totalmente, Agora, a fim de beneficiar-se e a fim de viver os efeitos os mais rápidos e os mais intensos possíveis e desejados pelos Elementos, pelo Elemento em questão e por nossa Presença ao seu lado.

Quanto mais vocês ficarem tranquilos – sem questão, sem ação, sem interrogação – mais a integração será facilitada e finalizada, em um tempo extremamente curto.

Como contextualizou nosso Comandante, a primeira descida da Irradiação de Sírius ocorreu há quase trinta anos.
As núpcias Celestes duraram doze semanas, a preparação prosseguiu-se durante todo esse tempo.
Existe uma escala de tempo linear, na qual vocês estão, ainda.

A primeira Radiação estendeu-se de agosto de 1984 ao início das Núpcias Celestes, em 2009.
O efeito das Núpcias Celestes estendeu-se, portanto, entre o início das Núpcias Celestes até a Liberação da Terra e, sobretudo, até o aparecimento da Onda de Vida.

Da Onda de Vida à Ação dos Cavaleiros, como vocês observam, o tempo encurtou-se: uma primeira fase, longa, de quase uma geração (ou seja, vinte e cinco anos), uma segunda fase de alguns três anos, uma terceira fase, que durou alguns meses e, agora, uma fase ainda mais curta.
As etapas preliminares, vividas pela Terra, o Sistema Solar e vocês, estabilizaram, de algum modo, o que se desenrola agora.

A colocação na Vibração dos Pontos, Portas e Estrelas – como foi explicitado – permite, ao mesmo tempo, a re-síntese do Corpo de Existência e a Transmutação do corpo Etéreo de Terceira Dimensão, em corpo Etéreo de quinta Dimensão, percorrido pelos Agni Deva, pelo Fogo Primordial.
Os Agni Deva (Partículas Adamantinas estruturadas pela própria Luz) vão modelar, sintetizar o conjunto de seus Novos Veículos, do mesmo modo que nós, Anciões, reunimo-nos em uma Embarcação de Luz.
Essa Embarcação de Luz é reunida pela Intenção da própria Luz e, absolutamente, nada mais.
Isso poderia chamar-se: a tecnologia da Luz.

A simples Intenção, o simples pensamento, nos Mundos Unificados, cria a forma desejada.
É o mesmo para vocês, sobre esta Terra, na condição de que vocês vigiem, permanentemente, para respeitar a Inteligência da Luz, em sua Ação e em sua Construção, porque existe um modelo, preciso, sobre o qual se molda e constrói-se o conjunto de seus Veículos Interdimensionais, nomeado KI-RIS-TI que, pela Ação das cinco Chaves Metatrônicas, pela Ação da Revelação da Luz (ao nível das Portas e das Estrelas) e, doravante, pela Ação dos Cavaleiros (ou Hayoth Ha Kodesh, ou Elementos Primordiais), recoloca-os no Quadro de Vida, Ilimitado, do Amor, da Luz e do Fogo.

Absolutamente nada, portanto, do que é humano, ao nível de seu corpo físico, dos corpos sutis e de sua consciência – quer ela esteja instalada na personalidade ou no Si – deve interferir com esse processo.
É nesse sentido que eu empreguei, em numerosas reprises, a expressão: «ter-se tranquilo e ficar tranquilo».

Eu repito o que eu disse: a Luz é Inteligência, ela não tem necessidade de sua inteligência de humano, em um corpo de carne.
É, justamente, quando vocês Abandonam o Si, nessa Renúncia e nessa Crucificação, que o trabalho da Luz é o mais potente, o mais exato e o mais tangível.
Contentem-se de estar vigilantes, presentes, aqui, no Aqui e Agora, sem qualquer vontade de interferir, realizando isso, ou durante um alinhamento, em atividades comuns ou durante o sono (isso nada mudará).

Pelo conjunto dessas Ações, da Luz, os complexos ou corpos inferiores serão alquimizados, inteiramente.
O corpo causal – no qual se encontram as Linhas de predação – será queimado, inteiramente.
Aí está a Liberdade.
Aí está a Verdade.
Tudo isso é levado a desenrolar-se, de maneira parcial ou completa, neste tempo preciso.

Nós lhes pedimos, portanto, como foi pedido por MIGUEL e por MARIA, para vigiar, quando de seu dia 22 de setembro, para começar uma preparação Interior de Pacificação, de Perdão, de Amor e de Graça com o Conjunto dessa Criação.

Nós lhes pedimos, também, para respeitar esse corpo, nesse dia, deixá-lo livre de qualquer marca exterior, de tudo o que poderia vir, do exterior, contrariar o que se desenrolará.
Não se esqueçam dos gestos que eu voltei a especificar, que os ajudarão, se necessário, a reestabilizar-se.
Não se esqueçam da natureza e, em especial, das árvores.
Esses tempos que vocês vivem são tempos que representam a ruptura do comum, da história moderna, do que nós, orientais, chamamos o Kali Yuga – a era sombria – que desaparece, inteiramente, diante da Era da Felicidade, em Outra Dimensão.

Vocês constatarão, com extrema facilidade (e, isso, bem antes do 22 deste mês), que, se vocês aceitam o convite dos Elementos e de nossa Presença, então, tudo será extremamente facilitado e amplificado.
É-lhes, é claro, possível, desde a ruptura da linearidade do tempo, por um processo nomeado Ultratemporalidade, poder viver isso, já há algumas semanas, ou mesmo alguns dias.
O que quer que seja, se isso se produziu, isso se reproduzirá.

Vigiem, portanto, para estarem atentos, não às suas sombras (mesmo se elas passem), mas, bem mais, ao Apelo de nossa Presença e do Cavaleiro correspondente.
Esses alguns elementos, extremamente simples, são as garantias da Integridade a vir, da Síntese em curso, dos novos quadros não enquadrados na vida linear.

Assim viver-se-á o Fogo que, para a maior parte de vocês, permitirá passar, diretamente, da primeira fase do Choque da Humanidade para sua última fase.

Aí está a utilidade, para vocês, mas aí está, também, a utilidade, para o conjunto de Irmãos e de Irmãs da Terra que não tiveram a ocasião de viver isso ainda.
É nesse sentido, aí também, que vocês Liberam a Terra.

Lembrem-se, também, de que, neste período, a maior parte de Irmãos e de Irmãs que jamais consideraram ruptura de continuidade da vida de terceira Dimensão serão apreendidos por essa mudança, sem mesmo falar e pensar naqueles de seus Irmãos e de suas Irmãs que, estritamente, nada vivem de processos Vibrais ou da Consciência, de momento.
É aí que vocês têm todo seu lugar: é por isso que vocês estão sobre a Terra, ainda.

Da parte do Conjunto de Anciões, eu lhes peço, portanto, essa Atenção portada nessa zona (acima de tudo, limitada e restrita) de seu corpo, na qual vai desenrolar-se essa Transmutação.
Esse processo demanda sua Presença, sua tranquilidade, a natureza, eventualmente.
Em todo caso, a disponibilidade e o acolhimento.

Permitam-me, por minha vez, instalar-me, em Comunhão, com vocês, pelo viés que está aberto, em cada um de vocês.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu sou UM AMIGO.
De meu Coração ao seu Coração: o Amor.
Eu os Saúdo.
Até breve.

_____________
NDR : Trecho da rubrica "Protocolos a praticar"

AS PORTAS

AL: chacra de enraizamento da alma – do lado direito do peito, uma largura de mão acima do mamilo, ao nível do segundo espaço intercostal.

UNIDADE: chacra de enraizamento do Espírito – do lado esquerdo do peito, uma largura de mão acima do mamilo, ao nível do segundo espaço intercostal.

ER do peito: sobre o eixo do esterno, em sua parte superior, acima do chacra do Coração, sobre o nó esternal, chamado ângulo de Louis.

Chacra do Coração: sobre o eixo do esterno, entre os mamilos.

OD do peito: na ponta do esterno.

VISÃO: chacra do fígado – uma altura de mão sob o seio direito.

ATRAÇÃO: chacra do baço – uma altura de mão sob o seio esquerdo (o chacra do baço é elíptico, a posição simétrica ao chacra do fígado convém, perfeitamente, aqui).

KI-RIS-TI das costas (dito do peito): entre as omoplatas, a meia altura (sob a quinta vértebra dorsal). Raiz do chacra do Coração.

ER da cabeça: sobre a fonte do topo da cabeça, no cruzamento da linha que passa pela ponta das duas orelhas e a linha que passa pelo nariz e o occipital (figura, abaixo, sobre o esquema da Cruz Cardinal).
     




OS QUATRO TRIÂNGULOS ELEMENTARES.
  
  



A CRUZ CARDINAL

 

A COLOCAÇÃO EM RESSONÂNCIA DOS DÉCIMO, DÉCIMO PRIMEIRO E DÉCIMO SEGUNDO CORPOS.

Os dois polegares, juntos, são colocados sobre o décimo corpo (a meia distância entre o pomo de Adão e a ponta do queixo).

Os dois indicadores, juntos, são colocados sobre o décimo primeiro corpo (sulco naso-labial, exatamente sob o nariz).

Os dois médios, juntos, são colocados sobre o décimo segundo corpo (sulco, exatamente atrás da ponta do nariz).

Os braços são “colados” contra o tronco.

Os pulsos, juntos, apoiam-se contra o nono corpo (nó esternal).

Os anulares e mindinhos não tocam qualquer ponto do corpo, mas ficam juntos, igualmente.

A cabeça é ligeiramente inclinada.

Na posição sentada ou em pé.

A frequência e a duração dependem do que convém a cada um.



                                


Posição vista de perfil.
Mesma posição, vista de frente.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

3 comentários:

  1. Alguns dizeres bem destacáveis da MSG, mais ou menos nestes termos: 1 - Houve, neste processo ascensional terreno, primeiro, um período que demandou décadas; depois, um período que durou uns três anos; depois, um período de meses; agora, entramos em um período final, ainda mais curto. 2 - A inteligência da Luz não precisa da inteligência humana, mais do que nunca, dado que o momento requer, em especial, o aqui e agora, o aquietamento e a tranquilidade, posturas nada compatíveis com as tensões provenientes do entender pessoal, sempre baseado que é, de todo sempre, no temporal e em alhures.

    ResponderExcluir
  2. Um Amigo:

    "Viver Aqui, no Agora, o Fogo... Fogo do Éter do Amor Vibral... Capacidade de ficar tranquilo.... Trabalho do Fogo... Sem interrogações... O tempo encurtou-se... A Luz é Inteligencia e não tem necessidade de sua inteligencia de humano... Em qualquer atividade comum... 22/09... Ruptura do comum...Vigiem..."

    A nossa medíocre inteligencia descartada. Só nos resta: 'acolhimento, acolhimento, acolhimento,...' É tão gratificante, sentir que temos "Um Amigo"

    Noemia

    ResponderExcluir
  3. Estes tempos que vocês vivem são tempos que representam a ruptura do comum, da história moderna, do que nós Orientais chamamos o Kali Yuga, a era sombria que desaparece inteiramente perante a "Idade da Felicidade numa Outra Dimensão".

    Nós, vos pedimos portanto, como foi pedido por MIGUEL e por MARIA, para Vigiar quando do dia 22 de setembro, para assegurarem o "Início de uma Preparação Interior de Pacificação, de Perdão, de Amor e de Graça, com o conjunto desta Criação".

    Nós, vos pedimos também, para respeitarem esse corpo, nesse dia, deixá-lo livre de tudo o que poderia vir do exterior ( Vigiar ) contrariar o que se desenrolará.

    ResponderExcluir