Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

1 de out de 2012

GEMMA GALGANI – 1 de outubro de 2012

Mensagem publicada em 2 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.





Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).



Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui

Eu sou GEMMA GALGANI.
Eu venho exprimir-me em vocês como Estrela UNIDADE.

Permitam-me, primeiramente, deixar exprimir e exprimir-lhes a Graça de nosso reencontro.

... Partilhar da Doação da Graça...

O que eu tenho a transmitir-lhes poderia ser, de algum modo, uma sequência de meu testemunho pessoal da Unidade, quando de minha vida (ndr: ver sobre esse tema, intervenções de GEMMA GALGANI, de 10 e 23 de agosto de 2011 e 15 de setembro de 2011).
Vou, pelas palavras e pela Vibração de minha Presença, e da sua, tentar transmitir-lhes o que acontece no momento em que vocês se sentem Ser Um.
Porque o que se desenrola em vocês, nesse mundo, essa colocação na Presença do que MA chamou amor projetado e Amor Consciência (ndr: intervenção de MA ANANDA MOYI, de 01 de outubro de 2012), é seu próprio Reencontro consigo mesmos, em sua Unidade, em sua Eternidade.

É claro, existe certo número de sinais, que são sinais de apelo, eu não voltarei nisso (sejam modificações corporais, seja o aparecimento de Vibrações e de Presenças ao seu lado, seja seu Som Interior que se modifica no Canal Mariano).
Em suma, quaisquer que sejam as manifestações (e além dessas manifestações mesmo), sentir-se Ser Um, poderia ser definido como o Casamento com o CRISTO, Casamento consigo mesmos, na Eternidade e na Existência, Casamento com o conjunto da Criação, Casamento da Liberdade e de Liberação.

Sentir-se Ser Um pode produzir-se tanto em seus instantes e momentos de Comunhão (cada vez mais), como em seus momentos de meditação, de oração ou de Alinhamento.
É o momento em que se vivem as Comunhões, as Fusões e, também, agora, as Dissoluções.

Nos momentos que vive a Terra, esse Reencontro é para todos, para cada um.
Reconhecê-lo não coloca qualquer problema nem demanda qualquer esforço, porque sentir-se Ser Um, acompanha-se de tantas modificações da consciência comum, que isso não deixa lugar e plainar qualquer dúvida.
Nenhum lugar é possível para a dúvida, porque a Comunhão à Unidade, a Comunhão à Presença, à sua, como do Duplo, como de CRISTO, como da Luz, põe fim à separação, põe fim ao sentimento de estar isolado, confinado.
É, portanto, a Consciência que, em primeiro lugar, vive sua própria Liberação.

Os sinais do Céu e da Terra são apenas os testemunhos, eles também, desse Reencontro.
A Terra junta-se à sua Unidade, ao seu acesso multidimensional, do mesmo modo que vocês.

Sentir-se Ser Um é não mais ser dividido, não mais ser separado, não mais exprimir, manifestar ou conceber a dualidade.
É sair de todo sistema de confinamento.
É experimentar disso a Alegria, que é vivida como uma realização: realização da Revelação, realização do que sempre esteve aí e que estava ocultado, escondido pela pessoa, pelos sonhos e pelas ilusões de cada um.

Sentir-se Ser Um é não mais sentir limite, nem para esse corpo no qual vocês estão, nem para sua consciência, nem para qualquer ideia.
É o momento em que o mental não pode mais ditar-lhes o que quer que seja.
É o momento em que toda emoção e toda reação estão ausentes.
O corpo pode ser paralisado, o Som pode amplificar-se em seu Canal Mariano, ou uma das Irmãs ou um Arcanjo pode estar ao seu lado.
Alguns Reencontros noturnos são convites para sentir-se Ser Um.

Todos esses estados, todas essas experiências são levadas a aparecer ou a generalizar-se e a amplificar-se para todos os Irmãos e Irmãs da Terra.
É claro, há entre nossos Irmãos e Irmãs, aqueles que já estão na vivência disso.

Sentir-se Ser Um é escapar de todo condicionamento, é ver claramente, a propósito de tudo, como sobre tudo.
E é, sobretudo, não mais ser afetado pelas circunstâncias, igualmente aquelas concernentes ao seu corpo, no qual vocês estão: ele pode ser Transfixado por uma dor sem que a consciência seja alterada.
Até o presente, a consciência do corpo era tão atada a esse corpo, que toda dor e todo sofrimento podia ser vivido e era vivido como uma alteração da própria consciência, nesse corpo, pela dor.

Sentir-se Ser Um é não mais ser afetado por essa consciência do corpo, isso não quer dizer rejeitar esse corpo, porque ele é portador do que vocês São, mas efetivamente remetê-lo ao seu exato lugar: um estado específico e limitado da Verdade de seu Estado real.

Sentir-se Ser Um é fundir-se na Luz, nessa Luz Branca, na qual mais nenhuma forma é discernível, na qual nenhuma limitação pode aparecer.

Sentir-se Ser Um é um momento no qual um estado de Plenitude aparece (que é chamado a ser o lote quotidiano, se vocês o aceitam), do que vocês São, sobre esse mundo.

Sentir-se Ser Um põe fim, também, a toda diligência, a toda questão, a toda expectativa.

Sentir-se Ser Um e exprimir essa Unidade é estar nesse Amor Consciência que se instala de maneira cada vez mais potente.
É não mais ser afetado pelo que, anteriormente, afetava-os.

Sentir-se Ser Um é um estado de potência total do Amor.
Essa potência não se apoia em qualquer poder, mas, simplesmente, na evidência de sua natureza.

O Impulso da Luz, a partir da Liberação da Terra e a partir do desaparecimento total das linhas confinantes, e a Liberação, também, de suas rodas de energia situadas na parte inferior de seu corpo, dão-lhes a sentir-se Ser Um, cada vez mais frequentemente, cada vez mais intensamente.
Fundir-se na Luz Branca, fundir-se na Unidade é beneficiar-se dessa Inteligência da Luz, que vai transformar sua vida (sobretudo nesses tempos específicos da Terra), que vai, se vocês ali estiverem submissos, transformar a ação/reação em Ação de Graça.

Sua vida preencher-se-á de tudo o que é necessário em vocês.
Além da satisfação dos sentidos, além de toda compreensão e de todo conhecimento, encontra-se esse estado, no qual sentir-se Um, sentir-se Ser Um, vai tornar-se cada vez mais potente e cada vez mais premente em relação a esse mundo.
É descobrir um Espaço e um Tempo (fora do espaço habitual e do tempo habitual) no qual se desenrola a vida, aqui, aí, onde vocês estão.

Sentir-se Ser Um nutre-os e nutre-os em todos os pontos de vista.
Sentir-se Ser Um é ser recoberto, literalmente, ao nível de cada célula, de cada parte sutil desse corpo, pela Luz.
E a Luz é nutrição, que vem modificar totalmente seus mecanismos corporais, como seus mecanismos de funcionamento.

Essa Luz é nutrição, porque ela nutre-os, verdadeiramente.
Ela nutre, mesmo, esse corpo.
Isso se traduz, como vocês talvez saibam e talvez vivam, por modificações indispensáveis do que entra no interior de seu corpo.
 Uma de minhas Irmãs Estrelas dirá a vocês muito mais do que eu, disso (ndr: intervenção próxima de HILDEGARDE DE BINGEN).

Aquilo a que eu os convido, aquilo a que os convidam a Luz e o Amor é, cada vez mais frequentemente, sentir-se Ser Um, é não mais, unicamente, um Apelo da Luz (tal como nós o temos definido há numerosos meses), mas é, verdadeiramente, um convite, um convite da Luz, para Ser a Luz, que é o que vocês São.
E esse Apelo vai tornar-se muito potente.
A tal ponto que, a um dado momento, estritamente nenhuma Irmã, nenhum Irmão, de qualquer obediência que seja, poderá ignorá-lo.

Então, é claro, aqueles que têm, ainda, crenças, chamarão a Luz de diferentes modos e de diferentes nomes, conforme a própria experiência deles.
Mas, para além das experiências, para além das crenças, o que será vivido, impor-se-á por si, como uma evidência, como um convite, o mais maravilhoso que possa ser-lhes dirigido.
Não é, portanto, mais, unicamente um apelo à Luz, um apelo à Unidade, mas efetivamente, a instalação da Unidade.

A instalação da Unidade faz desaparecer, em vocês, a dualidade, toda dualidade.
Do mesmo modo que ela fará desaparecer as dualidades inscritas nesse mundo, todas as noções que governaram as vidas há certo tempo, sobre esta Terra.

Sentir-se Ser Um é não mais resistir ao Amor.
É não reivindicá-lo ou procurá-lo, é aceitar sê-lo, realmente, para além de todas as contingências desse corpo, dessa vida.
A Luz torna-os Transparentes, ela os torna Potentes, Potentes no Amor.
Não potentes a uma vontade ou na expressão do que é limitado, mas Potentes em seu ilimitado, nesse sentir, nessa percepção de: Ser Um.

Sentir-se Ser Um não é uma crença, não é uma ideia: é a vivência, clara e direta da Consciência, que pode manifestar-se (como vocês sabem, como eu repeti), ao nível de sintomas do corpo, mas que são apenas os sinais e os testemunhos disso.
É o momento no qual a Consciência redescobre-se, como lhes dizia o Ancião Irmão K, Livre e Autônoma, sem separação e sem divisão, em vocês, como com o resto do mundo (ndr: ver em especial, sobre esse tema, as intervenções de Irmão K, de 1 de abril e 3 de julho de 2011).

O que quer que dê a ver e a viver esse mundo, vocês veem para além das aparências.
O olhar não será mais aquele de uma pessoa separada, mas o olhar do que vocês São.

Sentir-se Ser Um é manifestar a Unidade, é manifestar o Amor, essa manifestação que não depende de qualquer querer, de qualquer decisão, de qualquer interpretação.
É experimentar e viver o Amor como um fluxo inesgotável, como muitos de vocês já viveram, através da difusão da Onda de Vida ou do Manto Azul da Graça.
E, é claro, sentir-se Ser Um é, além de toda obediência religiosa, Fusionar com o Princípio Eterno.

Então, quer vocês nomeiem Krishna, Cristo, Buda, pouco importa, isso permanece apenas um nome, mas é, sobretudo, um estado indizível de reencontrar a Natureza profunda e real.
É aceitar que essa Natureza real e profunda, ao nível desse tempo coletivo da Terra, faça desaparecer tudo o que foi falsificado, tudo o que era resistência, tudo o que não era real e que não era Amor, mesmo sustentado por um filete de Amor.

Quando vocês se sentem Um, quando vocês se sentem Ser Um, o sentimento de separação desaparece totalmente.
Isso pode ir, como já foi exprimido, como o desaparecimento real do próprio sentido de sua identidade nesse mundo
Substituída pelo que lhes é restituído, essa Memória Galáctica que contém tanto suas Linhagens, como sua Origem, como seu Reencontro com os Mundos já unificados, com aqueles que jamais estiveram na dualidade.
É fazer Reencontros, mas esses Reencontros não se inscrevem através de um endereço pessoal ou social, mas é o Reencontro, o Único.

Independentemente do que seu cérebro vai dizer-lhes e pôr em palavras, serão apenas palavras, em relação a esse sentir de Ser Um, que é a Verdade.
Todo esse período, que precede o Anúncio de Maria, visa de algum modo, deixá-los aperfeiçoar pela Luz que vem, não unicamente, remodelar a ilusão da pessoa, mas, a prazo, fazê-la desaparecer, completamente, em um ato de Dissolução e de Ressurreição.
As percepções que lhes são dadas a viver nesse sentir de Ser Um, são bem além de toda ideia, de todo pensamento, de toda projeção, é claro.
É reencontrar, de algum modo, seu estado Natural, que não é afetado por qualquer elemento que seja, que não seja ele.

Muitas manifestações são esperadas nesse corpo, como em sua pessoa, como nesse mundo.
De sua capacidade para não ser essas manifestações, do Reencontro (sobretudo do ponto de vista da pessoa e do mundo), mas, bem mais, ser do ponto de vista de sua Eternidade e da Verdade, além desse mundo, isso será extremamente facilitador para vocês.
Lembrem-se de que a resistência será, sempre, um medo e um sofrimento, e que o Abandono à Inteligência da Luz e o próprio Abandono do Si, serão uma grande Leveza, uma grande Paz e, sobretudo, uma Completude a nenhuma outra similar.

Sentir-se Ser Um é viver a Unidade em sobreposição a essa dualidade até o momento que a Unidade, pela intensidade de sua Luz e de seu Amor, limpará toda zona de Sombra e todo o mundo ilusório.
Aquele que se Abandona à sua Unidade, aquele que Abandonam, mesmo, o Si, viverá, cada vez mais frequentemente, o estado de Graça.
No qual a vida torna-se evidência, mesmo privada de tudo, porque a vida não é mais limitada, então, à consciência desse corpo, ou dessa pessoa.
E quando essa Unidade é vivida, quando esse Amor Consciência é vivido, quando essa Autonomia e essa Liberdade são vividas, nada existe ao nível da consciência (tanto do corpo como da pessoa), que possa continuar a opor-se, ou a derivar o que quer que seja do que vocês São.

Nessa Graça não pode existir a mínima falta, a mínima anomalia, o mínimo vazio.
No que vive esse mundo, sentir-se Ser Um é, verdadeiramente, um estado de integridade, total.
É o momento no qual todas as ilusões caem, tanto as suas como aquelas do mundo e dos outros.
Sem julgamento, mas em uma espécie de compaixão, não afetada pelas emoções daquele que já é Liberado, e que mesmo se está presente nesse mundo, já não é mais desse mundo.

O Reencontro da Luz com essa densidade da Terra, o Reencontro com a Unidade, com a Presença e com o que vocês São, é o único elemento que é capaz de realizar essa mudança dimensional, sem noção de perda e de sofrimento, sem noção de lamento.
Porque Ver Claro a Realidade e a ilusão (o que confere a Unidade), permite retirar-se mais rapidamente da ilusão e de todo efêmero, porque não há mais desconhecido.

Então, não é a Passagem do conhecido ao Desconhecido, mas, efetivamente, essa Transformação, que está em curso atualmente sobre a Terra, que realiza esse trabalho.
O Desconhecido que se desvenda, não pode mais haver ali apreensão desse Desconhecido, nem dúvida, nem lamento, concernente ao que passou e que desaparece.
A Memória Galáctica é bem maior e vasta do que uma memória inscrita no tempo de sua Terra, concernente às suas vidas passadas.
A memória da ilusão vai, portanto, apagar-se diante dessa Memória Galáctica e integral, na qual a Eternidade está inscrita.

Se vocês aceitam tudo o que se desenrola, naquele momento, em vocês e sobre a Terra, se vocês dizem um «sim» franco e maciço, nada mais poderá ser como antes, tanto para vocês como para a Terra.

O que se desenrola em vocês, como no mundo, é a mesma coisa.
Quer a ação dos Elementos apareça-lhes em imagens, quer a ação dos Elementos apareça em vocês, estritamente, não há qualquer diferença.

Sentir-se Ser Um os faz sair, cada vez mais facilmente, de todas as ilusões, sem lamento, sem dor, sem perda e sem sofrimento.
O que era desconhecido vai tornar-se conhecido a vocês, se já não o fez.
Conhecendo esse desconhecido, qualquer que seja o choque experimentado, não haverá mais possibilidade de perder-se, ou de voltar a perder-se na dualidade, ou em qualquer ilusão.

A Luz convida-os, de fato, agora, a Ser o que vocês São, na Eternidade.
Ela os convida a reconhecer-se de maneira cada vez mais evidente para vocês, através do fato de sentir-se Ser Um, através da Alegria, do Samadhi ou do Êxtase.

Quando o Desconhecido for totalmente conhecido a vocês, vocês rirão do que lhes era conhecido antes, na ilusão.
Mas apreendam, também, que inúmeros Irmãos e Irmãs, não terão a oportunidade de vivê-lo antecipadamente, como vocês.
E é aí que vocês se tornam importantes, não querendo assistir ou salvar quem quer que seja, mas, simplesmente, mostrando-se tal como vocês São, em Verdade.
E mostrando-se tal como vocês São, em Verdade (em sua Unidade, em sua Presença, no Absoluto, no que lhes é doravante conhecido), então vocês serão, de algum modo, esses famosos Liberadores da Terra: uma Luz que brilha na noite (a noite da pessoa apegada a ela mesma, a noite do mundo apegado a ele mesmo, à sua história, à sua memória).
Mas a Terra, também, reencontra sua Memória Galáctica, e a Memória Galáctica não se importa com a memória histórica nesse mundo.

Sentir-se Ser Um, viver a Unidade, manifestá-la é, é claro, ser absorvido inteiramente por essa Unidade.
É nessa absorção, nessa Liberdade, nessa Liberação, que todos os jogos da dualidade apagar-se-ão, por si, para vocês, como para o mundo: eles não podem mais manter-se.
O que era coerente há ainda algum tempo, entrará na incoerência total.
O que era desconhecido tornar-se-á conhecido.
Aí está a Transição.
Aí está a Crucificação e a Ressurreição, a sua, como aquela do conjunto desse Sistema Solar.
A única apreensão vem da pessoa.
A única apreensão vem da consciência desse corpo.
O único medo é inscrito em sua história, mas vocês não são sua história nesta Terra.

É a isso que vocês são convidados.
Porque esse convite poderia ser chamado o mais belo dos presentes, mas em definitivo é apenas uma exata atualização da Luz.
O desaparecimento das Sombras, das ilusões, de todas as dualidades, de todas as relações, de todas as predações, realiza-se para sua Liberdade.
Só a pessoa pode ali ver um sofrimento ou uma ruptura, porque o que concerne ao que vocês São, não é, nem afetado, nem concernido, por essa ruptura.

A Luz e o Amor chamam-nos para exprimir o Amor e a Luz.
Exprimir o Amor e a Luz é desaparecer de todas as expressões errôneas desse mundo.

Eu me proponho, antes de deixá-los em seu Alinhamento, viver um partilhar de Graça.

Eu sou GEMMA GALGANI, Estrela Unidade, em vocês.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu sou GEMMA GALGANI, eu os amo, e eu lhes digo até breve.

_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.



3 comentários:

  1. Sentir-se ser Um, faz viver todas as benesses decorrentes disso, sobretudo a de usufruir da Inteligência da Luz. Sentir-se ser UM, desinstala todos os mecanismos duais da encarnação. Sentir-se ser Um, os torna potentes no Amor, que nada é do que se conhece como tal. Todo este período anterior ao Apelo de Maria, visa dissolver tudo o que possa impedi-los de Sentir-se ser Um, o que corresponde ao próprio reencontro com a Verdade.

    ResponderExcluir
  2. "Ser Um. Casamento. Não limites. Plenitude...Luz...O mais belo dos Presentes..."


    Sentir-se "Ser Um"... Um Cântico do Ser Um. Uma maravilha imperdível, para todos nós.
    Noemia

    ResponderExcluir
  3. "O que se desenrola em vocês, nesse mundo, essa colocação na Presença do que MA chamou amor projetado e Amor Consciência, é seu próprio Reencontro consigo mesmos, em sua Unidade, em sua Eternidade.

    "Sentir-se Ser Um, poderia ser definido como o Casamento com o CRISTO, Casamento consigo mesmos, na Eternidade e na Existência, Casamento com o conjunto da Criação, Casamento da Liberdade e de Liberação.

    "É o momento em que se vivem as Comunhões, as Fusões e, também, agora, as Dissoluções.
    "Sentir-se Ser Um é fusionar com o Princípio Eterno.

    "Aquilo a que eu os convido, aquilo a que os convidam a Luz e o Amor é, cada vez mais frequentemente, sentir-se Ser Um, é não mais, unicamente, um Apelo da Luz, mas é, verdadeiramente, um convite, um convite da Luz, para Ser a Luz, que é o que vocês São. ... Não é, portanto, mais, unicamente um apelo à Luz, um apelo à Unidade, mas efetivamente, a instalação da Unidade.

    " Portanto, a Consciência que, vive sua própria Liberação."

    ResponderExcluir