Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

3 de out de 2012

MARIA – 3 de outubro de 2012

Mensagem publicada em 4 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.




Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).




Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui





Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.

Filhos de Luz, que a Paz e o Amor estabeleçam-se.
Doravante, eu virei vê-los regularmente.
Além de nossos Reencontros individuais (que se precisam, para muitos de vocês), eu venho dar-lhes elementos concernentes à instalação da Graça e de sua consciência em relação a isso e, como vocês podem esperar, viver essas Graças.

Primeiramente, eu esclareço que nossas Irmãs Estrelas exprimiram, desde o início de suas intervenções, suas próprias vivências, que as instalaram na Luz e na Graça, na vida delas.
Vocês também são chamados a viver isso, porque a Graça instala-os na indizível Alegria, na Paz Suprema da Luz e do Amor.
Qualquer que seja seu modo de viver a instalação da Graça, são esperados muito numerosos efeitos disso.

Para inúmeros de vocês, nossas Comunhões, nossos Alinhamentos comuns, permitiram tecer, de algum modo, um Canal de Liberdade entre nós e dar-lhes a perceber nossa Presença.
E de nosso Reencontro, instala-se a Alegria.

Então, é claro, a Graça toma diferentes aspectos: desde a percepção, cada vez mais clara, de outros Mundos, de outras Verdades, até manifestações que vêm tocar sua própria vida, em fatores não esperados, ou mesmo inesperados.

A Graça pode desenvolver-se e instalar-se em todos os setores de sua vida.
Para viver essa Graça, para viver sua instalação e seus efeitos, é importante vivê-la e vocês não podem vivê-la pedindo o que quer que seja.
A Graça não é o resultado de um pedido.

Então, é claro, muitos Irmãos e Irmãs oram e pedem Graças.
Nós estamos aí para isso.
Mas essas Graças respondem apenas a um único objetivo, que é aquele da Inteligência da Luz, de sua propagação, de sua Revelação, sobretudo durante este tempo.

A Graça, do mesmo modo, para vê-la manifestar-se em sua vida, para dela viver os efeitos, é preciso, efetivamente, nada pedir, por si mesmo, esquecer-se, totalmente, porque a Graça Realiza isso.
Quando vocês vivem seus primeiros contatos com os outros Mundos, conosco, quando minhas Irmãs, ou eu mesma, chamamos vocês por seu nome, lembrem-se da primeira surpresa que é, sempre, procurar uma explicação lógica e algo que pertença ao seu mundo.

A Liberação da Terra, a cessação, definitiva, de Linhas de predação, permitiu não unicamente à Luz preencher esse Mundo (em níveis jamais conhecidos, até o presente), mas, sobretudo, dar-lhes a conscientizar-se e a viver essa Luz.
 
Então, é claro, a Luz não vai sempre ao sentido no qual vocês desejam.
Mas ela vai, sempre, lembrem-se, para mais Luz, para mais Alegria, para mais Plenitude.
E, mesmo se um evento, que surge em sua vida, possa parecer-lhes contrário à Graça, estejam certos de que, jamais, é o caso porque, em definitivo, essa Graça permitirá a vocês, sempre, estarem mais próximos dessa Luz que vocês São.
E mesmo se, segundo o olhar da pessoa, isso possa parecer-lhes ir contra, não é nada disso.

Acolher a Graça é, efetivamente, fazer-se muito pequeno e deixar ela trabalhar.
Porque a Graça é verdadeiramente o efetor do Amor e da Luz que é, eu os lembro, o que vocês São.

Então, quando a Graça instala-se (além dos sintomas, é claro, que lhes foram revelados), o mais importante é o que sua própria consciência pode contemplar.
Essa contemplação pode fazer-se no Silêncio Interior, como uma Alegria que se instala, de maneira duradoura, e que não tem, a priori, qualquer razão de ser, em relação às circunstâncias de sua vida.

Essa primeira ação da Graça permitirá a vocês, no face a face que se desenrola, serem preservados de suas próprias emoções, de suas próprias reações da vida na carne.
De algum modo, no que foi Realizado (as Comunhões, as Fusões e as Dissoluções) vai agora decuplicar, de algum modo, para mostrar-lhes, ao mesmo tempo, a Fusão e a distância que podem existir entre a vida nesse Mundo e a vida na Eternidade.

A Graça decorre da vida na Eternidade.
E, portanto, a Vida na Eternidade torna-se cada vez mais aparente, para vocês, de uma maneira ou de outra.
Se vocês contemplam isso, se aceitam a Felicidade disso, então, é claro, o Contentamento estará aí.
Vocês não terão, nem que agir, nem que reagir, mas seguir, mesmo em sua vida, o que lhes mostra a Luz e o que lhes mostra a Graça, porque a Graça não pode acomodar-se com qualquer Sombra e qualquer resistência.

A Graça, que se revela sobre seus ombros e em sua consciência, não deixa lugar para a dúvida, a partir do instante em que vocês mesmos não põem em dúvida o que vocês vivem, realmente.
Quanto mais vocês estão silenciosos, quanto mais estão no acolhimento, mais a Graça produzirá efeitos a nenhum outro similar e que, apenas no passado, alguns seres puderam viver.

A absorção na Graça permite-lhes realizar muito mais facilmente essa Passagem, essa Transição e essa Ressurreição que está em curso.
Há apenas, como lhes diziam alguns Anciões, que se terem Tranquilos.
É claro, não lhes é pedido, a todos, para estarem na Contemplação porque nós sabemos, pertinentemente, que vocês têm ocupações que são vitais para seu corpo, de momento.
Mas, o que quer que seja, a exata dose de Graça corresponde ao que é necessário, e indispensável, e suficiente, para vocês.

A Graça pode, também, instalar-se por certo números de Revelações, concernentes, efetivamente, às suas Linhagens Estelares e, ao mesmo tempo, sua Origem Estelar, mas isso pode ser, também, simplesmente, na natureza, viver um momento de Comunhão e de Fusão tal como lhes permite viver (na carne, em todas as partes desse corpo efêmero) o que é a Unidade, bem além de experiências de Existência.

Esse sentimento de Comunhão e de Dissolução no Tudo vai atingi-los, cada vez mais frequentemente, a partir do instante em que vocês estão nesse acolhimento, e vocês estão nessa não vontade de agir por si mesmos, sobretudo no que concerne ao que vocês nomeiam a espiritualidade.
A instalação da Graça é tanto mais facilitada quando vocês a deixam entrar, e isso é lógico.

O Irmão e a Irmã que se desviam da Graça, vão manifestar resistências.
E é, aliás, isso que se produz, atualmente, para aqueles de nossos Irmãos e Irmãs que não estão abertos à Luz e que, no entanto, são a mesma Luz que vocês.

Vocês sabem que seu lugar é preponderante para permitir essa revelação da Graça.
A Liberação da Terra, sua Liberação, como vocês sabem (mesmo se cada um tenha seu próprio caminho, se cada um tenha sua própria Vibração), a Liberação é coletiva e ela chama, portanto, a coletividade.

Então, é claro, aqueles de nossos Irmãos e Irmãs que estão na matéria e que, por razões diversas, viveram, por vezes, tanto sofrimento, tanto confinamento, podem, ainda mais, manifestar essas forças de resistência, nesses momentos específicos, e é por isso que lhes é pedido para não julgar, é por isso que lhes é pedido para não condenar, porque vocês não conhecem, inteiramente, a história de cada pessoa, sobretudo, se vocês veem nela, unicamente, o aspecto limitado.
Mas a Graça, que vai preenchê-los, vai dar-lhes a ver além de toda interrogação, vai dar-lhes a ver cada Irmão, cada Irmã, sem julgamento, sem qualquer vontade de interferir na Liberdade deles, mas, efetivamente, estar aí, vocês, preenchidos de Graça e propondo, por sua vez, pelo fato de ter-se Tranquilo, essa Graça, ao conjunto da humanidade.

Nada há a pedir, aí tampouco, simplesmente, estar instalado, totalmente, nesse Instante Presente, nesse estado de Despertar e de Liberação que lhes é oferecido, com cada vez mais intensidade e acuidade.

A instalação na Graça, além de revelar as últimas zonas de Sombra, vem, sobretudo, colocá-los em uma consciência inesquecível, ou seja, nessa saturação de Alegria, de Paz e de Serenidade, que nenhum evento desse Mundo pode fazê-los atingir.
Dito em outros termos, a Revelação da Graça é, sobretudo, o fim da separação, o fim do isolamento, é o que vai dar-lhes a viver esse estado de Contentamento, ao mesmo tempo estando, ainda, nesse corpo, nessa carne, com os problemas que são os seus, como de cada Irmão e de cada Irmã.
Mas a Graça virá em socorro de tudo o que vocês nomeiam problema, de tudo o que vocês nomeiam freio e resistência.
Tudo será facilitado, o que quer que possa acontecer à sua vida.

A Graça, em contrapartida, estará sempre aí, e cada vez mais aí, e é ela que trabalhará.
E vocês constatarão, cada vez mais frequentemente, que coabitam, em vocês, ou várias consciências, ou múltiplas facetas de vocês: uma que quer, sempre, resistir e a outra que está no Abandono o mais total. 

A partir do instante em que vocês começarem a viver esses face a faces (se já não são vividos, obviamente), ser-lhes-á cada vez mais evidente dirigir-se para a Graça, ao invés de para a resistência.
Porque a Graça, qualquer que seja, preenchê-los-á, o que jamais pôde realizar a resistência, mesmo na satisfação de algo que foi realizado, que não dura jamais.

A Graça vai, portanto, não unicamente ser estados, mas será chamada, para cada um de vocês, a amplificar-se, à sua maneira, ao seu modo.
E é nesses momentos de Graça que vocês viverão o fato de sentir-se nutridos, de sentir-se regados e, enfim, de nada mais faltar, qualquer que seja a sua situação nesse Mundo, porque vocês serão preenchidos da Luz da Graça e, nela, nada pode faltar-lhes, quaisquer que sejam, eu repito, as condições de sua vida humana nessa carne.

Acolher a Graça é dela beneficiar-se, é claro, quanto aos seus efeitos e além da percepção de outros Mundos, de nossas Presenças.
Além do que lhes é dado a ver durante suas noites, vocês constatarão, por si mesmos, que podem conduzir o que vocês têm a conduzir, em sua vida, com um estado profundamente diferente de anteriormente.
O que podia parecer-lhes exasperante tornar-se-á fácil a vocês.
O que podia parecer-lhes difícil será mais fácil.
O que parecia ser um obstáculo desaparecerá, totalmente.

Então, não é simplesmente viver a Graça, por momentos, ou pedir a Graça.
São vocês mesmos que vão tornar-se essa Graça.
E é isso que os preencherá e saturá-los-á de Alegria e de Paz.
A instalação da Graça vive-se também de diferentes modos.
Alguns de nossos Irmãos e Irmãs têm necessidade de ver os outros Mundos, tocá-los.
Outros têm, simplesmente, necessidade de sentir-se regados e nutridos, para não mais sofrer de falta.
Mas, efetivamente, o mais importante será a percepção de estar preenchido, de estar repleto, de não mais ter dúvida, nem mesmo interrogação.

O que quer que se desenrole em sua vida, isso se desenrolará e isso se desenrolará na maior das levezas, tal é a ação da Graça e do Amor.
A instalação da Merkabah, ao centro de seu peito (o que lhes será explicado proximamente), permitirá a vocês deixar esta Graça desenvolver-se, independentemente, eu diria, de sua personalidade, independentemente de circunstâncias de sua vida, independentemente de seu estado de saúde ou de seu estado psicológico porque, em definitivo, aquele que toma consciência da Graça, não tem qualquer meio de a ela opor-se.
Só aqueles de nossos Irmãos e Irmãs que se desviaram da Luz, de momento, não podem perceber essa Graça, mas, vocês que a vivem ou que a viverão, lembrem-se de que, quanto mais vocês a acolhem, mais ela se revela e que, quanto mais vocês se têm Tranquilos, mais a Graça agirá em sua vida.
E ela oficiará para tornar o que vocês têm que viver completamente mais leve, completamente mais fácil.

Vocês observarão, aliás, muito facilmente, que suas reações não são mais as mesmas e que, qualquer que seja o evento que sobrevenha, tornar-se-á cada vez mais fácil a vocês, alinhar-se, recentrar-se, sentir nossas Presenças, ver os outros Mundos, e manter a Paz, o que quer que se desenrole e o que quer que aconteça em sua personalidade.
É nessa ocasião e nessas ocasiões, aliás, que vocês perceberão a diferença fundamental entre sua Consciência de Eternidade, seu Corpo de Existência, o que vocês São, em Verdade, e esse corpo de carne e seus aspectos efêmeros.

Tudo isso aparecerá a vocês cada vez mais claramente.
Acontecerá, também, frequentemente, de sentir-se como em um sonho, nesse mundo, e juntar-se à Verdadeira Vida no momento em que vocês adormecerem, no momento em que vocês dormem, mesmo se não tragam lembranças muito conscientes e muito lúcidas disso, em um primeiro tempo.
Mas isso os atingirá, acordando, pela manhã.
Vocês terão a impressão de emergir em um sonho e, aí também, portanto, isso se inverterá.
Vocês compreenderão que o verdadeiro sonho é nesse corpo de carne e que a Verdadeira Vida nada tem a ver com esse sonho.

Assim, muitos de vocês perceberão, sem mesmo dar-se conta disso, a Verdade que eles São.
A Ascensão poderá viver-se naquele momento, para eles, sem qualquer dificuldade, sem qualquer medo.
O Choque da Humanidade terá sido suavizado para aqueles de vocês que tiverem (ou que já têm) a possibilidade de ver, cada vez mais, a distância que existe entre o funcionamento da personalidade e o funcionamento da sua Eternidade.
Isso vai aparecer-lhes claramente e, sobretudo, vocês se beneficiarão dos efeitos.

Vocês verão que sua consciência pode colocar-se em um ou no outro e que, em um, haverá, sempre, mesmo se sua vida esteja calma, um sentimento de falta.
Enquanto que, colocando-se em seu Corpo de Eternidade, quando a Graça está aí, vocês verão que tudo é Pleno, que nada falta, que nada há a acrescentar.
Vocês farão, cada vez mais claramente, esta distinção e, para vocês, então, a escolha será extremamente fácil.

É sua consciência que ditará, é claro, para estabelecer-se na Graça, no momento em que eu os chamarei, ou um pouco mais tarde, segundo sua evolução e o que vocês têm a realizar, ainda, nesta Terra.
Para o futuro que não existe, mas para seu futuro: para o futuro daqueles que estão, ainda, confinados, em outros locais de Universos e de Multiversos.
Do modo pelo qual vocês vivem a Graça, vocês compreenderam, desenrolar-se-á, para vocês, a facilidade para viver essa Passagem, que não é uma.

Aproveitem desses momentos porque, da riqueza desses momentos vividos na Graça emanará de vocês, tal Luz que virá nutrir seus Irmãos e suas Irmãs, nossos Irmãos e nossas Irmãs que não estão voltados para a Luz.
Vocês irradiarão essa Luz, sem mesmo procurar o que quer que seja: é isso, a Graça.
É quando a vida desenrola-se com grande facilidade, grande fluidez, mas, também, quando os elementos que fazem sofrer estão aí e, efetivamente, naquele momento, não há mais sofrimento.

Isso lhes explica, aliás, porque que algumas de nossas Irmãs Estrelas exprimiram-lhes na vivência delas, estar em sofrimentos por vezes extremamente importantes e não serem afetadas por esse sofrimento porque, é claro, aliás, o que vocês não viam naquela época, é que elas estavam imersas na Graça e isso, hoje, desenrola-se para vocês, para o conjunto da humanidade, o conjunto de Irmãos e de Irmãs que querem, efetivamente, voltar-se para a Graça.
 
Então vocês veem, há alguns anos, eu lhes disse que eu não viria, jamais, punir e castigar meus filhos.
Tudo isso são invenções daqueles que querem separar-nos e dividir-nos.
Eu venho, unicamente, anunciar-lhes a Boa Nova: aquela de sua Ressurreição e do Retorno às Moradas da Graça.
Nada mais.

O que vocês observarão, que aparecerá contrário a isso (seja em sua vida ou sobre esta Terra), é apenas a ação dos Elementos e da Inteligência da Luz, que visam fazer desaparecer o que não está conforme à Liberdade e à Graça.
Nada mais e nada menos.

A Graça, também, terá capacidades para fazê-los viver, se já não o fez, o desapego, também, de seus próprios laços, que podem restar em vocês, mostrando-os a vocês.
Não para julgá-los, não para julgar aqueles que os mantiveram em vocês, mas, simplesmente, para estarem, vocês também, nessa Graça e, portanto, esses laços dissolvem-se, por si mesmos, pela Graça.
Aí, tampouco, vocês nada têm a pedir.
É a própria Graça que oficia e, se vocês são capazes de ficar Tranquilos, e de observar isso, vocês serão preenchidos, de mil modos, pelo que se produzirá.

Tudo isso, se vocês já não o vivem, vai desenrolar-se de maneira extremamente rápida, durante este período.
E é durante este período, é claro, como lhes disse MIGUEL, e como lhes disse SERETI, que a maior parte dos mecanismos que vão fazer desaparecer o que pode restar de medos, vão aparecer.

Então, é claro, fazer desaparecer o medo, de nosso ponto de vista, é fazer desaparecer a Ilusão, mas, para vocês, enquanto vocês não estão abertos para essa Graça, é justamente a Ilusão que os tranquiliza: o fato de ter, para sua vida, prevenido as faltas, ter dirigido sua vida, e ter construído sua vida à força do punho ou à força da alma, para defender-se.
Mas a Graça é verdadeiramente, a última defesa, aquela que os defende, inteiramente, de qualquer acidente e, sobretudo, daquilo que vocês nem teriam pensado.
E é claro, os eventos que se desenrolam sobre a Terra, desde a cessação das Linhas de predação, vão tornar-se inconcebíveis, para a humanidade.
Só a Graça permitirá a vocês concebê-lo pelo que é: ou seja, uma Liberação total da Terra e de todas as consciências.

Então, sigam o que lhes diz a Graça, porque a Graça, também, vai falar-lhes, à maneira dela.
Ela vai guiar sua vida em linhas de menor resistência.
Ela vai dar-lhes a experimentar essa Alegria imensa, essa Alegria no Coração, viver essa multidimensionalidade, viver os Reencontros com nossos Irmãos Estelares, com a maior das facilidades e a maior das Alegrias.

Então, é claro, aquele que vê isso do exterior e que não está permeável, em um primeiro tempo, a essa Graça, poderia chamar isso de loucura, do ponto de vista dele.
Mas quem é o mais louco?
Aquele que vive na Graça ou aquele que se desviou da Graça, porque ele não a conhecia?
Tudo isso vai chamá-los também a deixar trabalhar a Graça, a não querer interferir com quem quer que seja.

Lembrem-se de que cada um tem a total Liberdade, no que vem, de manter a Ilusão, sob uma forma ou sob outra, ou de Abandonar-se, totalmente, à Verdade Absoluta, aquela da vivência da Graça, que os preencherá, totalmente.
Mas nós não temos qualquer dúvida de que aquele de vocês que tiver experimentado, uma vez, a Graça, de qualquer modo que seja (pela Vibração da consciência, pelo Canal Mariano, por nossas Presenças, pelo acesso aos estados multidimensionais e aos outros Mundos, qualquer que seja o modo), nós estamos certos de que esse primeiro contato com a Graça, se não é vivido, poderá apenas orientá-los para o estado de Graça, e não para o estado de resistência.
Isso é muito evidente.

Aí estão as algumas palavras que eu tinha a dizer-lhes, em relação a essa instalação da Graça.

Como SERETI havia dito (isso começou desde o início desse mês que vocês nomeiam outubro), isso vai amplificar-se a cada dia.

Se há, em vocês, questionamentos em relação a essa Graça, e se eu tenho necessidade de desenvolver alguns aspectos, então eu os escuto agora.
Eu abro, portanto, um tempo de palavras com vocês.

Não temos perguntas, agradecemos.

Então, nós todos, aqui, juntos, vivamos um momento sob o Manto Azul da Graça, aquele que eu deposito sobre seus ombros e aos seus pés.

Vivamos isso, no silêncio, alguns instantes.

Eu voltarei quando for necessário, nessas diferentes etapas de instalação da Graça.

Esperando, instalemo-nos nela.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.

Eu estou, doravante, com vocês, até o Último Fim desse Tempo.
Que o nosso Amor exploda ao grande dia.

Eu voltarei independente de nossos contatos individuais, quando for necessário, para dar-lhes os elementos dessa Graça e elementos que se transformarão em algum tempo.

Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra, e todo o meu Amor é seu.
Até breve.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.



3 comentários:

  1. Vocês não podem viver a Graça, pedindo-a. A Graça atende apenas a inteligência da Luz. Acolher a Graça é efetivamente fazer-se muito pequeno e deixá-la trabalhar. Não temos a menor dúvida que qualquer um de vocês que tenha experimentado a Graça, pelo menos uma vez, de qualquer modo que tenha sido, somente poderá voltar-se para a Graça e nunca mais a qualquer estado de resistência.

    ResponderExcluir
  2. Não, fujamos da Graça. Acolhendo-A, as Bençãos são Ilimitadas.

    Noemia

    ResponderExcluir
  3. Eu venho unicamente anunciar-lhes a Boa Nova, aquela de sua Ressurreição e do Retorno às Moradas da Graça.

    Essas Graças respondem apenas a um único objetivo, que aquele da Inteligência da Luz, de sua Propagação, de sua Revelação, sobretudo durante esse tempo.

    Acolher a Graça é, efetivamente, fazer muito pequeno e deixar ela trabalhar, porque a Graça é verdadeiramente o efetor do Amor e da Luz, que é, eu os lembro, o que vocês São.

    Para viver essa Graça, para viver sua instalação e seus efeitos, é importante vivê-la.

    A absorção da Graça, permite-lhes realizar muito mais facilmente essa Passagem, essa Transição e essa Ressurreição que está em curso.
    Há apenas, como lhes diziam alguns Anciãos, que,
    terem-se tranquilos.

    ResponderExcluir