Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

17 de out de 2012

GEMMA GALGANI – 17 de outubro de 2012


Mensagem publicada em 19 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui




Eu sou GEMMA GALGANI.
Que a Paz esteja em vocês.

Eu me apresento, a vocês, como Estrela UNIDADE, veículo do Manto Azul da Graça que eu aporto, sobre vocês.
O que eu vou exprimir vai ressoar com o que eu havia transmitido, há algum tempo, do que se desenrolou durante minha curta vida, sobre esta Terra.
A diferença é que o que se revela, a vocês, neste tempo, essa Verdade do Amor que vem até vocês, virá, a um momento, para o conjunto da Humanidade, e não mais para alguns.

Então, vou tentar, através de minha Presença e de minhas palavras, fazê-los apreender esse momento.
Esse momento é aquele no qual a realidade pessoal reencontra a Verdade do Amor.
A realidade pessoal é o que os mantém em seus Véus, e impede-os de ver a Verdade, em sua integralidade.
É o conjunto de circunstâncias da vida sobre a Terra, a partir de seu nascimento, até hoje: é o conjunto de sua vivência, o conjunto de seus pensamentos, o conjunto de sua história e, também, seu estado pessoal do instante.

A Verdade do Amor: é o Fogo do Amor.
Quando há, não mais, simplesmente, experiências (tais como vocês as têm vivido), mas quando o Reencontro torna-se permanente, então, isso se torna muito diferente de sua realidade pessoal.
Ela está, de algum modo, fundida e parece englobada, ou mesmo desaparecer, na Verdade do Amor.
Porque a Verdade do Amor é impessoal.
Ela não lhes concerne como um indivíduo que teve uma história, um passado, um presente, e um futuro.
A Verdade do Amor é impessoal e atemporal: é o que sempre esteve aí e que, no entanto, não era visto, e unicamente vivido nas ideias, nos pensamentos, ou em experiências reais, mas que, para a maior parte, não estão, jamais, enraizadas na realidade pessoal, em todo caso, até esses tempos recentes.

Nós éramos extremamente pouco numerosos a deixar-nos tomar pela Verdade do Amor, até que a realidade pessoal desaparecesse completamente.

Além, portanto, de tudo o que vocês têm vivido, além de todas as suas experiências e de toda a sua história, o que se realiza, em vocês, sobre esta Terra, no conjunto desse Sistema Solar, é, justamente, o fim de barreiras, de limitações, de separações: tudo o que os fazia considerar como uma pessoa, bem distinta das outras pessoas, um pessoa que podia ver objetos, e outras pessoas, ver histórias, desenrolares, ver e observar, simplesmente, a vida, tal como ela se desenrola sobre a Terra.

Quando a Verdade do Amor surge, para o coletivo, há verdadeiramente uma irrupção da Luz.
Essa irrupção da Luz vem transfigurar e dissolver todas as realidades pessoais.

Aliás, nos momentos nos quais vocês já estão aproximados da UNIDADE, nos momentos nos quais vocês vivem a UNIDADE, nos momentos nos quais vocês se instalam no Manto Azul da Graça, em sua Onda de Vida ou, ainda, em nossas Comunhões, vocês têm um vislumbre do que se desenrola, naquele momento.
Para saber que ele lhes parece não desaparecer, mas, efetivamente, não mais ser, unicamente, essa realidade pessoal, uma vez que vem ressoar, com vocês, e interagir, com vocês, outro Plano de realidade, outra Verdade, bem mais ampla, bem mais Luminosa, bem mais Vibrante e Viva.

Tudo o que vocês têm vivido, até o presente (todas as suas buscas, todas as suas experiências, assim como todas as suas dúvidas), tornou maleável, de algum modo, sua realidade pessoal.
Ela é, ainda, tangível, mas cada vez menos, até tornar-se intangível e desaparecer nessa Verdade do Amor, na qual nenhuma pessoa pode ser distinguida, na qual nenhum objeto pode ser separado, e na qual, no entanto, tudo é tão Vivo.

Passar da realidade pessoal para a Verdade do Amor pode representar um momento feliz, um momento extraordinário, ou um momento prévio que pode ser, ao inverso, terrível, para a história pessoal.
Do modo pelo qual vocês estão ligados, ainda, à sua história pessoal, do modo pelo qual vocês têm vivido (ou não) suas experiências de meditação, de Alinhamento, de oração, pode desenrolar-se, já, em vocês, durante este período, uma prévia desse Reencontro, desse face a face.

O momento de Verdade do Amor é um momento de Verdade Interior: esse momento no qual nada mais pode aparecer como uma sombra, no qual nada mais pode trapacear com o que quer que seja ou quem quer que seja (e, sobretudo, consigo mesmos).
É esse momento que se dirige para vocês.
Esse momento muda, é claro, radicalmente, toda realidade pessoal, que os faz descobrir e viver a ausência de pessoa, que os faz descobrir o que sustenta, mesmo, a manifestação, e mesmo a manifestação sobre esta Terra, na qual vocês estão ainda.

A aproximação da realidade pessoal com a Verdade do Amor traduz-se por muitos sinais, muitos sintomas (dos quais nós temos falado de diferentes modos).
As mudanças, induzidas pela Luz que é chegada até vocês foram, de algum modo, as primícias, e a prefiguração disso.

A partir de hoje, pela Ação de MIGUEL (ndr: intervenção de hoje, 17 de outubro de 2012), e pela Ação da Irradiação (ou Radiação) do Ultravioleta, vocês vão aperceber-se de que existem momentos, cada vez mais lúcidos (em relação ao ponto de onde vocês partiram, nessa Lucidez), que vão permanecer em vocês, marcados, e que vão permitir-lhes ver, claramente, o que é sua realidade pessoal: não tal como vocês a imaginam, não tal como os outros a veem, mas, efetivamente, tal como ela é, no olhar da Verdade do Amor.

A Verdade do Amor é um Fogo: um Fogo que ilumina, que aquece e que abre, que nada mais fecha, que nada mais limita.
E, é claro, portanto, tudo o que é considerado como pessoal (justamente, em ressonância com o confinamento e os Véus) vai, portanto, a um dado momento, dissolver-se, inteiramente, o que lhes dá a ver e a perceber bem mais do que as experiências de Comunhão, de Fusão, de Dissolução ou, ainda, de Reencontro, conosco.
Mas, bem mais, vocês vão, de algum modo, Reencontrar a Eternidade.
E o Reencontro da Eternidade, segundo, eu diria, as predisposições de sua história pessoal (predisposições que foram tornadas mais adequadas pelas diferentes Vibrações descidas até vocês, e que sobem, agora, da Terra, assim como a junção do Manto Azul da Graça), esse Reencontro é mais ou menos fácil, segundo o que resta, efetivamente, em vocês, de crenças cegas, de experiências difíceis (que restam, ainda, presentes por sua memória, ou por seu corpo).

Mas retenham que, qualquer que seja a aparente dificuldade, qualquer que seja o sentimento de ter que percorrer algo de árduo, de difícil, se vocês soltam suas próprias resistências, se soltam suas crenças, se soltam tudo o que faz parte de sua história (e, em especial, todo o seu passado), vocês verão (e observarão muito facilmente), progressivamente e à medida que soltam, a Verdade do Amor surge cada vez mais, está cada vez mais presente, e que o que podia parecer, alguns instantes antes, como difícil, árduo ou delicado, tornar-se-á surpreendentemente mais feliz e mais leve.

Em definitivo, é apenas o medo do Desconhecido, apenas o não reconhecimento imediato desse Fogo do Amor, que pode provocar desordens.
Mas essas desordens são apenas temporárias, quer elas toquem o corpo (como foi explicado), ou provoquem, ao nível da consciência pessoal, uma necessidade de defender-se, uma apreensão desse Desconhecido.
Aí também, se vocês aceitam dar o primeiro passo e abrir-se, então constatarão, muito rapidamente, que não é nada disso.

Abreviar esse momento de distância entre a realidade pessoal e a Verdade do Amor (por qualquer resistência) pode parecer doloroso.
Mas, muito, muito rapidamente, conscientizando-se de que, em definitivo, não há outra escolha possível, de que, em definitivo, o que se desenrola é inevitável, inexorável e tão desejado por partes de vocês (que lhes são desconhecidas, talvez), tudo o que pode parecer-lhes ser apreensão, ou sentimento de perda será, muito rapidamente, substituído por essa plenitude do Amor, por esse Fogo, que os regozijará e abrirá o que deve ser aberto, para que nunca mais vocês sejam confinados em quem quer que seja, ou no que quer que seja.

Isso será uma grande descoberta, para muitos de vocês, cujas primícias são, é claro, a Presença, a Última Presença, e o Absoluto.
Viver isso é dar-se conta da evidência de tudo soltar, de nada reter, e de penetrar e fundir-se nesse Amor ardente, no qual não existe lugar algum para uma interrogação, para uma dúvida.

Como nós temos dito e repetido, durante numerosos meses: nós estamos ao seu lado, doravante, em vocês, ao seu lado, em suas estruturas Vibratórias, para pôr fim às nossas separações de consciência.
Tudo isso se tornará, para vocês, cada vez mais fácil.

Não haverá qualquer questão que jorrará de qualquer evolução, nem mesmo de qualquer destino, porque esse Fogo do Amor é tão intenso, tão Verdadeiro, que tudo o que é pessoal não pode mesmo supor resistir, em definitivo.

O preenchimento da consciência e o preenchimento do que vocês São, saciá-los-á.
Vocês constatarão, então, cada vez mais facilmente, que a sede de explicações, a sede de marcadores, a sede de identificar os eventos, as pessoas não terão, para vocês, mais qualquer sentido.
Assim, esses dias preliminares, aos quais o Arcanjo MIGUEL convidou-os a religar-se a ele e a ressoarem juntos, são ocasiões específicas para aproximar-se desse Reencontro, de sua realidade pessoal, com a Verdade do Amor.

Reencontrar o que resta em vocês, de personalidade, de fogo do ego, de insuficiência e de falta, com o que é Completo, Total e Liberador, pode ser uma Grande Festa.
Isso, de algum modo, conduzirá o coletivo da humanidade a viver o que a FONTE chamou o Juramento e a Promessa, e também a viver, em definitivo, seu aparecimento na Eternidade.

Só a antiga consciência (aquela, justamente, de ser uma pessoa, privada de algumas coisas essenciais, ou preenchida pelas alegrias da vida) parecer-lhes-á como afastar-se, desaparecer, como uma lembrança que se torna vaga, como uma ferida que se atenua com o tempo e que cicatriza com o tempo, até fazer esquecer a ferida, até fazer esquecer, mesmo, o sentido de ser uma pessoa.
Não são vocês que o decidem (porque, se são vocês que o decidem, é uma recusa), mas é a Luz que os leva.

A Irradiação do Ultravioleta retoma o vigor.
A amplitude da irradiação da Terra ressoa, agora, bem além de uma noção espacial ou temporal, através de seu núcleo central, com o Sol de Sírius, como se a junção fosse, novamente, estabelecida.

Além dos legítimos medos que possam existir, há, sobretudo, grandes reencontros que não deixarão lugar para qualquer dúvida, a partir do instante em que vocês veem, claramente, que a realidade pessoal é substituída pela Verdade do Amor.
Não haverá necessidade de interrogar-se ou de questionar-se (a si mesmo ou a quem quer que seja) para compreender o que vocês vivem.
E quanto mais vocês compreendem o que vocês vivem, mais vocês se regozijarão com seus Reencontros.

Lembrem-se de que tudo ao que vocês se têm, tem a vocês.
E enquanto vocês são tidos pelos elementos ou as pessoas da realidade pessoal (quaisquer que sejam) restam, ainda, alguns passos a cruzar para viver a Verdade do Amor.
Mas não concebam nem inquietação, nem perturbações, nisso.
Porque o que vem, eu repito, é totalmente natural, e eu diria (mesmo se vocês tenham esquecido), totalmente inscrito, já, aí onde vocês estão, mesmo em sua realidade pessoal.
O que há a viver (além das palavras de Liberação, além das palavras de Ascensão ou Translação Dimensional), esse retorno do Fogo do Amor e da Verdade do Amor é uma restituição.

A partir do instante em que vocês soltam o que pode restar que lhes dá a impressão de ser possuidor dessas feridas, dessa história, vocês constatarão, com felicidade, que vocês se tornam apenas um Coração, e um Amor que transborda, sem comparação, com todas as alegrias que vocês puderam conhecer em sua vida, em sua realidade pessoal.
O que pode ser a expressão do oposto da Verdade do Amor, serão apenas as resistências e as oposições residuais, devido a crenças de alguns grupos, de alguns países, de algumas culturas.
Mas lembrem-se do que dizia o Arcanjo JOFIEL (há quatro anos agora): ele falava das diferentes Obras, e ele havia anunciado que essa sublimação da realidade pessoal começaria pela Obra no amarelo, nos países amarelos.
Ele havia explicado tudo isso.
E é, muito exatamente, o que se desenrola.

A Vinda de MIGUEL, sua Multiplicação como Sinal Celeste, vai facilitar grandemente (pela ruptura do pericárdio, pela abertura das últimas estruturas que não estavam permeáveis), em vocês, essa alegria que, eu repito, é sem objeto, sem sujeito, mas, simplesmente, o Estado Real, nossa Natureza Real (bem longe de toda realidade pessoal).

A Verdade do Amor não pode ser concernida pelo que quer que seja, que seja outra que não o Amor, outra que não a Verdade.
Viver isso é bem mais do que o Contentamento ou o Êxtase, é bem mais do que ser percorrido pela Onda de Vida, ou viver o Fogo do Coração: é o desaparecimento de todos os marcadores, de todos os sentidos.
É o momento no qual vocês reencontram, enfim, o sentido, Real, de quem vocês São, o sentido, Real, do Filho de Luz e do Filho Ardente do Sol.

Além de pôr fim a todas as dúvidas e a todas as interrogações, todas as questões, isso fará crescer, em vocês, a Chama da Eternidade, a Chama da Beleza, na qual tudo é apenas Amor, sem condição, sem pretextos, sem relações, sem apegos.

Nós temos, frequentemente, falado de Transparência.
Vocês constatarão que a Transparência não é uma vã palavra, mas que ela é a própria Natureza de um corpo de Luz, como de um corpo de cristal, como de qualquer outro corpo (mesmo além de uma forma antropomórfica).
Realizar isso É a Verdade do Juramento e da Promessa.

Qualquer que seja o afastamento dessa Verdade de Amor (que nós Somos, que suas histórias pessoais fizeram-nos tomar), não há que considerar distância, não há que considerar separação dessa Verdade.
Mas simplesmente acolher, e Abandonar-se.
Perceber que, na Verdade de Amor, nada há a ter, nada há a guardar, há apenas que Ser essa famosa Transparência.

A Transparência, mesmo, total, da consciência, na Última Presença, como no Absoluto.
Nada desaparece, na Verdade de Amor.
É isso que há a viver, é isso que lhes será anunciado.

Essa preparação (porque é uma) que, eu repito, não é um trabalho: é de algum modo, habituar-se a acolher, habituar-se a Abandonar, habituar-se a Ser.
Preparar-se para nada fazer, em relação a esse processo (não em relação à vida, é claro).
Vocês não poderão ter qualquer dúvida, sobre os momentos, quando eles tiverem chegado, dessa Verdade do Amor, porque será (qualquer que seja o que se exprima, naquele momento, em sua história pessoal) de tal evidência, de tal reconhecimento, que o que era Desconhecido, tornar-se-á sua nova Natureza, que jamais desapareceu.
Ela estava, simplesmente, do outro lado do Véu, de um Véu tão impermeável que é isso que foi responsável por uma história pessoal, uma compartimentação, e uma busca permanente do Amor e do bem-estar.

A Verdade do Amor não é nem uma busca, nem uma procura de bem-estar, porque tudo ali está (contrariamente à sua história pessoal).
O período que se abre, pela Presença e a Radiância reforçadas do Arcanjo MIGUEL, terá efeitos, é claro, nessa aproximação.

Quaisquer que sejam os eventos Vibratórios aos quais vocês estão habituados (ou que se apresentam a vocês), vocês constatarão, facilmente, a intensificação, o crescimento de mecanismos que estão no trabalho em vocês.
É nesses momentos que é preciso ter-se Tranquilo, estar instalado no AQUI e AGORA, na ATENÇÃO, mas que essa ATENÇÃO não se torne demasiado dirigida sobre o que acontece, mas, mais, funda-se na Vibração, ela mesma, dessa Verdade do Amor.

Lembrem-se de que nós estamos, agora, ao nível da possibilidade de percepção, e não na Realidade Interior (uma vez que nós temos dito que estamos, já, em vocês, de toda Eternidade), mas, justamente, nessa zona de contato, nesta franja de interferências, entre sua história pessoal e a Verdade do Amor.
Vocês ali encontrarão tudo o que é necessário.

Há simplesmente que deixar Ser, que deixar fazer.
Há, simplesmente, que dizer «sim» à sobreposição (absorção, se posso dizer) da história pessoal que é sua, com a Verdade do Amor, que é sua, mas, bem além, tornar-se-á mais do que evidente.
É claro, vocês não estarão todos no mesmo sincronismo porque, mesmo sobre a Terra, há numerosas moradas, numerosos continentes.
Há, é claro, uma única humanidade, mesmo se ela, por sua própria liberdade, dividiu-se, porque é a liberdade de cada um.

A um dado momento, tudo isso poderá apenas estar sincrônico e coletivo.
Então, naquele momento, é o conjunto de realidades pessoais (em sua interação: a rede matricial) que desaparecerá, sem qualquer dificuldade.
Tudo depende, eu repito, unicamente, de suas resistências, unicamente de seu olhar, e do que pode restar, em vocês, de diferentes formas de apego.

Então, nós os convidamos a essa Paz, a essa Alegria.
Porque a maior parte das Estrelas que contaram, de algum modo, sua história pessoal e seu Encontro com a Verdade do Amor, descreveram (sem exceção) esse Fogo ardente de Amor, que nos fez perguntar, a maior parte de nós, em nossa história pessoal, não mais fazer definhar na separação, mergulharmos nesse Fogo de Amor.

E, sem avançar-me demasiado, eu posso dizer-lhes que muitos (quer vocês estejam instalados nos processos Vibratórios, quer descubram, simplesmente, o que acontece sobre a Terra, de diferentes modos), vocês também, a um dado momento, queimarão desse Amor, dessa necessidade Vital de Estar, enfim, em vocês.

Os alguns elementos que eu acabo de dar-lhes são apenas algumas palavras e algumas Vibrações que eu lhes aporto, que anunciam, também, ao seu modo, o que MARIA terá a dizer-lhes, no momento vindo.

Enfim, eu gostaria de dizer-lhes que a Graça e a Inteligência do Amor não são, nem uma vã palavra, nem uma ideia, mas sim, concretamente, elementos ativos (mesmo em sua história pessoal).
E, se vocês acolherem, se supõem, mesmo, que isso possa ser a estrita Verdade, então vocês terão dado um grande passo para a Verdade do Amor, não como uma crença, não como uma esperança, mas, simplesmente, como a eventualidade de uma escolha, com suas consequências, bem reais e concretas.
Mas vocês constatarão isso muito rapidamente.

Eu não tenho mais outra coisa a dizer-lhes.
Se, para vocês, há, através do que acabo de fazê-los apreender, questionamentos (unicamente em relação a isso) e se posso ali aportar algo de complementar, então, eu os escuto.

Não temos perguntas, agradecemos.

Então, permaneçamos juntos ainda alguns minutos de seu tempo, nesse Estado.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu deposito, sobre seus ombros, o Manto da Graça.
Eu sou sua Irmã, GEMMA GALGANI.
Com todo o Amor que nós Somos, eu lhes digo até breve.
_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

3 comentários:

  1. A substituição da verdade pessoal pela Verdade do Amor, é a abordagem fundamental da MSG, que o fez com uma riqueza rara, nesta questão tão delicada. É claro, e muitos de nós já somos conscientes disso, que a Verdade do Amor nunca esteve ausente, até porque sem ela nada existiria, e nem tão pouco esta dita verdade pessoal. O que acontece agora, tão enfatizado pela MSG, e que tanto esperamos, é que as condições serão de todo facilitadoras, e mesmo sem alternativa, para que ninguém mais fique iludido quanto à falsidade da sua própria verdade, o que corresponde ao famoso Despertar, ou Acordar; saindo-se assim, desta longa miragem vivida por quase toda a humanidade, milênios após milênios.

    ResponderExcluir
  2. Verdade pessoal, é sinônimo de véus, ilusões. Verdade do Amor, é impessoal, atemporal... Soltar resistência, passado,...Sem medo do Desconhecido... Não há outra escolha... Grande Festa... Grandes Reencontros... Coração, se transborda de Amor e Alegria... Dizer, SIM.

    Mensagem "ALELUIA". Podemos sentir o "Colo Divino".
    Graça, Pura Graça.
    Noemia



    ResponderExcluir
  3. "Esse dias preliminares, aos quais o Arcanjo MIGUEL convidou-os a religar-se a ele e a ressoarem juntos, são ocasiões específicas para aproximar-se desse Reencontro, de sua realidade pessoal, com a Verdade do Amor.
    "Reencontrar o que resta em vocês, de personalidade, de fogo do ego, de insuficiência e de falta, com o que é Completo, Total e Liberador, pode ser uma Grande Festa. Isso, de algum modo, conduzirá o coletivo da humanidade a viver o que a FONTE chamou o Juramento e a Promessa, e também a viver, em definitivo, seu aparecimento na Eternidade.

    "A Vinda de MIGUEL, sua Multiplicação como Sinal Celeste, vai facilitar grandemente (pela ruptura do pericárdio, pela abertura das últimas estruturas que não estavam permeáveis), em vocês, essa alegria que, eu repito, é sem objeto, sem sujeito, mas simplesmente, o Estado Real, nossa Natureza Real (bem longe de toda realidade pessoal).

    "É o momento no qual vocês reencontram, enfim, o sentido, Real, de quem vocês São.
    O sentido, Real, do Filho de Luz
    E do Filho Ardente do Sol."

    ResponderExcluir