Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

23 de ago de 2011

UM AMIGO – 23 de agosto de 2011


Mensagem publicada em 25 de agosto, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou UM AMIGO.
De meu Coração ao seu Coração, no Amor e na Unidade, Irmãos e Irmãs, eu venho não tanto para dar-lhes outros elementos de informações (como eu disse, há algum tempo, eu lhes dei quase o conjunto do que eu poderia dar-lhes, na diligência que era a minha no Conselho dos Anciões).

Venho, então, hoje, livremente, antes, para interagir e comunicar-me com vocês, ver se existem interrogações em vocês, concernentes à Consciência, ao Yoga da Unidade ou a algumas precisões que lhes pareceriam útil conhecer, a fim de viver mais na Paz, os estados de Unidade que lhes foram propostos.

Então, eu lhes dou, de imediato, a palavra, e eu desenvolverei, segundo suas questões, o que deve sê-lo, em relação com os diferentes yogas que eu lhes dei (ndr: ver em nosso site a rubrica «Protocolos a praticar», e, notadamente, o  Yoga da Unidade – ativação das Estrelas ao nível da cabeça – e o Yoga Celeste –  reunificação dos cinco Novos Corpos e  integração da nova Tri-Unidade), em relação com a Unidade, a Alegria, o Amor e a Paz.

Eu os escuto.

Questão: no Yoga da Unidade, hoje, a qual exercício poder-se-ia dar prioridade?

Cara Irmã, essa questão requer uma resposta múltipla.
De fato, cada um pode encontrar afinidades específicas com uma das partes do que eu lhes transmiti.
Assim, cabe-lhes, a vocês mesmos, ter sua ideia e sua percepção sobre as Vibrações que se apresentam a vocês, de acordo com os diferentes exercícios que vocês são levados a praticar.

É claro, seria, hoje, extremamente fastidioso, e pode ser inútil repassar pela totalidade do que eu lhes propus.
Cabe a vocês determinar se uma postura precisa do corpo ou se uma localização precisa de seu corpo chama a Luz de modo mais importante.

Assim, o último protocolo que eu dei, de Reunificação do 10º e do 11º corpo, assim como do 12º corpo pode ser adaptado, para alguns de vocês (ndr: ver a rubrica «Protocolos a praticar – Yoga Celeste:  Integração da nova Tri-Unidade»).

Outros são mais capazes de trabalhar sobre o OD-ER-IM-IS-AL, no desenvolvimento da frequência da Lemniscata Sagrada, partindo desde o ponto OD, situado na base de seu esterno (ndr: ver «Protocolos a praticar – Protocolos prioritários – Conexão à Merkabah Coletiva,  preconizações do Arcanjo MIGUEL, de 28 de fevereiro de 2011/protocolos-prioritarios.html»).

Outros, enfim, serão mais chamados a perceber e sentir a revelação da Luz ao nível do corpo e ao nível das Portas ou portais interdimensionais (ndr: ver «Protocolos a praticar –  Reconstrução do Corpo de Existência»).

Aí também, através, tanto de suas próprias percepções Vibratórias como através, é claro, do efeito que daí vai decorrer, cabe, a cada um, fazer sua apreciação concernente ao que lhes parece o mais útil.
Eu os lembro, contudo, que o Yoga da Unidade não é o único ensinamento.
Outras partes foram-lhes comunicadas, concernentes ou à utilização de cristais, ou à utilização da respiração ou, ainda, de bênçãos específicas, em ressonância com os Arcanjos.
É a vocês, portanto, que cabe fazer sua escolha, em função de suas próprias percepções, de seus próprios sentires e, sobretudo, do que vai decorrer em relação ao que vocês levaram a efeito (ndr: nós os convidamos a conhecer a lista de Protocolos Prioritários inclusa na rubrica « Protocolos a Praticar»).

É inegável que, durante esse período, o mais importante é o que vai pôr em Vibração, seja através da pressão existente na parte superior do chacra do Coração (ligada à ressonância entre o ponto ER e os dois chacras de Enraizamento, chamados da alma e do Espírito), seja, simplesmente, o que eu chamaria a percepção, inteira e total, do Fogo do Coração.
Tudo o que pode dar-lhes um aparecimento de Vibrações na região torácica, qualquer que seja o lugar – e mesmo ao nível posterior e não mais no chacra do Coração – deve ser privilegiado.

Todo exercício, todo modo de praticar (qualquer que seja a ferramenta) que lhes permite pacificar o mental e as emoções e, sobretudo, gerar qualquer Vibração no espaço de seu peito, na frente ou atrás, deve, durante esse período, ser privilegiado.

Vocês todos constataram (em todo caso, entre aqueles de vocês que abriram a Coroa Radiante da cabeça) que é muito mais fácil pôr em ressonância os pontos situados ao nível da cabeça.
Aliás, a Pequena Coroa da cabeça (que é o reflexo da imagem do Coração, eu os lembro) ativa-se de modo cada vez mais próximo, doravante, e de modo cada vez mais intenso.
O objetivo, é claro, é revelar essa Luz no resto do corpo e levar o conjunto dessa revelação numa espécie de fusão da Tri-Unidade, dos diferentes níveis do ser humano, ao nível do peito.

Eu mesmo evoquei, há algum tempo, a possibilidade mesmo de chocar seu peito a fim de que a consciência seja, de algum modo, obrigada a localizar-se nessa região, pela própria percepção de um incômodo nesse nível.
Isso pode ser útil para alguns.

Questão: como respirar o melhor possível nesses exercícios: pelo nariz ou pela boca?

Na maior parte dos ensinamentos que eu lhes dei, o bem amado João (ou SRI AUROBINDO) insistiu, longamente, sobre o princípio de respirar, obviamente, pelo nariz, mas deixando a boca entreaberta, porque o fato de ter a boca entreaberta, sem deixar passar o ar nesse nível, permite uma absorção muito mais rápida das partículas adamantinas pela boca, o que vem reforçar o aspecto Vibratório e perceptual dos exercícios que vocês efetuam.

Questão: quando o mental incomoda-me na estabilização de minhas Vibrações... 

Eu interrompo dois segundos.
É inegável que a atividade mental – e vocês compreenderam – interrompe as Vibrações.
Isso é tanto mais perceptível nos momentos de alinhamento, mas isso se tornará, também, cada vez mais evidente para vocês na vida comum, na qual vocês poderão constatar que, assim que o mental e que as palavras são pronunciadas, algumas Vibrações podem parar, imediatamente, ao nível de alguns pontos da cabeça.

Prossiga.

Questão: ... e se eu levo a atenção ao som dos ouvidos, isso provoca uma estabilização dessas Vibrações. É um processo que me é próprio ou é uma generalidade?

É um processo que é uma globalidade.
Ela foi, aliás, utilizada em algumas formas de técnicas de yoga, seja o Kriya Yoga, seja o Siddha Yoga, ou mesmo no Pranayama, são ensinamentos que insistem na atenção que pode ser levada ao som.
O próprio fato de meditar sobre o som Interior (ou som da alma) permite modificá-lo e, portanto, com isso, pela escuta atenta desse som, Transcender o mental e ver mesmo aproximar-se da Última Porta.

Algumas técnicas foram mesmo muito elaboradas – em particular no que é chamado o Kriya Yoga – e permitem, justamente, desenvolver toda uma parte focada na meditação centrada sobre o som.

Questão: quando se trata de concentrar-se ao, mesmo tempo, no som e na respiração, qual tipo de respiração você preconiza? 

Sempre a mesma.
De fato, existe, para algumas pessoas, a capacidade para meditar no som e a respiração, ao mesmo tempo.
Porque, assim como vocês podem constatar, a oxigenação que se realiza pelo nariz penetra, diretamente, o cérebro, e a boca entreaberta permite acumular as partículas adamantinas.

Se a consciência consegue centrar-se (ou levar-se), ao mesmo tempo, na respiração e no som, vocês vão, obviamente, majorar o som, majorar a Vibração e envolver a Consciência em níveis de maneira muito mais evidente do que sem isso.

Contudo, convém guardar no espírito que, a um dado momento – e esse momento será, de qualquer modo, percebido por cada um, qualquer que seja a meditação, mesmo conduzida sem qualquer interferência do mental, dos pensamentos, das emoções ou do que quer que seja que venha do corpo – vem um momento em que o som, em que a respiração, em que a atenção que é levada sobre alguns pontos vai dissolver-se.
É nesse momento que se realiza a Passagem da Porta.
Naquele momento, convirá, aí também, soltar todo exercício que era praticado, permitindo, então, quando a Vibração está suficientemente elevada, viver (talvez) o Abandono à Luz e, portanto, o acesso à Unidade estabilizada.

Questão: é um processo normal como receber Vibrações, ondas de energias muito intensas em períodos de várias horas?
 
Cara Irmã, por que seria anormal?
Dado que, justamente, assim como eu o disse em numerosas reprises, a Consciência é Vibração (eu falo, obviamente, da Consciência Unitária ou Supramental).
Assim, portanto, vocês são destinados a viver essa Vibração, de maneira permanente.

Questão: técnicas respiratórias (como o Pranayama), durante as quais se observam tempos de retenção ou no expirar, ou no inspirar, são ainda atualidade?

Cara Irmã, eu lhe responderia que tudo o que amplifica, aumenta ou faz aparecer a Vibração, seja ao nível de uma das Coroas Radiantes, seja ao nível do sacrum ou na escala do corpo inteiro, é útil.

Agora, nem todos os exercícios têm a mesma utilização, nem todos os yogas têm a mesma utilidade para todo indivíduo
É a vocês que cabe ver o que aumenta a Vibração.
Se, para vocês, é ir à natureza, muito mais do que meditar, então, não meditem, vão à natureza.
Se, para vocês, é olhar o Sol pela manhã, então, façam-no, e não meditem.

Lembrem-se de que a meditação não é uma finalidade, que a finalidade é a Vibração da consciência e o acesso à Consciência Unitária.
E isso pode ser realizável de um modo um tanto diferente para cada indivíduo.

É claro, nós temos sistematizado um ensinamento específico, que visa permitir o estabelecimento da Luz sobre a Terra, através de Ancoradores de Luz, através de Sementes de Estrelas.
Esse processo foi realizado.
Ele permitiu a alguns seres que seguiram os Casamentos Celestes (ou alguns seres que foram Despertados bem antes) essa Ancoragem da Luz sobre a Terra.

Agora, isso foi realizado, vocês sabem, desde quase um ano.
O que é importante é elevar seu nível Vibratório, elevar sua Consciência, quaisquer que sejam os meios.
A garantia de sua elevação Vibratória e, portanto, de sua consciência que se aproxima da Consciência da Unidade é (e continuará a ser sempre) a capacidade para Vibrar no Coração.

Questão: sinto, essencialmente, as Vibrações ao nível do sacrum e da cabeça, e quase não ao nível do Coração. Como desenvolver isso?

Esquecendo-se.
A Vibração da Coroa Radiante do Coração (seja ao nível das primeiras etapas da serenidade, da Alegria Interior, até o Maha Samadhi) apenas pode ser realizada se, de uma maneira ou de outra, houve sacrifício da personalidade, ou seja, o Abandono (não por domínio ou controle) de tudo o que é desejo ligado à personalidade, de toda projeção da consciência no ego, qualquer que seja essa projeção.
Isso passa pela Transcendência (e é diferente para cada alma) de certo número de impulsos ligados à personalidade, de certo número de vícios ligados à personalidade e de certo número de desejos ou de prazeres que não concorrem para elevar a Vibração da alma para o Espírito.

Passar a Porta Estreita (pela primeira vez ou pela última vez), abrir a Porta Posterior do Coração pode, realmente, chegar ao seu termo apenas se vocês conseguem, como eu disse, desaparecer, inteiramente.
Enquanto existe um apego, enquanto existe uma relação, qualquer que seja, à sua própria pessoa, vocês não podem penetrar o Reino dos Céus, como dizia o CRISTO.
Entretanto, tendo a Vibração em uma das Coroas, vocês estão, de qualquer modo, religados, e é o mais importante.

Jamais foi dito ou afirmado que os seres que viveram a ativação das Coroas Radiantes acederiam, na totalidade, à Unidade.
Para isso, é necessário que a alma aceite, na finalidade, não mais estar presente sobre um mundo carbonado, o que, eu lhes asseguro, está longe de ser o caso para muitas pessoas.

Nós temos insistido e, em especial, nosso Comandante (ndr: Omraam Mikaël AÏVANHOV), há agora mais de um ano e meio, sobre a separação de duas humanidades, sobre caminhos que são inumeráveis, que levam à FONTE.
Alguns já escolheram perpetuar um corpo carbonado, ao mesmo tempo estando religados à FONTE.
Outros escolheram – e essa escolha não é mental, mas Vibratória – estabelecer-se, definitivamente, na Dissolução Brahmânica, no Atman, ou seja, sair, definitivamente, da esfera dos Mundos Carbonados, mesmo Unificados.

Assim, para essa etapa de aparecimento da Vibração ao nível do Coração, seja a primeira etapa de pressão na barra acima do chacra do Coração (correspondente ao eixo UNIDADE-AL e ER, no meio), até a vivência completa do Fogo do Coração e da Coroa Radiante do Coração, isso tem um significado que não é de Liberá-los, uma vez que, de qualquer modo, o conjunto da humanidade é Liberado.

Mas sua Evolução é diferente.
E isso é, unicamente, função de seu estado Vibratório.

Nós sempre dissemos (e, em especial, aquele que foi o mais próximo de vocês, Omraam) que era a Vibração, e unicamente ela, quem decidia, e não qualquer desejo exprimido pela personalidade, qualquer que seja.
O melhor testemunho de sua Evolução é, real e concretamente, seu estado Vibratório.

Como foi dito, não há muito tempo (e isso foi, aliás, retomado pelo Arcanjo MIGUEL), a abertura da Porta Posterior do Coração (sobre o Ponto KI-RIS-TI, ao nível da coluna vertebral) vai facilitar a Passagem da Porta Estreita.
Mas lembrem-se das palavras do CRISTO: «ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não volta a tornar-se uma criança»; «será mais difícil a um rico penetrar o Reino dos Céus do que a um camelo passar pelo buraco de uma agulha».

Qual é esse rico a que Ele se refere?
Ele se refere àquele que é rico do que ele crer ser, ao nível de sua personalidade, qualquer que seja.
As palavras que foram empregadas (de Sacrifício, de morte, de Ressurreição) estão longe de ser simbólicas.
Elas são a realidade Vibratória, que não assinalam qualquer desaparecimento de sua encarnação, mas é, entretanto, um ato real e concreto que acontece nos mecanismos íntimos da própria Consciência.

Como foi dito, e vocês se aperceberão disso cada vez mais facilmente (pelos estados de humor que vocês terão a viver e pelos estados Vibratórios que serão os seus): até agora, era possível manifestar uma sobreposição e uma justaposição, que os fazia oscilar e passar da experiência da Unidade (qualquer que fosse a importância) à experiência da consciência comum (com todas as suas interrogações, com todos os seus desequilíbrios).
Isso vai tornar-se cada vez mais difícil.

Vocês serão ou estabelecidos cada vez mais duradouramente na consciência da personalidade, ou estabelecidos cada vez mais duradouramente na Vibração e na Consciência do Coração.

Retenham, efetivamente, que isso depende apenas de vocês e, de modo algum, de um protocolo, qualquer que seja, de qualquer ajuda, qualquer que seja.
É a consciência, em face dela mesma.

Questão: como se pode superar o medo de não conseguir conectar-se a essa Unidade?

Eu ultrapassarei, amplamente, essa questão.
O medo, qualquer que seja, concernente ao que quer que seja, quer seja ao seu corpo, quer concirna a qualquer elemento de seu ambiente, concernente a você mesmo ou ao futuro afasta-os, efetivamente, da Unidade.

Vocês não podem viver a ausência de medo, vocês não podem viver a Alegria e manter o mínimo medo.
Vocês não podem, aí tampouco, hoje, lutar contra um medo, porque aquilo contra o que vocês lutam reforçar-se-á, inexoravelmente, cada vez mais.

Existe apenas um único modo: a Vibração da própria Consciência que, quando se torna suficientemente intensa ou importante – seja em tempo, seja em localização, seja em intensidade – é a única garantia da Transcendência de medos.
Se sua consciência conduz-se sobre um medo, ela mesma, se sua consciência leva-se sobre um mecanismo que lhes pareça lógico (na personalidade), se se exprime (nessa lógica) o mínimo medo, vocês não podem Transcender os mundos carbonados, porque isso assinala, simplesmente, que a alma apresenta, ainda, certo número de atrações que não são nem a condenar nem a julgar, mas que fazem parte de sua Liberdade essencial.

Lembrem-se de que, no momento vindo, cada um será religado à FONTE, de diferentes modos.
Não há, portanto, que ter medo, uma vez que, como nós o dissemos, a humanidade, a Terra, esse Sistema Solar é Liberado, inteiramente.

O medo é ligado, como lhes disse IRMÃO K, ao Desconhecido.
O medo é ligado a uma projeção da consciência do corpo egoico, da própria personalidade.
Não se pode combater a personalidade pela personalidade.
E nada há a combater.
Há apenas, simplesmente, a Revelar o Coração, a rasgar o véu.
E isso não pode, de modo algum, ser realizado pela personalidade.

Vocês podem realizar meditações.
Vocês podem aproximar-se do Coração.
Mas vocês não podem penetrar o Coração por outra coisa que não o Coração.
E o Coração é Doação total, Transparência total.

Eu não falo de regras morais e éticas, mesmo se elas sejam indispensáveis e prévias.
Eu falo do ato final de passagem na Consciência Cardíaca.

O medo (e você pode, portanto, raciocinar assim), afasta-o, tão seguramente como um medo de perder o que quer que seja.
O medo de ali não chegar é, aí também, uma injunção do ego e da personalidade que não pode ser superada, de modo algum, pelo ego ou pela personalidade.
Isso é um convite para entrar, ainda mais, na Vibração.

Alguns seres disseram (e eu, em minha vida, pude, também, dizê-lo): quando a Consciência da Unidade revela-se, inteiramente, vocês se apercebem de quê?
Que, de fato, ela sempre, sempre esteve presente.
Simplesmente, o processo de projeção na vida comum, os jogos de interações entre os seres humanos e entre você mesmo em suas diferentes partes, impediam-nos de realizar a Verdade dessa afirmação.

Essa Passagem final é ligada à Crucificação.
É o momento em que, dito em outros termos, vocês entregam seu Espírito, tudo o que vocês são à Luz.
Porque vocês não São o que vocês são, vocês São, unicamente, a Luz.
Mas para nada serve afirmá-lo, aí tampouco.
É apenas um processo para fazer emergir, conscientizar, e Revelar.
Mas, para isso, é necessário que o conjunto do que pertence ao Corpo de Desejo faça silêncio, independentemente dos desejos, se não é impossível.
Mas não há qualquer preocupação de compreensão, nesse nível, porque mesmo isso vai aparecer-lhes cada vez mais claramente, em todo caso, para aqueles de vocês que se aproximam de sua Unidade.
Cada um verá, cada vez mais claramente, o que há a realizar.
Quer essa prova final passe pelo aparecimento de algo de muito desagradável ou algo de muito agradável, isso nada muda.
O importante é o Choque da Consciência, qualquer que seja o modo pelo qual vocês serão chocados.

Se CRISTO disse-lhes que o Reino d’Ele não era desse mundo, se nós lhes mostramos – eu o espero – uns e outros, que a Vida é algo de magnífico, na qual tudo é Vida, mas que a vida que vocês vivem nesse mundo é um confinamento, então, qual seria a razão para ter medo de deixar o confinamento, se não é o próprio medo que tem medo?

Esse mecanismo preciso, esse vazio no Coração pode ser descrito em outra coisa que a espiritualidade.
As crianças vivem isso, correntemente.
É o momento em qua há uma apreensão do que vai acontecer, no momento em que elas vão festejar, por exemplo, um aniversário.
Isso pode existir, também, de diferentes modos, quando de práticas desportivas: o momento em que há um desafio, o momento em que há algo a superar, que dá esse sobressalto no coração, e o momento em que é preciso ir, tanto soprar as velinhas como precipitar-se no vazio para planar nos ares.
É o mesmo mecanismo que está em obra, hoje, ao nível da consciência e para o acesso à Unidade.

Questão: para as pessoas que não teriam tido a oportunidade de preparar-se para o Face a Face, como isso vai acontecer, e de que elas terão necessidade para vivê-lo?

Cara Irmã, não há necessidade de nada para viver esse Face a Face, porque haverá lugar, estritamente, para todo o mundo, sem exceção alguma.
Quer a alma humana queira ou não.
O efeito de surpresa pode jogar num sentido extremamente favorável.
Vocês não têm, portanto, que se preocupar pelo que quer que seja em relação a isso.

Ninguém, além de ser ele mesmo, em sua própria Luz, nada pode, através da personalidade, para ninguém (em relação a esse processo, entenda-se, e não em relação ao serviço, à devoção, ao amor, no sentido humano, mas, efetivamente, nesse processo final).

Esse Face a Face produz-se sozinho.
Lembrem-se de que vocês não levam ninguém para onde vão, a não ser sua Consciência (e, em alguns casos, seu corpo, de maneira temporária).

Questão: em que caso leva-se o corpo?

Esse caso depende de certo número de elementos.
Esses elementos concernem, por exemplo, a memórias, que não são as suas, mas memórias importantes, concernentes a esse mundo e o modo de dele Liberar-se.
Isso, estritamente, nada tem a ver com as memórias chamadas de vidas passadas, que não têm qualquer sentido nem qualquer interesse além da alma.

A circunstância do corpo é função, também, de seu próprio estado Vibratório, de suas próprias Origens Estelares.
Depende, também, da intervenção, quer lhes concirna ou não, da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres de Natureza Carbonada, ou seja, certo número de povos estelares que tem acompanhamento com esse mundo.
É eminentemente complexo para dar todos os prós e contras.

Mas lembrem-se do que lhes disse, há muito pouco tempo, GEMMA GALGANI (ndr: ver canalização de  GEMMA GALGANI, de 23 de agosto, na rubrica «mensagens a ler»): no momento em que virá esse Reencontro, vocês terão apenas uma vontade, e vocês não se ocuparão, de modo algum, do que quer que seja além dessa Luz.

Então, para nada serve projetar qualquer medo ou qualquer apreensão do que quer que seja.
Contentem-se de aumentar sua Consciência e sua Vibração, porque tudo decorre daí, e absolutamente nada mais, de nenhuma preparação de suas circunstâncias de vida, de nenhuma precaução de qualquer espécie, de nenhuma projeção de qualquer plano que os faça ir a tal lugar ao invés de tal outro lugar.
É a própria Vibração que dita onde está a Consciência, e não qualquer projeção do mental ou de qualquer desejo.

Questão: o Reencontro, assim como o nomeou GEMMA GALGANI, é individual, coletivo?
 
Foi, efetivamente, dito que alguns viveriam esse Reencontro antes do Reencontro global.
Eu posso apenas responder o que eu já disse, ou seja, que alguns viverão um Reencontro individual, mais ou menos pronunciado, antes.

Mas há um momento em que o Reencontro é inevitável.
O que não quer dizer que toda a humanidade, que estará sincrônica naquele momento, não terá vivido em outros momentos Reencontros específicos, digamos, mais ou menos importantes.

Alguns, hoje, viveram o pleno acesso à Unidade e podem sair desse corpo e ir juntar-se ao Corpo de Eternidade, no Sol.
Outros são capazes de instalar-se, à vontade, na Unidade.
Outros, ainda, já reencontraram CRISTO-MIGUEL.
E, no entanto, eles também esperam esse momento final, porque o papel deles é o de Ancorar a Luz e de Semear a Luz para alguns.

Questão: no momento do Reencontro global, haverá um nível Vibratório atingido que seja equivalente para todos? 

Pela Luz, sim.
Pelo ser humano, certamente não.
É muito simples.
Alguns seres humanos estarão em acordo total com a Luz Unitária.
Outros estarão na oposição total.
Vocês já veem, disso, os efeitos sobre a Terra, desde o início deste ano.

Por qual razão vocês quereriam imaginar – ou crer ou sonhar ou supor – que o conjunto da humanidade deseja ir ao mesmo lugar aonde vocês vão?
A Liberdade é total.
E a Luz (CRISTO, MIGUEL, o conjunto da Confederação Intergaláctica) respeitará a Liberdade de cada um.
Nós falamos, é claro, da Liberdade de alma e não da personalidade que, ela, é levada a viver esse famoso choque.

Questão: há uma importância em ter o conhecimento da própria Origem Estelar?

Se esse Conhecimento é revelado do Interior, é que ele deve sê-lo.
Se ele não é revelado, ele não pode sê-lo, em momento algum, do exterior porque, naquele momento, não é um Conhecimento, é uma curiosidade.

Como diria IRMÃO K, o importante é AQUI.
Ou como diria ANAEL: HIC e NUNC.

Nesses tempos (fomo eles foram nomeados) ultrarreduzidos, a Vibração não está em outro lugar que não onde está seu corpo, ou seja, AQUI.
Dito em outras palavras: vocês devem estar plenamente Presentes e encarnados para viver a Ascensão.
A Ascensão não representa, jamais, uma ocasião de fuga, mas, sempre, uma ocasião de Ser.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Irmãos e Irmãs, eu rendo Graças por nossas interações.
Eu lhes proponho, ao meu turno, de meu Coração ao seu Coração, viver um instante, Aqui, de comunhão.

Eu lhes dito até breve, e vivamos isso.

... Efusão Vibratória...
___________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Um comentário:

  1. Foram respostas que elucidaram mais ainda à prática dos protocolos. Também respondeu fartamente sobre à aproximação da Porta Estreita e do Face a Face Final, que são situações que transcendem, em absoluto, os próprios protocolos. A própria questão do Choque da Humanidade, foi aclarada de um modo bem especial, onde este dito choque se situaria unicamente ao nível da personalidade, e em nada mais, como ao nível da Alma, por exemplo. Enfim, ricas respostas, das mais diversas, incluindo até as incógnitas quanto às destinações, conforme os graus de liberações. Tudo isto, sempre circunscrito nos tempos reduzidos; pois que o preparo veio de longe, mas que agora se conclui.

    ResponderExcluir