Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

1 de nov de 2010

ANAEL – 1º de novembro de 2010

DO SITE AUTRES DIMENSIONS


 Questão: o que é que se constrói nos diferentes circuitos do Antakarana quando do desenvolvimento das cordas corpo-alma, alma-Espírito e corpo-Espírito?

Bem Amado, o Antakarana é chamado assim em ressonância com uma palavra hindu que significa ponte ou Corda de Luz.
Isso traduz a construção com relação a um chacra situado à frente da orelha, chamado de ampola da clariaudiência, na qual vai se construir uma ponte de Luz.
Essa ponte de Luz concerne, entre o corpo e a alma, ao que é chamada uma ponte de Luz prânica, enquanto que entre a alma e o Espírito, trata-se de uma ponte de partículas Adamantinas vibrando bem além do que é percebido habitualmente ao nível da Corda Celeste, em ressonância com a junção corpo-alma.

A tradução desta conexão entre o corpo e a alma – ou a personalidade e o complexo superior situado em outros planos Vibratórios – é chamada também o Nada, ou som da alma, fazendo parte do que havia sido chamado de os poderes da alma ou Siddhis.

Isso, ao nível da alma humana, é a tradução da ativação do que é chamado o terceiro olho, permitindo então ouvir, de maneira mais ou menos importante, de maneira mais ou menos permanente, um som específico.
De fato, existe certo número de sons.

Esses sons são em número de sete, traduzindo uma ativação precisa ou um patamar Vibratório correspondente ao estabelecimento deste Antakarana.

Cada Samadhi é, ele mesmo, acompanhado de um som.
O próprio Samadhi é, portanto, acompanhado de uma conexão mais intensa, realizando-se no momento em que ele se constrói, traduzindo, de maneira coerente, a junção estabelecida com a alma e depois com o Espírito.

É a efusão da Energia da alma e a efusão da Energia do Espírito que vai, então, ao mesmo tempo, por esse meio, chamado corda Celeste, penetrar o Ser em seu corpo de desejo ou de personalidade, a fim de fazer Vibrar o Coração e, portanto, estabelecer, nele, um Estado de Consciência onde há o que é chamado o Si.

O Si se traduz então por esse som ouvido.
O som não é, portanto, unicamente a tradução da construção do Antakarana, mas, é, efetivamente, de algum modo, um indicador, se o podemos dizer, correspondente ao estabelecimento de certo número de conexões na própria pessoa, em seus chacras, mas também com as outras Dimensões.

Então, obviamente, segundo a arquitetura fisiológica do ouvido existente naquele que vive esses contatos, esse som pode ser percebido de maneira profundamente diferente.
Não se esqueçam, tampouco de que, durante as Núpcias Celestes, o Arcanjo Miguel falou-lhes de um silêncio Interior que estava para além da nota SI, permitindo estabelecer, então, a Lemniscata sagrada.
Naquele momento, as Cordas Celestes, apresentando-se lateralmente na direção da orelha esquerda e da orelha direita, vão se unificar em um único circuito energético denominado a Lemniscata sagrada, estabelecendo-se entre o Coração e o Bindu.

A Corda Celeste, traduzindo então a relação corpo-alma e alma-Espírito, reunifica-se em um único cordão denominado, naquele momento, ponte de Cristal.

Essa ponte de Cristal é uma ponte de Luz unindo, portanto, o ponto ER e o chacra do Coração com o Bindu, situado acima da cabeça.

Naquele momento, o som pode ser ouvido ou não mais ser ouvido.

Mas, assim que há uma conexão que se estabelece num modo Vibratório diferente, o som pode se reinicializar, naquele momento, e se enriquecer de novas frequências que não existiam anteriormente.
É exatamente esse processo que está no trabalho, atualmente, quando da conexão das Merkabah interdimensionais individuais com a Merkabah interdimensional coletiva e doravante, também, com o núcleo Cristalino da Terra, que emite novamente um canto.

Esse canto é um canto de liberdade.

Assim, portanto, querer falar da construção do Antakarana nos leva a um simbolismo extremamente preciso, representado no Egito pelos chifres da deusa Hathor, representando, entre seus chifres, um disco solar, traduzindo, assim, a iniciação solar e, portanto, o contato com o Cristo.

É exatamente isso que se realiza pelo que foi chamada a Tri-Unidade realizada em seu Coração, recorrendo à Corda Celeste, em ressonância com a junção corpo-alma, a Corda Celeste em ressonância com a junção alma-Espírito e, enfim, a ponte de Cristal unindo o ponto ER e o chacra do Coração ao Bindu.

Cada um tendo, portanto, uma ressonância específica diretamente, efetivamente, com o chacra de enraizamento da alma, o chacra de enraizamento do Espírito e o chacra do Coração.

Questão: ouvir murmúrios quando de meditação tem um significado particular?

Bem Amado, durante os espaços de meditação, que eles sejam coletivos ou individuais, obviamente, o som que traduz então a conexão, de algum modo, com os diferentes planos multidimensionais do Ser, pode se traduzir por uma modificação desse som e, em alguns casos, há literalmente uma conexão com frequências correspondentes a mundos interdimensionais que podem se exprimir sob forma de murmúrios.
O ideal sendo chegar à frequência final correspondendo ao Maha Samadhi, quer dizer, o momento em que há o Coro dos Anjos que tocam os violinos.

Questão: há uma distinção entre Luz Vibral supramental e Vibração do Coração?

Bem Amada, a partir do momento em que as partículas Adamantinas se colocam ao nível do chacra do Coração, isso confere, não a Vibração do Coração, mas a Vibração da Coroa Radiante do Coração.
A diferença é essencial.

A Vibração do Coração refere-se a uma zona restrita, correspondendo a algo que é bem interior ao espaço dos mamilos.

A Vibração da Coroa Radiante do Coração, quando se estabelece, é bem mais ampla, eis que engloba os mamilos.
Ela se estende, portanto, bem além da Vibração do chacra do Coração.

A Coroa Radiante do Coração significa que a construção das partículas Adamantinas, no chacra do Coração, permite, a um dado momento, o contato com o Si que terminará, em um determinado momento, pela saída para o corpo da Existência.

Existe, portanto, ao nível do chacra do Coração, certo número de percepções muito diversas.

Por outro lado, quando a Lâmpada chamada de 9º corpo se ativa, isso pode dar dores em barra no peito, indo do chacra de enraizamento da alma ao chacra de enraizamento do Espírito.
Há, portanto, superposição e simultaneidade de certo número de Vibrações existentes no peito.

Além disso, assim como vocês entenderam, no final de setembro houve uma reativação da nova Tri-Unidade, realizando, assim, a nova Aliança em seu peito.
Vem, portanto, associar-se a isso a percepção de Vibração de um Triângulo entre o chacra do Coração, o chacra de enraizamento da alma e o chacra de enraizamento do Espírito.

Assim, portanto, nesta zona, pode se sobrepor certo número de Vibrações, certo número de percepções muito diferentes.

É por isso que nós dissemos que o mais importante é o que se manifesta, naquele momento, por uma modificação da Consciência que é, inicialmente, um Estado de Alegria, um estado de plenitude e que vai confinar no que é chamado o Samadhi.

Assim, por conseguinte, algumas dessas percepções podem, literalmente, se alquimizar juntas e se tornarem como uma imensa Vibração ou percepção de respiração no conjunto do peito, não sendo, obviamente, a respiração dos pulmões, mas a respiração do Coração.

Deste conjunto de Vibrações decorrem modificações de percepções da Coroa Radiante da cabeça, percepções ao nível do Triângulo Sagrado (ou da Lâmpada sagrada) e assim, também, modificações da própria Consciência.

A Vibração do Coração pode se viver como experiência, ou seja, uma percepção que gira alfinetando e vibrando, diretamente centrada sobre o chacra do Coração.

Quando ali se junta, a esse chacra do Coração, a ignição da 9ª Lâmpada, naquele momento, e unicamente naquele momento, o Samadhi pode se revelar.

A partir daquele momento, as partículas Adamantinas virão se agregar nesse nível, despertando a Coroa Radiante do Coração, completando-se agora, desde pouco tempo, pela ignição, literalmente, da nova Tri-Unidade ou da nova Aliança.

Questão: por que não sinto mais o coração, mas alfinetadas da Luz Vibral em todo o corpo?

Bem Amada, a ativação das Coroas Radiantes do Coração – não da Vibração do Coração, mas da Coroa Radiante do Coração – pode efetivamente flutuar em função de certo número de circunstâncias.

A um dado momento, que aparentemente você parece viver, há uma difusão no conjunto do corpo da Luz Vibral, traduzindo-se por alfinetadas extremamente rápidas sentidas em todo o corpo.
Isso não é, portanto, nem uma regressão, nem um progresso, mas uma transformação alquímica.

De fato, a um dado momento, e assim como isso lhes foi também significado pelo Arcanjo Uriel, quando de sua penúltima intervenção como de sua última intervenção, há, doravante, uma ponte de Luz muito mais estável estabelecida entre o Sol e a Terra, permitindo a muitos de vocês acolherem, mesmo no corpo de personalidade, a Vibração do corpo da Existência.
É exatamente o que acontece, em você, hoje.

Isso pode se traduzir por uma espécie de diluição da percepção da Coroa Radiante do Coração.
Naquele momento, a Luz Vibral não está mais limitada a uma das três Lareiras, ou mesmo às três Lareiras, mas percorre o conjunto do corpo.

Naquele momento, é a própria Consciência que, quando das meditações, vai poder reativar uma ou outra das três Lareiras.

Questão: os sobressaltos da bacia, quando sinto essas agulhadas, são um bloqueio?

Bem Amada, absolutamente não.
Isso corresponde a descargas ligadas à atividade da Lâmpada sagrada, do sacrum.

As partículas Adamantinas, como o sabem, são retransmitidas pela Radiação do Ultravioleta Micaélico, pela radiação de Sírius, ou Espírito Santo, e pela radiação de Alcyone, da Fonte.

Você mesma inscreveu, em si mesma, a possibilidade de, literalmente, criar suas próprias partículas Adamantinas.
É exatamente o que você vive.

A um dado momento, você se torna apta a semear a Luz.
O fato de semear a Luz corresponde, efetivamente, a acolher a Luz Vibral, a semeá-la, mas também a sintetizá-la você mesma.

É doravante o que é possível, devido à sua conexão, desde um mês, à Merkabah interdimensional coletiva e, de maneira muito mais evidente, desde ontem, devido à sua conexão à rede Cristalina Intraterrestre do núcleo Cristalino.
Há, portanto, realmente, uma síntese de partículas Adamantinas.

Eu os lembro que a síntese das partículas Adamantinas é agora perfeitamente eficaz sobre a Terra.

Vocês reencontraram, portanto, pela ativação do 11º corpo, seu potencial criador consistindo em, literalmente, arranjar a Luz pelo pensamento.
Arranjá-la no Interior de si mesma, em suas próprias estruturas, como arranjá-la no exterior de si mesma.

A um dado momento, aliás, quando Gaya tiver respondido, ela mesma, ao impulso da elevação e ela realizar inteiramente sua Ascensão, você se tornará você mesma capaz de criar seu próprio Veículo Ascensional por intermédio do Bindu, por intermédio de seu Corpo de Existência.

Você se tornará você mesma a Luz, naquele momento.

Obviamente, as partículas Adamantinas se agregam, de algum modo, do exterior.
Mas você é agora, você mesma, capaz de sintetizá-las.

Eu os lembro, sem entrar nos detalhes, de que as partículas Adamantinas são constituídas de seis partículas de Prana arranjadas de modo hexagonal, devido à abertura de algumas características de frequência existentes doravante sobre a Terra e em vocês.

Questão: sentir o ponto ER, não como um ponto, mas como uma zona mais ampla, como uma pequena Coroa, releva igualmente dos mesmos fenômenos?

Bem Amada, o ponto ER ao nível da cabeça não é um ponto.
Ele é, e ele foi chamado, a Coroa na Coroa, ou as Rodas nas Rodas, assim como Ezequiel perfeitamente as descreveu.

Trata-se da disposição dos Quatro Viventes em duas Coroas, representadas também nos cabelos de Buda, representando, de algum modo, as 144 facetas correspondendo às 12 Estrelas e aos 144 caminhos que as une.

Questão: como diferenciar as dores ligadas a uma mudança vibratória daquelas ligadas a uma disfunção física?

Bem Amada, a partir do momento em que há conscientização das Coroas Radiantes, de uma ou outra das Coroas Radiantes do Triângulo sagrado, a partir do momento em que as partículas Adamantinas começam a se agregar ao longo do canal mediano da coluna vertebral, transformando-a então em canal do éter, as partículas Adamantinas têm a particularidade, e isso lhes foi dito pela Inteligência da Luz, de resolver, literalmente, a maior parte dos sintomas que bloqueiam seu corpo físico.

Assim, portanto, pode existir um fenômeno de reajustamento Vibratório produzindo-se e desencadeando, de algum modo, um agravamento de suas dores.
Agora, a característica de uma dor de seu corpo nada tem a ver com a característica ligada às partículas Vibrantes.

O aspecto de agulhadas das partículas da Luz Adamantina nada tem a ver com o aspecto antes inflamatório ou constritor da própria dor.

Assim, um exemplo que será muito mais fácil para compreender: podem perfeitamente existir indivíduos que tenham o que vocês chamam de enxaquecas, dores de cabeça, qualquer que seja a origem.

A ativação das 12 Estrelas de Maria, num primeiro momento, efetivamente pode desencadear dores mais importantes, ligadas ao afluxo de partículas Adamantinas ao nível das Estrelas e vindo, então, assim, reforçar as dores de cabeça.

A um dado momento, a alquimia das partículas Adamantinas vai, literalmente, fazer desaparecer as dores de cabeça.
Mas persistirão, obviamente, as dores de cabeça ligadas à Vibração e não mais à doença.

Tanto mais que existem, ao nível dos processos ascensionais que vocês vivem doravante, dores que aparecem por vezes ao nível dos tornozelos, ao nível das raízes dos membros ou ao nível dos membros.
Estas, como o sabem, são destinadas a impedi-los de saírem para seu Corpo de Existência.

Elas são perfeitamente justificadas, mas não são de modo algum comparáveis às dores existentes, por exemplo, numa artrose ou num tendão inflamado.
A distinção é extremamente fácil a fazer.

Questão: a Estrela Amor corresponde à Irmã Yvonne Amada de Malestroit e, além disso, a Ki-Ris-Ti...

Totalmente.
Bem Amada, a Entidade que foi encarnada como Irmã Yvonne Amada de Malestroit, em seu país, é a Entidade que mais imitou o Cristo e que viveu a Aliança mística total com o Cristo.
Do mesmo modo que alguns, chamados Santos, em suas diversas tradições, imitaram e viveram a iniciação Crística inteiramente – ainda que apenas por alguns estigmatas que existiam naquela época.

Assim, portanto, e como o bem amado Omraam Mikael Aïvanhov o disse, há, efetivamente, uma Estrela que se implantou numa polaridade feminina e, portanto, andrógina, que é o Cristo.

Questão: com qual Energia ressoam as taças de Cristal?

Bem Amada, não estou certo de ter apreendido a questão.

Uma taça que canta, ou taça de Cristal, ou uma taça realizada em outros tipos de ligas de metais, emite um som.
Um som é uma frequência.

Esta frequência, ou este conjunto de frequências, harmônicas ou não, vai fazer vibrar, no interior do corpo, estruturas que são ligadas a esse corpo físico.
Assim, portanto, uma taça de Cristal será levada, segundo sua própria frequência de ressonância, a por em ressonância, no interior de você, suas estruturas.
Portanto, eu repito, eu não apreendi perfeitamente o sentido desta questão.

Questão: eu pensei que essas taças faziam ressoar a Energia Intra ou Extra-Terrestre.


Então, nesse caso, obviamente, isso não está ligado à própria frequência da taça, mas à sua própria frequência, que está em ressonância, talvez, com o Intraterrestre.
Isso não é de modo algum ligado ao que você chama taça de Cristal, mas à sua própria capacidade de ressonância.

É, de algum modo, para você, uma chave que abre algumas portas.
Mas a porta está efetivamente em você, e não na taça.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

_________________________
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.

Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário